Estamos transcrevendo trechos do artigo: “Three Questions” [tradução livre: “As Três Perguntas”], de autoria de Max Freedom Long, editado em 15 de março de 1951, no Huna Bulletin 51, visando o nosso conhecimento e o nosso entendimento do sistema de pensamento da Psicofilosofia Huna.

O Artigo completo em inglês poderá ser acessado através do site: https://www.maxfreedomlong.com/huna-bulletins/huna-bulletin-051/

Tradução livre Projeto OREM®

“Para Huna Research Associates

Cobrindo a abordagem experimental para o uso da Huna em HUNA e campos religiosos e psicológicos relacionados.

AS TRÊS PERGUNTAS

“Três perguntas foram feitas recentemente em cartas que chegam ao Study ou por HRAs que me visitam. Eu sinto que elas são importantes e serão do interesse de todos nós. Elas foram de grande interesse para mim enquanto eu procurava as respostas da Huna para elas.

(1) Como nós podemos saber quando nós estamos em contato com o Aumakua?

Essa está na mesma classe com a pergunta de como nós podemos saber que nós estamos em contato com a Unihipili. Nós podemos perguntar, na mesma conexão, como nós sabemos que nós estamos em contato com o nosso próprio eu [self] – a Uhane.

O que nós estamos procurando é uma forma interna de consciência no nível da realidade [awareness] de nosso próprio eu ou ser, como uma entidade, ou do Aumakua ou da Unihipili como entidades ou ‘eus‘. Em outras palavras, nós temos que, de alguma forma, compartilhar aquela consciência no nível da realidade [awareness] que é peculiar aos outros eus.

Nós compartilhamos a consciência no nível da realidade [awareness] da Unihipili na maioria de nossos momentos de vigília. Ela tem o corpo e os sentidos que a capacitam a tomar consciência dos arredores, visões, sons, cheiros, movimento, passagem do tempo e todas essas coisas. Nós compartilhamos as suas memórias e emoções. Nós entramos em seus sonhos e deixamos de lado os nossos próprios poderes de racionalização ao fazê-lo. Talvez nos sonhos nós compartilhemos mais intimamente a forma de consciência no nível da realidade [awareness] que marca a Unihipili e na qual falta a razão superior – de modo que o significado genuíno das impressões não pode ser determinado com precisão, sendo, esse processo determinante, o trabalho da nossa Uhane.

Para virmos a estar cientes da Uhane como separada da Unihipili, nós temos que vir a ser, como dizem os sábios da Índia, ‘um espectador sem um espetáculo’, pelo menos por alguns momentos. Nós temos que nos recusar a prestar atenção a qualquer uma das impressões sensoriais oferecidas pela Unihipili, rejeitar também as memórias e observar para ver o que nós estamos então cientes.

Nós achamos uma coisa difícil de descrever. Isso é a consciência no nível da realidade [awareness] e isso é tudo o que nós somos capazes de dizer sobre isso. O problema é que, a não ser que se tenha alguma coisa para se estar ciente, ela [Uhane] não funciona – parece ser quase nada. Entretanto, dada a ação, nós vemos que ela [Uhane] tem a função de racionalizar todo o material sensorial apresentado pela Unihipili.

A Uhane julga e classifica as memórias para chegar ao julgamento correto – uma atividade muito importante, mesmo que pareça tão pequena em comparação com a lembrança e a sensação com os órgãos dos sentidos do corpo.

A Uhane nos dá uma compreensão muito melhor das condições reais ao nosso redor do que a Unihipili.

O Aumakua, de acordo com as nossas melhores informações, é capaz de dar um conhecimento da VERDADEIRA realidade das coisas e condições e às vezes nós compartilhamos a forma Aumakua de consciência no nível da realidade [awareness] no que é chamado de ‘realização’ – na qual nós obtemos uma impressão sensorial como a de luz branca que não vem de nenhuma lâmpada ou sol. Nós podemos sentir uma cor perfeita sem nada diante de nós para refletir a cor, ou um som perfeito sem nenhum instrumento para produzi-lo.

Como a Unihipili controla todas as sensações corporais – tendo os órgãos da visão, audição, etc., nós não somos capazes de dizer que nós, como Uhane, contatamos o Aumakua diretamente na ‘realização’, onde nós nos tornamos conscientes da cor, som ou qualquer coisa perfeitos que exija o uso dos órgãos sensoriais para permitir a consciência no nível da realidade [awareness].

A conclusão inevitável é (se nós quisermos aceitar a teoria dos três eus da Huna) que qualquer consciência no nível da realidade [awareness] do Aumakua TEM QUE vir através da Unihipili, assim como nós temos que depender da Unihipili para fazer o contato telepático com o Aumakua e entregar as nossas orações e a [energia] Mana a ser usada em mudar o futuro para se adequar aos nossos pedidos.

Muito pouco se encontra em qualquer literatura religiosa ou psicológica, em qualquer época, para nos dizer o que nós podemos sentir se nós nos unirmos ao Aumakua e estarmos cientes do que ele é ciente.

Nos Aforismos da Yoga de Patanjali nós encontramos uma das raras tentativas de descrever o Aumakua. Nós lemos: ‘A alma é Aquele Que Percebe, é seguramente a própria visão, pura e simples, inalterada e olha ‘diretamente para as ideias’.

No Novo Testamento, nós lemos: ‘Deus é amor’ e na Huna o Aumakua e os ‘deuses’ de seu nível de consciência no nível da percepção [consciousness] são simbolizados como ‘LUZ’. A Unihipili é também o originador de todas as emoções e assim, quando nós lemos sobre o êxtase que é sentido em momentos de contato com o Aumakua, nós podemos estar muito mais certos de que a Unihipili é novamente o meio através do qual o contato é feito.

Essa dependência sobre a Unihipili faz com que muitos HRAs às vezes se rebelem veementemente contra os conceitos Huna. Muitos ficam furiosos com o pensamento de que eles não são capazes de orar diretamente a Deus como a última palavra em Ser Supremo. Eles se ressentem de ter que enviar orações através do Aumakua ou de ter as orações entregues até mesmo ao Aumakua através de vias indiretas do não muito confiável Unihipili.

Isso é uma situação incrível. Isso afronta a dignidade e o senso de importância pessoal. Eu ficaria muito feliz em corrigir a Huna nesse ponto se pudesse, no entanto, todos os fatos continuam a provar que a Huna está correta. Quer nós gostemos ou não, nós descobrimos que na verdade nós [Uhane] somos ‘a guardiã de nossa irmã [Unihipili]’ e ela é a nossa, no que diz respeito à Unihipili e à Uhane. Nós temos que conviver com a Unihipili e isso parece que cabe a nós parar de reclamar e nos acomodar para treinar a Unihipili e a ajudar a crescer.

A própria formação que nós lhe damos, da mesma forma, ela NOS ajuda a crescer. Se nós, como Uhane, aprendermos a vir a ser totalmente confiáveis, como o é o Aumakua, nós temos que começar por aceitar a confiança que nos foi imposta quando nos foi dado a Unihipili para ensinar moderação – para mudar de um animal ganancioso e selvagem para um homem-em-construção. Nós necessitamos de tudo o que nós pudermos reunir de amor e vontade e resolução, de compreensão e sabedoria. Nós necessitamos de fé na veracidade do Espírito Parental Totalmente Confiável e no fato de que, se nós abrirmos a porta para a sua ajuda, convidando-o a nos ajudar e a nos guiar, ele é capaz e assim o fará. Vir a ser completamente consciente do contato com ele é de importância secundária. Quando nós aprendermos a servir, nós estaremos então prontos para os passos mais avançados, sejam eles quais forem.

