2ª visão – Expandindo o contexto histórico. Formando um novo contexto histórico para você mesmo e o mundo, com base na realidade da evolução espiritual.

James Redfield nos esclarece que esse despertar representa a criação de uma nova visão de mundo mais completa, que substitui uma preocupação de quinhentos anos pela sobrevivência e conforto seculares. Embora essa preocupação tecnológica tenha sido um passo importante, o nosso despertar para as coincidências da vida está nos abrindo para o real objetivo da vida humana nesse planeta e a natureza real do nosso universo.

O mundo tem um “modelo espiritual“. Esse passo na consciência no nível da realidade [awareness] acontece quando nós olhamos para trás na jornada espiritual da humanidade ao longo da história. Nós vemos que nós estamos em uma nova fase do progresso humano. A humanidade agora está despertando de uma visão materialista do mundo e se movendo para uma nova perspectiva que reconhece o “modelo espiritual“.

Esse modelo recompensa uma atitude de “ajudar os outros” e “tornar o mundo melhor”. Quando nós adotamos essa nova perspectiva mundial, o sonho de nossa alma, de nossa missão, chega até nós e nós avançamos em direção a esse destino com uma quase milagrosa “intuição e fluxo sincronístico”. Assim, nós estamos aprendendo a fazer o nosso caminho no mundo, encontrando uma conexão espiritual e nos permitindo ser guiados. Dessa forma, nós estamos descobrindo uma compreensão mais detalhada de como o mundo realmente funciona. Juntos, com essa percepção, nós podemos moldar outra era histórica da vida inspiradora para as próximas gerações.

James Redfield nos leva a refletir: “O que você vê quando olha atentamente para a progressão humana ao longo da história? Eu fiquei interessado em saber por que as pessoas parecem estar pesquisando, lutando, lendo e compartilhando artigos e histórias on-line, procurando melhorar as suas vidas e os seus relacionamentos. Por que o nosso mundo hoje está configurado para ter acesso imediato a quase todos os assuntos imagináveis? O que isto significa? Para onde nós estamos indo?”

A 2ª das doze visões da Profecia Celestina é chamada “O Agora Mais Longo”. Ela se baseia na visão anterior (“Massa Crítica”), fornecendo-nos uma compreensão mais profunda e significativa da história humana e como determinou a nossa perspectiva atual da realidade. Examinando os últimos mil anos de civilização, você pode aprender a motivação por trás de nosso esforço incansável para criar padrões de vida mais altos. A nossa missão humana tem sido encontrar maneiras práticas de obter acesso a informações e conveniências para a nossa vida cotidiana.

A 2ª visão insere a nossa consciência no nível da realidade [awareness] de “coincidências significativas”, de sincronicidades, dentro de uma estrutura histórica mais longa.

A 2ª visão envolve nós darmos um passo atrás e analisarmos a cadeia mais longa de eventos que esclarece o significado de nossas novas percepções.

Como sugere o Manuscrito, no livro “A Profecia Celestina”, nós estamos nos libertando das preocupações dos últimos quinhentos anos, preocupações essas que começaram no final da Idade Média na reação dos Reformadores contra a influência excessiva da Igreja Medieval.

Na Idade Média, a sociedade feudal (organização social, política, cultural, ideológica, econômica) era hierárquica, na qual a ascensão social era bastante difícil (não existia mobilidade social, ou seja, a posição do indivíduo na sociedade dependia de sua origem familiar; exemplo: uma vez servo, sempre servo). Era dividida basicamente em quatro estamentos ou estados: rei, nobreza, clero e servos, sendo que os três primeiros possuíam privilégios e poder em relação ao último grupo subordinado. Sendo assim, no feudalismo o rei era o maior poder concentrado nas mãos de uma só figura e a nobreza representava os detentores das terras e riquezas, na época, denominados de “senhores feudais” (função guerreira); o clero, formado por homens da Igreja, representava o poder da religião, detinham riqueza, muito poder e terras (função religiosa); e, por fim, o último estamento, os servos ou plebeus trabalhavam nas terras dos senhores feudais, pagavam altos impostos, tendo em troca segurança e alimentos (função trabalhadora). (fonte de consulta: https://www.todamateria.com.br/sociedade-estamental/)

Como explicado no livro “Guia de Leitura de A Profecia Celestina”, nesse período histórico, a corrupção política e a anuência dogmática da Igreja (o clero) a fatos cientificamente refutados, levaram os Reformadores da Renascença a buscarem remover os grilhões intelectuais de uma cosmologia que eles consideravam repleta de especulação e superstição.

