9ª visão – Abrir o seu senso de beleza, espiritualmente, para que você possa ver com precisão o mundo.

A 9ª visão é a consciência no nível da realidade [awareness] de como a evolução se dará se nós vivermos as outras oito visões.

A 9ª visão é um perfil da direção que a raça humana estará tomando nos próximos mil anos – uma visão do tipo de cultura que será possível se nós fundirmos as oito visões anteriores numa única maneira consciente de existir. O papel dessa visão é ajudar a criar a confiança de que nós precisamos para continuar em nosso caminho de evolução espiritual.

A 9ª visão enfatiza o ponto que quanto mais nós conseguimos nos ligar à beleza e à energia que nos cerca, mais nós evoluiremos. Quanto mais nós evoluirmos, mais alta será a nossa vibração. Por fim, a nossa percepção e vibração intensificadas nos permitirão cruzar a barreira entre o nosso mundo físico e o mundo invisível do qual nós viemos e para o qual nós retornaremos depois da morte física.

A 9ª visão nos inspira sempre que nós duvidamos do nosso caminho ou perdemos de vista o processo. Ela nos diz que nós estamos evoluindo em direção ao dia em que nós seremos capazes de alcançar um Céu vibratório que já existe onde nós estamos.

A 9ª visão é chamada “A Cultura Emergente”. Ele constrói a visão anterior, “A Ética Interpessoal”, que revela como, quando nós nos comunicamos com os outros, nós TEMOS QUE aprimorar a nossa atitude de DAR enquanto nós nos comunicamos. Nós temos que “elevar” os outros, olhando além do seu ego ou mecanismos de defesa, para ver a sua essência espiritual.

Nós destacamos um trecho da aventura do livro “A Profecia Celestina”, onde o padre Sanchez dialoga com o nosso personagem, para a nossa reflexão e preparo para o conhecimento e entendimento sobre a 9ª visão, a saber: “Bem, eu tenho pensado muito nisso. Esse modo de se relacionar consciente [aware], em que cada um tenta antes estimular o melhor dos outros do que dominá-los, é uma postura que toda a raça humana acabará adotando. Pense como o nível de energia e o ritmo de evolução se intensificarão então!”.

A 9ª visão fala da energia das florestas antigas.

A 9ª visão explica como a cultura humana mudará no próximo milênio, em consequência da evolução consciente [aware]. Descreve um modo de vida significativamente diferente. Por exemplo, o Manuscrito prediz que nós, humanos, reduziremos voluntariamente a nossa população para que todos possam viver em lugares mais poderosos e belos na Terra. Mas, admiravelmente, muito mais dessas áreas existirão no futuro, porque intencionalmente nós não abateremos as florestas, para que as florestas possam amadurecer e criar energia.

Apenas para ilustração – Fonte ONU

Segundo a 9ª visão, em meados do próximo milênio, os seres humanos viverão, tipicamente, em meio a árvores de quinhentos anos e jardins cuidadosamente zelados, mas a pouca distância de viagem de uma área de magia tecnológica incrível. Por essa época, os meios de sobrevivência – alimentação, vestuário e transporte – serão totalmente automatizados e estarão à disposição de todos. As nossas necessidades serão todas satisfeitas sem a troca de qualquer moeda, embora também sem nenhum exagero de indulgência ou preguiça.

Orientados por suas intuições, todas as pessoas saberão com precisão o que fazer e quando fazer e isso se ajustará, harmoniosamente, às ações dos outros. Ninguém consumirá em excesso, pois nós teremos abandonado a ideia de posse e domínio para ter segurança. No próximo milênio, a vida terá se tornado outra coisa.

Segundo o Manuscrito, o nosso senso de propósito se satisfará com a emoção de nossa própria evolução – com a exaltação de receber intuições e ver de perto os nossos destinos se desenrolarem.

A 9ª visão descreve um mundo humano onde todos diminuíram o ritmo e ficaram mais vigilantes e sempre atentos ao próximo encontro significativo a surgir. Nós saberemos que ocorrerá em qualquer parte: numa trilha que serpenteia numa floresta, por exemplo, ou numa ponte que transpõe uma garganta profunda.

