O que o Curso nos ensina sobre o elemento “tempo”? Para responder à essa questão, nós extraímos as seguintes passagens do Curso, para conhecimento e entendimento.

E na sequencia, nós estamos destacando alguns artigos de destacados Professores Avançados de Deus, para a nossa reflexão sobre o tema.

Urtext-Texto – Capítulo 15 – O Instante Santo

II. Os dois usos do tempo

“Você pode imaginar o que significa não ter cuidados, preocupações, ansiedades, mas apenas ser perfeitamente calmo e sereno o tempo todo? No entanto, é para isso que serve o tempo, para aprender só isso e nenhuma outra coisa. O Professor de Deus não pode ficar satisfeito com o Seu ensinamento até que esse ensinamento constitua todo o seu aprendizado. Ele não terá cumprido a Sua função de ensino, enquanto você não for um aprendiz tão consistente que aprenda só com Ele. Quando isso tiver acontecido, você não mais terá necessidade de um professor ou de tempo para você aprender.

Uma fonte de possível desencorajamento da qual você poderá sofrer é a sua crença em que isso leva tempo e que os resultados do ensino do Espírito Santo estão em um futuro distante. Isso não é assim. Pois o Espírito Santo usa o tempo à Sua própria maneira e não é limitado por ele. O tempo é Seu amigo no ensino. O tempo não O desgasta, assim como desgasta a você. E todo o desgaste que o tempo parece trazer consigo, não se deve a outra coisa senão à sua identificação com o ego, que usa o tempo para dar suporte à própria crença na destruição. O ego, como o Espírito Santo, usa o tempo para convencer você da inevitabilidade da meta e do fim do ensinamento. Para o ego, a meta é a morte, que é o seu fim. Mas, para o Espírito Santo, a meta é a vida, que não tem fim.

O ego é um aliado do tempo, mas não um amigo. Pois ele é tão desconfiado da morte quanto da vida e o que ele quer para você, ele não pode tolerar. O ego quer que você morra, mas não ele mesmo. O resultado da sua estranha religião tem que ser, portanto, a convicção de que ele pode perseguir você além do túmulo. E como ele não quer que você ache paz nem mesmo na morte, ele lhe oferece a imortalidade no inferno. Ele fala a você do Céu, mas lhe assegura que o Céu não é para você. Como podem os culpados esperar o Céu?

A crença no inferno é inescapável para aqueles que se identificam com o ego. Os seus pesadelos e os seus medos estão todos associados com ele. O ego ensina que o inferno está no futuro, pois é para isso que todo o seu ensino é dirigido. O inferno é a sua meta. Pois embora o ego ambicione a morte e a dissolução como um fim, ele não acredita nelas. A meta da morte, que obsessivamente ele procura para você, deixa-o insatisfeito. Ninguém que siga o ensinamento do ego pode deixar de ter medo da morte. No entanto, se nós pensássemos na morte simplesmente como um fim para a dor, seria ela temida? Nós já vimos antes esse estranho paradoxo no sistema de pensamento do ego, mas nunca tão claramente quanto aqui. Pois o ego precisa aparentar afastar o medo de você para manter a sua fidelidade. Ao mesmo tempo, ele precisa engendrar medo de forma a se manter. Mais uma vez, o ego tenta e com sucesso demasiado, fazer as duas coisas usando a dissociação para manter unidos os seus objetivos contraditórios de tal forma que pareçam conciliados. Assim, o ego ensina: a morte é o fim no que diz respeito à esperança do Céu. Entretanto, porque você e o ego não podem ser separados e porque ele não pode conceber a própria morte, ainda irá perseguir você porque a culpa é eterna. Tal é a versão do ego acerca da imortalidade. E é isso que a versão que ele dá ao tempo apoia.

O ego ensina que o Céu está AQUI E AGORA [destaque meu] porque o futuro é o inferno. Inclusive quando ataca de forma tão selvagem a ponto de tentar tirar a vida daquele que acredita que a sua voz é a única que existe, o ego ainda fala do inferno, até mesmo a ele. Pois lhe diz que o inferno está AQUI também e o solicita a escapar do inferno para o esquecimento. O único tempo que o ego permite a alguém olhar com equanimidade é o passado. E mesmo lá, o seu único valor está em já não existir mais.

Como é desolador e desesperador o uso que o ego faz do tempo! E como aterroriza! Pois sob a sua insistência fanática para que o passado e o futuro sejam a mesma coisa, jaz escondida uma ameaça muito mais insidiosa à paz. O ego não faz propaganda da sua ameaça final, pois quer que os seus adoradores ainda acreditem que ele pode oferecer-lhes uma saída. Mas a crença na culpa necessariamente leva à crença no inferno e sempre o faz. A única maneira na qual o ego permite que o medo do inferno seja vivenciado é trazendo o inferno para cá, mas sempre como um antegosto do futuro. Pois ninguém que se considere merecedor do inferno pode acreditar que a punição terminará em paz.

O Espírito Santo ensina assim: não há nenhum inferno. O inferno é apenas o que o ego fez do presente. A crença no inferno é o que lhe impede de compreender o presente, porque você tem medo dele. O Espírito Santo conduz com tanta firmeza ao Céu quanto o ego leva ao inferno. Pois o Espírito Santo, Que só conhece o presente, usa-o para desfazer o medo através do qual o ego quer fazer com que o presente seja inútil. Não há como escapar do medo no uso que o ego faz do tempo. Pois o tempo, de acordo com o seu ensinamento, não é nada além de um instrumento de ensino para compor a culpa até que ela abranja tudo, exigindo vingança para sempre.

O Espírito Santo quer desfazer tudo isso AGORA. O medo não é do presente, mas somente do passado e do futuro, que não existem. Não há medo no presente quando cada instante salta claro e separado do passado, sem que a sua sombra alcance o futuro. Cada instante é um nascimento limpo e sem mancha, no qual o Filho de Deus emerge do passado para o presente. E o presente se estende para sempre. Ele é tão bonito e tão limpo e tão livre de culpa que nada existe nele além da felicidade. Nenhuma escuridão é lembrada e a imortalidade e a alegria são AGORA.

Essa lição não toma tempo. Pois o que é o tempo, sem um passado e sem futuro? Levou tempo para conduzir você equivocadamente de forma tão completa, mas ser o que você é, não leva absolutamente tempo algum. Começa a praticar o uso que o Espírito Santo faz do tempo, como um recurso de ensino para você chegar à felicidade e à paz. Tome esse mesmo instante, AGORA e pense nele como sendo tudo o que há do tempo. Aqui, nada do passado pode atingir você e é aqui que você é completamente absolvido, completamente livre e totalmente sem condenação. Desse INSTANTE SANTO dentro do qual a santidade renasceu, avançarás no tempo sem medo e sem ter a sensação de mudança com o tempo.

O tempo é inconcebível sem mudança, no entanto, a santidade não muda. Aprende com esse INSTANTE mais do que simplesmente que o inferno não existe. Nesse INSTANTE redentor está o Céu. E o Céu não irá mudar, pois o nascimento no PRESENTE SANTO salva da mudança. Tudo o que muda é uma ilusão, ensinada por aqueles que não podem ver a si mesmos sem culpa. Não há nenhuma mudança no Céu porque não há mudança em Deus. No INSTANTE SANTO, no qual você vê brilhante de liberdade, lembrará a você de Deus. Pois lembrar-se Dele é lembrar da liberdade.

Se você é tentado a sentir-se des-inspirado pensando que tomaria muito tempo mudar por completo a sua mente, pergunte a si mesmo: ‘Quanto tempo demora um instante?’ Não seria possível entregar ao Espírito Santo um tempo tão curto para a sua salvação? Ele não pede mais do que isso, pois não necessita mais do que isso. Leva muito mais tempo para ensinar a você a estar disposto a dar isso a Ele, do que para Ele usar esse instante diminuto para oferecer a você todo o Céu. Em troca desse INSTANTE, Ele está pronto para dar a você a lembrança da eternidade.

Você nunca dará esse INSTANTE SANTO ao Espírito Santo em favor da sua liberação, enquanto você não estiver disposto a dá-lo aos seus irmãos em favor da sua liberação. Pois o INSTANTE da santidade é compartilhado e não pode ser apenas seu. Lembre-se, então, quando você se sentir tentado a atacar um irmão, que o seu INSTANTE de liberação é o seu. Milagres são os INSTANTES de liberação que você oferece e irá receber. Eles atestam a sua disponibilidade para você ser liberado e de oferecer o tempo ao Espírito Santo para que Ele o use.

Quanto tempo demora um INSTANTE? É tão curto para o seu irmão quanto é para você mesmo. Pratique a dádiva desse INSTANTE abençoado de liberdade para com todos aqueles que estão escravizados pelo tempo e faz, assim, com que o tempo venha a ser um amigo para eles. O Espírito Santo lhe dá o INSTANTE abençoado dos seus irmãos através da sua dádiva. Assim como você a dá, Ele a oferece a você. Não se recuse a dar o que você iria receber Dele, pois você se une a Ele nessa doação. Na clareza cristalina da liberação que você dá, você escapa instantaneamente da culpa. Você tem que ser santo se você oferece a santidade.

Quanto tempo demora um INSTANTE? O tempo que leva para restabelecer a sanidade perfeita, a paz perfeita e o amor perfeito para todas as pessoas, para Deus e para si mesmo. O tempo que leva para lembrar a imortalidade e as suas criações imortais que a compartilham consigo. O tempo que leva para trocar o inferno pelo Céu. Tempo bastante para transcender tudo o que o ego fez e ascender ao seu Pai.

O tempo é seu amigo se você deixar que o Espírito Santo o use. Ele precisa de muito pouco tempo para restaurar em você todo o poder de Deus. Ele, que transcende o tempo para você, compreende para que serve o tempo. A santidade não está no tempo, mas na eternidade. Nunca houve um INSTANTE em que o Filho de Deus pudesse perder a sua pureza. O seu estado imutável está além do tempo, pois a sua pureza permanece para sempre além de qualquer ataque e sem variação. O tempo está parado em sua santidade e não muda. E assim o tempo já não existe em absoluto. Pois, tomado no INSTANTE único da santidade eterna da criação de Deus, ele é transformado em eternidade. Dá o INSTANTE eterno, para que a eternidade possa ser lembrada para você naquele INSTANTE brilhante de perfeita liberação. Oferece o milagre do INSTANTE SANTO através do Espírito Santo e deixe que Ele o dê a você.”

