Tendo como base a ideia e a proposta do livro “365 Days Through A Course in Miracles – A Daily Devotional”, de Jeff Nance, o objetivo dessa série de artigos do Projeto OREM® – OREM3 é analisarmos todo o material disponível e relevante sobre o Livro de Exercícios de Um Curso em Milagres para cada exercício diário, de maneira a auxiliar e facilitar o entendimento sobre o sistema de pensamento do Curso.

Para cada dia de estudo, nós estaremos incluindo também uma parte relevante do livro Texto, uma parte relevante do Material Suplementar (Cadernos de Taquigrafia de Helen Schucman e Versão Urtext de UCEM), alguns artigos relevantes de Professores Avançados e as próprias lições do Livro de Exercícios para cada dia (365 dias).

Lembrando que grande parte dos materiais suplementares (cadernos de taquigrafia de Helen e versão Urtext de UCEM), que constarão nessa série de artigos, não foram considerados na edição final de Um Curso em Milagres, por terem sido considerados “muito pessoais” pela equipe responsável pela edição1, porém importantes como material complementar, como nós veremos a seguir, por se tratar da ensinamentos compartilhados pelo autor do livro (Jesus).

Veja detalhes em artigo na Categoria “Um Curso em Milagres” de número 12 – “As versões iniciais e a edição de UCEM”.

Como diz Jeff Nance, “milagres não faltam!”

Nota: Nós consideramos que o estudante se beneficiará dessa série de artigos do Projeto OREM® a partir do momento que, já tendo concluída a leitura do livro Texto, realizado os exercícios e práticas do Livro de Exercícios e concluída a leitura do Manual de Professores, estará, portanto, nesse momento, retomando uma segunda rodada de conhecimento e entendimento do sistema de pensamento de Um Curso em Milagres (UCEM).

“Esse curso é um começo, não um fim…” (T-Prefácio)

Tradução livre Projeto OREM®

Dia 50

“A oração é uma forma de pedir algo. Quando nós dissemos que a oração é o meio de milagres, também nós dissemos que a única oração significativa é para o perdão, porque aqueles que foram perdoados TEM tudo. Uma vez que o perdão tenha sido aceito, a oração no sentido usual torna-se totalmente sem sentido. Essencialmente, uma oração por perdão nada mais é do que um pedido para que nós possamos reconhecer algo que nós já temos.

Ao eleger a capacidade de perceber em vez da vontade de conhecer, o homem se colocou em uma posição em que poderia se assemelhar a seu Pai APENAS percebendo milagrosamente. Mas ele perdeu o conhecimento de que ele MESMO é um milagre. A CRIAÇÃO MILAGROSA era sua própria Fonte e também a sua própria função real. ‘Deus criou o homem à sua imagem e semelhança’ tem um significado correto, mas as palavras estão sujeitas a interpretações de maneira equivocadas consideráveis. Isso é evitado, no entanto, se ‘imagem’ é entendido como ‘pensamento’ e ‘semelhança’ é tomada como ‘de qualidade semelhante’. Deus DE FATO criou o Filho em Seu próprio Pensamento e de uma qualidade semelhante à Sua. Não há mais nada.

A percepção é impossível SEM uma crença em ‘mais’ e ‘menos’. A menos que a percepção, em todos os níveis, envolva seletividade, ela é incapaz de organização. Em todos os tipos de percepção, há um processo contínuo de aceitação e rejeição, de organização e reorganização e de desvio e mudança de foco. A avaliação é um aspecto essencial da percepção, porque o julgamento TEM QUE ser feito para a seleção. ‘Carência de carência’ é um conceito que não tem sentido para um perceptor, porque a capacidade de perceber em tudo DEPENDE DA carência.

O que acontece com as percepções se não HÁ julgamentos e não há nada EXCETO a igualdade perfeita? A percepção é automaticamente inútil. A verdade só pode ser CONHECIDA. Tudo isso é igualmente verdadeiro e conhecer qualquer parte É conhecer tudo isso.

Somente a percepção envolve consciência parcial no nível da realidade [partial awareness]. O conhecimento transcende TODAS as leis que governam a percepção. O CONHECIMENTO parcial é impossível. É tudo isso Um Só e não tem partes separadas. (ou seja, as partes NÃO estão separadas.) Esse É o conhecimento real. Você que é realmente um só com ele precisa conhecer a SI MESMO e o seu conhecimento é completo. Conhecer o milagre de Deus é conhecê-Lo.

O perdão é a cura da percepção da separação. A percepção correta UM DO OUTRO é necessária SOMENTE porque as mentes tiveram vontade se ver a elas mesmas COMO seres separados.

Cada Alma conhece Deus completamente. Este É o poder da Alma na direção do milagre . O fato de cada Alma possuir completamente esse poder é um fato totalmente estranho ao pensamento humano, no qual se ALGUÉM tem tudo, não RESTA mais nada.

Os milagres de Deus são tão totais quanto o Seu Pensamento, porque eles SÃO os Seus pensamentos. Deus brilha em todos eles com luz perfeita. Se eles reconhecem essa luz em qualquer lugar, eles a conhecem universalmente.

O perdão é a cura da percepção da separação.

A revelação não pode ser explicada, porque ela É conhecimento. A revelação ACONTECE. Ela é o único acontecimento REALMENTE natural, porque ela reflete a natureza de Deus.

Enquanto durar a percepção, a oração tem um lugar. Como a percepção repousa na carência [falta], aqueles que percebem não aceitaram totalmente a Expiação nem se entregaram à verdade. A percepção É um estado separado e qualquer pessoa que percebe seja lá o que for DE FATO necessita de cura. A comunhão, não a oração, é o estado natural de quem conhece. Deus e os SEUS milagres são inseparáveis.

Todas as palavras, na melhor das hipóteses, são preparatórias. A palavra é realmente um pensamento. Nenhuma PALAVRA é universalmente significativa, porque uma palavra é um símbolo, mas o pensamento é indivisível, não divisível pela criação. O nome original das palavras para ‘pensamento’ e ‘palavra’ era o mesmo. A citação deve ser ‘No princípio era o pensamento e o pensamento estava com Deus e o pensamento ERA Deus’. Quão belos são os pensamentos de Deus, que vivem em Sua luz. O seu valor está além da percepção porque está além da dúvida.

Não se perceba em luzes diferentes. CONHEÇA a você mesmo na Luz Única, onde o milagre que é você é perfeitamente claro.

‘No princípio era o pensamento e o pensamento estava com Deus e o pensamento ERA Deus’

Os pré-requisitos para a terapia têm que incluir as seguintes condições:

1. O procedimento tem que envolver o reconhecimento e não a negação da importância do pensamento.

2. A igualdade exata de todos os envolvidos. Isso tem que incluir a Mim.

3. Ninguém é terapeuta ou paciente. (Bill deve acrescentar ‘professor ou aluno’.)

4. Acima de tudo, TODOS os envolvidos tem que querer desistir de tudo o que NÃO é verdade. A razão para a ênfase negativa aqui é que a terapia implica que algo TEM dado errado. Mesmo que o propósito seja corrigir, aqueles que estão doentes SÃO negativos.