James Redfield nos leva a questionar e imaginar que mundo melhor nos espera. “Podem visualizar contatos humanos com tanto sentido e significado? Pensem como seriam duas pessoas encontrando-se pela primeira vez. Cada uma observará primeiro o campo de energia da outra, revelando quaisquer manipulações. Uma vez esclarecidos, compartilharão com consciência no nível da realidade [awareness] histórias da vida até que, em euforia, descubram-se as mensagens. Depois disso, cada uma seguirá de novo em frente em sua jornada individual, mas terão se alterado significativamente. Vibrarão num nível diferente e daí em diante tocarão outras de um modo impossível antes desse encontro.”

O autor ainda continua: “Agora nós podemos ver como se todas as pessoas estivessem praticando essa virtude de “elevar os outros”, nós aceleraríamos rapidamente a transformação espiritual do mundo.

Funciona assim: quando alguém nos eleva, nós sentimos isso como um aumento de energia, porque nós recebemos uma experiência maior com a Mente Divina. Quando nós devolvemos essa energia, ela move a nossa energia elevada de volta para ele. Ambas as pessoas que fazem isso criam um efeito estufa de um lado para outro, onde ambas sentem que a sua Conexão Divina está ficando cada vez mais forte. Pensem no fenômeno ‘onde dois se reúnem’ (Mateus 18:20). Quando isso se torna viral, todas as pessoas podem identificar rapidamente as suas missões de vida e podem se mover de forma sincrônica para o local certo de serviço.”

À medida que nós abraçamos uma experiência contínua de sincronicidade, milhões de indivíduos serão desencadeados para seguir os seus destinos – e todos nós encontraremos um lugar no mundo do trabalho, que necessita da liberdade da corrupção. Dessa maneira, todas as instituições da vida serão movidas para um nível perfeito de funcionamento. O próprio capitalismo, os negócios em todos os níveis, a produção de alimentos, os problemas da pobreza, a poluição química e a regulamentação do governo serão esclarecidos.

Essa evolução consciente [aware] iluminada funciona porque ocorre através de um esforço ao mesmo tempo [de baixo para cima], substituindo os esforços de governos corruptos de cima para baixo. O resultado é um desenvolvimento econômico que libera cada vez mais tempo para os indivíduos buscarem estados de energia mais altos diretamente com os outros.

Eventualmente, todas as necessidades básicas da humanidade podem ser automatizadas e supridas, pois nós nos concentraremos nas sincronicidades que nos levarão a uma consciência no nível da realidade [awareness] espiritual cada vez maior. Com o tempo, esse crescimento nos transformará em uma forma espiritual e unirá a nossa dimensão atual à dimensão pós vida, encerrando o ciclo de nascimento e morte. O destino da humanidade é, gradualmente, trazer a inteligência que inspira os reinos celestiais para o domínio terrestre.

A 9ª visão diz que, nós ao procurarmos a nossa verdade espiritual, nós somos levados a um futuro em que todos desaceleram e ficam mais alertas a cada encontro significativo que surgir. A nossa vida parece segura quando a presença divina nos guia. Nós confiamos em um plano maior.

A 9ª visão é uma previsão de como a cultura humana evoluirá como resultado da consciência no nível da realidade [awareness] espiritual de massa. Quando um grande número de pessoas [massa crítica] se conscientizarem das ideias anteriores e trabalharem para cumprir o seu destino espiritual, o nosso modo de vida mudará drasticamente.

Segundo a 9ª visão, o primeiro passo é um período de intenso autoexame (introspecção). O nosso senso de propósito será satisfeito pela emoção de nosso próprio desenvolvimento – uma emoção transparece profundamente enquanto nós nos concentramos em nosso comportamento, em nossos pensamentos e em nossos relacionamentos. Durante esse tempo, nós expandimos a nossa consciência no nível da realidade [awareness] para um novo nível com a sensação de receber uma intuição e vê-la confirmada com um evento sincronístico. Fogos de artifício disparam enquanto nós assistimos ao desenrolar de nossos destinos.

O Manuscrito diz que nossa busca natural da verdade nos conduzirá a isso. Mas para compreender como esse movimento ocorrerá, talvez seja necessário visualizar o próximo milênio como nós estudamos o anterior, como se nós estivéssemos vivendo através dele numa única existência.

