Tendo como base a ideia e a proposta do livro “365 Days Through A Course in Miracles – A Daily Devotional”, de Jeff Nance, o objetivo dessa série de artigos do Projeto OREM® – OREM3 é analisarmos todo o material disponível e relevante sobre o Livro de Exercícios de Um Curso em Milagres para cada exercício diário, de maneira a auxiliar e facilitar o entendimento sobre o sistema de pensamento do Curso.

Para cada dia de estudo, nós estaremos incluindo também uma parte relevante do livro Texto, uma parte relevante do Material Suplementar (Cadernos de Taquigrafia de Helen Schucman e Versão Urtext de UCEM), alguns artigos relevantes de Professores Avançados e as próprias lições do Livro de Exercícios para cada dia (365 dias).

Lembrando que grande parte dos materiais suplementares (cadernos de taquigrafia de Helen e versão Urtext de UCEM), que constarão nessa série de artigos, não foram considerados na edição final de Um Curso em Milagres, por terem sido considerados “muito pessoais” pela equipe responsável pela edição1, porém importantes como material complementar, como nós veremos a seguir, por se tratar da ensinamentos compartilhados pelo autor do livro (Jesus).

Veja detalhes em artigo na Categoria “Um Curso em Milagres” de número 12 – “As versões iniciais e a edição de UCEM”.

Como diz Jeff Nance, “milagres não faltam!”

Nota: Nós consideramos que o estudante se beneficiará dessa série de artigos do Projeto OREM® a partir do momento que, já tendo concluída a leitura do livro Texto, realizado os exercícios e práticas do Livro de Exercícios e concluída a leitura do Manual de Professores, estará, portanto, nesse momento, retomando uma segunda rodada de conhecimento e entendimento do sistema de pensamento de Um Curso em Milagres (UCEM).

“Esse curso é um começo, não um fim…” (T-Prefácio)

Tradução livre Projeto OREM®

Dia 29

[FIP T-2.III. O Altar de Deus]

“A reinterpretação das defesas é essencial para abrir a luz INTERIOR. Desde a Separação, as defesas do homem têm sido usadas quase inteiramente para se defender CONTRA a Expiação e, assim, manter a sua separação. Elas geralmente veem isso como uma necessidade de proteger o corpo de intrusões externas (ou irromper) e esse tipo de percepção equivocada é o grande responsável pela falácia homossexual, bem como os seus próprios medos de gravidez. O chamado estágio ‘anal’ [Freud] é uma tentativa distorcida de ‘roubar’ a Expiação e negar o seu valor, escondendo-a e segurando-a em um receptáculo corporal, considerado particularmente vicioso. As fantasias ‘orais’ [Freud] são bastante semelhantes em propósito, exceto que elas se originam mais de um sentimento de privação e da sede insaciável que resulta. As falácias ‘anais’ são mais uma recusa em doar, enquanto as fantasias orais enfatizam uma necessidade distorcida de receber. O principal erro em ambos é a crença de que o corpo pode ser usado como meio para alcançar a Expiação.

Perceber o corpo como o Templo é apenas o primeiro passo para corrigir esse tipo de distorção.

(Então Helen escaldou a mão dela. Não havia manteiga na geladeira, mas ocorreu-lhe que a Expiação era o remédio para o erro. A queimadura parecia ser mínima e causava pouco desconforto.)

Ver o corpo como um templo altera parte da percepção equivocada, mas não toda. Isso DE FATO reconhece, no entanto, que o conceito de adição ou subtração em termos FÍSICOS não é apropriado. Mas o próximo passo é perceber que um Templo não é um edifício. A sua verdadeira santidade está no altar INTERIOR, em torno do qual o edifício é construído. A ênfase inadequada que os homens colocam nos belos EDIFÍCIOS de Igreja é um sinal de seu próprio medo da Expiação e de uma relutância em alcançar o próprio altar. A VERDADEIRA beleza do Templo não pode ser vista com os olhos físicos. O Olho Espiritual, por outro lado, não pode ver o edifício, mas ele percebe o altar interno com perfeita clareza. Isso ocorre porque o Olho Espiritual tem visão perfeita.

Para uma eficácia perfeita, o cálice da Expiação fica no centro do altar interno, onde ele desfaz a Separação e restaura a integridade do Espírito. Antes da Separação, a mente era invulnerável ao medo, porque o medo não existia. Tanto a Separação quanto o medo foram CRIAÇÕES EQUIVOCADAS da mente, que têm que ser desfeitas. Isso é o que a Bíblia quer dizer com a ‘Restauração do Templo’. Isso DE FATO NÃO significa a restauração do edifício, mas isso DE FATO significa a abertura do altar para receber a Expiação.

Isso cura [it heals] a Separação e coloca dentro do homem a única defesa contra todos os erros mentais da Separação que podem torná-lo [o homem] perfeitamente invulnerável.

A aceitação da Expiação por todos é apenas uma questão de tempo. De fato, tanto o TEMPO quanto a MATÉRIA foram criados para esse propósito. Isso parece contradizer o livre arbítrio, por causa da inevitabilidade dessa decisão. Se você analisar cuidadosamente a ideia, no entanto, perceberá que isso não é verdade. Tudo é limitado de alguma forma pela maneira de sua criação. O livre-arbítrio pode contemporizar e é capaz de enorme procrastinação. Mas não pode se afastar inteiramente de seu Criador, que estabeleceu os limites em sua capacidade de criar equivocadamente em virtude de seu próprio propósito real.

O uso equivocado da vontade engendra uma situação que, ao extremo, se torna totalmente intolerável. Os limiares de dor podem ser altos, mas não são ilimitados. Eventualmente, todos começam a reconhecer, ainda que vagamente, que TEM que haver uma maneira melhor. À medida que esse reconhecimento se estabelece mais firmemente, torna-se um ponto de virada perceptual. Isso acaba despertando o Olho Espiritual, enfraquecendo simultaneamente o investimento na visão física. O investimento alternado nos dois tipos ou níveis de percepção geralmente é vivenciado como conflito por muito tempo e pode se tornar muito agudo.

Mas o resultado é tão certo quanto Deus. O Olho Espiritual literalmente NÃO PODE VER o erro e meramente procura a Expiação. Todas as soluções que os olhos físicos buscam se dissolvem em sua visão. O Olho Espiritual, que olha para dentro, reconhece imediatamente que o altar foi profanado e precisa ser reparado e protegido. Perfeitamente ciente da defesa CERTA, ele passa por cima de todas as outras, olhando do erro para a verdade. Por causa da força real de sua visão, ele puxa a vontade para o seu próprio serviço e força a mente a concordar. Isso restabelece o verdadeiro poder da vontade e a torna cada vez mais incapaz de tolerar a demora. A mente então percebe, com uma certeza cada vez maior, que o atraso é apenas uma maneira de aumentar a dor desnecessária, que ela não precisa tolerar. O limiar da dor cai de acordo e a mente torna-se cada vez mais sensível ao que antes considerava como pequenas intrusões de desconforto.