(2) Por que demora tanto a obter respostas para as nossas orações?

Essa é uma questão que tem que ter intrigado a humanidade desde o dia em que a oração foi inventada. O Cristianismo responde dizendo que pode não ser ‘a vontade de Deus’ ou que a nós nos falta fé, ou que nós somos pecadores. A Huna tem uma adição esclarecedora a oferecer nas implicações dos significados da raiz da palavra para paciência, que é hoo`mana`wa`nui. A tradução literal das raízes na ordem dada é ‘fazer Mana por um espaço de tempo, para torná-la muito grande’.

A maior necessidade de paciência vista pelo Kahuna, supõe-se, era esperar que a oração fosse respondida, enquanto continuava com o trabalho de fazer Mana e enviá-la para o Aumakua até que fosse grande o suficiente em quantidade a ser usada para completar a construção da resposta à oração.

Isso está evidente que no nível do Aumakua, o tempo e o espaço não são fixos e definidos – que eles podem ser encurtados ou expandidos antes de serem reduzidos ao nosso nível de ser como fatos ou condições físicos. Se essa é a interpretação correta dos conceitos Huna, como eu estou fortemente inclinado a acreditar que seja, o tempo necessário para que as mudanças sejam feitas para fornecer a resposta às orações depende em grande parte de quão duro e com que frequência nós trabalhamos acumulando Mana e enviando ao Aumakua em repetir as nossas orações.

No Catolicismo, onde muitas coisas, tais como a missa, podem ser encontradas (embora não estabelecidas no Novo Testamento), também pode ser encontrado o ensinamento de que, quando alguém nasce, ele recebe um Anjo Guardião para estar com ele pela vida. Isso confere com o Aumakua da Huna.

Mais tarde na vida, quando alguma coisa é necessária com urgência em resposta à oração, a oração é repetida várias vezes a cada hora do dia por até nove dias – a novena. A Huna nos conta os significados ocultos nessas coisas. (Observe o papel desempenhado por essas duas coisas nas páginas incluídas nesse boletim a ser enviado aos homens das forças armadas e a seus entes queridos que orarão por eles.)

(3) Você pode sugerir a melhor maneira de tentar obter orientação a partir do Aumakua?

Essa questão, do ponto de vista Huna, envolve-nos em várias considerações. Em primeiro lugar, nós temos que lembrar que o futuro pode ter sido cristalizado por nós a longo prazo. Isso pode estar ligado ao futuro de várias outras pessoas. Além disso, os eventos vindouros podem ser de tal natureza que não podem ser totalmente mudados, especialmente se eles estiverem relacionados a condições nacionais ou mundiais há muito tempo em formação. Nós podemos dizer com segurança que se o Aumakua mais sábio, olhando para o futuro, vir alguma coisa à frente que faria com que a concessão de nossas orações fosse impossível ou menos do que uma ajuda para nós, as orações não serão atendidas.

A Orientação parece vir de duas maneiras. Em primeiro lugar, vêm as circunstâncias que nos levam a certas decisões e ações. Em segundo lugar, nós temos o flash ou ‘palpite’ que nos diz o que é melhor fazer e o sentimento que vem com isso é a Orientação.

Nós temos que sempre ter em mente o fato de que a Unihipili pode ter fixações ou ideias ilógicas e teimosas sobre o que deve ou não ser feito e nós temos que observar com cuidado para garantir que o que nós consideramos Orientação não seja uma ideia imposta a nós por parte da Unihipili. Ou pode ser que a nossa Unihipili tenha reagido a uma forma de sugestão hipnótica dirigida a nós por algum vendedor ambulante que nos faz pensar que o nosso impulso de comprar a casa que ele oferece para vender é uma Orientação.

O melhor método parece ser tentar resolver os nossos problemas por nós mesmos.

Ore por Orientação, volte ao problema repetidamente em sua mente, dia após dia, se o tempo permitir e faça tudo o que pode ser feito para ver o caminho continuar.

Mantenha-se com uma mente aberta.

Mantenha-se alerta e na expectativa dos flashes de Orientação.

Pratique relaxar física e mentalmente uma vez por dia para observar e convidar a Orientação na forma de flashes enviados pela Unihipili.

Não relaxe muito mentalmente.

A espera vigilante é a atitude necessária.

Mantenha uma mão gentil e persuasiva, entretanto, firme sobre a Unihipili.

Traga-a de volta ao assunto em questão se ela se afastar.

Fale com ela e pergunte o que ela tem recebido ou pode resolver sobre o problema.

Observe com cuidado o que ela faz subir para você por meio de pensamentos e símbolos ou imagens.

Durma pensando no que de repente pode parecer a plena, completa e brilhantemente correta resposta para o problema.

Isso pode ser nada mais do que uma conversa de vendas a partir da Unihipili para o que ela deseja ou para o que ela deseja evitar.

Tente imaginar a si mesmo seguindo esse flash e, em seguida, viva alguns aspectos ou detalhes importantes da situação, como seria se você obedecesse ao palpite.

Se você observar com atenção, você descobrirá nessa vida projetada várias coisas fora do esperado ou do seu agrado.

Se for esse o caso, tente novamente.

Caso contrário, o flash pode ter sido uma Orientação genuína.

PALE`OPUA é uma palavra que vale a pena estudar. O seu significado geral é dado no Dicionário Andrews como ‘perdoar as ofensas de alguém, como o sacerdote nos tempos antigos, oferecendo um sacrifício’. O significado da raiz específica ou oculta é muito esclarecedor. Pale tem o significado de uma cobertura para velar ou esconder algo. (Fixações? Complexos de culpa?) Também tem o significado de ‘anular, como uma lei; tornar inútil; ficar no caminho e atrapalhar’. (A fixação atrapalha ou fica no caminho. Ela ‘bloqueia o caminho’ em termos Huna. Ela tem que ser descoberta e trazida à luz para torná-la vazia ou inativa.) A raiz da palavra opua significa ‘algo pendurado em grupos ou existentes em clusters [aglomerados]’.

Isso não faria nenhum sentido se nós já não soubéssemos que, com o Kahuna, o símbolo de ‘aglomerado’ era o de um aglomerado de formas-pensamento formando uma ideia, nesse caso uma ideia obstrutiva e oculta que compunha uma fixação .

Nós vemos aqui outra das muitas evidências que tendem a provar o fato de que o Kahuna de antigamente conhecia o papel desempenhado pelas fixações mantidas pela Unihipili e que eles tomavam medidas para removê-las como a maior parte do rito de perdoar as ofensas. Nada na palavra pale`opua sugere qualquer coisa por meio de um sacrifício. Isso faz parte da contaminação que o antigo sistema Huna sofreu.