V. O pequeno obstáculo

“Um pequeno obstáculo pode parecer, de fato, grande para aqueles que não compreendem que todos os milagres são o mesmo. Entretanto, esse curso existe para ensinar isso. Esse é o seu único propósito, pois isso é tudo o que existe para ser aprendido. E você pode aprendê-lo de muitos modos diferentes. Todo aprendizado é uma ajuda ou um obstáculo para você chegar à porta do Céu. Não existe nenhum intermediário que seja possível. Existem dois professores apenas que apontam para caminhos diferentes. E você seguirá o caminho que o professor que você tiver escolhido lhe apontar. Não existem senão duas direções que você possa tomar enquanto o tempo permanece e a escolha tem significado. Pois nunca será feita uma outra estrada, exceto o caminho para o Céu. Você apenas escolhe se você deve ir na direção do Céu ou para longe dele, para lugar nenhum. Não há mais nada a escolher.

Nada jamais se perde a não ser o tempo, que no final não tem significado. Pois ele não é senão um pequeno obstáculo à eternidade, bastante insignificante para o Professor real do mundo. No entanto, uma vez que você acredita nele, por que você deveria perdê-lo dirigindo-se a lugar nenhum, quando ele pode ser usado para alcançar a meta mais elevada que o aprendizado pode realizar? Não pense que o caminho até a porta do Céu seja difícil. Nada que você empreenda com propósito certo, resolução firme e alegre confiança, segurando a mão do seu irmão e marcando passo no ritmo da canção do Céu, é difícil de fazer. Mas, de fato, é duro vagar sozinho e miserável, descendo uma estrada que não leva a nada e que não tem propósito.

Deus deu o Seu Professor para substituir o professor que você fez, não para entrar em conflito com ele. E o que Ele quer substituir, foi substituído. O tempo não durou senão um INSTANTE em sua mente, sem nenhum efeito sobre a eternidade. E assim todo o tempo é o passado e todas as coisas são exatamente como eram antes que fosse feito o caminho para o nada. O diminuto tic-tac do tempo no qual foi feito o primeiro equívoco e todos eles dentro desse único, também continha a Correção daquele equívoco e de todos os que vieram dentro do primeiro. E naquele INSTANTE diminuto o tempo desapareceu, pois isso foi tudo o que ele jamais foi. Aquilo a que Deus deu uma resposta foi respondido e desapareceu.

A você, que ainda acredita que vive no tempo e não sabe que ele se foi, o Espírito Santo ainda guia através do labirinto infinitamente pequeno e sem sentido que ainda você percebe no tempo, embora ele tenha desaparecido há muito. Você pensa que vive no que é passado. Cada coisa que você olha, você não viu senão por um INSTANTE, há muito tempo atrás, antes que a sua irrealidade desse lugar à verdade. Nenhuma ilusão permanece ainda sem resposta na sua mente. A incerteza foi trazida à certeza há tanto tempo que é, de fato, duro mantê-la junto ao seu coração como se ainda estivesse diante de você.

O INSTANTE diminuto que você quer guardar e fazer com que seja eterno passou e sumiu no Céu depressa demais para que se pudesse notar que ele tivesse vindo. O que desapareceu tão rápido que nem pôde afetar o simples conhecimento do Filho de Deus dificilmente pode ainda encontrar-se lá, para que você o escolha como o seu professor. Só no passado – um passado remoto, por demais curto para fazer um mundo em resposta à criação – esse mundo pareceu surgir. Há tanto, tanto tempo atrás, por um intervalo de tempo tão diminuto, que nenhuma nota na canção do Céu se perdeu. No entanto, em cada ato ou pensamento sem perdão, em cada julgamento e em toda a crença no pecado esse único instante ainda é chamado de volta, como se ele pudesse ser reconstituído no tempo. Você guarda diante dos olhos uma memória antiga. E aquele que vive apenas em memórias não está ciente de onde está.

O perdão é o grande liberador do tempo. É a chave para se aprender que o passado se foi. A loucura não fala mais. Não há nenhum outro professor e nenhum outro caminho. Pois o que foi desfeito já não mais existe. E quem pode se encontrar em uma costa distante e sonhar consigo mesmo como se estivesse do outro lado do oceano, em um tempo e lugar que há muito já desapareceram? Em que medida esse sonho pode ser um obstáculo real para o lugar aonde ele realmente está? Pois isso é fato e não muda quaisquer que sejam os sonhos que ele tenha. Contudo, ele ainda pode imaginar que está em outro lugar e em outro tempo. Nas formas extremas, ele pode se deludir a ponto de acreditar que isso é verdadeiro e passar de mera imaginação a ser algo no qual ele acredita e depois à loucura, extremamente convencido de que está aonde prefere estar.

Isso é um obstáculo para o lugar onde ele se encontra? Qualquer eco do passado que ele possa ouvir por acaso é um fato no que existe para ser ouvido onde ele está agora? E em que medida podem as suas ilusões acerca de tempo e espaço efetuar uma mudança aonde ele realmente está?

O que não foi perdoado é uma voz que chama de um passado que se foi para sempre. E todas as coisas que apontam para ele como se fosse real não passam de um desejo de que o que passou possa vir a ser real outra vez e ser visto como AQUI E AGORA, no lugar do que é realmente AGORA E AQUI. É isso um obstáculo à verdade de que o passado se foi e não pode voltar para você? E você quer guardar aquele instante amedrontador, quando o Céu aparentemente desapareceu e Deus foi temido e veio a ser feito como um símbolo do seu ódio?

Esqueça o tempo do terror que há tanto tempo foi corrigido e desfeito. É possível que o pecado enfrente a Vontade de Deus? Pode depender de você ver o passado e colocá-lo no presente? Você não pode voltar atrás. E todas as coisas que apontam o caminho na direção do passado apenas colocam para você uma missão cuja realização só pode ser irreal. Tal é a justiça que o seu Pai, que é Todo Amor, garantiu que tem que vir a você. E da sua própria falta de equidade consigo mesmo, Ele lhe protegeu. Você não pode perder o seu caminho porque não existe caminho que não seja o Seu e nenhum lugar a que você possa ir a não ser a Ele.

Permitiria Deus que o Seu Filho perdesse o seu caminho em uma tenda muito tempo depois da memória do tempo ter passado? Esse curso só irá lhe ensinar o que é agora. Um INSTANTE terrível no passado distante, agora perfeitamente corrigido, não causa preocupação nem tem valor. Permita que os mortos que se foram sejam esquecidos em paz. A ressurreição veio para tomar o seu lugar. E agora você faz parte da ressurreição e não da morte. Nenhuma ilusão passada tem o poder de lhe manter em um lugar de morte, uma câmara mortuária em que o Filho de Deus penetrou por um INSTANTE para ser instantaneamente devolvido ao Amor perfeito de seu Pai. E como é possível que ele seja mantido em correntes que há muito foram removidas e desapareceram para sempre da sua mente?

O Filho, a quem Deus criou, é tão livre quanto era quando Deus o criou. Ele renasceu no INSTANTE em que escolheu morrer da invés de viver. E você não irá perdoá-lo agora porque ele fez um erro no passado, do qual Deus não Se lembra e que não está presente? Agora você está se deslocando para trás e para frente entre o passado e o presente. Algumas vezes o passado parece real, como se fora o presente. Vozes do passado são ouvidas e, então, duvida-se. Você se parece com alguém que ainda tem alucinações, mas a quem falta convicção naquilo que percebe. Essa é a zona fronteiriça entre os mundos, a ponte entre o passado e o presente. Aqui, a sombra do passado permanece, mas ainda assim uma luz presente é vagamente reconhecida. Uma vez que é vista, essa luz não pode nunca ser esquecida. Ela não pode deixar de atrair você do passado para o presente, onde realmente você está.

As vozes das sombras não mudam as leis do tempo nem da eternidade. Elas vêm daquilo que é passado e se foi e não obstruem a verdadeira existência do AQUI E AGORA. O mundo real é a segunda parte da alucinação segundo a qual o tempo e a morte são reais e têm uma existência que pode ser percebida. Essa terrível ilusão foi negada em nada mais do que o tempo que Deus levou para dar a Sua Resposta à ilusão por todos os tempos e em quaisquer circunstâncias. E a partir e então ela não mais existiu para ser vivenciada como se fosse o presente.

A cada dia e em cada minuto de cada dia e em cada INSTANTE que cada minuto contém, você apenas revive o único INSTANTE em que o tempo do terror tomou o lugar do amor. E assim você morre a cada dia para viver outra vez, até que você atravesse a brecha entre o passado e o presente, que não é absolutamente uma brecha. Assim é cada vida: um aparente intervalo do nascimento à morte e mais uma vez à vida, uma repetição de um INSTANTE que se foi há muito e que não pode ser revivido. E tudo o que existe do tempo não passa da crença louca segundo a qual o que passou ainda está AQUI E AGORA.

Perdoa o passado e deixa-o ir, pois ele já se foi. Você já não se encontra na terra que está entre os dois mundos. Você foi adiante e alcançou o mundo que está na porta do Céu. Não existe nenhum obstáculo para a Vontade de Deus, nem existe necessidade alguma de que mais uma vez você repita a jornada que terminou há tanto tempo atrás. Olha gentilmente para o seu irmão e contempla o mundo no qual a percepção do seu ódio foi transformada em um mundo de amor.”

Urtext-Livro de Exercícios – Lição 308

“Esse INSTANTE é o único tempo que existe.

Eu concebi o tempo de tal modo que eu derrotei o meu objetivo. Se eu escolho ir além do tempo para alcançar a intemporalidade, eu tenho que mudar a minha percepção quanto ao propósito a que ele serve. O propósito do tempo não pode ser o de fazer com que o passado e o futuro sejam um só. O único intervalo em que eu posso ser salvo do tempo é AGORA. Pois, nesse INSTANTE, o perdão veio para me libertar. O nascimento de Cristo é AGORA, sem passado ou futuro. Ele veio para dar ao mundo a Sua benção PRESENTE, restituindo-o à intemporalidade e ao amor. E o amor está sempre presente, AQUI E AGORA.

Pai, agradeço-Lhe por esse INSTANTE. É AGORA que eu sou redimido. Esse INSTANTE é o momento que Você designou para a liberação do Seu Filho e para a salvação do mundo nele.”

