Tendo como base a ideia e a proposta do livro “365 Days Through A Course in Miracles – A Daily Devotional”, de Jeff Nance, o objetivo dessa série de artigos do Projeto OREM® – OREM3 é analisarmos todo o material disponível e relevante sobre o Livro de Exercícios de Um Curso em Milagres para cada exercício diário, de maneira a auxiliar e facilitar o entendimento sobre o sistema de pensamento do Curso.

Para cada dia de estudo, nós estaremos incluindo também uma parte relevante do livro Texto, uma parte relevante do Material Suplementar (Cadernos de Taquigrafia de Helen Schucman e Versão Urtext de UCEM), alguns artigos relevantes de Professores Avançados e as próprias lições do Livro de Exercícios para cada dia (365 dias).

Lembrando que grande parte dos materiais suplementares (cadernos de taquigrafia de Helen e versão Urtext de UCEM), que constarão nessa série de artigos, não foram considerados na edição final de Um Curso em Milagres, por terem sido considerados “muito pessoais” pela equipe responsável pela edição1, porém importantes como material complementar, como nós veremos a seguir, por se tratar da ensinamentos compartilhados pelo autor do livro (Jesus).

Veja detalhes em artigo na Categoria “Um Curso em Milagres” de número 12 – “As versões iniciais e a edição de UCEM”.

Como diz Jeff Nance, “milagres não faltam!”

Nota: Nós consideramos que o estudante se beneficiará dessa série de artigos do Projeto OREM® a partir do momento que, já tendo concluída a leitura do livro Texto, realizado os exercícios e práticas do Livro de Exercícios e concluída a leitura do Manual de Professores, estará, portanto, nesse momento, retomando uma segunda rodada de conhecimento e entendimento do sistema de pensamento de Um Curso em Milagres (UCEM).

“Esse curso é um começo, não um fim…” (T-Prefácio)

Tradução livre Projeto OREM®

Dia 26

“Deus e as Almas que Ele criou SÃO simbioticamente relacionadas. Eles são TOTALMENTE dependentes um do outro. A criação da própria Alma já foi perfeitamente realizada, mas a criação POR Almas não. Deus criou as almas para que pudesse depender delas PORQUE as criou perfeitamente. Ele lhes deu a Sua paz para que não fossem abaladas e não pudessem ser enganadas. Sempre que você está com medo, você ESTÁ enganado. A sua mente NÃO está servindo a sua Alma. Isso literalmente mata de fome a Alma, negando o seu pão de cada dia. Lembre-se do poema sobre a Sagrada Família que passou pela sua cabeça na noite passada:

‘Onde o truque das palavras nunca é dito,
E a Misericórdia é clara como o pão,

A razão pela qual isso teve um impacto tão forte em você originalmente foi porque você sabia o que isso SIGNIFICAVA.

Deus oferece SOMENTE misericórdia. As suas próprias palavras SEMPRE refletem apenas misericórdia, porque é isso que você recebeu e é isso que você deve DAR. A justiça é um expediente temporário, ou uma tentativa de ensinar ao homem o significado da misericórdia. O seu lado CRÍTICO se eleva apenas porque o homem é capaz de INJUSTIÇA se é isso que a sua mente cria. Você tem medo da vontade de Deus porque você usou a sua própria vontade, que Ele criou à semelhança da Sua, para CRIAR EQUIVOCADAMENTE.

O que você NÃO percebe é que a mente pode criar equivocadamente apenas quando NÃO está livre. Uma mente aprisionada não é livre por definição. Ela é possuída, ou retida, por SI MESMA. A sua vontade é, portanto, limitada e não livre para afirmar a si mesma.

As três coisas que passaram pela sua cabeça, que era relativamente gratuita na época, são perfeitamente relevantes:

1. Está tudo bem lembrar o passado, DESDE QUE você também se lembre de que QUALQUER COISA que você sofre é por causa de SEUS PRÓPRIOS ERROS.

2. Nesse contexto, a sua observação de que ‘depois do incêndio, eu jurei que se eu o visse novamente, eu (não) (‘Não’ foi escrito mais tarde) o reconheceria’. Observe, a propósito, que você não colocou o ‘não’ até depois. Isso porque o seu dispositivo de correção inerente estava funcionando corretamente no momento. O resultado é que você NÃO ME NEGA.

3. A história sobre Hinda. Esse foi um excelente exemplo de percepção equivocada que levou a um medo totalmente injustificado de uma PESSOA. (A história de Helen refere-se a uma criança muito pequena que caiu da escada quando Helen abriu os braços em um gesto de boas-vindas ao pé da escada.

Durante anos, Hinda gritava ao ver Helen.) O passo em falso que causou a sua queda não teve nada a ver com você, assim como os seus próprios passos em falso não têm nada a ver comigo.”

Negação do Erro como uma Defesa da Verdade

“A negação do erro é uma defesa muito poderosa da verdade. Nós estamos lentamente mudando a ênfase do uso negativo para o positivo da negação. Lembre-se, nós já afirmamos que a negação não é um dispositivo puramente negativo; resulta em criação equivocada positiva. É assim que os doentes mentais DE FATO empregam isso.

Mas lembre-se de um pensamento muito antigo próprio seu: ‘Nunca subestime o poder da negação’. A serviço da ‘Mente Certa’, a negação do ERRO liberta a mente e reestabelece a liberdade da vontade. Quando a vontade é REALMENTE livre, ela NÃO PODE criar equivocadamente, porque reconhece APENAS a VERDADE.

A projeção surge da FALSA NEGAÇÃO. Não fora de seu uso adequado. O meu próprio papel na Expiação É de projeção verdadeira, ou seja, eu posso projetar para VOCÊ a afirmação da verdade. Se você projetar o erro para mim (ou para você mesmo), você está interferindo no processo. O meu uso da projeção, que também pode ser o seu, NÃO é baseado em negação defeituosa. Mas envolve DE FATO o uso muito poderoso da negação do erro.

O trabalhador de milagre é aquele que aceita o meu tipo de negação e projeção, une as suas próprias habilidades inerentes de negar e projetar com as minhas e as impõe de volta a si mesmo e aos outros.

Isso estabelece a total falta de ameaça em qualquer lugar. Juntos nós podemos trabalhar pelo tempo real da paz, que é Eterno.

Eu inspirei Bob (refere-se ao ascensorista que tirou Helen de seu apartamento) a fazer esse comentário para você e é uma pena que você tenha ouvido apenas a última parte. Mas você ainda pode usar isso. A sua observação terminou com: ‘Todo olho fechado não está dormindo’. Como a sua própria visão está muito melhor no momento, nós continuaremos um pouco.”

