Artigo: “I need be anxious over nothing”

Por Greg Mackie

Site: https://circleofa.org/library/carefree-life/

Tradução livre Projeto OREM®

Eu não preciso estar ansioso a respeito de nada.” (LE-275.2:2)

A Promessa do Curso de uma Vida Despreocupada

“Eu tenho pensado muito ultimamente na ideia de viver uma vida despreocupada, uma vida livre das preocupações (no sentido de ansiedades, inquietações e fardos) que normalmente nos atormentam. Como tantas pessoas, às vezes sinto os fardos da vida cotidiana pesando sobre mim e sonho com uma vida em que esses fardos sejam aliviados. Existe algum de nós que não anseia pelo ‘descanso para as suas almas’ que Jesus prometeu quando disse que ‘o meu jugo é suave e o meu fardo é leve’?

Esses pensamentos foram despertados, de fato, por uma aula sobre o Jesus histórico que fiz recentemente. A ideia de viver uma vida despreocupada é uma parte importante de seus ensinamentos, que falam de dar a outra face sem medo, dando livremente a todos que pedem, confiando que Deus fornecerá tudo o que nós precisamos e sendo tão despreocupados quanto os pássaros no ar e os lírios no campo. Como disse Huston Smith: ‘Há sopros através desses ensinamentos… um vento de liberdade e soltura’.

Felizmente, em Um Curso em Milagres, aquele vento abençoado de liberdade e soltura sopra novamente. No Curso, também, Jesus nos promete uma vida despreocupada, uma promessa que pode ser cumprida em nós se simplesmente nós confiarmos em Deus para cuidar de nós. Nesse artigo, eu gostaria de compartilhar alguns dos conselhos do Curso sobre como viver uma vida verdadeiramente despreocupada – conselho que certamente me deu um descanso abençoado para a minha alma.

A vida como nós a conhecemos: uma vida cheia de cuidados

O Curso nos diz o que nós já sabemos: As nossas vidas estão cheias de cuidados e fardos. Em suas páginas, ela esboça um cenário com o qual todos nós estamos muito familiarizados, cenário que eu resumirei nos seguintes pontos. Ao ler esses pontos, você pode refletir sobre a sua própria vida e ver como o que eles dizem se aplica especificamente a você.

  • Nós vivemos em um mundo que não se importa conosco e é de fato antagônico a nós

Nós gostamos de dizer a nós mesmos que a vida é boa e que é um mundo maravilhoso. Mas se nós formos realmente honestos com nós mesmos, não parece que nós somos formiguinhas sendo pisoteadas pelo mundo em todas as oportunidades? Claro, às vezes nós temos sorte e acertamos na loteria, metaforicamente ou literalmente. Nós podemos até conseguir evitar grandes problemas por um longo tempo. Mas os nossos sucessos são geralmente de curta duração, breves tréguas da vida como de costume. O nosso dia a dia se resume nas expressões que normalmente usamos para descrevê-lo: Vivemos pela Lei de Murphy (tudo o que pode dar errado dará errado), é outro ‘SNAFU – Situation Normal, All Fouled Up’ [‘Situação Normal, Tudo Errado’) e mesmo que as coisas corram bem para nós, ‘Você não pode levar isso com você’ para, como Jim Morrison cantou, ‘Ninguém aqui sai vivo’.

Em suma, não importa o que nós digamos a nós mesmos, na maioria das vezes o mundo parece indiferente na melhor das hipóteses e hostil na pior. E o autor do Curso está bem ciente disso; o Curso está repleto de referências brutalmente honestas a esse mundo indiferente. Ele diz:

‘De fato, essa mente não se importa com ele e está tão pouco preocupada com a sua paz e a sua felicidade quanto o tempo ou a hora do dia poderiam estar’ (T-27.VII.8:5).

Ela descreve o mundo como o conhecemos como ‘num lugar de perseguição impiedosa, em que somos incessantemente rotulados e empurrados sem um pensamento ou cuidado por nós ou pelo nosso futuro’ (LE-pI.195.9:3). Em suma:

‘O mundo que vês é de fato sem misericórdia, instável, cruel, indiferente a ti, rápido na vingança e implacável em seu ódio. Ele só dá para tirar e leva embora todas as coisas que te foram caras por um momento. Nenhum amor duradouro é encontrado, pois não há nenhum aqui. Esse é o mundo do tempo, em que todas as coisas chegam ao fim.’ (LE-pI.129.2:3-5)

E à frente desse mundo indiferente (como nós o vemos) está um Deus indiferente: um Deus que ‘mantém a tua pequena vida nas mãos apenas por um fio, pronto para rompê-lo sem pena ou cuidado, talvez hoje’ (MP-27.2:3); ‘um Deus irado, cuja imagem amedrontadora acreditas ver agindo em todos os males do mundo?’ (LE-pI.153.7:3). Nenhum de nós que passou pelo espremedor da vida por tempo suficiente ‘tem outro pensamento a não ser o de que Deus é cruel’ (T-13.In.2:11). Isso, de fato, levou muitos de nós a desistir completamente de Deus; o sofrimento do mundo é um dos argumentos mais poderosos para o ateísmo. Diante de um baralho que está irremediavelmente empilhado contra nós, é praticamente impossível se sentir despreocupado. O que nós podemos fazer?

  • Portanto, nós nos esforçamos muito para cuidar de nós mesmos

Diante desse baralho empilhado, nós tentamos o nosso melhor para nos contentarmos, apesar das probabilidades, não é? Afinal, quando uma pessoa joga o jogo por tempo suficiente, a sua mente aparentemente tem boas razões para acreditar que ‘as suas necessidades [não] serão providas, a menos que faça as suas próprias provisões’ (LE-pI.135.15:2). Nós temos que planejar as nossas vidas com muito cuidado porque, como nos diz a Lição 135 do Livro de Exercícios, todos nós ‘operamos a partir da crença em que nós temos que nos proteger do que está acontecendo, porque algo ali não pode deixar de conter o que nos ameaça’ (LE-pI.135.2:1; adaptado).

Então, nós tentamos administrar da melhor forma possível. Nós tentamos manter os nossos corpos frágeis e egos delicados seguros. Nós tentamos coletar as coisas físicas de que nós precisamos para sobreviver. Nós tentamos encontrar prazer e evitar a dor. Nós tentamos nos cercar de aliados que podem nos ajudar a afastar todos os agressores por aí. Em outras palavras, nós nos arrastamos pela vida como a conhecemos: a busca interminável por segurança, comida, saúde, dinheiro, sexo, romance, companheirismo, família e algum tipo de significado para tudo isso. Nós esperamos contra a esperança de que em um mundo que não cuida de nós, nós possamos de alguma forma cuidar de nós mesmos.

  • No entanto, nós não estamos realmente à altura da tarefa – o mundo é muito maior do que nós – e por isso nós estamos atormentados com preocupações

Nós dizemos a nós mesmos que nós podemos fazer isso. Nós enfiamos a cabeça na areia e fingimos que de alguma forma nós conseguimos. Mas é claro que o mundo é muito maior do que nós, então, por mais que nós tentemos, nós não estamos realmente à altura da tarefa. E por mais que nós tentemos nos dizer o contrário, no fundo nós entendemos isso. Nós sabemos que a situação é desesperadora. Nós sabemos, como diz o Curso, que ‘não existe nenhum plano que possas fazer para a tua segurança que jamais venha a ter sucesso. Não existe alegria que possas buscar aqui e esperar acha-la’ (T-31.I.7:7-8).

E assim nós estamos atormentados com cuidados. Nós sentimos medo, ansiedade e depressão constantes. Nós tentamos encobrir isso, negar, medicar, mas isso está lá. Quem não se reconhece imediatamente na seguinte passagem?

