Destacamos, em sequência, 4 artigos do Alakai Graeme Kapono Urlich, transcritos em tradução livre do site Aloha New Zealand sobre técnicas ou ferramentas para reprogramação emocional e mental, visando a nossa mudança interior (pensamentos, sentimentos, emoções, crenças, hábitos, comportamentos) e o nosso despertar espiritual (voltar para Casa), à luz do sistema de pensamento da Psicofilosofia Huna, para o nosso conhecimento e entendimento.

Site https://hunahawaii.com/

Huna Article – Huna International

Aloha New Zealand – School of Huna and Hawaiian Shamanism

“The Latest ‘Ultimate’ Secret”

O Mais Recente “Supremo” Segredo

(Outubro de 2009)

“Ao longo dos últimos meses eu pesquisei alguns programas que são vendidos via internet-marketing usando linhas de captura como ‘The 5 Minute Miracle [‘O Milagre dos 5 Minutos’]’, ‘Groundbreaking Persuasion Secrets [Segredos Inovadores de Persuasão’]’ e ‘Change Anything in Your Life in 10 Minutes Flat’ [Mude Qualquer Coisa em sua Vida em 10 Minutos’]’.

Um veio hoje com uma linha de assunto de ‘Aqui está um segredo diferente que pode impactar dramaticamente a sua vida e a sua abundância’, anunciando um livro “há muito perdido” de 1926. A maioria deles promete centenas ou mesmo milhares de dólares em presentes ‘gratuitos’ se você comprar o programa maravilhoso deles ou se inscrever na lista de e-mail-marketing.

A qualidade e a utilidade dos presentes ‘gratuitos’ variam de ótima a pura publicidade para o programa original que eles queriam que você comprasse em primeiro lugar. Na maioria das vezes, eu penso que o valor em dólares atribuído a muitos desses presentes ‘gratuitos’ é altamente exagerado, mas com muito rastreamento por inúmeros e-mails automatizados, existem algumas joias a serem encontradas.

Alguns dos programas explicam detalhadamente como as coisas funcionam do ponto de vista da Física Quântica e isso é muito bom se você é o tipo de pessoa que gosta de ter ‘evidências’ para acreditar que um sistema pode funcionar e pode compreender as profundezas de tais explicações.

Então, alguns desses sistemas realmente funcionam? Os sistemas não funcionam para você a menos que haja uma forte motivação para a mudança para a qual você está usando e confiança em algum nível de que ele [sistema] funciona para você.

Nenhum sistema funciona para todos o tempo todo, por isso é importante descobrir qual deles funciona para você pessoalmente. Você pode adotar sistemas existentes e aplicar-se a desenvolver crença e confiança neles. Ter muitas pessoas ao seu redor com crenças semelhantes ajuda nisso. Procure algo que não seja muito complicado e seja conveniente para fazer em qualquer lugar, a qualquer hora.

Alternativamente, você pode escolher pedaços de vários sistemas e misturá-los em um que funcione para você. Os resultados indicam quando você está no caminho certo.

Como conseguir o que você realmente quer – e tudo e qualquer coisa é possível porque o universo é infinito – começa com a definição do que você quer e então mantendo o seu foco nisso.

Não há mágica ou segredo nos sistemas. Se algum sistema o ajuda a manter o foco e a consciência até que você desenvolva o hábito de estar focado e atento, então é útil para você. Se não fizer isso, então não é útil para você.

Ao colocar um sistema em prática, você encontrará velhos padrões de comportamento. Você tem o que tem agora porque aprendeu o comportamento que cria essas coisas em sua vida. Se você quer algo diferente, você tem que mudar o seu comportamento/reações em relação à vida e esses são apenas o reflexo dos pensamentos que você persistentemente foca conscientemente ou não. Eles são as regras que você aprendeu ou escolheu (a maioria aprendidas de cor, eu penso) sobre como a vida ‘deveria’ ser. Você não precisa descobrir quais são ou como mudá-los em um nível consciente, você só precisa manter a sua atenção no objetivo e o espírito o levará na direção certa.