[Minha observação sobre o ditado mencionado acima, extraída da página Facebook, explicando esse provérbio Africano https://www.facebook.com/africanproverbspage: ‘Provérbio Africano: ‘Todo olho aberto não está vendo, todo olho fechado não está dormindo’ – Significado: De um modo geral, significa que as coisas nem sempre são como parecem ser. Mas tem vários significados. ‘Todo olho fechado não está dormindo’ pode significar que o fato de uma pessoa não falar sobre algo, não significa que ela não esteja ciente disso. O fato de as pessoas que você está discriminando ou tratando desumanamente não falarem não significa que elas não vejam a crueldade de suas ações. Elas podem não ser fortes o suficiente para falar, mas sentem a dor. Algumas pessoas também escolhem deliberadamente ignorar o que nós fazemos com elas. Na verdade, às vezes a melhor forma de vingança é ignorar o que as pessoas estão fazendo ou dizendo a você, principalmente quando elas estão fazendo ou dizendo coisas para te irritar. O provérbio também pode significar que o fato de uma pessoa não ser aberta sobre algo, não significa que ela não esteja fazendo nada a respeito. Até onde você sabe, um olho fechado pode significar que a pessoa está orando ou talvez esse olho esteja disfuncional. A segunda parte do provérbio: ‘todo olho aberto não está vendo’ significa que o fato de alguém estar olhando não significa que esteja vendo. Os olhos podem estar abertos enquanto eles estão mortos para os eventos ao seu redor. Não seja rápido em tirar conclusões sobre as pessoas. Os olhos que você acha que estão observando criticamente as coisas podem estar apenas olhando casualmente para as coisas. Uma porta fechada não é necessariamente uma oportunidade fechada. Esteja certo!’”]

O trabalhador de milagre é aquele que aceita o meu tipo de negação e projeção, une as suas próprias habilidades inerentes de negar e projetar com as minhas e as impõe de volta a si mesmo e aos outros.

Freud e os Mecanismos de Defesa

“A identificação dos mecanismos de defesa por Freud foi bastante correta, assim como o reconhecimento de sua capacidade criativa. Eles podem, de fato, criar a percepção do homem, tanto de si mesmo quanto de seu entorno.

Mas as limitações de Freud induziram limites inevitáveis ​​em sua própria percepção. Ele cometeu dois tipos de erros.

O primeiro foi que ele via apenas como os mecanismos funcionavam nos doentes mentais.

O segundo foi a sua própria negação do mecanismo da Expiação.

Tomemos o primeiro, porque dele depende uma compreensão clara do segundo.

A negação deve ser direcionada apenas ao erro e a projeção deve ser limitada à verdade. Você deve realmente dar como você realmente recebeu. A Regra de Ouro pode funcionar eficazmente apenas nessa base.

Intelectualização é uma palavra pobre, que deriva da confusão cérebro-mente. ‘Mentalidade Certa’ é melhor. Esse dispositivo defende a MENTE CERTA e lhe dá controle sobre o corpo. A ‘intelectualização’ implica uma divisão, enquanto a ‘Mentalidade Certa’ envolve a cura [healing].

A retirada é devidamente empregada a serviço do retirar-se do deserto. Isso NÃO é um dispositivo para fuga, mas para consolidação. EXISTE apenas Uma Só Mente.

A dissociação é bastante semelhante. Você deve se afastar do erro, mas apenas em defesa da integração.

O desapego é essencialmente uma forma mais fraca de dissociação. Essa é uma das principais áreas de retenção na fonte em que você e Bill estão envolvidos.

A fuga pode ser realizada em qualquer direção que você escolher, mas observe que o conceito em si implica em fuga DE alguma coisa. Fugir do erro é perfeitamente apropriado.

O distanciamento é uma maneira de colocar distância entre você e do que você DEVE escapar.

A regressão é um esforço real para retornar ao seu próprio estado original. Nesse sentido, é utilizado para RESTAURAR, não para voltar aos menos maduros.

A sublimação deve estar associada ao SUBLIME.

Existem muitos outros conceitos ditos ‘dinâmicos’ que são erros profundos devidos essencialmente ao uso equivocado das defesas. Entre eles está o conceito de diferentes níveis de aspiração, que resulta da confusão de nível real.

No entanto, o ponto principal a ser entendido dessas notas é que você pode defender tanto a verdade quanto o erro e, de fato, muito melhor.”

A negação deve ser direcionada apenas ao erro e a projeção deve ser limitada à verdade. Você deve realmente dar como você realmente recebeu. A Regra de Ouro pode funcionar eficazmente apenas nessa base.

Urtext – Esclarecimento de Termos (Jesus – Cristo continuação)

“E por conseguinte todos os teus pecados foram perdoados porque não tinham nenhum efeito. Assim, não passavam de sonhos. Ressuscita com ele que te mostrou isso, porque lhe deves isso, a ele que compartilhou os teus sonhos para que pudessem ser desfeitos. E ainda os compartilha, para estar em unidade contigo.

Ele é o Cristo? Oh, sim, junto contigo. Sua breve vida na terra não bastou para ensinar a poderosa lição que aprendeu por todos vós. Ele permanecerá contigo para conduzir-te do inferno que fizeste a Deus. E quando unires a tua vontade à sua, o teu modo de ver será a sua visão, pois os olhos de Cristo são compartilhados. Caminhar com ele é tão natural quanto caminhar ao lado de um irmão que conheces desde que nasceste, pois é isso, de fato, o que ele é. Alguns ídolos amargos foram feitos dele que apenas queria ser um irmão para o mundo. Perdoe-o pelas tuas ilusões e veja que irmão querido ele pode ser para ti. Pois ele dará descanso à tua mente, afinal, e a carregará contigo até o teu Deus.”

Urtext – Livro de Exercícios para Estudantes

Lição 26

“’Meus pensamentos de ataque estão atacando a minha invulnerabilidade.’

É, sem dúvida, óbvio que se podes ser atacado, não és invulnerável. Vês o ataque como uma ameaça real. Isso é assim porque acreditas que realmente podes atacar. E o que pode surtir efeito através de ti, também tem que surtir efeito em ti. É essa a lei é que em última instância te salvará, mas estás usando-a equivocadamente agora. Portanto, tens que aprender como pode ser usada em favor dos teus maiores interesses ao invés de usá-la contra eles.

Como os teus pensamentos de ataque serão projetados, terás medo do ataque. E se tens medo do ataque, tens que acreditar que não és invulnerável. Portanto, pensamentos de ataque fazem com que sejas vulnerável em tua própria mente, que é onde esses pensamentos estão. Pensamentos de ataque e invulnerabilidade não podem ser aceitos juntos. Eles contradizem um ao outro.

A ideia para o dia de hoje introduz o pensamento de que sempre atacas a ti mesmo primeiro. Se pensamentos de ataque necessariamente acarretam a crença em que és vulnerável, seus efeitos te enfraquecem aos teus próprios olhos. Assim, atacaram a tua percepção de ti mesmo. E por acreditares neles, já não podes acreditar em ti mesmo. Uma falsa imagem de ti veio tomar o lugar do que és.

A prática da Idea de hoje te ajudará a compreender que a vulnerabilidade ou a invulnerabilidade é o resultado dos teus próprios pensamentos. Nada exceto os teus pensamentos pode atacar-te. Nada exceto os teus pensamentos pode fazer-te pensar que és vulnerável. E nada exceto os teus pensamentos pode te provar que isso não é assim.

Seis períodos de prática são requeridos para a aplicação da ideia de hoje. Dois minutos inteiros devem ser dedicados a cada ideia de hoje. Dois minutos inteiros devem ser dedicados a cada um embora o tempo possa ser reduzido para um minuto se o desconforto for grande demais. Não o reduzas mais do que isso.

O período de prática deve começar com a repetição da ideia para o dia de hoje; em seguida, fecha os olhos e faze uma revisão das questões não resolvidas, cujos resultados estão te causando inquietação. A inquietação pode assumir a forma de depressão, tormento, raiva, um senso de imposição, medo, pressentimento ou preocupação. Qualquer problema ainda sem solução que tenda a ser recorrente em teus pensamentos durante o dia é um sujeito adequado. Não serás capaz de considerar muitos deles em qualquer um dos períodos de prática, pois deves dedicar a cada um mais tempo do que o usual. A ideia de hoje deve ser aplicada como segue.