Se tu confias na tua própria força, tens toda razão para estar apreensivo, ansioso e amedrontado. O que podes predizer ou controlar? O que há em ti com que se possa contar? O que te daria capacidade de estar ciente de todas as facetas de qualquer problema e de resolvê-los de tal modo que só o bem possa advir? O que há em ti que te dê o reconhecimento da solução certa e a garantia de que será realizada?’ (LE-47.1:1-5)

Por ti mesmo não podes fazer nenhuma destas coisas. Acreditar que podes é depositar a tua confiança onde a confiança não foi autorizada e justificar o medo, a ansiedade, a depressão, a raiva e o pesar. Quem pode depositar sua fé na fraqueza e sentir-se seguro? (LE-47.2:1-3).

Não é à toa que nós estamos tão cheios de cuidados! Só de ler essa passagem me cansa. De fato, quem pode colocar a sua fé na fraqueza e se sentir seguro? É um exercício de futilidade e quanto mais cedo nós admitirmos, melhor. Como Helen e Bill perceberam tão notoriamente, tem que haver uma maneira melhor.

A promessa do Curso: uma vida despreocupada

Jesus nos promete no Curso que nós podemos estar libertos de tudo isso. De fato, a liberdade que ele promete parece boa demais para ser verdade para nós que trabalhamos há muito tempo sob os fardos da vida como a conhecemos. No entanto, Jesus nos diz que, por mais difícil que seja para nós imaginarmos, a libertação de todas as nossas preocupações é o próprio propósito do nosso tempo aqui:

Podes imaginar o que significa não ter cuidados, preocupações, ansiedades, mas apenas ser perfeitamente calmo e sereno, o tempo todo? No entanto, é para isso que serve o tempo, para aprender só isso e nenhuma outra coisa’. (T-15.I.1:1-2)

Você pode imaginar? Mesmo que você consiga ter um vislumbre disso em sua mente, eu tenho certeza de que está se perguntando como um objetivo tão elevado pode realmente ser alcançado. Aqui, então, estão alguns dos conselhos do Curso sobre como deixar os nossos fardos e viver uma vida verdadeiramente despreocupada.

  • A verdade é que Deus cuida de nós – e Ele é muito maior que o mundo

Nós temos que perceber que a nossa busca por cuidar de nós mesmos em um mundo que não se importa conosco é realmente inútil. Essa percepção pode inicialmente parecer deprimente, mas tem o potencial de nos abrir para algumas notícias muito boas: Deus pode cuidar de nós e cuida de nós e Ele é muito maior que o mundo – na verdade, Ele é tudo e o mundo é nada.

Agora, a ideia de que Deus cuida de nós não significa que nós podemos apenas deitar no sofá e esperar que Ele nos dê uvas descascadas. Como nós exploraremos mais detalhadamente abaixo, o cuidado divino que realmente nós experienciamos em nossas vidas é limitado por nossa resistência a ele, porque Ele não pode se impor sobre nós. Além disso, o Seu cuidado muitas vezes assume a forma de nos guiar a sair do sofá e fazer alguma coisa. No entanto, de acordo com o Curso, o Seu cuidado amoroso está sempre conosco:

Deus está comigo. Ele é a minha Fonte de vida, a vida dentro de mim, o ar que respiro, o alimento que me sustenta, a água que me renova e me limpa. Ele é o meu lar, onde vivo e me movimento; o Espírito Que dirige as minhas ações, Que me oferece os Seus Pensamentos e Que garante a minha proteção de todas as dores. Ele me cobre com benignidade e cuidados e conserva no amor o Filho que Ele ilumina e que também O ilumina.’ (LE-pII.222.1:1-4)

Aqui está a minha reivindicação a todo o bem e só ao bem. Eu sou abençoado como um Filho de Deus. Todas as coisas boas são minhas, porque Deus as destinou a mim. Por ser Quem eu sou, não posso sofrer qualquer perda, privação ou dor. Meu Pai me sustenta, me protege, e me dirige em todas as coisas. O Seu cuidado por mim é infinito, e está comigo para sempre. Como Seu Filho, sou eternamente abençoado.’ (LE-pI.58.5:2-8)

“…o cuidado divino que realmente nós experienciamos em nossas vidas é limitado por nossa resistência a ele, porque Ele não pode se impor sobre nós.”

  • Portanto, se nós queremos ser despreocupados, nós devemos lançar os nossos cuidados sobre Ele

Se você for como eu, você lê o texto acima e diz: ‘Como eu faço para me inscrever para isso?’ O caminho é simples, embora muitas vezes não pareça fácil: tudo o que nós temos a fazer é deixar de lado a nossa resistência a Deus, uma resistência que se expressa em nosso projeto fútil de autocuidado e deixar que Ele cuide de nós como Ele tem sempre feito de verdade. O Seu cuidado é nosso para pedir, mas nós temos que fazer o pedido – não porque Ele não se importará conosco se nós não pedirmos, mas porque nós não reconheceremos o Seu cuidado por nós a menos que peçamos. Para experienciar o Seu cuidado, nós temos que lançar os nossos cuidados sobre Ele de boa vontade e gratidão.

tudo o que nós temos a fazer é deixar de lado a nossa resistência a Deus, uma resistência que se expressa em nosso projeto fútil de autocuidado e deixar que Ele cuide de nós como Ele tem sempre feito de verdade.

A seguinte passagem do Texto sempre me pareceu vital, especialmente a linha que coloquei em negrito:

Realmente acreditas que és capaz de planejar a tua segurança e a tua felicidade melhor do que Ele? Tu não precisas ser nem cuidadoso, nem descuidado; precisas simplesmente lançar sobre Ele os teus cuidados, porque Ele tem cuidado por ti. Deus cuida de ti porque te ama. A Sua Voz lembra-te sempre que toda a esperança é tua devido ao Seu cuidado. Tu não podes escolher escapar do Seu cuidado porque não é essa a Sua Vontade, mas podes escolher aceitar o Seu cuidado e usar o poder infinito do Seu cuidado a favor de todos aqueles que Ele criou através dele.’ (T-5.VII.1:3-7)

Isso é colocar a nossa fé na força de Deus. A Lição 47 pergunta como nós podemos colocar a nossa fé na fraqueza e nos sentirmos seguros, mas continua fazendo o outro lado desta pergunta: ‘Quem pode depositar sua fé na força e se sentir fraco?’ (LE-pI.47.2:4). Embora os nossos esforços fracos sejam totalmente inadequados para lidar com os problemas que nós enfrentamos, a força de Deus sempre é suficiente para cada problema que nós enfrentamos:

Deus é a tua segurança em qualquer circunstância. A Sua Voz fala por Ele em todas as situações e em cada aspecto de todas as situações, dizendo-te exatamente o que fazer para invocar a Sua força e a Sua proteção. Não há nenhuma exceção, porque em Deus não há exceções. (LE-pI.47.3:1-3)

Que perspectiva brilhante! Só de ler isso me dá um grande suspiro de alívio. Existe uma saída para o medo, ansiedade, depressão, raiva e tristeza que inevitavelmente acompanham as nossas tentativas fúteis de cuidar de nós mesmos. Existe um caminho para aquela vida despreocupada que nos foi prometida. Aleluia!

Tu não precisas ser nem cuidadoso, nem descuidado; precisas simplesmente lançar sobre Ele os teus cuidados, porque Ele tem cuidado por ti.

Como nós podemos aceitar o cuidado de Deus?