PROJETO MURO DE PROTEÇÃO

[uma ideia do que a Huna pode fazer a Serviço da sociedade]

As próximas seis páginas têm a forma de uma carta aberta aos homens das forças armadas [vide a seguir, em tradução livre] e seus entes queridos que também desejam saber a maneira mais eficaz de orar. Isso faz parte do projeto MURO DE PROTEÇÃO e do serviço realizado por nós como HRAs. Depois de várias tentativas, eu consegui escrever essas instruções e as explicações simples que as acompanham. Como a maioria das pessoas abordadas tem formação Cristã, eu tenho usado esse ponto de vista de abordagem na medida do possível. No entanto, as crenças de nenhum homem serão profundamente ofendidas, eu tenho certeza.

HRA A.F. escreveu sobre ouvir Lowell Thomas contar na rádio a história de ‘uma mulher em Detroit que tem 21 pequenas figuras de soldados em uma janela iluminada, ao lado de uma igreja em miniatura. Parece que o seu filho de 20 anos, Roy, na Coréia, foi ferido; então ele escreveu a ela para colocar uma luz em uma janela e orar por ele para que ele não se machucasse novamente. Ela o fez e escreveu para ele. Ele leu a carta dela para os seus amigos e primeiro um, depois outro, perguntou a Roy se a mãe dele poderia fazer o mesmo que ela fez por ele; até agora são 21 pequenas imagens, cada uma com um nome nos pés.’

Eu acredito que muitos rapazes ficarão muito felizes em saber que nós estamos orando por eles. Muitos podem entender e seguir as instruções para oração na carta. A mesma coisa se aplica aos seus entes queridos em casa. Se possível, você enviará a carta a alguém a quem ela possa ajudar? 6¢ irá levar a carta e uma página de você para a Coréia. Existem extras aqui no Study para substituir aquelas enviadas, ou muitas extras para perguntar se podem ser usadas. Que esse trabalho se torne um real Serviço de nossa parte e ajude a preencher uma necessidade de jovens que podem estar incertos sobre o caminho a seguir.” MFL

UM MURO DE PROTEÇÃO PARA OS NOSSOS SOLDADOS

ESSA É UMA CARTA SOBRE RECENTES DESCOBERTAS QUE TÊM A VER COM OS MÉTODOS MAIS RECENTES E MAIS EFICIENTES DE FAZER ORAÇÕES.

“Caro amigo,

Por três anos, meus amigos e eu temos estado experimentado os métodos de oração encontrados em um sistema de pensamento, crença e prática recentemente redescoberto e muito antigo que não tinha nome, mas sempre foi falado pelos iniciados que o conheciam, como ‘O SEGREDO.’ O sistema era baseado no conhecimento religioso e na psicologia. Isso parece ser o ‘alimento sólido’que Jesus supostamente reservou para os seus discípulos – uma tradição secreta que cobre as maneiras de obter resultados de cura [healing] milagrosa por meio de um determinado método de fazer e entregar orações.

Essa carta é para os nossos guerreiros e os seus entes queridos. Ela é para explicar em poucas palavras como usar os novos métodos de oração. Ela é para ensinar o homem em perigo na guerra a orar da melhor maneira possível para proteção contra todas as formas de perigo. Ela é para ensinar os entes queridos em casa a orar pela segurança dos que estão no fronte ou no mar ou no ar.

Os métodos habituais de fazer orações não necessitam ser mudados. O que eles necessitam é ter poucas coisas adicionadas aos métodos agora em uso. Todos nós sabemos as respostas milagrosas às orações registradas na Primeira e Segunda Guerras Mundiais. Não pode haver dúvida sobre a proteção que pode ser invocada pela oração. Tudo o que necessitamos nos preocupar é a questão de ter mais CERTEZA de que a oração obterá os resultados desejados.

Embora o antigo sistema do qual eu falo não fez parte do Cristianismo – porque ele foi desenvolvido e perdido muito antes de Jesus viver e ensinar, há tanto dele mal escondido nos ensinamentos Cristãos que essa apresentação pode ser mais bem feita em termos do Novo Testamento. Claro, pode ser aplicado por pessoas de qualquer fé. Os seus ensinamentos internos e secretos podem ser encontrados em todas as grandes religiões, se alguém souber o que procurar.

(Para aqueles que ficam para trás enquanto um ente querido segue para lutar por nossas liberdades, um relato completo do antigo sistema pode ser encontrado em meu livro SECRET SCIENCE, BEHIND MIRACLES, caso informações mais completas sejam desejadas.)

Eu penso que a maioria de vocês que é novo no ‘SEGREDO’, encontrará pouca dificuldade em entender o fato de que ‘O que está em cima é como o que está embaixo’ se aplica à trindade de Deus nos mais altos alcances do ser consciente, os ‘Três Em Um Só’, e, por outro lado, para nós que somos ‘criados à Sua própria semelhança’ nos níveis humanos de consciência no nível da percepção [consciousness].

O homem é composto de três ‘eus’, o eu da mente consciente, o eu da mente subconsciente e um eu da Mente Supraconsciente que nós conhecemos como o Anjo da Guarda, do qual todo homem, mulher e criança, sem exceção, tem um. A Psicologia Moderna reconhece os dois primeiros eus, mas ela ainda está intrigada com o terceiro porque não é alguma coisa a ser levada para o laboratório.

O Anjo da Guarda ou Aumakua, é muito mais velho e sábio que os outros dois eus, sendo capaz de ver e moldar o futuro. Todos os três eus estão passando pela escola da vida. Nós podemos dizer que o eu subconsciente está no ensino infantil, o eu consciente no ensino médio e o Aumakua na universidade. Jesus falou do Aumakua como o ‘Pai’ e de si mesmo como o ‘Filho’. Isso foi um véu do conhecimento secreto e não foi claramente entendido até agora.

Jesus ensinou: ‘O Pai e eu somos um só’. Ele revelou o fato de que todos os milagres que ele realizou foram possíveis pela ação do Pai. O segredo do porquê e do como foi dado apenas aos discípulos. Jesus também ensinou que todas as orações ao Ser Mais Elevado do Universo, DEUS, têm que ser enviadas através do Pai, ou em nome de Jesus como UM SÓ COM O PAI, o que equivale à mesma coisa.

Jesus falou do Aumakua como o ‘Pai’ e de si mesmo como o ‘Filho’. Isso foi um véu do conhecimento secreto e não foi claramente entendido até agora.

O que eu desejo dizer é que no ‘SEGREDO’ nós temos encontrado o como e o porquê disso. Nós não somos capazes de orar diretamente ao Deus Supremo, cuja própria natureza está além de nossa compreensão, então nós temos que enviar as nossas orações ao nosso Aumakua e depender de sua sabedoria maior para saber como encaminhá-las para os próximos níveis superiores de Seres quando necessário. (Sim, existem muitos níveis de Seres conscientes entre o Aumakua e o Deus Supremo e todos são trinos em sua natureza. Mas, porque esses estão muito além do alcance ou compreensão dos homens, Jesus tinha pouco a dizer sobre eles. Ele sabia disso no que diz respeito aos homens, a coisa de maior importância era que eles aprendessem a conhecer e trabalhar com o ‘Pai’ Aumakua.)