5. A terapia é EXATAMENTE igual a todas as outras formas de trabalho voltado para milagres. Ela não possui leis próprias. Todos os pontos que foram dados para os milagres se aplicam à terapia porque, A MENOS que a terapia proceda da mentalidade voltada para milagres, ela NÃO PODE curar.

6. O terapeuta (esperançosamente) de fato tem o papel de ser o melhor perceptor. (Isto também é, mais uma vez esperançosamente, verdade para o professor.) Não se segue que ele seja o melhor conhecedor.

Temporariamente, o terapeuta ou o professor pode ajudar a endireitar percepções distorcidas, que também é o único papel com o qual eu mesmo contribuiria. Tudo o que a terapia deve fazer é tentar colocar TODOS os envolvidos na estrutura certa da mente para ajudar uns aos outros. É essencialmente um processo de verdadeira cortesia, incluindo cortesia para Comigo.”

Deus DE FATO criou o Filho em Seu próprio Pensamento e de uma qualidade semelhante à Sua. Não há mais nada.’

Urtext – Manual de Professores (Quais são os Níveis de Ensino? continuação)

” Cada situação de ensino-aprendizado é máxima no sentido de que cada uma das pessoas nela envolvidas vai aprender o máximo de que é capaz com a outra naquela ocasião. Nesse sentido, e somente nesse sentido, podemos falar em níveis de ensino. Usando a expressão dessa maneira, diríamos que o segundo nível de ensino é um relacionamento mais prolongado, no qual duas pessoas entram em uma situação razoavelmente intensa de ensino aprendizado por um certo tempo e depois aparentemente separam-se. Como no caso do primeiro nível, estes encontros não são acidentais e nem aquilo que aparenta ser o final do relacionamento é um final real. Mais uma vez, cada um aprendeu o máximo que pôde na ocasião. Entretanto, todos aqueles que se encontram algum dia encontrar-se-ão outra vez, pois é destino de todo relacionamento vir a ser santo. Deus não está equivocado no Seu Filho.”

Urtext – Livro de Exercícios para Estudantes

Lição 50

“’ O Amor de Deus é meu sustento.’

Aqui está a resposta a todos os problemas que te confrontarão hoje, amanhã e através dos tempos. Nesse mundo, acreditas que és sustentado por tudo, menos por Deus. A tua fé é colocada nos símbolos mais insanos e triviais: pílulas, dinheiro, roupa ‘protetora’, influência, prestígio, que gostem de ti, conhecer as pessoas ‘certas’ e uma lista infindável de formas do nada que dotas com poderes mágicos.

Todas essas coisas são os teus substitutos para o Amor de Deus. Todas essas coisas são apreciadas para assegurar uma identificação com o corpo. São cantos de louvor ao ego. Não ponhas tua fé no que não tem valor. Isso não vai sustentar-te.

Só o Amor de Deus te protegerá em todas as circunstâncias. Ele te elevará fazendo com que saias de todas as provações e te erguerá para o alto, acima de todos os perigos percebidos nesse mundo a um clima de perfeita paz e segurança. Ele te transportará a um estado mental em que nada pode ameaçar, nada pode perturbar e onde nada pode interferir na calma eterna do Filho de Deus.

Não ponhas tua fé em ilusões. Elas te falharão. Põe toda a tua fé no Amor de Deus dentro de ti, eterno, imutável e para sempre infalível. Essa é a resposta para o que quer que seja que te confronte hoje. Através do Amor de Deus dentro de ti podes resolver todas as aparentes dificuldades sem esforço e com confiança segura. Dize isso a ti mesmo frequentemente hoje. É uma declaração de liberação da tua crença em ídolos. É o teu reconhecimento da verdade sobre ti mesmo.

Durante dez minutos, duas vezes hoje pela manhã e à noite, deixa a ideia para o dia de hoje mergulhar profundamente na tua consciência. Repete-a, pensa sobre ela, deixa que pensamentos correlatos venham para ajudar-te a reconhecer a verdade disso e permitir que a paz flua sobre ti como um manto de proteção e segurança. Não deixes pensamentos vãos e tolos entrarem para perturbar a santa mente do Filho de Deus. Tal é o Reino dos Céus. Tal é o lugar de descanso onde o teu Pai te colocou para sempre.”

UMA ÚNICA MENTE

Diálogos com David Hoffmeister

Site https://awakening-mind.org/

“Pergunta: Como você questionou o seu ego?

David: No Curso, o Livro de Exercícios conduz a sua mente a questionar tudo em que você acredita. Por exemplo, Lição 50: ‘O Amor de Deus é o meu sustento.’ Jesus fala que o ego acredita que ele é sustentado por muitas coisas: pílulas, dinheiro, roupas, conhecer as pessoas certas, uma lista de ídolos falsos. Então isso me deu muitas pistas do que questionar. Então cheguei na Lição 76: ‘Eu não estou sujeito a outras leis senão às de Deus.’ Ele continua com muito mais ideias para questionar: leis da economia, leis da medicina, leis da nutrição – até as leis da amizade! – muitas crenças inconscientes que têm que ser questionadas e liberadas. É todo o condicionamento passado que nós aprendemos nesse mundo. Todas as crenças, tais como educação, construir uma carreira, planejamento financeiro para ter segurança são baseadas no tempo linear. Elas tentam encobrir o presente momento, o instante santo. Então isso te dá uma idéia do questionamento que tive que fazer.

Para que serve isso – isso serve à luz?

Para que serve isso – isso serve o Cristo?

Isso me traz alegria ou uma punhalada de dor?

Isso me traz paz ou o fogo do ódio?

Para que serve isso, para que serve isso, para que serve isso?

(da Música de Cristo “What Is It For?”)”

—–

Dia 51

“Qualquer forma de doença mental pode ser verdadeiramente descrita como uma expressão de perversidade. Nós dissemos antes que aqueles que têm medo tendem a ser perversos. Se nós estivéssemos dispostos a perdoar as percepções equivocadas de outras pessoas sobre nós, elas não poderiam nos afetar de forma alguma. Há pouca dúvida de que você pode explicar as suas atitudes atuais em termos de como as pessoas costumavam olhar para você, mas não há sabedoria em fazê-lo. De fato, toda a abordagem histórica pode ser justificadamente chamada de duvidosa.

Como você tem dito tantas vezes, ninguém adotou TODAS as atitudes de seus pais como suas. Em todos os casos, houve um longo processo de escolha, em que o indivíduo escapou daqueles que ele mesmo vetou, mantendo aqueles em que votou. Bill não manteve as crenças políticas de seus pais, apesar do tipo particular de jornais que constituíam a sua própria matéria de leitura nessa área. A razão pela qual ele podia fazer isso era porque ele acreditava que era livre nessa área.

Tem que haver algum problema agudo DA PARTE DELE que o deixaria tão ansioso para aceitar a percepção equivocada de seu próprio valor. Essa tendência SEMPRE pode ser considerada punitiva. Isso não pode ser justificado pela desigualdade das forças de pais e filhos. Isso nunca é mais do que temporário e é em grande parte uma questão de maturação e, portanto, diferença física. Isso não dura a menos que seja mantido.