Pensem no que já ocorreu nesse último milênio. Na Idade Média, nós vivíamos num mundo simples, de bem e mal, definido pelos eclesiásticos. Mas durante o Renascimento nós nos liberamos. Nós sabíamos que tinha que haver mais coisas na situação do homem no Universo do que os homens da Igreja sabiam e nós escolhemos conhecer a história completa.

Nós enviamos então a ciência para descobrir a nossa verdadeira situação, mas quando essa tentativa não forneceu as respostas que nós precisávamos naquele exato momento, nós decidimos nos estabelecer e transformar a nossa ética de trabalho moderna numa preocupação que secularizava a realidade e eliminava o mistério do mundo. Mas agora nós podemos ver a verdade daquela preocupação. Nós vemos que o verdadeiro motivo pelo qual nós passamos cinco séculos criando apoios materiais para a vida humana era montar o palco para alguma outra coisa, um modo de vida que devolva o mistério à existência.

Isso é o que a informação que agora volta do método científico indica: a humanidade está nesse planeta para evoluir conscientemente [Mente Consciente] e a 9ª visão diz que a cultura global a transformará de um modo muito previsível.

Assim que nós atingirmos a massa crítica e as visões começarem a chegar em escala global, a raça humana experienciará primeiro um período de introspecção intensa. Nós entendemos como o mundo é, na verdade, belo e espiritual. Nós veremos árvores, rios e montanhas como templos de grande força a serem preservados com reverência e admiração. Nós exigiremos o fim de qualquer atividade econômica que ameace esse tesouro. E os mais próximos a essa situação encontrarão soluções alternativas para o problema da poluição, pois alguém intuirá essas alternativas ao buscar a sua própria evolução.

James Redfield ainda acrescenta que isso será parte da primeira grande mudança a ocorrer, que vai provocar uma sensacional movimentação de indivíduos de uma ocupação para outra – porque quando as pessoas começarem a ter intuições claras sobre quem realmente são e o que têm que fazer, muitas vezes descobrirão que estão no trabalho errado e têm que mudar para outro tipo de ocupação, a fim de continuarem a crescer. O Manuscrito diz que durante esse período algumas pessoas trocarão algumas vezes de carreira em muitos momentos de suas vidas.

A mudança cultural seguinte terá uma automação da produção de bens. Para as pessoas que estão fazendo a automação, os técnicos, isso parecerá uma necessidade, para fazer a economia funcionar com mais eficiência. Mas à medida que as suas intuições se tornem mais claras, verão que o que a automação faz na verdade é aumentar o tempo livre de todos, para que todos possam tentar outras coisas. O resto de nós, enquanto isso estará seguindo as suas próprias intuições, dentro das ocupações que escolhermos e querendo ter ainda mais desse tempo livre.

Entenderemos que a verdade que nós temos que dizer e as coisas que nós temos que fazer são demasiado únicas para se adaptarem a um ambiente de trabalho comum. Portanto, nós descobriremos meios de reduzir as nossas horas de trabalho para nós buscarmos a nossa própria verdade. Duas ou três pessoas assumirão o que antes era um emprego de horário integral. Essa tendência tornará mais fácil aos deslocados pela automação encontrar pelo menos empregos de meio horário.

E quanto ao dinheiro? O Manuscrito diz que as nossas rendas continuarão estáveis, por causa das pessoas que nos pagarão pelas intuições que nós proporcionamos.

O Manuscrito diz que, à medida que nós descobrirmos mais coisas sobre a dinâmica da energia do Universo, nós veremos o que acontece de fato quando nós damos alguma coisa a alguém. Hoje, a única ideia espiritual sobre DAR é o mesquinho conceito do dízimo religioso.

Como você sabe, a ideia das escrituras de cobrar dízimos é mais comumente interpretada como um preceito de dar dez por cento da renda da gente para uma igreja. A ideia por trás disso é que o que nós dermos será devolvido muitas vezes. Mas a 9ª visão explica que DAR é na verdade um princípio de ajuda, não apenas para as igrejas, mas para todas as pessoas. Quando nós damos, nós recebemos em troca, pela forma como a energia interage no Universo. Lembrem-se que, quando nós projetamos a energia para alguém, isso cria um vazio em nós mesmos que, se nós estamos conectados, se enche mais uma vez. O dinheiro funciona exatamente da mesma maneira. A 9ª visão diz que assim que nós começamos a DAR constantemente, nós teremos sempre mais dinheiro entrando para DAR.