Isso abrange o primeiro ponto da nova maneira de fazer orações. Nós oramos a Deus como de costume, entretanto, nós dirigimos as nossas orações a Ele por meio de nosso próprio Anjo da Guarda. Pode-se orar a Deus da maneira habitual, pedindo coisas em nome de Jesus, ou pode-se dirigir as orações ao Anjo da Guarda pedindo que sejam entregues a qualquer outro Ser Superior, se necessário. Faz pouca diferença a quem as nossas orações são dirigidas pela simples razão de que todas as orações vão automaticamente para o Anjo da Guarda ou Eu Supraconsciente.

A razão para isso é que toda oração é enviada por telepatia e que o Anjo da Guarda de cada um de nós é o único sintonizado para captar a nossa mensagem de oração telepática. Na Bíblia, nós lemos sobre o ‘cordão de prata’. Isso é invisível para a visão comum, mas as pessoas dotadas de visão psíquica muitas vezes têm vistos os cordões prateados saindo do corpo de um amigo. Nós não apenas estamos naturalmente ligados ao nosso Anjo da Guarda com um cordão forte e inquebrável desse tipo, mas também nós estamos ligados aos entes queridos e amigos íntimos de maneira semelhante. Os fios ou cordões carregam as nossas imagens mentais como os fios de um telégrafo, a nossa força vital atuando como a eletricidade necessária no processo.

Nos últimos anos, muitos experimentos foram feitos com telepatia. Isso tem sido provado ser um fato em várias universidades. No entanto uma coisa estranha foi observada desde o início. Palavras, que são símbolos vocais de coisas ou pensamentos, são muito mais difíceis de enviar telepaticamente do que imagens mentais de coisas ou condições. O olho é o órgão dos sentidos mais antigo e altamente desenvolvido e parece desempenhar o papel principal nesse assunto. E, sendo esse um fato, como todos os livros sobre telepatia nos dizem, as nossas orações são melhor enviadas como imagens mentais. Em outras palavras, alguém ora melhor se mantém diante dos olhos de sua mente uma imagem da condição que se deseja que seja provocada pelo Anjo da Guarda.

Por exemplo, pode-se orar: ‘Pai Celestial – Anjo da Guarda – essa é a condição que eu peço que você crie no futuro. É uma condição na qual, dia e noite, na batalha e fora dela, eu estou cercado por sua proteção como por uma PAREDE DE LUZ E PODEROSO PODER DE PROTEÇÃO INVISÍVEL E INVENCÍVEL.’

Nós não necessitamos dizer ao Anjo da Guarda como trazer essa condição de proteção em todas as circunstâncias, pois ele é mais antigo e muito mais sábio. Ele conhece. Mas, ao dizer as palavras que nós podemos selecionar para descrever a circunstância e a forma como a proteção é dada, nós ajudamos a NÓS MESMOS a formar uma IMAGEM MENTAL completa e detalhada do que nós desejamos e, mesmo enquanto nós fazemos a nossa oração, em voz alta ou silenciosamente, nós enviamos essa imagem telepaticamente através do espaço intermediário, grande ou pequeno, para o Eu do Anjo da Guarda que paira diretamente sobre nós em todos os momentos de perigo, protegendo e direcionando de uma maneira difícil de sentir, mas que é eficaz até o último grau.

Pode-se imaginar o Anjo da Guarda como uma forma humana brilhante acima de alguém com os braços estendidos em proteção e com a PAREDE de Luz e Poder protetores envolvendo alguém ao redor como um cone. Não importa como isso seja retratado, ele carrega a mensagem telepática do que está sendo pedido na oração.

Por outro lado, tem-se que tomar muito cuidado para NÃO permitir que o medo ou a ansiedade levem a pessoa a fazer durante a oração uma imagem da condição que pode ser temida, como a morte, ser machucado ou ferido de outra forma. Isso ocorre por causa de uma lei que nós não entendemos porque ela parece contrária à ação amorosa de um Anjo da Guarda permitir que tal imagem se forme como realidade nas condições do futuro do indivíduo.

Basta dizer, nessa breve exposição do ‘SEGREDO’, que a cada ser humano tem sido dado a dádiva inestimável do LIVRE ARBÍTRIO. Ele pode decidir por si mesmo o que fará ou não fará e assim aprenderá pela experiência. Os Anjos da Guarda são obrigados sob essa lei a NÃO interferir e manter as mãos longe da Unihipili e da Uhane, A NÃO SER QUE a ajuda e orientação e proteção deles sejam solicitadas por meio de orações.

Por causa desse LIVRE ARBÍTRIO, que é nosso por decreto divino, nós, como homens, erramos e aprendemos da maneira mais difícil. Nós fazemos guerras contra os nossos semelhantes e muitas vezes nos perguntamos por que Deus permite tais coisas. Conhecendo a LEI do LIVRE ARBÍTRIO, nós temos a resposta para a pergunta.

No entanto, toda vida é crescimento e, em algum momento de seu crescimento, cada ser humano faz a descoberta de que existe um SER SUPERIOR acima dele, que é mais sábio, mais gentil, mais amoroso e mais poderoso, também ao qual se pode apelar em oração e que, quando convidado a participar de sua vida, pode e o fará de maneira nada menos que milagrosa.

Alguém é ‘convertido’ em termos de Cristianismo, quando se torna consciente da realidade dos Seres Superiores e de seu amor ardente. Frequentemente, o contraste entre os seus atos e os do amoroso e totalmente confiável Anjo da Guarda – e até dos Seres superiores – é tão grande que se segue uma forte ‘convicção de pecado’ e uma mudança para caminhos melhores. A SALVAÇÃO vem do fato de conhecer o Anjo da Guarda e trabalhar com ele – dessa forma, dando a todos os três dos EUS trinitários a participação justa em viver a vida do indivíduo: Troque as palavras Anjo da Guarda pelas palavras Jesus, o Cristo e Salvador e você verá como isso se encaixa em todos os ensinamentos Cristãos.

Quando alguém é pego nas guerras e outras situações desesperadoras provocadas por nós mesmos porque nós usamos cegamente o LIVRE ARBÍTRIO, a ‘REDENÇÃO’ vem através dos fatos que Jesus ensinou e que o mais antigo ‘SEGREDO’ continha. Esse ensinamento é que somente quando nos viermos a ser conscientes do Aumakua – a Supraconsciência, o Anjo da Guarda, o Cristo em nós – e começarmos a trabalhar com ele e sob a sua orientação, nós, de fato, progrediremos como indivíduos e como nações.

Isso faz pouca diferença quem está certo e quem [está] errado quando um homem é pego na luta cega da guerra do LIVRE ARBÍTRIO e forçado a lutar – para matar ou ser morto. Tudo o que conta para o crescimento e progresso real é que os Seres Superiores sejam reconhecidos e a porta aberta pela oração para convidá-los a assumir as suas justas partes em nossas vidas.

Isso pode ser deixado com segurança para eles ajustarem toda a questão do certo e do errado na guerra – o que é, em qualquer caso, alguma coisa a respeito da qual o guerreiro está incapaz de fazer qualquer coisa. A pessoa vive uma vida tão gentil e humana quanto é possível, enquanto deixando com confiança que os Poderes Superiores ajustem os valores espirituais do certo e do errado. Em todos os níveis inferiores da vida, os fortes devoram os fracos. Isso não tem jeito. Mas quando nós religamos a nós mesmos, que é o significado literal da palavra ‘religião’ aos níveis superiores e parte de nosso ser trino, nós chegamos à nova dispensação onde o amor e a bondade dominam em mundos mais vastos.