—–

Extraímos trechos do artigo: “Two Views of Time” [tradução livre: “As Duas Visões do Tempo”], de autoria do Professor Robert Perry, no site Circle of Atonement, para o nosso conhecimento e entendimento sobre o sistema de pensamento de Um Curso em Milagres.

Site https://circleofa.org/2012/04/26/two-views-of-time/

[Por favor, observem: as passagens de UCEM citadas nesse artigo fazem referência à edição da Foundation for Inner Peace (FIP).]

“Hoje eu estou praticando o instante santo, de acordo com as instruções em ‘Os Dois Usos do Tempo’ (T-15.I), a mesma seção que discute o instante santo. Essa é a prática que nos é dada nessa seção:

Tome esse mesmo INSTANTE AGORA [destaque meu] e pense nele como sendo tudo o que há do tempo. Aqui, nada do passado pode lhe atingir e é aqui que você é completamente absolvido, completamente livre e totalmente sem condenação. (T-15.I.9:5-6)

Quanto mais eu faço essa prática, mais eu percebo duas visões muito diferentes do tempo.

Na primeira visão, cada momento é quase como uma coisa viva, que tem uma vida extremamente breve. Ele surge, dura um segundo e depois desaparece. O ‘corpo’ desse ser vivo é composto por todas as condições únicas contidas naquele momento. E à medida que o próprio momento passa, o mesmo acontece com as condições dentro dele. Elas mudam e, ao mudarem, ‘morrem’, para nunca mais se repetirem.

Na segunda visão, existe apenas um momento presente. Isso nunca muda. Isso nunca passa. Pelo contrário, através dele passa uma sucessão interminável de eventos. Os eventos surgem e passam, é verdade, mas o momento em que ocorrem é sempre o mesmo.

O MOMENTO PRESENTE [destaque meu], então, é como a luz de um projetor de cinema. A luz em si nunca muda. É constante. O que muda são os quadros que passam à sua frente. Como as imagens nesses quadros são o que nós vemos, nós temos a impressão de que a própria luz está sempre mudando, mas é claro que não está. Apenas o filme na frente da luz está se movendo.

Existem dois lugares onde nós somos capazes de ver a nós mesmos como sendo. Um deles está no lugar normal, no cinema, onde nós não vemos realmente a luz do projetor, apenas as imagens projetadas do filme. O outro lugar é naquele pequeno espaço entre a luz do projetor e o filme. Lá, nós estamos mais em contato com a luz constante do que com a mudança do filme. Lá, nós somos capazes de permanecer naquela luz imutável mesmo enquanto o interminável desfile de quadros passa.

Então agora eu estou repetindo as linhas acima com essa imagem em mente:

Eu aproveito esse INSTANTE, AGORA e penso nele como tudo o que existe de tempo. (Eu imagino a mim mesmo diante da luz do projetor, com o filme atrás de mim.)

Nada do passado é capaz de me alcançar AQUI. (Eu imagino que todos os quadros escuros do filme estejam distantes, onde não possam me tocar, AQUI na luz.)

E é AQUI que eu estou completamente absolvido, completamente livre e totalmente sem condenação. (Os quadros em que eu ‘pequei’ estão distantes e não fazem parte da luz imutável que eu estou enfrentando e apenas essa luz é real. Então – graças a Deus – eu sou capaz de me sentir verdadeiramente absolvido.)

Eu sinto que fazer essa prática está pelo menos me aproximando desse segundo lugar, dessa segunda visão do tempo. É a sensação desse momento se expandindo, em vez do peso de todos os meus arrependimentos passados ​​inundando-o, enterrando-o sob uma pilha de memórias imperfeitas. É uma sensação muito libertadora e eu espero que esse sentimento continue e cresça.

—–

Nós extraímos trechos do livro “Introdução Básica a Um Curso em Milagres”, do Dr. Kenneth Wapnick, para conhecimento e entendimento sobre o elemento “tempo”, conforme o sistema de pensamento de Um Curso em Milagres:

1) No começo, que transcende o tempo, havia apenas Deus e Seu Filho. Era como uma grande família feliz no Céu. Em um estranho momento, que na realidade nunca ocorreu, o Filho de Deus acreditou que ele podia se separar de seu Pai. Esse foi o momento no qual a separação ocorreu. Na verdade, como nos diz o Curso, isso nunca poderia ter acontecido, pois como será possível uma parte de Deus se separar de Deus? Contudo, o fato de nós estarmos todos aqui, ou de nós pensarmos que estamos todos aqui, pareceria indicar outra coisa. O Curso não explica realmente a separação; apenas diz que é assim. Não tente perguntar como o impossível poderia ter acontecido, porque ele não poderia. Se perguntar como isso aconteceu, você cai de novo no erro.

No nosso modo de pensar, pareceu ter acontecido e a separação efetivamente ocorreu. Naquele mesmo instante em que nós acreditamos ter separado a nós mesmos de Deus, nós estabelecemos todo um novo sistema de pensamento (do qual eu falarei em apenas um minuto) e Deus enviou a Sua Correção para desfazer esse erro. Ele é a terceira Pessoa da Trindade. Isso se explica muito bem no Capítulo 5 do Texto se vocês quiserem estudar esse ponto mais a fundo. É a primeira vez que Jesus fala especificamente do Espírito Santo e explica o papel do Espírito Santo: Ele é a Resposta para a separação. No Curso, sempre que vocês encontrarem a palavra ‘Resposta’ com letra maiúscula, podem substituí-la por ‘Espírito Santo’.

2) Um Curso em Milagres fala muito sobre economizar tempo. De fato, muitas vezes, ele fala sobre ganhar milhares de anos (ex. T-1.II.6:7). Mesmo dentro da ilusão temporal desse mundo, ainda nós estamos falando de um tempo considerável. Eu estou enfatizando isso porque eu não quero que vocês se sintam culpados por continuar tendo problemas ao longo do seu trabalho com o Curso. A meta real no nível prático do Curso não é ficarmos livres de problemas, mas nós reconhecermos o que eles são, para depois nós reconhecermos os meios para desfazê-los dentro de nós.

3) P: Uma coisa que eu entendi ouvindo o Sr. Krishnamurti é a sugestão dada por ele de que há possibilidade da mudança ser imediata.

R: Um Curso em Milagres diz a mesma coisa. Diz que essa coisa toda poderia acabar em um instante. Mas, há também outros lugares onde ele diz que isso levará um longo tempo e que você tem que ser paciente. Bem no início do Texto há uma frase que eu tenho certeza deve ter aborrecido muitas pessoas. Fala do Juízo Final, que é realmente o desfazer coletivo do ego ou a realização completa da Expiação. Diz que ‘Assim como a separação ocorreu no decurso de milhões de anos, o Juízo Final vai se estender por um período similarmente longo e talvez até mais longo’ (T-2.VIII.2:5). Contudo, também ele diz logo depois disso que o tempo pode ser consideravelmente encurtado pelos milagres. Mas, não é provável que ocorra de um dia para o outro. Se você apenas pensar em como o nosso mundo é constituído, verá que a base de tudo é uma tremenda quantidade de medo e que ele motiva cada aspecto do mundo. Cada instituição, cada sistema de pensamento dentro desse mundo é motivado pelo medo e pela culpa. Você simplesmente não pode mudar isso nesse momento. Eu penso que o plano da Expiação e a parte que o Curso desempenha nele é mudar as mentes dos indivíduos com muito mais rapidez do que seria possível de outra forma. A ‘aceleração celestial’ é isso, mas ainda está acontecendo dentro de uma estrutura composta por um considerável período de tempo.

4) E se vocês pensarem no tempo como um contínuo, um tapete é uma imagem muito útil para descrever todo esse processo. Quando a separação ocorreu, todo esse tapete do tempo se desenrolou e desde então nós temos caminhado nesse tapete para longe de Deus. Quanto mais nós andamos para longe de Deus, mais profundo se torna o nosso envolvimento com o mundo e os problemas da culpa e do pecado. Quando nós pedimos ao Espírito Santo que nos ajude, nós revertemos esse processo e começamos a caminhar em direção a Deus.

Algumas das passagens mais interessantes do Curso falam sobre o tempo. Essas são muito difíceis de serem entendidas porque nós ainda estamos presos nele. A um certo ponto o Curso diz que o tempo parece ir para frente, mas realmente está indo para trás, para o momento em que o tempo começou (T-2 11.6; M-2.3; 4:1-2). Foi aí que a separação ocorreu. Todo o propósito da Expiação é o plano do Espírito Santo para desfazer o ego. E esse plano está no enrolar desse tapete do tempo. O ego quer que nós o desenrolemos mais e mais, enquanto o Espírito Santo quer que o enrolemos para voltar ao começo.

À medida em que nós o enrolamos, o que o perdão e o milagre fazem, nós nos aproximamos da própria base do sistema egótico. O começo do tapete é o nascimento do ego, que é o lar do pecado e da culpa. E essa é a pane mais profunda do sistema do ego. Se você pensar na imagem do iceberg que eu mencionei anteriormente, o fundo do iceberg é o núcleo da culpa que todos nós sentimos.

Ao nos aproximarmos da culpa e do medo que nós evitamos ao longo da vida inteira (Se não forem muitas vidas), realmente nós cairemos em pânico. Essa culpa é a coisa mais devastadora e amedrontadora que existe no mundo. É por isso que o processo é lento e também é por isso que nós temos que ser pacientes ao empreendê-lo. Se nós formos rápido demais, nós não estaremos preparados para o ataque da culpa que se abaterá sobre nós. Nos dois últimos parágrafos do primeiro capítulo do Texto (T-1.VII.4-5), nós lemos sobre a necessidade de irmos bem devagar e com cuidado ao longo do material do Curso, incluindo os primeiros quatro capítulos. Se nós não formos, nós não estaremos preparados para o que virá a seguir e nós ficaremos com medo. E aí que as pessoas jogam o livro fora.

Nós temos que trabalhar lentamente através de tudo isso em nós mesmos, ainda sem sequer mencionar o estudo do Curso em si mesmo, porque de outro modo o nosso medo atingirá proporções maiores do que nós seremos capazes de administrar. Assim, ao nos aproximarmos do fundamento do sistema egótico, nós ficaremos mais amedrontados da culpa que está lá enterrada. A menos que nós saibamos que existe Alguém caminhando conosco e nos dando a mão, Alguém que não somos nós mesmos [simbolicamente falando] e que nos ama, nós não seremos capazes de dar esse passo.