As Crianças de Deus têm direito ao conforto perfeito, que vem de um senso de confiança perfeita. Até que consigam isso, eles desperdiçarão a si mesmos e o seu verdadeiro poder criativo em tentativas inúteis de se tornarem mais confortáveis ​​por meios inadequados. Mas os meios reais JÁ foram fornecidos e não envolvem nenhum esforço da parte deles. O egocentrismo deles geralmente interpreta isso como um insulto pessoal, uma interpretação que obviamente surge de sua percepção equivocada de si mesmos. Egocentrismo e comunhão não podem coexistir. Até os próprios termos são contraditórios.

A Expiação é a única dádiva digna de ser oferecida ao Altar de Deus. Isso se deve ao valor inestimável do próprio Altar. Ele foi criado perfeito e é inteiramente digno de receber a perfeição. Deus ESTÁ sozinho sem as Suas ALMAS e ELAS estão sozinhas sem Ele.

Lembre-se do ‘espiritual’ (um termo MUITO bom) que começa com ‘E Deus desceu do Céu e disse: Eu estou sozinho – eu farei para MIM um Mundo’. O mundo FOI uma maneira de curar a Separação e a Expiação é a GARANTIA de que o dispositivo acabará por fazê-lo.

(Helen pede uma mensagem especial para Bill. Diga a Bill que as suas táticas de atraso o estão impedindo. Ele realmente não entende desapego, distanciamento e retraimento. Ele está interpretando-os como ‘mantendo a si mesmo distante’ da Expiação.)”

Urtext – Esclarecimento de Termos (O Espírito Santo continuação)

“O Espírito Santo é descrito como o elo de comunicação que resta entre Deus e Seus Filhos separados. De modo a cumprir essa função especial, o Espírito Santo assumiu uma função dupla. Ele conhece porque é parte de Deus; Ele percebe porque foi enviado para salvar a humanidade. Ele é o grande princípio da correção, o portador da verdadeira percepção, o poder inerente da visão de Cristo. Ele é a luz na qual o mundo perdoado é percebido, na qual apenas a face de Cristo é vista. Ele nunca esquece o Criador nem a Sua Criação. Ele nunca esquece o Filho de Deus. Ele nunca te esquece. E Ele traz o Amor do teu Pai a ti em um brilho eterno que nunca será obliterado porque lá Deus o colocou.”

Urtext – Livro de Exercícios para Estudantes

Lição 29

“’Deus está em tudo o que eu vejo.’

A ideia para o dia de hoje explica por que podes ver o propósito de tudo em todas as coisas. Ela explica porque nada é separado, por si mesmo ou em si mesmo. E explica porque nada do que vês significa coisa alguma. De fato, explica cada uma das ideias que usamos até agora, assim como todas as subsequentes. A ideia de hoje constitui toda a base da visão.

Provavelmente acharás essa ideia muito difícil de apreender a essa altura. Podes achá-la tola, irreverente, sem sentido, engraçada e até mesmo refutável. Deus certamente não está numa mesa, por exemplo, tal como tu a vês. No entanto, ontem enfatizamos que uma mesa compartilha o propósito do universo. E o que compartilha o propósito do universo, compartilha o propósito do seu Criador.

Então, hoje, tenta começar a aprender como olhar todas as coisas com amor, apreciação e mente aberta. Não as vês agora. Como podes conhecer o que está nelas? Nada é como parece para ti. O seu propósito santo está além do teu pequeno alcance. Quando a visão tiver te mostrado a santidade que ilumina o mundo, compreenderás perfeitamente a ideia de hoje. E não compreenderás como jamais pudeste tê-la achado difícil.

Os nossos seis períodos de prática para o dia de hoje, de dois minutos cada um, devem seguir um padrão já familiar: começa repetindo a ideia para ti mesmo e em seguida aplica-a aos sujeitos ao teu redor, selecionados ao acaso, citando cada um especificamente. Tenta evitar a tendência à seleção auto direcionada que pode ser particularmente tentadora em relação à ideia de hoje, por causa de sua natureza totalmente alheia. Lembra-te de que qualquer ordem que impões é igualmente alheia à realidade.

Portanto, a tua lista de sujeitos deve, na medida do possível, ser livre da tua própria seleção. Por exemplo, uma lista adequada poderia incluir:

Deus está nesse cabide.

Deus está nesta revista.

Deus está nesse dedo.

Deus está nesta lâmpada.

Deus está naquele corpo.

Deus está naquela porta.

Deus está naquele cesto de lixo.

Além dos períodos de prática designados, repete a ideia para o dia de hoje pelo menos uma vez a cada hora, olhando lentamente ao teu redor à medida que proferes as palavras sem pressa para ti mesmo. Uma ou duas vezes, pelo menos, deves experimentar uma sensação de descanso enquanto fazes isso.

—–

Dia 30

Cura [Healing] como Liberação do Medo

“A nova ênfase será agora sobre a cura [healing]. O milagre é o meio, a Expiação o princípio e a cura [healing] é o resultado. Aqueles que falam do ‘milagre DA cura [healing]’estão combinando duas ordens de realidade de forma inadequada. A cura [healing] NÃO é um milagre. A Expiação, ou o milagre final, é EXTREMAMENTE útil. É puramente um meio, enquanto qualquer tipo de cura [healing] é um resultado.

[Observação minha: no artigo da OREM1 de número “36 – Huna: Cura Complementar” https://orem.blog.br/hooponopono/36-huna-cura-complementar/ , nós temos que “para os Kahunas uma cura (cure) significava o banimento da doença física, mas uma cura (healing) poderia significar não apenas uma cura (cure) física, mas uma reparação e fortalecimento da mente e do espírito para melhorar a qualidade de vida, mesmo quando nenhuma cura (cure) física fosse possível.”]

Como nós observamos ontem, a Expiação é o REMÉDIO. A ordem do erro a que se aplica é irrelevante. Essencialmente, TODA a cura [healing] é a liberação do medo. Mas para empreender isso você não pode ter medo de si mesmo.

Você não entende a cura [healing ] por causa do seu próprio medo. Eu tenho insinuado o tempo todo (e uma vez declarado muito diretamente) (porque você não tinha medo na época) que você TEM QUE curar [to heal] os outros. A razão é que a cura [healing] deles apenas testemunha ou atesta a sua.

Um passo importante no plano de Expiação é desfazer o erro em TODOS os níveis. A doença, que é na verdade a  ‘não-Mentalidade Certa’, é o resultado da confusão de níveis no sentido de que sempre acarreta a crença equivocada de que o que está errado em um nível pode afetar adversamente outro.