Quando o pai de Bill veio ao seu novo escritório e o ‘destruiu’, é bastante evidente que Bill TINHA QUE estar disposto a deixá-lo ser destruído. As muitas vezes que ele comentou sobre esse evento por si só sugeriria a extrema importância dessa percepção equivocada em seu próprio pensamento distorcido. Por que alguém deveria conceder tanto poder a uma percepção equivocada óbvia? Não pode haver nenhuma justificativa real para isso, porque até o próprio Bill reconheceu o problema real ao dizer: ‘Como ele poderia fazer isso comigo?’ A resposta é ELE não poderia.

Bill tem uma pergunta muito séria a fazer a si mesmo a esse respeito. Nós dissemos antes que o propósito da Ressurreição era ‘demonstrar que nenhuma percepção equivocada tem qualquer influência sobre um Filho de Deus’. Essa demonstração EXONERA aqueles que percebem de maneira equivocada, por estabelecer sem sombra de dúvida que eles NÃO feriram ninguém. A pergunta de Bill, que ele tem que fazer a si mesmo muito honestamente, é se ele está disposto a demonstrar que os pais dele NÃO o machucaram. A menos que ele esteja disposto a fazer isso, ele não os perdoou.

O objetivo essencial da terapia é o mesmo que o do conhecimento. Ninguém pode sobreviver independentemente enquanto estiver disposto a se ver através dos olhos dos outros. Isso sempre o colocará em uma posição em que ele TEM QUE se ver sob diferentes luzes. Os pais não criam a imagem de seus filhos, embora possam perceber as imagens que eles criam. No entanto, como nós já dissemos, você não é uma imagem. Se você ESTÁ DO LADO dos criadores de imagens, você está apenas sendo idólatra.

Bill não tem nenhuma justificativa para perpetuar QUALQUER imagem de si mesmo. Ele NÃO é uma imagem. O que quer que seja verdade sobre ele é totalmente benigno. É essencial que ele SAIBA isso sobre si mesmo, mas ele não pode saber enquanto escolhe interpretar a si mesmo como vulnerável o suficiente para SER ferido. Esse é um tipo peculiar de arrogância, cujo componente narcisista é perfeitamente óbvio. Ela dota aquele que percebe de força irreal suficiente para transformá-lo e então reconhece a criação equivocada de quem percebe. Há momentos em que essa estranha falta de cortesia real parece ser uma forma de humildade. Na verdade, isso nunca é mais do que simples despeito.

Bill, os seus pais o perceberam equivocadamente de muitas maneiras, mas a capacidade de percepção deles era bastante distorcida e as percepções equivocadas deles atrapalhavam o próprio conhecimento deles. Não há nenhuma razão pela qual isso deve ficar no caminho de vocês. Ainda é verdade que você acredita que eles FIZERAM algo para você. Essa crença é extremamente perigosa para a sua percepção e totalmente destrutiva para o seu conhecimento. Isso não se aplica apenas a suas atitudes em relação a seus pais, mas também ao uso equivocado que você faz de seus amigos. Você ainda pensa que TEM QUE responder aos erros deles COMO SE eles fossem verdadeiros. Ao reagir de forma autodestrutiva, você está DANDO a eles aprovação pelas percepções equivocadas deles.

Ninguém tem o direito de mudar a si mesmo de acordo com diferentes circunstâncias. Somente as suas ações são capazes de variação apropriada. A sua crença em si mesmo é uma constante, a menos que se baseie na acuidade perceptiva e não no conhecimento do que ele é.”

“O propósito da Ressurreição era ‘demonstrar que nenhuma percepção equivocada tem qualquer influência sobre um Filho de Deus’”.

Urtext – Manual de Professores (Quais são os Níveis de Ensino? continuação)

“O terceiro nível de ensino ocorre em relacionamentos que, uma vez formados, duram a vida inteira. Essas são situações de ensino-aprendizado nas quais a cada pessoa é dado um parceiro que é escolhido para o aprendizado por lhe oferecer oportunidades ilimitadas de aprender. Em geral, esses relacionamentos são poucos, porque a sua existência implica que os envolvidos tenham simultaneamente alcançado um estádio em que o equilíbrio de ensino-aprendizado seja, de fato, perfeito. Isso não significa que eles necessariamente reconheçam isso; de fato, em geral, não reconhecem. Eles podem até mesmo ser bastante hostis, um em relação ao outro por algum tempo e talvez pela vida afora. No entanto, caso decidam aprendê-la, a lição perfeita está diante deles e pode ser aprendida. E se decidem aprendê-la vêm a ser os salvadores dos professores que vacilam e podem até mesmo parecer falhar. Nenhum professor de Deus pode deixar de encontrar a Ajuda de que necessita.”

Urtext – Livro de Exercícios para Estudantes

REVISÃO I

“A partir de hoje, teremos uma série de períodos de revisão. Cada um deles abrangerá cinco das ideias já apresentadas, começando com a primeira e terminando com a quinquagésima . Haverá alguns comentários curtos e depois de cada uma das ideias que deves considerar na tua revisão. Nos períodos de prática, os exercícios devem ser feitos como será indicado a seguir:

Começa o dia lendo as cinco ideias incluindo os comentários. Depois disso, não é necessário seguir nenhuma ordem em particular ao considera-las, embora cada uma deva ser praticada pelo menos uma vez. Dedica dois minutos ou mais a cada período de prática, pensando sobre a ideia e os comentários relacionados depois de lê-los. Faze isso com a maior frequência possível durante o dia. Se qualquer uma das cinco ideias te atrair mais do que as outras, concentra-te nela. Porém, certifica-te de revisar todas mais uma vez no fim do dia. 

Não é necessário incluir literal ou minuciosamente os comentários que se seguem a cada ideia nos períodos de prática. Ao invés disso, tenta enfatizar o tema central e pensa nele como parte da tua revisão da ideia com a qual se relaciona. Depois de ter lido a ideia e os comentários relacionados, os exercícios devem ser feitos com os olhos fechados e quando estiveres sozinho em um lugar quieto, se for possível.

Isso é enfatizado para os períodos de prática no teu atual estádio de aprendizado. Contudo será necessário que aprendas a não precisar de nenhum cenário especial para aplicar o que tens aprendido. Necessitarás mais do teu aprendizado em situações que pareçam transtornar-te do que naquelas que já parecem ser calmas e quietas. O propósito do teu aprendizado é fazer com que sejas capaz de trazer a quietude contigo e de curar a aflição e o tumulto. Isso não é feito evitando-os e buscando um refúgio de isolamento para ti mesmo.

Ainda aprenderás que a paz é parte de ti e só requer que estejas presente para abraçar qualquer situação em que te encontres. E finalmente aprenderás que não há limites quanto ao lugar onde estás, portanto, a tua paz está em todos os lugares assim como tu.

Notarás que, para os propósitos da revisão, algumas das ideias não são dadas exatamente na sua forma original. Usa-as tal como são dadas aqui. Não é necessário voltar às declarações originais, nem aplicar as ideias da forma sugerida então. Agora estamos enfatizando as relações entre as cinquenta primeiras ideias que abordamos e a coesão do sistema de pensamento ao qual elas estão te conduzindo.”

Urtext – Livro de Exercícios para Estudantes

Lição 51

“A revisão para o dia de hoje abrange as seguintes ideias:

(1) ‘Nada do que eu vejo significa coisa alguma.’

A razão disso ser assim é que eu vejo o nada e o nada não tem significado. É necessário que eu reconheça isso para que possa aprender a ver. O que penso que vejo agora está tomando o lugar da visão. Tenho que abandonar isso compreendendo que não tem significado, para que a visão possa tomar o seu lugar.

