Com o propósito de conhecimento e entendimento do sistema de pensamento da Psicofilosofia Huna, nós extraímos trechos do didático livro “HUNA the Ancient Religion of Positive Thinking” – Autor William R. Glover – 2005, que descortina o segredo por trás do segredo dos Kahunas Havaianos, que nós do Projeto OREM® passamos a considerar como uma ideal filosofia de vida ou modo de vida para os padrões Ocidentais.

Tradução livreProjeto OREM®

O Dr. E. Otha Wingo, Diretor da Huna Research, Inc., enfatiza que William R. “Bill” Glover, um construtor de iates no sul da Califórnia, tinha investigado as crenças religiosas dos muitos países que ele tinha visitado em suas longas viagens. A busca dele por uma filosofia de vida razoável o levou a se interessar pelos escritos de Max Freedom Long. Usando as dissertações gravadas de Max, Bill começou a retrabalhá-las para apresentá-las em suas aulas sobre pensamento positivo.

Ele começou a correlacionar as crenças atuais com o pensamento antigo dos Kahunas e esse livro é o resultado. Isso é importante ressaltar que Max Freedom Long teve uma oportunidade de examinar as palestras revisadas e as achou excelentes, especialmente para apresentar Huna a novos estudantes. Ele encorajou publicação dessas palestras revisadas. A primeira impressão ganhou aceitação imediata.

Introdução

“Huna: A Antiga Religião do Pensamento Positivo apresenta em etapas lógicas os conceitos básicos de um antigo sistema secreto de ‘Pensamento Positivo’ que tem sido rastreado ao antigo Egito.

Esse sistema, que acabou se espalhando pelo mundo, tem influenciado as crenças básicas de todas as religiões modernas. Infelizmente, influências externas acabaram contaminando as crenças originais e o sistema se perdeu.

No entanto, muitos dos conceitos foram preservados nas Ilhas remotas da Polinésia e têm sido recuperados, em parte, durante o século passado.

Huna, que significa ‘segredo’, ensina que o homem é composto de três unidades separadas e independentes de consciência no nível da percepção [consciousness] que fazem uso do corpo físico durante a vida.

Essa crença se correlaciona muito bem com a mente subconsciente, a mente consciente e a mente supraconsciente da psicologia moderna. Cada ‘mente’ usa uma ‘força vital’ básica para um propósito específico.

A utilização adequada dessa energia, mais as técnicas Huna de oração criativa, é capaz de criar sucesso para cada leitor, seja medido em termos de dinheiro, poder, saúde ou paz de espírito.

O propósito desse livro é ensinar ao leitor as técnicas simples da oração criativa. Paralelos são mostrados entre essas técnicas antigas e a abordagem mais científica do pensamento criativo.

Basicamente, uma filosofia de vida, o sistema Huna incorpora o conhecimento da religião, psicologia e ciência psíquica.

O aspecto religioso é o sistema mais simples e completo conhecido. Os conceitos Huna de pecado, salvação e o significado da vida são completamente livres dos dogmas encontrados na maioria das fés do mundo.

Os aspectos psicológicos demonstram a importância da autossugestão e relaxamento nas técnicas de pensamento criativo; enquanto os construtos da Huna explicam facilmente todas as facetas dos fenômenos psíquicos.”

A Oração Eficaz

“A autossugestão é um meio de condicionar a mente subconsciente a reagir aos desejos da mente consciente. A forma mais sofisticada de autossugestão não é apenas obter a cooperação do seu eu básico, mas também obter a ajuda do seu Eu Superior. Isso é conseguido através do uso da técnica da oração Huna.

Muitas orações são apenas palavras vazias, pois na maioria das práticas religiosas as orações são pouco mais que um ritual. No entanto, a oração é o tema central no uso da Huna. A técnica da oração Huna permite que o eu médio consciente contate e obtenha a cooperação do Supraconsciente da pessoa, o Deus interior.

Todas as orações são enviadas telepaticamente do subconsciente para o Supraconsciente. Não importa para quem você ore, seja para Deus, Jesus ou alguma outra divindade, há apenas um lugar onde a ‘oração’ pode ir e é para o Eu Superior, ou como é chamado em Havaiano, o Aumakua. No Cristianismo, nós somos ensinados que nós oramos diretamente a Deus. A Filosofia Huna nos diz que nós temos que orar através da mente subconsciente, ou eu básico, para o Supraconsciente.

A mente consciente ou eu médio é capaz de pensar ou raciocinar. Ela é o eu que ‘fala’ para transmitir ideias. A mente subconsciente ou eu básico não pode raciocinar. Ela serve como um banco de memórias e transmite essas memórias na forma de sensações ou imagens mentais. Essas imagens mentais são a base da telepatia.

“…a oração é o tema central no uso de Huna. A técnica da oração Huna permite que o eu médio consciente contate e obtenha a cooperação do Superconsciente da pessoa, o Deus interior.”

A telepatia é a conversa de duas pessoas ao longo de um ‘fio telefônico mental’. Se o seu cônjuge lhe envia uma mensagem telepática para trazer para casa meio quilo de manteiga, o eu básico transmite a mensagem em imagens, símbolos e não em palavras, pois não pode usar palavras. Dá a você uma imagem do seu cônjuge e segue com uma imagem da manteiga. Você não sabe como obtém a impressão, mas sabe que a obtém. Você traz para casa a manteiga.

Uma importante crença fundamental no sistema Huna é que TODA ORAÇÃO É TELEPÁTICA, e a telepatia é feita de mensagens enviadas em forma de imagem pelo eu básico. O nosso eu médio envia a nossa oração primeiro ao eu básico. Ele transforma os nossos desejos em formas-pensamento retratadas e envia essas formas-pensamento telepaticamente para o Eu Superior. Se você imaginar a si mesmo em perfeita saúde e imprimir esse pensamento no eu básico como um desejo, isso fará uma imagem de você em perfeita saúde e enviará essa imagem ao seu Eu Superior. O Eu Superior responde à oração ‘materializando’ as formas-pensamento da imagem para você.

Esse é o segredo dos segredos em Huna: A sua imagem não tem que incluir a sua doença. Se você orar: ‘Cure a minha doença’, o eu básico fará a imagem de você doente e enviará essa forma-pensamento como a sua oração. Ao fazer a sua oração, você tem que criar uma imagem de alguma coisa já realizada, não de alguma coisa que está acontecendo ou irá acontecer. Você faz com que a imagem do fato esteja terminada. Considere o desejo como já realizado, completamente e perfeitamente.

Uma importante crença fundamental no sistema Huna é que TODA ORAÇÃO É TELEPÁTICA e a telepatia é feita de mensagens enviadas em forma de imagem pelo eu básico.”

Na década de 1930, o Francês Dr. Coué ensinou essa técnica de imagem positiva em sua fórmula inestimável: ‘Todos os dias, em todos os sentidos, eu estou ficando cada vez melhor.’ Ele imaginou o processo de ‘melhorar’ como algo no futuro. Uma afirmação melhor seria: ‘Todos os dias, em todos os sentidos, eu tenho saúde perfeita.’ Nós temos que manter essa imagem de nós mesmos como perfeitamente saudáveis ​​aqui e agora.

Os iniciados Huna usavam símbolos que eram muito pitorescos. Por exemplo, eles usavam o símbolo de ‘água’ para ‘mana’, a força vital. Os Kahunas Havaianos usavam a palavra Ho-ano para ‘adorar’. Ho vem de hoo, a raiz significa ‘fazer com que’ e ano é ‘uma semente’. Os Kahunas plantavam uma semente com o Eu Superior e enviavam a força vital, ‘água’, para que ela crescesse. Nós não somos capazes de enviar um suprimento suficiente de força vital com apenas uma oração para cultivar a semente da realidade no plano físico. Nós temos que contatar o Supraconsciente diariamente, acumular um suprimento extra de força vital, repetir a nossa oração, palavra por palavra conforme a memorizamos e enviá-la novamente com a força vital.

Esse processo fortalecerá a imagem da semente e ajudará o Eu Superior a continuar a cultivar a semente. Depois de plantada, a semente não tem que ser desenterrada para ver se está brotando. Isso mostra dúvida ou falta de fé e as raízes serão ‘destruídas’, impedindo o crescimento da oração. Se nós não tivermos fé, a semente não ganhará substância e não se materializará em uma condição real no nível físico.