Nós temos visto como a oração deve ser entregue telepaticamente ao Eu Guardião. Agora nós temos que considerar um assunto muito vital, a força vital ou energia vital elétrica que é a força motriz por trás de todo o mecanismo da oração e a sua resposta.

Nos anos anteriores, nós não sabíamos por que as mãos eram impostas sobre aqueles que deveriam ser curados ou deveriam ser abençoados. Nós não sabíamos qual era a ‘virtude’ que saia de Jesus quando a mulher tocou em seu manto e foi curada [healed] – a ‘virtude’ que ele realmente sentiu deixar o corpo dele. Agora, graças à pesquisa moderna e ao ‘SEGREDO’, nós sabemos que foi a força eletrovital. Nós sabemos que essa força tem que estar presente e ser utilizada em cada ato de pensar, imaginar e formar planos – até mesmo ao lembrar e sonhar. Ela é uma força que é usada por cada um dos três eus do homem, no entanto, ela é fabricada pela Unihipili no corpo, sendo esse um de seus trabalhos. O eu mental consciente utiliza esse suprimento de força vital para obter o que ele necessita para pensar, que é, fundamentalmente, o seu trabalho. E agora vem alguma coisa de grande importância. Se o Eu Supraconsciente (Anjo da Guarda) deve ter poder suficiente para moldar as condições futuras e fazer um trabalho protetor verdadeiro de natureza milagrosa em resposta às orações, ELE TAMBÉM TEM QUE SER SUPRIDO COM UMA BOA QUANTIDADE DE FORÇA ELETROVITAL.

Como nós não podemos ver o Anjo da Guarda e porque ele usa uma sabedoria e habilidade que ainda nós temos que alcançar para conhecer e possuir, nós temos negligenciado a necessidade de sua parte da força vital extraída dos níveis inferiores e mais densos da vida física. Na Ciência Psíquica moderna nós temos excelentes evidências de que isso é um fato e no ‘SEGREDO’ nós temos muitas informações. O ponto mais importante é que a força vital nas mãos dos Anjos da Guarda pode fazer mudanças instantâneas na matéria física.

A cura instantânea de um osso quebrado é um exemplo. As partes quebradas do osso real são alteradas e colocadas de volta na condição anterior. Em milagres de cura onde partes do corpo são alteradas ou restauradas, é o mesmo. Sempre, isso é a matéria física real instantaneamente transformada em nada e, com a mesma frequência, retornada a um estado original melhor.

Na Ciência Psíquica, os nossos grandes investigadores têm observado sob as mais rigorosas condições de teste a passagem de animais vivos e homens através de paredes. Eles viram objetos de metal e pedra, gelo, flores e insetos – coisas infinitas – mudarem para uma forma invisível e retornarem à forma natural, geralmente após serem transportados de outros lugares e passadas ​​por portas ou paredes fechadas. (Mais de cem homens famosos testemunharam essas coisas, entretanto como não podiam ser explicadas, nós temos ouvido pouco sobre elas em escolas ou jornais. No entanto, todas as boas bibliotecas podem fornecer páginas de testemunho na verificação científica do fenômeno.)

Nas sessões Espiritualistas sob condições de teste, estudos científicos mostraram que tanta força vital foi retirada dos vivos para esse trabalho de mudar objetos sólidos ou vivos, que os membros do círculo e o médium muitas vezes ficavam quase exaustos no final da sessão. Se o treinamento que você tem tido o faz duvidar do que está sendo relatado, isso tem pouca importância. A coisa importante a ser transmitida é o fato básico de que, se não houver força vital suficiente disponível para o Anjo da Guarda, ele não poderá fazer mudanças na matéria no nível físico ou nas circunstâncias da forma, exceto em estágios muito lentos – como força vital pode ser obtida aos poucos. Em batalha, mudanças instantâneas no material das balas, projéteis ou chamas podem ser necessárias para formar a PAREDE de proteção.

Isso nos leva aos métodos reais usados ​​como parte vital da oração para suprir essa força eletrovital. Normalmente, um homem ou uma mulher com saúde normal tem mais força vital armazenada no corpo do que o necessário. Pode-se começar a correr repentinamente e continuar por um curto período de tempo com o suprimento já existente no corpo, mas se o esforço for mantido, mais [força vital] tem que ser feita em pouco tempo. O eu subconsciente fará isso, mas isso pode levar alguns minutos para que o açúcar no sangue queime em oxigênio e a fabricação da força funcione a todo vapor – para que nós possamos ‘obter o nosso segundo fôlego’.

Felizmente, nós temos apenas que pensar fortemente que nós estamos fazendo um grande suprimento extra de força vital e o subconsciente imediatamente começará a trabalhar para fazê-lo. Nós somos capazes de testar essa ação mental imaginando nos preparando para uma corrida. Ao nós imaginarmos que nós estamos nos preparando, nós veremos os nossos corpos tensos e a nossa respiração acelerada – mais força vital sendo fornecida.

Existe outra maneira de testar a quantidade de força vital armazenada em nossos corpos. Nós não precisamos ter os instrumentos modernos que medem a força no corpo e no cérebro em laboratórios. Tudo o que é necessário é um anel ou outro pedaço de material para amarrar a um pedaço de fio de cerca de dez centímetros de comprimento para fazer um prumo ou pêndulo. Segurando o pêndulo improvisado com cerca de 3-1/2″ [+/- 9 cm] de fio entre o objeto e os dedos, ele é suspenso sobre a palma da mão livre. Dê o comando mental ou oral ao eu subconsciente para fazer o pêndulo balançar para indicar a sua carga normal de força vital. Ele geralmente balança com um movimento moderado.

Ou você pode pedir que balance várias vezes enquanto conta as oscilações para obter o número da carga. Verificou-se que o número médio de balanços varia entre 250 e 350. O balanço é geralmente para frente e para trás, mas pode ser circular. Algumas pessoas podem não conseguir fazer uma leitura, mas podem ser lidas por um amigo se ele segurar o pêndulo sobre a palma da pessoa a ser testada. Alguns são constituídos de tal forma que o pêndulo não balançará para eles ou simplesmente continuará balançando. Isso apenas mostra que a Unihipili não está entendendo a ideia do teste. Todos nós temos força vital se estivermos vivos e podemos acumular uma sobrecarga se nós pudermos pensar, exercer a vontade e instruir o eu subconsciente.

O subconsciente aprenderá em um tempo surpreendentemente curto a acumular uma grande sobrecarga de força vital quando solicitado a fazê-lo. Pode-se ficar de pé com os pés afastados e os braços estendidos ao nível dos ombros. A pessoa começa respirando fundo e diz ou pensa: ‘Eu agora estou acumulando um suprimento extra de força vital e armazenando-a em meu corpo para uso. Eu estou preenchendo a mim mesmo com a força vital universal a partir dos pés até o topo da minha cabeça. Eu sinto isso formigando em minhas mãos AGORA.’