Um Curso em Milagres nos ensina que a meta desse processo de desfazer a nossa culpa não é nós despertarmos do sonho inteiramente, mas nós vivermos no ‘mundo real’ ou no ‘sonho feliz’. Assim, à medida que o tapete volta a ser enrolado, eventualmente a nossa mente atinge um estado no qual nós não temos mais nenhuma culpa para projetar e, portanto, nós estamos em paz o tempo todo, sem considerarmos o que está acontecendo no mundo exterior[*]

[*]Lembrando o que nos ensinou o Prof. Robert Perry no artigo acima: ‘O outro lugar é naquele pequeno espaço entre a luz do projetor e o filme. Lá, nós estamos mais em contato com a luz constante do que com a mudança do filme. Lá, nós somos capazes de permanecer naquela luz imutável mesmo enquanto o interminável desfile de quadros passa.’

Esse estado é o ‘mundo real’ e é um conceito que reflete a gentileza do caminho do Curso. Corno nos diz o Texto:

‘A Vontade de Deus é que ele desperte gentilmente e com alegria e deu-lhe o meio para despertar sem medo’ (T-27.VII.13:5).

5) P: Nós podemos escolher livremente. Nós podemos escolher acelerar o tempo se nós nos sentimos prontos para isso?

R: Sim, com certeza. É isso que o milagre faz.

P: Isso seria em termos de urna vida. Nesse caso porque nós deveríamos pensar em termos de milhões de anos?

R: Milhões de anos se referem a toda a Filiação. O Juízo Final seria o fim do universo material tal como nós o conhecemos. Contudo, um indivíduo pode encurtar o tempo consideravelmente.

—–

Trechos do artigo “3 Circles: A New Way Of Seeing Time”  [tradução livre: “3 Círculos: Uma Nova Maneira de Ver o tempo”], de autoria do Professor Robert Perry, disponível em Inglês através do link no site: https://circleofa.org/2009/04/22/3-circles-a-new-way-of-seeing-time/

Essas linhas do ditado inicial de Helen têm permanecido comigo durante a semana passada:

‘Existe uma maneira de acelerar você. E isso é deixando cada vez mais tempo para Mim. Então você pode dedicá-lo a milagres.’

O tempo é um grande problema para mim. Eu pareço ter tão pouco dele. Basicamente, se eu não estou na minha mesa, eu estou cuidando dos pequenos e se eu não estou fazendo nenhuma dessas coisas, provavelmente é entre 8 e 9 da noite, que é o horário de lazer, quando eu estou, possivelmente, lutando muito contra o sono. A correria da minha vida parece excluir diariamente as coisas que são mais importantes para mim, mas eu não tenho prazos (trabalho) ou choro (filhos) associados a elas.

Como eu tenho refletido essas linhas das anotações de Helen, entretanto, uma imagem tem se formado em minha mente, uma imagem que me dá uma maneira totalmente diferente de atravessar o tempo. Na minha imagem normal, o centro dessa imagem contém todos os tipos de deveres, apenas uma montanha de minúcias. Isso significa que eu tenho que ajustar a minha vida espiritual aos limites, se e quando houver tempo. Esse novo quadro, no entanto, inverte isso. É composto por três círculos concêntricos.

O círculo central é a minha vida espiritual, a minha prática diária pós-Livro de Exercícios. Se eu for capaz de permanecer com isso, fazendo disso o meu foco principal, então eu serei capaz de permanecer no centro tranquilo. E então os outros dois círculos podem fluir a partir desse centro.

O círculo intermediário é o que nós poderíamos chamar de comportamento-para-trabalhar-em-milagres. Isso pode parecer grandioso, no entanto, se você leu o meu artigo recente sobre comportamento, você viu que milagres são capazes de assumir formas muito mundanas. Eles podem ser qualquer coisa real que passe de nós para uma outra pessoa e traga alguma cura [healing] e elevação para essa pessoa. Os milagres deveriam passar de nós para os outros o tempo todo. Cada encontro é capaz de ser um encontro santo, no qual a salvação é transmitida de um lado para o outro.

A ideia por trás dos dois primeiros círculos é que, se eu conseguir manter o meu foco na minha prática, eu sou capaz de também manter o meu foco no relacionamento inspirado-para-milagres (como o Urtext chama isso). Eu não sou capaz de apenas vagar através de minhas interações, mas trazer a minha mais alta qualidade de atenção para elas e deixar que alguma coisa real aconteça, alguma coisa que una, alguma coisa que cura [healing].

Então o círculo externo são as minúcias, todas as trivialidades com as quais alguém tem que lidar para sobreviver nesse mundo. Esse é o círculo externo porque, como Jesus promete, se eu mantiver o meu foco nesses dois primeiros círculos e passar o círculo externo para Jesus, então todas essas minúcias poderão ser resolvidas com muito mais rapidez e facilidade. A minha superação é capaz de ser acelerada, para que eu não fique atolado nisso. Dessa forma eu sou capaz de economizar tempo e depois dedicar esse tempo a milagres.

Eu estou muito longe de viver de acordo com esses três círculos. Entretanto, são eles que eu estou tendo em mente hoje. Eu estou tentando usar a minha prática para permanecer no centro tranquilo (primeiro círculo), para que eu possa então estar presente de forma plena e amorosa com as pessoas com quem interajo, ou com o trabalho que eu faço que terá um efeito real sobre os outros (segundo círculo), para que eu possa então entregar as minúcias a Jesus e pedir a sua ajuda para passar por isso rapidamente (terceiro círculo). Eu estou imaginando os dois primeiros círculos como grandes e grossos e o terceiro como fino nas bordas.

Eu adoraria viver assim.  

—–

Para finalizar a nossa reflexão sobre o elemento “tempo” conforme o sistema de pensamento do Curso, nós extraímos trechos do artigo “Unloosening The Chains of Time” [tradução livre: “Liberando as Correntes do Tempo”], de autoria do Professor Greg Mackie, no site Circle of Atonement.

Site https://circleofa.org/library/practice-of-letting-go/

A Prática de Abandonar a Hora Anterior e Abençoar a Hora que Está Por Vir

Eu não sei quanto a você, no entanto, para ser totalmente honesto, eu muitas vezes considero a vida diária uma tarefa cansativa. Embora eu tenha uma vida boa e com muito a agradecer, a vida pode realmente me desgastar. Com base na forma como eu ouço outras pessoas falarem sobre as suas vidas, parece que eu não estou sozinho nesse sentimento.

À medida que nós suportamos a ‘escola da vida[aprender a duras penas], que nós operamos em ‘ritmo frenético e na natureza competitiva de grande parte da vida moderna’, que nós trabalhamos como escravos em ‘trabalhos forçados’ e que nós vemos os nossos melhores planos serem emboscados repetidas vezes, a esperança de nossa infância pode dar lugar a uma resignação cansativa. É como se nós fôssemos bois acorrentados a um carro com uma pilha alta de pedras, arrastando um fardo que fica cada vez mais pesado com o tempo, à medida que mais e mais pedras são empilhadas sobre ele.

Não seria ótimo se houvesse uma maneira de desacorrentar a nós mesmos daquele carro [de boi] com pedras e nos libertarmos dos pesados ​​fardos cumulativos da vida? Um Curso em Milagres oferece esse caminho, prometendo-nos que, sob a sua orientação, nós ‘viajaremos sem cargas e caminharemos na luz’ (T-13.VII.13:4) em um caminho tão suave que parecerá ‘como se [nós] estivéssemos sendo carregados por um calmo atalho no verão’ (T-14.IV.6:2).

Nesse artigo, eu quero compartilhar uma prática específica, enraizada no Curso, que está me ajudando a deixar esse fardo pesado para trás e a caminhar com mais leveza nesse caminho mais agradável. Essa é a prática horária de abandonar a hora anterior e abençoar a hora que está por vir.

O fardo de um dia típico em uma vida típica

Pense por um momento sobre o dia típico que muitos de nós experienciamos. É verdade que o que se segue não descreve a experiência de todos, o tempo todo. Alguns de nós somos mais felizes do que outros e esperamos que estejamos todos a caminho de dias mais felizes, especialmente se nós estivermos praticando o Curso. Mas eu penso que dias como o que eu estou descrevendo aqui ainda são muito comuns para muitos de nós. Veja se essa é uma descrição acurada do seu dia típico, de uma forma ou de outra.

No início do dia, nós planejamos o que fazer e nós esperamos que tudo corra como nós desejamos. Mas é claro que o que acontece na maioria das vezes é que os nossos planos não dão certo e muitas coisas não acontecem como nós queremos. À medida que o dia passa e os nossos planos continuam a ser frustrados a cada hora, a nossa frustração se acumula. Além do mais, o nosso ressentimento em relação às pessoas e coisas que nós culpamos por frustrar os nossos planos também se acumula. O peso de toda essa frustração e ressentimento cresce cada vez mais até que, no final do dia, nós estamos exaustos. Nós nos sentamos numa poltrona e enxugando a testa, nós exclamamos: ‘Oh, que dia exaustivo!’

Nós tentamos descontrair com uma bebida, um filme, uma noite relaxante em casa. Para um descanso mais prolongado, nós tiramos férias para fugir de tudo. E é claro que nós sonhamos com a aposentadoria, quando finalmente nós poderemos relaxar. Infelizmente, nós temos muitos dias assim. As noitadas e as férias são apenas descansos temporários de um fardo que fica cada vez maior dia após dia. E quando finalmente nós nos aposentamos, muitas vezes nós descobrimos que nós continuamos a ter versões desse mesmo dia. Afinal, as coisas ainda não acontecem como nós planejamos e ainda tem muita gente que atrapalha o que nós queremos. A nossa frustração e ressentimento continuam crescendo. Existe alguma saída?

Uma prática para libertar a nós mesmos do fardo

Como eu mencionei, o Curso como um todo oferece uma maneira de nos libertarmos desse fardo. Oferece-nos uma vida despreocupada, imersa no cuidado amoroso de Deus; como diz uma das minhas frases favoritas:

‘Nele você não tem cuidados nem preocupações, você não tem fardos, ansiedade ou dor, medo do futuro ou arrependimentos passados’ (LE-pI.109.5:1).