Essa, parece-me, é uma questão crucial. Ela surge por causa da clara desconexão entre o cuidado que nos dizem que Deus fornece e a aparente falta de cuidado que nós experienciamos em nossas vidas diárias. Vamos encarar isso: na maioria das vezes, não parece que um Deus infinitamente amoroso cuida de nós. Como pode ser verdade que Deus nos cobre com infinito cuidado amoroso e que nós sofremos em um mundo onde muitas vezes parece que ninguém realmente se importa conosco? Por que mesmo pessoas muito devotas que oram fervorosamente a Deus por Sua ajuda e sustento são assoladas pelos sofrimentos e crueldades sem sentido da vida como a conhecemos?

Como eu já mencionei, a resposta do Curso é que todos nós – mesmo os mais devotos externamente – temos uma enorme resistência ao cuidado de Deus. O Curso nos diz que, porque nós rejeitamos a Deus e agora nos identificamos tão completamente com os nossos egos feitos por nós mesmos, no fundo nós realmente tememos o Amor de Deus. Por mais insano que pareça, embora exteriormente nós tenhamos medo dos ataques deste mundo cruel, o Curso nos diz que ‘o teu medo do ataque não é nada comparado ao teu medo do amor’ (T-13.III.2:3). Assim, mesmo quando na superfície nós estamos implorando pelo cuidado de Deus, no fundo nós estamos afastando-o.

Daí a nossa pergunta: como nós podemos deixar de lado essa resistência e realmente aceitar o cuidado de Deus? Eu penso que esse é um processo que não acontece da noite para o dia. De fato, esse processo é realmente toda a jornada do Curso, na qual gradualmente nós abandonamos a nossa resistência a Deus até que essa resistência chegue a zero e despertemos totalmente para Ele. A maneira como nós aceitamos o cuidado de Deus, se nós somos estudantes do Curso, é trilhar o caminho do Curso.

Aqui, então, estão algumas maneiras que o Curso oferece para diminuir gradualmente a nossa resistência e acolher o cuidado infinito de Deus em nossas vidas. Nenhuma delas garante a liberação instantânea de desafios e sofrimentos – a nossa resistência é profunda. São, antes, maneiras pelas quais nós podemos lenta mas seguramente nos mover na direção de reduzir a nossa resistência e, no processo, viver uma vida cada vez mais despreocupada.

  • Nós aceitamos o Seu cuidado passando o dia com Ele e abraçando o Seu cuidado

O Curso, especialmente no Livro de Exercícios, nos encoraja a manter Deus e o Seu infinito cuidado por nós em nossas mentes ao longo do dia: lembrando-nos Dele de manhã e à noite, a cada hora, frequentemente entre as horas e sempre que o nosso ego nos tenta a acreditar que nós estamos sozinhos em um mundo hostil.

Por exemplo, nós temos lições poderosas como a Lição 109, ‘Eu descanso em Deus’, que nos convida a passar o dia inteiro descansando calmamente em Deus, assegurando-nos que ‘Nele, não tens cuidados nem preocupações, não tens fardos, ansiedade ou dor, medo do futuro ou arrependimentos passados’ (LE-pI.109.5:1). E nós temos outras lições do Livro de Exercícios que nos dão orações poderosas para usar para nos ajudar a manter Deus e o Seu cuidado em nossas mentes ao longo do dia. Para mim, o melhor exemplo disso é a Lição 232, ‘Que estejas em minha mente, meu Pai, durante todo o dia’:

Que estejas em minha mente, meu Pai, quando eu acordar e ilumina-me durante todo o dia de hoje. Que cada minuto seja um momento no qual habito contigo. E que eu não esqueça, a cada hora, de dar graças por teres permanecido comigo e por que estarás sempre presente para ouvir e responder ao meu chamado. Quando a noite vier, que todos os meus pensamentos ainda estejam Contigo e com o Teu Amor. E que eu adormeça certo da minha segurança, do Teu cuidado e com a feliz consciência de que sou Teu Filho.’ (LE-pII.232.1:1-5)

Assim devem ser todos os dias. Hoje pratica o fim do medo. Tem fé Naquele Que é o teu Pai. Confia-Lhe todas as coisas. Deixa-O revelar-te todas as coisas e sê destemido, pois tu és o Filho de Deus.’ (LE-pII.232.2:1-5).

  • Nós aceitamos o Seu cuidado confiando que Ele nos dará a orientação de que nós precisamos

Claro, uma grande fonte de preocupação todos os dias são as inúmeras decisões que nós enfrentamos. Como nós podemos saber que as nossas decisões levarão a resultados positivos, especialmente nas situações muitas vezes muito complicadas e confusas que nos confrontam? A resposta do Curso para isso, como todo estudante do Curso sabe, é entregar todas as nossas decisões ao Espírito Santo. Como a famosa oração ‘verdadeiramente útil’ diz: ‘Eu não tenho que me preocupar com o que dizer ou o que fazer, porque Aquele Que me enviou me dirigirá’ (T-2.V.A.18:4).

Aqui, novamente, o Livro de Exercícios nos dá muitas lições poderosas e belas orações para nos ajudar a entregar as nossas decisões ao Espírito Santo. Por exemplo, aqui está uma oração, minha favorita, da Lição 275, ‘A Voz de Deus, que traz a cura, protege todas as coisas hoje’:

A Tua Voz que traz a cura hoje protege todas as coisas, e assim entrego tudo a Ti. Eu não preciso estar ansioso a respeito de nada. Pois a Tua Voz me dirá o que fazer e aonde ir, a quem falar e o que dizer a ele, que pensamentos ter, que palavras dar ao mundo. A segurança que trago me é dada. Pai, a Tua Voz protege todas as coisas através de mim. (LE-pII.275.2:1-5)

Se o Espírito Santo nos diz o que pensar, dizer e fazer e, portanto, traz proteção e segurança para os outros e para nós mesmos, então nós não precisamos realmente ‘estar ansiosos a respeito de nada’, pois o nosso ‘senso de preocupação se foi’ (MP-10.5:7). O Curso nos diz frequentemente como nós nos sentiremos aliviados quando estivermos ‘livres de uma carga tão grande, que [nós] poderíamos apenas cambalear e cair embaixo dela’ (MP-10.5:2). Relaxe em um ‘suspiro de gratidão’ (M-10.5:1) e deixe o ar fresco da seguinte passagem preencher todo o seu ser:

Quando tiveres aprendido como decidir com Deus, todas as decisões vêm a ser tão fáceis e tão certas como o respirar. Não há esforço e serás conduzido tão gentilmente como se estivesse sendo carregado por um calmo atalho no verão. Só a tua própria volição parece fazer com que a decisão seja difícil. O Espírito Santo não demorará a responder a toda e qualquer pergunta que tiveres a respeito do que fazer. Ele sabe. E Ele vai te dizer e depois vai fazer por ti. Tu, que estás cansado, acharás que isso é mais repousante do que o sono.’ (T-14.IV.6:1-7)

  • Nós aceitamos o Seu cuidado confiando que Ele tem um plano para as nossas vidas

De acordo com o Curso, o Espírito Santo não nos orienta apenas no nível micro das decisões diárias. Ele também planejou o nível macro de nossas vidas como um todo e a nossa confiança em Seu plano é uma fonte importante de liberdade de cuidados. A confiança é, de fato, a principal característica do professor avançado de Deus e essa confiança está enraizada na governança do Espírito Santo de tudo o que acontece no mundo (veja MP).