Primeiro cita a situação

‘Eu estou preocupado com _____.’

Em seguida revê todos os resultados possíveis que tenham te ocorrido a esse respeito e que tenham te causado inquietação, referindo-te a cada um de modo bem específico, dizendo:

‘Tenho medo que _____ aconteça.’

Se estiveres fazendo os exercícios adequadamente, deverás ter umas cinco ou seis possibilidades aflitivas para cada situação que usares e possivelmente mais. É muito mais útil examinares por completo algumas poucas situações do que tocar em um maior número. À medida que continuas a lista dos resultados antecipados para cada situação, provavelmente acharás alguns deles, especialmente aqueles que te ocorrerem perto do final, menos aceitáveis para ti. Contudo, tenta tratá-los todos do mesmo modo na medida do possível.

Depois de teres citado cada resultado do qual tenhas medo, dize a ti mesmo:

‘Esse pensamento é um ataque contra mim mesmo.’

Conclui cada período de prática repetindo a ideia de hoje para ti mesmo mais uma vez.”

—–

Dia 27

Meios e Fins

“Até agora nós nos concentramos nos fins e não nos meios porque, a menos que você considere um fim digno de ser alcançado, você não se dedicará aos meios pelos quais ele pode SER alcançado. A sua própria pergunta me permitiu mudar a ênfase do fim para o meio. (A pergunta feita foi ‘como nós podemos incorporar esse material?’) Você e Bill aceitaram o fim como valioso, significando assim a sua disposição de usar defesas para garanti-lo.

Os meios são mais fáceis de esclarecer depois que o verdadeiro valor do objetivo em si é firmemente estabelecido.

Cada um defende o seu próprio tesouro. Você não precisa dizer a ele para fazer isso, porque ELE o fará automaticamente. A verdadeira questão ainda permanece O QUE você valoriza e QUANTO você valoriza isso?

Depois que você aprender a considerar esses dois pontos e trazê-los para TODAS as suas ações como os verdadeiros critérios de comportamento, eu terei pouca dificuldade em esclarecer os meios. Você ainda não aprendeu a ser consistente sobre isso. Concentrei-me, portanto, em mostrar a você que os meios ESTÃO disponíveis sempre que você DE FATO pedir.

No entanto, você pode economizar muito tempo se não precisar estender essa etapa indevidamente. O foco correto irá encurtá-lo imensamente.

Os papéis serão muito fáceis de escrever, pois esse tempo é reduzido.”

A ‘Defesa’ da Expiação

“A Expiação é a ÚNICA defesa que não pode ser usada destrutivamente. Isso porque, embora todos devam eventualmente se juntar a ela, isso não foi um dispositivo gerado pelo homem. O PRINCÍPIO da Expiação estava em vigor muito antes do início da Expiação. O Princípio era amor e a Expiação em si, era um ATO de amor. Atos não eram necessários antes da Separação, porque a crença tempo-espaço não existia.

Foi somente após a Separação que a defesa da Expiação e as condições necessárias para o seu cumprimento foram planejadas. Tornou-se cada vez mais evidente que todas as defesas que o homem pode escolher usar construtiva ou destrutivamente não foram suficientes para salvá-lo. Decidiu-se, portanto, que ele precisava de uma defesa que fosse tão esplêndida que não pudesse abusar dela, embora pudesse recusá-la. A sua vontade não poderia transformá-la em arma de ataque, característica inerente a todas as outras defesas. A Expiação torna-se assim a única defesa que NÃO era uma espada de dois gumes.

A Expiação realmente começou muito antes da Crucificação. Muitas Almas ofereceram os seus esforços em nome dos Separados, mas não puderam resistir à força do ataque e tiveram que ser trazidas de volta. Anjos também vieram, mas a sua proteção não foi suficiente, porque os Separados não estavam interessados ​​na paz. Eles já haviam se dividido e estavam inclinados a dividir em vez de reintegrar. Os níveis que eles introduziram em si mesmos estavam em guerra uns contra os outros e eles, por sua vez, se voltaram uns contra os outros. Eles estabeleceram diferenças, divisões, clivagens, dispersão e todos os outros conceitos relacionados às crescentes divisões que eles produziram.

Não estando nas Mentes Certas deles, eles transformaram as suas defesas de proteção em ataque e agiram literalmente insanamente. Era essencial introduzir um dispositivo à prova de divisão que pudesse ser usado APENAS para curar, se é que ele fosse usado.

A Expiação foi construída na crença do espaço-tempo para estabelecer um limite na necessidade da crença e, em última análise, tornar o aprendizado completo. A Expiação É a lição final.

A aprendizagem em si mesma, como as salas de aula em que ocorre, é temporária. Que todos aqueles que superestimam a inteligência humana se lembrem disso. (Helen questiona a última frase, que ela percebe como ameaçadora.) A capacidade de aprender não tem valor quando a mudança de entendimento não é mais necessária. Os eternamente criativos não têm nada a aprender. Somente após a Separação foi necessário direcionar a força criativa para o aprendizado, pois a mudança de comportamento tornou-se obrigatória.

Os seres humanos podem aprender a melhorar o seu comportamento e também podem aprender a se tornar cada vez melhores aprendizes. Esse aumento serve (Helen observa que isso foi escrito ‘servido’) para trazê-los para um acordo cada vez mais próximo com a Filiação. Mas a própria Filiação é uma criação perfeita e a perfeição não é uma questão de grau. Somente enquanto existem diferentes graus é que a aprendizagem é significativa. A evolução do homem é meramente um processo pelo qual ele avança de um grau para o seguinte. Ele corrige os seus erros anteriores dando um passo à frente. Isso representa um processo que é realmente incompreensível em termos temporais, porque ele VOLTA à medida que ele progride.

(Originalmente, era ‘vai em frente’, em vez de ‘progride’))

A Expiação é o dispositivo pelo qual ele pode se libertar do passado à medida que ele avança.

Ela DESFAZ os seus erros passados, tornando desnecessário que ele continue refazendo os seus passos sem avançar em direção ao seu retorno.

Nesse sentido, a Expiação economiza tempo, mas, como o milagre que a serve, não o abole. Enquanto houver necessidade de Expiação, haverá necessidade de tempo. Mas a Expiação, como um plano completo, tem uma relação única com o tempo. Até que a Expiação termine, as suas várias fases prosseguirão no tempo, mas toda a Expiação está no seu fim. Nesse ponto, a ponte do retorno foi construída.”

Apartes Pessoais: o medo da Expiação de Helen e o ‘Amante Demônio’

“(Nota para Helen. A razão pela qual isso está incomodando você é porque a Expiação é um compromisso TOTAL. Você ainda pensa que isso está associado à perda. Esse é o mesmo erro que TODOS os Separados cometem, de uma forma ou de outra. Eles não podem acreditar que uma defesa que NÃO PODE atacar também É a melhor defesa. Exceto por essa percepção equivocada, os anjos PODERIAM tê-los ajudado. O que você pensa que ‘os mansos herdarão a terra’ SIGNIFICA? Eles literalmente assumirão o controle por causa de sua força. Uma defesa de duas vias é inerentemente fraca, precisamente PORQUE ela tem duas arestas, ela pode se voltar contra o eu muito inesperadamente. Essa tendência NÃO PODE ser controlada, EXCETO por milagres.)

