Tendo como base a ideia e a proposta do livro “365 Days Through A Course in Miracles – A Daily Devotional”, de Jeff Nance, o objetivo dessa série de artigos do Projeto OREM® – OREM3 é analisarmos todo o material disponível e relevante sobre o Livro de Exercícios de Um Curso em Milagres para cada exercício diário, de maneira a auxiliar e facilitar o entendimento sobre o sistema de pensamento do Curso.

Para cada dia de estudo, nós estaremos incluindo também uma parte relevante do livro Texto, uma parte relevante do Material Suplementar (Cadernos de Taquigrafia de Helen Schucman e Versão Urtext de UCEM), alguns artigos relevantes de Professores Avançados e as próprias lições do Livro de Exercícios para cada dia (365 dias).

Lembrando que grande parte dos materiais suplementares (cadernos de taquigrafia de Helen e versão Urtext de UCEM), que constarão nessa série de artigos, não foram considerados na edição final de Um Curso em Milagres, por terem sido considerados “muito pessoais” pela equipe responsável pela edição1, porém importantes como material complementar, como nós veremos a seguir, por se tratar da ensinamentos compartilhados pelo autor do livro (Jesus).

Veja detalhes em artigo na Categoria “Um Curso em Milagres” de número 12 – “As versões iniciais e a edição de UCEM”.

Como diz Jeff Nance, “milagres não faltam!”

Nota: Nós consideramos que o estudante se beneficiará dessa série de artigos do Projeto OREM® a partir do momento que, já tendo concluída a leitura do livro Texto, realizado os exercícios e práticas do Livro de Exercícios e concluída a leitura do Manual de Professores, estará, portanto, nesse momento, retomando uma segunda rodada de conhecimento e entendimento do sistema de pensamento de Um Curso em Milagres (UCEM).

“Esse curso é um começo, não um fim…” (T-Prefácio)

Tradução livre Projeto OREM®

Dia 66

“Considere as tentativas antigas do alquimista de transformar metal básico em ouro. (Esse erro de digitação era originalmente ‘deus’). A única pergunta que o alquimista não se permitia fazer era ‘Para quê?’. Ele não PODERIA perguntar isso, porque imediatamente se tornaria evidente que não havia sentido em seus esforços, mesmo que ele conseguisse. O ego também tem tolerado alguns estranhos compromissos com a ideia do eterno, fazendo estranhas tentativas de relacionar o conceito com o sem importância em um esforço para satisfazer a mente sem se prejudicar. Assim, o ego permitiu que muitas mentes boas se dedicassem ao MOVIMENTO perpétuo, mas NÃO aos PENSAMENTOS eternos.

As preocupações ideacionais com problemas conceituais colocadas para serem incapazes de solução são outro dispositivo favorito do ego para impedir o progresso real do aprendizado dos obstinados. Os problemas de quadrar o círculo e levar pi ao infinito são bons exemplos [de fazer algo impossível]. Uma tentativa do ego mais recente é particularmente notável. A ideia de preservar o corpo por suspensão, dando-lhe assim o tipo de imortalidade limitada que o ego pode tolerar, está entre os seus apelos mais recentes à mente.

É perceptível que em todas essas táticas diversivas, a ÚNICA pergunta que NUNCA é colocada por aqueles que as perseguem é ‘Para quê?’ Essa é a questão que VOCÊ tem que aprender a colocar em relação a tudo o que sua mente tem vontade de empreender. Qual é o seu propósito?

Seja ele qual for, você não pode duvidar que canalizará os seus esforços automaticamente. Quando você toma uma decisão em relação ao propósito, então, você tomou uma decisão sobre o seu esforço futuro, uma decisão que permanecerá em vigor A MENOS que você mude a DECISÃO.

Os psicólogos estão em boa posição para perceber que o ego é capaz de fazer e aceitar como reais algumas associações muito distorcidas que não são verdadeiras. A confusão de sexo com agressão [abuso sexual?] e o comportamento resultante que é o mesmo para AMBOS, é um bom exemplo. Isso é compreensível para o psicólogo e não produz surpresa. A falta de surpresa, no entanto, NÃO é um sinal de compreensão. É um sintoma da capacidade do psicólogo de aceitar como razoável um compromisso que é claramente sem sentido, atribuí-lo à doença mental do paciente e não à sua própria e limitar as perguntas dele sobre ambos o paciente E a si mesmo ao trivial.

Essas confusões relativamente menores do ego não estão entre as suas associações equivocadas mais profundas, embora elas DE FATO as reflitam. Os seus próprios egos estão bloqueando as questões mais importantes que as suas mentes deveriam fazer.

Você NÃO entende um paciente enquanto você mesmo está disposto a limitar as perguntas que você levanta sobre a mente DELE, porque você também está aceitando esses limites para a SUA. Isso torna você incapaz de curá-lo E a si mesmo. Esteja SEMPRE relutante a se adaptar a QUALQUER situação na qual a mentalidade voltada para milagres é inconcebível.

Este estado em SI MESMO é suficiente para demonstrar que a percepção está errada.”

“Para quê? … Qual é o seu propósito?”