Um acordo tácito com os Reformadores foi finalmente alcançado nessa luta com a Igreja Medieval. A Ciência teria a liberdade de explorar os fenômenos temporais sem interferência, desde que ela se abstivesse de investigar fenômenos do universo considerados domínio da Religião como o relacionamento da humanidade com Deus, os anjos, os milagres ou quaisquer outros fenômenos sobrenaturais.

A Ciência então se concentrou no mundo físico exterior e as descobertas surgiram rápido a partir daí. A Revolução Industrial surgiu como um subproduto, incentivando a produção de bens, elevando um número cada vez maior de pessoas à nova segurança secular.

Embora, a preocupação tecnológica seja um passo importante para a segurança secular, o nosso despertar para as coincidências da vida está nos abrindo para o verdadeiro objetivo da vida humana nesse planeta e para a verdadeira natureza de nosso universo.

É uma interpretação mais correta da história recente, uma interpretação que esclarece mais a transformação.

História não é só a evolução tecnológica; é a evolução do pensamento.

O efeito da 2ª visão é dar exatamente esse tipo de perspectiva histórica, pelo menos do ponto de vista do pensamento ocidental. Ela põe as previsões do Manuscrito num contexto mais amplo, que as faz parecer não apenas plausíveis, mas inevitáveis.

A 2ª visão coloca a nossa consciência no nível da percepção [consciousness] atual numa perspectiva histórica mais ampla, de um período de mil anos de história. Nós completamos todo o segundo milênio. Antes que nós, do Ocidente, possamos entender onde nós estamos e o que ocorrerá em seguida, nós temos que compreender o que andou de fato acontecendo durante este período de mil anos.

O Manuscrito diz que a partir do final do segundo milênio, nós seremos capazes de ver todo esse período histórico como um todo e nós identificaremos uma determinada preocupação que surgiu durante a última metade desse milênio, no que foi chamado a Idade Moderna. A nossa consciência no nível da realidade [awareness] das coincidências hoje representa uma espécie de despertar dessa preocupação.

A 2ª visão amplia a nossa consciência no nível da realidade [awareness] do tempo histórico.

Mostra-nos como observar a cultura não apenas da perspectiva de nosso tempo de vida, mas de todo um milênio. Revela-nos a nossa preocupação e assim nos eleva acima dela.

No passado milenar nós vivíamos num mundo em que Deus e a espiritualidade humana eram claramente definidos. E depois nós o perdêramos, ou melhor, nós nos decidíramos que havia outras coisas na história. Portanto, nós enviáramos cientistas para descobrir a verdadeira realidade e nos relatá-las na volta. Porém, como eles tinham levado demasiado tempo, nós nos interessáramos por um objetivo novo e secular, o de dominar o mundo e ficar mais à vontade. E nós nos instaláramos.

A 2ª visão fazia a nossa nova consciência no nível da realidade [awareness] parecer de fato inevitável. Nós estávamos conseguindo o que coletivamente nós tínhamos decidido fazer e, enquanto isso ocorria, a nossa preocupação desmoronava e nós despertávamos para uma outra coisa. É possível sentir o impulso da Idade Moderna diminuindo à medida que nós nos aproximávamos do final do milênio. Uma obsessão de quatrocentos anos fora concluída. Nós tínhamos criado os meios de segurança material e agora nós parecíamos prontos para descobrir por que nós tínhamos feito isso.

A 2ª visão institui a nossa consciência no nível da realidade [awareness] como uma coisa real. Nós podemos ver que nós temos estado preocupados com a sobrevivência material, em nos concentrar no controle de nossa situação no universo para nós termos segurança e sabermos que a nossa abertura agora representa um tipo de despertar para o que está realmente ocorrendo.

As visões restantes representam, afinal, a volta das respostas. Mas não vêm apenas da ciência institucional. As respostas vêm de muitas diferentes áreas da pesquisa. As descobertas da física, psicologia, filosofia, misticismo e religião estão se juntando numa síntese baseada na percepção das coincidências. Nós estamos aprendendo os detalhes do que significam as coincidências, como funcionam e enquanto nós fazemos isso nós construímos uma visão inteiramente nova da vida, percepção por percepção.