Os professores de Deus têm confiança no mundo, porque aprenderam que ele não é governado pelas leis que o mundo inventou. Ele é governado por um Poder Que está neles mas não vem deles. É esse Poder Que mantém todas as coisas a salvo. É através deste Poder que os professores de Deus olham para um mundo perdoado.’ (MP-4.I.1:4-7)

Portanto, o Curso está cheio de relatos brilhantes da paz e alegria que nós experienciaremos quando nós deixarmos de lado as nossas próprias tentativas de planejar a nossa felicidade e confiar no plano do Espírito Santo para tudo. Uma das mais conhecidas é da Lição 135:

O que deixarias de aceitar se apenas soubesses que tudo o que acontece, todos os eventos, passados, presentes e por vir, são gentilmente planejados por Aquele Cujo único propósito é o teu bem? Talvez tenhas entendido o Seu plano de forma equivocada, pois Ele nunca te ofereceria dor. Mas as tuas defesas não te deixaram ver a Sua benção amorosa brilhando em cada passo que jamais deste. Enquanto fazias planos para a morte, Ele te conduzia gentilmente para a vida eterna. (LE-pI.135.18:1-4).

A tua atual confiança Nele é a defesa que promete um futuro imperturbado, sem nenhum traço de pesar e com uma alegria que cresce constantemente, enquanto essa vida vem a ser um instante santo, estabelecido no tempo, mas ocupado apenas com a imortalidade. Não deixeis que outras defesas senão a tua atual confiança dirija o futuro, e essa vida vem a ser um encontro significativo com a verdade que só as tuas defesas poderiam querer ocultar. (LE-pI.135.19:1-2)

Em outras palavras, como a Lição 194 nos aconselha, nós devemos colocar o futuro nas Mãos de Deus. Essa é a chave para uma vida despreocupada:

Que preocupação pode ter aquele que entrega o seu futuro às amorosas Mãos de Deus? O que pode ele sofrer? O que pode causar-lhe dor ou trazer-lhe a experiência da perda? O que pode temer? E o que pode olhar sem amor? Pois aquele que escapou de todo o medo da dor futura encontrou o seu caminho para a paz no presente e uma certeza de ajuda que o mundo jamais pode ameaçar. Ele tem certeza de que a sua percepção pode errar, mas que a correção nunca lhe faltará. É livre para escolher de novo quando tiver sido enganado, para mudar a sua mente quando tiver cometido erros. (LE-pI.194.7:1-8)

Observe que mesmo os nossos erros inevitáveis ​​não são nada para se preocupar, porque nós estamos sempre ‘livres para escolher novamente’. Essa referência aos erros traz à minha mente novamente a questão que eu levantei acima em relação à nossa resistência: Dadas essas passagens brilhantes sobre como as nossas vidas serão perfeitas e sem dor quando nós aceitarmos a orientação diária do Espírito Santo e o plano geral para as nossas vidas, tomar a decisão de entregar as nossas vidas a Ele imediatamente leva a uma vida na qual nenhum evento doloroso ou desafiador jamais aconteça?

Como eu sugeri acima, não necessariamente. Agora, eu penso que entregar as nossas vidas ao plano do Espírito Santo fará com que elas funcionem mais suavemente em geral e nos ajudará a evitar a dor de muitas maneiras. Eu penso que quanto mais realmente nós nos comprometermos com Ele, mais esse será o caso. Mas dito isso, mesmo quando nós fazemos um esforço conjunto para nos voltarmos para o Espírito Santo, a resistência do ego pode surgir e nos trazer a experiência do sofrimento.

Esse sofrimento pode acontecer de várias maneiras. Nós podemos sentir dor quando não alcançamos um objetivo baseado no ego, seja porque o ego o sabota para atingir o seu objetivo mais profundo de nos punir, ou porque o espírito garante que isso não aconteça, para o nosso próprio bem. Nós podemos sentir dor porque nós alcançamos uma meta baseada no ego, mas nós estamos em sintonia com o espírito o suficiente para perceber o quão insatisfatória é essa realização. Nós podemos sentir dor quando não alcançamos um objetivo baseado no espírito devido à resistência do nosso ego ser muito forte. E nós podemos sentir dor quando nós realizamos um objetivo baseado no espírito, porque o ego em nós é ameaçado por isso e revida.

Portanto, a má notícia é que as nossas vidas provavelmente não ficarão livres de eventos angustiantes da noite para o dia. Mas a boa notícia é que o Espírito Santo incorporou até mesmo os eventos angustiantes de nossas vidas em Seu plano. A dor desses eventos é causada pela resistência do ego – como a nossa passagem acima diz, o Espírito Santo ‘nunca ofereceria dor a você’ – mas o que o Espírito Santo faz é pegar esses eventos e transformá-los em oportunidades abençoadas de aprendizado. Ele transforma os nossos limões em limonada. Não importa como nós consigamos nos aprisionar, o Seu plano oferece uma saída.

Portanto, nós podemos realmente ficar despreocupados, independentemente do que nos aconteça. Quando as nossas vidas correm bem e com alegria, nós podemos nos regozijar com isso. E quando ocorrem eventos dolorosos inesperados, nós podemos procurar a oportunidade de aprendizado e nos alegrar com isso também. Eu não quero ser superficial sobre isso – o sofrimento ainda dói e exige compaixão em resposta -, mas é reconfortante saber que algo bonito pode ser extraído disso, pois muitas pessoas que viveram até os mais angustiantes eventos descobriram isso. Nós podemos realmente ‘ver a Sua amorosa bênção brilhar’ em cada passo que nós damos.

  • Nós aceitamos o Seu cuidado perdoando

Confiar no plano do Espírito Santo, o Curso nos diz, nos permite ‘olhar para um mundo perdoado’ (MP-4.I.1:7). E, de fato, estender o perdão é uma das principais maneiras de aceitar o cuidado de Deus. Isso é perfeitamente lógico do ponto de vista do sistema de pensamento do Curso. Na visão do Curso, ‘todos os bloqueios à lembrança de Deus são formas que não foram perdoadas, e nada mais.’ (P-2.II.3:3). Portanto, é perdoando que nós nos lembramos de Deus e de Seu infinito cuidado por nós.

O Curso está cheio de passagens que exaltam os benefícios do perdão. Aqui está uma das mais belas – sinta o vento da liberdade que sopra por essa passagem:

O que poderias querer que o perdão não possa dar? Queres paz? O perdão a oferece. Queres felicidade, uma mente serena, certeza acerca do teu propósito e um senso de valor e beleza que transcende o mundo? Queres atenção, segurança e o calor da proteção garantida para sempre? Queres uma quietude que não possa ser perturbada, uma gentileza que jamais possa ser ferida, um consolo profundo e duradouro e um descanso tão perfeito que jamais possa ser transtornado? (LE-pI.122.1:1-6)

O perdão te oferece tudo isso, e mais. (LE-pI.122.2:1)

A lição 193 também enfatiza esse tema. Ela nos diz que ‘há um modo de olhar para todas as coisas que permite que cada um seja mais um passo na direção de Deus e da salvação do mundo’ (LE-pI.193.13:1). Essa maneira de olhar, a única lição que Deus quer que nós aprendamos, é o perdão. É através do perdão que nós nos elevaremos acima de ‘toda apreensão, toda preocupação e cada forma de sofrimento’ (LE-pI.193.13:4). É por meio do perdão que ‘permaneceremos imperturbados e serenos, sem nenhuma preocupação’ (LE-pI.193.9:3). O que estamos esperando?

  • Nós aceitamos o Seu cuidado cuidando dos outros

Estar despreocupado significa estar livre de preocupações, mas enfaticamente não significa estar livre de cuidados. Pelo contrário, nós já vimos referências a cuidar dos outros nas passagens que nós examinamos: A passagem sobre lançar os nossos cuidados sobre Deus fala de usarmos ‘o poder infinito do Seu cuidado a favor de todos aqueles que Ele criou através dele’ (T.5.VII.1:7) e aquela adorável oração da Lição 275 nos diz que ‘a segurança que trago [a outros] me é dada’. Essa é, na verdade, uma das principais formas que o perdão assume: operar milagres, estender o cuidado amoroso aos outros de qualquer maneira que o Espírito Santo dirija.