Quem não gostaria disso? Assim, quando Robert apresentou uma aula sobre prática horária durante o nosso programa de treinamento de professores, eu fui especialmente atraído pelas práticas horárias do Livro de Exercícios, nas quais nós pedimos a Deus que nos ajude a abandonar a hora anterior e nos guie na hora que está por vir. Aqui, pareceu-me, estava uma maneira prática de realmente viver, hora após hora, aquela vida despreocupada que o Curso promete.

Com isso em mente, eu gostaria de descrever a prática que eu tenho feito na hora. Eu estou praticando pós-Livro de Exercícios, então tem sido bastante fácil integrar isso à minha rotina geral de prática (que também inclui momentos de silêncio pela manhã e à noite, lembretes frequentes ao longo do dia e resposta à tentação). Isso leva apenas cinco minutos a mais ou menos, o mesmo tempo que aquelas práticas horárias nas Lições 93-110 e é claro que eu não faço tudo quando realmente não tenho tempo para uma hora específica – nesses casos, conforme instrui o Livro de Exercícios, eu faço uma prática muito mais breve. (Às vezes eu faço a versão completa em outro horário durante a hora.)

Agora, para ser totalmente honesto, eu nem sempre sou consistente com isso, mesmo quando tenho tempo. Mas tenho sido relativamente consistente e essa forma de prática ajudou a aliviar significativamente a carga [fardo] da minha vida, tanto que é difícil para mim imaginar um uso melhor para esses poucos minutos. AQUI, então, está um resumo da minha prática na hora.

1. Agradeça a Deus pelas bênçãos da hora anterior

Isso se baseia em uma instrução prática da Lição 153, uma prática que no Livro de Exercícios nós ‘manteremos ainda por algum tempo’ (LE-pI.153.15:1):

E nós sentaremos em quietude, esperaremos por Ele, escutaremos a Sua Voz e aprenderemos o que Ele quer que façamos na hora que ainda está por vir, agradecendo-Lhe aos mesmo tempo por todas as dádivas que Ele nos deu naquela [hora] que se foi. (LE-pI.153.17:2)

Isso não leva muito tempo. Eu trago Deus à mente, reservo um momento para refletir sobre os eventos da hora anterior e agradeço a Ele por quaisquer bênçãos que Ele colocou nesses eventos, esteja eu atualmente ciente dessas bênçãos ou não.

Eu considero que isso ajuda a desfazer a frustração decorrente dos meus planos frustrados. É claro que o meu problema é que esses planos eram meus, não de Deus. Quem se importa se meus planos foram frustrados?

A boa notícia é que tudo o que aconteceu naquela hora anterior, quer tenha recebido a minha aprovação ou não, foi incluído no plano de Deus para a salvação, o único plano que importa. O que quer que tenha acontecido foi uma dádiva de Deus, uma bênção e eu sou capaz de deixar essa bênção entrar se eu tiver olhos para ver isso. Agradecer a Deus pelas bênçãos da hora anterior ajuda a abrir os meus olhos.

2. Peça ajuda a Deus para perdoar os acontecimentos perturbadores da hora anterior

Essa prática é baseada em uma instrução da Lição 193, que no Livro de Exercícios nós devemos seguir não apenas naquele dia, para que ‘a hora seguinte se liberte da hora anterior’ (LE-pI.193.12:1-2):

A cada hora hoje e nos próximos dias, passe um momento praticando a lição do perdão sob a forma estabelecida para o dia. E tente aplicá-la aos acontecimentos de cada hora, para que a hora seguinte se liberte da hora. (LE-pI.193.12:1-2)

Na maioria das vezes, isso também não demora muito. Eu examino a minha mente rapidamente em busca de transtornos da hora anterior; quanto tempo eu demoro depende do tempo que eu tenho disponível e do quanto tenho que perdoar. Às vezes, nada de especialmente perturbador aconteceu na hora anterior. Entretanto, se algo especialmente perturbador acontecer e eu tiver tempo, eu sou capaz de passar mais tempo com essa parte da prática. Eu peço ajuda a Deus para ver a pessoa ou coisa perturbadora com os olhos de Cristo, talvez com a ajuda da minha linha de prática diária (veja o próximo passo abaixo) ou outra prática favorita do Curso e dessa forma eu tento trazer pelo menos alguma mudança na minha percepção do transtorno.

Eu acho que isso ajuda a desfazer o meu ressentimento em relação às pessoas e coisas que frustram os meus planos. Pois é claro que sempre que os meus planos dão errados, na minha opinião a responsabilidade raramente é apenas minha; geralmente há alguém ou alguma coisa que eu considero pelo menos parcialmente responsável por isso. Portanto, há alguém ou alguma coisa de quem eu me ressinto e eu necessito perdoar. E mesmo nas situações em que aconteceu alguma coisa que eu sei que é de minha inteira responsabilidade, há alguém a quem perdoar: nessas situações, eu utilizo o autoperdão direto.

Eu vejo ambas as práticas aplicadas à hora anterior como uma forma dupla poderosa de ‘purificar’ àquela hora. Eu limpo essa hora pedindo a Deus que me ajude a abandonar o meu ressentimento em relação a pessoas/eventos perturbadores e pedindo a Ele que me ajude a ver as bênçãos que essas pessoas e eventos realmente me ofereceram. Ao final desse processo de purificação, eu tenho chegado pelo menos um pouco mais perto de ver aquela hora da maneira como o Curso me faria ver todo o passado:

‘Todo o seu passado, exceto a sua beleza, se foi e nada ficou além de um bênção’ (T-5.IV.8:2).

3. Passe um momento de silêncio com Deus fazendo uma lembrança de hora em hora

Então eu passo para a minha prática horária regular. Como eu mencionei anteriormente, eu estou fazendo a prática do pós-Livro de Exercícios esse ano, então eu pratico com uma linha do Curso escolhida no início do dia. Esse ano, Patrícia e eu estamos lendo A Canção da Oração, lendo um parágrafo todas as manhãs e escolhendo uma frase que nos agrada como a linha para praticar naquele dia.

Essa prática leva apenas um minuto ou mais e consiste em simplesmente repetir a frase e insistir em seu significado, trazendo Deus à mente e passando um momento de silêncio com Ele. E como eu mencionei, às vezes eu usarei a minha linha de prática diária para me ajudar no processo de perdoar os acontecimentos da hora anterior.

Hoje é um bom exemplo: A frase da Canção da Oração que Patrícia e eu estamos usando é ‘Perdoe [os seus ‘inimigos’] pelos seus pecados e, de fato, você será perdoado’ (CO 1.II.6:8), que tem aplicação óbvia para perturbar pessoas e situações.

4. Peça orientação a Deus sobre o que fazer na hora que está por vir

No início do dia sempre eu peço orientação a Deus sobre o que fazer naquele dia, no espírito daquela conhecida injunção da seção ‘Regras para Decisão’, ‘Hoje, eu não tomarei decisões por minha conta’ (T -30.I.2:2). Essa versão horária é uma renovação em miniatura desse compromisso de seguir a Sua orientação, com base em uma instrução da Lição 153 (outra parte da qual nós vimos anteriormente):

E nos sentaremos em quietude, esperaremos por Ele, escutaremos a Sua Voz e aprenderemos o que Ele quer que façamos na hora que ainda está por vir, agradecendo-Lhe ao mesmo tempo por todas as dádivas que Ele nos deu naquela [hora] que se foi. (LE-pI.153.17:2)

Isso geralmente também não demora muito. Eu examino mentalmente a próxima hora e pergunto o que fazer. É claro que a minha recepção de orientação é bastante falível, mas eu tento o meu melhor para ter uma noção interna do que devo fazer. Se eu estou no meio de uma atividade que já me senti orientado a fazer, esse sentido pode muito bem ser simplesmente continuar essa atividade. Porém, durante aqueles momentos em que uma atividade está sendo concluída e é hora de fazer a transição para outra coisa, as minhas perguntas podem levar mais tempo.

5. Agradeça a Deus antecipadamente pelas bênçãos da hora que está por vir

Isso não se baseia em uma instrução prática específica do Livro de Exercícios, mas parece apropriada, dadas lições como a Lição 232, na qual nós oramos a Deus:

‘E que eu não esqueça, a cada hora, de dar graças por Você ter permanecido comigo e porque Você estará sempre presente para ouvir e responder o meu chamado.’ (LE-pII.232.1:3).

Para mim, é o final do primeiro passo de agradecer a Deus pelas bênçãos da hora anterior. Assim como a hora anterior foi repleta de Suas bênçãos, quer eu estivesse ciente delas ou não, a próxima também será. Combinado com o pedido de orientação, ‘purifica’ a hora que está por vir, assim como as práticas anteriores ‘purificaram’ a hora que se foi. É uma ótima maneira de antecipar as minhas frustrações e ressentimentos antes mesmo que eles tenham a chance de começar.

Os meus resultados até agora: o meu jugo é mais suave e o meu fardo é mais leve

Eu estou apenas começando com essa prática, então eu só tenho resultados preliminares para relatar. No entanto, embora os resultados sejam preliminares, eles têm sido muito positivos. Até agora tudo bem.

Em relação às práticas aplicadas na hora que se foi: eu me sinto bem agradecendo a Deus por Suas bênçãos. Ele lança uma espécie de brilho na hora, lembrando-me que cada hora, mesmo a mais mundana, tem as dádivas (muitas vezes inesperadas). Na verdade, isso ajuda a me preparar para a próxima etapa de perdoar as perturbações, que não são tão perturbadoras quando eu me lembro das bênçãos. Essas práticas me ajudam a ver que, como diz a Lição 193:

‘…há um modo de olhar para todas as coisas que [me] permite que seja mais um passo na direção de Deus e da salvação do mundo’ (LE-pI.193.13:1) .

Em relação às práticas aplicadas na hora seguinte: Pedir orientação na hora que está por vir foi uma verdadeira dádiva de Deus. Várias vezes eu tenho recebido o que parecia ser uma orientação inesperada para fazer coisas que tiveram resultados positivos. Curiosamente, eu tenho me encontrado fazendo com mais frequência coisas que normalmente eu tenderia a adiar, especialmente coisas que são úteis para outras pessoas. Em geral, eu estou alcançando mais outras pessoas. E agradecer antecipadamente a Deus por Suas bênçãos lança o mesmo brilho da hora que se foi sobre a hora que está por vir. Isso me coloca em um estado mental positivo.