Então de uma vez por todas o ‘Segredo do Sucesso’ é que não há segredo para ser bem sucedido. Todos nós somos bem-sucedidos nas coisas todos os dias, mesmo que para alguns isso seja extremamente bem-sucedido em gerar emoções negativas e criar situações difíceis. A única coisa que nós temos a fazer é nos treinar novamente para aplicar essa habilidade a empreendimentos mais construtivos.

Alguns simples ‘como fazer’ seriam reduzir ou eliminar o hábito de ser crítico e crítico sobre coisas que você não gosta. A maneira mais fácil de fazer isso é substituí-lo pelo hábito de reconhecer e elogiar as coisas que você quer ou gosta.

Aumente a sua consciência no nível da realidade [awareness] dos pensamentos que você pensa com frequência e das coisas que você diz e faz habitualmente sem pensar. Esteja ciente de sua postura e como você está se sentindo. Se você não está se sentindo bem, então há um elemento de pensamento negativo afetando você. Mesmo essas coisas simples reduzirão o estresse, aumentarão a eficácia e aumentarão o fluxo de inspiração que o guiará na criação de sua realidade.

Um fator primordial a ser lembrado com qualquer sistema é que eles só funcionam se você os fizer de forma consistente. A maioria dos sistemas que eu [o autor do artigo] revisei funcionaria bem se aplicada conscientemente com uma visão clara do resultado desejado em mente. Quanto mais diversão você puder incorporar nele, melhor. Isso é o que atrai a mente subconsciente e torna mais fácil realizar o que você deseja.

“Inner Gardening”

Jardinagem Interior

(Junho de 2022)

Em muitos grupos Xamânicos e Espirituais as pessoas falam sobre ‘shadow work’ [‘sombra, lado sombrio, noite escura da alma’] e “matar o ego” entre outras coisas.

O shadow work parece ser sobre expor traços negativos ocultos e/ou anexos de energia, traumas de vidas passadas e todos os tipos de coisas. Esses são responsáveis ​​por todos os problemas da vida e o foco é removê-los.

O problema é que esse tipo de foco produz muita resistência e tensão que provavelmente impedirá o progresso e/ou criará mais problemas. Quase sempre há algo mais para corrigir depois de resolver um problema.

Na tradição Kupua (Xamã) do Havaí, sendo uma tradição aventureira, nós adotamos uma abordagem completamente diferente. Nós procuramos as coisas boas sobre nós mesmos e os outros e as cultivamos. Nós nos concentramos nas coisas que nós queremos alcançar e lidamos apenas com quaisquer problemas que surjam nesse processo. O resto não importa porque não está afetando negativamente o que nós queremos alcançar aqui e agora.

Dessa forma, nós reduzimos muito o nível do que nós temos que ‘consertar’, nós facilitamos muito porque há muito menos tensão produzida no processo e não ficamos sobrecarregados tentando entender por que nos sentimos mal e as coisas não estão  funcionando.

É mais fácil trabalhar com os símbolos no jardim, aumentando a beleza e a harmonia, levando a uma maior confiança e eficácia. Pode ser claramente demonstrado com testes musculares que existe uma motivação embutida para a mente subconsciente, Ku, mover-se em direção a benefícios alegres, em vez de suportar o julgamento implícito de consertar algo considerado errado ou ruim.

Todos nós temos um jardim no mundo interior ou dos sonhos. Quando nós visitamos esse lugar, muitas vezes ele se torna um lugar familiar, onde tudo nele reflete uma crença que nós temos e podemos ver mudanças mensuráveis ​​à medida que nós progredimos na melhoria de nossas vidas. Na tradição Kupua é chamado de ‘sonho estruturado’ e nós usamos a ideia de três níveis nos mundos internos. O jardim existe no mundo do meio, Kahiki.