O Estado Constante

“Não se pode enfatizar com demasiada frequência que CORRIGIR a percepção é apenas um expediente temporário. É necessário APENAS porque a percepção equivocada é um BLOQUEIO para o conhecimento, enquanto a percepção ACURADA é um ponto de apoio em sua DIREÇÃO. Todo o valor da percepção certa está no julgamento inevitável que necessariamente ela implica de que toda a percepção é DESNECESSÁRIA. Isso remove o bloqueio completamente.

Você pode perguntar como isso é possível, desde que pareça estar vivendo nesse mundo. E como essa é uma pergunta razoável, ela tem uma resposta razoável. Mas você tem que ter cuidado para você realmente entender a pergunta. Quem É o ‘você’ que está vivendo nesse mundo? Bill provavelmente terá mais problemas com isso do que você, mas se ele tentar não fechar a mente, ele pode decidir que nós NÃO estamos nos envolvendo em negação, afinal.

Para ajudá-lo, pode ser sensato revisar vários conceitos com os quais ele parece não ter problemas, exceto às vezes. Ele gostava da ideia de invisibilidade e era particularmente aberto ao conceito de diferentes ordens de realidade. Ele também achou atraente a noção de densidades variadas de energia. Embora ele ainda concorde que esses são meramente auxiliares de ensino, esse é um bom momento para empregá-los.

“Quem É o ‘você’ que está vivendo nesse mundo?”

A imortalidade é um estado constante. É tão verdadeira agora como sempre foi ou será, porque não implica NENHUMA MUDANÇA EM ABSOLUTO. Não é um continuum e NÃO é entendida comparando-a com qualquer oposto. O conhecimento NUNCA envolve comparações. Essa é sua diferença essencial de tudo o mais que a mente pode compreender.

A imortalidade é um estado constante.

‘Um pouco de conhecimento’ não é perigoso, exceto para o ego. Vagamente o ego sente ameaça e, sendo incapaz de perceber que ‘um pouco de conhecimento’ é uma frase sem sentido porque ‘todo’ e ‘um pouco’ nesse contexto são a mesma coisa, decide que como ‘todo’ é impossível, o medo não se situa nisso. ‘Um pouco’, porém, é um conceito de escassez e isso o ego compreende bem. Considerando ‘todo’ como impossível, ‘um pouco’ é percebido como a ameaça real.”

Você NÃO entende um paciente enquanto você mesmo está disposto a limitar as perguntas que você levanta sobre a mente DELE, porque você também está aceitando esses limites para a SUA. Isso torna você incapaz de curá-lo E a si mesmo. Esteja SEMPRE relutante a se adaptar a QUALQUER situação na qual a mentalidade voltada para milagres é inconcebível.”

[FIP T-4.VI. As Recompensas de Deus]

“A coisa essencial a lembrar sempre é que o ego NÃO RECONHECE a fonte real de sua ameaça percebida. E se VOCÊ se associa COM o ego, VOCÊ não percebe toda a situação como ela realmente é. Somente a sua aliança com ele dá ao ego QUALQUER poder sobre você. Nós temos falado do ego como se fosse uma coisa separada, agindo por conta própria. Isso foi necessário para persuadi-lo de que você não pode despedi-lo facilmente e TEM QUE perceber o quanto do seu pensamento é dirigido pelo ego. Contudo, nós não podemos deixar isso desse modo com segurança, ou vocês se considerarão necessariamente em conflito enquanto estiverem aqui, ou mais apropriadamente, ACREDITAREM que estão aqui.”

Urtext – Manual de Professores (Quais são as Características dos Professores de Deus? cont.,)

F. Ausência de Defesas

“Os professores de Deus aprenderam como ser simples. Eles não têm sonhos que necessitem de defesa contra a verdade. Eles não tentam fazer a si mesmos. Sua alegria vem da sua compreensão de Quem os criou. E o que Deus criou necessita de defesa? Ninguém pode vir a ser um professor de Deus avançado enquanto não compreender inteiramente que defesas não passam de tolos guardiões de ilusões loucas. Quanto mais grotesco o sonho, mais firmes e poderosas aparentam ser as suas defesas. No entanto, quando o professor de Deus finalmente concorda em olhar para o que vem depois delas, descobre que ali não havia nada. Lentamente, no início, ele se deixa ser desenganado. Porém aprende mais rápido à medida em que aumenta a sua confiança. Não é o perigo que vem quando se abre mão das defesas. É a segurança. É a paz. É a alegria. E isso é Deus.

(Fim de Ausência de Defesas)”

Urtext – Livro de Exercícios para Estudantes

Lição 66

“’ A minha felicidade e a minha função são uma só.’

Certamente tens notado em todas as nossas últimas lições, uma ênfase na conexão entre o cumprimento da tua função e a realização da felicidade. Isso acontece porque realmente não vês a conexão. E, no entanto, entre elas há mais do que apenas uma conexão, elas são a mesma coisa. Suas formas são diferentes, mas o conteúdo é completamente uno.

O ego batalha constantemente com o Espírito Santo sobre a questão fundamental do que é a tua função. Da mesma forma, ele batalha constantemente com o Espírito Santo acerca do que é a tua felicidade. Não é uma batalha a dois. O ego ataca e o Espírito Santo não responde. Ele sabe qual é a tua função. Ele sabe que ela é a tua felicidade.