E nossas doações têm que ir para as pessoas que nos deram verdade espiritual. Quando as pessoas entram em nossas vidas na hora exata para nos dar as respostas que nós precisamos, nós temos que lhes dar dinheiro. É assim que nós começamos a complementar as nossas rendas e aliviar as ocupações que nos limitam. Quando mais pessoas estiverem empenhadas nessa economia espiritual, nós começaremos uma verdadeira mudança para a cultura do próximo milênio. Nós teremos passado do estágio de evoluir para ocupação certa e nós estaremos entrando no estágio de sermos pagos por evoluirmos livremente e oferecermos a nossa verdade única aos outros.

Se todos participassem, nós estaríamos dando e recebendo constantemente e essa interação com os outros, essa troca de informações, se tornaria o novo trabalho de todos nós e a nossa orientação econômica. Nós seriamos pagos pelas pessoas que nós tocássemos. Essa situação permitiria então que as ajudas materiais da vida se tornassem plenamente automatizadas, porque nós estaríamos ocupados demais para possuir esses sistemas, ou para operá-los. Nós iríamos querer que a produção material fosse automatizada e administrada como um serviço público. Nós teríamos a nossa participação nele, talvez, mas a situação nos liberaria para expandir o que já é a era da informação.

Mas o importante para nós no momento é que agora nós entendemos para onde nós estamos indo. Nós não pudemos poupar o meio ambiente, democratizar o planeta e alimentar os pobres antes porque durante muito tempo nós não conseguimos nos liberar do medo da escassez e de nossa necessidade de dominar, para podermos DAR aos outros. Nós não podíamos porque nós não tínhamos nenhuma visão da vida que servisse de alternativa. Agora nós temos.

Mas nós não precisaríamos de uma fonte de energia mais barata? Fusão, supercondutividade, inteligência artificial. A tecnologia para automatizar provavelmente não está tão distante, agora que nós temos o conhecimento do motivo de nós fazermos isso.

O mais importante é que nós vejamos a verdade desse modo de vida. Nós estamos nesse planeta não para construir impérios pessoais de controle, mas para evoluir. O pagamento a outros por suas visões iniciará a transformação e aí, à medida que mais e mais partes da economia se automatizar, a moeda desaparecerá totalmente. Nós não vamos precisar dela. Se nó seguirmos corretamente a nossa orientação intuitiva, nós pegaremos apenas o que nós precisarmos.

A 9ª visão diz que quando a raça humana evoluir espiritualmente, nós reduziremos espontaneamente a população a um ponto sustentável pela Terra. Nós nos comprometeremos a viver dentro dos sistemas de energia natural do planeta. A agricultura será automatizada, com exceção dos legumes que a gente queira energizar pessoalmente e depois os consumir. As árvores necessárias à construção serão plantadas em regiões especiais, delimitadas. Isso liberará o restante das árvores terrestres para crescerem e amadurecerem afinal em florestas poderosas.

Por fim, essas florestas serão mais a regra que a exceção e todos os seres humanos viverão em proximidade com esse tipo de força. Pensem em que mundo cheio de energia nós viveremos. Isso elevará o nível de energia de todas as pessoas.

Isso acelerará o nível de nossa evolução. Quando mais rápido a energia flui dentro de nós, mais misteriosamente o Universo responde, trazendo pessoas às nossas vidas para responder às nossas perguntas.

E toda vez que nós seguimos uma intuição e algum encontro misterioso nos faz progredir, isso aumenta a nossa vibração pessoal. Para frente e para cima. Nós continuaremos a atingir níveis cada vez mais altos de energia e vibração.