[Vide artigo OREM3 número 34 – Confusão de Níveis em UCEM – Parte I https://orem.blog.br/um-curso-em-milagres/34-confusao-de-niveis-em-ucem-parte-i/]

Nós temos constantemente nos referido aos milagres como meios de corrigir a confusão de nível. Na realidade, todos os erros devem ser corrigidos no nível em que ocorrem. Somente a mente é capaz de errar. O corpo pode AGIR erroneamente, mas isso ocorre apenas porque respondeu ao PENSAMENTO equivocado. O corpo não pode criar e a crença de que PODE, um erro fundamental responsável pela maioria das falácias já referidas, produz todos os sintomas físicos.

Toda doença física representa uma crença na magia. Toda a distorção que criou a magia baseou-se na crença de que existe uma habilidade criativa na matéria, que pode controlar a mente. Essa falácia pode funcionar de qualquer maneira; isto é, pode-se acreditar equivocadamente que a mente pode criar equivocadamente NO corpo, ou que o corpo pode criar equivocadamente na mente. Se isso ficar claro que a mente, que é o único nível de criação, não pode criar além de si mesma, então nenhuma confusão precisa ocorrer.

A razão pela qual apenas a mente pode criar é mais óbvia do que pode ser imediatamente aparente. A Alma foi criada. O corpo é um dispositivo de aprendizagem PARA a mente. Dispositivos de aprendizagem não são lições em si. O seu propósito é meramente facilitar o PENSAMENTO do aprendiz. O máximo que um uso defeituoso de um dispositivo de aprendizagem pode fazer é deixar de facilitar. Ele não tem o poder por si só de introduzir erros reais de aprendizado.

O corpo, se bem compreendido, compartilha a invulnerabilidade da Expiação para aplicação em dois gumes. Isso não é porque o corpo é um milagre, mas porque não é inerentemente aberto a interpretações equivocadas. O corpo é apenas um fato. As suas HABILIDADES podem ser, e frequentemente são, superavaliadas. No entanto, é quase impossível negar a sua existência. Aqueles que o fazem estão engajados em uma forma particularmente indigna de negação. (O uso da palavra ‘indigna’ aqui implica simplesmente que não é necessário proteger a mente negando o não-estar-consciente [não-mental]. Há pouca dúvida de que a mente pode criar equivocadamente. Se alguém nega esse aspecto infeliz de seu poder, também está negando o próprio poder.)

Nós temos constantemente nos referido aos milagres como meios de corrigir a confusão de nível. Na realidade, todos os erros devem ser corrigidos no nível em que ocorrem. Somente a mente é capaz de errar. O corpo pode AGIR erroneamente, mas isso ocorre apenas porque respondeu ao PENSAMENTO equivocado. O corpo não pode criar e a crença de que PODE, um erro fundamental responsável pela maioria das falácias já referidas, produz todos os sintomas físicos.”

Todos os meios materiais que o homem aceita como remédios para males corporais são simplesmente reafirmações de princípios mágicos. Foi o primeiro nível de erro acreditar que o corpo criou a sua própria doença. Depois disso, é um segundo passo em falso tentar curá-lo por meio de agentes não criativos. Não se segue, entretanto, que a aplicação desses dispositivos corretivos muito fracos seja má.

Às vezes, a doença tem um domínio suficientemente grande sobre a mente de um indivíduo para torná-lo inacessível à Expiação. Nesse caso, pode ser sábio utilizar uma abordagem de compromisso para a mente e o corpo, na qual algo de FORA recebe temporariamente uma crença curativa [healing]. Isso ocorre porque a última coisa que pode ajudar os não-Mente-voltada-para-o-Certo (ou os doentes) é um aumento do medo.

Eles já estão em um estado enfraquecido pelo medo. Se eles forem expostos inadequadamente a um milagre direto e não diluído, podem ser precipitados em pânico. Isso é particularmente provável de ocorrer quando a percepção de cabeça para baixo induz a crença de que os milagres são assustadores.

O valor da Expiação não está na maneira como ela é expressa. Na verdade, se for realmente usada, inevitavelmente SERÁ expressa da maneira que for mais útil para o receptor, não para o doador. Isso significa que um milagre, para atingir a sua plena eficácia, TEM QUE ser expresso em uma linguagem que o destinatário possa entender sem medo. Não se segue de forma alguma que esse seja o nível mais alto de comunicação de que ele é capaz. Mas isso DE FATO significa que isso é o nível mais alto de comunicação do qual ele é capaz AGORA.”

“A razão pela qual apenas a mente pode criar é mais óbvia do que pode ser imediatamente aparente. A Alma foi criada. O corpo é um dispositivo de aprendizagem PARA a mente. Dispositivos de aprendizagem não são lições em si. O seu propósito é meramente facilitar o PENSAMENTO do aprendiz. O máximo que um uso defeituoso de um dispositivo de aprendizagem pode fazer é deixar de facilitar. Ele não tem o poder por si só de introduzir erros reais de aprendizado.”

[FIP T-2.V. A Função do Trabalhador de Milagres]

“Todo o objetivo do milagre é ELEVAR o nível de comunicação, não impor regressão (como usado inadequadamente) sobre ele. Antes que seja seguro deixar os trabalhadores em milagres soltos nesse mundo, é essencial que eles entendam completamente o medo da liberação. Caso contrário, eles podem involuntariamente fomentar a crença equivocada de que a liberação é a prisão, que é muito prevalente. Essa percepção equivocada surgiu da tentativa do dispositivo de proteção (ou defesa equivocada) de que o dano pode ser limitado ao corpo. Isso foi por causa do medo muito maior (que esse neutraliza) de que a mente possa se machucar. Nenhum dos erros é realmente significativo, porque as criações equivocadas da mente não existem realmente. Esse reconhecimento é um dispositivo de proteção muito melhor do que qualquer forma de confusão de nível, devido às vantagens de introduzir correção no nível do erro.”

Urtext – Esclarecimento de Termos (O Espírito Santo continuação)

“O Espírito Santo é descrito como o elo de comunicação que resta entre Deus e Seus Filhos separados. De modo a cumprir essa função especial, o Espírito Santo assumiu uma função dupla. Ele conhece porque é parte de Deus; Ele percebe porque foi enviado para salvar a humanidade. Ele é o grande princípio da correção, o portador da verdadeira percepção, o poder inerente da visão de Cristo. Ele é a luz na qual o mundo perdoado é percebido, na qual apenas a face de Cristo é vista. Ele nunca esquece o Criador nem a Sua Criação. Ele nunca esquece o Filho de Deus. Ele nunca te esquece. E Ele traz o Amor do teu Pai a ti em um brilho eterno que nunca será obliterado porque lá Deus o colocou.”

Urtext – Livro de Exercícios para Estudantes

Lição 30

“’Deus está em tudo o que eu vejo, pois Deus está em minha mente.’

A ideia para o dia de hoje é o trampolim para a visão. A partir dessa ideia o mundo se abrirá diante de ti e tu o contemplarás e verás o que nunca viste antes. E o que vias antes não será nem mesmo vagamente visível para ti.