Hoje, tentaremos ir além dessa batalha totalmente sem significado para chegar à verdade sobre a tua função. Não vamos nos engajar em argumentos sem sentido sobre o que ela é. Não vamos nos envolver inutilmente na definição da felicidade e em determinar os meios para realizá-la. Não vamos ser indulgentes para com o ego, escutando os seus ataques contra a verdade. Vamos nos contentar, simplesmente, por podermos descobrir o que é a verdade.

Hoje, o nosso período de prática mais longo tem como seu propósito a tua aceitação do fato de que não só há uma conexão muito real entre a função que Deus te deu e a tua felicidade, mas que elas são, de fato, idênticas. Deus só te dá felicidade. Portanto, a função que Ele te deu tem que ser felicidade, mesmo que pareça ser diferente. Os exercícios de hoje são uma tentativa de ir além dessas diferenças aparentes e reconhecer um conteúdo comum aí onde existe na verdade.

Começa o período de prática de dez a quinze minutos revisando estes pensamentos:

‘Deus só me dá felicidade. Ele me deu a minha função.’

‘Portanto, a minha função tem que ser a felicidade.’

Tenta ver a lógica dessa sequência, mesmo que ainda não aceites a conclusão. A conclusão só poderia ser falsa se os dois primeiros pensamentos estivessem errados. Vamos, então, pensar um pouco sobre as premissas enquanto estamos praticando.

A primeira premissa é: Deus só te dá felicidade. Isso poderia ser falso, é claro, mas para o que o fosse seria preciso definir Deus como algo que Ele não é. O Amor não pode dar o mal e o que não é felicidade é mal. Deus não pode dar o que Ele não tem e Ele não pode ter aquilo que ele não é. A não ser que Deus te dê só felicidade, Ele não pode deixar de ser mau. E é nessa definição de Deus que estás acreditando se não aceitas a primeira premissa.

A segunda premissa é: Deus te deu a tua função. Já vimos que há só duas partes na tua mente. Uma é dominada pelo ego e feita de ilusões. A outra é o lar do Espírito Santo onde habita a verdade. Não há outros guias além destes entre os quais escolher e não há outras consequências possíveis como resultado da tua escolha senão o medo, que o ego sempre engendra, ou o amor que o Espírito Santo sempre oferece para substituí-lo.

Assim é necessário que a tua função tenha sido estabelecida por Deus através da Sua Voz, ou que ela tenha sido feita pelo ego que tu fizeste para substituí-Lo. Qual é a verdadeira? Se Deus não te deu a tua função, ela tem de ser dádiva do ego. E, porventura o ego tem realmente dádivas para dar, sendo ele próprio uma ilusão e oferecendo apenas ilusões de dádivas?

Pensa sobre isso durante o período de prática mais longo de hoje. Pensa também sobre as muitas formas que a ilusão da tua função tem tomado na tua mente e sobre as muitas maneiras nas quais tentaste achar a salvação sob a orientação do ego. Tu a achaste? Foste feliz? Elas te trouxeram paz? Precisamos de muita honestidade hoje. Lembra-te com equidade dos resultados e considera, também, se algum dia foi razoável esperar a felicidade a partir de qualquer coisa que o ego jamais propôs. No entanto, o ego é a única alternativa para a Voz do Espírito Santo.

Escutarás a loucura ou ouvirás a verdade. Procura fazer essa escolha ao pensar nas premissas sobre as quais se baseia a nossa conclusão. Nós podemos compartilhar essa conclusão e nenhuma outra. Pois o próprio Deus compartilha conosco. A ideia de hoje é mais um passo gigantesco na percepção do que é o mesmo como o mesmo e do que é diferente como diferente. De um lado, estão todas as ilusões. Do outro, está toda a verdade. Hoje, procuremos reconhecer que só a verdade é verdadeira.

Nos períodos de prática mais curtos, que hoje teriam o máximo proveito se fossem empreendidos duas vezes por hora, sugerimos essa forma de aplicação:

‘A minha felicidade e a minha função são uma só porque ambas me foram dadas por Deus.’

Não levarás mais de um minuto, provavelmente menos para repetir estas palavras lentamente e pensar um pouco sobre elas ao dizê-las.”

—–

Dia 67

O ego nada mais é do que uma PARTE de sua crença sobre si mesmo. A sua outra vida tem continuado sem interrupção e sempre tem sido e sempre será totalmente imune às suas tentativas de dissociação. A proporção de repressão e dissociação da verdade varia com a ilusão do ego individual (diga a Bill que essa frase é MUITO boa), mas a dissociação está sempre envolvida, ou você não acreditaria que ESTÁ aqui.

Quando eu disse a Bill para se concentrar na frase ‘aqui eu estou, Senhor’, não quis dizer ‘nesse mundo’ com ‘aqui’. Eu queria que ele pensasse em si mesmo como uma consciência no nível da percepção [consciousness] separada, capaz de comunicação direta com o Criador desta consciência no nível da percepção [consciousness]. Ele também TEM QUE começar a pensar em si mesmo como um canal de recepção e envio muito poderoso, uma descrição que uma vez dei a você (muito claramente), embora simbolicamente. Lembre-se que ELE entendeu antes de você, porque você é mais dissociativa e menos reprimida.