A 2ª visão, portanto, solidifica a nossa percepção de coincidências misteriosas como o aspecto principal de uma maneira totalmente nova de abordar a vida.

Um pouco mais de História do mundo, para conhecimento e reflexão:

Toda vez que nós abrimos um livro de História ou começamos um assunto novo na História, nós nos deparamos com a divisão dos tempos históricos.

Em resumo, são cinco os períodos que os livros e professores nos apresentam:

  • Pré-História,
  • Idade Antiga ou Antiguidade,
  • Idade Média,
  • Idade Moderna
  • Idade Contemporânea.

A Pré-história é o período do passado ocorrido antes da invenção e uso da escrita, divide-se em três períodos: Paleolítico, Neolítico e Idade dos Metais.

A Idade Antiga ou Antiguidade foi o período da História que se desdobrou desde a invenção da escrita (4000 a.C. a 3500 a.C.) até a queda do Império Romano do Ocidente (476 d.C.) e início da Idade Média (século V).

A Idade Média é o período da História que vai do século V ao XV. Tem início com a queda do Império Romano do Ocidente, em 476 e termina em 1453 com a Tomada de Constantinopla pelos Turcos Otomanos. No ano 476, os Bárbaros Germânicos invadem e derrubam o Império Romano do Ocidente.

A Idade Moderna é uma época da História que tem início em 1453, quando a Constantinopla é tomada pelos Turcos Otomanos, indo até 1789, quando termina a Revolução Francesa.

A Idade Contemporânea é uma época da História que tem início em 1789 (começo da Revolução Francesa) e que se estende até os dias atuais. A principal característica no mundo ocidental é a consolidação do capitalismo como sistema econômico.

Com apoio de artigos postados na Wikipédia, nós podemos relembrar a nossa trajetória pela Idade Contemporânea até os dias atuais e repensar esse período à luz da 2ª visão Celestina, refletindo sobre os principais eventos experienciados por nós:

Século XVIII: Queda da Bastilha, marco inicial da Idade Contemporânea; Revolução Francesa; Guerras Napoleônicas; Revolução Industrial…

Século XIX: Independência da América Espanhola; Independência do Brasil; Restauração (Europa); Revolução Haitiana; Primavera dos Povos; Manifesto Comunista; Guerras do ópio; Neocolonialismo; Neoimperialismo; Conferência de Berlim; Partilha da África; Guerra Civil dos Estados Unidos; Rebelião Taiping; Restauração Meiji; Unificação da Itália; Unificação da Alemanha; Comuna de Paris; Revolta de Haymarket; Guerra Franco-Prussiana…

Século XX: Belle Époque; Revolução Mexicana; Revolução Xinhai; Primeira Guerra Mundial; Revolução Russa; Crise de 1929; Modernismo; Comunismo; Assassinatos em massa sob regimes Comunistas; Fascismo; Nazismo; Guerra Civil Espanhola; Segunda Guerra Mundial; Conflito Árabe-Israelense; Guerra Civil Chinesa; Guerra Fria; Descolonização da África; Descolonização da Ásia e da Oceania; Revolução Cubana; Revoluções de 1989; Dissolução da URSS; Descomunização; Lustração; Consolidação e Expansão da União Europeia; Globalização…

Século XXI: Guerra ao Terrorismo; Revolução Digital; Grande Recessão; Primavera Árabe; Crise Migratória na Europa; Eurasianismo; Vigilância Global; Guerra contra o Estado Islâmico; Pandemia de COVID-19…

A 2ª visão, portanto, é a visão macrocósmica da nossa consciência no nível da realidade [awareness] de grupo, na qual nós temos estado preocupados em competir, controlar e conquistar. Nós vivemos hoje com os frutos desse sistema de crenças. Em essência, nós obtivemos aquilo que nós pensávamos.

Essa fase de consciência no nível da realidade [awareness] acontece quando nós lembramos da jornada espiritual da humanidade através da história. Nós vemos que nós estamos em uma nova fase de progresso humano.

A humanidade está agora despertando de uma visão de mundo materialista e movendo-se na direção de um novo cenário que reconhece um “modelo espiritual” desse mundo.

Como ensina o Manuscrito, a fim de evoluir, nós precisamos primeiro nos religar àquilo pelo qual nós estamos sobrevivendo como raça humana. Para que toda a cultura viceje, um número crítico de pessoas precisa se abrir à ideia de permitir que a intuição as leve de volta a uma ligação com o elemento espiritual.