Normalmente, um formigamento será sentido nas mãos ou em outras partes do corpo. A visão de alguém se tornará mais aguçada e os detalhes à distância se destacarão. A pessoa estará mentalmente mais alerta e capaz de lembrar ou memorizar mais rapidamente. A pessoa será capaz de resolver problemas mentais com números com mais rapidez e precisão. Existem muitas indicações. A pessoa se sentirá melhor, eliminará a depressão e superará o medo ou o nervosismo. O teste do pêndulo é muito bom, de qualquer forma, pois é alguma coisa que todos podem ver. Depois de tentar acumular uma sobrecarga, digamos por dois ou três minutos, faça o teste do pêndulo como antes e veja quanto mais forte o balanço é ou quantas vezes ele balança enquanto você está contando.

Quando os testes mostram que alguém pode acumular rapidamente uma sobrecarga de força vital, a prática de fazer uma prece-ação completa, eficaz e poderosa deve mostrar resultados muito rapidamente.

Os passos da oração são esses:

(1) Decida o que você quer pedir e tente fazer uma imagem mental clara e completa disso. Quando isso for feito,

(2) acumule uma sobrecarga de força vital conforme instruído acima. Não há necessidade de testar a sua força depois de aprender o truque.

(3) Ore para o seu Anjo da Guarda ou para quem você está acostumado a rezar (todas as orações vão para o mesmo lugar em qualquer caso) e ao pedir que uma condição seja trazida, imagine-a em sua mente e a descreva em palavras para ajudar a si mesmo a fazer a imagem. Essa imagem irá telepaticamente para o Anjo da Guarda.

(4) Diga: ‘Eu agora estou enviando para você, meu Pai Eu Guardião, um grande suprimento de força vital. Aceite-o e limpe-o. Use-o como achar adequado para os seus próprios propósitos e para trazer as condições que eu peço e eu imagino em minha mente. Use as imagens como sementes. Use a força vital que envio para fazê-las crescer em condições materiais nesse nível em breve.’ Esse envio de força e manutenção da imagem mental pode durar um minuto ou mais. Cada pessoa logo sente o período de tempo mais adequado para as suas próprias preces-ação.

(5) Agradeça porque a condição desejada já se tornou realidade no invisível e logo aparecerá no visível. Agradeça e sinta a sua alegria enquanto faz uma imagem mental brilhante de seu próprio rosto alegre cheio de gratidão. Essa emoção de gratidão e alegria é muito importante, pois é algo em que o eu subconsciente participa e encontra uma forma de expressão. Se alguém sentir uma emoção, esse é o sinal certo de que o eu subconsciente está fazendo a sua parte ao fazer a oração e enviar as imagens telepáticas e a força vital que têm que ir para o Eu Guardião.

(6) Diga ‘Amém’ e termine a sua oração de maneira ordenada. Deixe isso de lado mentalmente e tenha certeza de que foi feito corretamente e será respondida. Essa confiança é ‘ter fé’. Espere ver as condições solicitadas acontecerem e recuse-se a imaginar o contrário acontecendo.

A prece-ação pode ser repetida após alguns minutos de descanso e relaxamento da mente, se não do corpo. Mesmo em ação, a pessoa pode em breve acumular uma sobrecarga e fazer uma prece-ação rapidamente. Os Católicos aprenderam há muito tempo que rezando por algo a cada hora por um dia ou mais (uma ‘novena’ ou rito de nove dias), as respostas eram mais bem obtidas. Agora nós sabemos que tudo depende de quanta força vital pode ser acumulada e fornecida ao Eu Guardião para ser usada na construção da resposta à oração – para trazer a condição solicitada nesse nível material de vida e ação.

O segredo por trás de todas as oferendas na religião é que cada um tem que oferecer a sua própria força vital. ‘Ofereça a si mesmo, um sacrifício vivo, totalmente aceitável, etc.’, como nós lemos nas palavras veladas da Bíblia. Essa força vital, quando está nas mãos do Eu Pai Guardião, é a ‘Luz’ e muitas vezes a pessoa vê uma propagação da luz mais branca imaginável atrás das pálpebras durante a oração. É também a ‘Água da Vida’ e tem estado escondida em símbolos ao longo dos séculos, desde o tempo em que, num passado distante e obscuro, os ancestrais da raça humana vieram a conhecer os segredos internos da relação do três eus do homem – a relação do homem com Deus através do Pai.

Aqueles que conseguem superar a sua timidez natural ao falar com amigos sobre assuntos como esse, podem se beneficiar muito ao se juntarem a outros para fazer a mesma oração geral, como uma oração pela segurança do esquadrão de soldados. Uma vez que tal oração tenha sido discutida e uma imagem da condição desejada acordada, vários homens podem se juntar e seguir silenciosamente os passos da oração enquanto um agindo como líder fala em voz alta as palavras da oração em que a imagem é descrita e o pedido é feito para que isso seja realizado.

O texto não é importante, mas a imagem feita por todos no grupo tem que ser a mais parecida possível. Dessa forma, o poder conjunto dos Anjos da Guarda dos homens do grupo é compartilhado de forma que possa ser direcionado em sua totalidade para a proteção de qualquer um do grupo que esteja momentaneamente na rota do perigo. Há uma grande verdade no ‘Onde dois estiverem reunidos em meu nome…’ e, com os números, o poder aumenta proporcionalmente. Um capelão sincero de qualquer fé deve ser capaz de liderar essa forma de oração se ele não estiver cego para a verdade por trás do recém-descoberto método ‘SEGREDO’. A nova forma de oração pode ser usada além de qualquer outra observância religiosa ou separada dela. É adequado para homens de qualquer fé ou de pouca ou nenhuma formação religiosa.

O segredo por trás de todas as oferendas na religião é que cada um tem que oferecer a sua própria força vital.

Um grande serviço pode ser prestado a um amigo que não compreende prontamente a idéia de como fazer esse tipo de oração para si mesmo. Você pode orar por ele de forma eficaz, mas uma coisa que ele tem que fazer por si mesmo com o melhor de sua capacidade, por menor que seja, e isso é pedir em qualquer oração que ele possa fazer, que o Anjo da Guarda que cuida dele dê uma mão em sua vida e o ajude no que for melhor. Esse é o passo necessário sob o que parece ser a lei inflexível de permitir a plenitude da experiência sob o LIVRE ARBÍTRIO.

Isso é abrir a porta e solicitar ajuda. Se o indivíduo solicitar essa ajuda da melhor maneira possível, os seus amigos ou entes queridos em casa podem orar por meio de seus próprios Eus Guardiões para o SEU, pedindo por uma MURALHA de proteção exatamente da mesma maneira que para eles. Dessa forma, os homens para quem a oração é estranha ou difícil podem ser trazidos para o grupo onde o Guardião dele pode trabalhar com os outros, compartilhar o suprimento acumulado de força vital e usá-lo para o bem de todos. Ore até mesmo por um homem que dá consentimento relutante em receber oração. Isso pode fazer milagres para ele e se ele for um de seu esquadrão, orações por ele podem impedir que todo o esquadrão seja tocado.

Aqueles em casa também podem orar e da mesma forma. A distância não significa nada no contato telepático e a oração pelo outro faz com que a coisa básica, ‘igreja’, possa multiplicar o poder. A oração frequente obtém melhores resultados. Cinco vezes ao dia é a maneira que os Muçulmanos nos aconselham a rezar. Em emergências, nós podemos orar quase ‘constantemente’, conforme aconselha a Bíblia em determinado lugar, ou ‘sem cessar’. …

Qualquer um que deseje ter preces-ação feitas com e para eles, pode enviar o seu nome para mim, Max Freedom Long, P.O. Caixa 2867, Hollywood. Station, Los Angeles 28, Calif.. Há um número [de associados] em nossa organização HRA que estará orando por sua segurança a cada hora, quase a qualquer hora do dia e até tarde da noite. Você luta por nós, nós vamos orar por você. Qualquer pessoa que orar por si mesma será elegível como parte de nosso círculo de oração. Isso inclui os feridos que pedem cura [healing].