Uma palavra Havaiana muito importante é ano-hou, a palavra Kahuna para a ‘resposta’ a uma oração. Aqui, mais uma vez, está a raiz da palavra ‘semente’ e com ela a raiz hou, que significa ‘fazer novo ou restaurar’ ou ‘mudar uma forma ou aparência.’ Hou também significa ‘arfar ou respirar pesadamente’, no qual nós não podemos confundir a mensagem codificada da respiração mais profunda necessária para o acúmulo de mana.

A primeira coisa a ser feita ao fazer uma oração é decidir exatamente o que se deseja pedir. É preciso ter muita certeza de ter a necessidade exata em mente. A oração tem que ser tal que não seja alterada mais tarde. Imagine-se já tendo a coisa desejada. Experimente-a como faria com um terno novo. Veja se cabe. Tente ver as consequências do seu desejo, tanto as boas quanto as más. Você pode estar orando por um ‘Elefante Branco’, como um carro novo com prestações muito altas ou uma casa maior que exigirá muito tempo e energia para manter.

Deixe o seu desejo se agitar em sua mente. Considere-o cuidadosamente e inteiramente. Se você deseja um terno novo, considere a cor, o estilo, a maneira como ficará em você. Em seguida, abandone o pensamento por um tempo. Mais tarde, pense novamente para ver se ainda deseja aquela cor em particular. Talvez você realmente não queira um terno novo em absoluto.

Alterar uma oração depois de enviada ao Eu Superior comprometerá os resultados. É então importante fazer uma oração muito cuidadosa para cancelar o desejo original. Depois de estabelecer a imagem exata que deseja criar, o próximo passo é criar a energia mana para enviar com a mensagem telepática. É como uma mensagem de rádio que necessita de energia elétrica para ser enviada pelo ar. O eu básico cria força vital absorvendo oxigênio extra. Sempre que nós nos exercitamos e necessitamos de mais força vital, nós respiramos mais profundamente. Nós respiramos mais forte e mais rápido e nós criamos força vital suficiente para que nós possamos nos esforçar.

Uma parte notável do conceito Huna é que o Eu Superior tem um suprimento muito limitado de força vital, a menos que obtenha alguma do corpo físico. Quando o Supraconsciente é solicitado a receber uma oração retratada para transformá-la em realidade, ou seja, para que a oração seja respondida, a força vital tem que ser enviada para fortalecer o Eu Superior e capacitá-lo a produzir os resultados desejados.

Com o conhecimento bem em mente do que você fará com a sua mana, comece a acumular uma sobretaxa dessa energia. Respire mais fundo e devagar. É muito importante que você espere que o eu básico acumule essa energia. Diga ao seu eu básico que você quer gerar mana e que espera que ele coopere nesse acúmulo. Respire em uma série de quatro inalações e exalações, faça uma pausa por um momento e repita. Essa respiração deve continuar em um ritmo lento até que cerca de quarenta respirações tenham sido feitas.

O Rito Ha dos Kahunas significa o rito das ‘quarenta respirações’. Mas a palavra raiz Ha também significa ‘muitos’, então não há um número definido. Se você começar a se sentir tonto por causa do excesso de oxigênio, diminua a velocidade ou faça uma pausa por um tempo e repita o seu comando para o seu eu básico de que está gerando mana e espere que isso ajude no acúmulo. Tudo o que você está fazendo é suprir o eu básico com oxigênio suficiente para que ele possa queimar o açúcar sanguíneo do fígado para fabricar a força vital extra. Depois de gerar um grande excedente de mana, você está pronto para entregar a sua oração ao Supraconsciente. Repita as palavras que descrevem aquilo que você quer.

Ao descrevê-lo, você está criando uma imagem de ‘forma-pensamento’. O subconsciente receberá essa ‘forma-pensamento’ exatamente como você a descreveu. Você então direciona o seu eu básico para enviar a sua oração ao Eu Superior, para que ela possa ser materializada e transformada em realidade. Você também envia mentalmente a carga de força vital como uma dádiva para fortalecer o Eu Superior. Não tenha pressa. O ponto importante é manter a imagem desejada em sua mente e continuar pensando no eu básico e no Eu Superior. O seu eu básico aprenderá muito rapidamente a entrar em contato com o Eu Superior e a enviar a imagem mental. Depois de enviar a ‘forma-pensamento’ desejada junto com a dádiva extra de mana para o Eu Superior, peça que a imagem se torne realidade no nível físico.

Não seja abrupto ao terminar a sua prece-ação. Faça uma pausa, depois de um tempo você virá a sentir o que é certo. Você pode querer usar a frase final dos antigos Kahunas, que diziam: ‘A minha oração [prece-ação] agora levantou voo. Que caia a chuva de bênçãos. Isso está feito.’ Então você libera o subconsciente.

Ao fazer isso, você libera o Supraconsciente. Se a sua oração foi bem-sucedida e você espera com expectativa, você pode sentir essa chuva de bênçãos. É um retorno da mana que você enviou. A dádiva da força vital é, de alguma forma, convertida em um nível de energia que pode ser usada pelo Eu Superior e pode ser devolvida para purificá-lo e abençoá-lo. Você pode realmente sentir isso. É como uma pequena chuva com a sensação de formigamento no corpo, como de uma chuva ou de um banho penetrante, caindo sobre a sua cabeça e ombros.

Se você não sentir nada, tenha fé e diga: ‘Eu acabo de entregar a minha oração e eu agora deixo as coisas nas mãos do meu Eu Superior, o Supraconsciente. É apenas uma questão de tempo até que o meu desejo se materialize.’ É muito importante gerar o máximo de emoção possível ao desejar a condição pela qual se ora. O eu básico é o centro das emoções e, se você desejar com fervor, saberá que o eu básico está ajudando com a oração.

Uma oração ‘fria’ é uma ação racional do eu médio, no entanto, acrescente a cooperação do eu básico e a oração se torna um desejo emocional ‘quente’ e vivo. Um exemplo é o grito emocional do coração por ‘Ajuda’, que muitas vezes atinge o Eu Superior em emergências. A emoção forte causa a doação instantânea de qualquer mana que nós temos no corpo e o Eu Superior pega e usa esse mana. Quando alguém está em grande necessidade e clama emocionalmente, o eu básico automaticamente produz força vital extra e envia a imagem formulada para o Eu Superior.

Nós estamos todos familiarizados com as famosas curas [healings] milagrosas que ocorreram no santuário de Lourdes, na França. Na maioria desses casos, dois elementos importantes estiveram presentes. Em primeiro lugar, o paciente teve uma fé profunda de que seria curado [healed]. Em segundo lugar, o paciente esteve em um estado altamente emocional. Em muitos casos, um bom Cristão tem um caminho aberto ou conexão com o seu próprio Supraconsciente. Ele pode pensar que está orando a Deus ou a Jesus ou ao Espírito Santo ou à Virgem Maria ou a algum santo, mas em todos os casos a oração só pode ir para um lugar e esse é para o Eu Superior e pode ir apenas de uma maneira e isso é telepaticamente.

Você não tem que ser psíquico ou ter poderes especiais para usar essa técnica da oração Huna de maneira eficaz. Todas as pessoas têm a capacidade de entrar em contato com o seu Eu Superior. Se você deseja testar a sua habilidade, tente usar a oração Huna na cura [healing]. Tente males simples no início. Cortes, queimaduras e quebras são os melhores para praticar. Com tratamentos diários de mana, pode ocorrer uma resposta surpreendente. Você pode ser um curador [healer] natural e não saber isso. Ou, com a prática, você pode ser capaz de desenvolver poderes de cura [healing] definidos.

Você tem que estar disposto a praticar um pouco para ensinar ao seu eu básico o que é para fazer. Ele tem que aprender a pegar a sua oração retratada e enviar essa imagem ao seu Eu Superior. Com a prática, o seu eu básico virá a ser proficiente e, após algumas curas [healings] bem-sucedidas, a confiança será adquirida. É muito importante que você tenha fé em sua capacidade, a fé vem a fazer toda a diferença entre uma oração bem-sucedida e uma malsucedida.