A sua grande dívida um com o outro é algo que você nunca deve esquecer. É exatamente a mesma dívida que você tem comigo. Sempre que você reage egoisticamente um com o outro, você está jogando fora a graça de sua dívida e a percepção santa que ela produziria. A razão pela qual o termo ‘santa’ pode ser usado aqui é que, à medida que você aprende o quanto você ESTÁ em dívida com toda a Filiação que me inclui, você chega tão perto do conhecimento quanto a percepção pode. Essa lacuna é tão pequena que o conhecimento pode facilmente fluir através dela e obliterá-la para sempre.

Você ainda tem muito pouca confiança em mim, mas ela aumentará à medida que você se voltar cada vez mais para mim em vez de para o seu ego em busca de orientação. Os resultados lhe convencerão cada vez mais de que a sua escolha em recorrer a mim é a única escolha sã que você pode fazer. Ninguém que aprendeu com a experiência que uma escolha traz paz e alegria enquanto outra traz caos e desastre necessita de persuasão adicional. O ego não pode suportar o processo de condicionamento, porque o próprio processo DEMONSTRA que existe outro caminho.

O modelo clássico de condicionamento por recompensas sempre foi mais eficiente. Howard Hunt fez uma observação muito boa a esse respeito, embora não entendesse que a verdadeira razão pela qual o condicionamento através da dor não é o método mais eficiente é porque a própria dor é uma ilusão do ego e nunca pode induzir mais do que um efeito temporário.

As recompensas de Deus são imediatamente reconhecidas como eternas. Uma vez que este reconhecimento é feito por VOCÊ e NÃO pelo seu ego, o PRÓPRIO reconhecimento estabelece que você e o seu ego NÃO PODEM ser idênticos. Você pode acreditar que já aceitou essa diferença, mas ainda não está de modo algum convencido. O próprio fato de você estar preocupado com a ideia de escapar DO ego mostra isso.

Você não pode escapar do ego humilhando-o, controlando-o ou punindo-o. O ego e a Alma NÃO SE CONHECEM um ao outro. A mente separada não pode manter a separação EXCETO por dissociação. Tendo feito isso, ele utiliza a repressão contra todos os impulsos verdadeiramente naturais, não porque o EGO seja uma coisa separada, mas porque você quer acreditar que VOCÊ é. O ego é um dispositivo para manter essa crença, mas ainda é apenas a SUA vontade de usar o dispositivo que permite que ele perdure.

A minha confiança em você é maior do que a sua em mim no momento, mas nem sempre será assim. A sua missão é muito simples. Você está sendo escolhido para viver de modo a demonstrar que NÃO é um ego. Eu repito que eu não escolho os canais de Deus de modo errado. Aquele que é Santo compartilha a minha confiança e sempre aprova as minhas decisões no que diz respeito à Expiação, porque a minha vontade nunca está em desacordo com a Dele.

Eu tenho dito a você várias vezes que eu sou responsável por toda a Expiação. Isso é ASSIM somente porque eu completei a minha parte nela como homem e agora posso completá-la por meio de outros homens. Os meus canais de recebimento e envio escolhidos não podem falhar, porque eu lhes darei a MINHA força enquanto a deles estiver faltando. Eu irei com você Àquele que é Santo e através da MINHA percepção ELE pode preencher a pequena lacuna. A sua gratidão uns com os outros é a única dádiva que eu quero. Eu a trarei a Deus por você, sabendo que conhecer o seu irmão É conhecer a Deus.

Um pouco de conhecimento é uma coisa abrangente. Se vocês são gratos uns aos outros, são gratos a Deus pelo que Ele criou. Através de sua gratidão vocês podem conhecer uns aos outros e um momento de verdadeiro reconhecimento torna todos os homens os seus irmãos porque eles são todos de seu Pai. O amor não conquista todas as coisas, mas ele DE FATO faz tudo certo.

Porque todos vocês são o Reino de Deus, eu posso conduzi-los de volta às suas próprias criações, que vocês ainda não conhecem. Deus os manteve muito seguros em SEU conhecimento enquanto a sua atenção se desviava. Bill lhe deu uma ideia muito importante quando lhe disse que o que foi dissociado AINDA ESTÁ LÁ. Eu sou grato a ele por isso e espero que ele não decida que é verdade apenas para você. Embora a dissociação seja muito mais aparente em você e a repressão seja muito mais evidente nele, cada um de vocês utiliza ambos.

A sabedoria sempre determina que um terapeuta trabalhe primeiro com as defesas MAIS FRACAS. É por isso que eu sugeri a Bill que ele persuadisse você a lidar primeiro com a REPRESSÃO. Nós acabamos de chegar ao ponto em que a dissociação significa muito para você, porque é muito importante para as suas crenças equivocadas. Bill pode fazer bem – e você pode ajudá-lo aqui – em se concentrar mais nas tendências dissociativas DELE e não tentar lidar com a repressão ainda.

