…continuação da Parte I…

6) Sistema de pensamento não dualista

  • Para enfatizar, a característica essencial de Um Curso em Milagres, que está no cerne das diferenças apontadas, é que ele é uma espiritualidade não dualista.
  • O Cristianismo, como o Judaísmo antes dele, é um sistema de pensamento dualístico no qual Deus e o mundo, espírito e matéria, coexistem como estados separados, os quais são reais.
  • A realidade é, portanto, vista como uma dimensão de opostos – como com o bem e o mal – em distinção marcada do entendimento do Curso da realidade como sendo apenas uma unidade perfeita na qual não há opostos.

WAPNICK: Bem, eu penso novamente que nós estamos bem de acordo sobre esses pontos principais, mas eu gostaria de reafirmar alguns dos pontos que você fez sobre o Curso, especialmente em relação à posição do Cristianismo.

  • Para começar, Um Curso em Milagres certamente discordaria de que a ‘união bem-aventurada final com Deus’ ocorre em um corpo transformado ou ‘glorificado’. A sua posição [do Curso], como nós vimos, é que os corpos nos mantêm separados e em um estado diferente de nossa verdadeira identidade como espírito e Cristo, o único Filho de Deus. Portanto, você nunca encontraria uma dicotomia como a que São Paulo fez entre o único Filho de Deus, Jesus, e o resto de nós, os filhos adotivos de Deus.
  • Em relação a Jesus, Um Curso em Milagres não negaria que Jesus é divino, contanto que seja entendido que todos os outros são como Cristo e que ontologicamente não há diferença entre nós. No entanto, também é verdade que em Cristo não há individualidade. O único Filho de Deus tem apenas um nome: Cristo.
  • O Curso também não falaria de Jesus como tendo sido parte da ‘consciência de Cristo original que tentou se separar de Deus’, etc. Novamente, falar dessa maneira dá à separação uma realidade que o Curso afirma enfaticamente que nunca aconteceu.
  • Nem mesmo usaria a palavra ‘consciência’ para descrever o estado de Cristo, uma vez que esse é um termo inerentemente dualista que desmente a unidade não dualista do Céu.
  • Chegando à crucificação de Jesus, gostaria de acrescentar algo aos seus comentários, Norris. O Jesus de Um Curso em Milagres estava demonstrando a falsidade inerente do pensamento inconsciente que nós sustentamos de que nós matamos Deus e Seu Amor.

Ao permitir que os sonhadores do sonho do mundo – os separados – representassem na forma a sua crença inconsciente de assassinar Deus e crucificar o Seu Filho, Jesus demonstrou:

1) o corpo não é nossa realidade;

2) Deus, o Seu Filho e o Seu Amor não podem ser destruídos; e

3) o sonho da morte não teve efeito sobre ele, uma vez que ele não estava dormindo e, portanto, invulnerável aos pensamentos de ataque e comportamentos dentro do sonho.

Como eu disse antes, o Curso afirma que a mensagem da crucificação é: ‘Ensine apenas o amor, pois isso é o que você é.

  • Mais um ponto sobre Jesus e os Evangelhos: Visto que o relato bíblico de Jesus é tão discrepante daquele do Curso, não se poderia dizer verdadeiramente, como você fez, que de acordo com o Curso ‘o relato do Evangelho é apenas um símbolo da lembrança de Jesus por seus discípulos.’
  • Lembro-me de algo que você me disse há muitos anos, Norris. Depois de me ouvir dizer que o Curso veio como uma correção ao Cristianismo, você comentou e com bastante precisão, que quando você corrige algo, você mantém a estrutura básica do original.

Mas Um Curso em Milagres não retém nada da estrutura original do Cristianismo. E o mesmo poderia ser dito com a mesma verdade sobre o Curso e o relato bíblico da vida, morte e ressurreição de Jesus.

  • Da mesma forma em relação à doutrina da Eucaristia: Como nós vimos, há pelo menos duas passagens no Curso que refutam especificamente os ensinamentos da Igreja sobre o desejo de Jesus de compartilhar o seu corpo com os seus seguidores.

No entanto, como qualquer outra coisa no mundo do ego, o ritual de comunhão poderia ser usado pelo Espírito Santo para servir a um propósito diferente – neste caso, como um lembrete de que Jesus veio para compartilhar a sua mente conosco, não o seu corpo. Mas, por si só, o sacramento não tem nenhum significado fora deste propósito geral de perdão.

Finalmente, embora Um Curso em Milagres não usasse realmente o termo ‘moralmente responsável’ como é comumente utilizado em nossa sociedade, certamente encorajaria os seus estudantes a viver de uma forma amorosa e misericordiosa, como você mencionou.

Além disso, como nós já discutimos, o Curso encoraja enfaticamente os seus estudantes a serem responsáveis, mas em um nível muito mais profundo.

  • Como estudantes de Um Curso em Milagres, nós somos solicitados a ser totalmente responsáveis ​​por todos os nossos pensamentos, que vêm da decisão de nossa mente de nos unirmos ao ego ou a Jesus [ou o Espírito Santo].

Dessa decisão vêm as nossas crenças, os nossos sentimentos e os nossos comportamentos. Se esta decisão subjacente não for mudada do ego para o Espírito Santo – da mente errada para a mente certa – então simplesmente modificar o comportamento nunca vai curar.

E, a longo prazo, isso reforçaria a falta de responsabilidade em todos os níveis de nossa experiência – como é testemunhado pela história deste planeta – uma vez que nós não tínhamos assumido a responsabilidade primária por nossa decisão original de nos separar do Amor de Deus.

  • Para enfatizar novamente ainda mais, a característica essencial de Um Curso em Milagres que está no cerne das diferenças que você resumiu muito bem é que ele é uma espiritualidade não dualista.

O Cristianismo, como o Judaísmo antes dele, é um sistema de pensamento dualístico no qual Deus e o mundo, espírito e matéria, coexistem como estados separados, os quais são reais. A realidade é, portanto, vista como uma dimensão de opostos – como com o bem e o mal – em distinção marcada do entendimento do Curso da realidade como sendo apenas uma unidade perfeita na qual não há opostos.

  • Mas certamente, mais uma vez, nós concordamos que não é útil para as pessoas, sejam elas estudantes do Curso, Católicos romanos, Protestantes, Hindus ou qualquer que seja o seu caminho espiritual, confundir os diferentes caminhos.

Como foi mencionado no início, o Curso diz que é apenas um caminho entre muitos milhares.

CLARKE: Você é muito honesto e direto sobre isso e eu admiro muito isso. Na verdade, foi você quem me convidou a compartilhar este diálogo com você, a fim de deixar perfeitamente claro aos interessados ​​no Curso as diferenças entre ele [o Curso] e o Cristianismo tradicional, que os dois não são compatíveis. Você me pediu para declarar as diferenças de forma clara e forte, sem encobrir.

Uma das dificuldades, conforme o Curso se move e espalha a sua influência, é que não poucas pessoas, incluindo alguns padres e freiras católicos, tendem a encobrir essas diferenças ou tentar combinar coisas de ambos ou assimilar o Curso no Cristianismo porque ambos falam de Jesus. Isso acaba causando uma confusão considerável, lamento dizer.