A combinação dessas práticas tem me dado algumas dádivas inesperadas. Uma é que isso me ajuda com o problema dos períodos de prática perdidos. Eu irei perdoar a mim mesmo pelos lapsos de prática da hora (ou horas) anterior e, então, quando eu pedir orientação para a hora que está por vir, eu decidirei colocar a minha prática de volta nos trilhos naquela hora. Esse é, obviamente, o conselho prático da Lição 95 para períodos de prática perdidos: Perdoe a si mesmo pelos lapsos assim você é capaz de voltar a praticar imediatamente. Eu tenho usado esse método com sucesso para resgatar alguns dias de prática que têm dado errado.

Mas é claro que a grande recompensa da combinação foi aliviar o fardo cumulativo da frustração e do ressentimento. Para trazer de volta a analogia do carro de boi: a primeira fase da prática horária ajuda a descarregar as pedras despejadas no carro [de boi] na hora anterior, enquanto a segunda fase ajuda a evitar que muitas pedras novas sejam despejadas no carro [de boi] na hora seguinte. O objetivo é que, quando chegar a hora que está por vir, o fardo que eu terei que descarregar seja mais leve. E até certo ponto, eu sinto que essa meta está sendo alcançada. As coisas não se acumulam tanto quanto antes.

Eu estou descobrindo que essa prática está fazendo com que eu seja mais atento, mais autoconsciente e mais ciente das necessidades das outras pessoas. Embora antes eu pudesse facilmente mergulhar na névoa dos negócios normais, eu estou descobrindo que agora eu estou mais consciente do que eu estou fazendo. Eu estou ainda mais atento quando se trata de realizar as minhas outras práticas do Curso, como lembretes frequentes e resposta à tentação. A minha prática de hora em hora alimenta a minha prática durante o resto da hora.

Finalmente, como resultado de tudo isso, eu estou realmente sentindo, parafraseando Jesus a partir dos evangelhos, que o meu jugo é mais fácil e o fardo mais leve. Eu estou menos sobrecarregado e menos cansado do que antes. E às vezes, quando a prática está realmente indo bem, eu tenho períodos de verdadeira alegria, de verdadeira liberação. Talvez a vida realmente possa ser muito mais fácil do que jamais eu pensei ser possível.

Um novo tipo de dia em um novo tipo de vida: viajando sem cargas e caminhando na luz

Imagine o tipo de dia que nós poderíamos ter se nós fizéssemos isso a cada hora. No início do dia, nós pedimos orientação a Deus sobre o que fazer e confiamos que Ele tenha abençoado o dia. Nós realizamos os Seus planos a cada hora, da melhor maneira possível. É claro que, mesmo assim, muitas coisas inesperadas acontecerão e, como resultado, nós poderemos descobrir que a frustração e o ressentimento se insinuam. No entanto, cada instante é um ‘nascimento limpo e sem mancha’ (T-15.I.8:4), pois cada instante nós agradecemos a Deus por Suas bênçãos, nós pedimos a Sua ajuda para perdoar os nossos ressentimentos, nós passamos um momento de silêncio com Ele, nós pedimos a Sua orientação para a hora que está por vir e agradecemos a Ele pelas bênçãos que virão. Assim, com o passar do dia, nós não acumulamos o fardo da frustração e do ressentimento. Nós nos sentimos sem cargas, energizados, gratos e inspirados: ‘Oh, que dia maravilhoso!’

No final desse tipo de dia, nós não necessitaremos relaxar. Embora ainda nós possamos tirar férias por vários motivos, nós não necessitaremos fugir de tudo. (Eu me lembrei da resposta de Peace Pilgrim a alguém que lhe perguntou se ela necessitava de férias da sua peregrinação ininterrupta pela paz: ‘A maioria das pessoas interessadas em férias são aquelas que estão fazendo coisas para as quais não foram chamadas… Eu não poderia imaginar sentir a necessidade de tirar férias da minha peregrinação.’) E embora nós possamos eventualmente nos aposentar no sentido convencional, nós não teremos necessidade de nos aposentar de fazer a função que Deus nos chamou para fazer. Por que nós iríamos querer? Nós viajamos sem cargas e caminhamos na luz, como o Curso nos tem prometido e nós descansamos na calma garantia de Deus de que ‘Assim devem ser todos os dias’ (LE-pI.232.2:1).

Liberando as Correntes do Tempo

Se essa prática parece atraente para você, eu sugiro que você experimente. Novamente, a coisa toda não necessita levar mais do que cinco minutos e você pode fazer versões mais curtas quando realmente não puder levar tanto tempo quanto a hora soa, assim como nós fazemos nas Lições 93-110. (Ou faça a versão completa em um horário mais conveniente dentro de uma hora). Aqui está um resumo da prática:

  • Agradeça a Deus pelas bênçãos da hora anterior
  • Peça ajuda a Deus para perdoar os acontecimentos perturbadores da hora anterior
  • Passe um momento de silêncio com Deus fazendo uma lembrança de hora em hora
  • Peça orientação a Deus sobre o que fazer na hora que está por vir
  • Agradeça a Deus antecipadamente pelas bênçãos da hora que está por vir

Não seria maravilhoso se nós pudéssemos ter esse tipo de dia e esse tipo de vida? Não seria um alívio abençoado libertar-nos desses fardos cansativos e viver vidas alegres em que ‘sorrimos para todos aqueles que nós vemos e caminhamos com passos leves ao fazermos o que nos foi designado fazer’ (LE-pI .123.4:3)?

Essa é a vida que eu gostaria de alcançar através dessa prática e através de percorrer o caminho do Curso como um todo. Que todos nós possamos nos apegar à promessa do Curso de que:

‘As correntes do tempo são facilmente afrouxadas desse modo. Não deixe que nenhuma hora lance as suas sombras sobre a hora seguinte e quando essa passar, deixe que tudo o que tiver acontecido em seu decorrer passe com ela. Assim você continuará sem limites, em eterna paz no mundo do tempo.’ (LE-pI.193.12:3-5)

[Observação: as passagens de UCIM citadas nesse artigo fazem referência à edição da Foundation for Inner Peace (FIP).]

—–

Imagem heather-zabriskie-yBzrPGLjMQw-unsplash-Time-Element-22.22.2023.jpg

Bibliografia da OREM3:

Livro “Um Curso em Milagres” – Livro Texto, Livro de Exercícios e Manual de Professores. Fundação para a Paz Interior. 2ª Edição –  copyright© 1994 da edição em língua portuguesa.

Artigo “Helen and Bill’s Joining: A Window Onto the Heart of A Course in Miracles” (tradução livre: A União de Helen e Bill: Uma Janela no Coração de Um Curso em Milagres”) – Robert Perry, site: https://circleofa.org/

E-book “What is A Course in Miracles” (tradução livre: O que é Um Curso em Milagres) – Robert Perry.

E-book “Autobiography – Helen Cohn Schucman, Ph.D.” – Foundation for Inner Peace (tradução livre: Autobiografia – Helen Cohn Schucman, Ph.D., Fundação para a Paz Interior).

Livro “Uma Introdução Básica a Um Curso em Milagres”,  Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “O Desaparecimento do Universo”, Gary R. Renard.

Livro “Absence from Felicity: The Story of Helen Schucman and Her Scribing of A Course in Miracles” (tradução livre: “Ausência de Felicidade: A História de Helen Schucman e Sua Escriba de Um Curso em Milagres”) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo “A Short History of the Editing and Publishing of A Course in Miracles” (tradução livre: Uma Breve História da Edição e Publicação de Um Curso em Milagres” – Joe R. Jesseph, Ph.D. http://www.miraclestudies.net/history.html

E-book “Study Guide for A Course in Miracles”, Foundation for Inner Peace (tradução livre: Guia de Estudo para Um Curso em Milagres, Fundação para a Paz Interior).

Artigo “The Course’s Use of Language” (tradução livre: “O Uso da Linguagem do Curso”), extraído do livro “The Message of A Course in Miracles” (tradução livre: “A Mensagem de Um Curso em Milagres”) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo Who Am I? (tradução livre: Quem Sou Eu?) – Beverly Hutchinson McNeff – Site: https://www.miraclecenter.org/wp/who-am-i/

Artigo “Jesus: The Manifestation of the Holy Spirit – Excerpts from the Workshop held at the Foundation for A Course in Miracles – Temecula CA” (tradução livre: Jesus: A Manifestação do Espírito Santo – Trechos da Oficina realizada na Fundação para Um Curso em Milagres – Temecula CA) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “Quantum Questions” (tradução livre: “Questões Quânticas”) – Ken Wilburn

Livro “Um Retorno ao Amor” – Marianne Williamson.

Glossário do site Foundation for A Course in Miracles (tradução livre: Fundação para Um Curso em Milagres), do Dr. Kenneth Wapnick, https://facim.org/glossary/

Livro Um Curso em Milagres – Esclarecimento de Termos.

Artigo “The Metaphysics of Separation and Forgiveness” (tradução livre: “A Metafísica da Separação e do Perdão”) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “Os Ensinamentos Místicos de Jesus” – Compilado por David Hoffmeister – 2016 Living Miracles Publications.

Livro “Suplementos de Um Curso em Milagres UCEM – A Canção da Oração” – Helen Schucman – Fundação para a Paz Interior.

Livro “Suplementos de Um Curso em Milagres UCEM – Psicoterapia: Propósito, Processo e Prática.

Workshop “O que significa ser um professor de Deus”, proferido pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D..

Artigo escrito pelo escritor Paul West, autor do livro “I Am Love” (tradução livre: “Eu Sou Amor”), blog https://www.voiceforgod.net/.

Artigo “The Beginning Of The World” (tradução livre: “O Começo do Mundo”) – Dr Kenneth Wapnick.

Artigo “Duality as Metaphor in A Course in Miracles” (tradução livre: “Dualidade como Metáfora em Um Curso em Milagres”) – Um providencial e didático artigo, considerado pelo próprio autor como sendo um dos artigos (workshop) mais importantes por ele escrito e agora compartilhado pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo “Healing the Dream of Sickness” (tradução livre: “Curando o Sonho da Doença”  – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “The Message of A Course in Miracles – A translation of the Text in plain language” (tradução livre: “A mensagem de Um Curso em Milagres – Uma tradução do Texto em linguagem simples”) – Elizabeth A. Cronkhite.