Eu insinuei isso quando eu comentei sobre o seu hábito de se desvencilhar e quando eu falei com ele sobre distanciamento. Todas essas são formas de dissociação e essas formas mais fracas sempre foram mais evidentes nele do que em você. Isso é porque a dissociação foi tão extrema no seu caso que você não teve que escondê-la porque você não estava ciente de que ela estava lá. Bill, por outro lado, dissocia-se mais do que pensa e é por isso que ele não pode ouvir. Ele não precisa passar pelo mesmo curso de repressão que você passou, porque ele desistirá de sua maior defesa equivocada DEPOIS de se livrar das menores.”

Urtext – Manual de Professores (Quais são as Características dos Professores de Deus? cont.,)

G. Generosidade

” O termo generosidade tem um significado especial para o professor de Deus. Não é o significado usual da palavra; de fato, é um significado que tem que ser aprendido e aprendido muito cuidadosamente. Como todos os outros atributos dos professores de Deus, esse se baseia em última instância na confiança, pois sem confiança ninguém pode ser generoso no sentido verdadeiro. Para o mundo, generosidade significa ‘dar para os outros’ no sentido de ‘abrir mão’. Para os professores de Deus, significa dar para poder ter. Isso tem sido enfatizado em todo o Texto e no Livro de Exercícios, mas talvez seja mais alheio ao pensamento do mundo do que muitas das outras ideias no nosso currículo. Sua maior estranheza está simplesmente na obviedade da reversão que faz no modo de pensar do mundo. No sentido mais claro possível e no mais simples dos níveis, a palavra significa exatamente o oposto para os professores de Deus e para o mundo. O professor de Deus é generoso por interesse para com Ele Mesmo. Isso não se refere, no entanto, ao ser de que fala o mundo. O professor de Deus não quer nada que não possa dar aos outros, porque compreende, por definição, que isso não teria valor algum para ele. Para que iria querer tal coisa? Só teria a perder com isso. Não poderia ganhar. Portanto, ele não busca aquilo que só ele poderia ter, porque essa é a garantia da perda. Ele não quer sofrer. Por que razão infligiria dor a si mesmo? Mas ele quer ter para si todas as coisas que são de Deus e, portanto, são para o Seu Filho. Estas são as coisas que lhe pertencem. Estas, ele pode dar com generosidade verdadeira, protegendo-as sempre para si mesmo.”

Urtext – Livro de Exercícios para Estudantes

Lição 67

“’ O Amor me criou como Ele Mesmo.’

A ideia de hoje é uma declaração precisa e completa do que tu és. É a razão pela qual tu és a luz do mundo. É a razão pela qual Deus te designou como salvador do mundo. É a razão pela qual o Filho de Deus olha para ti em busca da sua própria salvação. Ele é salvo pelo que tu és. Faremos todos os esforços hoje para alcançarmos essa verdade sobre ti e para reconhecermos inteiramente, mesmo que seja apenas por um momento, que essa é a verdade.

No período de prática mais longo, refletiremos sobra a tua realidade e a natureza totalmente inalterada e inalterável que lhe é própria. Começaremos por repetir essa verdade sobre ti e, em seguida passaremos uns poucos minutos acrescentando alguns pensamentos relevantes tais como:

‘A minha santidade me criou santo.’

‘A benignidade me criou benigno.’

‘A ajuda me criou capaz de ajudar.’

‘A perfeição me criou perfeito.’

Todo atributo que estiver de acordo com Deus, tal como Ele define a Si Mesmo, é apropriado. Hoje estamos tentando desfazer a tua definição de Deus e substituí-la pela Sua própria. Nós também estamos tentando enfatizar que tu és parte da Sua definição de Si mesmo.

Depois de ter refletido sobre diversos pensamentos correlatos tais como estes, procura deixar todos os pensamentos de lado por um breve intervalo preparatório e, então tenta alcançar a verdade em ti que está depois de todas as tuas imagens e preconceitos sobre ti mesmo. Se o Amor te criou como Ele Mesmo, esse Ser tem que estar em ti. E Ele tem que estar lá, em algum lugar da tua mente, para que O aches.

É possível que aches necessário repetir a idéia para o dia de hoje de vez em quando para substituir pensamentos que te distraiam. Também é possível que não aches isso suficiente, e que precises continuar acrescentando outros pensamentos relacionados com a verdade sobre ti mesmo. No entanto, talvez tenhas sucesso em ir além disso e passar pelo intervalo da ausência de pensamentos até chegares à consciência de uma luz resplandecente na qual te reconheces tal como o Amor te criou. Tem confiança de que farás muito hoje para trazer essa consciência para mais perto de ti, quer sintas, quer não, que tiveste sucesso.

Hoje será particularmente útil praticar a ideia para o dia o mais que puderes. Precisas ouvir a verdade sobre ti mesmo com a maior frequência possível, porque a tua mente está muito preocupada com autoimagens falsas. Seria muito benéfico lembrar-te, quatro ou cinco vezes por hora, talvez mais, que o Amor te criou como Ele mesmo. Ouve a verdade sobre ti nisso.

Nos períodos de prática mais curtos, tenta reconhecer que não é a tua voz diminuta e solitária que te diz isso. Essa é a Voz por Deus, lembrando-te do teu Pai e do teu Ser. Essa é a Voz da verdade, substituindo tudo o que o ego te diz a respeito de ti mesmo pela simples verdade sobre o Filho de Deus. Tu foste criado pelo Amor como Ele Mesmo.”