Kahiki é o lugar nos mundos internos ou invisíveis que mais se parece com o mundo exterior. Parte do significado do nome é ‘transplantar’ ou ‘mudar de lado’. No conhecimento esotérico, isso significa que, quando nós fizermos mudanças no jardim interno, elas terão um efeito no mundo exterior e em nossa vida desperta. Um dos conceitos é que a vida exterior é um sonho que nós estamos sonhando em existência.

Do jardim interno nós podemos viajar para outros níveis dos mundos internos, invocando animais de poder [power animals: espíritos guardiões ou protetores, criaturas míticas], anjos, deuses e deusas etc., para viajar conosco para assistência ou simplesmente como companhia. Como um Xamã treinado em Kalakupua, eu viajo com mais frequência com uma ou mais deusas Havaianas, mas quem aparece quando eu chamo é apropriado.

O mundo superior é chamado Lanikeha e o mundo inferior é chamado Milu. Não há hierarquia real no uso da ideia de níveis, isso é simplesmente uma limitação de linguagem e tradução, mas assim como os quatro níveis de realidade com os quais trabalhamos na tradição Kupua são maneiras diferentes de olhar o mundo físico, os mundos internos são dividido arbitrariamente em três níveis para ajudar a definir e manter o foco para jornadas com diferentes propósitos.

À medida que nós exploramos o jardim interior, nós podemos conversar com aspectos dele para obter [acumular, colher] significado. Ao fazê-lo, nós podemos atribuir novos significados ou fazer alterações. Nós podemos remover as ervas daninhas de crenças inúteis e plantar sementes de confiança, bem-estar e prosperidade. Nós podemos até praticar habilidades que nós queremos desenvolver fisicamente.

Na tradição Kupua, nós também podemos usar o jardim interior para todo tipo de trabalho de cura e isso provou ser muito eficaz. De nosso jardim nós podemos visitar os jardins de outros, até mesmo governos e corporações, para fazer trabalhos de cura [healing].

Nós podemos chamar o espírito de outras pessoas para o nosso próprio jardim para fazer um trabalho de cura para elas ou pedir a sua ajuda na autocura. Nós podemos recorrer a qualquer ajuda que nós queiramos para alcançar os nossos objetivos e, à medida que nós começamos a ver os efeitos de nossos esforços mais rapidamente, nós somos inspirados a continuar progredindo.

Os “Mundos Interiores” podem ser vistos em termos dos sete princípios da seguinte maneira:

Ike. O mundo é o que você pensa que é. Se nós aceitarmos a ideia de que os mundos interiores existem e trabalhar neles afetará a nossa vida externa, eles se tornarão disponíveis para nós como uma poderosa ferramenta de mudança.

Kala. Não há limites. Os mundos internos são infinitos e, ao invés de estarem conectados com o mundo externo, coexistem com ele.

Makia. A energia flui para onde vai a atenção. Quanto mais foco e presença nós  tivermos nos mundos interiores, mais vívidas e sensoriais nós pudermos tornar a experiência, mais efeito nós veremos no mundo externo.

Manawa. Agora é o momento de poder. Os mundos interiores refletem quem nós somos agora e nós vemos os efeitos das mudanças que nós fazemos lá muito rapidamente. À medida que nós fazemos mais e mais mudanças, afetando os padrões de crença subjacentes, elas criam impulso no mundo exterior.

Aloha. Amar é ser feliz com. Não há nada a temer nos mundos interiores. Eles são a nossa própria criação e refletem as nossas crenças atuais. À medida que nós trabalhamos lá, de forma cooperativa e amorosa, os relacionamentos com o mundo exterior começam a melhorar.

Mana. Todo o poder vem de dentro. Nos mundos interiores, nós podemos praticar usando o nosso poder interior inato e ver resultados, construindo confiança. Isso não significa que nós temos que fazer todo o trabalho sozinhos. Nós podemos chamar ajudantes e encontrar ferramentas nos mundos interiores para auxiliar o nosso trabalho lá e nós podemos praticar sem medo.