O primeiro passo é criar mana respirando em séries de quatro, conforme descrito anteriormente. Você respira profunda, lenta e ritmicamente. Peça silenciosamente ao seu eu básico para fabricar um grande suprimento de mana. Lembre-se de que você usará essa mana para curar [to heal]. Além disso, tenha em mente que você irá pedir ao seu eu básico que invoque o seu Eu Superior para ajudar nessa cura [healing]. Quando você sentir que você acumulou uma grande quantidade de energia, faça uma imagem mental do paciente como em perfeita saúde. Não imagine a dor ou a doença, imagine apenas a condição desejada.

Em seguida, chame mentalmente o seu Eu Superior. Não ‘fale’ a imagem, isso apenas cria palavras. O eu básico e o Eu Superior necessitam de imagens visualizadas construídas de formas-pensamento fortalecidas com mana. Essas imagens são os seus projetos do que você deseja ser. Com a imagem do estado curado [healed] em mente, aproxime-se do paciente e coloque os dedos levemente no local ferido. Se esse ponto não puder ser tocado, mantenha as mãos a uma curta distância do corpo e de cada lado da lesão. O eu básico pode projetar a sua mana se você solicitar mentalmente que o faça. Espere que o seu Eu Superior ajude em sua cura [healing] e direcione mentalmente a carga de mana através de seus dedos para o paciente.

Diga ao seu eu básico para enviar essa energia mana para o paciente a fim de efetuar a cura [healing]. O tratamento pode durar um minuto ou dois e então você pode relaxar e recarregar-se com mana e repetir o tratamento. Termine agradecendo ao seu Eu Superior e depois ao seu eu básico. Depois, é uma boa ideia lavar as mãos e dizer a si mesmo que está lavando toda a doença pelo ralo, para nunca mais voltar. Isso evitará a possibilidade de contrair a doença por meio da sugestão.

O eu básico e o Eu Superior necessitam de imagens visualizadas construídas de formas-pensamento fortalecidas com mana.”

Você é capaz de obter resultados facilmente que não envolvam a ajuda de alguém. As orações que envolvem a ajuda de outras pessoas demoram mais. Por exemplo, uma oração por um novo lar requer a cooperação de várias pessoas. Esse desejo pode levar muito tempo para se materializar, porque o Eu Superior tem que obter a cooperação dos Eus Superiores de todos os outros associados à obtenção do novo lar. Você não pode orar: ‘Dê-me a casa daquele homem’, porque o Eu Superior não agirá para tirar a casa de outra pessoa. O Eu Superior agirá para colocá-lo em contato com alguém que deseja vender a sua casa.

Se a imagem de seu pensamento descrevia um estilo particular de casa, com uma certa planta baixa, isso pode levar muito tempo para o seu Eu Superior colocá-lo em contato com o dono dessa casa. No entanto, se o desejo for grande e se você for consistente em sua imagem de oração e se você acreditar sinceramente que o seu Eu Superior está trabalhando para você, você então achará o tipo de casa que você quer.

Max Freedom Long conta uma experiência que ilustrará a eficácia da oração Huna: ‘A minha esposa, o nosso sócio e eu costumávamos residir em Hollywood e eu construí um estúdio muito conveniente no quintal. Eu tinha a minha escrivaninha, máquina de escrever e mimeógrafo lá e passei muitas horas felizes escrevendo e visitando os meus amigos e respondendo a minha correspondência. Eventualmente, a poluição tornou-se tão insuportável que nós decidimos nos mudar. Depois de muito procurar, nós achamos uma casa em Vista que era do tamanho certo para nós três .

Infelizmente, o preço era um pouco mais alto do que nós pensávamos que nós poderíamos pagar. ‘As coisas permaneceram estáticas por um tempo até que eu examinei a mim mesmo cuidadosamente para ver se tinha algum bloqueio subconsciente sobre a mudança. Eu descobri que o meu eu básico estava apegado à propriedade de Hollywood. Ele não queria desistir do estúdio que eu tinha construído. Então, eu conversei com o meu subconsciente como um Tio Holandês e o convenci a abandonar o estúdio, que nós adorávamos. Nós tivemos quinze dias de poluição atmosférica naquela época e, tenho certeza, isso ajudou a convencer o meu eu básico que era hora de mudar.’

Isso não levou muito tempo até que o nosso corretor de imóveis em Vista ligasse para nos dizer que o proprietário não havia conseguido vender a casa e que havia decidido reduzir o preço ao nosso nível. Como a casa estava em inventário, o proprietário exigiria o valor total da compra em dinheiro. Isso significava que nós teríamos de vender a nossa casa em Hollywood por dinheiro a tempo de comprar a casa em Vista.

‘Depois de nós conversarmos sobre as coisas, nós decidimos acreditar nas coisas e rezar para sair de Hollywood e entrarmos na casa de Vista. Nós rezamos para que o proprietário aceitasse a nossa oferta e que, antes do vencimento do dinheiro, nós tivéssemos o valor total em dinheiro.’

‘Tudo funcionou como um relógio. Nós colocamos a nossa propriedade de Hollywood à venda e nós fizemos uma oferta pela casa em Vista. Um dia, nós recebemos a notícia de que a oferta havia sido aceita. E uma hora depois, o nosso corretor de imóveis em Hollywood ligou para nos dizer que ele tinha vendido a nossa casa e em dinheiro. Tudo funcionou bem e nós fechamos o negócio em Vista. Em pouco tempo, nós pudemos nos mudar de Hollywood para o interior onde não havia poluição e onde nós tínhamos tudo o que era desejável em termos de lar.’

‘Essa história serve para ilustrar a importância de obter a cooperação do seu eu básico para alcançar os resultados desejados. Enquanto o meu eu básico não queria desistir do estúdio, ele não enviava a minha imagem da oração da nova casa para o meu Eu Superior. As minhas orações foram ineficazes até que eu convenci o meu eu básico a ‘deixar ir’. Então, com a sua cooperação, tudo se desenvolveu rapidamente e conforme desejado pela mente consciente. Obviamente, as formas-pensamento de uma casa no campo foram então enviadas para o meu Eu Superior, para que ele pudesse receber a minha dádiva de mana e criar a condição final desejada.’

Para revisar, depois de ter acumulado uma carga extra de mana, ordene ao eu básico que entre em contato com o Eu Superior e comece a enviar a sua dádiva de mana. Uma vez que essa ordem tenha sido dada mentalmente, a imagem da condição desejada é para ser visualizada tão perfeitamente quanto possível como já tendo sido adquirida.

A sua oração tem sido cuidadosamente formulada e memorizada e deve ser falada em voz alta, lenta e cuidadosamente. A oração deve ser simplesmente uma descrição do estado desejado como se já tivesse sido materializado. Essa descrição equivale a uma declaração afirmativa, ou uma afirmação. Você apresenta a forma-pensamento ‘semente’ do produto final. Depois de uma pausa, agradeça pela resposta esperada e termine a sua oração em silêncio.

A humanidade tem orado por séculos, muitas vezes com pouco ou nenhum resultado. Os homens tentaram infinitamente explicar esse fracasso. Eles fizeram sacrifícios de todos os tipos; no entanto, eles não sabem que o que tem que ser dado como oferenda de sacrifício é a sua força vital. O único sacrifício significativo para os nossos Eus Superiores é a energia que nós criamos respirando mais profundamente. É essa mana que nós oferecemos conscientemente com a imagem da condição desejada aos nossos Eus Superiores. Nós fornecemos a semente da forma-pensamento. Nós regamos com mana. O Eu Superior então começa a materializar ou cultivar a semente. Diariamente, com total confiança e fé, nós enviamos a nossa mana e renovamos a nossa imagem. Então, um belo dia, de repente nós descobrimos que a nossa oração foi atendida.

A oração deve ser simplesmente uma descrição do estado desejado como se já tivesse sido materializado.

Antes que a linguagem fosse inventada, o homem primitivo se comunicava com os seus semelhantes desenhando imagens rudimentares nas paredes de sua caverna. Mais tarde, no Egito, usaram-se glifos ou escrita pictórica. Essas imagens simbolizavam alguma experiência e traziam à mente, por associação do observador, a experiência que os símbolos representavam.