Assim, Jesus no Curso está constantemente nos encorajando não apenas a vir a Deus para conforto e cuidado, mas para ‘trazer contigo todos aqueles que Ele te enviou para que cuides deles assim como eu cuido de ti’ (ET-5.6:12). Embora a dor da vida como nós a conhecemos seja, em última análise, uma ilusão, parece real para nós e, portanto, exige um alívio amoroso. É cuidando dos outros como nós somos guiados que nós reconhecemos o cuidado de Deus por nós. Uma evocação maravilhosa disso é a oração da Lição 245 do Livro de Exercícios – ‘Pai, a Tua paz está comigo. Estou a salvo’:

Pai, a Tua paz me cerca. Aonde quer que eu vá, a Tua paz me acompanha. Ela ilumina todos aqueles que encontro. Trago-a aos desolados, aos solitários e aos que têm medo. Dou a Tua paz àqueles que sentem dor, que choram perdas, ou pensam estar privados de esperança e de felicidade. Manda-os a mim, meu Pai. Deixa-me trazer comigo a Tua paz. Pois quero salvar o Teu Filho, conforme é Tua Vontade, para que eu possa vir a reconhecer o meu Ser. (LE-pII.245.1:1-8)

E assim vamos em paz. Damos ao mundo todo a mensagem que recebemos. Portanto, vimos para ouvir a Voz por Deus Que nos fala ao relatarmos o Seu Verbo; Aquele cujo Amor reconhecemos porque compartilhamos o Verbo que Ele nos deu. (LE-pII.245.2:1-3)

Observe especialmente a linha final aqui: Compartilhar a Voz de Deus com os outros (através de estender a paz a eles de qualquer forma que nós sejamos guiados) nos permite reconhecer o Amor de Deus por nós. É assim que nós reconhecemos que a paz de Deus está conosco e nós estamos seguros.

  • Nós aceitamos o Seu cuidado aceitando a nossa função especial em Seu plano de salvação

Na minha mente, é aqui que tudo se encaixa: Nós abraçamos o cuidado de Deus passando os nossos dias cumprindo a nossa parte no plano de salvação do Espírito Santo, no qual nós perdoamos os outros na forma de cuidar deles como Ele nos guia. A nossa função especial é nossa maneira particular de cuidar dos outros e, talvez, mais do que qualquer outra coisa, é abraçar plenamente essa função que nos abre ao cuidado de Deus. Nós vemos isso em uma das passagens mais bonitas do Curso sobre a alegria de lançar os nossos cuidados sobre Ele:

Uma vez que tiveres aceito o Seu plano como a única função que queres cumprir, nada mais haverá que o Espírito Santo não arranje para ti sem o teu esforço. Ele irá diante de ti endireitando as tuas veredas e não deixando em teu caminho nenhuma pedra em que possas tropeçar, nenhum obstáculo para impedir o teu passo. Nada do que necessites te será negado. Nenhuma dificuldade aparente deixará de se desvanecer antes que a alcances. Não precisas pensar em nada, descuidado de todas as coisas, exceto do único propósito que queres realizar. (T-20.IV.8:4-8)

Que linda promessa! Na minha experiência e na de muitos outros que conheci, não há caminho melhor para uma vida feliz e despreocupada do que trilhar o caminho de encontrar e cumprir a sua função especial. Esse se tornou o meu conselho para pessoas que estão se sentindo insatisfeitas e sozinhas. O Curso nos diz que ‘solitários são aqueles que não veem no mundo nenhuma função que possam cumprir, nenhum lugar onde sejam necessários, e nenhum objetivo que só eles possam cumprir perfeitamente’ (T-25.VI.3:6). Eu penso que isso é profundamente verdadeiro.

Eu acredito profundamente que não há nada como encontrar e cumprir a nossa função especial dada por Deus para nos dar uma vida que pareça profundamente significativa: uma vida onde nós nos sentimos necessários, uma vida na qual nós podemos usar os nossos talentos únicos para fazer algo para Deus que ninguém mais pode fazer, uma vida onde a solidão foi substituída pela profunda sensação de que nós somos parte de algo maior do que nós mesmos. Quando nós estamos vivendo uma vida assim, nós teremos menos obstáculos dolorosos para lidar e um senso de propósito que nos permite aprender com os obstáculos dolorosos com os quais ainda nós podemos lidar. Em suma, nós entenderemos cada vez mais profundamente que nós estamos realmente sendo cuidados por Deus.

Conclusão

Ao considerar tudo o que exploramos aqui, lembro-me novamente da reflexão de Huston Smith sobre os ensinamentos do Jesus histórico: ‘Há sopros através desses ensinamentos… um vento de liberdade e soltura’. Ah, que vento refrescante! Tanto nos Evangelhos quanto nas páginas de Um Curso em Milagres, Jesus nos oferece uma visão que implica uma postura totalmente nova em relação à vida. Nós não precisamos nos sentir esmagados pelos fardos da vida. Nós podemos realmente lançar as nossas preocupações sobre Deus e ser tão despreocupados quanto os pássaros no ar e os lírios no campo.

Também me impressiona que essa nova postura transforme a forma como nós cuidamos dos outros. Parece-me que nossas atitudes em relação a cuidar dos outros tendem a cair em uma espécie de continuum de preocupação frenética a descaso fácil. É claro que a maioria das pessoas fica em algum lugar no meio, mas em um extremo caricaturado está o cuidador esgotado: a mãe sobrecarregada se sacrificando por seus filhos, o médico viciado em trabalho estoicamente atendendo os seus pacientes, o ativista cansado lutando furiosamente com o homem. No outro extremo caricaturado está a descuidada Pollyanna (‘descuidada’ no sentido de ‘não prestar suficiente atenção’): o palestrante motivacional que reduz a vida a oito passos, o pensador positivo implacável se gabando de nunca assistir às notícias, o ditado simplista da Nova Era ‘O que você fez para criar isto?’ O problema com ambos os extremos é uma espécie de negação: o primeiro tipo tende a negar a alegria de uma vida enraizada na confiança, enquanto o segundo tipo tende a negar o sofrimento da vida como a conhecemos.

Mas a nova postura que estou vendo aqui – exemplificada pelo menos até certo ponto em pessoas tão variadas quanto o próprio Jesus, São Francisco, Dalai Lama, Ram Dass, Peregrino da Paz e, sem dúvida, muitos outros – é uma que poderia ser chamada de o cuidador despreocupado. Cuidadores despreocupados são extraordinariamente livres de ambas as formas de negação: eles confiam alegremente no cuidado amoroso de Deus (ou do universo) e com essa mesma confiança eles cuidam ternamente daqueles que sofrem com a vida como a conhecemos. O cuidador esgotado diz amargamente ‘Eu sacrificarei as minhas necessidades para cuidar de suas necessidades nesse vale de lágrimas’ e a descuidada Pollyanna alegremente diz ‘Necessidades? Que necessidades?’ Mas o cuidador despreocupado diz alegremente, como Robert resume a postura do Jesus histórico: ‘Minhas necessidades são atendidas. Como posso ajudá-lo ao longo do caminho?’ (‘Entrando no Reino: O que o Jesus histórico nos ensina sobre o Reino de Deus’, de Robert Perry, p. 68).

Essa vida despreocupada é a vida que Jesus, há dois mil anos e hoje, promete que pode ser nossa. Não é essa a vida que todos nós ansiamos? Uma vida na qual nós descansamos em Deus tão profunda e completamente que nós podemos ajudar amorosamente todos os amados irmãos que Ele nos envia: ‘os desolados e solitários e com medo… de esperança e felicidade’? Essa é a vida que eu quero. E você?