O milagre transforma a defesa da Expiação na proteção do eu interior, que, à medida que se torna cada vez mais seguro, assume o seu talento natural de proteger os outros. O eu interior se conhece tanto como irmão QUANTO como filho.

(As notas acima foram tiradas com grande dificuldade por Helen e constituem a única série até agora que foi escrita muito lentamente. Quando Helen perguntou sobre isso, foi-lhe dito, ‘não se preocupe com as notas. Elas estão certas, mas VOCÊ ainda não tem a Mente voltada para o Certo o suficiente para escrever sobre a Expiação com conforto. Você escreverá sobre isso ainda com alegria.)”

Urtext – Esclarecimento de Termos (Jesus – Cristo continuação)

“Ele é o único Ajudante de Deus? De fato, não. Pois Cristo toma muitas formas com nomes diferentes até que a sua unicidade possa ser reconhecida. Mas Jesus é para ti o portador da única mensagem de Cristo sobre o Amor de Deus. Não precisas de outra. É possível ler as suas palavras e beneficiar-se com elas sem aceitá-lo em tua vida. Mas ele te ajudaria ainda um pouco mais se compartilhasses as tuas dores e as tuas alegrias com ele, e deixasses ambas para achar a paz de Deus. Porém, ainda é a sua lição o que ele gostaria que aprendesses acima de tudo, e é a seguinte:

‘Não há morte porque o Filho de Deus é como o Pai. Nada que possas fazer pode mudar o Amor Eterno. Esquece os teus sonhos de pecado e culpa e vem comigo, para compartilhar a ressurreição do Filho de Deus. E traze contigo todos aqueles que Ele te enviou para que cuides deles assim como eu cuido de ti.’

(Final de Jesus – Cristo)”

Urtext – Livro de Exercícios para Estudantes

Lição 27

“’ Acima de tudo eu quero ver.’

A ideia de hoje exprime algo mais forte do que mera determinação. Ela dá à visão prioridade entre os teus desejos. Tu podes te sentir hesitante quando ao uso da ideia, alegando não estar seguro de que é isso que realmente queres dizer. Isso não importa. O propósito dos exercícios de hoje é o de trazer o momento em que essa ideia será totalmente verdadeira para mais perto de ti.

Pode haver uma grande tentação em acreditar que algum tipo de sacrifício te está sendo pedido, quando dizes que acima de tudo tu queres ver. Se essa ausência de restrições te causar inquietação, acrescenta:

‘A visão não custa nada a ninguém.’

Se o medo da perda ainda persistir, acrescenta mais isso:

‘Ela só pode abençoar.’

Para máximo aproveitamento, a ideia para o dia de hoje requer muitas repetições. Deve ser usada pelo menos a cada meia-hora, e mais amiúde se possível. Podes tentar praticá-la a cada quinze ou vinte minutos. É recomendável que, ao acordares ou pouco depois, estabeleças um intervalo de tempo definido para o uso da ideia e que tentes aderir a isso ao longo do dia. Não será difícil fazer isso, mesmo se estiveres ocupado conversando ou fazendo qualquer outra coisa no momento. Ainda assim, podes repetir uma frase curta para ti mesmo sem perturbar coisa alguma.

A questão real é: quantas vezes tu te lembrarás? Quanto queres que a ideia de hoje seja verdadeira? Responde a uma dessas questões e terás respondido à outra. Provavelmente omitirás várias aplicações, talvez um número bastante grande. Não te perturbes com isso, mas tenta manter o teu horário daí por diante. Se, pelo menos uma vez durante o dia, sentires que foste totalmente sincero ao repetir a ideia de hoje, podes ter certeza de que poupaste a ti mesmo muitos anos de esforço.

—–

Dia 28

(Aparte de Helen: Ontem à noite eu me senti por um instante, mas intensamente deprimida, temporariamente com a impressão de que eu estava abandonada. Eu tentei, mas não consegui apesar de tudo. Depois de um tempo, eu decidi desistir por enquanto e Ele disse: ‘Não se preocupe. Eu nunca vou te deixar ou te abandonar.’ Eu me senti um pouco melhor e decidi que eu não estava realmente doente, então eu poderia voltar aos meus exercícios. E então, enquanto eu estava me exercitando, eu tive algumas experiências de visão parcial que eu achei apenas levemente assustadoras às vezes e bastante tranquilizadoras em outras.

Eu não tenho muita certeza da sequência, mas isso começou com uma certeza MUITO clara de amor e uma ênfase igualmente clara em meu próprio grande valor, beleza e pureza. As coisas ficaram um pouco confusas depois disso. Primeiro, a ideia de ‘Noiva de Cristo’ me ocorreu com ‘tons de fundo’ vagamente inapropriados. Então houve uma repetição do ‘caminho do Amor’ e uma reafirmação de uma experiência anterior, agora como se fosse D’Ele PARA mim: ‘Eis a Serva do Senhor; Seja isso feito a você segundo a Sua Palavra.’ (Isso me deixou em pânico antes) (mas naquela época, foi declarado na frase bíblica mais precisa: ‘Cumpra-se em mim segundo a Tua Palavra.’)

[Lucas 1:38 – ‘Disse então Maria: Eis aqui a serva do Senhor; cumpra-se em mim segundo a tua palavra. E o anjo ausentou-se dela.’]

Dessa vez eu estava um pouco desconfortável, mas eu lembrei que eu tinha percebido equivocadamente da última vez e provavelmente ainda não estava vendo isso certo. Na verdade, isso é realmente apenas uma declaração de fidelidade ao Serviço Divino, o que dificilmente pode ser perigoso.

Então houve uma sequência estranha, na qual Cristo parecia estar fazendo avanços muito óbvios, que se tornaram bastante sexuais na minha percepção deles. Eu QUASE pensei brevemente que ele se transformou em um demônio. Eu fiquei um POUCO com medo e a ideia da posse surgiu por um tempo, porém eu pensei isso é TÃO tolo, que não adianta levar isso a sério.

(Enquanto eu estou escrevendo isso, eu me lembro daquela coisa no livro sobre o amante demônio, que uma vez ATRAVÉS DE mim (note a ortografia, ‘lançou’) em um ataque. Eu estou chateada, mas o lapso de ortografia é reconfortante.

Essa manhã nós revisamos todo o episódio. Ele disse que ele estava MUITO satisfeito com a falta de medo COMPARATIVA e também a consciência no nível da realidade [awareness] concomitante de que isso ERA uma percepção equivocada.

Isso mostrou uma força muito maior e uma Mentalidade Certa muito maior. Isso ocorre porque as defesas agora estão sendo usadas muito melhor, em nome da verdade MAIS do que do erro, embora não completamente assim.

O uso mais fraco da projeção equivocada é demonstrado pelo meu reconhecimento de que isso não pode REALMENTE ser deste jeito, o que se tornou possível assim que a negação fosse aplicada contra o erro, NÃO a verdade. Isso permitiu uma consciência no nível da realidade [awareness] muito maior de interpretações alternativas.

Isso também foi explicado (a mudança para a forma passiva em vez de ‘ELE também explicou’ deve ser observado. Essa é uma expressão de medo.) ‘Lembre-se da seção em Fraternidade [‘Cartas da Fraternidade Dispersa?’] que você leu na noite passada sobre ‘Aguente firme’ e, por favor, faça isso.’