(2) ‘Eu tenho dado ao que vejo todo o significado que tem para mim.’

Eu tenho julgado tudo o que contemplo e é isso, e apenas isso, que eu vejo. Isso não é visão. É meramente uma ilusão de realidade porque os meus julgamentos têm sido feitos bem à parte da realidade. Estou disposto a reconhecer a falta de validade dos meus julgamentos porque quero ver. Os meus julgamentos têm me ferido e não quero mais ver de acordo com eles.

(3) ‘Eu não compreendo coisa alguma do que vejo.’

Como poderia compreender o que vejo se o tenho julgado de forma equivocada? O que eu vejo é a projeção dos meus próprios erros de pensamento. Não compreendo o que vejo porque é incompreensível. Não há sentido em tentar compreendê-lo. Mas tenho todos os motivos para abandonar isso e dar espaço ao que pode ser visto e

compreendido e amado. Eu posso trocar o que vejo agora por isso, apenas estando disposto a fazê-lo. Não é essa uma escolha melhor do que a que eu fiz anteriormente?

(4) ‘Esses pensamentos não significam coisa alguma.’

Os pensamentos dos quais estou ciente não significam coisa alguma porque estou tentando pensar sem Deus. O que chamo de ‘meus’ pensamentos não são os meus pensamentos reais. Os meus pensamentos reais são aqueles que penso com Deus. Não estou ciente deles porque tenho feito os meus pensamentos para tomar o seu lugar. Estou disposto a reconhecer que os meus pensamentos não significam coisa alguma e a abandoná-los. Escolho que sejam substituídos por aquilo que tencionavam substituir. Meus pensamentos são sem significado, mas toda a criação está nos pensamentos que eu penso com Deus.

(5) ‘Eu nunca estou transtornado pela razão que imagino.’

Eu nunca estou transtornado pela razão que imagino porque estou constantemente tentando justificar os meus pensamentos. Estou constantemente tentando fazer com que sejam verdadeiros. Faço com que todas as coisas sejam minhas inimigas para que a minha raiva seja justificada e os meus ataques autorizados. Ao lhes conferir esse papel, não reconheci o quanto tenho usado equivocadamente todas as coisas que vejo. Tenho feito isso para defender um sistema de pensamento que tem me ferido e que eu já não quero mais. Estou disposto a abandoná-lo.”

—–

Dia 52

“É o seu DEVER estabelecer, sem sombra de dúvida, que você não está totalmente disposto a ficar do lado com (identificar-se com) as percepções equivocadas de qualquer pessoa sobre você, incluindo a sua. Se você se preocupar com fatores totalmente irrelevantes, como a condição física de uma sala de aula, o número de estudantes, a hora do curso e os muitos elementos que você pode escolher para dar ênfase como base para uma percepção equivocada, você perdeu o conhecimento de para que serve QUALQUER relacionamento interpessoal. NÃO é verdade que a diferença entre aluno e professor seja duradoura. Eles se reúnem PARA abolir a diferença. No início, como ainda nós estamos no tempo, eles se reúnem com base na desigualdade de capacidade e experiência. O objetivo do professor é dar-lhes mais do que é temporariamente seu. Esse processo tem todas as condições voltadas para os milagres às quais nós nos referimos no início. O professor (ou trabalhador de milagres) dá mais aos que têm menos, aproximando-os da igualdade com ele, ao mesmo tempo ganhando para si mesmo.

A confusão aqui é apenas porque eles não ganham as mesmas coisas, porque eles não PRECISAM das mesmas coisas. Se o fizessem, os seus respectivos papéis, embora temporários, não seriam propícios ao lucro mútuo. A libertação do medo pode ser alcançada APENAS pelo professor e pelo aluno se eles não compararem as suas necessidades ou as suas posições em relação um ao outro em termos de mais superior e mais inferior.

Presumivelmente, as crianças têm que aprender com os pais. O que os pais aprendem com os filhos é meramente de uma ordem diferente. Em última análise, não há diferença na ordem, mas isso envolve apenas conhecimento.

Nem pais nem filhos pode-se dizer que TÊM conhecimento, ou os relacionamentos deles não existiriam COMO SE estivessem em níveis diferentes. O mesmo vale para o professor e o aluno. As crianças têm um problema de autoridade SOMENTE se elas acreditarem que a sua imagem é influenciada PELA autoridade.

Esse é um ato de vontade da parte delas, porque elas estão escolhendo perceber de maneira equivocada a autoridade e DAR a ela esse poder.

Um PROFESSOR com problemas de autoridade é apenas um aluno que se recusa a ensinar os outros. Ele quer manter A SI MESMO numa posição em que ele possa ser utilizado e percebido de maneira equivocada. Isso o deixa ressentido com o ensino, por causa do que ele insiste que isso tem feito com ele.

A ÚNICA saída desse aspecto particular do deserto ainda é partir. A maneira como isso é deixado é liberar TODOS os envolvidos, RECUSANDO ABSOLUTAMENTE a se envolver em qualquer forma de honrar o erro. Nem professor nem aluno são aprisionados pelo aprendizado, a menos que ele o use como um ataque.

Se ele fizer isso, ele será aprisionado se ele realmente ensinar ou aprender, ou se recusar a se envolver no processo em absoluto.

O papel de um professor, devidamente concebido, é o de conduzir a si mesmo e aos outros para fora do deserto. O valor desse papel dificilmente pode ser subestimado, mesmo porque foi um papel ao qual eu dediquei a minha própria vida com muito prazer. Eu tenho pedido repetidamente aos MEUS alunos para me seguissem. Isso significa que, para serem professores eficazes, eles TÊM QUE interpretar o ensino como eu fiz. Eu fiz TODOS os esforços para ensinar a você INTEIRAMENTE sem medo. Se você não ouvir, você será incapaz de evitar o erro MUITO óbvio de perceber o ensino como uma ameaça.

Nem é preciso dizer que o ensino é um processo cuja finalidade é produzir aprendizagem.

O propósito final de TODO aprendizado é abolir o medo. Isso é necessário para que o conhecimento aconteça. O papel do professor NÃO é o papel de Deus. Essa confusão é feita com muita frequência, por pais, professores, terapeutas e pelo clero. Isso é um verdadeiro entendimento equivocado tanto de Deus quanto de Seus milagres. Qualquer professor que acredita que ensinar é temeroso NÃO PODE aprender porque está paralisado. Ele também não pode realmente ensinar.

Bill estava certo ao afirmar que esse curso é um pré-requisito para o seu. No entanto, ele estava realmente dizendo muito mais do que isso. O objetivo desse curso É preparar você para o conhecimento. Assim é o único propósito real de QUALQUER curso legítimo. Tudo o que é exigido de você como professor é que Me siga.

Sempre que alguém decide que pode funcionar apenas em ALGUNS papéis, mas não em outros, ele não pode EXCETO estar tentando fazer um compromisso que não funcionará. Se Bill acredita que está lidando com o problema do medo atuando como administrador e como professor de estagiários, mas NÃO como professor de estudantes, ele está apenas enganando a si mesmo. Ele deve a si mesmo um respeito maior. Não há nada tão trágico quanto a tentativa de enganar a si mesmo, porque implica que você se percebe tão indigno que o engano é mais adequado para você do que a verdade.