WAPNICK: Isso é muito confuso. O que acaba fazendo é diluir tanto a riqueza da tradição Cristã quanto a riqueza de Um Curso em Milagres.

E concordo com você que é muito mais honesto dizer que essas são as diferenças e que se esse é o caminho que me aproxima de Deus, é esse o caminho que vou seguir; e se outro caminho faz a mesma coisa, então esse é o caminho que devo seguir.

CLARKE: Sim, eu não vejo dificuldade em que as pessoas sigam caminhos diferentes, desde que o façam sinceramente, honestamente…

WAPNICK: Eu sei que não. Isso é incomum, você sabe.

CLARKE: Eu tenho visto tantas pessoas que seguiram caminhos diferentes com muitos frutos, Oriente e Ocidente. Eu conheci muitas pessoas maravilhosas na tradição Oriental.

WAPNICK: Há uma linha no Curso, na verdade, que afirma:

Uma teologia universal é impossível, mas uma experiência universal não só é possível, como necessária (ET-In.2:5).

E essa experiência universal seria a experiência do Amor de Deus.

CLARKE: Bem expressado!

WAPNICK: Eu penso que por nós sermos tão fragmentados, tão separados e tão diferentes que, para alcançar o objetivo de ter essa experiência universal, cada um de nós precisa de caminhos espirituais diferentes. E que, no final, um caminho não é melhor do que outro. No final, de fato, todos os caminhos desaparecem no Amor de Deus.

CLARKE: Bem, alguém pode argumentar se um é melhor do que o outro.

WAPNICK: Este é outro diálogo…

CLARKE: Com relação a este ponto de não confundir caminhos diferentes, deixe-me fazer uma pergunta prática que me deixa um pouco intrigado.

  • Eu sinto que há uma série de percepções espirituais e psicológicas particulares do nível prático do Curso, como eu mencionei antes, que podem ser usadas com proveito por todas as pessoas religiosas, incluindo os Cristãos. Mas parece que muitos professores do Curso em todo o país e em outros lugares, focam apenas nos ensinamentos práticos neste nível e omitem, quase inteiramente, a menção dos ensinamentos metafísicos e teológicos mais profundos do Nível Um – o sonho e suas origens, etc. Isso também pode causar confusão para alguns Cristãos. Então, eu posso perguntar a você o que você acha desta prática, se é uma boa prática no verdadeiro espírito do Curso ensinar o Nível Dois sem a base e o fundamento do Nível Um, em uma palavra, separar a prática da teoria. É legítimo e sábio tentar ajudar as pessoas dessa maneira?

WAPNICK: Não, não na minha opinião. Existem muitas outras espiritualidades que ensinam, assim como Um Curso em Milagres, que o perdão é preferível a guardar mágoas, que desenvolver um relacionamento com Jesus ou o Espírito Santo é essencial para o nosso retorno para casa, que Deus nos ama e que de fato não busca destruir-nos, etc.

No entanto, não há outra espiritualidade que eu conheça que combina uma metafísica não dualista com uma psicologia tão sofisticada como a que se encontra no Curso. E que coloca o significado do perdão no contexto desta metafísica não dualista.

Quando se remove este contexto do ensino do perdão, realmente perde o significado que Jesus deu a ele no Curso – que é, mais uma vez, que no final não há nada para perdoar porque nada aconteceu para perturbar a paz e o amor que é do Filho de Deus [Nível Um].

E assim no ponto em que se tem removido o conceito de perdão da metafísica do Curso, retirou-se o próprio coração de Um Curso em Milagres – a sua não dualidade.

E então não se pode mais dizer que alguém está falando sobre Um Curso em Milagres, mas sim sobre algum outro caminho espiritual que é dualístico. E, novamente, é um péssimo serviço para todos deturpar o Curso dessa maneira.

CLARKE: Deixe-me concluir agora sugerindo que, apesar de todas as nossas diferenças, nós podemos trabalhar juntos em nossos próprios caminhos para curar uma das grandes ilusões do mundo secularista moderno: a crença de que somos vazios em nós mesmos (parcialmente verdade), porém que a maneira de preencher esse vazio é preenchendo-o com criaturas [animadas ou inanimadas], com o que não é de Deus.

Há uma grande inquietação e sensação de vazio interior em grande parte do mundo moderno, junto com a ilusão de consumismo, que de alguma forma possuir e consumir mais e mais bens materiais irá amenizar essa inquietação e preencher esse vazio, sempre com algo outro que e menos do que o próprio Deus.

Porém, quanto mais bens materiais nós acumulamos, mais pobres parecemos ficar interiormente. Como Santo Agostinho observou com grande perspicácia há muito tempo, esquecendo as nossas próprias riquezas espirituais interiores, nós pensamos que somos pobres e vamos mendigando fora de nós mesmos entre as coisas materiais para nos tornarmos ricos, mas, no processo, tornamo-nos cada vez mais pobres, já que o mais inferior não pode satisfazer o mais superior. Essa ilusão de paraíso sem Deus é uma ilusão profunda, de fato.

WAPNICK: Eu penso que ambos concordaríamos, certamente, que nenhum amor é possível neste mundo sem que a sua Fonte seja Deus.

E toda a ideia de Um Curso em Milagres é para nos ajudar a trazer para o Espírito Santo todas as interferências do ego ao amor que estão em nossas mentes – ou seja, mudar para as nossas mentes certas, onde finalmente nós podemos nos tornar um instrumento do Espírito Santo.

O seu Amor então pode se estender através de nós e, assim, neste mundo, nós nos tornarmos mais pacíficos e mais amorosos conosco e uns com os outros.

Há uma bela passagem no livro de exercícios onde Jesus diz:

Pois é só disso que preciso, que ouças as palavras que digo e as dês ao mundo. Tu és a minha voz, os meus pés, as minhas mãos, através das quais eu salvo o mundo (LE-pI.rV.In.9:2-3).

  • CLARKE: Em um dos artigos que escrevi, “What It Means To Be a Person,” [“O Que Significa Ser uma Pessoa”], baseado no pensamento de São Tomás de Aquino, dei três etapas: autodomínio por meio da autoconsciência e autogoverno de suas ações; depois, autocomunicação; finalmente a auto transcendência, onde você sai de seu próprio ponto de vista limitado para assumir o ponto de vista da Mente e da Vontade de Deus, para ver o mundo inteiro como Deus o vê e então amar todos os bons como Deus o ama em sua ordem adequada. Isso é assumir a própria Mente e Amor de Deus; essa é uma auto transcendência que então traz grande alegria. Portanto, para ser você mesmo, você tem que realmente sair de si mesmo – esse eu limitado. Não é para o eu desaparecer completamente, eu penso, mas deve ser realizado ao se tomar algo maior, o verdadeiro Centro, como o seu próprio centro.

WAPNICK: Sim, eu penso que devo mencionar outra coisa, em vista do que você acabou de dizer, que o objetivo de Um Curso em Milagres não é realmente ficar sem um eu, ou desaparecer deste mundo no coração de Deus, como diz isso em uma bela passagem poética.

O seu objetivo é que nós vivamos sem nenhuma culpa, sem nenhum pecado, sem nenhum medo, sem ataques de qualquer espécie.