Pono. A eficácia é a medida da verdade. Os mundos interiores nos dão outra maneira poderosa de influenciar as nossas vidas de maneira positiva. Nós podemos testar as coisas e mudar de ideia mais facilmente se nós decidirmos que preferimos algo diferente. É um lugar muito mais flexível do que normalmente nós permitimos que o mundo exterior seja.

Eu me esforço para visitar o meu jardim pelo menos uma vez por dia para manter a minha capacidade de me concentrar lá, mesmo que não tenha uma jornada específica que queira seguir. Os mestres de qualquer habilidade mantêm o seu domínio com a prática contínua e descobri que essa é uma maneira muito útil e altamente eficaz de trabalhar.

Esses são alguns vídeos úteis, em inglês, para iniciar o processo.

“Gratitude”

Gratidão

(Julho de 2021)

Enquanto eu estava fazendo a minha xícara de café essa manhã, eu me peguei agradecendo espontaneamente à chaleira por ferver a água para mim. Eu não apenas disse as palavras em minha mente, eu senti uma genuína sensação de apreço. Isso me lembrou de um exercício que fiz em um workshop de Huna em Kauai muitos anos atrás, onde nós pegamos coisas como acender um interruptor de luz e reconhecer conscientemente todos e tudo o que nós poderíamos pensar relacionado a esse ato. Este exercício foi sobre conexão.

Meus pensamentos foram para a empresa que gerou a energia inicialmente, mas enquanto eu me assentava com a ideia, as pessoas que projetaram e fizeram o interruptor, as pessoas que construíram o local em que eu estava e instalaram as luzes, as pessoas que extraíram o cobre e fabricaram os fios etc. começaram a vir à mente. Até Michael Faraday e Nickola Tesla e outros envolvidos na invenção da tecnologia começaram a aparecer.

Outra versão desse exercício, relacionado à prosperidade, envolvia fazer uma meditação nalu (contemplação silenciosa) sobre uma peça de roupa e tudo e todos, particularmente quanto dinheiro estava envolvido em ter essa peça de roupa disponível para usar. Eu estendi isso para incluir os benefícios de ter essa roupa para vestir. Isso então trouxe todas as conexões que surgiram no exercício do interruptor de luz também.

A palavra mahalo é usada para agradecer no Havaí. Obrigado em Inglês foi originalmente reconhecido como uma bênção, um elogio por algo benéfico que alguém havia feito. Mahalo tem significados semelhantes de admiração, elogio, estima, respeito e apreciação. Ao dividir a palavra em sílabas, nós podemos obter conotações de compartilhar uma experiência de vida, respiração e espírito. De certa forma ela está relacionada com a palavra aloha que significa amor, partilha alegre.

Fazer os exercícios me deixou com uma sensação de expansão relaxante, calor e conexão. Tornou-se um hábito agora, enquanto eu faço as coisas do dia a dia, expressar gratidão conscientemente, como agradecer ao meu computador e a tudo relacionado a ele por possibilitar compartilhar esses pensamentos com todos ‘lá fora’, formando cada vez mais conexões. Eu até agradeci aos meus olhos, mãos, cérebro e todas as partes do meu corpo envolvidas no processo e todas as partes de mim que apoiaram essas partes nessa ocasião.

Inicialmente eu fazia isso como um processo totalmente consciente, passando e pensando nas conexões até que o sentimento veio, mas depois de um tempo apenas agradecer a pessoa ou coisa na minha frente gerou o sentimento e eu paro para reconhecer isso. Ainda eu tiro um tempo periodicamente para fazer os exercícios para manter o hábito, especialmente se notar que a sensação não é tão intensa quanto de costume.