(NOTA)

(Nota feita em 15/11 por Helen sobre a observação de Bill sobre o início da página 5, 13/11.) Sim, mas eu duvido que diga que isso [período de desorientação real, descrito abaixo?] é inevitável. Pode implicar mais má vontade do que nós pensamos. O acima [‘isso também foi explicado…’] pode ter sido interpretado muito passivamente. Note que Bill NÃO perguntou o MEU desejo sobre o mesmo. Se ele tivesse, ELE teria se sentido melhor.

Interrupções e Desorientação da Defesa

Você sabe que, quando as defesas são interrompidas, há um período de verdadeira desorientação, acompanhado de medo, culpa e, geralmente, oscilações entre ansiedade e depressão. Esse processo é diferente apenas porque as defesas não estão sendo interrompidas, mas reinterpretadas, mesmo que ela possa ser experienciada como a mesma coisa.

Na reinterpretação das defesas, elas não são interrompidas, mas o seu uso para o ATAQUE é perdido. Uma vez que isso significa que elas podem ser usadas ​​apenas de uma maneira, elas se tornam MUITO mais fortes e também muito mais confiáveis. Elas não mais se opõem à Expiação, mas a facilitam muito. A Expiação só pode ser aceita dentro de você.

Você tem percebido isso em grande parte como EXTERNO até agora e é por isso que a sua EXPERIÊNCIA disso tem sido mínima. Você tem MOSTRADO o cálice muitas vezes, mas não o tem aceitado ‘para si mesmo’.

O seu maior uso impróprio de defesas está agora amplamente limitado à externalização. Não deixe de apreciar o seu próprio progresso notável a esse respeito. Você o percebeu primeiro como um vaso de algum tipo cujo propósito era incerto, mas que poderia ser um urinol [?]. Você DE FATO notou, no entanto, que o INTERIOR era dourado, enquanto o EXTERIOR, embora brilhante, era prateado. Esse foi um reconhecimento do fato de que a parte INTERNA é mais preciosa que a parte EXTERNA, embora ambas sejam resplandecentes, embora com valores diferentes.”

Você sabe que, quando as defesas são interrompidas, há um período de verdadeira desorientação, acompanhado de medo, culpa e, geralmente, oscilações entre ansiedade e depressão. Esse processo é diferente apenas porque as defesas não estão sendo interrompidas, mas reinterpretadas, mesmo que ela possa ser experienciada como a mesma coisa.”

Urtext – Esclarecimento de Termos

6. O ESPÍRITO SANTO

“Jesus é a manifestação do Espírito Santo, a Quem ele chamou à terra depois que ascendeu aos Céus, ou veio a ser completamente identificado com o Cristo, o Filho de Deus tal como Ele o Criou. O Espírito Santo, sendo uma criação do Único Criador, criando com Ele e à Sua semelhança ou espírito, é eterno e nunca mudou. Ele foi ‘chamado a descer à terra’ no sentido de que naquele

momento veio a ser possível aceitá-Lo e ouvir a Sua Voz. A Sua Voz é a Voz por Deus e, portanto, tomou forma. Essa forma não é a Sua realidade, que somente Deus conhece junto com Cristo, Seu Filho real, Que é parte Dele.”

Urtext – Livro de Exercícios para Estudantes

Lição 28

“’Acima de tudo eu quero ver as coisas de modo diferente.’

Hoje estamos realmente dando uma aplicação específica à ideia de ontem. Nesses períodos de prática estarás assumindo uma série de compromissos definidos. Se os manterás no futuro, não nos concerne agora. Se estás pelo menos disposto a assumi-los agora, já estás a caminho de mantê-los. E ainda estamos no começo.

Tu podes querer saber por que é importante dizer, por exemplo: ‘Acima de tudo, eu quero ver essa mesa de modo diferente.’ Em si mesma, ela não tem a menor importância. Mas, o que é por si mesmo? E o que significa em si mesmo? Vês muitas coisas separadas à tua volta, o que na realidade significa que absolutamente não estás vendo. Vês ou não vês. Quando tiveres visto uma coisa de modo diferente, verás todas as coisas de modo diferente. A luz que verás em qualquer uma é a mesma luz que verás em todas.

Ao dizeres ‘Acima de tudo, eu quero ver essa mesa de modo diferente’, estás assumindo um compromisso para retirar as tuas ideias preconcebidas sobre a mesa e abrir a tua mente para o que ela é e para que serve. Não a estás definindo em termos passados. Estás perguntando o que ela é em vez de dizer-lhe o que ela é. Não estás prendendo o seu significado à tua diminuta experiência com mesas, nem limitando o seu propósito aos teus pequenos pensamentos pessoais.

Não questionarás o que já definiste. E o propósito destes exercícios é o de fazer perguntas e receber respostas. Ao dizeres ‘Acima de tudo, eu quero ver essa mesa de modo diferente’, estás te comprometendo a ver. Não é um compromisso exclusivo. É um compromisso que se aplica tanto à mesa quanto a qualquer outra coisa, nem mais nem menos.

De fato poderias ganhar a visão simplesmente a partir dessa mesa, se retirasses as tuas próprias ideias a seu respeito, e olhasses para ela com a mente completamente aberta. Ela tem algo para te mostrar: algo bonito e limpo e de valor infinito, cheio de felicidade e esperança. Escondido atrás de todas as tuas ideias sobre a mesa, está o seu real propósito, o propósito que ela compartilha com todo o universo.

Portanto, ao usar essa mesa como sujeito para a aplicação da ideia de hoje, na realidade, estás pedindo para ver o propósito do universo. Estarás fazendo o mesmo pedido a cada sujeito que usares nos períodos de prática. E estás assumindo um compromisso com cada um para deixar que o seu propósito seja revelado a ti, ao invés de colocar o teu próprio julgamento sobre ele.

Hoje teremos seis períodos de prática de dois minutos, nos quais a ideia para o dia é declarada em primeiro lugar e em seguida aplicada a qualquer coisa que vejas ao teu redor. Os sujeitos não só devem ser escolhidos ao acaso, como também a ideia deve ser aplicada a cada um com a mesma sinceridade, numa tentativa de reconhecer o valor igual de todos na sua contribuição para o teu modo de ver.

Como de costume, as aplicações devem incluir o nome do sujeito que os teus olhos tocarem por acaso e deves olhar para ele enquanto dizes:

‘Acima de tudo, eu quero ver esse (a) _____ de modo diferente.’

Cada aplicação deve ser feita bem lentamente e, na medida do possível, refletidamente. Não há pressa.

—–

Imagem Foto-Henrique-Marques-Fernandes-parque-do-Ibirapuera-Sao-Paulo-SP-22.06.22 (2)-scaled.jpg – 18 de outubro de 2022

Bibliografia da OREM3:

Livro “Um Curso em Milagres” – Livro Texto, Livro de Exercícios e Manual de Professores. Fundação para a Paz Interior. 2ª Edição –  copyright© 1994 da edição em língua portuguesa.

Artigo “Helen and Bill’s Joining: A Window Onto the Heart of A Course in Miracles” (tradução livre: A União de Helen e Bill: Uma Janela no Coração de Um Curso em Milagres”) – Robert Perry, site: https://circleofa.org/

E-book “What is A Course in Miracles” (tradução livre: O que é Um Curso em Milagres) – Robert Perry.

E-book “Autobiography – Helen Cohn Schucman, Ph.D.” – Foundation for Inner Peace (tradução livre: Autobiografia – Helen Cohn Schucman, Ph.D., Fundação para a Paz Interior).

Livro “Uma Introdução Básica a Um Curso em Milagres”,  Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “O Desaparecimento do Universo”, Gary R. Renard.