Ou você pode funcionar em todos os papéis que você se comprometeu a preencher adequadamente, ou você não pode funcionar efetivamente em nenhum deles. Essa É uma decisão de tudo ou nada. Você NÃO PODE fazer distinções de nível inadequadas nessa escolha. Você é capaz ou não. Isso não significa que você pode FAZER tudo, mas significa que você é totalmente voltado para os milagres ou não. Essa decisão está aberta a NENHUM compromisso. Quando Bill diz que não pode ensinar, está cometendo o mesmo erro de que nós falamos antes, quando ele agiu como se as leis universais se aplicassem a todos, exceto a ele. Isso não é apenas arrogante, mas patentemente falso. As leis universais TÊM QUE ser aplicadas a ele, a menos que ele não exista. Nós não vamos nos preocupar em discutir sobre isso.

Descartes se engajou em um procedimento de ensino muito interessante e com o qual ele mesmo aprendeu muito. Ele começou duvidando da existência de tudo, exceto de si mesmo. Ele insistiu que a sua própria existência não estava aberta a dúvidas e reconstruiu todo o seu sistema de pensamento com a única premissa ‘Eu penso, logo eu existo’. É digno de nota que ele chegou a aceitar todo o sistema do qual inicialmente duvidava, apenas com base nesse ÚNICO conhecimento. Houve, no entanto, uma mudança distinta em sua própria percepção. Ele não questionava mais a realidade do que ele percebia, porque ele CONHECIA que ele estava lá.

Nós mencionamos antes que Bill não tem muita certeza disso e é por isso que nós sugerimos que ele se concentrasse em ‘Senhor, aqui eu estou’. É improvável que um professor seja eficaz a menos que comece com ESTANDO LÁ. Bill, isso não está realmente em aberto. Você perderá todo o medo de ensinar e se relacionar de qualquer forma quando souber quem você é. Não faz sentido permanecer na prisão de acreditar que isso depende de você. Você NÃO existe em luzes diferentes. É essa crença que tem confundido você sobre a sua própria realidade. Por que você desejaria permanecer tão obscuro para si mesmo?”

O objetivo desse curso É preparar você para o conhecimento.”

Urtext – Manual de Professores

5. Quais são as Características dos Professores de Deus?

Introdução

“Os traços superficiais dos professores de Deus não são de modo algum parecidos. Eles não são parecidos aos olhos do corpo, vêm de origens muito diferentes, suas experiências do mundo variam muito e suas “personalidades” superficiais são bastante distintas. Nos primeiros estágios de seu trabalho como professores de Deus, ainda não adquiriram as características mais profundas que os estabelecerão como o que são. Deus dá dádivas especiais aos Seus professores porque eles têm um papel especial no Seu plano para a Expiação. A sua especialidade é, obviamente, apenas temporária; estabelecida no tempo como um meio de conduzir para fora do tempo. Estas dádivas especiais, nascidas no relacionamento santo para o qual a situação de ensino-aprendizado está dirigida, vêm a ser características de todos os professores de Deus que tenham avançado no seu próprio aprendizado. Nesse aspecto, todos eles se parecem.

Todas as diferenças entre os Filhos de Deus são temporárias. Entretanto, no tempo, pode-se dizer que os professores de Deus avançados têm as seguintes características:”

(Fim da Introdução)

Urtext – Livro de Exercícios para Estudantes

Lição 52

“A revisão de hoje abrange estas ideias:

(6) ‘Eu estou transtornado porque vejo algo que não existe.’

A realidade nunca é assustadora. É impossível que ela possa me transtornar. A realidade só traz perfeita paz. Quando estou transtornado, é sempre porque substituí a realidade por ilusões que inventei. As ilusões me transtornam porque eu tenho dado realidade a elas e assim considero a realidade como uma ilusão. Nada na criação de Deus é, de modo algum, afetado por essa minha confusão. Estou sempre transtornado por nada.

(7) ‘Eu só vejo o passado.’

Ao olhar à minha volta, condeno o mundo para o qual olho. A isso chamo de ver. Eu retenho o passado contra todos e contra tudo, fazendo com que sejam meus inimigos. Quando tiver perdoado a mim mesmo e lembrado Quem eu sou, abençoarei a todos e a tudo o que vejo. Não haverá nenhum passado, portanto, nenhum inimigo. E olharei com amor para tudo o que falhei em ver antes.

(8) ‘A minha mente está preocupada com pensamentos passados.’

Vejo só meus próprios pensamentos e a minha mente está preocupada com o passado. Assim, o que posso ver tal como é? Que eu me lembre de que só olho para o passado a fim de impedir que o presente desponte na minha mente. Que eu compreenda que estou tentando usar o tempo contra Deus. Que eu aprenda a descartar o passado, reconhecendo que, ao fazê-lo, não estou desistindo de nada.

(9) ‘Eu não vejo nada tal como é agora.’

Se nada vejo tal como é agora, pode-se verdadeiramente dizer que não vejo nada. Eu só posso ver o que é agora. A escolha não está entre ver o passado ou o presente, a escolha está meramente em ver ou não ver. O que eu tenho escolhido ver me custou a visão. Agora quero escolher outra vez para que eu possa ver.

(10) ‘Meus pensamentos não significam coisa alguma.’

Eu não tenho pensamentos privados. No entanto, só estou ciente de pensamentos privados. O que podem esses pensamentos significar? Eles não existem, portanto, não significam nada. Contudo, a minha mente é parte da criação e parte do seu Criador. Será que eu não preferiria me unir ao pensamento do universo a obscurecer tudo o que é realmente meu com os meus lamentáveis pensamentos ‘privados’ sem significado?”

—–

Imagem Foto-Arnaldo-Agria-Huss.jpg – 30 de outubro de 2022

Bibliografia da OREM3:

Livro “Um Curso em Milagres” – Livro Texto, Livro de Exercícios e Manual de Professores. Fundação para a Paz Interior. 2ª Edição –  copyright© 1994 da edição em língua portuguesa.

Artigo “Helen and Bill’s Joining: A Window Onto the Heart of A Course in Miracles” (tradução livre: A União de Helen e Bill: Uma Janela no Coração de Um Curso em Milagres”) – Robert Perry, site: https://circleofa.org/

E-book “What is A Course in Miracles” (tradução livre: O que é Um Curso em Milagres) – Robert Perry.

E-book “Autobiography – Helen Cohn Schucman, Ph.D.” – Foundation for Inner Peace (tradução livre: Autobiografia – Helen Cohn Schucman, Ph.D., Fundação para a Paz Interior).

Livro “Uma Introdução Básica a Um Curso em Milagres”,  Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “O Desaparecimento do Universo”, Gary R. Renard.

Livro “Absence from Felicity: The Story of Helen Schucman and Her Scribing of A Course in Miracles” (tradução livre: “Ausência de Felicidade: A História de Helen Schucman e Sua Escriba de Um Curso em Milagres”) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo “A Short History of the Editing and Publishing of A Course in Miracles” (tradução livre: Uma Breve História da Edição e Publicação de Um Curso em Milagres” – Joe R. Jesseph, Ph.D. http://www.miraclestudies.net/history.html

E-book “Study Guide for A Course in Miracles”, Foundation for Inner Peace (tradução livre: Guia de Estudo para Um Curso em Milagres, Fundação para a Paz Interior).