Eventualmente, os símbolos foram combinados para representar toda uma cadeia de incidentes e, finalmente, esses se tornaram as letras de um alfabeto. Como o homem primitivo, o homem moderno ainda pode criar imagens mentais. Quando nós descrevemos uma condição, nós podemos invocar a nossa memória para produzir uma imagem da condição. Então, quando ‘vemos’ a nós mesmos experienciando a condição em nossa mente, nós colocamos o que nós ‘vemos’ em palavras. Mas as palavras são simplesmente símbolos sonoros e quando o ouvinte ouve as palavras, ele tem que traduzi-las de volta em imagens mentais em sua mente para ‘ver’ a condição.

O eu básico contém as memórias e as comunica através do uso da telepatia ou imagens visuais. No entanto, qualquer memória de um evento ou condição conterá, além de sua aparência, o sabor, o cheiro, a sensação, o som e o local no tempo do evento. Uma boa imagem mental de uma condição futura deve ser feita para conter todos esses aspectos. O olho é o mais altamente evoluído dos sentidos; então é natural que imagens visuais sejam usadas pelo eu básico como método de comunicação em telepatia.

A maneira ideal de criar formas-pensamento de uma condição de oração é usar imagens visuais para a estrutura. A essas devem ser acrescentadas outras impressões sensoriais que possam ser claramente e vividamente imaginadas.

Alguns anos atrás, eu queria um carro esportivo exótico que tivesse sido construído expressamente para um salão do automóvel. O preço estava muito além de minhas posses; no entanto, eu desejava esse automóvel com todo o meu ser emocional. Eu coletei fotos e dados de engenharia do carro. Eu sabia exatamente em que velocidade do motor eu deveria mudar as marchas. Imaginei-me dirigindo o carro em uma determinada rua curva do meu bairro. Eu podia me sentir manobrando o carro nas curvas. Eu podia sentir os assentos de couro contra o meu corpo. Eu imaginei o som do motor acelerando. Eu também podia ouvir o zumbido constante do automóvel enquanto ele trafegava pela rodovia. Eu podia sentir o cheiro da novidade da pintura. Imaginei-me encerando o carro, polindo os cromados e ajustando o motor.

Resumindo, eu apliquei todos os aspectos emocionais de possuir esse automóvel em particular ao meu desejo por ele. Por fim, o carro foi exibido no Salão do Automóvel de São Francisco e eu tive a chance de tocá-lo e sentar nele. Eu comuniquei ao representante do fabricante o meu desejo de possuir o automóvel, dei-lhe o meu nome e o número de telefone e pedi que me contatasse se o preço fosse reduzido.

Após cerca de um mês, eu recebi uma ligação dele. Um homem tinha dado uma entrada considerável no carro e tinha então declarado falência; o fabricante estava disposto a me vender o carro pelo saldo devedor. Eu ainda precisava de mais dinheiro do que havia economizado; no entanto, o filho do representante queria um automóvel semelhante ao que eu possuía naquele tempo e me ofereceu um bônus de troca considerável pelo meu carro. Eu podia pagar a diferença e nós fizemos a transação.

Esse exemplo ilustra os resultados que podem ser obtidos se alguém desejar com imagens visuais fortalecidas pela verdadeira emoção. Os eventos que levaram à aquisição do automóvel nunca poderiam ter sido planejados. Eles simplesmente aconteceram e o resultado final foi a materialização da minha condição tão desejada.

Um hábito de oração comum, que tem que ser corrigido, é o de descrever o problema ao expressar a oração. Ao invés disso, o desejo tem que ser declarado positivamente. Se medos ou declarações negativas forem misturados à oração, eles também serão transformados em formas-pensamento, juntamente com as declarações positivas e enviados ao Eu Superior para serem materializados. Esse problema pode ser evitado agradecendo a resposta, como se ela já tivesse ocorrido.

Ao invés de rezar pela cura [cure] de suas mãos doloridas e artríticas, agradeça porque o seu Eu Superior tornou as suas mãos boas, confortáveis ​​e fortes. Incorpore à oração as palavras: ‘Eu vejo’. Ore: ‘Eu vejo as minhas mãos também, confortáveis ​​e fortes.’ Essa técnica elimina qualquer tendência de formar formas-pensamento negativas e indesejadas na oração.

A mente subconsciente não faz nenhuma distinção entre pensamentos construtivos e destrutivos. Ela trabalha com o material que você a alimenta. O seu eu básico não consegue raciocinar logicamente e enviará qualquer forma-pensamento que você fizer para o seu Eu Superior; por isso é importante visualizar apenas as condições que você deseja ao fazer a sua oração. Você tem que fazer a imagem mental da coisa desejada, NÃO da condição presente e indesejada.

Jesus aconselhou que nós ‘Pedíssemos, acreditando que já o temos recebido agora’. Os Kahunas comparavam a oração ao plantio de uma semente. Para eles, a planta crescida já estava na semente. Quando faziam uma oração, pensavam no resultado como algo já tão real quanto a planta potencial dentro da semente. O tempo tem que ser permitido para o crescimento da planta, mas a planta de verdade é uma realidade básica.

Compreendendo isso, você pode pensar na condição desejada como já sendo uma realidade sem insultar os seus poderes de raciocínio. Se você está buscando uma promoção em seu trabalho, imagine o seu empregador, supervisor ou entes queridos já parabenizando você por sua promoção. Torne a imagem vívida e real. Ouça a voz, veja os gestos, sinta a realidade disso. Continue a fazer isso com profundo desejo emocional e você experienciará a alegria da oração respondida.

Uma vez que as dúvidas, medos e preocupações da pessoa corromperão uma oração, esses pensamentos têm que ser deixados de lado antes de se aproximar da serenidade do período da oração. O relaxamento do corpo e da mente ajuda a eliminar as preocupações e o mau humor do dia. Um pedido mental ou verbal ao eu básico para afastar todos os medos ou raivas que distraem é útil. Uma técnica eficaz para chamar a sua atenção para esse pedido é diminuir a taxa de respiração para uma inspiração a cada seis batimentos cardíacos e uma expiração a cada oito. Isso também atua para aquietar a mente e relaxar o corpo.

Essa tranquilização do eu básico e médio é de valor duradouro, quer uma oração completa se siga ou não. Para uma oração eficaz, é crucial simplesmente visualizar o resultado final desejado e não ser muito específico sobre como isso deve ser alcançado. Isso deixa o Eu Superior livre para provocar a condição à sua própria maneira.

Quando a condição final tiver sido imaginada, o Eu Superior encontra os meios para a sua realização. Se nós tentarmos antecipar todos os passos que conduzem à condição final, nós podemos atrapalhar o trabalho do Eu Superior. Nós podemos acreditar que certos eventos têm que ocorrer para causar outros eventos que resultarão na condição final desejada. No entanto, o nosso Eu Superior é o nosso Espírito Parental e sabe muito mais do que nós; Ele pode decidir que uma rota totalmente diferente deve ser seguida para obter a condição desejada.

Certa vez, um amigo quis vender a sua casa. Ele visualizou todas as etapas necessárias para efetivar a venda. Ele visualizou um comprador batendo na porta e pedindo para ver a casa. Ele viu o comprador olhando os quartos e conversando com a sua esposa. Ele então imaginou as negociações sobre o preço e a assinatura do contrato. Tudo isso aconteceu: no entanto, o banco se recusou a emprestar o dinheiro necessário ao comprador. O meu amigo então tentou simplesmente imaginar o resultado final. Ele se visualizou entregando a um comprador a escritura de sua casa e viu a si mesmo se mudando. Ele não incluiu nenhuma etapa lógica para efetivar a venda, simplesmente o resultado final.

Não demorou muito para que um corretor de imóveis ligasse para dizer que um cliente, que nunca tinha visto a sua casa, queria uma exatamente igual. O comprador era de fora, fez todas as transações por telefone e o único contato que o meu amigo teve com o comprador foi quando ele transferiu a escritura.