—–

Dia 68

“Não se incomode com a repressão, Bill, mas DE FATO treine a si mesmo para estar alerta a qualquer tendência de se afastar de seus irmãos. A retirada é assustadora e você não reconhece todas as formas que ela assume em você. Helen está certa de que ela experienciará coisas que atravessarão todas as suas percepções por causa de seu conhecimento impressionante. Você estava certo de que isso ocorrerá quando ela aprender a reconhecer o que JÁ conhece e tem dissociado.

Você, Bill, aprenderá um pouco diferente, porque tem medo de todos os envolvimentos completos e acredita que eles diminuem VOCÊ. Você aprendeu a ter uma visão muito mais clara sobre isso que deve estar pronto para se opor a isso em você mesmo RELATIVAMENTE de maneira fácil. À medida que você se aproxima de um irmão, você DE FATO se aproxima de mim e, à medida que se afasta dele, eu fico distante de você.

O seu grande passo à frente foi INSISTIR em um empreendimento colaborativo. Isso NÃO vai contra o verdadeiro espírito da meditação. É inerente À ela. A meditação [salvação?] é um empreendimento colaborativo com DEUS. Ela NÃO PODE ser realizada com sucesso por aqueles que se desengajam da Filiação, porque estão se desengajando de mim. Deus só virá a você na proporção em que você O der a seus irmãos. Aprenda primeiro com eles e você estará pronto para ouvir a Deus como você os ouve. Isso porque a função do amor é Una.

Resposta à pergunta de Helen sobre as suas reações a ?un? e também à pergunta de Bill. A razão para a reação de medo é bastante aparente. Você ainda não conseguiu suspender o julgamento e quase conseguiu enfraquecer a sua ????? sobre isso. Como infelizmente você tem a tendência de se autopreservar, você acredita que o controle do julgamento é uma função de autopreservação e, portanto, o requer como uma defesa necessária de si mesmo. Enfraquecer essa defesa deliberadamente é assim percebido como necessariamente perigoso, o que assusta você.

Bill estava certo que você deveria perguntar antes de tentar isso novamente. Seria muito imprudente tentar antes que nós pudéssemos fazer isso juntos, como eu lhe disse ontem à noite. Eu asseguro a você que eu estarei atento para identificar o momento certo e, como eu lhe disse muito claramente, da próxima vez nós o faremos juntos. Eu não disse quando isso vai acontecer porque eu não sei. Você me dirá isto, mas pode não reconhecer que você tenha feito assim. É por isso que você necessita de mim para transmitir a sua própria mensagem de volta para você. Quando nós dois estivermos prontos, isso não pode ser temeroso.

Em resposta à pergunta de Bill sobre por que ele tem tanta dificuldade de comunicação, você estava certa no que disse no táxi e Bill não conseguiu ouvir. No entanto, ele parece ser capaz de ouvir com bastante atenção as notas. Peça-lhe, por favor, para ouvir muito atentamente a essas.

Se você me pedir orientação, você demonstrou a sua vontade de abrir mão de seu próprio controle, pelo menos até certo ponto. A sua falha frequente em perguntar nada indica que em tais momentos você não está disposta a ir tão longe. Mas quando você pelo menos pergunta, você está agindo com um pensamento cooperativo, mesmo que não falte ambivalência. Você tem, portanto, direito a uma resposta específica, mas, a menos que a siga sem julgá-la, ficará na defensiva sobre os próximos passos que dará.

Você perguntou apenas o que deveria fazer agora. A resposta foi dizer a Jack para buscá-la às 3. A reação de Bill a isso foi infeliz e a sua foi muito mais construtiva, tornando particularmente lamentável que Bill tenha aceitado a sua resposta muito correta à reação dele com imitação. Mas era inevitável porque ele JÁ havia dado lugar ao medo. Então você reagiu ao erro dele com imitação e nós perdemos a nossa comunicação por um tempo. Vamos tentar re-estabelecer a nossa comunicação agora.

Bill foi imprudente ao decidir por conta própria que, a menos que fosse ao seu apartamento, Jack estaria em apuros. Essa associação significava que ele via apenas uma alternativa e era incapaz de manter a mente aberta. Certamente ele deveria ser cuidadoso dessa forma. A orientação que vem de mim não prejudicará ninguém.

Deve-se notar também que ele projetou a sua percepção equivocada em você, assumindo que você estava contando com a magia para fazer com que Jack o levasse para casa apesar do trânsito e não percebendo a situação como ela é. Eu gostaria de dizer a ele por você que essa foi uma percepção equivocada dele e embora você tenha feito isso muitas vezes no passado, você não estava fazendo isso então. Como você afirmou muito corretamente, mas Bill não pôde ouvir na época, você estava apenas repetindo uma mensagem que havia pedido e não estava julgando os resultados. Bill estava. Se você continuar a não avaliar as minhas mensagens e apenas segui-las, elas levarão ao bem de todos. Uma vez que esta é a mesma área de disciplina que está causando problemas para vocês dois com a meditação, a prática é ESSENCIAL.