Artigo “The Course’s Use of Language” (tradução livre: “O Uso da Linguagem do Curso”), extraído do livro “The Message of A Course in Miracles” (tradução livre: “A Mensagem de Um Curso em Milagres”) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo Who Am I? (tradução livre: Quem Sou Eu?) – Beverly Hutchinson McNeff – Site: https://www.miraclecenter.org/wp/who-am-i/

Artigo “Jesus: The Manifestation of the Holy Spirit – Excerpts from the Workshop held at the Foundation for A Course in Miracles – Temecula CA” (tradução livre: Jesus: A Manifestação do Espírito Santo – Trechos da Oficina realizada na Fundação para Um Curso em Milagres – Temecula CA) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “Quantum Questions” (tradução livre: “Questões Quânticas”) – Ken Wilburn

Livro “Um Retorno ao Amor” – Marianne Williamson.

Glossário do site Foundation for A Course in Miracles (tradução livre: Fundação para Um Curso em Milagres), do Dr. Kenneth Wapnick, https://facim.org/glossary/

Livro Um Curso em Milagres – Esclarecimento de Termos.

Artigo “The Metaphysics of Separation and Forgiveness” (tradução livre: “A Metafísica da Separação e do Perdão”) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “Os Ensinamentos Místicos de Jesus” – Compilado por David Hoffmeister – 2016 Living Miracles Publications.

Livro “Suplementos de Um Curso em Milagres UCEM – A Canção da Oração” – Helen Schucman – Fundação para a Paz Interior.

Livro “Suplementos de Um Curso em Milagres UCEM – Psicoterapia: Propósito, Processo e Prática.

Workshop “O que significa ser um professor de Deus”, proferido pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D..

Artigo escrito pelo escritor Paul West, autor do livro “I Am Love” (tradução livre: “Eu Sou Amor”), blog https://www.voiceforgod.net/.

Artigo “The Beginning Of The World” (tradução livre: “O Começo do Mundo”) – Dr Kenneth Wapnick.

Artigo “Duality as Metaphor in A Course in Miracles” (tradução livre: “Dualidade como Metáfora em Um Curso em Milagres”) – Um providencial e didático artigo, considerado pelo próprio autor como sendo um dos artigos (workshop) mais importantes por ele escrito e agora compartilhado pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo “Healing the Dream of Sickness” (tradução livre: “Curando o Sonho da Doença”  – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “The Message of A Course in Miracles – A translation of the Text in plain language” (tradução livre: “A mensagem de Um Curso em Milagres – Uma tradução do Texto em linguagem simples”) – Elizabeth A. Cronkhite.

E-book “Jesus: A New Covenant ACIM” – Chapter 20 – Clearing Beliefs and Desires – Cay Villars – Joininginlight.net© (tradução livre: “Jesus: Uma Nova Aliança UCEM” – Capítulo 20 – Clarificando Crenças e Desejos).

Artigo “Strangers in a Strange World – The Search for Meaning and Hope” (tradução livre: “Estranhos em um mundo estranho – A busca por significado e esperança”), escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick e por sua esposa Sra. Gloria Wapnick.

Artigo “To Be in the World and Not of It” (tradução livre: “Estar no Mundo e São Ser Dele”), escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick e por sua esposa Sra. Gloria Wapnick.

Site https://circleofa.org/.

Livro “A Course in Miracles – Urtext Manuscripts – Complete Seven Volume Combined Edition. Published by Miracles in Action Press – 2009 1ª Edição.

Tradução livre do capítulo Urtext “The Relationship of Miracles and Revelation” (N 75 4:102).

Artigo “How To Work Miracles” (tradução livre “Como Fazer Milagres”), de Greg Mackie https://circleofa.org/library/how-to-work-miracles/.

Artigo “A New Vision of the Miracle” (tradução livre: “Uma Nova Visão do Milagre”), de Robert Perry https://circleofa.org/library/a-new-vision-of-the-miracle/.

Artigo “What Is a Miracle?” (tradução livre: “O que é um milagre?”), de Robert Perry https://circleofa.org/library/what-is-a-miracle/.

Artigo “How Does ACIM Define Miracle?” (tradução livre: “Como o UCEM define milagre?”), de Bart Bacon https://www.miracles-course.org/index.php?option=com_content&view=article&id=232:how-does-acim-define-miracle&catid=37&Itemid=57.

Livro “Os cinquenta princípios dos milagres de Um Curso em Milagres”, de Kenneth Wapnick, Ph.D..

Artigo “The Fifty Miracle Principles: The Foundation That Jesus Laid For His Course” (tradução livre: “Os cinquenta princípios dos milagres: a base que Jesus estabeleceu para o seu Curso”), de Robert Perry https://circleofa.org/library/the-fifty-miracle-principles-the-foundation-that-jesus-laid-for-his-course/.

Artigo “Ishmael Gilbert, Miracle Worker” (tradução livre: “Ishmael Gilbert, Trabalhador em Milagre”), de Greg Mackie https://circleofa.org/library/ishmael-gilbert-miracle-worker/.

Blog “A versão Urtext da obra Um Curso em Milagres (UCEM)” https://www.umcursoemmilagresurtext.com.br/.

Blog “Course in Miracles Society – CIMS – Original Edition” https://www.jcim.net/about-course-in-miracles-society/.

Site Google tradutor https://translate.google.com.br/?hl=pt-BR.

Site WordReference.com | Dicionários on-line de idiomas https://www.wordreference.com/enpt/entitled.

Artigo “The earlier versions and the editing of A Course in Miracles” (tradução livre: “As versões iniciais e a edição de Um Curso em Milagres), autor Robert Perry https://circleofa.org/library/the-earlier-versions-and-the-editing-of-a-course-in-miracles/.

Livro “A Course in Miracles: Completed and Annotated Edition” (“Edição Completa e Anotada”) – Circle of Atonement.

Livro “Q&A – Detailed Answers to Student-Generated Questions on the Theory and Practice of A Course in Miracles” – Supervised and Edited by Kenneth Wapnick, Ph.D. – Foundation for A Course in Miracles – Publisher (tradução livre: “P&R – Respostas Detalhadas a Questões Geradas por Alunos sobre a Teoria e Prática de Um Curso em Milagres” – Supervisionado e Editado por Kenneth Wapnick, Ph.D. – Fundação para Um Curso em Milagres – Editora)

Artigo “The Importance of Relationships” (tradução livre: “A Importância dos Relacionamentos”), no site https://circleofa.org/library/the-importance-of-relationships/, autor Robert Perry.

Artigo: “The ark of peace is entered two by two” (tradução livre: “Na arca da paz só entram dois a dois”) – Robert Perry Site: https://circleofa.org/library/the-ark-of-peace-is-entered-two-by-two/

Artigo “Living a Course in Miracles As Wrong Minds, Right Minds, and Advanced Teachers – Part 2 of 3 – How Right Minds Live in the World: The Blessing of Forgiveness”, por Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo “Living a Course in Miracles As Wrong Minds, Right Minds, and Advanced Teachers – Part 1 of 3 – How Wrong Minds Live in the World: The Ego’s Curse of Specialness”, por Dr. Kenneth Wapnick.