E-book “Jesus: A New Covenant ACIM” – Chapter 20 – Clearing Beliefs and Desires – Cay Villars – Joininginlight.net© (tradução livre: “Jesus: Uma Nova Aliança UCEM” – Capítulo 20 – Clarificando Crenças e Desejos).

Artigo “Strangers in a Strange World – The Search for Meaning and Hope” (tradução livre: “Estranhos em um mundo estranho – A busca por significado e esperança”), escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick e por sua esposa Sra. Gloria Wapnick.

Artigo “To Be in the World and Not of It” (tradução livre: “Estar no Mundo e São Ser Dele”), escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick e por sua esposa Sra. Gloria Wapnick.

Site https://circleofa.org/.

Livro “A Course in Miracles – Urtext Manuscripts – Complete Seven Volume Combined Edition. Published by Miracles in Action Press – 2009 1ª Edição.

Tradução livre do capítulo Urtext “The Relationship of Miracles and Revelation” (N 75 4:102).

Artigo “How To Work Miracles” (tradução livre “Como Fazer Milagres”), de Greg Mackie https://circleofa.org/library/how-to-work-miracles/.

Artigo “A New Vision of the Miracle” (tradução livre: “Uma Nova Visão do Milagre”), de Robert Perry https://circleofa.org/library/a-new-vision-of-the-miracle/.

Artigo “What Is a Miracle?” (tradução livre: “O que é um milagre?”), de Robert Perry https://circleofa.org/library/what-is-a-miracle/.

Artigo “How Does ACIM Define Miracle?” (tradução livre: “Como o UCEM define milagre?”), de Bart Bacon https://www.miracles-course.org/index.php?option=com_content&view=article&id=232:how-does-acim-define-miracle&catid=37&Itemid=57.

Livro “Os cinquenta princípios dos milagres de Um Curso em Milagres”, de Kenneth Wapnick, Ph.D..

Artigo “The Fifty Miracle Principles: The Foundation That Jesus Laid For His Course” (tradução livre: “Os cinquenta princípios dos milagres: a base que Jesus estabeleceu para o seu Curso”), de Robert Perry https://circleofa.org/library/the-fifty-miracle-principles-the-foundation-that-jesus-laid-for-his-course/.

Artigo “Ishmael Gilbert, Miracle Worker” (tradução livre: “Ishmael Gilbert, Trabalhador em Milagre”), de Greg Mackie https://circleofa.org/library/ishmael-gilbert-miracle-worker/.

Blog “A versão Urtext da obra Um Curso em Milagres (UCEM)” https://www.umcursoemmilagresurtext.com.br/.

Blog “Course in Miracles Society – CIMS – Original Edition” https://www.jcim.net/about-course-in-miracles-society/.

Site Google tradutor https://translate.google.com.br/?hl=pt-BR.

Site WordReference.com | Dicionários on-line de idiomas https://www.wordreference.com/enpt/entitled.

Artigo “The earlier versions and the editing of A Course in Miracles” (tradução livre: “As versões iniciais e a edição de Um Curso em Milagres), autor Robert Perry https://circleofa.org/library/the-earlier-versions-and-the-editing-of-a-course-in-miracles/.

Livro “A Course in Miracles: Completed and Annotated Edition” (“Edição Completa e Anotada”) – Circle of Atonement.

Livro “Q&A – Detailed Answers to Student-Generated Questions on the Theory and Practice of A Course in Miracles” – Supervised and Edited by Kenneth Wapnick, Ph.D. – Foundation for A Course in Miracles – Publisher (tradução livre: “P&R – Respostas Detalhadas a Questões Geradas por Alunos sobre a Teoria e Prática de Um Curso em Milagres” – Supervisionado e Editado por Kenneth Wapnick, Ph.D. – Fundação para Um Curso em Milagres – Editora)

Artigo “The Importance of Relationships” (tradução livre: “A Importância dos Relacionamentos”), no site https://circleofa.org/library/the-importance-of-relationships/, autor Robert Perry.

Artigo: “The ark of peace is entered two by two” (tradução livre: “Na arca da paz só entram dois a dois”) – Robert Perry Site: https://circleofa.org/library/the-ark-of-peace-is-entered-two-by-two/

Artigo “Living a Course in Miracles As Wrong Minds, Right Minds, and Advanced Teachers – Part 2 of 3 – How Right Minds Live in the World: The Blessing of Forgiveness”, por Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo “Living a Course in Miracles As Wrong Minds, Right Minds, and Advanced Teachers – Part 1 of 3 – How Wrong Minds Live in the World: The Ego’s Curse of Specialness”, por Dr. Kenneth Wapnick.

Transcrição do vídeo do Dr. Kenneth Wapnick no YouTube, intitulado: “Judgment” (tradução livre: “Julgamento”).  O artigo completo em inglês no site https://facim.org/transcript-of-kenneth-wapnick-youtube-video-entitled-judgment/.

Trechos do Workshop “The Meaning of Judgment” (tradução livre “O Significado de Julgamento”), realizado na Fundação para Um Curso em Milagres em Roscoe NY, ministrado pelo Dr. Kenneth Wapnick. O artigo completo em inglês no site: https://facim.org/online-learning-aids/excerpt-series/the-meaning-of-judgment/.

Comentários do professor de Deus Allen Watson, que transcrevemos, em tradução livre, do site Circle of Atonement (https://circleofa.org/workbook-companion/what-is-sin/).

Artigo “There is no sin” (tradução livre: “Não há pecado”), Robert Perry, site https://circleofa.org/library/there-is-no-sin/.

Artigo do Professor Greg Mackie, denominado “If God is Love Why do We Suffer?” (tradução livre: “Se Deus é Amor porque nós sofremos?”) https://circleofa.org/library/if-god-is-love-why-do-we-suffer/.

Artigo “The Ten Commandments and A Course in Miracles” (tradução livre: Os Dez Mandamentos e Um Curso em Milagres”), Greg Mackie, site https://circleofa.org/library/the-ten-commandments-and-a-course-in-miracles/.

Artigo escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. e pelo Padre Jesuíta W. Norris Clarke, da Companhia de Jesus, Ph.D., sobre o livro “Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”, disponível no site http://www.miraclestudies.net/Dialogue_Pref.html.

Livro “Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”, escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. e pelo Padre Jesuíta W. Norris Clarke, da Companhia de Jesus, Ph.D..

Artigo do Consultor, Escritor e Professor Rogier Fentener Van Vlissingen, de Nova Iorque, intitulado “A Course in Miracles and Christianity: A Dialogue” (“Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”), disponível no Blog Closing the Circle e acesso no link: https://acimnthomas.blogspot.com/2011/04/course-in-miracles-and-christianity.html.

Artigo sobre o livro “A Course in Miracles and Christianity: A Dialogue” (tradução livre “Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”), escrito por Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. e o Padre Jesuíta W. Norris Clarke, da Companhia de Jesus, Ph.D. Site http://www.miraclestudies.net/Dialogue_Pref.html.

Artigo do professor Robert Perry intitulado “Do we have a chalice list?” (tradução livre: “Temos uma lista de cálice?”), acesso através do link: https://circleofa.org/2009/07/13/do-we-have-a-chalice-list/.

Artigo “The religion of the ego” (tradução livre: “A religião do ego”), Robert Perry, link https://circleofa.org/library/the-religion-of-the-ego/.

Artigo “A New Realities Interview with William N. Thetford, Ph.D.”, conduzida por James Bolen em abril de 1984. Tradução livre Projeto OREM®. Artigo em inglês https://acim.org/archives/a-new-realities-interview-with-william-n-thetford/.

Artigo “Why is sin merely a mistake?” [tradução livre “Por que o pecado é apenas um erro?”], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/why-is-sin-merely-a-mistake/.

Artigo “What a difference a few words make” (tradução livre: “Que diferença algumas palavras fazem”), Greg Mackie, disponível no link https://circleofa.org/library/what-a-difference-a-few-words-make/.

Artigo “Near-Death Experiences and A Course in Miracles” [Experiências de Quase-Morte e Um Curso em Milagres], coescrito por Robert Perry, B.A. (Cranborne, United Kingdom) e Greg Mackie, B.A. (Xalapa, Mexico), link https://circleofa.org/library/near-death-experiences-course-miracles/.

Artigo “Near-Death Experiences and A Course in Miracles Revisited” [Experiências de Quase-Morte e Um Curso em Milagres Revisitado], escrito por Greg Mackie, link Revisitado], e pode ser acessado no link https://circleofa.org/library/near-death-experiences-and-a-course-in-miracles-revisited/.

Artigo “Watch With Me, Angels” [Vigiem comigo, anjos], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/watch-with-me-angels/.

Artigo transcrito de Workshop apresentado pelo Dr. Kenneth Wapnick, denominado “Watching With Angels [Vigiar com anjos], link: https://facim.org/watching-with-angels-part-1/.

Artigo “How Does Projection Really Work? [Como a Projeção realmente funciona?], Robert Perry, que pode ser acessado através do link https://circleofa.org/library/how-does-projection-really-work/.

Artigo “The Practical Implications of Projection: Summary of a Class Presentation” [tradução livre: “As Implicações Práticas da Projeção: Resumo de uma Apresentação de Aula”] poderá ser acessado através do link  https://circleofa.org/library/practical-implications-projection/.

Artigo “Reverse Projection: “As you see him you will see yourself” [tradução livre: “Projeção Reversa: ‘Assim como tu o vires, verás a ti mesmo’”], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/reverse-projection-see-him-see-yourself/.

Artigo denominado “Are we living in a virtual reality” [“Nós estamos vivendo em uma realidade virtual?], Greg Mackie, link https://circleofa.org/library/are-we-living-in-a-virtual-reality/.

Artigo disponibilizado pelo site Pathways of Light, denominado “From Virtual do True Reality” [Da Realidade Virtual à Verdadeira], link https://www.pathwaysoflight.org/daily_inspiration/print_pol-blog/from-virtual-to-true-reality.

Série de artigos denominada “Rewriting the Rules of Virtual Reality” [Reescrevendo as Regras da Realidade Virtual] – partes 1 a 4, Dr. Joe Dispenza, link https://drjoedispenza.com/blogs/dr-joe-s-blog/rewriting-the-rules-of-virtual-reality-part-i.