Hoje estamos tentando usar um novo tipo de projeção. Não estamos tentando livrar-nos do que não gostamos por vê-lo do lado de fora. Ao invés disso, estamos tentando ver no mundo o que está em nossas mentes e o que queremos reconhecer lá está. Assim, estamos tentando unir-nos ao que vemos ao invés de mantê-lo à parte de nós. Essa é a diferença fundamental entre a visão e o modo como tu vês.

A ideia de hoje deve ser aplicada com a maior frequência possível durante o dia. Quando tiveres um momento, repete-a lentamente para ti mesmo, olhando à tua volta e tentando reconhecer que a ideia se aplica a tudo o que de fato vês agora ou poderias ver agora, se estivesse dentro do âmbito da tua vista.

A visão real não está limitada a conceitos tais como ‘perto’ e ‘longe’. Para ajudar-te a começar a acostumar-te com essa ideia, ao aplicar a ideia de hoje, tenta pensar em coisas que estejam além do teu âmbito de visão do momento, assim como naquelas que realmente podes ver. A visão real não só é ilimitada pelo espaço e pela distância como também independe totalmente dos olhos do corpo. A mente é sua única fonte.

Um recurso para ajudar-te a acostumar-te a essa ideia, é dedicar vários períodos de prática à aplicação da ideia de hoje com os olhos fechados, usando quaisquer sujeitos que venham à tua mente e olhando para dentro ao invés de para fora. A ideia de hoje se aplica igualmente a ambos.

—–

Dia 31

“É essencial que a lembrança do fato de que SÓMENTE a mente pode criar permaneça com você. Implícito nisso está o corolário de que a correção pertence ao nível do pensamento e NÃO a nenhum nível ao qual a criação é inaplicável. Para repetir uma afirmação anterior e também para estendê-la um pouco, a Alma já é perfeita e, portanto, não requer correção. O corpo não existe realmente, exceto como um dispositivo de aprendizado para a mente. Esse dispositivo de aprendizagem não está sujeito a erros próprios, pois foi criado, mas NÃO está criando. Isso deveria ser óbvio, então, que corrigir o criador (ou induzi-lo a desistir da criação equivocada) é a única aplicação da criação que é inerentemente significativa.

Nós dissemos antes que a magia é essencialmente não mental, ou o uso destrutivo (criado equivocadamente) da mente. Medicamentos físicos são uma forma de ‘feitiços’. De certa forma, eles são uma forma mais benigna, na medida em que não acarretam a falácia da posse que ENTRA quando uma mente acredita que pode possuir outra. Como isso é consideravelmente menos perigoso, embora ainda incorreto, tem as suas vantagens. É particularmente útil para o terapeuta que realmente deseja curar, mas ainda tem medo de si próprio. Ao usar meios físicos para fazer isso, ele não está se envolvendo em nenhuma forma de escravização, mesmo que não esteja aplicando a Expiação. Isso significa que a sua mente está entorpecida pelo medo, mas não está ativamente envolvida na distorção.

Aqueles que têm medo de usar a mente para curar [to heal] estão certos em evitá-la, porque o próprio fato de terem medo os tornou vulneráveis ​​à criação equivocada. Portanto, eles provavelmente não entenderão qualquer cura [healing] que eles possam induzir e, como o egocentrismo e o medo geralmente ocorrem juntos, podem ser incapazes de aceitar a verdadeira Fonte da cura [healing]. Sob essas condições, é mais seguro para eles confiar TEMPORARIAMENTE em dispositivos físicos de cura, porque eles não podem percebê-los equivocadamente como as suas próprias criações. Enquanto a sua própria vulnerabilidade persistir, é essencial preservá-los até mesmo de tentar milagres.

Nós dissemos em uma seção anterior que o milagre é uma expressão da Mente voltada para o milagre.

A Mente voltada para o milagre significa simplesmente a Mentalidade Certa no sentido de que agora nós a estamos usando.

A Mentalidade certa não exalta nem deprecia a mente do trabalhador em milagre nem do receptor de milagre. No entanto, como um ato criativo, o milagre não precisa esperar pelo Mentalidade Certa do receptor. Na verdade, o seu propósito é restaurá-lo À sua Mente Certa. Mas é essencial que o trabalhador em milagre esteja em sua Mente Certa, ou ele será incapaz de re-estabelecer a Mentalidade Certa em outra pessoa.

O curador que confia em sua própria prontidão está colocando em risco a sua compreensão. Ele está perfeitamente seguro desde que não esteja completamente preocupado com a prontidão DELE, mas mantenha uma confiança consistente na MINHA. (Erros desse tipo produzem um comportamento muito errático, que geralmente aponta para uma falta de vontade subjacente de cooperar. Observe que, ao inserir o carbono ao contrário, Bill criou uma situação em que duas cópias não existiam. Isso refletiu dois níveis de falta de confiança, um em Minha prontidão para curar e o outro em sua própria vontade de doar.) Esses erros inevitavelmente introduzem ineficiência no comportamento do trabalhador em milagre e interrompem temporariamente a sua mentalidade voltada para milagres. Também nós podemos fazer comentários muito semelhantes sobre a sua própria hesitação em ditar. Esse é um erro maior apenas porque resulta em maior ineficiência. Se você não disser nada, ninguém pode usá-lo, inclusive Eu. Nós estabelecemos que para todos os processos corretivos, o primeiro passo é saber que isso é medo. A menos que o medo tivesse entrado, o procedimento corretivo nunca teria se tornado necessário. Se as suas propensões para operar milagres não estão funcionando, é sempre porque o medo se intrometeu em sua Mente Certa e literalmente a perturbou (ou seja, a virou de cabeça para baixo).

Todas as formas de não-Mentalidade Certa são o resultado da recusa em aceitar a Expiação POR SI MESMO. Se o trabalhador em milagre ACEITA, ele se coloca na posição de reconhecer que aqueles que precisam ser curados são simplesmente aqueles que NÃO o fizeram. A razão pela qual você sentiu a vasta gama de radiação de sua própria iluminação interior é porque você estava ciente de que a sua Mente Certa ESTÁ curando [healing].

A única responsabilidade do trabalhador em milagre é aceitar ele mesmo a Expiação. Isso significa que ele sabe que a mente é o único nível criativo e que os seus erros SÃO curados pela Expiação. Uma vez que ele aceita isso, a SUA mente só pode curar. Ao negar à sua mente qualquer potencial destrutivo e restabelecer os seus poderes puramente construtivos, ele se colocou em uma posição em que pode desfazer a confusão de nível dos outros. A mensagem que ele então dá aos outros é a verdade de que as SUAS MENTES são realmente igualmente construtivas e que as suas próprias criações equivocadas não podem prejudicá-los. Ao afirmar isso, o trabalhador em milagre libera a mente da superavaliação de seu próprio dispositivo de aprendizado (o corpo) e restaura a mente à sua verdadeira posição como aprendiz. Deve-se enfatizar novamente que o corpo não aprende mais do que ele cria.