Esse é o objetivo do Curso: estar presente neste mundo, mas ter todos os nossos pensamentos errados de julgamento, ódio, medo e culpa removidos.

E, novamente, isso é frequentemente mal interpretado pelos estudantes do Curso.

Como é dito no Evangelho de João, nós devemos viver no mundo, mas não pertencer a ele; ou seja, viver dentro do sonho, mas cientes de que nós não somos verdadeiramente dele e que a nossa verdadeira Identidade está fora do sonho. Em outras palavras, nós devemos estar no mundo como Jesus estava.

  • CLARKE: Mas viver neste mundo enquanto nós estivermos nele. Então, há uma espécie de morte aqui, uma espécie de morte física.
  • WAPNICK: Sim, Um Curso em Milagres não nega uma morte física dentro do nível do sonho. O que ele diz, na verdade, é que existem dois tipos de morte. Existe a morte que vem por meio da culpa e do medo e o medo do julgamento da imagem projetada de Deus pelo ego. E então há a morte que é descrita como um repouso tranquilo do corpo quando o nosso trabalho termina, reconhecendo que nós cumprimos o propósito de estar aqui; a saber, ter aprendido a ser mais amoroso e leniente. E então a nossa morte é pacífica. Outra maneira de afirmar o objetivo de Um Curso em Milagres é viver neste mundo de forma pacífica, à parte de todos os conflitos, tanto internacionais como pessoais. E ele diz, de fato, que o conhecimento – que é o sinônimo do Curso para o Céu (na verdade uma espécie de uso gnóstico da palavra “conhecimento” [gnosis, knowledge]) – não é o objetivo deste Curso, a paz o é: a experiência da paz aqui dentro do sonho. É uma forma de conviver – tanto individualmente, como entre as nações – tendo um estado de espírito em que não haja conflito, nenhum desejo de usurpar o lugar de outras pessoas e nenhuma necessidade de roubar o que não é nosso .
  • CLARKE: Como disse Jesus, Eu vim para que tivesses paz; Eu vim para te dar a minha paz.
  • WAPNICK: O Jesus de Um Curso em Milagres ecoaria isso também, certamente.

CLARKE: Portanto, nós divergimos muito, mas também concordamos muito.

Deixe-me dar uma última citação de Charles Morgan, o romancista:

“Não há surpresa mais mágica do que a surpresa de ser amado; é o dedo de Deus no ombro do homem.”

WAPNICK: Isso é maravilhoso.

Se eu pudesse acrescentar algo relevante a isso:

Um Curso em Milagres diria que não há maior alegria neste mundo do que a alegria de saber que alguém foi perdoado e que o perdão só pode vir através da experiência do Amor de Deus através de Jesus ou do Espírito Santo.

De maneira a ratificar o entendimento deste precioso livro do Dr. Wapnick e do Padre Clarke, das diferenças e semelhanças entre UCEM e Cristianismo tradicional, nós transcrevemos na íntegra, em tradução livre, o artigo do Consultor, Escritor e Professor Rogier Fentener Van Vlissingen, de Nova Iorque.

O artigo completo em inglês do Prof. Rogier pode ser acessado no site: https://acimnthomas.blogspot.com/2011/04/course-in-miracles-and-christianity.html.

Livro: “A Course in Miracles and Christianity: A Dialogue”

“Este pequeno livro já é praticamente um clássico: Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo.

Um Curso em Milagres periodicamente dá origem a confusão se o seu uso da linguagem é confundida por Cristã.

O Curso não é, da mesma forma que Jesus não era, Cristão no sentido estrito, porque o Cristianismo não foi concebido por ele [Jesus] ou mesmo durante a sua vida, mas é uma interpretação dele [Jesus] por outros que vieram depois dele.

Uma certa quantidade de confusão tem ocorrido, vez ou outra, quando declarações do Curso se misturam com citações Bíblicas, sem esclarecer o diferente contexto.

Este livro procura abordar esta questão e esclarecer a confusão, elucidando as profundas diferenças entre o Cristianismo tradicional e os ensinamentos do Curso.

O que o torna tão valioso é que o formato é o de um diálogo entre amigos, que obviamente se respeitam mutuamente e empreenderam essa conversa apenas para servir aos outros, já que o evidente potencial de confusão não ajuda a ninguém.

No entanto, seria um erro pensar que este livro é apenas para Cristãos que estão tentando se decidir sobre Um Curso em Milagres.

O fato é que em toda a cultura ocidental, nós estamos imbuídos da história do Cristianismo e a imagem de Jesus e sua morte na cruz estão arraigadas, mesmo que para alguns essa mesma imagem e a presença de sofrimento no mundo, possam ser parte da razão pela qual eles rejeitaram os ensinamentos e se tornaram ateus, como é o caso em nossos dias com Bart D. Ehrman [Estudioso Estadunidense da Bíblia com foco em crítica textual do Novo Testamento, o Jesus histórico e a origem e desenvolvimento dos primórdios do Cristianismo. Fonte Wikipedia.].

O conceito de força criadora é o mesmo se o chamamos de Deus, ou Natureza, ou Evolução. É o conceito em que a causa de nossas experiências de vida é externa a nós e a vida ‘acontece’ conosco.

Junto com este conceito de mundo de existência individual e uma realidade separada, a crença no sacrifício está completamente enraizada no sistema de crenças do ego.

É a diferença entre considerar o universo e o mundo como uma realidade objetiva e tangível, ou como ‘maya’, ou ilusão, um mundo de sonho causado pela mente, no qual nós somos içados em nosso próprio petardo, desde que nós lidamos com aquela primeira causa – o que o Curso chama de ‘ideia diminuta e loucade separação – realmente, mas que também pode ser desfeita, aprendendo a não levar isso mais a sério, por meio do perdão.

Um exemplo perfeito de levar as coisas a sério é o Cristianismo em todas as suas formas, começando com a sua redação da Bíblia e atacando vigorosamente com o Livro Sagrado, depois de selecionar apenas os livros que apoiam o dogma Cristão e descartar, se não queimar, o resto.

Para o propósito da discussão neste livro, então, ‘a Bíblia’ é vista como o instrumento daquele dogma Cristão e principalmente de interpretar as histórias da Bíblia literalmente e conceder a ela uma coerência às vezes problemática ao considerá-la como a Palavra de Deus.

Fora do contexto Cristão, a Bíblia obviamente poderia ser lida de diferentes maneiras, como é sugerido inúmeras vezes no próprio Curso, uma possibilidade que também é citada na introdução deste diálogo.

Tomada em seu valor nominal, como o Cristianismo, a Bíblia é tão sólida quanto a física Newtoniana e sem reservas dualísticas, garantindo a realidade do mundo físico ao declarar que foi criado por Deus. Tudo mais ou menos decorre disso.

O diálogo neste livro representa uma apresentação muito justa e equilibrada das diferenças entre essa visão Cristã tradicional do mundo, que tanto permeia o mundo ocidental e o ponto de vista muito diferente de Um Curso em Milagres.