Em passagem na aventura do livro “A Profecia Celestina”, o nosso personagem teve acesso à 9ª visão e nós extraímos parte do texto para a nossa reflexão: “Quando eu cheguei à última página, eu entendi por que eles haviam dito que se tratava apenas de uma parte da 9ª visão. Terminava abruptamente, no meio de um pensamento. Tendo apenas apresentado a ideia de que a transformação do planeta criaria uma cultura inteiramente espiritual e elevaria os seres humanos a vibrações cada vez mais altas, sugeria que essa ascensão conduziria à ocorrência de mais alguma coisa, mas não dizia qual…”

Nós extraímos outra passagem do livro onde o nosso personagem, já quase ao final da aventura, reflete sobre tudo que ocorreu até então na viagem em busca do Manuscrito:  “Eu estava atendo ao modo misterioso como a minha vida evoluía, segundo revelara a 1ª visão. Sabia que toda a cultura sentia também de novo esse mistério e nós estávamos no processo de construção de uma nova visão de mundo, como fora observado pela 2ª. A 3ª e a 4ª me revelaram que o Universo era na verdade um vasto sistema de energia e o conflito humano uma escassez de energia e uma manipulação para obtê-la. A 5ª visão mostrava que nós poderíamos pôr fim a esse conflito, recebendo uma injeção dessa energia de uma fonte superior. A 6ª visão, de que nós podíamos varrer os nossos velhos dramas repetitivos e descobrir a verdade sobre nós mesmos, também estava gravada definitivamente em minha mente. E a 7ª pusera em movimento a evolução desses seres [eus] mais autênticos: através da pergunta, da intuição sobre o que fazer e da resposta. Permanecer nessa corrente mágica era a verdadeira felicidade. A 8ª, aprender como se relacionar de uma maneira nova com os outros, realçando o que de melhor existe neles, era a chave para manter o mistério atuando e as respostas surgindo”.

O nosso personagem ainda prossegue na reflexão: “Todas as visões haviam-se integrado numa consciência no nível da realidade [awareness] que parecia um senso mais aguçado de alerta e expectativa. A que faltava, eu sabia, era a 9ª visão, que revelava aonde nos levava a nossa evolução. Descobríramos parte dela. E o resto?”…

Em determinada passagem do livro o padre Sanchez nos esclarece que o Manuscrito elucidaria muitas religiões. E as ajudaria a cumprir a sua promessa. Toda religião, ele explica, é sobre a humanidade descobrindo uma ligação com uma fonte superior. E todas as religiões falam de uma percepção de Deus interior, uma percepção que nos satisfaz, nos torna mais do que nós éramos antes. As religiões se tornam corruptas quando designam líderes para explicar às pessoas a vontade de Deus, em vez de mostrar a elas como encontrar essa orientação dentro de si mesmas.

O Manuscrito diz que num determinado ponto da história um indivíduo iria entender o modo exato de ligar-se com a fonte de energia e orientação divina e se tornaria por isso um exemplo duradouro de que essa ligação é possível.

Jesus foi uma figura assim, uma vez que ele desobstruiu a energia até ficar tão leve que foi capaz de andar sobre a água. Ele transcendeu a morte e foi talvez o primeiro a publicamente expandir o mundo físico no espiritual. Nós podemos entrar em contato com a mesma fonte e seguir o mesmo caminho.

A 9ª visão revela o nosso destino final. Torna tudo cristalinamente claro. Reitera que nós, seres humanos, somos o ponto culminante de toda a evolução. Fala do começo da matéria numa forma fraca e aumentando a sua complexidade, elemento por elemento, depois espécie por espécie, sempre evoluindo para um estado de vibração superior.

Quando surgiram os seres humanos primitivos, nós iniciamos essa evolução inconscientemente, conquistando outros e ganhando energia e avançando um pouco, depois sendo nós mesmos conquistados por outros e perdendo a nossa energia. Esse conflito físico continuou até nós inventarmos a democracia, um sistema que não acabou com o conflito, mas o desviou do plano físico para o mental.

Agora nós estamos trazendo todo esse processo para a nossa consciência no nível da realidade [awareness]. Nós vemos que toda a história humana nos preparou para atingir a evolução consciente. Agora nós podemos conscientemente [Mente Consciente] aumentar a nossa energia e experienciar as coincidências. Isso leva a evolução adiante em ritmo mais rápido, elevando as nossas vibrações ainda mais altas.