Expressar gratidão genuína nos deixa com um sentimento real de conexão. Como tantas coisas, se não houver nenhum sentimento bom associado a isso no momento, isso é apenas agradecer de cor e a gratidão genuína silenciou. Se nós pudermos pensar em alguém ou alguma coisa e esse sentimento surgir, talvez até com um suspiro de contentamento, então nós estamos genuinamente sentindo e expressando gratidão.

“Positive Thinking”

Pensamento Positivo

(Setembro de 2008)

Essa é uma ferramenta de mudança que tem sido mal compreendida e muito difamada ao longo dos anos. A questão é, o que isso é realmente e como fazê-lo funcionar para você. Parte do problema que as pessoas têm é que parece simples demais para ser verdade. Bem, ela é simples, mas muitas vezes ela não é fácil.

Pensamento positivo é *não* estar em uma situação ruim e tentar se convencer de que está tudo bem. O pensamento positivo *não* é sentir-se dividido por algo interior e tentar apresentar uma atitude positiva aos outros. Pensamento positivo é *não* estar em uma situação realmente difícil e pensar que não há nada que você possa fazer sobre isso.

Dentro do pensamento Huna, o pensamento positivo real é ter uma atitude positiva em relação a qualquer situação, evento ou relacionamento que você vivencie. O verdadeiro pensamento positivo é saber que não importa a circunstância com a qual você se depare, boa ou ruim, sempre há uma maneira de melhorá-la e aprimorá-la. Não importa o quão desesperada uma situação pareça ser, o pensamento positivo sempre fornece algo para curá-la ou torná-la melhor.

A maioria de nós consegue ser positivo sobre algumas coisas e não sobre outras. Na medida em que você puder ter uma atitude positiva em relação a qualquer coisa, a sua vida será positiva. Se o seu pensamento é 50% positivo, então sua vida será 50% positiva. Se o seu pensamento for 100% positivo, sua vida será 100% positiva.

Então, como nós podemos saber se nós estamos sendo positivos? Se o seu pensamento vem de um lugar de medo, ciúme, ganância, desamparo, desejo de controle, percepção de falta ou qualquer um desses tipos de coisas, então não é positivo. A raiva quando vem de um lugar de medo também não é positiva. Quando a raiva surge e inspira uma ação positiva, então ela é positiva. Nós estamos sendo positivos quando nós pensamos sobre qualquer situação de forma construtiva.

Em seguida, nós nos perguntamos, como nós mudamos o nosso pensamento se descobrimos que nós não estamos sendo positivos? Como nós transformamos o nosso pensamento mudado em ação que cria mudanças no mundo real? Pensar na sociedade moderna tornou-se muito negativo e crítico, focado em derrotar o outro para seguir em frente. Esse tipo de pensamento tornou-se um comportamento muito arraigado, um hábito que leva tempo e esforço para mudar.

Quando nós procuramos alguma forma, em qualquer situação, em que nós possamos ser eficazes, mesmo que minimamente, nós estamos sendo positivos. Quando nós voltamos o nosso pensamento para nos vermos fazendo as coisas com sucesso e não importa o que, mesmo que não pareça conectado à situação que nós queremos curar ou melhorar, nós estamos sendo positivos. À medida que nós descobrimos pensamentos limitantes e obstrutivos, nós os transformamos em expansivos e construtivos. Isso está sendo positivo.

Essas mudanças que nós fazemos são eficazes quando fluem através de nossas imagens mentais, de nossos sentimentos e de nosso comportamento. Elas também são eficazes quando fluem através de um problema específico que está sendo curado. Nós precisamos persistir em fazer isso até que o novo pensamento substitua o velho pensamento e se torne um hábito, até que nós não precisemos colocar tanta atenção consciente em mantê-los. Pensar sozinho não muda nada. Se nós não decidirmos agir de acordo com os novos pensamentos e seguirmos com essa decisão, nada mudou.