As categorias discutidas são básicas e bastante conclusivas:

A origem do mundo:

Deus o criou (Cristianismo), vs. ele é uma ilusão, um mundo de sonho projetado a partir da ideia diminuta e louca de separação (Curso).

Jesus:

Exclusivo e diferente de nós como literalmente o único filho de Deus – o Cristo (Cristianismo), vs. inclusivo e igual a nós, mas primeiro para nos lembrar Quem realmente nós somos na verdade e nos ensinar como nós podemos aprender a mesma coisa, em despertar para a Mente de Cristo onde a filiação se lembra de sua unicidade. (Curso).

Crucificação:

Propositalmente sofreu e morreu sacrificialmente em um ato de salvação vicária (Cristianismo), vs. não percebeu o ataque porque sabia que não era o seu corpo e não sofreu, mas ensinou apenas o Amor e o perdão (Curso);

Ressurreição:

A ressurreição corporal após a crucificação (Cristianismo) vs. a ressurreição que veio antes da crucificação na forma de despertar do sonho e lembrar quem ele [Jesus] era e fazer isso antes de nós, para que ele agora possa nos ajudar, como nosso irmão mais velho e professor para nos levar para casa (Curso).

Eucaristia:

Os crentes participam do sacrifício vicário(*) de Jesus de sua morte na cruz, ao compartilhar simbolicamente o vinho e a hóstia transmutada em sua carne e sangue (Cristão), vs. seus seguidores compartilham de seu espírito, celebrando a sua presença a eles na mente como uma demonstração de que ele não morreu, mas está vivo neles (Curso).

[(*) Sacrifício vicário ou sacrifício expiatório é conhecido em Teologia Cristã como o sacrifício substituto de Jesus Cristo pelo pecado do homem na cruz. Segundo o Dicionário Bíblico Universal, era a expiação do pecado por meio de uma vida dada em substituição. (Fonte: Wikipédia).]

Vivendo no mundo:

Essa, claro, é onde a coisa fica séria e – parafraseando (muito) vagamente o livro aqui – as alternativas parecem como:

Estilo Cristão: Jesus, o Verbo se fez carne, filho único de Deus, que sofre e morre pelos nossos pecados na cruz e sete dias depois sobe e vai para o Céu, sentado à direita do Pai. Ele [o filho único de Deus] nos deixa, os filhos adotivos, com a promessa de que se nós levarmos uma vida boa e moral nesta terra e apresentarmos o nosso livro com selos verdes (boas ações), bem como os S&H Green Stamps [Selos Verdes da empresa S&H] dos tempos antigos, nos portões, nós poderemos nos juntar a ele no Céu após a morte, quando a conta for compensada para um jogo no qual a salvação pode ser ganha ou perdida com base em escolhas morais significativas de livre arbítrio. Assim, os nossos ‘selos’ são créditos para um resgate futuro esperado. A tentação neste modelo é a prática de más ações neste campo moral de experiência;

Estilo Curso: Jesus como a manifestação do Espírito Santo, que foi antes de nós como o nosso irmão mais velho, lembrando o caminho para casa antes de nós, que despertou para a sua verdadeira identidade para que não sofresse quando o mundo crucificasse o seu corpo, mas sim apenas perdoou, demonstrando (ensinando) apenas o amor, pois isso é o que ele é e o que nós somos e que constantemente nos lembra que ao fazer a mesma escolha com ele e nos unirmos a ele na expiação, nós estamos fazendo a escolha do inferno ou do Céu em tempo real.

Os HS Green Stamps (Holy Spirit Green Stamps) [Selos Verdes do Espírito Santo], neste caso, não são atos meritórios coletados para uma futura estadia com Jesus nos assentos da varanda do Céu, mas sim milagres – um Instante Santo, uma vista momentânea do assento da varanda com Jesus.

Embora nós ainda estejamos com muito medo de escolhê-los permanentemente, o milagre é nossa confirmação experimental de como é escolhê-Lo como o nosso professor em vez da falsa autoridade usurpada por nosso carcereiro, o ego.

Quando, finalmente, para nós fica claro que nossa única luta é conosco mesmos e não com um Deus irado que se opõe a nós e que nós só colocamos o carcereiro no negócio continuando a votá-lo no cargo, então nós somos livres para aprender como cada milagre diminui a nossa lealdade até que finalmente mudemos nosso voto e nos unamos a Jesus na expiação.

Nós aprendemos a ‘ensinar apenas o amor’ com ele, ao aceitarmos o seu amor por nós mesmos. Nesse caminho, então, os nossos atos se tornarão cada vez mais amorosos à medida que nós progredimos em escolher apenas Jesus como o nosso mestre e guia, mas as escolhas entre A, B ou C no mundo são vistas apenas como uma distração e, literalmente, uma tentação para resolver no nível físico o que só pode ser resolvido mudando a nossa mente (‘metanoia’ era a expressão grega do Novo Testamento para isso).

Assim, neste modelo, as escolhas são entre céu e inferno, liberdade e prisão e nós experimentamos isso como a capacidade de mudar a nossa lealdade do ego e seus pensamentos de separação, para Jesus e o Espírito Santo, em uma união com Quem e O Que nós realmente somos na verdade – espírito e uma parte vital da Filiação.

Essa vida agora é um caminho de crescimento para a maturidade espiritual, passando de um professor da escassez, escravidão e prisão, sofrimento e morte (o ego), para ouvir a Voz por Deus, que está sempre presente em nosso interior (a promessa da Eucaristia), não importa o quanto o enterremos sob o drama mundano. Ele continua sendo a Alternativa sempre presente, a Outra Escolha.

Nesse modelo, o mundo simplesmente perde o controle sobre nós, quando nós escolhemos a liberdade. Assim, a presença viva de Jesus para nós no agora nos é restaurada por nossas escolhas, até que nós percebamos plenamente que realmente somos ele, pois a ilusão de um livre arbítrio separado foi a causa de nosso sofrimento e dor e desistir disso não é nenhum sacrifício. O livre arbítrio, então, é a liberdade de escolher o Amor de Deus, em vez do encarceramento do ego.

  • N.B. Essa paráfrase foi muito liberal – eu inventei tudo sobre os selos verdes, mas espero que sirva como ilustração. Eu também poderia acrescentar que, na tradição Cristã, ‘tomar a nossa cruz’ tem sido entendido como seguindo os passos de Jesus como o servo sofredor, nos moldes das passagens de Isaías que descrevem isso.

No Curso, ‘tomar a nossa cruz’ se refere a assumir a responsabilidade pelo fato de que nós escolhemos o ego e a crucificação, simplesmente porque nós não podemos desfazer a escolha até que primeiro nos responsabilizemos por ela e reconheçamos que a fizemos em primeiro lugar.

Essa disposição de ver que nós fizemos a escolha errada e agora faríamos outra é o que o Curso chama de ‘um pouco de boa vontade‘, que abre o portão para nós fazermos outra escolha agora.

  • Em suma, fica muito claro neste livro por que misturar os dois modelos arbitrariamente não ajuda ninguém, porque confunde qualquer um dos sistemas de pensamento.

Este pequeno livro é extremamente útil para esclarecer as questões de uma maneira muito elegante.