Como um dispositivo de aprendizagem, ele [o corpo] apenas segue o aprendiz, mas se for falsamente dotado de auto iniciativa, torna-se um sério obstáculo ao aprendizado que ele [o corpo] deveria facilitar.

SOMENTE a mente é capaz de iluminação. A Alma já está iluminada e o corpo em si é muito denso. A mente, no entanto, pode TRAZER a sua própria iluminação para o corpo ao reconhecer que a densidade é o oposto da inteligência e, portanto, inacessível ao aprendizado independente. É, no entanto, facilmente alinhado com uma mente que aprendeu a olhar além da densidade em direção à luz.”

A única responsabilidade do trabalhador em milagre é aceitar ele mesmo a Expiação. Isso significa que ele sabe que a mente é o único nível criativo e que os seus erros SÃO curados pela Expiação. Uma vez que ele aceita isso, a SUA mente só pode curar. Ao negar à sua mente qualquer potencial destrutivo e restabelecer os seus poderes puramente construtivos, ele se colocou em uma posição em que pode desfazer a confusão de nível dos outros. A mensagem que ele então dá aos outros é a verdade de que as SUAS MENTES são realmente igualmente construtivas e que as suas próprias criações equivocadas não podem prejudicá-los. Ao afirmar isso, o trabalhador em milagre libera a mente da superavaliação de seu próprio dispositivo de aprendizado (o corpo) e restaura a mente à sua verdadeira posição como aprendiz. Deve-se enfatizar novamente que o corpo não aprende mais do que ele cria.”

Urtext – Esclarecimento de Termos (O Espírito Santo continuação)

“O Espírito Santo habita na parte da tua mente que é parte da Mente de Cristo. Ele representa o teu Ser e o teu Criador, Que são Um Só. Ele fala por Deus e também por ti, estando unido a ambos. E, portanto, é Ele Que prova que ambos são um só. Ele parece ser uma Voz, pois nesta forma Ele te fala do Verbo de Deus. Ele parece ser um Guia que te conduz através de uma terra distante, pois necessitas dessa forma de ajuda. Ele parece ser tudo aquilo que preenche as necessidades que pensas ter. Mas Ele não se engana quando tu percebes o teu ser aprisionado por necessidades que não tens. É delas que Ele quer libertar-te. É delas que Ele quer proteger-te para que estejas a salvo.”

Urtext – Livro de Exercícios para Estudantes

Lição 31

“’ Eu não sou vítima do mundo que vejo.’

A idéia para o dia de hoje é a introdução para a tua declaração de liberação. Mais uma vez, a idéia deve ser aplicada tanto ao mundo que vês fora, como ao mundo que vês dentro de ti. Ao aplicar a idéia, usaremos uma forma de prática que será cada vez mais usada, com algumas mudanças que serão indicadas. Em geral, a forma inclui dois aspectos, um no qual aplicas a idéia de modo mais contínuo e o outro que consiste em frequentes aplicações da idéia ao longo do dia.

Dois períodos de prática mais longos com a idéia para o dia de hoje são necessários, um pela manhã e um à noite. São recomendados de três a cinco minutos para cada um. Durante esse tempo, olha ao teu redor lentamente enquanto repetes a idéia duas ou três vezes. Em seguida, fecha os olhos e aplica a mesma idéia ao teu mundo interior. Escaparás de ambos ao mesmo tempo, pois o interior é a causa do exterior.

Ao examinares o teu mundo interior, meramente deixes que quaisquer pensamentos que passem pela tua mente venham à tua consciência; cada um deve ser considerado por um momento e em seguida substituído pelo próximo. Tenta não estabelecer qualquer tipo de hierarquia entre eles. Observa-os ir e vir com a maior imparcialidade possível. Não te detenhas em nenhum em particular, mas tenta deixar a corrente passar de forma regular e calma, sem qualquer investimento especial de tua parte. Enquanto estiveres sentado e observando calmamente os teus pensamentos, repete a idéia para ti mesmo sempre que quiseres, mas sem nenhuma sensação de pressa.

Além disso, repete a idéia para o dia de hoje com a maior frequência possível ao longo do dia. Lembra-te que estas fazendo uma declaração de independência em nome da tua própria liberdade. E na tua liberdade está a liberdade do mundo.

A ideia para o dia de hoje também é particularmente útil como resposta a qualquer forma de tentação que possa surgir. É uma declaração de que não cederás a ela pondo a ti mesmo em cativeiro.

—–

Imagem boxed-water-is-better-zQNDCje06VM-unsplash.jpg – 19 de outubro de 2022

Bibliografia da OREM3:

Livro “Um Curso em Milagres” – Livro Texto, Livro de Exercícios e Manual de Professores. Fundação para a Paz Interior. 2ª Edição –  copyright© 1994 da edição em língua portuguesa.

Artigo “Helen and Bill’s Joining: A Window Onto the Heart of A Course in Miracles” (tradução livre: A União de Helen e Bill: Uma Janela no Coração de Um Curso em Milagres”) – Robert Perry, site: https://circleofa.org/

E-book “What is A Course in Miracles” (tradução livre: O que é Um Curso em Milagres) – Robert Perry.

E-book “Autobiography – Helen Cohn Schucman, Ph.D.” – Foundation for Inner Peace (tradução livre: Autobiografia – Helen Cohn Schucman, Ph.D., Fundação para a Paz Interior).

Livro “Uma Introdução Básica a Um Curso em Milagres”,  Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “O Desaparecimento do Universo”, Gary R. Renard.

Livro “Absence from Felicity: The Story of Helen Schucman and Her Scribing of A Course in Miracles” (tradução livre: “Ausência de Felicidade: A História de Helen Schucman e Sua Escriba de Um Curso em Milagres”) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo “A Short History of the Editing and Publishing of A Course in Miracles” (tradução livre: Uma Breve História da Edição e Publicação de Um Curso em Milagres” – Joe R. Jesseph, Ph.D. http://www.miraclestudies.net/history.html

E-book “Study Guide for A Course in Miracles”, Foundation for Inner Peace (tradução livre: Guia de Estudo para Um Curso em Milagres, Fundação para a Paz Interior).

Artigo “The Course’s Use of Language” (tradução livre: “O Uso da Linguagem do Curso”), extraído do livro “The Message of A Course in Miracles” (tradução livre: “A Mensagem de Um Curso em Milagres”) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo Who Am I? (tradução livre: Quem Sou Eu?) – Beverly Hutchinson McNeff – Site: https://www.miraclecenter.org/wp/who-am-i/

Artigo “Jesus: The Manifestation of the Holy Spirit – Excerpts from the Workshop held at the Foundation for A Course in Miracles – Temecula CA” (tradução livre: Jesus: A Manifestação do Espírito Santo – Trechos da Oficina realizada na Fundação para Um Curso em Milagres – Temecula CA) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “Quantum Questions” (tradução livre: “Questões Quânticas”) – Ken Wilburn

Livro “Um Retorno ao Amor” – Marianne Williamson.