Juntos, com a perspectiva de como aqueles que vieram antes de nós viam o mundo, nós podemos moldar outra era histórica de vida inspiradora para as gerações que virão.

A 2ª visão (O Agora Mais Longo) foi estabelecida após a 1ª visão (Massa Crítica) para nos prover com uma mais profunda, mais significativa compreensão da história da humanidade e como isso determinou a nossa atual perspectiva de realidade. Por examinar os últimos mil anos de civilização, você pode aprender a motivação por detrás de nosso implacável ímpeto de criar maiores padrões de vida. A nossa missão humana tem sido descobrir caminhos práticos para se obter acesso à informação e vantagens para a nossa vida diária. 

A 2ª visão explica o porquê nós nos tornamos ocupados com a segurança material e conforto em primeiro lugar e como esse período foi necessário para o nosso despertar espiritual. Uma vez que nós chegamos a perceber isso como uma natural e inevitável progressão, nós podemos agir para ajudar o processo.

A consciência no nível da realidade [awareness] da sincronicidade e intuição em nossa vida, hoje, representa um despertar do que tem sido uma distração com a segurança material e conforto.

A 2ª visão nos ensina a apreciar os nossos ancestrais e como aqueles que vieram antes de nós viam o mundo.

Nas últimas décadas do século XX – que foram lideradas pela ciência por si só – essa antiga visão de mundo, vazia do mistério espiritual, começou a dissolver. E agora descobrimo-nos, nesse exato momento onde nós estamos, abertos para um novo caminho de aprendizado e talvez desenvolvendo as 12 visões.

O tempo dispendido explorando e cultivando o nosso mundo não foi tempo perdido, uma vez que facilitou a evolução de nosso processo de pensamento e capacidade cerebral através da experimentação e invenção. Enquanto essa preocupação tecnológica era um importante passo, o nosso despertar para as coincidências da vida abrem-nos para o propósito real da vida humana nesse planeta e a real natureza de nosso universo.

Nós esquecemos que ainda nós não sabemos para o que nós estamos sobrevivendo. É tempo agora de acordar dessa distração e reconsiderar a nossa questão original.

O que está por detrás da vida nesse planeta? Por que realmente nós estamos aqui?

Nós entendemos a 2ª Visão quando nós entendemos que o momento histórico nos levou a um novo, mais misterioso, modelo espiritual de vida.

A 2ª visão nos ensina que nós temos que viver as nossas crenças mais do que falar sobre elas.

Essas crenças são transmitidas por ações que nós tomamos em nossa própria vida que projetam um modelo para outros.

Nós podemos começar por utilizar o tempo para prestar atenção ao momento presente e às pessoas. Por fazer respirações profundas e ter uma intenção de focar no jeito que o nosso corpo sente, os sons em nosso meio ambiente e engajar no “Agora Mais Longo”, nós podemos apreciar a plenitude de cada momento.

Essa prática diária pode afetar a nossa existência por meio da qual coincidências começam a prover sutis sinais de orientação para nós.

Você apenas experienciou essa mais longa história para poder viver em um agora mais longo.

James Redfield também nos orienta que a história da raça humana é a história de nossa vida através do tempo e a sua vida atual reflete a nossa vida coletiva. Jung disse: “Nós temos que sempre nos lembrar de que cada homem, num certo sentido, representa toda a humanidade e sua história.”

Ainda segundo o autor, “…aplicar a 2ª visão à história da nossa vida nos ajuda a compreender parte da inquietação e da busca de significado que nós estamos experienciando. A 2ª visão mostra que muitos estão começando a perceber que o nosso destino comum é viver a vida a partir de um ponto de vista mais espiritual. Aplique essa visão à sua história pessoal e veja o que encontra.”

Usando a 2ª visão e ampliando seu benefício:

  • Tenha consciência no nível da realidade [awareness] de que você escolheu viver nesse momento crucial da história.
  • Peça a seu ser superior que lhe envie mensagens claras.
  • Reconheça a quantidade de tempo que você passa tentando controlar os eventos ou as pessoas.
  • Escolha atividades agradáveis.
  • Faça menos coisas em função de um senso de obrigação (o que é diferente de responsabilidade).
  • Escolha uma atividade da qual você esteja disposto a se ver livre, desde que seja capaz de fazê-lo agora com uma consciência no nível da realidade [awareness] clara.
  • Divertir-se e gerar mais horas livres eleva o seu nível de energia e aumenta as suas chances de coincidências.
  • Reconheça com gratidão qualquer estímulo que você receber.