Em outro nível, é uma lição de tolerância, onde simplesmente vale a pena aprender a entender outro sistema de pensamento e entendê-lo pelo que ele é, pois esse tipo de liberdade é amorosa e natural quando nós não temos nenhum investimento no mundo.

Sempre que nós pudermos fazer essas coisas de maneira imparcial, nós nos encontraremos onde nós somos capazes de concordar para discordar e podemos simplesmente estar honestamente curiosos sobre como compreender o outro e, como resultado, nós podemos desfrutar de melhores relações.

Nós aprendemos a conviver com as diferenças, não da maneira que o ego ignora convenientemente os fatos inconvenientes, que nos tropeçam mais tarde, mas porque nós não investimos nas diferenças.

Norris Clarke certamente representa o Cristianismo de uma forma muito atraente e, surpreendentemente, às vezes vagueia muito perto do Curso em sua apreciação, mas eventualmente as diferenças intransponíveis permanecem.

  • Uma coisa que você não encontrará aqui é a perspectiva da tradição de Jesus pré-Cristão, como o Evangelho de Tomé, que nos últimos anos nos mostrou que o ponto de vista Cristão tradicional também não é compatível com os ensinamentos de Jesus.
  • Quando bem-visto, o estudo de Tomé e algumas das outras literaturas pré-Cristãs, que foram excluídas da Bíblia – embora Tomé tenha sido citado por toda parte – coloca-nos em um caminho totalmente diferente, onde a Bíblia se divide em uma coleção de livros que nós podemos então apreciar mais seletivamente como literatura e não mais como a Palavra monolítica de Deus.

Ao longo dessas linhas, nós acabaríamos colocando muita literatura ‘apócrifa’ no mesmo nível de alguns dos livros do cânone bíblico, senão às vezes até dando-lhes preferência como sendo mais provavelmente não adulteradas, ou mais próximas da fonte.

A esse respeito, é importante notar que nenhuma das posições e teologia ‘Cristãs’ investigadas neste livro e representadas por Norris Clarke podem traçar as suas origens na literatura pré-Paulina de Jesus, como Tomás e Q.

Pessoalmente, eu sempre estive inclinado a ver a Bíblia simplesmente como um livro significativo e com o respeito que é devido ao livro sagrado de qualquer tradição, mas com qualidades inconsistentes e, particularmente, geralmente eu tenho ignorado Paulo em minhas leituras, mas eu apresso-me a acrescentar que eu também percebi mais profundamente à medida que trabalho com o Curso como aquele modelo ‘Cristão’/Newtoniano – e seria ‘Bíblico’ – do mundo está enraizado em nós como parte do sistema de pensamento do ego.

Portanto, aprender a distinguir os dois em todas as suas formas é útil para aprender a compreender o Curso e aprender o que ele ensina.

  • Assim, passei a considerar Paulo como o exemplo da estratégia do ego de trazer Jesus ao mundo, ou, na linguagem do Curso, trazer a solução para o problema, ou seja, tentar consertar o mundo, enquanto o Curso defende trazer o problema para a solução, voltando à mente, onde Jesus está presente para nós e pedindo a sua visão, em lugar de nossas próprias percepções equivocadas, como a única saída possível para problemas que são de nossa própria criação – as nossas próprias projeções.

Novamente, olhando para isso puramente de um ponto de vista pessoal, fico confuso quando leio os relatos de Norris Clarke sobre o que os Cristãos acreditam e isso realmente fica meio engraçado para mim.

Durante a maior parte da minha vida, eu teria dito que acreditava em Jesus, mas não era um Cristão. Minha compreensão dele teria sido mais próxima da visão simbólica em UCEM: T-19.IV.C.10, onde o nascimento de Jesus é equiparado ao início de um despertar espiritual interior.

Que perigo pode assaltar os totalmente inocentes? O que pode atacar aqueles que não têm culpa? Que medo é capaz de entrar e perturbar a paz da impecabilidade? Aquilo que te foi dado, mesmo em sua infância, está em plena comunicação com Deus e contigo. Em suas mãos diminutas ele segura, em perfeita segurança, cada milagre que vais apresentar, oferecido a ti. O milagre da vida não tem idade, tendo nascido no tempo, mas nutrido na eternidade. Contempla esse infante, a quem deste um lugar de descanso através do teu perdão ao teu irmão e vê nele a Vontade de Deus. Aqui renasce o bebê de Belém. E todos aqueles que lhe dão abrigo o seguirão, não à cruz, mas à ressurreição e à vida (T-19.IV.C.10:1-9).

Quando criança, eu fui criado com a noção de que o nascimento de Jesus era apenas um símbolo dos eventos internos do despertar espiritual. E o seu batismo no rio Jordão sob João Batista, o símbolo do despertar espiritual.

Da mesma forma, no entanto, até que o Curso surgisse em minha vida, eu nunca fui claro sobre o conteúdo subjacente do sistema de pensamento do ego, embora olhasse para os Cristãos como uma tribo primitiva, condenada a morrer à medida que se tornavam mais e mais irrelevantes – porque em minha Holanda natal, as pessoas estavam deixando as igrejas em massa quando eu cresci, passando de 90% de frequência à igreja na época do meu nascimento para menos de 10% na época em que emigrei para os Estados Unidos, cerca de 29 anos depois.

[Obs.: este artigo do Professor Rogier foi escrito em 2 de abril de 2011.]

Olhando para trás hoje, vejo como me despedi do Cristianismo, sem muita clareza sobre o sistema de pensamento que representava ou o meu próprio investimento sutil nele – embora nunca tenha acreditado em sua morte por nossos pecados e fui ensinado desde cedo a ver aquela particular negligência teológica como uma tentativa furtiva do ego de pegar o nosso bolo e comê-lo também (expressão idiomática que significa: ter ou desfrutar das partes boas de algo sem ter ou lidar com as partes ruins), ou se preferir, de escapar impune de um assassinato (expressão idiomática que significa: você não sofre nenhuma punição ou outras consequências ruins por causa disso).

Mas, novamente, não foi até que eu conheci o Curso que ordenar o sistema de pensamento do ego começou a sério e este livro está destinado a ser um clássico que desembaraça os conceitos subjacentes e evita a confusão que resulta se as pessoas lerem não mais do que algumas semelhanças superficiais.

Desse ponto de vista, é igualmente útil para uma igreja ponderar se – deveria – incluir o Curso na liturgia – não deveria – para um estudante do Curso que está confuso com a linguagem que às vezes soa Cristã – não, este não é o Jesus do seu avô falando.

Independentemente de qual seja a sua fé, a clareza só pode ser útil e as tentativas de ser inclusivo ao preço da perda de significado não ajudam ninguém.

Você só pode colocar um limite de água no vinho e ainda chamá-lo de vinho. Afinal, “Jeder soll nach seiner fasson selig werden”, como disse o rei prussiano Frederico II (Todos deveriam ser felizes à sua maneira).”

Imagem pexels-george-becker-112990.jpg

Bibliografia da OREM3:

Livro “Um Curso em Milagres” – Livro Texto, Livro de Exercícios e Manual de Professores. Fundação para a Paz Interior. 2ª Edição –  copyright© 1994 da edição em língua portuguesa.