Glossário do site Foundation for A Course in Miracles (tradução livre: Fundação para Um Curso em Milagres), do Dr. Kenneth Wapnick, https://facim.org/glossary/

Livro Um Curso em Milagres – Esclarecimento de Termos.

Artigo “The Metaphysics of Separation and Forgiveness” (tradução livre: “A Metafísica da Separação e do Perdão”) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “Os Ensinamentos Místicos de Jesus” – Compilado por David Hoffmeister – 2016 Living Miracles Publications.

Livro “Suplementos de Um Curso em Milagres UCEM – A Canção da Oração” – Helen Schucman – Fundação para a Paz Interior.

Livro “Suplementos de Um Curso em Milagres UCEM – Psicoterapia: Propósito, Processo e Prática.

Workshop “O que significa ser um professor de Deus”, proferido pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D..

Artigo escrito pelo escritor Paul West, autor do livro “I Am Love” (tradução livre: “Eu Sou Amor”), blog https://www.voiceforgod.net/.

Artigo “The Beginning Of The World” (tradução livre: “O Começo do Mundo”) – Dr Kenneth Wapnick.

Artigo “Duality as Metaphor in A Course in Miracles” (tradução livre: “Dualidade como Metáfora em Um Curso em Milagres”) – Um providencial e didático artigo, considerado pelo próprio autor como sendo um dos artigos (workshop) mais importantes por ele escrito e agora compartilhado pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo “Healing the Dream of Sickness” (tradução livre: “Curando o Sonho da Doença”  – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “The Message of A Course in Miracles – A translation of the Text in plain language” (tradução livre: “A mensagem de Um Curso em Milagres – Uma tradução do Texto em linguagem simples”) – Elizabeth A. Cronkhite.

E-book “Jesus: A New Covenant ACIM” – Chapter 20 – Clearing Beliefs and Desires – Cay Villars – Joininginlight.net© (tradução livre: “Jesus: Uma Nova Aliança UCEM” – Capítulo 20 – Clarificando Crenças e Desejos).

Artigo “Strangers in a Strange World – The Search for Meaning and Hope” (tradução livre: “Estranhos em um mundo estranho – A busca por significado e esperança”), escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick e por sua esposa Sra. Gloria Wapnick.

Artigo “To Be in the World and Not of It” (tradução livre: “Estar no Mundo e São Ser Dele”), escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick e por sua esposa Sra. Gloria Wapnick.

Site https://circleofa.org/.

Livro “A Course in Miracles – Urtext Manuscripts – Complete Seven Volume Combined Edition. Published by Miracles in Action Press – 2009 1ª Edição.

Tradução livre do capítulo Urtext “The Relationship of Miracles and Revelation” (N 75 4:102).

Artigo “How To Work Miracles” (tradução livre “Como Fazer Milagres”), de Greg Mackie https://circleofa.org/library/how-to-work-miracles/.

Artigo “A New Vision of the Miracle” (tradução livre: “Uma Nova Visão do Milagre”), de Robert Perry https://circleofa.org/library/a-new-vision-of-the-miracle/.

Artigo “What Is a Miracle?” (tradução livre: “O que é um milagre?”), de Robert Perry https://circleofa.org/library/what-is-a-miracle/.

Artigo “How Does ACIM Define Miracle?” (tradução livre: “Como o UCEM define milagre?”), de Bart Bacon https://www.miracles-course.org/index.php?option=com_content&view=article&id=232:how-does-acim-define-miracle&catid=37&Itemid=57.

Livro “Os cinquenta princípios dos milagres de Um Curso em Milagres”, de Kenneth Wapnick, Ph.D..

Artigo “The Fifty Miracle Principles: The Foundation That Jesus Laid For His Course” (tradução livre: “Os cinquenta princípios dos milagres: a base que Jesus estabeleceu para o seu Curso”), de Robert Perry https://circleofa.org/library/the-fifty-miracle-principles-the-foundation-that-jesus-laid-for-his-course/.

Artigo “Ishmael Gilbert, Miracle Worker” (tradução livre: “Ishmael Gilbert, Trabalhador em Milagre”), de Greg Mackie https://circleofa.org/library/ishmael-gilbert-miracle-worker/.

Blog “A versão Urtext da obra Um Curso em Milagres (UCEM)” https://www.umcursoemmilagresurtext.com.br/.

Blog “Course in Miracles Society – CIMS – Original Edition” https://www.jcim.net/about-course-in-miracles-society/.

Site Google tradutor https://translate.google.com.br/?hl=pt-BR.

Site WordReference.com | Dicionários on-line de idiomas https://www.wordreference.com/enpt/entitled.

Artigo “The earlier versions and the editing of A Course in Miracles” (tradução livre: “As versões iniciais e a edição de Um Curso em Milagres), autor Robert Perry https://circleofa.org/library/the-earlier-versions-and-the-editing-of-a-course-in-miracles/.

Livro “A Course in Miracles: Completed and Annotated Edition” (“Edição Completa e Anotada”) – Circle of Atonement.

Livro “Q&A – Detailed Answers to Student-Generated Questions on the Theory and Practice of A Course in Miracles” – Supervised and Edited by Kenneth Wapnick, Ph.D. – Foundation for A Course in Miracles – Publisher (tradução livre: “P&R – Respostas Detalhadas a Questões Geradas por Alunos sobre a Teoria e Prática de Um Curso em Milagres” – Supervisionado e Editado por Kenneth Wapnick, Ph.D. – Fundação para Um Curso em Milagres – Editora)

Artigo “The Importance of Relationships” (tradução livre: “A Importância dos Relacionamentos”), no site https://circleofa.org/library/the-importance-of-relationships/, autor Robert Perry.

Artigo: “The ark of peace is entered two by two” (tradução livre: “Na arca da paz só entram dois a dois”) – Robert Perry Site: https://circleofa.org/library/the-ark-of-peace-is-entered-two-by-two/

Artigo “Living a Course in Miracles As Wrong Minds, Right Minds, and Advanced Teachers – Part 2 of 3 – How Right Minds Live in the World: The Blessing of Forgiveness”, por Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo “Living a Course in Miracles As Wrong Minds, Right Minds, and Advanced Teachers – Part 1 of 3 – How Wrong Minds Live in the World: The Ego’s Curse of Specialness”, por Dr. Kenneth Wapnick.

Transcrição do vídeo do Dr. Kenneth Wapnick no YouTube, intitulado: “Judgment” (tradução livre: “Julgamento”).  O artigo completo em inglês no site https://facim.org/transcript-of-kenneth-wapnick-youtube-video-entitled-judgment/.

Trechos do Workshop “The Meaning of Judgment” (tradução livre “O Significado de Julgamento”), realizado na Fundação para Um Curso em Milagres em Roscoe NY, ministrado pelo Dr. Kenneth Wapnick. O artigo completo em inglês no site: https://facim.org/online-learning-aids/excerpt-series/the-meaning-of-judgment/.