Imagem limor-zellermayer-VLOVJl_mLCA-unsplash.jpg – 29 de agosto de 2022

Bibliografia da OREM3:

Livro “Um Curso em Milagres” – Livro Texto, Livro de Exercícios e Manual de Professores. Fundação para a Paz Interior. 2ª Edição –  copyright© 1994 da edição em língua portuguesa.

Artigo “Helen and Bill’s Joining: A Window Onto the Heart of A Course in Miracles” (tradução livre: A União de Helen e Bill: Uma Janela no Coração de Um Curso em Milagres”) – Robert Perry, site: https://circleofa.org/

E-book “What is A Course in Miracles” (tradução livre: O que é Um Curso em Milagres) – Robert Perry.

E-book “Autobiography – Helen Cohn Schucman, Ph.D.” – Foundation for Inner Peace (tradução livre: Autobiografia – Helen Cohn Schucman, Ph.D., Fundação para a Paz Interior).

Livro “Uma Introdução Básica a Um Curso em Milagres”,  Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “O Desaparecimento do Universo”, Gary R. Renard.

Livro “Absence from Felicity: The Story of Helen Schucman and Her Scribing of A Course in Miracles” (tradução livre: “Ausência de Felicidade: A História de Helen Schucman e Sua Escriba de Um Curso em Milagres”) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo “A Short History of the Editing and Publishing of A Course in Miracles” (tradução livre: Uma Breve História da Edição e Publicação de Um Curso em Milagres” – Joe R. Jesseph, Ph.D. http://www.miraclestudies.net/history.html

E-book “Study Guide for A Course in Miracles”, Foundation for Inner Peace (tradução livre: Guia de Estudo para Um Curso em Milagres, Fundação para a Paz Interior).

Artigo “The Course’s Use of Language” (tradução livre: “O Uso da Linguagem do Curso”), extraído do livro “The Message of A Course in Miracles” (tradução livre: “A Mensagem de Um Curso em Milagres”) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo Who Am I? (tradução livre: Quem Sou Eu?) – Beverly Hutchinson McNeff – Site: https://www.miraclecenter.org/wp/who-am-i/

Artigo “Jesus: The Manifestation of the Holy Spirit – Excerpts from the Workshop held at the Foundation for A Course in Miracles – Temecula CA” (tradução livre: Jesus: A Manifestação do Espírito Santo – Trechos da Oficina realizada na Fundação para Um Curso em Milagres – Temecula CA) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “Quantum Questions” (tradução livre: “Questões Quânticas”) – Ken Wilburn

Livro “Um Retorno ao Amor” – Marianne Williamson.

Glossário do site Foundation for A Course in Miracles (tradução livre: Fundação para Um Curso em Milagres), do Dr. Kenneth Wapnick, https://facim.org/glossary/

Livro Um Curso em Milagres – Esclarecimento de Termos.

Artigo “The Metaphysics of Separation and Forgiveness” (tradução livre: “A Metafísica da Separação e do Perdão”) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “Os Ensinamentos Místicos de Jesus” – Compilado por David Hoffmeister – 2016 Living Miracles Publications.

Livro “Suplementos de Um Curso em Milagres UCEM – A Canção da Oração” – Helen Schucman – Fundação para a Paz Interior.

Livro “Suplementos de Um Curso em Milagres UCEM – Psicoterapia: Propósito, Processo e Prática.

Workshop “O que significa ser um professor de Deus”, proferido pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D..

Artigo escrito pelo escritor Paul West, autor do livro “I Am Love” (tradução livre: “Eu Sou Amor”), blog https://www.voiceforgod.net/.

Artigo “The Beginning Of The World” (tradução livre: “O Começo do Mundo”) – Dr Kenneth Wapnick.

Artigo “Duality as Metaphor in A Course in Miracles” (tradução livre: “Dualidade como Metáfora em Um Curso em Milagres”) – Um providencial e didático artigo, considerado pelo próprio autor como sendo um dos artigos (workshop) mais importantes por ele escrito e agora compartilhado pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo “Healing the Dream of Sickness” (tradução livre: “Curando o Sonho da Doença”  – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “The Message of A Course in Miracles – A translation of the Text in plain language” (tradução livre: “A mensagem de Um Curso em Milagres – Uma tradução do Texto em linguagem simples”) – Elizabeth A. Cronkhite.

E-book “Jesus: A New Covenant ACIM” – Chapter 20 – Clearing Beliefs and Desires – Cay Villars – Joininginlight.net© (tradução livre: “Jesus: Uma Nova Aliança UCEM” – Capítulo 20 – Clarificando Crenças e Desejos).

Artigo “Strangers in a Strange World – The Search for Meaning and Hope” (tradução livre: “Estranhos em um mundo estranho – A busca por significado e esperança”), escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick e por sua esposa Sra. Gloria Wapnick.

Artigo “To Be in the World and Not of It” (tradução livre: “Estar no Mundo e São Ser Dele”), escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick e por sua esposa Sra. Gloria Wapnick.

Site https://circleofa.org/.

Livro “A Course in Miracles – Urtext Manuscripts – Complete Seven Volume Combined Edition. Published by Miracles in Action Press – 2009 1ª Edição.

Tradução livre do capítulo Urtext “The Relationship of Miracles and Revelation” (N 75 4:102).

Artigo “How To Work Miracles” (tradução livre “Como Fazer Milagres”), de Greg Mackie https://circleofa.org/library/how-to-work-miracles/.

Artigo “A New Vision of the Miracle” (tradução livre: “Uma Nova Visão do Milagre”), de Robert Perry https://circleofa.org/library/a-new-vision-of-the-miracle/.

Artigo “What Is a Miracle?” (tradução livre: “O que é um milagre?”), de Robert Perry https://circleofa.org/library/what-is-a-miracle/.

Artigo “How Does ACIM Define Miracle?” (tradução livre: “Como o UCEM define milagre?”), de Bart Bacon https://www.miracles-course.org/index.php?option=com_content&view=article&id=232:how-does-acim-define-miracle&catid=37&Itemid=57.

Livro “Os cinquenta princípios dos milagres de Um Curso em Milagres”, de Kenneth Wapnick, Ph.D..

Artigo “The Fifty Miracle Principles: The Foundation That Jesus Laid For His Course” (tradução livre: “Os cinquenta princípios dos milagres: a base que Jesus estabeleceu para o seu Curso”), de Robert Perry https://circleofa.org/library/the-fifty-miracle-principles-the-foundation-that-jesus-laid-for-his-course/.

Artigo “Ishmael Gilbert, Miracle Worker” (tradução livre: “Ishmael Gilbert, Trabalhador em Milagre”), de Greg Mackie https://circleofa.org/library/ishmael-gilbert-miracle-worker/.

Blog “A versão Urtext da obra Um Curso em Milagres (UCEM)” https://www.umcursoemmilagresurtext.com.br/.

Blog “Course in Miracles Society – CIMS – Original Edition” https://www.jcim.net/about-course-in-miracles-society/.

Site Google tradutor https://translate.google.com.br/?hl=pt-BR.

Site WordReference.com | Dicionários on-line de idiomas https://www.wordreference.com/enpt/entitled.

Artigo “The earlier versions and the editing of A Course in Miracles” (tradução livre: “As versões iniciais e a edição de Um Curso em Milagres), autor Robert Perry https://circleofa.org/library/the-earlier-versions-and-the-editing-of-a-course-in-miracles/.

Livro “A Course in Miracles: Completed and Annotated Edition” (“Edição Completa e Anotada”) – Circle of Atonement.