O nosso destino é continuar a aumentar o nosso nível de energia. E à medida que aumenta o nosso nível de energia, também aumenta o nível de vibração nos átomos de nossos corpos. Isso significa que nós estamos ficando mais leves, mais puramente espirituais.

A 9ª visão diz que à medida que nós humanos continuarmos a aumentar as nossas vibrações, ocorrerá uma coisa impressionante. Grupos inteiros de pessoas, assim que atingirem um certo nível, vão se tornar, de repente, invisíveis para aqueles que ainda vibram num nível menor, dando-lhes a impressão de terem desaparecido, mas o próprio grupo os perceberá como se ainda eles estivessem exatamente aqui; apenas os sentirão mais leves.

A 9ª visão diz que a maioria dos indivíduos atingirá esse nível de vibração durante o terceiro milênio e em grupos constituídos por pessoas com quem estão mais intimamente ligados. Mas algumas culturas na história já atingiram a vibração. Segunda a 9ª visão, os Maias fizeram a travessia juntos.

Foto pexels-tonynojmansk-11738205
Chichén-Itzá – Yucatán – México

 

O medo reduz enormemente a vibração da gente…

A 9ª visão diz que embora alguns indivíduos possam passar para o outro lado esporadicamente, não haverá um arrebatamento geral enquanto nós não tenhamos eliminado o medo e conservado uma vibração suficiente em todas as situações.

O papel da 9ª visão é a revelação do saber para onde nós estamos indo.

Todas as outras criam uma imagem do mundo como de beleza e energia incríveis e de nós mesmos como estreitando a nossa ligação com ela e com isso vendo essa beleza. Quanto mais beleza nós vemos, mais nós evoluímos. Quando mais nós evoluímos, mais alto nós vibramos.

A 9ª Visão nos revela que, em última análise, a nossa percepção e a nossa vibração aumentadas nos abrirão um Céu que já está diante de nós. Apenas nós não podemos vê-lo.

Sempre que nós duvidamos de nosso próprio caminho ou nós perdemos a visão do processo, nós temos que nos lembrar para onde nós estamos evoluindo, o que significa todo o processo de viver. Alcançar o Céu na Terra (elevar as nossas vibrações) é a razão, o objetivo da existência, de nós estarmos aqui. E agora nós temos o conhecimento de como se pode fazer isso… Como isso será feito.

O mais importante é que nós vejamos a verdade desse modo de vida. Nós estamos nesse planeta não para construir impérios pessoais de controle, mas para evoluir. O pagamento a outros por suas visões iniciará a transformação e aí, à medida que mais e mais partes da economia se automatizar, a moeda desaparecerá totalmente. Nós não vamos precisar dela. Se nó seguirmos corretamente a nossa orientação intuitiva, nós pegaremos apenas o que nós precisarmos.

A 9ª visão fala que existe a 10ª visão. Acho que ela tem que revelar…

Resumo da 9ª visão:

  • A 9ª Visão é a consciência no nível da realidade [awareness] de como a evolução se dará se nós vivermos as outras oito visões.
  • À medida que a sincronicidade aumenta, nós somos elevados a níveis cada vez mais altos de vibração de energia.
  • Além disso, à medida que nós formos conduzidos à nossa verdadeira missão, nós mudaremos de profissão, vocação ou nós criaremos o nosso próprio negócio para podermos trabalhar no campo que mais nos inspirar.
  • Para muitos, esse trabalho será automatizar a produção de bens e serviços básicos: alimentos (além dos produzidos a nível individual), abrigo, vestuário, meios de transporte, acesso aos meios de comunicação e recreação.
  • Essa automação será sancionada porque a maioria de nós não mais concentrará na indústria a nossa vida de trabalho.
  • Não haverá abuso no acesso a esses bens porque nós todos estaremos sincronisticamente seguindo o nosso caminho de crescimento e consumiremos apenas o necessário.
  • A prática do dízimo, de dar àqueles que nos proporcionam insight espiritual, suplementará a renda e nos liberará de cenários rígidos de trabalho.
  • Finalmente, a necessidade de uma moeda corrente desaparecerá totalmente quando fontes gratuitas de energia e bens duráveis permitirem que a automação seja total.
  • À medida que a evolução prosseguir, o crescimento sincronístico elevará as nossas vibrações ao ponto em que nós penetraremos na dimensão da vida após morte, fundindo essa dimensão com a nossa e encerrando o ciclo de nascimento/morte.