Se você está rezando por sua própria boa sorte, você tem o seu próprio Eu Superior esperando para ajudá-lo, entretanto, se o seu pedido envolver outras pessoas, você pode ter que contar com a ajuda dos Eus Superiores deles. Os Kahunas acreditavam que quando era feito um pedido que exigia a ajuda de outros, o Eu Superior da pessoa obtinha a cooperação do Poe Aumakua, ou ‘Grande Companhia de Eus Superiores’, para efetuar a materialização da condição desejada. Eles ensinaram que todas as orações têm que primeiro ir para o Aumakua, o Eu Superior do indivíduo; entretanto, se o Eu Superior não for capaz de realizar o pedido sozinho, ele pode levar a oração aos Eus Superiores dos outros envolvidos. Acima do nível desses Eus Superiores estão níveis ainda mais elevados de consciência no nível da percepção [consciousness] que estão inteiramente além da concepção humana, mas que são capazes de criar eventos ou condições em uma escala mais ampla.

A decisão é um dos elementos mais importantes na efetivação da oração. A análise de relatos feitos por muitas pessoas que tiveram sucesso com o método de oração Huna revelou que cada um deles considerou cuidadosamente o resultado desejado. Eles decidiram exatamente o que queriam e então mantiveram a sua decisão.

Aqueles HRAs [Huna Research Associates] que falharam em seus resultados de oração experienciaram dificuldades em chegar a uma decisão; nunca se comprometendo com um objetivo concreto. A ‘semente’ ou a imagem da forma-pensamento de uma condição desejada não pode ser alterada uma vez que tenha sido determinada. Uma vez que a semente de um carvalho tenha sido plantada, ela não pode ser transformada em uma árvore de bordo. Uma vez que a oração tenha sido oferecida para uma cabana na praia, ela não deve ser mudada para uma cabana nas montanhas.

Se você entrasse em um táxi e desse ao motorista meia dúzia de direções diferentes, ele ficaria desesperadamente confuso e provavelmente se recusaria a levá-lo a qualquer lugar. Formas-pensamento conflitantes apenas confundirão o seu eu básico e provavelmente farão com que ele rejeite todas elas.

Tem que haver uma ideia clara de seus desejos em sua mente antes que a sua oração se torne eficaz. Os Kahunas memorizavam o seu canto de oração e então o recitavam três vezes. Eles queriam ter certeza de que a oração não seria alterada. Esse é um bom hábito a adquirir. Depois de decidir exatamente o que deseja, anote o seu pedido e memorize-o.

O ato físico de escrever o seu pedido ajuda a impressionar o eu básico e a obter a sua cooperação. Memorizar o pedido garante que você criará a mesma forma-pensamento cada vez que fizer a sua oração.

Se você contar aos outros sobre a sua decisão, certifique-se de que eles estarão em total harmonia e simpatia com os seus desejos. Amigos íntimos e parentes, embora não pretendam fazê-lo, muitas vezes prejudicam a pessoa por meio de ‘opiniões’ ou ridicularização humorística, que destrói a confiança.

O eu médio lógico tem que acreditar que a decisão é possível; pois o que o eu médio não pode aceitar logicamente, o eu básico certamente não aceitará. Se o eu básico não acreditar, pode perder todo o interesse no pedido e nem mesmo se preocupar em enviar a imagem da oração ao Eu Superior.

Para os Kahunas, uma oração tinha que ser ‘de coisas possíveis de obter’, caso contrário não seriam pono ou ‘pertencentes à sede do pensamento possível’. Outro ponto que deve ser cuidadosamente considerado antes de fazer um pedido é que o Eu Superior nunca participa de um roubo. Ele não irá ‘roubar a Pedro para pagar a Paulo’ e não irá forçar ninguém a fazer algo contra a sua vontade. Você não pode pedir ao seu Eu Superior para ‘fazer’ alguém amá-lo ou tirar algo de alguém e dar a você.

Se você contar aos outros sobre a sua decisão, certifique-se de que eles estarão em total harmonia e simpatia com os seus desejos. Amigos íntimos e parentes, embora não pretendam fazê-lo, muitas vezes prejudicam a pessoa por meio de ‘opiniões’ ou ridicularização humorística, que destrói a confiança.”

Para que um desejo seja ‘certo’ para você, o seu eu básico tem que acreditar que é ‘certo’ para todos os envolvidos. Você tem que considerar os efeitos do seu desejo em seus parentes, amigos e colegas de trabalho, se eles estiverem envolvidos. Muitas pessoas têm um desejo súbito de alguma coisa e imediatamente fazem uma oração do tipo ‘me dá isso’. Frequentemente, eles descobrem que desejaram um elefante branco para si mesmos, como um carro com prestações muito altas ou uma casa totalmente grande demais. É imperativo investigar as consequências totais do desejo. Para que um pedido seja “certo“, deve ser para o benefício de todos os envolvidos.

Um homem pode desejar uma casa grande onde ele possa receber todos os seus amigos; no entanto, a sua esposa pode achar que os muitos quartos são demais para limpar. Uma esposa pode desejar um carro caro; no entanto, o seu marido pode não ter condições de arcar com os pagamentos. Um marido pode orar por um novo emprego com melhor remuneração, apenas para descobrir que as responsabilidades adicionais exigem a sua ausência de casa a ponto de deixar a sua esposa e a família infelizes. A pessoa pensativa levará muito tempo para ter em mente a imagem da oração, incluindo as consequências e obrigações. É melhor imaginar que a oração tem sido atendida e então experimentá-la como um par de sapatos novos. Veja se é uma situação confortável. Certifique-se de que o que você está orando é realmente desejado. Quando se materializa pode acarretar responsabilidades acrescidas que, pensadas, não são desejáveis.

Um HRA relatou ao Sr. Long sobre a sua experiência ao orar pela cura [healing] de um jovem que havia perdido o uso das pernas devido à poliomielite. Por fim, as pernas inúteis começaram a formigar e a mostrar sinais de recuperação da força. O jovem de repente entrou em pânico com a perspectiva de sair e merecer uma vida. Ele havia negligenciado o desejo de ter pernas saudáveis ​​com as obrigações que o acompanham… de boa saúde. Quando ele finalmente percebeu essas obrigações, as suas pernas novamente ficaram dormentes e inúteis. Obviamente, tanto o seu eu médio quanto o seu eu básico ficaram consternados com a descoberta de que ele estava sendo curado [healed].

Muitos afirmarão que a maior de todas as riquezas pode ser avaliada apenas em termos de saúde, amizades, relações familiares e comerciais harmoniosas e harmonia introspectiva que traz paz de espírito. No entanto, o homem está na terra para levar uma vida plena e abundante e isso inclui adquirir todas as necessidades materiais necessárias. Não há absolutamente nada de errado em orar pelas coisas materiais da vida. Nas principais religiões da Índia, os ensinamentos proíbem o desejo de riqueza material. O indivíduo religioso tenta escapar da vida deixando de desejar qualquer coisa. No Cristianismo existe uma doutrina de que os males e a pobreza da vida terrena estão para ser vividos com paciência e resignação, enquanto todo esforço deve ser feito para garantir uma vida mais feliz na vida futura.

Os Kahunas acreditavam que era certo, tanto quanto possível, ter uma vida boa e feliz tanto aqui quanto na vida futura. Eles concentravam a sua atenção em viver a vida terrena da melhor maneira possível. Nós somos colocados na terra para viver, crescer e progredir. O Eu Superior parental quer que os seus filhos, os eus básico e médio do corpo, sejam felizes e livres. Dinheiro e coisas materiais são essenciais para a liberdade do corpo e da mente. O homem deve, portanto, ter todas as coisas materiais necessárias para levar uma vida plena e próspera.

As palavras Bíblicas ‘Buscai primeiro o Reino de Deus e todas essas coisas vos serão acrescentadas’ foram interpretadas de maneira equivocada. Na tradição antiga, o ‘Reino de Deus’, ou Céu, é o Eu Superior. ‘Buscai o Reino’ é chegar a uma crença racional de que existe um Eu Superior e então fazer com que o eu básico entre em contato com o Eu Superior para apresentar a imagem da oração. Então, ‘todas essas coisas’, que você pode obter por meio da oração, ‘serão dadas a você.’