Livro “Q&A – Detailed Answers to Student-Generated Questions on the Theory and Practice of A Course in Miracles” – Supervised and Edited by Kenneth Wapnick, Ph.D. – Foundation for A Course in Miracles – Publisher (tradução livre: “P&R – Respostas Detalhadas a Questões Geradas por Alunos sobre a Teoria e Prática de Um Curso em Milagres” – Supervisionado e Editado por Kenneth Wapnick, Ph.D. – Fundação para Um Curso em Milagres – Editora)

Artigo “The Importance of Relationships” (tradução livre: “A Importância dos Relacionamentos”), no site https://circleofa.org/library/the-importance-of-relationships/, autor Robert Perry.

Artigo: “The ark of peace is entered two by two” (tradução livre: “Na arca da paz só entram dois a dois”) – Robert Perry Site: https://circleofa.org/library/the-ark-of-peace-is-entered-two-by-two/

Artigo “Living a Course in Miracles As Wrong Minds, Right Minds, and Advanced Teachers – Part 2 of 3 – How Right Minds Live in the World: The Blessing of Forgiveness”, por Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo “Living a Course in Miracles As Wrong Minds, Right Minds, and Advanced Teachers – Part 1 of 3 – How Wrong Minds Live in the World: The Ego’s Curse of Specialness”, por Dr. Kenneth Wapnick.

Transcrição do vídeo do Dr. Kenneth Wapnick no YouTube, intitulado: “Judgment” (tradução livre: “Julgamento”).  O artigo completo em inglês no site https://facim.org/transcript-of-kenneth-wapnick-youtube-video-entitled-judgment/.

Trechos do Workshop “The Meaning of Judgment” (tradução livre “O Significado de Julgamento”), realizado na Fundação para Um Curso em Milagres em Roscoe NY, ministrado pelo Dr. Kenneth Wapnick. O artigo completo em inglês no site: https://facim.org/online-learning-aids/excerpt-series/the-meaning-of-judgment/.

Comentários do professor de Deus Allen Watson, que transcrevemos, em tradução livre, do site Circle of Atonement (https://circleofa.org/workbook-companion/what-is-sin/).

Artigo “There is no sin” (tradução livre: “Não há pecado”), Robert Perry, site https://circleofa.org/library/there-is-no-sin/.

Artigo do Professor Greg Mackie, denominado “If God is Love Why do We Suffer?” (tradução livre: “Se Deus é Amor porque nós sofremos?”) https://circleofa.org/library/if-god-is-love-why-do-we-suffer/.

Artigo “The Ten Commandments and A Course in Miracles” (tradução livre: Os Dez Mandamentos e Um Curso em Milagres”), Greg Mackie, site https://circleofa.org/library/the-ten-commandments-and-a-course-in-miracles/.

Artigo escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. e pelo Padre Jesuíta W. Norris Clarke, da Companhia de Jesus, Ph.D., sobre o livro “Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”, disponível no site http://www.miraclestudies.net/Dialogue_Pref.html.

Livro “Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”, escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. e pelo Padre Jesuíta W. Norris Clarke, da Companhia de Jesus, Ph.D..

Artigo do Consultor, Escritor e Professor Rogier Fentener Van Vlissingen, de Nova Iorque, intitulado “A Course in Miracles and Christianity: A Dialogue” (“Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”), disponível no Blog Closing the Circle e acesso no link: https://acimnthomas.blogspot.com/2011/04/course-in-miracles-and-christianity.html.

Artigo sobre o livro “A Course in Miracles and Christianity: A Dialogue” (tradução livre “Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”), escrito por Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. e o Padre Jesuíta W. Norris Clarke, da Companhia de Jesus, Ph.D. Site http://www.miraclestudies.net/Dialogue_Pref.html.

Artigo do professor Robert Perry intitulado “Do we have a chalice list?” (tradução livre: “Temos uma lista de cálice?”), acesso através do link: https://circleofa.org/2009/07/13/do-we-have-a-chalice-list/.

Artigo “The religion of the ego” (tradução livre: “A religião do ego”), Robert Perry, link https://circleofa.org/library/the-religion-of-the-ego/.

Artigo “A New Realities Interview with William N. Thetford, Ph.D.”, conduzida por James Bolen em abril de 1984. Tradução livre Projeto OREM®. Artigo em inglês https://acim.org/archives/a-new-realities-interview-with-william-n-thetford/.

Artigo “Why is sin merely a mistake?” [tradução livre “Por que o pecado é apenas um erro?”], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/why-is-sin-merely-a-mistake/.

Artigo “What a difference a few words make” (tradução livre: “Que diferença algumas palavras fazem”), Greg Mackie, disponível no link https://circleofa.org/library/what-a-difference-a-few-words-make/.

Artigo “Near-Death Experiences and A Course in Miracles” [Experiências de Quase-Morte e Um Curso em Milagres], coescrito por Robert Perry, B.A. (Cranborne, United Kingdom) e Greg Mackie, B.A. (Xalapa, Mexico), link https://circleofa.org/library/near-death-experiences-course-miracles/.

Artigo “Near-Death Experiences and A Course in Miracles Revisited” [Experiências de Quase-Morte e Um Curso em Milagres Revisitado], escrito por Greg Mackie, link Revisitado], e pode ser acessado no link https://circleofa.org/library/near-death-experiences-and-a-course-in-miracles-revisited/.

Artigo “Watch With Me, Angels” [Vigiem comigo, anjos], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/watch-with-me-angels/.

Artigo transcrito de Workshop apresentado pelo Dr. Kenneth Wapnick, denominado “Watching With Angels [Vigiar com anjos], link: https://facim.org/watching-with-angels-part-1/.

Artigo “How Does Projection Really Work? [Como a Projeção realmente funciona?], Robert Perry, que pode ser acessado através do link https://circleofa.org/library/how-does-projection-really-work/.

Artigo “The Practical Implications of Projection: Summary of a Class Presentation” [tradução livre: “As Implicações Práticas da Projeção: Resumo de uma Apresentação de Aula”] poderá ser acessado através do link  https://circleofa.org/library/practical-implications-projection/.

Artigo “Reverse Projection: “As you see him you will see yourself” [tradução livre: “Projeção Reversa: ‘Assim como tu o vires, verás a ti mesmo’”], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/reverse-projection-see-him-see-yourself/.

Artigo denominado “Are we living in a virtual reality” [“Nós estamos vivendo em uma realidade virtual?], Greg Mackie, link https://circleofa.org/library/are-we-living-in-a-virtual-reality/.

Artigo disponibilizado pelo site Pathways of Light, denominado “From Virtual do True Reality” [Da Realidade Virtual à Verdadeira], link https://www.pathwaysoflight.org/daily_inspiration/print_pol-blog/from-virtual-to-true-reality.

Série de artigos denominada “Rewriting the Rules of Virtual Reality” [Reescrevendo as Regras da Realidade Virtual] – partes 1 a 4, Dr. Joe Dispenza, link https://drjoedispenza.com/blogs/dr-joe-s-blog/rewriting-the-rules-of-virtual-reality-part-i.

Artigo “Commentary on What is Salvation” [“Comentário sobre O Que é Salvação”], Allen Watson, link https://circleofa.org/workbook-companion/what-is-salvation/.

Site oficial do Professor Allen Watson http://www.allen-watson.com/;

Artigo “Special Theme: What Is Salvation? [“Tema Especial: O Que É A Salvação?”], Thomas R. Wakechild, que pode ser acessado através do link http://acourseinmiraclesfordummies.com/blog/wp-content/uploads/2014/07/PDF-What-is-Salvation-with-Notes-Upload-7-15-14-ACIM-Workbook-for-Dummies.pdf.