Atenciosamente, Max Freedom Long para HRA”

—–

Imagem: pexels-ann-h-10981242.jpg – 30 de maio de 2023

Referências bibliográficas da OREM1

Amazing Women In History – artigo https://amazingwomeninhistory.com/morrnah-nalamaku-simeona-hawaiian-healer/

Amy Thakurdas, PhD – artigo “Ho’oponopono: Universal Healing Method For Mankind” – Wholistic Healing Publications – September 2008 Volume 8, No. 3

André Biernath – repórter na Revista Saúde – Grupo Abril  – artigo sobre o filme “Divertida Mente”, que aborda inteligentemente a questão das memórias armazenadas;

Bert Hellinger e Gabriele Tem Hövel – livro “Constelações Familiares – O Reconhecimento das Ordens do Amor”;

Bill Russell – Artigo: “Quantum and Kala” [Quântico e Kala] – Artigo completo em inglês no site: https://www.huna.org/html/quantum.pdf

Brian Gerard Schaefer – artigo: “Universal Ho’oponopono – A new perspective of an ancient healing art”. Site http://www.thewholespectrom.com/

Bruce Lipton – livro “A Biologia da Crença “;

Carol Gates e Tina Shearon – livro “As You Wish” (tradução livre: “Como você desejar”);

Ceres Elisa da Fonseca Rosas – livro “O caminho ao Eu Superior segundo os Kahunas” – Editora FEEU;

Charles Seife – livro “Zero: A Biografia de Uma Ideia Perigosa” (versão em inglês “Zero: The Biography of a Dangerous Idea”;

Curso “Autoconhecimento na Prática online – Fundação Estudar” https://www.napratica.org.br/edicoes/autoconhecimento;

Dan Custer – livro “El Milagroso Poder Del Pensamiento” (tradução livre: “O Miraculoso [Incrível] Poder Do Pensamento”);

David V. Bush – livro “How to Put The Subconscious Mind to Work” (tradução livre: “Como Colocar a Mente Subconsciente para Trabalhar”);

Dr. Alan Strong – artigo denominado “The Conscious Mind — Just the Tip of the Iceberg” (tradução livre: “A Mente Consciente – Apenas a Ponta do Iceberg”), no site www.astrongchoice.com;

Dr. Amit Goswami – livro “O Universo Autoconsciente – como a consciência cria o mundo material”;

Dr. Benjamin P. Hardy, psicólogo organizacional, autor do livro “Willpower Doesn’t Work” (Tradução livre: “Força de Vontade Não Funciona”), em artigo no site https://medium.com/the-mission/how-to-get-past-your-emotions-blocks-and-fears-so-you-can-live-the-life-you-want-aac362e1fc85Sr;

Dr. Bruce H. Lipton – livro “A Biologia da Crença”;

Dr. Deepak Chopra – livro “Criando Prosperidade”;

Dr. Gregg Braden – livro “A Matriz Divina”;

Dr. Helder Kamei – site http://www.flowpsicologiapositiva.com/ – Instituto Flow;

Dr. Joe Dispenza – livro “Breaking the Habit of Being Yourself – How to Lose Your Mind and Create a New One” (tradução livre: “Quebrando o Hábito de Ser Você Mesmo – Como Liberar Sua Mente e Criar um Novo Eu”);

Dr. Kenneth Wapnick – transcrição de sua palestra denominada “Introdução Básica a Um Curso em Milagres”;

Dr. Maxwell Maltz – livro “The New Psycho-Cybernetics” (tradução livre: “A Nova Psico-Cibernética”);

Dr. Nelson Spritzer – livro “Pensamento & Mudança – Desmistificando a Programação Neurolinguística (PNL)”;

Dr. Richard Maurice Bucke – livro ‘Consciência Cósmica’;

Dr. Serge Kahili King – livro “Cura Kahuna” (Kahuna Healing);

Dr. Serge Kahili King – Artigo: “Body of God” [O Corpo de Deus] – Artigo completo em inglês no site: https://www.huna.org/html/bodyofgod.html

Francisco Cândido Xavier – livro “No Mundo Maior” (ditado pelo espírito Dr. André Luiz);

Francisco do Espírito Santo Neto – livro “Os Prazeres da Alma” (ditado pelo espírito Hammed);

Gerald Zaltman – Professor da Harvard Business School – livro “How Customers Think” (tradução livre: “Como Pensam os Consumidores”);

Henry Thomas Hamblin – livro “Within You Is The Power” (tradução livre: “Dentro de VOCÊ Está O Poder”);

Hermínio C. Miranda – livro “O Evangelho de Tomé”;

Igor I. Sikorsky, Jr. – Jurista – Artigo Jung & Huna – Fonte: https://www.maxfreedomlong.com/huna-bulletins/hv-newsletter-30-spring-1979/

James Redfield – livro “A Profecia Celestina”;

Jens Weskott – artigo “Bem-vindo Subconsciente – Graças ao Ho’oponopono”, site da Associação de Estudos Huna disponível no link https://www.huna.org.br/wp/?s=jens;

Jim Fallon – Artigo: “Aka Threads and Quantum Entanglement” [Cordões Aka e Emaranhamento Quântico] – Artigo completo em inglês no site: https://www.huna.org/html/akathreads.html

Joe Vitale – livro “Limite Zero”;

Joel S. Goldsmith – livro “O Despertar da Consciência Mística”;

John Assaraf – artigo ratificando que somos todos seres perfeitos de Luz está disponível no site http://in5d.com/the-world-of-quantum-physics-everything-is-energy/;

John Curtis – Webinario sobre Ho’oponopono – site Sanación y Salud http://www.sanacionysalud.com/

Joseph Murphy – livro “The Power of Your Subconscious Mind” (tradução livre: “O Poder de Sua Mente Subconsciente”);

Kalikiano Kalei – Artigo: “Quantum Physics and Hawaiian Huna…” [Física Quântica e Huna do Havaí] – Artigo completo em inglês através do site: https://www.authorsden.com/visit/viewarticle.asp?catid=14&id=45582

Kenneth E. Robinson – livro “Thinking Outside the Box” (tradução livre: “Pensar Fora da Caixa”);

Krishnamurti – artigo “Early Krishnamurti” (“Inicial Krishnamurti”) – Londres, 7-3-1931.  Site: https://www.reddit.com/r/Krishnamurti/comments/qe99e1/early_krishnamurti_7_march_1931_london/

Krishnamurti  – livro “O Sentido da Liberdade”, publicado no Brasil em 2007, no capítulo “Perguntas e Respostas”, o tema “Sobre a Crise Atual”; experienciamos, para a nossa reflexão e meditação à luz do sistema de pensamento do Ho’oponopono.