Livro “Absence from Felicity: The Story of Helen Schucman and Her Scribing of A Course in Miracles” (tradução livre: “Ausência de Felicidade: A História de Helen Schucman e Sua Escriba de Um Curso em Milagres”) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo “A Short History of the Editing and Publishing of A Course in Miracles” (tradução livre: Uma Breve História da Edição e Publicação de Um Curso em Milagres” – Joe R. Jesseph, Ph.D. http://www.miraclestudies.net/history.html

E-book “Study Guide for A Course in Miracles”, Foundation for Inner Peace (tradução livre: Guia de Estudo para Um Curso em Milagres, Fundação para a Paz Interior).

Artigo “The Course’s Use of Language” (tradução livre: “O Uso da Linguagem do Curso”), extraído do livro “The Message of A Course in Miracles” (tradução livre: “A Mensagem de Um Curso em Milagres”) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo Who Am I? (tradução livre: Quem Sou Eu?) – Beverly Hutchinson McNeff – Site: https://www.miraclecenter.org/wp/who-am-i/

Artigo “Jesus: The Manifestation of the Holy Spirit – Excerpts from the Workshop held at the Foundation for A Course in Miracles – Temecula CA” (tradução livre: Jesus: A Manifestação do Espírito Santo – Trechos da Oficina realizada na Fundação para Um Curso em Milagres – Temecula CA) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “Quantum Questions” (tradução livre: “Questões Quânticas”) – Ken Wilburn

Livro “Um Retorno ao Amor” – Marianne Williamson.

Glossário do site Foundation for A Course in Miracles (tradução livre: Fundação para Um Curso em Milagres), do Dr. Kenneth Wapnick, https://facim.org/glossary/

Livro Um Curso em Milagres – Esclarecimento de Termos.

Artigo “The Metaphysics of Separation and Forgiveness” (tradução livre: “A Metafísica da Separação e do Perdão”) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “Os Ensinamentos Místicos de Jesus” – Compilado por David Hoffmeister – 2016 Living Miracles Publications.

Livro “Suplementos de Um Curso em Milagres UCEM – A Canção da Oração” – Helen Schucman – Fundação para a Paz Interior.

Livro “Suplementos de Um Curso em Milagres UCEM – Psicoterapia: Propósito, Processo e Prática.

Workshop “O que significa ser um professor de Deus”, proferido pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D..

Artigo escrito pelo escritor Paul West, autor do livro “I Am Love” (tradução livre: “Eu Sou Amor”), blog https://www.voiceforgod.net/.

Artigo “The Beginning Of The World” (tradução livre: “O Começo do Mundo”) – Dr Kenneth Wapnick.

Artigo “Duality as Metaphor in A Course in Miracles” (tradução livre: “Dualidade como Metáfora em Um Curso em Milagres”) – Um providencial e didático artigo, considerado pelo próprio autor como sendo um dos artigos (workshop) mais importantes por ele escrito e agora compartilhado pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo “Healing the Dream of Sickness” (tradução livre: “Curando o Sonho da Doença”  – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “The Message of A Course in Miracles – A translation of the Text in plain language” (tradução livre: “A mensagem de Um Curso em Milagres – Uma tradução do Texto em linguagem simples”) – Elizabeth A. Cronkhite.

E-book “Jesus: A New Covenant ACIM” – Chapter 20 – Clearing Beliefs and Desires – Cay Villars – Joininginlight.net© (tradução livre: “Jesus: Uma Nova Aliança UCEM” – Capítulo 20 – Clarificando Crenças e Desejos).

Artigo “Strangers in a Strange World – The Search for Meaning and Hope” (tradução livre: “Estranhos em um mundo estranho – A busca por significado e esperança”), escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick e por sua esposa Sra. Gloria Wapnick.

Artigo “To Be in the World and Not of It” (tradução livre: “Estar no Mundo e São Ser Dele”), escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick e por sua esposa Sra. Gloria Wapnick.

Site https://circleofa.org/.

Livro “A Course in Miracles – Urtext Manuscripts – Complete Seven Volume Combined Edition. Published by Miracles in Action Press – 2009 1ª Edição.

Tradução livre do capítulo Urtext “The Relationship of Miracles and Revelation” (N 75 4:102).

Artigo “How To Work Miracles” (tradução livre “Como Fazer Milagres”), de Greg Mackie https://circleofa.org/library/how-to-work-miracles/.

Artigo “A New Vision of the Miracle” (tradução livre: “Uma Nova Visão do Milagre”), de Robert Perry https://circleofa.org/library/a-new-vision-of-the-miracle/.

Artigo “What Is a Miracle?” (tradução livre: “O que é um milagre?”), de Robert Perry https://circleofa.org/library/what-is-a-miracle/.

Artigo “How Does ACIM Define Miracle?” (tradução livre: “Como o UCEM define milagre?”), de Bart Bacon https://www.miracles-course.org/index.php?option=com_content&view=article&id=232:how-does-acim-define-miracle&catid=37&Itemid=57.

Livro “Os cinquenta princípios dos milagres de Um Curso em Milagres”, de Kenneth Wapnick, Ph.D..

Artigo “The Fifty Miracle Principles: The Foundation That Jesus Laid For His Course” (tradução livre: “Os cinquenta princípios dos milagres: a base que Jesus estabeleceu para o seu Curso”), de Robert Perry https://circleofa.org/library/the-fifty-miracle-principles-the-foundation-that-jesus-laid-for-his-course/.

Artigo “Ishmael Gilbert, Miracle Worker” (tradução livre: “Ishmael Gilbert, Trabalhador em Milagre”), de Greg Mackie https://circleofa.org/library/ishmael-gilbert-miracle-worker/.

Blog “A versão Urtext da obra Um Curso em Milagres (UCEM)” https://www.umcursoemmilagresurtext.com.br/.

Blog “Course in Miracles Society – CIMS – Original Edition” https://www.jcim.net/about-course-in-miracles-society/.

Site Google tradutor https://translate.google.com.br/?hl=pt-BR.

Site WordReference.com | Dicionários on-line de idiomas https://www.wordreference.com/enpt/entitled.

Artigo “The earlier versions and the editing of A Course in Miracles” (tradução livre: “As versões iniciais e a edição de Um Curso em Milagres), autor Robert Perry https://circleofa.org/library/the-earlier-versions-and-the-editing-of-a-course-in-miracles/.

Livro “A Course in Miracles: Completed and Annotated Edition” (“Edição Completa e Anotada”) – Circle of Atonement.

Livro “Q&A – Detailed Answers to Student-Generated Questions on the Theory and Practice of A Course in Miracles” – Supervised and Edited by Kenneth Wapnick, Ph.D. – Foundation for A Course in Miracles – Publisher (tradução livre: “P&R – Respostas Detalhadas a Questões Geradas por Alunos sobre a Teoria e Prática de Um Curso em Milagres” – Supervisionado e Editado por Kenneth Wapnick, Ph.D. – Fundação para Um Curso em Milagres – Editora)

Artigo “The Importance of Relationships” (tradução livre: “A Importância dos Relacionamentos”), no site https://circleofa.org/library/the-importance-of-relationships/, autor Robert Perry.