Artigo “The Core Unit of Salvation” [A Unidade Central da Salvação], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/the-core-unit-of-salvation/.

Artigo “ACIM Study Guide and Commentary – Chapter 5, Healing and Wholeness – Section III – The Guide to Salvation” [Guia de Estudo e Comentários ACIM – Capítulo 5 – Cura e Integridade – Seção III – O Guia para a Salvação], Allen Watson, acesso através do link http://www.allenwatson.com/uploads/5/0/8/0/50802205/c05s03.pdf.

Artigo “Commentaries on A Course in Miracles – ACIM Text, Section 1.I – Principles of Miracles” (“Comentários sobre Um Curso em Milagres – UCEM Texto, Seção 1.I – Princípios dos Milagres”), Allen Watson, site http://www.allen-watson.com/uploads/5/0/8/0/50802205/c01s01a.pdf

Artigo “A Course in Miracles: The Guide to Salvation” [Um Curso em Milagres: O Guia para a Salvação”], Sean Reagan, acesso através do link https://seanreagan.com/a-course-in-miracles-the-guide-to-salvation/.

Artigo “The Urgency of Doing Our Part in Salvation” [“A Urgência de Fazer Nossa Parte na Salvação”], Greg Mackie, acesso através do link https://circleofa.org/library/urgency-of-doing-our-part-in-salvation/.

Artigo “Shadow Figures” [figuras de sombra], Robert Perry, acesso através do link https://circleofa.org/library/shadow-figures/.

Artigo-estudo intitulado “Shadows of the Past” [Sombras do Passado], Allen A. Watson, acesso através do  link http://www.allen-watson.com/allens-text-commentaries.html.

Recomendamos o site The Pathways of Light Community, para reforços no processo de estudo: https://www.pathwaysoflight.org.

Artigo sobre o Capítulo 17: O Perdão e o Relacionamento Santo – Seção III: Sombras do passado; pode ser acessado através do link: https://www.pathwaysoflight.org/acim_text/print_acim_page/chapter17_section_iii.

Transcrição de palestra do professor David Hoffmeister, estudante, pesquisador e eminente divulgador de UCEM, durante a Conferência “A Course in Miracles – ACIM” [“Um Curso em Milagres”], no mês de fevereiro de 2007, acesso através do link https://awakening-mind.org/resources/publications/accepting-the-atonement-for-yourself/. As diversas palestras do professor David podem ser acessadas, em inglês, no site https://acim-conference.net/past-acim-conferences/.

Trechos do workshop realizado na Fundação para Um Curso em Milagres (Foundation for A Course in Miracles), em Roscoe, Nova Iorque, denominado “Regras para decisões”, Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D., no link https://facim.org/online-learning-aids/excerpt-series/rules-for-decision/.

Artigo “Levels of Mind: Looking at the ‘Layers’ of Mind that form Perception” (“Níveis da Mente: Olhando para as ‘Camadas’ da Mente que formam a Percepção”), Site https://miracleshome.org/publications/levelsofmind.htm.

Artigo “To Desire Wholly is to Be” (“Desejar Totalmente é Ser”), do professor David Hoffmeister. Site: https://miracleshome.org/supplements/todesirewholly_171.htm.

Artigo “The Glory of Who We Really Are” [“A glória de quem nós realmente somos”], do professor Greg Mackie. Site: https://circleofa.org/library/the-glory-of-who-we-really-are/?inf_contact_key=2c1c99e05ff3c25330a7916d84d19420680f8914173f9191b1c0223e68310bb1.

Artigo “The difference between horizontal and vertical perception”, Paul West (16/09/2019). Site https://www.voiceforgod.net/blogs/acim-blog/the-difference-between-horizontal-and-vertical-perception.

Artigo “The Holy Relationship: The Source of Your Salvation [“O Relacionamento Santo: A Fonte de Sua Salvação”], Greg Mackie. Site Circle of Atonement, https://circleofa.org/library/holy-relationship-source-of  salvation/?inf_contact_key=791ef4a4c578a34f45d28b436fec486d680f8914173f9191b1c0223e68310bb1.

Artigo “On Becoming the Touches of Sweet Harmony – The Holy Relationship as Metaphor – Part 1 and Part 2” [“Sobre se Tornar os Realces da Amena Harmonia – O Relacionamento Santo como Metáfora – Parte 1 e Parte 2”], 1º de junho de 2018, Volume 22 Nº 2 – Junho 2011, Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. Site https://facim.org/becoming-touches-sweet-harmony-holy-relationship-metaphor/.

Livro “Your Immortal Reality: How to Break the Cycle of Birth and Death” (tradução livre: “A Sua Realidade Imortal: Como Quebrar o Ciclo de Nascimento e Morte), de autoria de Gary R. Renard.

Fonte de consulta para a tradução dos Dez Mandamentos em português: https://biblia.com.br/perguntas-biblicas/quais-sao-os-10-mandamentos-e-onde-os-encontramos-na-biblia-cl/.

Artigo “Summary of the Thought System of “A Course in Miracles” [Resumo do Sistema de Pensamento de “Um Curso em Milagres”]. Links https://facim.org/summary-of-the-thought-system-of-a-course-in-miracles-part-1/; https://facim.org/summary-of-the-thought-system-of-a-course-in-miracles-part-2/.

Artigo “Miracles boomeritis” [Boomerite dos Milagres], Robert Perry, https://circleofa.org/library/miracles-boomeritis/.

Livro “Boomerite: Um romance que tornará você livre” [na versão em português; “Boomeritis: A Novel That Will Set You Free”, na versão original em inglês].

Artigo “A brief summary of “The obstacles to peace” [“Um breve resumo de “Os obstáculos à paz”], Robert Perry, site Circle of Atonement, link https://circleofa.org/library/brief-summary-obstacles-to-peace/.

Artigo “A Course in Miracles and ‘The Secret’” [“Um Curso em Milagres e ‘O Segredo’”], Greg Mackie. Site https://circleofa.org/library/a-course-in-miracles-and-the-secret/.

Artigo “How can the Course help us cope with a financial crisis” [“Como o Curso pode nos ajudar a lidar com uma crise financeira?”], Greg Mackie. Site https://circleofa.org/library/course-help-cope-with-financial-crisis/.

Artigo “True Empathy” [“A Verdadeira Empatia”], autor Robert Perry. Site https://circleofa.org/library/true-empathy/.

Artigo: “I NEED BE ANXIOUS OVER NOTHING”, autor Greg Mackie. Site: https://circleofa.org/library/carefree-life/

Um milagre é uma correção. Ele não cria e realmente não muda nada. Apenas olha para a devastação e lembra à mente que o que ela vê é falso. Desfaz o erro, mas não tenta ir além da percepção, nem superar a função do perdão. Assim, permanece nos limites do tempo. LE.II.13

Nada real pode ser ameaçado.
Nada irreal existe.
Nisso está a paz de Deus.
T.In.2:2-4

Autor

Graduação: Engenheiro Operacional Químico. Graduação: Engenheiro de Segurança do Trabalho. Pós-Graduação: Marketing PUC/RS. Pós-Graduação: Administração de Materiais, Negociações e Compras FGV/SP. Consultor de Empresas: Projeto OREM® - Organizações Baseadas na Espiritualidade (OBEs). Estudante e Pesquisador Independente sobre Espiritualidade Não-Dualista; Psicofilosofia Huna e Ho’oponopono; A Profecia Celestina; Um Curso em Milagres (UCEM); Espiritualidade no Ambiente de Trabalho (EAT); A Organização Baseada na Espiritualidade (OBE). Certificação: “The Self I-Dentity Through Ho’oponopono® - SITH® - Business Ho’oponopono” - 2022.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x