Artigo “Helen and Bill’s Joining: A Window Onto the Heart of A Course in Miracles” (tradução livre: A União de Helen e Bill: Uma Janela no Coração de Um Curso em Milagres”) – Robert Perry, site: https://circleofa.org/

E-book “What is A Course in Miracles” (tradução livre: O que é Um Curso em Milagres) – Robert Perry.

E-book “Autobiography – Helen Cohn Schucman, Ph.D.” – Foundation for Inner Peace (tradução livre: Autobiografia – Helen Cohn Schucman, Ph.D., Fundação para a Paz Interior).

Livro “Uma Introdução Básica a Um Curso em Milagres”,  Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “O Desaparecimento do Universo”, Gary R. Renard.

Livro “Absence from Felicity: The Story of Helen Schucman and Her Scribing of A Course in Miracles” (tradução livre: “Ausência de Felicidade: A História de Helen Schucman e Sua Escriba de Um Curso em Milagres”) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo “A Short History of the Editing and Publishing of A Course in Miracles” (tradução livre: Uma Breve História da Edição e Publicação de Um Curso em Milagres” – Joe R. Jesseph, Ph.D. http://www.miraclestudies.net/history.html

E-book “Study Guide for A Course in Miracles”, Foundation for Inner Peace (tradução livre: Guia de Estudo para Um Curso em Milagres, Fundação para a Paz Interior).

Artigo “The Course’s Use of Language” (tradução livre: “O Uso da Linguagem do Curso”), extraído do livro “The Message of A Course in Miracles” (tradução livre: “A Mensagem de Um Curso em Milagres”) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo Who Am I? (tradução livre: Quem Sou Eu?) – Beverly Hutchinson McNeff – Site: https://www.miraclecenter.org/wp/who-am-i/

Artigo “Jesus: The Manifestation of the Holy Spirit – Excerpts from the Workshop held at the Foundation for A Course in Miracles – Temecula CA” (tradução livre: Jesus: A Manifestação do Espírito Santo – Trechos da Oficina realizada na Fundação para Um Curso em Milagres – Temecula CA) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “Quantum Questions” (tradução livre: “Questões Quânticas”) – Ken Wilburn

Livro “Um Retorno ao Amor” – Marianne Williamson.

Glossário do site Foundation for A Course in Miracles (tradução livre: Fundação para Um Curso em Milagres), do Dr. Kenneth Wapnick, https://facim.org/glossary/

Livro Um Curso em Milagres – Esclarecimento de Termos.

Artigo “The Metaphysics of Separation and Forgiveness” (tradução livre: “A Metafísica da Separação e do Perdão”) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “Os Ensinamentos Místicos de Jesus” – Compilado por David Hoffmeister – 2016 Living Miracles Publications.

Livro “Suplementos de Um Curso em Milagres UCEM – A Canção da Oração” – Helen Schucman – Fundação para a Paz Interior.

Livro “Suplementos de Um Curso em Milagres UCEM – Psicoterapia: Propósito, Processo e Prática.

Workshop “O que significa ser um professor de Deus”, proferido pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D..

Artigo escrito pelo escritor Paul West, autor do livro “I Am Love” (tradução livre: “Eu Sou Amor”), blog https://www.voiceforgod.net/.

Artigo “The Beginning Of The World” (tradução livre: “O Começo do Mundo”) – Dr Kenneth Wapnick.

Artigo “Duality as Metaphor in A Course in Miracles” (tradução livre: “Dualidade como Metáfora em Um Curso em Milagres”) – Um providencial e didático artigo, considerado pelo próprio autor como sendo um dos artigos (workshop) mais importantes por ele escrito e agora compartilhado pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo “Healing the Dream of Sickness” (tradução livre: “Curando o Sonho da Doença”  – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “The Message of A Course in Miracles – A translation of the Text in plain language” (tradução livre: “A mensagem de Um Curso em Milagres – Uma tradução do Texto em linguagem simples”) – Elizabeth A. Cronkhite.

E-book “Jesus: A New Covenant ACIM” – Chapter 20 – Clearing Beliefs and Desires – Cay Villars – Joininginlight.net© (tradução livre: “Jesus: Uma Nova Aliança UCEM” – Capítulo 20 – Clarificando Crenças e Desejos).

Artigo “Strangers in a Strange World – The Search for Meaning and Hope” (tradução livre: “Estranhos em um mundo estranho – A busca por significado e esperança”), escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick e por sua esposa Sra. Gloria Wapnick.

Artigo “To Be in the World and Not of It” (tradução livre: “Estar no Mundo e São Ser Dele”), escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick e por sua esposa Sra. Gloria Wapnick.

Site https://circleofa.org/.

Livro “A Course in Miracles – Urtext Manuscripts – Complete Seven Volume Combined Edition. Published by Miracles in Action Press – 2009 1ª Edição.

Tradução livre do capítulo Urtext “The Relationship of Miracles and Revelation” (N 75 4:102).

Artigo “How To Work Miracles” (tradução livre “Como Fazer Milagres”), de Greg Mackie https://circleofa.org/library/how-to-work-miracles/.

Artigo “A New Vision of the Miracle” (tradução livre: “Uma Nova Visão do Milagre”), de Robert Perry https://circleofa.org/library/a-new-vision-of-the-miracle/.

Artigo “What Is a Miracle?” (tradução livre: “O que é um milagre?”), de Robert Perry https://circleofa.org/library/what-is-a-miracle/.

Artigo “How Does ACIM Define Miracle?” (tradução livre: “Como o UCEM define milagre?”), de Bart Bacon https://www.miracles-course.org/index.php?option=com_content&view=article&id=232:how-does-acim-define-miracle&catid=37&Itemid=57.

Livro “Os cinquenta princípios dos milagres de Um Curso em Milagres”, de Kenneth Wapnick, Ph.D..

Artigo “The Fifty Miracle Principles: The Foundation That Jesus Laid For His Course” (tradução livre: “Os cinquenta princípios dos milagres: a base que Jesus estabeleceu para o seu Curso”), de Robert Perry https://circleofa.org/library/the-fifty-miracle-principles-the-foundation-that-jesus-laid-for-his-course/.

Artigo “Ishmael Gilbert, Miracle Worker” (tradução livre: “Ishmael Gilbert, Trabalhador em Milagre”), de Greg Mackie https://circleofa.org/library/ishmael-gilbert-miracle-worker/.

Blog “A versão Urtext da obra Um Curso em Milagres (UCEM)” https://www.umcursoemmilagresurtext.com.br/.

Blog “Course in Miracles Society – CIMS – Original Edition” https://www.jcim.net/about-course-in-miracles-society/.

Site Google tradutor https://translate.google.com.br/?hl=pt-BR.

Site WordReference.com | Dicionários on-line de idiomas https://www.wordreference.com/enpt/entitled.

Artigo “The earlier versions and the editing of A Course in Miracles” (tradução livre: “As versões iniciais e a edição de Um Curso em Milagres), autor Robert Perry https://circleofa.org/library/the-earlier-versions-and-the-editing-of-a-course-in-miracles/.

Livro “A Course in Miracles: Completed and Annotated Edition” (“Edição Completa e Anotada”) – Circle of Atonement.