Comentários do professor de Deus Allen Watson, que transcrevemos, em tradução livre, do site Circle of Atonement (https://circleofa.org/workbook-companion/what-is-sin/).

Artigo “There is no sin” (tradução livre: “Não há pecado”), Robert Perry, site https://circleofa.org/library/there-is-no-sin/.

Artigo do Professor Greg Mackie, denominado “If God is Love Why do We Suffer?” (tradução livre: “Se Deus é Amor porque nós sofremos?”) https://circleofa.org/library/if-god-is-love-why-do-we-suffer/.

Artigo “The Ten Commandments and A Course in Miracles” (tradução livre: Os Dez Mandamentos e Um Curso em Milagres”), Greg Mackie, site https://circleofa.org/library/the-ten-commandments-and-a-course-in-miracles/.

Artigo escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. e pelo Padre Jesuíta W. Norris Clarke, da Companhia de Jesus, Ph.D., sobre o livro “Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”, disponível no site http://www.miraclestudies.net/Dialogue_Pref.html.

Livro “Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”, escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. e pelo Padre Jesuíta W. Norris Clarke, da Companhia de Jesus, Ph.D..

Artigo do Consultor, Escritor e Professor Rogier Fentener Van Vlissingen, de Nova Iorque, intitulado “A Course in Miracles and Christianity: A Dialogue” (“Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”), disponível no Blog Closing the Circle e acesso no link: https://acimnthomas.blogspot.com/2011/04/course-in-miracles-and-christianity.html.

Artigo sobre o livro “A Course in Miracles and Christianity: A Dialogue” (tradução livre “Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”), escrito por Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. e o Padre Jesuíta W. Norris Clarke, da Companhia de Jesus, Ph.D. Site http://www.miraclestudies.net/Dialogue_Pref.html.

Artigo do professor Robert Perry intitulado “Do we have a chalice list?” (tradução livre: “Temos uma lista de cálice?”), acesso através do link: https://circleofa.org/2009/07/13/do-we-have-a-chalice-list/.

Artigo “The religion of the ego” (tradução livre: “A religião do ego”), Robert Perry, link https://circleofa.org/library/the-religion-of-the-ego/.

Artigo “A New Realities Interview with William N. Thetford, Ph.D.”, conduzida por James Bolen em abril de 1984. Tradução livre Projeto OREM®. Artigo em inglês https://acim.org/archives/a-new-realities-interview-with-william-n-thetford/.

Artigo “Why is sin merely a mistake?” [tradução livre “Por que o pecado é apenas um erro?”], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/why-is-sin-merely-a-mistake/.

Artigo “What a difference a few words make” (tradução livre: “Que diferença algumas palavras fazem”), Greg Mackie, disponível no link https://circleofa.org/library/what-a-difference-a-few-words-make/.

Artigo “Near-Death Experiences and A Course in Miracles” [Experiências de Quase-Morte e Um Curso em Milagres], coescrito por Robert Perry, B.A. (Cranborne, United Kingdom) e Greg Mackie, B.A. (Xalapa, Mexico), link https://circleofa.org/library/near-death-experiences-course-miracles/.

Artigo “Near-Death Experiences and A Course in Miracles Revisited” [Experiências de Quase-Morte e Um Curso em Milagres Revisitado], escrito por Greg Mackie, link Revisitado], e pode ser acessado no link https://circleofa.org/library/near-death-experiences-and-a-course-in-miracles-revisited/.

Artigo “Watch With Me, Angels” [Vigiem comigo, anjos], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/watch-with-me-angels/.

Artigo transcrito de Workshop apresentado pelo Dr. Kenneth Wapnick, denominado “Watching With Angels [Vigiar com anjos], link: https://facim.org/watching-with-angels-part-1/.

Artigo “How Does Projection Really Work? [Como a Projeção realmente funciona?], Robert Perry, que pode ser acessado através do link https://circleofa.org/library/how-does-projection-really-work/.

Artigo “The Practical Implications of Projection: Summary of a Class Presentation” [tradução livre: “As Implicações Práticas da Projeção: Resumo de uma Apresentação de Aula”] poderá ser acessado através do link  https://circleofa.org/library/practical-implications-projection/.

Artigo “Reverse Projection: “As you see him you will see yourself” [tradução livre: “Projeção Reversa: ‘Assim como tu o vires, verás a ti mesmo’”], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/reverse-projection-see-him-see-yourself/.

Artigo denominado “Are we living in a virtual reality” [“Nós estamos vivendo em uma realidade virtual?], Greg Mackie, link https://circleofa.org/library/are-we-living-in-a-virtual-reality/.

Artigo disponibilizado pelo site Pathways of Light, denominado “From Virtual do True Reality” [Da Realidade Virtual à Verdadeira], link https://www.pathwaysoflight.org/daily_inspiration/print_pol-blog/from-virtual-to-true-reality.

Série de artigos denominada “Rewriting the Rules of Virtual Reality” [Reescrevendo as Regras da Realidade Virtual] – partes 1 a 4, Dr. Joe Dispenza, link https://drjoedispenza.com/blogs/dr-joe-s-blog/rewriting-the-rules-of-virtual-reality-part-i.

Artigo “Commentary on What is Salvation” [“Comentário sobre O Que é Salvação”], Allen Watson, link https://circleofa.org/workbook-companion/what-is-salvation/.

Site oficial do Professor Allen Watson http://www.allen-watson.com/;

Artigo “Special Theme: What Is Salvation? [“Tema Especial: O Que É A Salvação?”], Thomas R. Wakechild, que pode ser acessado através do link http://acourseinmiraclesfordummies.com/blog/wp-content/uploads/2014/07/PDF-What-is-Salvation-with-Notes-Upload-7-15-14-ACIM-Workbook-for-Dummies.pdf.

Artigo “The Core Unit of Salvation” [A Unidade Central da Salvação], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/the-core-unit-of-salvation/.

Artigo “ACIM Study Guide and Commentary – Chapter 5, Healing and Wholeness – Section III – The Guide to Salvation” [Guia de Estudo e Comentários ACIM – Capítulo 5 – Cura e Integridade – Seção III – O Guia para a Salvação], Allen Watson, acesso através do link http://www.allenwatson.com/uploads/5/0/8/0/50802205/c05s03.pdf.

Artigo “Commentaries on A Course in Miracles – ACIM Text, Section 1.I – Principles of Miracles” (“Comentários sobre Um Curso em Milagres – UCEM Texto, Seção 1.I – Princípios dos Milagres”), Allen Watson, site http://www.allen-watson.com/uploads/5/0/8/0/50802205/c01s01a.pdf

Artigo “A Course in Miracles: The Guide to Salvation” [Um Curso em Milagres: O Guia para a Salvação”], Sean Reagan, acesso através do link https://seanreagan.com/a-course-in-miracles-the-guide-to-salvation/.