Era uma vez um homem que começou a estudar magia na esperança de encontrar uma fórmula secreta que o tornasse rico e poderoso. Eventualmente, ele descobriu um manuscrito no qual estava escrito uma invocação mágica a sete deuses. No entanto, cada deus estabeleceu certas condições que tinham que ser entendidas pelo suplicante antes que os seus pedidos pudessem ser atendidos.

O primeiro deus não responderia a nenhuma oração por algo tolo. O segundo não responderia a nenhuma oração que pedisse que algo pertencente a outro fosse retirado e dado ao suplicante. O terceiro deus não ajudaria ninguém que pensasse que ele era melhor do que qualquer outro. O quarto não responderia a uma oração por alguém que já tivesse mais do que a sua parte nas coisas boas. O quinto deus não concederia algo que não fosse merecido e o sexto puniria o suplicante que pedisse o seu próprio engrandecimento, glória e ascensão ao poder. Se alguém fosse desaprovado pelos outros seis deuses, o sétimo o expulsaria diante dos rostos deles.

O homem revisou ansiosamente o que havia descoberto. Ele tentou pensar em uma única coisa que pretendia pedir que não violasse as limitações estabelecidas pelos deuses. Ele considerou as suas muitas bênçãos, finalmente reconhecendo que riquezas e poder não necessariamente trazem felicidade, ele queimou lentamente o manuscrito e voltou para casa.

A oração mais segura que nós podemos fazer é pela orientação de nosso Eu Superior parental. Para pensar corretamente, cientificamente, nós temos que conhecer a ‘Verdade’. Conhecer a verdade é estar em harmonia com a inteligência infinita e o poder do nosso Eu Superior.

O eu médio do homem necessita de orientação para crescer mentalmente e espiritualmente. Também nós podemos pedir orientação em nossa vida diária. O nosso Eu Superior é o nosso Anjo da Guarda, nos protegendo e nos direcionando de maneiras infinitas. As muitas coisas que apenas ‘parecem acontecer’ por acaso são guiadas e dirigidas por nosso Eu Superior. Nós devemos constantemente convidá-Lo a tomar parte ativa em nossas vidas, pois nós nunca estaremos realmente completos até que nós tenhamos todos os três eus de nosso corpo trabalhando em total harmonia.

A oração mais segura que nós podemos fazer é pela orientação de nosso Eu Superior parental. Para pensar corretamente, cientificamente, nós temos que conhecer a ‘Verdade’. Conhecer a verdade é estar em harmonia com a inteligência infinita e o poder do nosso Eu Superior.”

Ao buscar orientação para um problema específico, simplesmente ore pela ação certa (correta). O seu curso de ação será dirigido e controlado pela sabedoria do seu Eu Superior, que é onipotente e onisciente. O segredo da orientação para a ação certa é dedicar-se mentalmente à resposta certa, até encontrar uma resposta a partir do interior. Você pode nem sempre receber uma resposta imediatamente; no entanto, tenha fé e acredite que você tem a resposta agora. Sinta a alegria da resposta e o seu eu básico responderá ao sentimento. Continue a encaminhar o seu pedido de orientação ao seu subconsciente para transmiti-lo ao seu Supraconsciente. Com o tempo, a sua resposta virá como um sentimento, uma consciência no nível da realidade [awareness] interior, por meio da qual você sabe que sabe.

É claro que é essencial dar todos os passos possíveis no plano físico para ajudar a criar as condições desejadas. Você não pode cruzar as mãos serenamente e esperar. ‘Deus ajuda aqueles que se ajudam’ e o eu médio é um dos três parceiros da vida. Cada parceiro tem que fazer o possível para trazer a resposta à oração.

Lembre-se, a única maneira do seu Eu Superior se comunicar com você é através do uso telepático de formas-pensamento. Esses são transmitidos através do seu eu básico para o seu eu médio na forma de palpites ou ideias repentinas. Esses virão automaticamente, espontaneamente, como um raio do nada. Siga esses palpites, pois são diretrizes do seu Supraconsciente.

Por que uma pintura ou fotografia favorita se destaca em sua memória? Algo chamou a sua atenção e despertou os seus sentimentos para causar uma boa impressão. Da mesma forma, inúmeras imagens que você criou em sua imaginação o impressionaram e foram armazenadas em sua memória. Os sentimentos associados a essas imagens imaginadas também influenciam você.

A sua mente consciente é como uma peneira ou um filtro no sentido de que racionaliza todas as suas imagens imaginadas antes de passá-las para o seu eu básico.

Esse é o processo normal e automático; no entanto, a mente consciente descontrolada de um indivíduo enviará todos os pensamentos e sentimentos errados para o subconsciente junto com os bons. A menos que você fique de guarda sobre o que ingere, não há como separar ou filtrar o que é bom e o que é ruim. Todos eles vão telepaticamente para a consciência no nível da percepção interior do seu eu básico. O que entra tem que sair na forma do seu futuro.

O futuro, que é o resultado do pensamento habitual, já está em sua mente. O Eu Superior é capaz de ver o que está sendo feito para o futuro. As condições são primeiro construídas em formas-pensamento e então, no momento apropriado, o evento ou condição é materializado em sua forma física.

A sua mente consciente é como uma peneira ou um filtro no sentido de que racionaliza todas as suas imagens imaginadas antes de passá-las para o seu eu inferior.

Todos os dias nós criamos formas-pensamento a partir de nossas esperanças e medos. Essas formas-pensamento são enviadas ao nosso Eu Superior e são usadas para construir o nosso futuro. Para mudar o futuro, que nós construímos dessa maneira aleatória, nós temos que enviar imagens mentais de nossas condições desejadas por meio da oração. O nosso Eu Superior tem que então quebrar os corpos das formas-pensamento das coisas indesejadas já criadas para nós, a fim de substituí-las pelas novas. Essas condições indesejadas às vezes caem sobre nós e muitas vezes parece que as coisas estão piorando, não melhorando.

“O que entra [em sua consciência no nível da percepção (consciousness) interior] tem que sair na forma do seu futuro.”

Esse fato importante tem que ser completamente entendido, porque durante esse período de ‘ruptura’ do velho, nós podemos vir a acreditar que as técnicas de oração Huna de pensamento positivo ou criativo não funcionam. A persistência é um fator essencial no processo de alteração de condições indesejáveis. A maioria das pessoas está pronta para desistir ao primeiro sinal de oposição ou infortúnio. Essa fraqueza só pode ser superada com esforço. A facilidade com que a falta de persistência pode ser superada depende inteiramente da intensidade do desejo de cada um.

A oração espasmódica ou ocasional será de pouco valor. Para obter resultados, alguém tem que desenvolver o hábito da oração. O termo Kahuna ‘para fazer o novo’ era hou. Os significados secundários para essa palavra são ‘encharcar com água’ (um significado simbólico para fornecer mana para ‘regar a semente’ da condição desejada) e ‘repetir qualquer ato, fazer de novo’, que descreve a necessidade de repetição de um oração.

Uma série de orações, com a imagem inalterada da semente e a energia mana fornecida diariamente ao Eu Superior, tem que continuar até que a colheita apareça. O progresso pode ser aparente durante o período de crescimento, como nas curas [healings] graduais; por outro lado, pode-se colher a colheita de repente, como ao adquirir algum desejo material. Os hábitos de desejo, decisão, imaginação, emoção, confiança e ação conduzem à oração eficaz.

Dr. Frank W. Gunsaulus, o educador e clérigo, queria organizar uma instituição educacional na qual os jovens seriam ensinados a ‘aprender fazendo’. Ele precisava de um milhão de dólares para começar essa faculdade. Num sábado, ele reconhecer que desejava persistentemente o dinheiro por mais de dois anos, mas nunca havia feito muito a respeito. Ele reconheceu que havia chegado a hora de agir e ele decidiu, naquele momento, que poderia obter o milhão de dólares necessário em uma semana.