Os autores James Redfield e Carol Adrienne nos ensinam como chegar lá:

“O manuscrito começou por nos mostrar a 1ª visão, que é reconhecer que o universo misteriosamente apresenta as oportunidades coincidentes que podem nos conduzir ao nosso destino.

A 2ª visão nos permite ver o passado e reconhecer que nós, coletivamente, estamos nos tornando conscientes [aware] da nossa natureza essencialmente espiritual.

A 3ª visão nos mostra que o universo é energia pura que responde à nossa intenção.

A 4ª visão demonstra que os seres humanos erroneamente tentam obter energia uns dos outros, o que resulta numa sensação de escassez, competição e luta.

A 5ª visão descreve a sensação de uma ligação mística com a energia universal e como ela expande a nossa perspectiva de vida, proporcionando-nos uma sensação de leveza e total segurança.

A 6ª visão nos ajuda a nos liberarmos dos nossos dramas de controle e a definir o que nós buscamos atualmente na vida examinando o que nós herdamos dos nossos pais.

A 7ª visão põe em ação a evolução do nosso verdadeiro ser [eu] nos mostrando como fazer perguntas, receber intuições e descobrir respostas.

A 8ª visão nos fornece a chave para nós mantermos o mistério em funcionamento e continuarmos a receber as respostas nos mostrando como trazer à luz o que há de melhor nos outros.

Essas visões, quando incorporadas à consciência no nível da realidade [awareness], nos transmitem uma sensação ampliada de prontidão e expectativa enquanto nós evoluímos em direção ao nosso verdadeiro destino. Elas nos religam ao mistério da existência.”

Palavras chave da OREM2: manuscrito, despertar espiritual, massa crítica, coincidências, sincronicidades, visões, campos morfogenéticos, ressonância mórfica, perspectiva histórica, igreja, ciência e tecnologia, método científico, religião, energia, padrões de energia, campos de energia, ceticismo científico, percepção da beleza, teoria de campo unificado, drama de controle, luta pela atenção, luta pelo poder, experiência mística, consciência mística, história da evolução, família, intimidador, interrogador, distante, coitadinho de mim, agressivo, agressiva, passivo, passiva, Machu Picchu, pergunta certa, sonhos, medo, observador, ética interpessoal, relacionamentos, dinâmica de grupo, grupos conscientes, vício romântico, codependência, telepatia, círculos completos, criação de filhos, cultura emergente, automatização, dízimo, nossa verdadeira missão.

Bibliografia (recomendamos enfaticamente a leitura desse material):

  • Livro “A Profecia Celestina” – James Redfield;
  • Livro “Guia de Leitura de A Profecia Celestina” – James Redfield;
  • Artigo: “The Celestine Prophecy: Sixth Insight Experience Study” – James Redfield;

Imagem pexels-nuno-fangueiro-7326464.jpg

Próximo artigo – 10ª VISÃO: APROFUNDANDO A VISÃO

… segundo o Manuscrito, quando um número suficiente de indivíduos perguntar a sério o que ocorre na vida, nós começaremos a descobrir.

Autor

Graduação: Engenheiro Operacional Químico. Graduação: Engenheiro de Segurança do Trabalho. Pós-Graduação: Marketing PUC/RS. Pós-Graduação: Administração de Materiais, Negociações e Compras FGV/SP. Consultor de Empresas: Projeto OREM® - Organizações Baseadas na Espiritualidade (OBEs). Estudante e Pesquisador Independente sobre Espiritualidade Não-Dualista; Psicofilosofia Huna e Ho’oponopono; A Profecia Celestina; Um Curso em Milagres (UCEM); Espiritualidade no Ambiente de Trabalho (EAT); A Organização Baseada na Espiritualidade (OBE). Certificação: “The Self I-Dentity Through Ho’oponopono® - SITH® - Business Ho’oponopono” - 2022.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x