Artigo “The Urgency of Doing Our Part in Salvation” [“A Urgência de Fazer Nossa Parte na Salvação”], Greg Mackie, acesso através do link https://circleofa.org/library/urgency-of-doing-our-part-in-salvation/.

Artigo “Shadow Figures” [figuras de sombra], Robert Perry, acesso através do link https://circleofa.org/library/shadow-figures/.

Artigo-estudo intitulado “Shadows of the Past” [Sombras do Passado], Allen A. Watson, acesso através do  link http://www.allen-watson.com/allens-text-commentaries.html.

Recomendamos o site The Pathways of Light Community, para reforços no processo de estudo: https://www.pathwaysoflight.org.

Artigo sobre o Capítulo 17: O Perdão e o Relacionamento Santo – Seção III: Sombras do passado; pode ser acessado através do link: https://www.pathwaysoflight.org/acim_text/print_acim_page/chapter17_section_iii.

Transcrição de palestra do professor David Hoffmeister, estudante, pesquisador e eminente divulgador de UCEM, durante a Conferência “A Course in Miracles – ACIM” [“Um Curso em Milagres”], no mês de fevereiro de 2007, acesso através do link https://awakening-mind.org/resources/publications/accepting-the-atonement-for-yourself/. As diversas palestras do professor David podem ser acessadas, em inglês, no site https://acim-conference.net/past-acim-conferences/.

Trechos do workshop realizado na Fundação para Um Curso em Milagres (Foundation for A Course in Miracles), em Roscoe, Nova Iorque, denominado “Regras para decisões”, Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D., no link https://facim.org/online-learning-aids/excerpt-series/rules-for-decision/.

Artigo “Levels of Mind: Looking at the ‘Layers’ of Mind that form Perception” (“Níveis da Mente: Olhando para as ‘Camadas’ da Mente que formam a Percepção”), Site https://miracleshome.org/publications/levelsofmind.htm.

Artigo “To Desire Wholly is to Be” (“Desejar Totalmente é Ser”), do professor David Hoffmeister. Site: https://miracleshome.org/supplements/todesirewholly_171.htm.

Artigo “The Glory of Who We Really Are” [“A glória de quem nós realmente somos”], do professor Greg Mackie. Site: https://circleofa.org/library/the-glory-of-who-we-really-are/?inf_contact_key=2c1c99e05ff3c25330a7916d84d19420680f8914173f9191b1c0223e68310bb1.

Artigo “The difference between horizontal and vertical perception”, Paul West (16/09/2019). Site https://www.voiceforgod.net/blogs/acim-blog/the-difference-between-horizontal-and-vertical-perception.

Artigo “The Holy Relationship: The Source of Your Salvation [“O Relacionamento Santo: A Fonte de Sua Salvação”], Greg Mackie. Site Circle of Atonement, https://circleofa.org/library/holy-relationship-source-of salvation/?inf_contact_key=791ef4a4c578a34f45d28b436fec486d680f8914173f9191b1c0223e68310bb1.

Artigo “On Becoming the Touches of Sweet Harmony – The Holy Relationship as Metaphor – Part 1 and Part 2” [“Sobre se Tornar os Realces da Amena Harmonia – O Relacionamento Santo como Metáfora – Parte 1 e Parte 2”], 1º de junho de 2018, Volume 22 Nº 2 – Junho 2011, Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. Site https://facim.org/becoming-touches-sweet-harmony-holy-relationship-metaphor/.

Livro “Your Immortal Reality: How to Break the Cycle of Birth and Death” (tradução livre: “A Sua Realidade Imortal: Como Quebrar o Ciclo de Nascimento e Morte), de autoria de Gary R. Renard.

Fonte de consulta para a tradução dos Dez Mandamentos em português: https://biblia.com.br/perguntas-biblicas/quais-sao-os-10-mandamentos-e-onde-os-encontramos-na-biblia-cl/.

Artigo “Summary of the Thought System of “A Course in Miracles” [Resumo do Sistema de Pensamento de “Um Curso em Milagres”]. Links https://facim.org/summary-of-the-thought-system-of-a-course-in-miracles-part-1/; https://facim.org/summary-of-the-thought-system-of-a-course-in-miracles-part-2/.

Artigo “Miracles boomeritis” [Boomerite dos Milagres], Robert Perry, https://circleofa.org/library/miracles-boomeritis/.

Livro “Boomerite: Um romance que tornará você livre” [na versão em português; “Boomeritis: A Novel That Will Set You Free”, na versão original em inglês].

Artigo “A brief summary of “The obstacles to peace” [“Um breve resumo de “Os obstáculos à paz”], Robert Perry, site Circle of Atonement, link https://circleofa.org/library/brief-summary-obstacles-to-peace/.

Artigo “A Course in Miracles and ‘The Secret’” [“Um Curso em Milagres e ‘O Segredo’”], Greg Mackie. Site https://circleofa.org/library/a-course-in-miracles-and-the-secret/.

Artigo “How can the Course help us cope with a financial crisis” [“Como o Curso pode nos ajudar a lidar com uma crise financeira?”], Greg Mackie. Site https://circleofa.org/library/course-help-cope-with-financial-crisis/.

Artigo “True Empathy” [“A Verdadeira Empatia”], autor Robert Perry. Site https://circleofa.org/library/true-empathy/.

Artigo: “I NEED BE ANXIOUS OVER NOTHING”, autor Greg Mackie. Site: https://circleofa.org/library/carefree-life/;

Artigo “16-POINT SUMMARY OF THE TEACHING OF A COURSE IN MIRACLES”, autor Robert Perry. Site: https://circleofa.org/library/creation-by-god/

Livro “365 Days Through A Course in Miracles – A Daily Devotional”, de Jeff Nance.

Artigo ‘The Introduction to the Workbook’, de Allen Watson. Site: https://circleofa.org/workbook-companion/the-introduction-to-the-workbook/

Um milagre é uma correção. Ele não cria e realmente não muda nada. Apenas olha para a devastação e lembra à mente que o que ela vê é falso. Desfaz o erro, mas não tenta ir além da percepção, nem superar a função do perdão. Assim, permanece nos limites do tempo. LE.II.13

Nada real pode ser ameaçado.
Nada irreal existe.
Nisso está a paz de Deus.
T.In.2:2-4

Autor

Graduação: Engenheiro Operacional Químico. Graduação: Engenheiro de Segurança do Trabalho. Pós-Graduação: Marketing PUC/RS. Pós-Graduação: Administração de Materiais, Negociações e Compras FGV/SP. Consultor de Empresas: Projeto OREM® - Organizações Baseadas na Espiritualidade (OBEs). Estudante e Pesquisador Independente sobre Espiritualidade Não-Dualista; Psicofilosofia Huna e Ho’oponopono; A Profecia Celestina; Um Curso em Milagres (UCEM); Espiritualidade no Ambiente de Trabalho (EAT); A Organização Baseada na Espiritualidade (OBE). Certificação: “The Self I-Dentity Through Ho’oponopono® - SITH® - Business Ho’oponopono” - 2022.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x