Resumo da 2ª visão:

  • A 2ª visão é a consciência no nível da realidade [awareness] de que a nossa percepção das misteriosas coincidências da vida é uma ocorrência histórica significativa.
  • Depois do colapso da visão de mundo medieval, nós perdemos a segurança oriunda da maneira como a Igreja explicava o universo.
  • Por conseguinte, há quinhentos anos atrás, nós decidimos coletivamente nos concentrarmos em dominar a natureza, em usar a nossa ciência e tecnologia para nos acomodarmos no mundo.
  • Pusemo-nos então a criar uma segurança secular destinada a substituir a certeza espiritual que nós perdêramos.
  • Para nós nos sentirmos mais seguros, sistematicamente nós afastamos e negamos os aspectos misteriosos da vida no planeta.
  • Nós fabricamos a ilusão de que nós vivíamos num universo totalmente explicável e previsível, no qual eventos acidentais não tinham nenhum significado.
  • Para manter a ilusão, nós tendemos a negar qualquer indício do contrário, a restringir a pesquisa científica dos eventos paranormais e a adotar uma atitude de absoluto ceticismo.
  • Explorar as dimensões místicas tornou-se quase um tabu.
  • Aos poucos, contudo, um despertar teve início.
  • O nosso despertar não é nada menos do que nos liberarmos da preocupação secular da era moderna e abrirmos a nossa mente para uma Visão nova e mais verdadeira do mundo.
  • Como salienta a 2ª visão, o novo paradigma ou pensamento começou a surgir na década de sessenta tendo como instrumento o Movimento do Potencial Humano (em inglês: Human Potential Movement ou HPM).

James Redfield esclarece-nos sobre o próximo passo em nossa consciência no nível da realidade [awareness]: “Lembrem-se, nós temos que reter os insights que nos move na direção dessa mais elevada experiência em primeiro lugar. E frequentemente revisitá-los para nós ficarmos confiantes que essa consciência no nível da realidade [awareness] funciona. Esse é o único caminho que a humanidade pode lentamente remover a escuridão, na qual nós estamos ainda sofrendo. Todas as doze Visões emergem de muitos dos ensinamentos das principais religiões monoteístas. Elas apontam o caminho de volta, das leis das religiões organizadas, para um puro, descomplicado relacionamento intensamente com a pessoal origem de toda vida. Imediatamente nós queremos saber mais sobre o processo e mais sobre onde essas misteriosas coincidências estão nos levando.”

Palavras chave da OREM2: manuscrito, despertar espiritual, massa crítica, coincidências, sincronicidades, visões, perspectiva histórica, igreja, ciência e tecnologia, método científico, religião.

Imagem michael-krahn-KXBKndkx2k-unsplash.jpg

Bibliografia (recomendamos enfaticamente a leitura desse material):

  • Livro “A Profecia Celestina” – James Redfield;
  • Livro “Guia de Leitura de A Profecia Celestina” – James Redfield;
  • Artigo: “The Celestine Prophecy: Second Insight Experience Study” – James Redfield;
  • Fonte de consulta: https://www.todamateria.com.br/sociedade-estamental/;

Próximo artigo – 3ª VISÃO: UMA QUESTÂO DE ENERGIA            

… segundo o Manuscrito, quando um número suficiente de indivíduos perguntar a sério o que ocorre na vida, nós começaremos a descobrir.

Autor

Graduação: Engenheiro Operacional Químico. Graduação: Engenheiro de Segurança do Trabalho. Pós-Graduação: Marketing PUC/RS. Pós-Graduação: Administração de Materiais, Negociações e Compras FGV/SP. Consultor de Empresas: Projeto OREM® - Organizações Baseadas na Espiritualidade (OBEs). Estudante e Pesquisador Independente sobre Espiritualidade Não-Dualista; Psicofilosofia Huna e Ho’oponopono; A Profecia Celestina; Um Curso em Milagres (UCEM); Espiritualidade no Ambiente de Trabalho (EAT); A Organização Baseada na Espiritualidade (OBE). Certificação: “The Self I-Dentity Through Ho’oponopono® - SITH® - Business Ho’oponopono” - 2022.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x