Kristin Zambucka, artista, produtora e autora do livro “Princess Kaiulani of Hawaii: The Monarchy’s Last Hope” (tradução livre: “Princesa Kaiulani do Havaí: A Última Esperança da Monarquia”);

Leonard Mlodinow – livro “Subliminar – Como o inconsciente influencia nossas vidas” – do ano de 2012;

Livro “Um Curso em Milagres” – 2ª edição – copyright 1994 da edição em língua portuguesa;

Louise L. Hay – livro “You Can Heal Your Life – (tradução livre: “Você Pode Curar Sua Vida”);

Malcolm Gradwell – livro “Blink: The Power of Thinking without Thinking” (Tradução livre: “Num piscar de olhos: O Poder de Pensar Sem Pensar”);

Manulani Aluli Meyer – artigo “Ho’oponopono – Healing through ritualized communication”, site https://peacemaking.narf.org/wp-content/uploads/2021/03/5.-Hooponopono-paper.pdf

Marianne Szegedy-Maszak – edição especial sobre Neurociência publicada na multiplataforma “US News & World Report”, destacando o ensaio “Como Sua Mente Subconsciente Realmente Molda Suas Decisões”;

Matthew B. James. Estudo Acadêmico , para um Programa de Doutorado da Walden University, Minneapolis, Minnesota, USA, 2008, doutorando em Psicologia da Saúde, denominada “Ho’oponopono: Assessing the effects of a traditional Hawaiian forgiveness technique on unforgiveness”. O estudo completo pode ser acessado no site da Walden University no link:  https://scholarworks.waldenu.edu/dissertations/622/#:~:text=The%20results%20demonstrated%20that%20those,the%20course%20of%20the%20study.

Max Freedom Long – livro “Milagres da Ciência Secreta”;

Max Freedom Long – Artigo “Teaching HUNA to the Children – How Everything was made” [Ensinando HUNA para as Crianças – Como Tudo foi feito], site https://www.maxfreedomlong.com/articles/max-freedom-long/teaching-huna-to-the-children/;

Max Freedom Long – Artigo “Huna And The God Within”. Fonte: https://www.maxfreedomlong.com/articles/huna-lessons/huna-lesson-2-huna-theory-of-prayer/;

Max Freedom Long – Artigo “The Workable Psycho-Religious System of the Polynesians” [O Sistema Psico-Religioso Praticável dos Polinésios]. Fonte: https://www.maxfreedomlong.com/articles/max-freedom-long/huna-the-workable-psycho-religious-system-of-the-polynesians/;

Max Freedom Long – Artigo “How to Become a Magician” [Como vir a ser alguém que lida com a Magia]. Site: https://www.maxfreedomlong.com/huna-bulletins/hv-newsletter-vol-1-no-9-winter-1973/;

Max Freedom Long – Artigo “The Lord’s Prayer – a Huna Definition” [tradução livre: “A Oração do Pai Nosso – uma Definição Huna”], editado em 1º de março de 1951, HUNA BULLETIN 50, site https://www.maxfreedomlong.com/huna-bulletins/huna-bulletin-050/;

Max Freedom Long – Artigo “When Huna Prayers Fail” [tradução livre: “Quando as Orações Huna Falham”] – Huna Bulletin 53. Site: https://www.maxfreedomlong.com/huna-bulletins/huna-bulletin-053/;

Max Freedom Long – Artigo “Three Questions” [tradução livre: “As Três Perguntas”], editado em 15 de março de 1951, no Huna Bulletin 51. Site: https://www.maxfreedomlong.com/huna-bulletins/huna-bulletin-051/;

Napoleon Hill – livro “The Law of Success in Sixteen Lessons” (tradução livre: “A Lei do Sucesso em Dezesseis Lições”);

Osho – livro “The Golden Future” (tradução livre: “O Futuro Dourado”);

Osho – livro “From Unconsciousness to Consciousness” (tradução livre “Do Inconsciente ao Consciente”);

Osho – livro “Desvendando mistérios”;

Paul Cresswell – livro “Learn to Use Your Subconscious Mind” (tradução livre: “Aprenda a Usar a Sua Mente Subconsciente”);

Paulo Freire, educador, pedagogo, filósofo brasileiro – livro “A Psicologia da Pergunta”;

Platão – livro “O Mito da Caverna”;

Richard Wilhelm – livro “I Ching”;

Roberto Assagioli, Psicossíntese. Site http://psicossintese.org.br/index.php/o-que-e-psicossintese/

Sanaya Roman – livro “Spiritual Growth: Being Your Higher Self (versão em português: “Crescimento Espiritual: o Despertar do Seu Eu Superior”);

Sílvia Lisboa e Bruno Garattoni – artigo da Revista Superintessante, publicado em 21.05.13, sobre o lado oculto da mente e a neurociência moderna.

Site da Associação de Estudos Huna https://www.huna.org.br/ – artigos diversos.

Site www.globalmentoringgroup.com – artigos sobre PNL;

Site Wikipedia https://pt.wikipedia.org/wiki/Ho%CA%BBoponopono, a enciclopédia livre;

Thomas Lani Stucker – Kahuna Lani – Artigo “The Professional Huna Healer” – Site: https://www.maxfreedomlong.com/articles/kahuna-lani/the-professional-huna-healer/

Thomas Troward – livro “The Creative Process in the Individual” (tradução livre: “O Processo Criativo no Indivíduo”);

Thomas Troward – livro “Bible Mystery and Bible Meaning” (tradução livre: “Mistério da Bíblia e Significado da Bíblia”);

Tor Norretranders – livro “A Ilusão de Quem Usa: Reduzindo o tamanho da Consciência” (versão em inglês “The User Illusion: Cutting Consciousness Down to Size”);

Wallace D. Wattles – livro “A Ciência para Ficar Rico”;

W. D. Westervelt – Boston, G.H. Ellis Press [1915] – artigo: “Hawaiian Legends of Old Honolulu” Site: https://www.sacred-texts.com/pac/hloh/hloh00.htm.

William R. Glover – livro “HUNA the Ancient Religion of Positive Thinking” – 2005;

William Walker Atkinson – livro: “Thought Vibration – The Law of Attraction in the Thought World” (tradução livre: “Vibração do Pensamento – A Lei da Atração no Mundo do Pensamento”) – Edição Eletrônica publicada em 2015;

Zanon Melo – livro “Huna – A Cura Polinésia – Manual do Kahuna”;

Muda…
A Prece atinge o seu foco e levanta voo.
A chuva de bênçãos derrama-se sobre mim, nesse exato momento.
Eu sinto muito.
Por favor, perdoa-me.
Eu te amo.
Eu sou grato(a).

Autor

Graduação: Engenheiro Operacional Químico. Graduação: Engenheiro de Segurança do Trabalho. Pós-Graduação: Marketing PUC/RS. Pós-Graduação: Administração de Materiais, Negociações e Compras FGV/SP. Consultor de Empresas: Projeto OREM® - Organizações Baseadas na Espiritualidade (OBEs). Estudante e Pesquisador Independente sobre Espiritualidade Não-Dualista; Psicofilosofia Huna e Ho’oponopono; A Profecia Celestina; Um Curso em Milagres (UCEM); Espiritualidade no Ambiente de Trabalho (EAT); A Organização Baseada na Espiritualidade (OBE). Certificação: “The Self I-Dentity Through Ho’oponopono® - SITH® - Business Ho’oponopono” - 2022.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x