Transcrição do vídeo do Dr. Kenneth Wapnick no YouTube, intitulado: “Judgment” (tradução livre: “Julgamento”).  O artigo completo em inglês no site https://facim.org/transcript-of-kenneth-wapnick-youtube-video-entitled-judgment/.

Trechos do Workshop “The Meaning of Judgment” (tradução livre “O Significado de Julgamento”), realizado na Fundação para Um Curso em Milagres em Roscoe NY, ministrado pelo Dr. Kenneth Wapnick. O artigo completo em inglês no site: https://facim.org/online-learning-aids/excerpt-series/the-meaning-of-judgment/.

Comentários do professor de Deus Allen Watson, que transcrevemos, em tradução livre, do site Circle of Atonement (https://circleofa.org/workbook-companion/what-is-sin/).

Artigo “There is no sin” (tradução livre: “Não há pecado”), Robert Perry, site https://circleofa.org/library/there-is-no-sin/.

Artigo do Professor Greg Mackie, denominado “If God is Love Why do We Suffer?” (tradução livre: “Se Deus é Amor porque nós sofremos?”) https://circleofa.org/library/if-god-is-love-why-do-we-suffer/.

Artigo “The Ten Commandments and A Course in Miracles” (tradução livre: Os Dez Mandamentos e Um Curso em Milagres”), Greg Mackie, site https://circleofa.org/library/the-ten-commandments-and-a-course-in-miracles/.

Artigo escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. e pelo Padre Jesuíta W. Norris Clarke, da Companhia de Jesus, Ph.D., sobre o livro “Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”, disponível no site http://www.miraclestudies.net/Dialogue_Pref.html.

Livro “Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”, escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. e pelo Padre Jesuíta W. Norris Clarke, da Companhia de Jesus, Ph.D..

Artigo do Consultor, Escritor e Professor Rogier Fentener Van Vlissingen, de Nova Iorque, intitulado “A Course in Miracles and Christianity: A Dialogue” (“Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”), disponível no Blog Closing the Circle e acesso no link: https://acimnthomas.blogspot.com/2011/04/course-in-miracles-and-christianity.html.

Artigo sobre o livro “A Course in Miracles and Christianity: A Dialogue” (tradução livre “Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”), escrito por Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. e o Padre Jesuíta W. Norris Clarke, da Companhia de Jesus, Ph.D. Site http://www.miraclestudies.net/Dialogue_Pref.html.

Artigo do professor Robert Perry intitulado “Do we have a chalice list?” (tradução livre: “Temos uma lista de cálice?”), acesso através do link: https://circleofa.org/2009/07/13/do-we-have-a-chalice-list/.

Artigo “The religion of the ego” (tradução livre: “A religião do ego”), Robert Perry, link https://circleofa.org/library/the-religion-of-the-ego/.

Artigo “A New Realities Interview with William N. Thetford, Ph.D.”, conduzida por James Bolen em abril de 1984. Tradução livre Projeto OREM®. Artigo em inglês https://acim.org/archives/a-new-realities-interview-with-william-n-thetford/.

Artigo “Why is sin merely a mistake?” [tradução livre “Por que o pecado é apenas um erro?”], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/why-is-sin-merely-a-mistake/.

Artigo “What a difference a few words make” (tradução livre: “Que diferença algumas palavras fazem”), Greg Mackie, disponível no link https://circleofa.org/library/what-a-difference-a-few-words-make/.

Artigo “Near-Death Experiences and A Course in Miracles” [Experiências de Quase-Morte e Um Curso em Milagres], coescrito por Robert Perry, B.A. (Cranborne, United Kingdom) e Greg Mackie, B.A. (Xalapa, Mexico), link https://circleofa.org/library/near-death-experiences-course-miracles/.

Artigo “Near-Death Experiences and A Course in Miracles Revisited” [Experiências de Quase-Morte e Um Curso em Milagres Revisitado], escrito por Greg Mackie, link Revisitado], e pode ser acessado no link https://circleofa.org/library/near-death-experiences-and-a-course-in-miracles-revisited/.

Artigo “Watch With Me, Angels” [Vigiem comigo, anjos], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/watch-with-me-angels/.

Artigo transcrito de Workshop apresentado pelo Dr. Kenneth Wapnick, denominado “Watching With Angels [Vigiar com anjos], link: https://facim.org/watching-with-angels-part-1/.

Artigo “How Does Projection Really Work? [Como a Projeção realmente funciona?], Robert Perry, que pode ser acessado através do link https://circleofa.org/library/how-does-projection-really-work/.

Artigo “The Practical Implications of Projection: Summary of a Class Presentation” [tradução livre: “As Implicações Práticas da Projeção: Resumo de uma Apresentação de Aula”] poderá ser acessado através do link  https://circleofa.org/library/practical-implications-projection/.

Artigo “Reverse Projection: “As you see him you will see yourself” [tradução livre: “Projeção Reversa: ‘Assim como tu o vires, verás a ti mesmo’”], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/reverse-projection-see-him-see-yourself/.

Artigo denominado “Are we living in a virtual reality” [“Nós estamos vivendo em uma realidade virtual?], Greg Mackie, link https://circleofa.org/library/are-we-living-in-a-virtual-reality/.

Artigo disponibilizado pelo site Pathways of Light, denominado “From Virtual do True Reality” [Da Realidade Virtual à Verdadeira], link https://www.pathwaysoflight.org/daily_inspiration/print_pol-blog/from-virtual-to-true-reality.

Série de artigos denominada “Rewriting the Rules of Virtual Reality” [Reescrevendo as Regras da Realidade Virtual] – partes 1 a 4, Dr. Joe Dispenza, link https://drjoedispenza.com/blogs/dr-joe-s-blog/rewriting-the-rules-of-virtual-reality-part-i.

Artigo “Commentary on What is Salvation” [“Comentário sobre O Que é Salvação”], Allen Watson, link https://circleofa.org/workbook-companion/what-is-salvation/.

Site oficial do Professor Allen Watson http://www.allen-watson.com/;

Artigo “Special Theme: What Is Salvation? [“Tema Especial: O Que É A Salvação?”], Thomas R. Wakechild, que pode ser acessado através do link http://acourseinmiraclesfordummies.com/blog/wp-content/uploads/2014/07/PDF-What-is-Salvation-with-Notes-Upload-7-15-14-ACIM-Workbook-for-Dummies.pdf.

Artigo “The Core Unit of Salvation” [A Unidade Central da Salvação], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/the-core-unit-of-salvation/.

Artigo “ACIM Study Guide and Commentary – Chapter 5, Healing and Wholeness – Section III – The Guide to Salvation” [Guia de Estudo e Comentários ACIM – Capítulo 5 – Cura e Integridade – Seção III – O Guia para a Salvação], Allen Watson, acesso através do link http://www.allenwatson.com/uploads/5/0/8/0/50802205/c05s03.pdf.

Artigo “Commentaries on A Course in Miracles – ACIM Text, Section 1.I – Principles of Miracles” (“Comentários sobre Um Curso em Milagres – UCEM Texto, Seção 1.I – Princípios dos Milagres”), Allen Watson, site http://www.allen-watson.com/uploads/5/0/8/0/50802205/c01s01a.pdf

Artigo “A Course in Miracles: The Guide to Salvation” [Um Curso em Milagres: O Guia para a Salvação”], Sean Reagan, acesso através do link https://seanreagan.com/a-course-in-miracles-the-guide-to-salvation/.