Artigo “Commentary on What is Salvation” [“Comentário sobre O Que é Salvação”], Allen Watson, link https://circleofa.org/workbook-companion/what-is-salvation/.

Site oficial do Professor Allen Watson http://www.allen-watson.com/;

Artigo “Special Theme: What Is Salvation? [“Tema Especial: O Que É A Salvação?”], Thomas R. Wakechild, que pode ser acessado através do link http://acourseinmiraclesfordummies.com/blog/wp-content/uploads/2014/07/PDF-What-is-Salvation-with-Notes-Upload-7-15-14-ACIM-Workbook-for-Dummies.pdf.

Artigo “The Core Unit of Salvation” [A Unidade Central da Salvação], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/the-core-unit-of-salvation/.

Artigo “ACIM Study Guide and Commentary – Chapter 5, Healing and Wholeness – Section III – The Guide to Salvation” [Guia de Estudo e Comentários ACIM – Capítulo 5 – Cura e Integridade – Seção III – O Guia para a Salvação], Allen Watson, acesso através do link http://www.allenwatson.com/uploads/5/0/8/0/50802205/c05s03.pdf.

Artigo “Commentaries on A Course in Miracles – ACIM Text, Section 1.I – Principles of Miracles” (“Comentários sobre Um Curso em Milagres – UCEM Texto, Seção 1.I – Princípios dos Milagres”), Allen Watson, site http://www.allen-watson.com/uploads/5/0/8/0/50802205/c01s01a.pdf

Artigo “A Course in Miracles: The Guide to Salvation” [Um Curso em Milagres: O Guia para a Salvação”], Sean Reagan, acesso através do link https://seanreagan.com/a-course-in-miracles-the-guide-to-salvation/.

Artigo “The Urgency of Doing Our Part in Salvation” [“A Urgência de Fazer Nossa Parte na Salvação”], Greg Mackie, acesso através do link https://circleofa.org/library/urgency-of-doing-our-part-in-salvation/.

Artigo “Shadow Figures” [figuras de sombra], Robert Perry, acesso através do link https://circleofa.org/library/shadow-figures/.

Artigo-estudo intitulado “Shadows of the Past” [Sombras do Passado], Allen A. Watson, acesso através do  link http://www.allen-watson.com/allens-text-commentaries.html.

Recomendamos o site The Pathways of Light Community, para reforços no processo de estudo: https://www.pathwaysoflight.org.

Artigo sobre o Capítulo 17: O Perdão e o Relacionamento Santo – Seção III: Sombras do passado; pode ser acessado através do link: https://www.pathwaysoflight.org/acim_text/print_acim_page/chapter17_section_iii.

Transcrição de palestra do professor David Hoffmeister, estudante, pesquisador e eminente divulgador de UCEM, durante a Conferência “A Course in Miracles – ACIM” [“Um Curso em Milagres”], no mês de fevereiro de 2007, acesso através do link https://awakening-mind.org/resources/publications/accepting-the-atonement-for-yourself/. As diversas palestras do professor David podem ser acessadas, em inglês, no site https://acim-conference.net/past-acim-conferences/.

Trechos do workshop realizado na Fundação para Um Curso em Milagres (Foundation for A Course in Miracles), em Roscoe, Nova Iorque, denominado “Regras para decisões”, Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D., no link https://facim.org/online-learning-aids/excerpt-series/rules-for-decision/.

Artigo “Levels of Mind: Looking at the ‘Layers’ of Mind that form Perception” (“Níveis da Mente: Olhando para as ‘Camadas’ da Mente que formam a Percepção”), Site https://miracleshome.org/publications/levelsofmind.htm.

Artigo “To Desire Wholly is to Be” (“Desejar Totalmente é Ser”), do professor David Hoffmeister. Site: https://miracleshome.org/supplements/todesirewholly_171.htm.

Artigo “The Glory of Who We Really Are” [“A glória de quem nós realmente somos”], do professor Greg Mackie. Site: https://circleofa.org/library/the-glory-of-who-we-really-are/?inf_contact_key=2c1c99e05ff3c25330a7916d84d19420680f8914173f9191b1c0223e68310bb1.

Artigo “The difference between horizontal and vertical perception”, Paul West (16/09/2019). Site https://www.voiceforgod.net/blogs/acim-blog/the-difference-between-horizontal-and-vertical-perception.

Artigo “The Holy Relationship: The Source of Your Salvation [“O Relacionamento Santo: A Fonte de Sua Salvação”], Greg Mackie. Site Circle of Atonement, https://circleofa.org/library/holy-relationship-source-of salvation/?inf_contact_key=791ef4a4c578a34f45d28b436fec486d680f8914173f9191b1c0223e68310bb1.

Artigo “On Becoming the Touches of Sweet Harmony – The Holy Relationship as Metaphor – Part 1 and Part 2” [“Sobre se Tornar os Realces da Amena Harmonia – O Relacionamento Santo como Metáfora – Parte 1 e Parte 2”], 1º de junho de 2018, Volume 22 Nº 2 – Junho 2011, Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. Site https://facim.org/becoming-touches-sweet-harmony-holy-relationship-metaphor/.

Livro “Your Immortal Reality: How to Break the Cycle of Birth and Death” (tradução livre: “A Sua Realidade Imortal: Como Quebrar o Ciclo de Nascimento e Morte), de autoria de Gary R. Renard.

Fonte de consulta para a tradução dos Dez Mandamentos em português: https://biblia.com.br/perguntas-biblicas/quais-sao-os-10-mandamentos-e-onde-os-encontramos-na-biblia-cl/.

Artigo “Summary of the Thought System of “A Course in Miracles” [Resumo do Sistema de Pensamento de “Um Curso em Milagres”]. Links https://facim.org/summary-of-the-thought-system-of-a-course-in-miracles-part-1/; https://facim.org/summary-of-the-thought-system-of-a-course-in-miracles-part-2/.

Artigo “Miracles boomeritis” [Boomerite dos Milagres], Robert Perry, https://circleofa.org/library/miracles-boomeritis/.

Livro “Boomerite: Um romance que tornará você livre” [na versão em português; “Boomeritis: A Novel That Will Set You Free”, na versão original em inglês].

Artigo “A brief summary of “The obstacles to peace” [“Um breve resumo de “Os obstáculos à paz”], Robert Perry, site Circle of Atonement, link https://circleofa.org/library/brief-summary-obstacles-to-peace/.

Artigo “A Course in Miracles and ‘The Secret’” [“Um Curso em Milagres e ‘O Segredo’”], Greg Mackie. Site https://circleofa.org/library/a-course-in-miracles-and-the-secret/.

Artigo “How can the Course help us cope with a financial crisis” [“Como o Curso pode nos ajudar a lidar com uma crise financeira?”], Greg Mackie. Site https://circleofa.org/library/course-help-cope-with-financial-crisis/.

Artigo “True Empathy” [“A Verdadeira Empatia”], autor Robert Perry. Site https://circleofa.org/library/true-empathy/.

Artigo: “I NEED BE ANXIOUS OVER NOTHING”, autor Greg Mackie. Site: https://circleofa.org/library/carefree-life/;

Artigo “16-POINT SUMMARY OF THE TEACHING OF A COURSE IN MIRACLES”, autor Robert Perry. Site: https://circleofa.org/library/creation-by-god/

Livro “365 Days Through A Course in Miracles – A Daily Devotional”, de Jeff Nance.

Artigo ‘The Introduction to the Workbook’, de Allen Watson. Site: https://circleofa.org/workbook-companion/the-introduction-to-the-workbook/

Vídeo do Dr. Kenneth Wapnick, abordando a afirmação do livro Texto: “Faça com que esse ano seja diferente, fazendo com que tudo seja o mesmo” ((UCEM-Urtext-T-15.XI.10:11), disponível no YouTube através do link:  https://www.youtube.com/watch?v=KFNCHw_Hb5Q.

Artigo do Professor Robert Perry, denominado “THIS YEAR MAKE DIFFERENT: HOW THE COURSE WOULD HAVE US APPROACH THE NEW YEAR” [Tradução livre “Faça com que esse ano seja diferente: Como o Curso nos quer fazer abordar o Ano Novo”], disponível em inglês através do link: https://circleofa.org/library/a-different-approach-to-the-new-year/;

Livro “The Journey Home” de autoria do Dr. Kenneth Wapnick sobre a seção “The Closing of the Gap” [versão FIP do Curso: “Fechar a brecha”];

Artigo: “Two Views of Time” [tradução livre: “As Duas Visões do Tempo”], de autoria do Professor Robert Perry, no site Circle of Atonement. Site https://circleofa.org/2012/04/26/two-views-of-time/;

Artigo “3 Circles: A New Way Of Seeing Time”  [tradução livre: “3 Círculos: Uma Nova Maneira de Ver o tempo”], de autoria do Professor Robert Perry, disponível em Inglês através do link no site: https://circleofa.org/2009/04/22/3-circles-a-new-way-of-seeing-time/;

Artigo “Unloosening The Chains of Time” [tradução livre: “Liberando as Correntes do Tempo”], de autoria do Professor Greg Mackie, no site Circle of Atonement. Site https://circleofa.org/library/practice-of-letting-go/;

Um milagre é uma correção. Ele não cria e realmente não muda nada. Apenas olha para a devastação e lembra à mente que o que ela vê é falso. Desfaz o erro, mas não tenta ir além da percepção, nem superar a função do perdão. Assim, permanece nos limites do tempo. LE.II.13

Nada real pode ser ameaçado.
Nada irreal existe.
Nisso está a paz de Deus.
T.In.2:2-4
Autor

Graduação: Engenheiro Operacional Químico. Graduação: Engenheiro de Segurança do Trabalho. Pós-Graduação: Marketing PUC/RS. Pós-Graduação: Administração de Materiais, Negociações e Compras FGV/SP. Consultor de Empresas: Projeto OREM® - Organizações Baseadas na Espiritualidade (OBEs). Estudante e Pesquisador Independente sobre Espiritualidade Não-Dualista; Psicofilosofia Huna e Ho’oponopono; A Profecia Celestina; Um Curso em Milagres (UCEM); Espiritualidade no Ambiente de Trabalho (EAT); A Organização Baseada na Espiritualidade (OBE). Certificação: “The Self I-Dentity Through Ho’oponopono® - SITH® - Business Ho’oponopono” - 2022.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x