Livro “Q&A – Detailed Answers to Student-Generated Questions on the Theory and Practice of A Course in Miracles” – Supervised and Edited by Kenneth Wapnick, Ph.D. – Foundation for A Course in Miracles – Publisher (tradução livre: “P&R – Respostas Detalhadas a Questões Geradas por Alunos sobre a Teoria e Prática de Um Curso em Milagres” – Supervisionado e Editado por Kenneth Wapnick, Ph.D. – Fundação para Um Curso em Milagres – Editora)

Artigo “The Importance of Relationships” (tradução livre: “A Importância dos Relacionamentos”), no site https://circleofa.org/library/the-importance-of-relationships/, autor Robert Perry.

Artigo: “The ark of peace is entered two by two” (tradução livre: “Na arca da paz só entram dois a dois”) – Robert Perry Site: https://circleofa.org/library/the-ark-of-peace-is-entered-two-by-two/

Artigo “Living a Course in Miracles As Wrong Minds, Right Minds, and Advanced Teachers – Part 2 of 3 – How Right Minds Live in the World: The Blessing of Forgiveness”, por Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo “Living a Course in Miracles As Wrong Minds, Right Minds, and Advanced Teachers – Part 1 of 3 – How Wrong Minds Live in the World: The Ego’s Curse of Specialness”, por Dr. Kenneth Wapnick.

Transcrição do vídeo do Dr. Kenneth Wapnick no YouTube, intitulado: “Judgment” (tradução livre: “Julgamento”).  O artigo completo em inglês no site https://facim.org/transcript-of-kenneth-wapnick-youtube-video-entitled-judgment/.

Trechos do Workshop “The Meaning of Judgment” (tradução livre “O Significado de Julgamento”), realizado na Fundação para Um Curso em Milagres em Roscoe NY, ministrado pelo Dr. Kenneth Wapnick. O artigo completo em inglês no site: https://facim.org/online-learning-aids/excerpt-series/the-meaning-of-judgment/.

Comentários do professor de Deus Sr. Allen Watson, que transcrevemos, em tradução livre, do site Circle of Atonement (https://circleofa.org/workbook-companion/what-is-sin/).

Artigo “There is no sin” (tradução livre: “Não há pecado”), Robert Perry, site https://circleofa.org/library/there-is-no-sin/.

Artigo do Professor Greg Mackie, denominado “If God is Love Why do We Suffer?” (tradução livre: “Se Deus é Amor porque nós sofremos?”) https://circleofa.org/library/if-god-is-love-why-do-we-suffer/.

Artigo “The Ten Commandments and A Course in Miracles” (tradução livre: Os Dez Mandamentos e Um Curso em Milagres”), Greg Mackie, site https://circleofa.org/library/the-ten-commandments-and-a-course-in-miracles/.

Artigo escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. e pelo Padre Jesuíta W. Norris Clarke, da Companhia de Jesus, Ph.D., sobre o livro “Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”, disponível no site http://www.miraclestudies.net/Dialogue_Pref.html.

Livro “Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”, escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. e pelo Padre Jesuíta W. Norris Clarke, da Companhia de Jesus, Ph.D..

Artigo do Consultor, Escritor e Professor Rogier Fentener Van Vlissingen, de Nova Iorque, intitulado “A Course in Miracles and Christianity: A Dialogue” (“Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”), disponível no Blog Closing the Circle e acesso no link: https://acimnthomas.blogspot.com/2011/04/course-in-miracles-and-christianity.html.

Artigo sobre o livro “A Course in Miracles and Christianity: A Dialogue” (tradução livre “Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”), escrito por Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. e o Padre Jesuíta W. Norris Clarke, da Companhia de Jesus, Ph.D. Site http://www.miraclestudies.net/Dialogue_Pref.html.

Artigo do professor Robert Perry intitulado “Do we have a chalice list?” (tradução livre: “Temos uma lista de cálice?”), acesso através do link: https://circleofa.org/2009/07/13/do-we-have-a-chalice-list/.

Artigo “The religion of the ego” (tradução livre: “A religião do ego”), Robert Perry, link https://circleofa.org/library/the-religion-of-the-ego/.

Artigo “A New Realities Interview with William N. Thetford, Ph.D.”, conduzida por James Bolen em abril de 1984. Tradução livre Projeto OREM®. Artigo em inglês https://acim.org/archives/a-new-realities-interview-with-william-n-thetford/.

Artigo “Why is sin merely a mistake?” [tradução livre “Por que o pecado é apenas um erro?”], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/why-is-sin-merely-a-mistake/.

Artigo “What a difference a few words make” (tradução livre: “Que diferença algumas palavras fazem”), Greg Mackie, disponível no link https://circleofa.org/library/what-a-difference-a-few-words-make/.

Artigo “Near-Death Experiences and A Course in Miracles” [Experiências de Quase-Morte e Um Curso em Milagres], coescrito por Robert Perry, B.A. (Cranborne, United Kingdom) e Greg Mackie, B.A. (Xalapa, Mexico), link https://circleofa.org/library/near-death-experiences-course-miracles/.

Artigo “Near-Death Experiences and A Course in Miracles Revisited” [Experiências de Quase-Morte e Um Curso em Milagres Revisitado], escrito por Greg Mackie, link Revisitado], e pode ser acessado no link https://circleofa.org/library/near-death-experiences-and-a-course-in-miracles-revisited/.

Artigo “Watch With Me, Angels” [Vigiem comigo, anjos], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/watch-with-me-angels/.

Artigo transcrito de Workshop apresentado pelo Dr. Kenneth Wapnick, denominado “Watching With Angels [Vigiar com anjos], link: https://facim.org/watching-with-angels-part-1/.

Artigo “How Does Projection Really Work? [Como a Projeção realmente funciona?], Robert Perry, que pode ser acessado através do link https://circleofa.org/library/how-does-projection-really-work/.

Artigo “The Practical Implications of Projection: Summary of a Class Presentation” [tradução livre: “As Implicações Práticas da Projeção: Resumo de uma Apresentação de Aula”] poderá ser acessado através do link  https://circleofa.org/library/practical-implications-projection/.

Artigo “Reverse Projection: “As you see him you will see yourself” [tradução livre: “Projeção Reversa: ‘Assim como tu o vires, verás a ti mesmo’”], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/reverse-projection-see-him-see-yourself/.

Artigo denominado “Are we living in a virtual reality” [“Nós estamos vivendo em uma realidade virtual?], Greg Mackie, link https://circleofa.org/library/are-we-living-in-a-virtual-reality/.

Artigo disponibilizado pelo site Pathways of Light, denominado “From Virtual do True Reality” [Da Realidade Virtual à Verdadeira], link https://www.pathwaysoflight.org/daily_inspiration/print_pol-blog/from-virtual-to-true-reality.

Série de artigos denominada “Rewriting the Rules of Virtual Reality” [Reescrevendo as Regras da Realidade Virtual] – partes 1 a 4, Dr. Joe Dispenza, link https://drjoedispenza.com/blogs/dr-joe-s-blog/rewriting-the-rules-of-virtual-reality-part-i.