No momento em que chegou a uma decisão definitiva de obter o dinheiro dentro de um prazo especificado, uma estranha sensação de segurança o dominou. De repente, ele teve uma ideia maravilhosa; ele pregaria um sermão intitulado: ‘O que eu faria se tivesse um milhão de dólares’. Ele anunciou o seu assunto nos jornais e começou a fazer anotações para o sermão. Naquela noite, ele foi dormir com um sentimento de confiança, pois podia realmente imaginar-se já de posse do dinheiro. Na manhã seguinte, ele estava tão animado que esqueceu as suas anotações; no entanto, quando ele começou o seu sermão, ele fechou os olhos e falou com a emoção de seu coração e alma. Quando ele terminou, um homem foi até o púlpito e disse: ‘Reverendo, eu gostei do seu sermão. Eu acredito que você pode fazer tudo o que disse que faria. Para provar isso, se vier ao meu escritório amanhã de manhã, eu irei lhe dar o milhão de dólares. O meu nome é Phillip D. Armour’. O Dr. Gunsaulus foi ao escritório do Sr. Armour e recebeu o milhão de dólares. Com o dinheiro ele fundou o Armour Institute of Technology.”

FORMATO DA ORAÇÃO HUNA

“A seguir estão os elementos de uma oração completa e perfeita, juntamente com as afirmações sugeridas:

1. Decida exatamente o que é para ser pedido em oração.

2. Obtenha a cooperação dos três eus: Isso requer o relaxamento completo do corpo, do eu básico e da mente consciente, seguido pela meditação do Eu Superior para trazê-Lo para perto de você.

3. Gere um excedente de mana, a força vital: Eu agora irei gerar mana respirando profundamente. Eu estou reunindo mana extra enquanto respiro mais e mais oxigênio. Eu peço ao meu eu básico que me ajude a gerar e armazenar essa força. A minha vontade está se tornando forte e duradoura para que eu esteja cheio de determinação para realizar essas coisas que eu desejo. Faça uma série de respirações profundas: A minha vitalidade está aumentando; o meu eu básico está criando mana. A mana está fluindo como água em uma tigela. A energia está sendo armazenada na tigela. Eu posso ver a mana subindo cada vez mais na tigela até transbordar. Continue a respiração até se sentir totalmente carregado: Agora eu ordeno ao meu eu básico que mantenha essa energia de mana, até que eu esteja pronto para enviá-la ao Eu Superior.

4. Faça contato com o seu Eu Superior: Espírito Parental, que habita no reino da Luz, eu chamo a você. Que a perfeição do Seu nível de ser seja refletida no meu nível de ser. Eu peço que você me conduza e me guie em tudo o que está sendo feito. Eu peço que você participe ativamente da minha vida. Faça o Seu poder criar para mim as coisas boas, em primeiro lugar em Seu reino perfeito e depois faça com que apareçam como realidades em meu nível físico.

5. Faça a imagem mental (forma-pensamento) da condição desejada: Eu agora faço em minha mente a imagem mental daquilo que desejo. Eu sinto uma necessidade profunda e emocional desse pedido. Repita o seu pedido três vezes com toda a emoção possível: Eu vejo a mim mesmo já obtendo o meu pedido e agradeço por isso.

6. Envie a forma-pensamento ao seu eu básico para apresentá-la telepaticamente ao seu Eu Superior: Eu seguro essa imagem diante do espelho do meu Eu Superior e a reflito nas profundezas do meu eu básico.

7. Fortaleça a forma-pensamento com mana e envie-a para o seu Eu Superior: Eu agora envio essa imagem-forma-pensamento ao longo de um fluxo de mana para Você. Que essa dádiva de mana O capacite a trabalhar em Seu nível.

8. Termine a oração com um sentimento de fé e confiança: Eu termino a minha oração e a entrego à Sua guarda para trabalhar como Você achar melhor. Eu sei que é apenas uma questão de tempo até que o meu pedido apareça como uma realidade no nível físico … A minha oração levantou voo. Deixe a Luz do meu Eu Superior brilhar de volta para mim. QUE ASSIM SEJA.

—–

Imagem: Foto de Jared Rice na Unsplash – jared-rice-8w7b4SdhOgw-unsplash.jpg – 2 de maio de 2023.

Referências bibliográficas da OREM1

Amazing Women In History – artigo https://amazingwomeninhistory.com/morrnah-nalamaku-simeona-hawaiian-healer/

Amy Thakurdas, PhD – artigo “Ho’oponopono: Universal Healing Method For Mankind” – Wholistic Healing Publications – September 2008 Volume 8, No. 3

André Biernath – repórter na Revista Saúde – Grupo Abril  – artigo sobre o filme “Divertida Mente”, que aborda inteligentemente a questão das memórias armazenadas;

Bert Hellinger e Gabriele Tem Hövel – livro “Constelações Familiares – O Reconhecimento das Ordens do Amor”;

Bill Russell – Artigo: “Quantum and Kala” [Quântico e Kala] – Artigo completo em inglês no site: https://www.huna.org/html/quantum.pdf

Brian Gerard Schaefer – artigo: “Universal Ho’oponopono – A new perspective of an ancient healing art”. Site http://www.thewholespectrom.com/

Bruce Lipton – livro “A Biologia da Crença “;

Carol Gates e Tina Shearon – livro “As You Wish” (tradução livre: “Como você desejar”);

Ceres Elisa da Fonseca Rosas – livro “O caminho ao Eu Superior segundo os Kahunas” – Editora FEEU;

Charles Seife – livro “Zero: A Biografia de Uma Ideia Perigosa” (versão em inglês “Zero: The Biography of a Dangerous Idea”;

Curso “Autoconhecimento na Prática online – Fundação Estudar” https://www.napratica.org.br/edicoes/autoconhecimento;

Dan Custer – livro “El Milagroso Poder Del Pensamiento” (tradução livre: “O Miraculoso [Incrível] Poder Do Pensamento”);

David V. Bush – livro “How to Put The Subconscious Mind to Work” (tradução livre: “Como Colocar a Mente Subconsciente para Trabalhar”);

Dr. Alan Strong – artigo denominado “The Conscious Mind — Just the Tip of the Iceberg” (tradução livre: “A Mente Consciente – Apenas a Ponta do Iceberg”), no site www.astrongchoice.com;

Dr. Amit Goswami – livro “O Universo Autoconsciente – como a consciência cria o mundo material”;

Dr. Benjamin P. Hardy, psicólogo organizacional, autor do livro “Willpower Doesn’t Work” (Tradução livre: “Força de Vontade Não Funciona”), em artigo no site https://medium.com/the-mission/how-to-get-past-your-emotions-blocks-and-fears-so-you-can-live-the-life-you-want-aac362e1fc85Sr;

Dr. Bruce H. Lipton – livro “A Biologia da Crença”;

Dr. Deepak Chopra – livro “Criando Prosperidade”;

Dr. Gregg Braden – livro “A Matriz Divina”;

Dr. Helder Kamei – site http://www.flowpsicologiapositiva.com/ – Instituto Flow;

Dr. Joe Dispenza – livro “Breaking the Habit of Being Yourself – How to Lose Your Mind and Create a New One” (tradução livre: “Quebrando o Hábito de Ser Você Mesmo – Como Liberar Sua Mente e Criar um Novo Eu”);

Dr. Kenneth Wapnick – transcrição de sua palestra denominada “Introdução Básica a Um Curso em Milagres”;

Dr. Maxwell Maltz – livro “The New Psycho-Cybernetics” (tradução livre: “A Nova Psico-Cibernética”);

Dr. Nelson Spritzer – livro “Pensamento & Mudança – Desmistificando a Programação Neurolinguística (PNL)”;

Dr. Richard Maurice Bucke – livro ‘Consciência Cósmica’;

Dr. Serge Kahili King – livro “Cura Kahuna” (Kahuna Healing);

Dr. Serge Kahili King – Artigo: “Body of God” [O Corpo de Deus] – Artigo completo em inglês no site: https://www.huna.org/html/bodyofgod.html

Francisco Cândido Xavier – livro “No Mundo Maior” (ditado pelo espírito Dr. André Luiz);

Francisco do Espírito Santo Neto – livro “Os Prazeres da Alma” (ditado pelo espírito Hammed);

Gerald Zaltman – Professor da Harvard Business School – livro “How Customers Think” (tradução livre: “Como Pensam os Consumidores”);

Henry Thomas Hamblin – livro “Within You Is The Power” (tradução livre: “Dentro de VOCÊ Está O Poder”);

Hermínio C. Miranda – livro “O Evangelho de Tomé”;