Uma maneira de praticar isso no dia a dia é reconhecer tudo o que você faz que é bem-sucedido, e eu quero dizer qualquer coisa pequena. Eu acordei com sucesso essa manhã. Eu caminhei com sucesso do quarto para o banheiro e tomei um banho com sucesso e me vesti. Eu levei o meu filho para a escola com sucesso e o levei lá a tempo. Eu cheguei bem em casa sem sair da estrada. Então eu fiz um café da manhã com sucesso e bebi o meu café sem me queimar ou derramar nada. Mesmo se eu tivesse derramado alguma coisa, eu teria limpado com sucesso.

Muitas, muitas pessoas passam a vida fazendo um grande número de coisas bem-sucedidas e ainda se veem como um fracasso total. Trabalhar nesse processo, uma das muitas opções, nos ajuda a ver o quão bem-sucedidos nós somos todos os dias. No começo as pessoas podem ficar desanimadas porque descobrem o quão negativas elas foram, mas isso é bom, não desanime. À medida que nós começamos a mudar o nosso foco e desenvolvemos o hábito de sentir e agir com sucesso, ele se expande em todas as áreas de nossas vidas e nossas vidas se tornam cada vez mais divertidas, prósperas e positivas.

Sempre que nós começamos um programa de mudança como esse, os velhos hábitos sempre tendem a resistir. Nós vamos nos encontrar pensando e agindo da maneira antiga. Apenas mude o seu pensamento, sentimento e ação, bem no meio se isto é onde você se torna consciente. Não fique zangado consigo mesmo. Ficar zangado reforçará o padrão antigo (isso também requer prática). Apenas gradualmente faça as mudanças e reforce os novos hábitos positivos. Ensaie os novos padrões e ações em sua imaginação até que eles comecem a formar hábitos e você se veja agindo dessa maneira de verdade.

Como eu disse, esse processo é simples, mas definitivamente não é fácil. Ele leva tempo e foco, determinação e esforço. Todos nós podemos alcançar um estado em que nosso pensamento seja 100% positivo e as nossas vidas sejam 100% positivas. É uma jornada e vale a pena o esforço. À medida que nós começamos, a realidade gradualmente e magicamente começa a mudar. Livros, pessoas e situações parecem nos apoiar na jornada. Nós apenas temos que começar e continuar em movimento.

Imagem pexels-eren-li-7168996.jpg

Referências bibliográficas da OREM1

Aloha New Zealand – School of Huna and Hawaiian Shamanism. Site https://hunahawaii.com/

André Biernath – repórter na Revista Saúde – Grupo Abril  – artigo sobre o filme “Divertida Mente”, que aborda inteligentemente a questão das memórias armazenadas;

Bert Hellinger e Gabriele Tem Hövel – livro “Constelações Familiares – O Reconhecimento das Ordens do Amor”;

Bruce Lipton – livro “A Biologia da Crença “;

Carol Gates e Tina Shearon – livro “As You Wish” (tradução livre: “Como você desejar”);

Ceres Elisa da Fonseca Rosas – livro “O caminho ao Eu Superior segundo os Kahunas” – Editora FEEU;

Charles Seife – livro “Zero: A Biografia de Uma Ideia Perigosa” (versão em inglês “Zero: The Biography of a Dangerous Idea”;

Curso “Autoconhecimento na Prática online – Fundação Estudar” https://www.napratica.org.br/edicoes/autoconhecimento;

Dan Custer – livro “El Milagroso Poder Del Pensamiento” (tradução livre: “O Miraculoso [Incrível] Poder Do Pensamento”);

David V. Bush – livro “How to Put The Subconscious Mind to Work” (tradução livre: “Como Colocar a Mente Subconsciente para Trabalhar”);

Dr. Alan Strong – artigo denominado “The Conscious Mind — Just the Tip of the Iceberg” (tradução livre: “A Mente Consciente – Apenas a Ponta do Iceberg”), no site www.astrongchoice.com;

Dr. Amit Goswami – livro “O Universo Autoconsciente – como a consciência cria o mundo material”;