Artigo: “The ark of peace is entered two by two” (tradução livre: “Na arca da paz só entram dois a dois”) – Robert Perry Site: https://circleofa.org/library/the-ark-of-peace-is-entered-two-by-two/

Artigo “Living a Course in Miracles As Wrong Minds, Right Minds, and Advanced Teachers – Part 2 of 3 – How Right Minds Live in the World: The Blessing of Forgiveness”, por Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo “Living a Course in Miracles As Wrong Minds, Right Minds, and Advanced Teachers – Part 1 of 3 – How Wrong Minds Live in the World: The Ego’s Curse of Specialness”, por Dr. Kenneth Wapnick.

Transcrição do vídeo do Dr. Kenneth Wapnick no YouTube, intitulado: “Judgment” (tradução livre: “Julgamento”).  O artigo completo em inglês no site https://facim.org/transcript-of-kenneth-wapnick-youtube-video-entitled-judgment/.

Trechos do Workshop “The Meaning of Judgment” (tradução livre “O Significado de Julgamento”), realizado na Fundação para Um Curso em Milagres em Roscoe NY, ministrado pelo Dr. Kenneth Wapnick. O artigo completo em inglês no site: https://facim.org/online-learning-aids/excerpt-series/the-meaning-of-judgment/.

Comentários do professor de Deus Allen Watson, que transcrevemos, em tradução livre, do site Circle of Atonement (https://circleofa.org/workbook-companion/what-is-sin/).

Artigo “There is no sin” (tradução livre: “Não há pecado”), Robert Perry, site https://circleofa.org/library/there-is-no-sin/.

Artigo do Professor Greg Mackie, denominado “If God is Love Why do We Suffer?” (tradução livre: “Se Deus é Amor porque nós sofremos?”) https://circleofa.org/library/if-god-is-love-why-do-we-suffer/.

Artigo “The Ten Commandments and A Course in Miracles” (tradução livre: Os Dez Mandamentos e Um Curso em Milagres”), Greg Mackie, site https://circleofa.org/library/the-ten-commandments-and-a-course-in-miracles/.

Artigo escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. e pelo Padre Jesuíta W. Norris Clarke, da Companhia de Jesus, Ph.D., sobre o livro “Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”, disponível no site http://www.miraclestudies.net/Dialogue_Pref.html.

Livro “Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”, escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. e pelo Padre Jesuíta W. Norris Clarke, da Companhia de Jesus, Ph.D..

Artigo do Consultor, Escritor e Professor Rogier Fentener Van Vlissingen, de Nova Iorque, intitulado “A Course in Miracles and Christianity: A Dialogue” (“Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”), disponível no Blog Closing the Circle e acesso no link: https://acimnthomas.blogspot.com/2011/04/course-in-miracles-and-christianity.html.

Artigo sobre o livro “A Course in Miracles and Christianity: A Dialogue” (tradução livre “Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”), escrito por Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. e o Padre Jesuíta W. Norris Clarke, da Companhia de Jesus, Ph.D. Site http://www.miraclestudies.net/Dialogue_Pref.html.

Artigo do professor Robert Perry intitulado “Do we have a chalice list?” (tradução livre: “Temos uma lista de cálice?”), acesso através do link: https://circleofa.org/2009/07/13/do-we-have-a-chalice-list/.

Artigo “The religion of the ego” (tradução livre: “A religião do ego”), Robert Perry, link https://circleofa.org/library/the-religion-of-the-ego/.

Artigo “A New Realities Interview with William N. Thetford, Ph.D.”, conduzida por James Bolen em abril de 1984. Tradução livre Projeto OREM®. Artigo em inglês https://acim.org/archives/a-new-realities-interview-with-william-n-thetford/.

Artigo “Why is sin merely a mistake?” [tradução livre “Por que o pecado é apenas um erro?”], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/why-is-sin-merely-a-mistake/.

Artigo “What a difference a few words make” (tradução livre: “Que diferença algumas palavras fazem”), Greg Mackie, disponível no link https://circleofa.org/library/what-a-difference-a-few-words-make/.

Artigo “Near-Death Experiences and A Course in Miracles” [Experiências de Quase-Morte e Um Curso em Milagres], coescrito por Robert Perry, B.A. (Cranborne, United Kingdom) e Greg Mackie, B.A. (Xalapa, Mexico), link https://circleofa.org/library/near-death-experiences-course-miracles/.

Artigo “Near-Death Experiences and A Course in Miracles Revisited” [Experiências de Quase-Morte e Um Curso em Milagres Revisitado], escrito por Greg Mackie, link Revisitado], e pode ser acessado no link https://circleofa.org/library/near-death-experiences-and-a-course-in-miracles-revisited/.

Artigo “Watch With Me, Angels” [Vigiem comigo, anjos], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/watch-with-me-angels/.

Artigo transcrito de Workshop apresentado pelo Dr. Kenneth Wapnick, denominado “Watching With Angels [Vigiar com anjos], link: https://facim.org/watching-with-angels-part-1/.

Artigo “How Does Projection Really Work? [Como a Projeção realmente funciona?], Robert Perry, que pode ser acessado através do link https://circleofa.org/library/how-does-projection-really-work/.

Artigo “The Practical Implications of Projection: Summary of a Class Presentation” [tradução livre: “As Implicações Práticas da Projeção: Resumo de uma Apresentação de Aula”] poderá ser acessado através do link  https://circleofa.org/library/practical-implications-projection/.

Artigo “Reverse Projection: “As you see him you will see yourself” [tradução livre: “Projeção Reversa: ‘Assim como tu o vires, verás a ti mesmo’”], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/reverse-projection-see-him-see-yourself/.

Artigo denominado “Are we living in a virtual reality” [“Nós estamos vivendo em uma realidade virtual?], Greg Mackie, link https://circleofa.org/library/are-we-living-in-a-virtual-reality/.

Artigo disponibilizado pelo site Pathways of Light, denominado “From Virtual do True Reality” [Da Realidade Virtual à Verdadeira], link https://www.pathwaysoflight.org/daily_inspiration/print_pol-blog/from-virtual-to-true-reality.

Série de artigos denominada “Rewriting the Rules of Virtual Reality” [Reescrevendo as Regras da Realidade Virtual] – partes 1 a 4, Dr. Joe Dispenza, link https://drjoedispenza.com/blogs/dr-joe-s-blog/rewriting-the-rules-of-virtual-reality-part-i.

Artigo “Commentary on What is Salvation” [“Comentário sobre O Que é Salvação”], Allen Watson, link https://circleofa.org/workbook-companion/what-is-salvation/.

Site oficial do Professor Allen Watson http://www.allen-watson.com/;

Artigo “Special Theme: What Is Salvation? [“Tema Especial: O Que É A Salvação?”], Thomas R. Wakechild, que pode ser acessado através do link http://acourseinmiraclesfordummies.com/blog/wp-content/uploads/2014/07/PDF-What-is-Salvation-with-Notes-Upload-7-15-14-ACIM-Workbook-for-Dummies.pdf.

Artigo “The Core Unit of Salvation” [A Unidade Central da Salvação], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/the-core-unit-of-salvation/.

Artigo “ACIM Study Guide and Commentary – Chapter 5, Healing and Wholeness – Section III – The Guide to Salvation” [Guia de Estudo e Comentários ACIM – Capítulo 5 – Cura e Integridade – Seção III – O Guia para a Salvação], Allen Watson, acesso através do link http://www.allenwatson.com/uploads/5/0/8/0/50802205/c05s03.pdf.