Artigo “The Urgency of Doing Our Part in Salvation” [“A Urgência de Fazer Nossa Parte na Salvação”], Greg Mackie, acesso através do link https://circleofa.org/library/urgency-of-doing-our-part-in-salvation/.

Artigo “Shadow Figures” [figuras de sombra], Robert Perry, acesso através do link https://circleofa.org/library/shadow-figures/.

Artigo-estudo intitulado “Shadows of the Past” [Sombras do Passado], Allen A. Watson, acesso através do  link http://www.allen-watson.com/allens-text-commentaries.html.

Recomendamos o site The Pathways of Light Community, para reforços no processo de estudo: https://www.pathwaysoflight.org.

Artigo sobre o Capítulo 17: O Perdão e o Relacionamento Santo – Seção III: Sombras do passado; pode ser acessado através do link: https://www.pathwaysoflight.org/acim_text/print_acim_page/chapter17_section_iii.

Transcrição de palestra do professor David Hoffmeister, estudante, pesquisador e eminente divulgador de UCEM, durante a Conferência “A Course in Miracles – ACIM” [“Um Curso em Milagres”], no mês de fevereiro de 2007, acesso através do link https://awakening-mind.org/resources/publications/accepting-the-atonement-for-yourself/. As diversas palestras do professor David podem ser acessadas, em inglês, no site https://acim-conference.net/past-acim-conferences/.

Trechos do workshop realizado na Fundação para Um Curso em Milagres (Foundation for A Course in Miracles), em Roscoe, Nova Iorque, denominado “Regras para decisões”, Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D., no link https://facim.org/online-learning-aids/excerpt-series/rules-for-decision/.

Artigo “Levels of Mind: Looking at the ‘Layers’ of Mind that form Perception” (“Níveis da Mente: Olhando para as ‘Camadas’ da Mente que formam a Percepção”), Site https://miracleshome.org/publications/levelsofmind.htm.

Artigo “To Desire Wholly is to Be” (“Desejar Totalmente é Ser”), do professor David Hoffmeister. Site: https://miracleshome.org/supplements/todesirewholly_171.htm.

Artigo “The Glory of Who We Really Are” [“A glória de quem nós realmente somos”], do professor Greg Mackie. Site: https://circleofa.org/library/the-glory-of-who-we-really-are/?inf_contact_key=2c1c99e05ff3c25330a7916d84d19420680f8914173f9191b1c0223e68310bb1.

Artigo “The difference between horizontal and vertical perception”, Paul West (16/09/2019). Site https://www.voiceforgod.net/blogs/acim-blog/the-difference-between-horizontal-and-vertical-perception.

Artigo “The Holy Relationship: The Source of Your Salvation [“O Relacionamento Santo: A Fonte de Sua Salvação”], Greg Mackie. Site Circle of Atonement, https://circleofa.org/library/holy-relationship-source-of salvation/?inf_contact_key=791ef4a4c578a34f45d28b436fec486d680f8914173f9191b1c0223e68310bb1.

Artigo “On Becoming the Touches of Sweet Harmony – The Holy Relationship as Metaphor – Part 1 and Part 2” [“Sobre se Tornar os Realces da Amena Harmonia – O Relacionamento Santo como Metáfora – Parte 1 e Parte 2”], 1º de junho de 2018, Volume 22 Nº 2 – Junho 2011, Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. Site https://facim.org/becoming-touches-sweet-harmony-holy-relationship-metaphor/.

Livro “Your Immortal Reality: How to Break the Cycle of Birth and Death” (tradução livre: “A Sua Realidade Imortal: Como Quebrar o Ciclo de Nascimento e Morte), de autoria de Gary R. Renard.

Fonte de consulta para a tradução dos Dez Mandamentos em português: https://biblia.com.br/perguntas-biblicas/quais-sao-os-10-mandamentos-e-onde-os-encontramos-na-biblia-cl/.

Artigo “Summary of the Thought System of “A Course in Miracles” [Resumo do Sistema de Pensamento de “Um Curso em Milagres”]. Links https://facim.org/summary-of-the-thought-system-of-a-course-in-miracles-part-1/; https://facim.org/summary-of-the-thought-system-of-a-course-in-miracles-part-2/.

Artigo “Miracles boomeritis” [Boomerite dos Milagres], Robert Perry, https://circleofa.org/library/miracles-boomeritis/.

Livro “Boomerite: Um romance que tornará você livre” [na versão em português; “Boomeritis: A Novel That Will Set You Free”, na versão original em inglês].

Artigo “A brief summary of “The obstacles to peace” [“Um breve resumo de “Os obstáculos à paz”], Robert Perry, site Circle of Atonement, link https://circleofa.org/library/brief-summary-obstacles-to-peace/.

Artigo “A Course in Miracles and ‘The Secret’” [“Um Curso em Milagres e ‘O Segredo’”], Greg Mackie. Site https://circleofa.org/library/a-course-in-miracles-and-the-secret/.

Artigo “How can the Course help us cope with a financial crisis” [“Como o Curso pode nos ajudar a lidar com uma crise financeira?”], Greg Mackie. Site https://circleofa.org/library/course-help-cope-with-financial-crisis/.

Artigo “True Empathy” [“A Verdadeira Empatia”], autor Robert Perry. Site https://circleofa.org/library/true-empathy/.

Artigo: “I NEED BE ANXIOUS OVER NOTHING”, autor Greg Mackie. Site: https://circleofa.org/library/carefree-life/;

Artigo “16-POINT SUMMARY OF THE TEACHING OF A COURSE IN MIRACLES”, autor Robert Perry. Site: https://circleofa.org/library/creation-by-god/

Livro “365 Days Through A Course in Miracles – A Daily Devotional”, de Jeff Nance.

Artigo ‘The Introduction to the Workbook’, de Allen Watson. Site: https://circleofa.org/workbook-companion/the-introduction-to-the-workbook/

Um milagre é uma correção. Ele não cria e realmente não muda nada. Apenas olha para a devastação e lembra à mente que o que ela vê é falso. Desfaz o erro, mas não tenta ir além da percepção, nem superar a função do perdão. Assim, permanece nos limites do tempo. LE.II.13

Nada real pode ser ameaçado.
Nada irreal existe.
Nisso está a paz de Deus.
T.In.2:2-4

Autor

Graduação: Engenheiro Operacional Químico. Graduação: Engenheiro de Segurança do Trabalho. Pós-Graduação: Marketing PUC/RS. Pós-Graduação: Administração de Materiais, Negociações e Compras FGV/SP. Consultor de Empresas: Projeto OREM® - Organizações Baseadas na Espiritualidade (OBEs). Estudante e Pesquisador Independente sobre Espiritualidade Não-Dualista; Psicofilosofia Huna e Ho’oponopono; A Profecia Celestina; Um Curso em Milagres (UCEM); Espiritualidade no Ambiente de Trabalho (EAT); A Organização Baseada na Espiritualidade (OBE). Certificação: “The Self I-Dentity Through Ho’oponopono® - SITH® - Business Ho’oponopono” - 2022.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x