Dr. Benjamin P. Hardy, psicólogo organizacional, autor do livro “Willpower Doesn’t Work” (Tradução livre: “Força de Vontade Não Funciona”), em artigo no site https://medium.com/the-mission/how-to-get-past-your-emotions-blocks-and-fears-so-you-can-live-the-life-you-want-aac362e1fc85Sr;

Dr. Bruce H. Lipton – livro “A Biologia da Crença”;

Dr. Deepak Chopra – livro “Criando Prosperidade”;

Dr. Gregg Braden – livro “A Matriz Divina”;

Dr. Helder Kamei – site http://www.flowpsicologiapositiva.com/ – Instituto Flow;

Dr. Joe Dispenza – livro “Breaking the Habit of Being Yourself – How to Lose Your Mind and Create a New One” (tradução livre: “Quebrando o Hábito de Ser Você Mesmo – Como Liberar Sua Mente e Criar um Novo Eu”);

Dr. Kenneth Wapnick – transcrição de sua palestra denominada “Introdução Básica a Um Curso em Milagres”;

Dr. Maxwell Maltz – livro “The New Psycho-Cybernetics” (tradução livre: “A Nova Psico-Cibernética”);

Dr. Nelson Spritzer – livro “Pensamento & Mudança – Desmistificando a Programação Neurolinguística (PNL)”;

Dr. Richard Maurice Bucke – livro ‘Consciência Cósmica’;

Dr. Serge King – livro “Cura Kahuna” (Kahuna Healing);

Francisco Cândido Xavier – livro “No Mundo Maior” (ditado pelo espírito Dr. André Luiz);

Francisco do Espírito Santo Neto – livro “Os Prazeres da Alma” (ditado pelo espírito Hammed);

Gerald Zaltman – Professor da Harvard Business School – livro “How Customers Think” (tradução livre: “Como Pensam os Consumidores”);

Henry Thomas Hamblin – livro “Within You Is The Power” (tradução livre: “Dentro de VOCÊ Está O Poder”);

Hermínio C. Miranda – livro “O Evangelho de Tomé”;

Huna International. Site https://www.huna.org/;

James Redfield – livro “A Profecia Celestina”;

Jens Weskott – artigo “Bem-vindo Subconsciente – Graças ao Ho’oponopono”, site da Associação de Estudos Huna disponível no link https://www.huna.org.br/wp/?s=jens;

Joe Vitale – livro “Limite Zero”;

Joel S. Goldsmith – livro “O Despertar da Consciência Mística”;

John Assaraf – artigo ratificando que somos todos seres perfeitos de Luz está disponível no site http://in5d.com/the-world-of-quantum-physics-everything-is-energy/;

John Curtis – Webinario sobre Ho’oponopono – site Sanación y Salud http://www.sanacionysalud.com/

Joseph Murphy – livro “The Power of Your Subconscious Mind” (tradução livre: “O Poder de Sua Mente Subconsciente”);

Kenneth E. Robinson – livro “Thinking Outside the Box” (tradução livre: “Pensar Fora da Caixa”);

Krishnamurti – artigo “Early Krishnamurti” (“Inicial Krishnamurti”) – Londres, 7-3-1931.  Site: https://www.reddit.com/r/Krishnamurti/comments/qe99e1/early_krishnamurti_7_march_1931_london/

Krishnamurti  – livro “O Sentido da Liberdade”, publicado no Brasil em 2007, no capítulo “Perguntas e Respostas”, o tema “Sobre a Crise Atual”; experienciamos, para a nossa reflexão e meditação à luz do sistema de pensamento do Ho’oponopono.