Artigo “Commentary on What is Salvation” [“Comentário sobre O Que é Salvação”], Allen Watson, link https://circleofa.org/workbook-companion/what-is-salvation/.

Site oficial do Professor Allen Watson http://www.allen-watson.com/;

Artigo “Special Theme: What Is Salvation? [“Tema Especial: O Que É A Salvação?”], Thomas R. Wakechild, que pode ser acessado através do link http://acourseinmiraclesfordummies.com/blog/wp-content/uploads/2014/07/PDF-What-is-Salvation-with-Notes-Upload-7-15-14-ACIM-Workbook-for-Dummies.pdf.

Artigo “The Core Unit of Salvation” [A Unidade Central da Salvação], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/the-core-unit-of-salvation/.

Artigo “ACIM Study Guide and Commentary – Chapter 5, Healing and Wholeness – Section III – The Guide to Salvation” [Guia de Estudo e Comentários ACIM – Capítulo 5 – Cura e Integridade – Seção III – O Guia para a Salvação], Allen Watson, acesso através do link http://www.allenwatson.com/uploads/5/0/8/0/50802205/c05s03.pdf.

Artigo “A Course in Miracles: The Guide to Salvation” [Um Curso em Milagres: O Guia para a Salvação”], Sean Reagan, acesso através do link https://seanreagan.com/a-course-in-miracles-the-guide-to-salvation/.

Artigo “The Urgency of Doing Our Part in Salvation” [“A Urgência de Fazer Nossa Parte na Salvação”], Greg Mackie, acesso através do link https://circleofa.org/library/urgency-of-doing-our-part-in-salvation/.

Artigo “Shadow Figures” [figuras de sombra], Robert Perry, acesso através do link https://circleofa.org/library/shadow-figures/.

Artigo-estudo intitulado “Shadows of the Past” [Sombras do Passado], Allen A. Watson, acesso através do  link http://www.allen-watson.com/allens-text-commentaries.html.

Recomendamos o site The Pathways of Light Community, para reforços no processo de estudo: https://www.pathwaysoflight.org.

Artigo sobre o Capítulo 17: O Perdão e o Relacionamento Santo – Seção III: Sombras do passado; pode ser acessado através do link: https://www.pathwaysoflight.org/acim_text/print_acim_page/chapter17_section_iii.

Transcrição de palestra do professor David Hoffmeister, estudante, pesquisador e eminente divulgador de UCEM, durante a Conferência “A Course in Miracles – ACIM” [“Um Curso em Milagres”], no mês de fevereiro de 2007, acesso através do link https://awakening-mind.org/resources/publications/accepting-the-atonement-for-yourself/. As diversas palestras do professor David podem ser acessadas, em inglês, no site https://acim-conference.net/past-acim-conferences/.

Trechos do workshop realizado na Fundação para Um Curso em Milagres (Foundation for A Course in Miracles), em Roscoe, Nova Iorque, denominado “Regras para decisões”, Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D., no link https://facim.org/online-learning-aids/excerpt-series/rules-for-decision/.

Artigo “Levels of Mind: Looking at the ‘Layers’ of Mind that form Perception” (“Níveis da Mente: Olhando para as ‘Camadas’ da Mente que formam a Percepção”), Site https://miracleshome.org/publications/levelsofmind.htm.

Artigo “To Desire Wholly is to Be” (“Desejar Totalmente é Ser”), do professor David Hoffmeister. Site: https://miracleshome.org/supplements/todesirewholly_171.htm.

Artigo “The Glory of Who We Really Are” [“A glória de quem nós realmente somos”], do professor Greg Mackie. Site: https://circleofa.org/library/the-glory-of-who-we-really-are/?inf_contact_key=2c1c99e05ff3c25330a7916d84d19420680f8914173f9191b1c0223e68310bb1.

Artigo “The difference between horizontal and vertical perception”, Paul West (16/09/2019). Site https://www.voiceforgod.net/blogs/acim-blog/the-difference-between-horizontal-and-vertical-perception.

Artigo “The Holy Relationship: The Source of Your Salvation [“O Relacionamento Santo: A Fonte de Sua Salvação”], Greg Mackie. Site Circle of Atonement, https://circleofa.org/library/holy-relationship-source-of  salvation/?inf_contact_key=791ef4a4c578a34f45d28b436fec486d680f8914173f9191b1c0223e68310bb1.

Artigo “On Becoming the Touches of Sweet Harmony – The Holy Relationship as Metaphor – Part 1 and Part 2” [“Sobre se Tornar os Realces da Amena Harmonia – O Relacionamento Santo como Metáfora – Parte 1 e Parte 2”], 1º de junho de 2018, Volume 22 Nº 2 – Junho 2011, Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. Site https://facim.org/becoming-touches-sweet-harmony-holy-relationship-metaphor/.

Livro “Your Immortal Reality: How to Break the Cycle of Birth and Death” (tradução livre: “A Sua Realidade Imortal: Como Quebrar o Ciclo de Nascimento e Morte), de autoria de Gary R. Renard.

Fonte de consulta para a tradução dos Dez Mandamentos em português: https://biblia.com.br/perguntas-biblicas/quais-sao-os-10-mandamentos-e-onde-os-encontramos-na-biblia-cl/.

Artigo “Summary of the Thought System of “A Course in Miracles” [Resumo do Sistema de Pensamento de “Um Curso em Milagres”]. Links https://facim.org/summary-of-the-thought-system-of-a-course-in-miracles-part-1/; https://facim.org/summary-of-the-thought-system-of-a-course-in-miracles-part-2/.

Artigo “Miracles boomeritis” [Boomerite dos Milagres], Robert Perry, https://circleofa.org/library/miracles-boomeritis/.

Livro “Boomerite: Um romance que tornará você livre” [na versão em português; “Boomeritis: A Novel That Will Set You Free”, na versão original em inglês].

Artigo “A brief summary of “The obstacles to peace” [“Um breve resumo de “Os obstáculos à paz”], Robert Perry, site Circle of Atonement, link https://circleofa.org/library/brief-summary-obstacles-to-peace/.

Um milagre é uma correção. Ele não cria e realmente não muda nada. Apenas olha para a devastação e lembra à mente que o que ela vê é falso. Desfaz o erro, mas não tenta ir além da percepção, nem superar a função do perdão. Assim, permanece nos limites do tempo. LE.II.13

Nada real pode ser ameaçado.
Nada irreal existe.
Nisso está a paz de Deus.
T.In.2:2-4

Autor

Graduação: Engenheiro Operacional Químico. Graduação: Engenheiro de Segurança do Trabalho. Pós-Graduação: Marketing PUC/RS. Pós-Graduação: Administração de Materiais, Negociações e Compras FGV/SP. Consultor de Empresas: Projeto OREM® - Organizações Baseadas na Espiritualidade (OBEs). Estudante e Pesquisador Independente sobre Espiritualidade Não-Dualista; Psicofilosofia Huna e Ho’oponopono; A Profecia Celestina; Um Curso em Milagres (UCEM); Espiritualidade no Ambiente de Trabalho (EAT); A Organização Baseada na Espiritualidade (OBE). Certificação: “The Self I-Dentity Through Ho’oponopono® - SITH® - Business Ho’oponopono” - 2022.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x