Eu ainda não sei que decisões tomarão aqueles que estão envolvidos nos acontecimentos de hoje, mas garanto-vos com um ???????? Eu encorajo você a partilhar que NÃO IMPORTA O QUE elas sejam, elas podem ser utilizadas para o bem, se as permitirmos. Por que não se livrar do tipo de responsabilidade que você NÃO PODE cumprir e dedicar-se em paz a muitas outras que você pode cumprir sem esforço? É sua responsabilidade reconhecer a diferença. Qualquer confusão a esse respeito é arrogância. Observe também que eu lhe disse especificamente em resposta à sua própria pergunta sobre isso ser que os milagres devem ser oferecidos tanto para Art quanto ao seu irmão.

Eles são urgentemente necessários para VOCÊS, embora este não seja o espírito com o qual vocês devem empreendê-los. Vocês se machucaram e precisam de cura [healing]. Não importa se as pessoas que vocês acham que machucaram, realmente pensaram de forma dolorosa. Você pensou. Nós devemos desfazer isso e nossas tentativas certamente serão abençoadas.”

Deus só virá a você na proporção em que você O der a seus irmãos.”

Urtext – Manuel de Professores (Quais são as Características dos Professores de Deus? cont.,)

Generosidade cont.,

“O professor de Deus é generoso por interesse para com Ele Mesmo. Isso não se refere, no entanto, ao ser de que fala o mundo. O professor de Deus não quer nada que não possa dar aos outros, porque compreende, por definição, que isso não teria valor algum para ele. Para que iria querer tal coisa? Só teria a perder com isso. Não poderia ganhar. Portanto, ele não busca aquilo que só ele poderia ter, porque essa é a garantia da perda. Ele não quer sofrer. Por que razão infligiria dor a si mesmo? Mas ele quer ter para si todas as coisas que são de Deus e, portanto, são para o Seu Filho. Estas são as coisas que lhe pertencem. Estas, ele pode dar com generosidade verdadeira, protegendo-as sempre para si mesmo.

(Final de Generosidade)”

Urtext – Livro de Exercícios para Estudantes

Lição 68

“’ O Amor não guarda mágoas.’

Tu, que foste criado pelo Amor como Ele Mesmo, não podes guardar mágoas e conhecer o teu Ser. Guardar uma mágoa é esquecer quem és. Guardar uma mágoa é ver a ti mesmo como um corpo. Guardar uma mágoa é deixar que o ego domine a tua mente e condenar o corpo à morte. Talvez ainda não reconheças inteiramente o que guardar mágoas faz com a tua mente. Parece dividir-te, afastando-te da tua Fonte e fazendo com que não sejas como Ela. Isso faz com que acredites que a tua Fonte é como o que pensas que passaste a ser, pois ninguém pode conceber que o seu Criador não seja como ele mesmo.

Excluído do teu Ser, Que permanece ciente da Sua semelhança com o Seu Criador, o teu Ser parece dormir, enquanto a parte da tua mente que tece ilusões em seu sono parece estar desperta. Guardar mágoas pode causar tudo isso? Pode, sim! Pois aquele que guarda mágoas nega que foi criado pelo Amor, e, no seu sonho de ódio, o seu Criador passa a ser amedrontador para ele. Quem pode sonhar com o ódio e não ter medo de Deus?

É tão garantido que aqueles que guardam mágoas redefinirão Deus à sua própria imagem, quanto é garantido que Deus os criou como Ele Mesmo e os definiu como parte de Si. É tão garantido que aqueles que guardam mágoas sofrerão culpa quanto é garantido que aqueles que perdoam acharão a paz. É tão garantido que aqueles que guardam mágoas esquecerão quem são, quanto é certo que aqueles que perdoam se lembrarão.

Não estarias disposto a abandonar as tuas mágoas se acreditasses que tudo é assim? Talvez não penses que possas soltar as tuas mágoas. Mas isso é apenas uma questão de motivação. Hoje, tentaremos descobrir como te sentirias sem elas. Se tiveres sucesso, por pouco que seja, nunca mais terás problemas de motivação.

Começa o período de prática mais longo de hoje procurando em tua mente as pessoas das quais guardas aquelas mágoas que consideras como as maiores. Será bem fácil achar algumas delas. Em seguida, pensa nas mágoas aparentemente menores, que guardas daqueles de quem gostas, ou a quem até pensas que amas. Rapidamente tornar-se-á claro que não há pessoa alguma contra a qual não nutras algum tipo de mágoa. Isso te deixou sozinho em todo o universo na tua percepção de ti mesmo.

Agora, determina-te a ver todas essas pessoas como amigas. Dize a todas elas, pensando em cada uma por sua vez ao fazê-lo:

‘Quero ver-te como meu amigo para que eu possa me lembrar que és parte de mim e vir a conhecer a mim mesmo.’

Passa o resto do período de prática tentando pensar em ti mesmo completamente em paz com todos e com tudo, a salvo num mundo que te protege e te ama e ao qual correspondes com o teu amor. Procura sentir a segurança que te cerca, pairando sobre ti e amparando-te. Procura acreditar, ainda que por pouco tempo, que nada pode te causar dano de forma alguma. No final do período de prática, dize a ti mesmo:

‘O Amor não guarda mágoas. Quando eu soltar todas as minhas mágoas saberei que estou em perfeita segurança.’