Kristin Zambucka, artista, produtora e autora do livro “Princess Kaiulani of Hawaii: The Monarchy’s Last Hope” (tradução livre: “Princesa Kaiulani do Havaí: A Última Esperança da Monarquia”);

Leonard Mlodinow – livro “Subliminar – Como o inconsciente influencia nossas vidas” – do ano de 2012;

Livro “Um Curso em Milagres” – 2ª edição – copyright 1994 da edição em língua portuguesa;

Louise L. Hay – livro “You Can Heal Your Life – (tradução livre: “Você Pode Curar Sua Vida”);

Malcolm Gradwell – livro “Blink: The Power of Thinking without Thinking” (Tradução livre: “Num piscar de olhos: O Poder de Pensar Sem Pensar”);

Marianne Szegedy-Maszak – edição especial sobre Neurociência publicada na multiplataforma “US News & World Report”, destacando o ensaio “Como Sua Mente Subconsciente Realmente Molda Suas Decisões”;

Max Freedom Long – livro “Milagres da Ciência Secreta”;

Napoleon Hill – livro “The Law of Success in Sixteen Lessons” (tradução livre: “A Lei do Sucesso em Dezesseis Lições”);

Osho – livro “The Golden Future” (tradução livre: “O Futuro Dourado”);

Osho – livro “From Unconsciousness to Consciousness” (tradução livre “Do Inconsciente ao Consciente”);

Osho – livro “Desvendando mistérios”;

Paul Cresswell – livro “Learn to Use Your Subconscious Mind” (tradução livre: “Aprenda a Usar a Sua Mente Subconsciente”);

Paulo Freire, educador, pedagogo, filósofo brasileiro – livro “A Psicologia da Pergunta”;

Platão – livro “O Mito da Caverna”;

Richard Wilhelm – livro “I Ching”;

Sanaya Roman – livro “Spiritual Growth: Being Your Higher Self (versão em português: “Crescimento Espiritual: o Despertar do Seu Eu Superior”);

Sílvia Lisboa e Bruno Garattoni – artigo da Revista Superintessante, publicado em 21.05.13, sobre o lado oculto da mente e a neurociência moderna.

Site da Associação de Estudos Huna https://www.huna.org.br/ – artigos diversos.

Site www.globalmentoringgroup.com – artigos sobre PNL;

Site Wikipedia https://pt.wikipedia.org/wiki/Ho%CA%BBoponopono, a enciclopédia livre;

Thomas Troward – livro “The Creative Process in the Individual” (tradução livre: “O Processo Criativo no Indivíduo”);

Thomas Troward – livro “Bible Mystery and Bible Meaning” (tradução livre: “Mistério da Bíblia e Significado da Bíblia”);

Tor Norretranders – livro “A Ilusão de Quem Usa: Reduzindo o tamanho da Consciência” (versão em inglês “The User Illusion: Cutting Consciousness Down to Size”);

Wallace D. Wattles – livro “A Ciência para Ficar Rico”;

William Walker Atkinson – livro: “Thought Vibration – The Law of Attraction in the Thought World” (tradução livre: “Vibração do Pensamento – A Lei da Atração no Mundo do Pensamento”) – Edição Eletrônica publicada em 2015;

Zanon Melo – livro “Huna – A Cura Polinésia – Manual do Kahuna”;           

Muda…

A chuva de bênçãos derrama-se sobre mim, nesse exato momento.
A Prece atinge o seu foco e levanta voo.

Eu sinto muito.
Por favor, perdoa-me.
Eu te amo.
Eu sou grato(a).

Autor

Graduação: Engenheiro Operacional Químico. Graduação: Engenheiro de Segurança do Trabalho. Pós-Graduação: Marketing PUC/RS. Pós-Graduação: Administração de Materiais, Negociações e Compras FGV/SP. Consultor de Empresas: Projeto OREM® - Organizações Baseadas na Espiritualidade (OBEs). Estudante e Pesquisador Independente sobre Espiritualidade Não-Dualista; Psicofilosofia Huna e Ho’oponopono; A Profecia Celestina; Um Curso em Milagres (UCEM); Espiritualidade no Ambiente de Trabalho (EAT); A Organização Baseada na Espiritualidade (OBE). Certificação: “The Self I-Dentity Through Ho’oponopono® - SITH® - Business Ho’oponopono” - 2022.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x