Artigo “Commentaries on A Course in Miracles – ACIM Text, Section 1.I – Principles of Miracles” (“Comentários sobre Um Curso em Milagres – UCEM Texto, Seção 1.I – Princípios dos Milagres”), Allen Watson, site http://www.allen-watson.com/uploads/5/0/8/0/50802205/c01s01a.pdf

Artigo “A Course in Miracles: The Guide to Salvation” [Um Curso em Milagres: O Guia para a Salvação”], Sean Reagan, acesso através do link https://seanreagan.com/a-course-in-miracles-the-guide-to-salvation/.

Artigo “The Urgency of Doing Our Part in Salvation” [“A Urgência de Fazer Nossa Parte na Salvação”], Greg Mackie, acesso através do link https://circleofa.org/library/urgency-of-doing-our-part-in-salvation/.

Artigo “Shadow Figures” [figuras de sombra], Robert Perry, acesso através do link https://circleofa.org/library/shadow-figures/.

Artigo-estudo intitulado “Shadows of the Past” [Sombras do Passado], Allen A. Watson, acesso através do  link http://www.allen-watson.com/allens-text-commentaries.html.

Recomendamos o site The Pathways of Light Community, para reforços no processo de estudo: https://www.pathwaysoflight.org.

Artigo sobre o Capítulo 17: O Perdão e o Relacionamento Santo – Seção III: Sombras do passado; pode ser acessado através do link: https://www.pathwaysoflight.org/acim_text/print_acim_page/chapter17_section_iii.

Transcrição de palestra do professor David Hoffmeister, estudante, pesquisador e eminente divulgador de UCEM, durante a Conferência “A Course in Miracles – ACIM” [“Um Curso em Milagres”], no mês de fevereiro de 2007, acesso através do link https://awakening-mind.org/resources/publications/accepting-the-atonement-for-yourself/. As diversas palestras do professor David podem ser acessadas, em inglês, no site https://acim-conference.net/past-acim-conferences/.

Trechos do workshop realizado na Fundação para Um Curso em Milagres (Foundation for A Course in Miracles), em Roscoe, Nova Iorque, denominado “Regras para decisões”, Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D., no link https://facim.org/online-learning-aids/excerpt-series/rules-for-decision/.

Artigo “Levels of Mind: Looking at the ‘Layers’ of Mind that form Perception” (“Níveis da Mente: Olhando para as ‘Camadas’ da Mente que formam a Percepção”), Site https://miracleshome.org/publications/levelsofmind.htm.

Artigo “To Desire Wholly is to Be” (“Desejar Totalmente é Ser”), do professor David Hoffmeister. Site: https://miracleshome.org/supplements/todesirewholly_171.htm.

Artigo “The Glory of Who We Really Are” [“A glória de quem nós realmente somos”], do professor Greg Mackie. Site: https://circleofa.org/library/the-glory-of-who-we-really-are/?inf_contact_key=2c1c99e05ff3c25330a7916d84d19420680f8914173f9191b1c0223e68310bb1.

Artigo “The difference between horizontal and vertical perception”, Paul West (16/09/2019). Site https://www.voiceforgod.net/blogs/acim-blog/the-difference-between-horizontal-and-vertical-perception.

Artigo “The Holy Relationship: The Source of Your Salvation [“O Relacionamento Santo: A Fonte de Sua Salvação”], Greg Mackie. Site Circle of Atonement, https://circleofa.org/library/holy-relationship-source-of salvation/?inf_contact_key=791ef4a4c578a34f45d28b436fec486d680f8914173f9191b1c0223e68310bb1.

Artigo “On Becoming the Touches of Sweet Harmony – The Holy Relationship as Metaphor – Part 1 and Part 2” [“Sobre se Tornar os Realces da Amena Harmonia – O Relacionamento Santo como Metáfora – Parte 1 e Parte 2”], 1º de junho de 2018, Volume 22 Nº 2 – Junho 2011, Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. Site https://facim.org/becoming-touches-sweet-harmony-holy-relationship-metaphor/.

Livro “Your Immortal Reality: How to Break the Cycle of Birth and Death” (tradução livre: “A Sua Realidade Imortal: Como Quebrar o Ciclo de Nascimento e Morte), de autoria de Gary R. Renard.

Fonte de consulta para a tradução dos Dez Mandamentos em português: https://biblia.com.br/perguntas-biblicas/quais-sao-os-10-mandamentos-e-onde-os-encontramos-na-biblia-cl/.

Artigo “Summary of the Thought System of “A Course in Miracles” [Resumo do Sistema de Pensamento de “Um Curso em Milagres”]. Links https://facim.org/summary-of-the-thought-system-of-a-course-in-miracles-part-1/; https://facim.org/summary-of-the-thought-system-of-a-course-in-miracles-part-2/.

Artigo “Miracles boomeritis” [Boomerite dos Milagres], Robert Perry, https://circleofa.org/library/miracles-boomeritis/.

Livro “Boomerite: Um romance que tornará você livre” [na versão em português; “Boomeritis: A Novel That Will Set You Free”, na versão original em inglês].

Artigo “A brief summary of “The obstacles to peace” [“Um breve resumo de “Os obstáculos à paz”], Robert Perry, site Circle of Atonement, link https://circleofa.org/library/brief-summary-obstacles-to-peace/.

Artigo “A Course in Miracles and ‘The Secret’” [“Um Curso em Milagres e ‘O Segredo’”], Greg Mackie. Site https://circleofa.org/library/a-course-in-miracles-and-the-secret/.

Artigo “How can the Course help us cope with a financial crisis” [“Como o Curso pode nos ajudar a lidar com uma crise financeira?”], Greg Mackie. Site https://circleofa.org/library/course-help-cope-with-financial-crisis/.

Artigo “True Empathy” [“A Verdadeira Empatia”], autor Robert Perry. Site https://circleofa.org/library/true-empathy/.

Artigo: “I NEED BE ANXIOUS OVER NOTHING”, autor Greg Mackie. Site: https://circleofa.org/library/carefree-life/;

Artigo “16-POINT SUMMARY OF THE TEACHING OF A COURSE IN MIRACLES”, autor Robert Perry. Site: https://circleofa.org/library/creation-by-god/

Livro “365 Days Through A Course in Miracles – A Daily Devotional”, de Jeff Nance.

Artigo ‘The Introduction to the Workbook’, de Allen Watson. Site: https://circleofa.org/workbook-companion/the-introduction-to-the-workbook/

Um milagre é uma correção. Ele não cria e realmente não muda nada. Apenas olha para a devastação e lembra à mente que o que ela vê é falso. Desfaz o erro, mas não tenta ir além da percepção, nem superar a função do perdão. Assim, permanece nos limites do tempo. LE.II.13

Nada real pode ser ameaçado.
Nada irreal existe.
Nisso está a paz de Deus.
T.In.2:2-4

Autor

Graduação: Engenheiro Operacional Químico. Graduação: Engenheiro de Segurança do Trabalho. Pós-Graduação: Marketing PUC/RS. Pós-Graduação: Administração de Materiais, Negociações e Compras FGV/SP. Consultor de Empresas: Projeto OREM® - Organizações Baseadas na Espiritualidade (OBEs). Estudante e Pesquisador Independente sobre Espiritualidade Não-Dualista; Psicofilosofia Huna e Ho’oponopono; A Profecia Celestina; Um Curso em Milagres (UCEM); Espiritualidade no Ambiente de Trabalho (EAT); A Organização Baseada na Espiritualidade (OBE). Certificação: “The Self I-Dentity Through Ho’oponopono® - SITH® - Business Ho’oponopono” - 2022.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x