Igor I. Sikorsky, Jr. – Jurista – Artigo Jung & Huna – Fonte: https://www.maxfreedomlong.com/huna-bulletins/hv-newsletter-30-spring-1979/

James Redfield – livro “A Profecia Celestina”;

Jens Weskott – artigo “Bem-vindo Subconsciente – Graças ao Ho’oponopono”, site da Associação de Estudos Huna disponível no link https://www.huna.org.br/wp/?s=jens;

Jim Fallon – Artigo: “Aka Threads and Quantum Entanglement” [Cordões Aka e Emaranhamento Quântico] – Artigo completo em inglês no site: https://www.huna.org/html/akathreads.html

Joe Vitale – livro “Limite Zero”;

Joel S. Goldsmith – livro “O Despertar da Consciência Mística”;

John Assaraf – artigo ratificando que somos todos seres perfeitos de Luz está disponível no site http://in5d.com/the-world-of-quantum-physics-everything-is-energy/;

John Curtis – Webinario sobre Ho’oponopono – site Sanación y Salud http://www.sanacionysalud.com/

Joseph Murphy – livro “The Power of Your Subconscious Mind” (tradução livre: “O Poder de Sua Mente Subconsciente”);

Kalikiano Kalei – Artigo: “Quantum Physics and Hawaiian Huna…” [Física Quântica e Huna do Havaí] – Artigo completo em inglês através do site: https://www.authorsden.com/visit/viewarticle.asp?catid=14&id=45582

Kenneth E. Robinson – livro “Thinking Outside the Box” (tradução livre: “Pensar Fora da Caixa”);

Krishnamurti – artigo “Early Krishnamurti” (“Inicial Krishnamurti”) – Londres, 7-3-1931.  Site: https://www.reddit.com/r/Krishnamurti/comments/qe99e1/early_krishnamurti_7_march_1931_london/

Krishnamurti  – livro “O Sentido da Liberdade”, publicado no Brasil em 2007, no capítulo “Perguntas e Respostas”, o tema “Sobre a Crise Atual”; experienciamos, para a nossa reflexão e meditação à luz do sistema de pensamento do Ho’oponopono.

Kristin Zambucka, artista, produtora e autora do livro “Princess Kaiulani of Hawaii: The Monarchy’s Last Hope” (tradução livre: “Princesa Kaiulani do Havaí: A Última Esperança da Monarquia”);

Leonard Mlodinow – livro “Subliminar – Como o inconsciente influencia nossas vidas” – do ano de 2012;

Livro “Um Curso em Milagres” – 2ª edição – copyright 1994 da edição em língua portuguesa;

Louise L. Hay – livro “You Can Heal Your Life – (tradução livre: “Você Pode Curar Sua Vida”);

Malcolm Gradwell – livro “Blink: The Power of Thinking without Thinking” (Tradução livre: “Num piscar de olhos: O Poder de Pensar Sem Pensar”);

Manulani Aluli Meyer – artigo “Ho’oponopono – Healing through ritualized communication”, site https://peacemaking.narf.org/wp-content/uploads/2021/03/5.-Hooponopono-paper.pdf

Marianne Szegedy-Maszak – edição especial sobre Neurociência publicada na multiplataforma “US News & World Report”, destacando o ensaio “Como Sua Mente Subconsciente Realmente Molda Suas Decisões”;

Matthew B. James. Estudo Acadêmico , para um Programa de Doutorado da Walden University, Minneapolis, Minnesota, USA, 2008, doutorando em Psicologia da Saúde, denominada “Ho’oponopono: Assessing the effects of a traditional Hawaiian forgiveness technique on unforgiveness”. O estudo completo pode ser acessado no site da Walden University no link:  https://scholarworks.waldenu.edu/dissertations/622/#:~:text=The%20results%20demonstrated%20that%20those,the%20course%20of%20the%20study.

Max Freedom Long – livro “Milagres da Ciência Secreta”;

Max Freedom Long – Artigo “Teaching HUNA to the Children – How Everything was made” [Ensinando HUNA para as Crianças – Como Tudo foi feito], site https://www.maxfreedomlong.com/articles/max-freedom-long/teaching-huna-to-the-children/;

Max Freedom Long – Artigo “Huna And The God Within”. Fonte: https://www.maxfreedomlong.com/articles/huna-lessons/huna-lesson-2-huna-theory-of-prayer/

Max Freedom Long – Artigo “The Workable Psycho-Religious System of the Polynesians” [O Sistema Psico-Religioso Praticável dos Polinésios]. Fonte: https://www.maxfreedomlong.com/articles/max-freedom-long/huna-the-workable-psycho-religious-system-of-the-polynesians/

Napoleon Hill – livro “The Law of Success in Sixteen Lessons” (tradução livre: “A Lei do Sucesso em Dezesseis Lições”);

Osho – livro “The Golden Future” (tradução livre: “O Futuro Dourado”);

Osho – livro “From Unconsciousness to Consciousness” (tradução livre “Do Inconsciente ao Consciente”);

Osho – livro “Desvendando mistérios”;

Paul Cresswell – livro “Learn to Use Your Subconscious Mind” (tradução livre: “Aprenda a Usar a Sua Mente Subconsciente”);

Paulo Freire, educador, pedagogo, filósofo brasileiro – livro “A Psicologia da Pergunta”;

Platão – livro “O Mito da Caverna”;

Richard Wilhelm – livro “I Ching”;

Roberto Assagioli, Psicossíntese. Site http://psicossintese.org.br/index.php/o-que-e-psicossintese/

Sanaya Roman – livro “Spiritual Growth: Being Your Higher Self (versão em português: “Crescimento Espiritual: o Despertar do Seu Eu Superior”);

Sílvia Lisboa e Bruno Garattoni – artigo da Revista Superintessante, publicado em 21.05.13, sobre o lado oculto da mente e a neurociência moderna.

Site da Associação de Estudos Huna https://www.huna.org.br/ – artigos diversos.

Site www.globalmentoringgroup.com – artigos sobre PNL;

Site Wikipedia https://pt.wikipedia.org/wiki/Ho%CA%BBoponopono, a enciclopédia livre;

Thomas Troward – livro “The Creative Process in the Individual” (tradução livre: “O Processo Criativo no Indivíduo”);

Thomas Troward – livro “Bible Mystery and Bible Meaning” (tradução livre: “Mistério da Bíblia e Significado da Bíblia”);

Tor Norretranders – livro “A Ilusão de Quem Usa: Reduzindo o tamanho da Consciência” (versão em inglês “The User Illusion: Cutting Consciousness Down to Size”);

Wallace D. Wattles – livro “A Ciência para Ficar Rico”;

W. D. Westervelt – Boston, G.H. Ellis Press [1915] – artigo: “Hawaiian Legends of Old Honolulu” Site: https://www.sacred-texts.com/pac/hloh/hloh00.htm.

William R. Glover – livro “HUNA the Ancient Religion of Positive Thinking” – 2005;

William Walker Atkinson – livro: “Thought Vibration – The Law of Attraction in the Thought World” (tradução livre: “Vibração do Pensamento – A Lei da Atração no Mundo do Pensamento”) – Edição Eletrônica publicada em 2015;

Zanon Melo – livro “Huna – A Cura Polinésia – Manual do Kahuna”; 

Muda…
A Prece atinge o seu foco e levanta voo.
A chuva de bênçãos derrama-se sobre mim, nesse exato momento.
Eu sinto muito.
Por favor, perdoa-me.
Eu te amo.
Eu sou grato(a).
Autor

Graduação: Engenheiro Operacional Químico. Graduação: Engenheiro de Segurança do Trabalho. Pós-Graduação: Marketing PUC/RS. Pós-Graduação: Administração de Materiais, Negociações e Compras FGV/SP. Consultor de Empresas: Projeto OREM® - Organizações Baseadas na Espiritualidade (OBEs). Estudante e Pesquisador Independente sobre Espiritualidade Não-Dualista; Psicofilosofia Huna e Ho’oponopono; A Profecia Celestina; Um Curso em Milagres (UCEM); Espiritualidade no Ambiente de Trabalho (EAT); A Organização Baseada na Espiritualidade (OBE). Certificação: “The Self I-Dentity Through Ho’oponopono® - SITH® - Business Ho’oponopono” - 2022.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x