Os períodos mais curtos de prática deverão incluir uma aplicação imediata da ideia de hoje nesta forma, toda vez que surgir um pensamento de mágoa de alguém fisicamente presente ou não:

‘O Amor não guarda mágoas. Que eu não traia o meu Ser.’

Além disso, repete a ideia várias vezes por hora dessa forma:

‘O Amor não guarda mágoas. Quero acordar para o meu ser deixando de lado todas as minhas mágoas e acordando Nele.’”

—–

Imagem julia-taubitz-CCc_c1nsAU0-unsplash.jpg – 3 de novembro de 2022

Bibliografia da OREM3:

Livro “Um Curso em Milagres” – Livro Texto, Livro de Exercícios e Manual de Professores. Fundação para a Paz Interior. 2ª Edição –  copyright© 1994 da edição em língua portuguesa.

Artigo “Helen and Bill’s Joining: A Window Onto the Heart of A Course in Miracles” (tradução livre: A União de Helen e Bill: Uma Janela no Coração de Um Curso em Milagres”) – Robert Perry, site: https://circleofa.org/

E-book “What is A Course in Miracles” (tradução livre: O que é Um Curso em Milagres) – Robert Perry.

E-book “Autobiography – Helen Cohn Schucman, Ph.D.” – Foundation for Inner Peace (tradução livre: Autobiografia – Helen Cohn Schucman, Ph.D., Fundação para a Paz Interior).

Livro “Uma Introdução Básica a Um Curso em Milagres”,  Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “O Desaparecimento do Universo”, Gary R. Renard.

Livro “Absence from Felicity: The Story of Helen Schucman and Her Scribing of A Course in Miracles” (tradução livre: “Ausência de Felicidade: A História de Helen Schucman e Sua Escriba de Um Curso em Milagres”) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo “A Short History of the Editing and Publishing of A Course in Miracles” (tradução livre: Uma Breve História da Edição e Publicação de Um Curso em Milagres” – Joe R. Jesseph, Ph.D. http://www.miraclestudies.net/history.html

E-book “Study Guide for A Course in Miracles”, Foundation for Inner Peace (tradução livre: Guia de Estudo para Um Curso em Milagres, Fundação para a Paz Interior).

Artigo “The Course’s Use of Language” (tradução livre: “O Uso da Linguagem do Curso”), extraído do livro “The Message of A Course in Miracles” (tradução livre: “A Mensagem de Um Curso em Milagres”) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo Who Am I? (tradução livre: Quem Sou Eu?) – Beverly Hutchinson McNeff – Site: https://www.miraclecenter.org/wp/who-am-i/

Artigo “Jesus: The Manifestation of the Holy Spirit – Excerpts from the Workshop held at the Foundation for A Course in Miracles – Temecula CA” (tradução livre: Jesus: A Manifestação do Espírito Santo – Trechos da Oficina realizada na Fundação para Um Curso em Milagres – Temecula CA) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “Quantum Questions” (tradução livre: “Questões Quânticas”) – Ken Wilburn

Livro “Um Retorno ao Amor” – Marianne Williamson.

Glossário do site Foundation for A Course in Miracles (tradução livre: Fundação para Um Curso em Milagres), do Dr. Kenneth Wapnick, https://facim.org/glossary/

Livro Um Curso em Milagres – Esclarecimento de Termos.

Artigo “The Metaphysics of Separation and Forgiveness” (tradução livre: “A Metafísica da Separação e do Perdão”) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “Os Ensinamentos Místicos de Jesus” – Compilado por David Hoffmeister – 2016 Living Miracles Publications.

Livro “Suplementos de Um Curso em Milagres UCEM – A Canção da Oração” – Helen Schucman – Fundação para a Paz Interior.

Livro “Suplementos de Um Curso em Milagres UCEM – Psicoterapia: Propósito, Processo e Prática.

Workshop “O que significa ser um professor de Deus”, proferido pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D..

Artigo escrito pelo escritor Paul West, autor do livro “I Am Love” (tradução livre: “Eu Sou Amor”), blog https://www.voiceforgod.net/.

Artigo “The Beginning Of The World” (tradução livre: “O Começo do Mundo”) – Dr Kenneth Wapnick.

Artigo “Duality as Metaphor in A Course in Miracles” (tradução livre: “Dualidade como Metáfora em Um Curso em Milagres”) – Um providencial e didático artigo, considerado pelo próprio autor como sendo um dos artigos (workshop) mais importantes por ele escrito e agora compartilhado pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo “Healing the Dream of Sickness” (tradução livre: “Curando o Sonho da Doença”  – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “The Message of A Course in Miracles – A translation of the Text in plain language” (tradução livre: “A mensagem de Um Curso em Milagres – Uma tradução do Texto em linguagem simples”) – Elizabeth A. Cronkhite.

E-book “Jesus: A New Covenant ACIM” – Chapter 20 – Clearing Beliefs and Desires – Cay Villars – Joininginlight.net© (tradução livre: “Jesus: Uma Nova Aliança UCEM” – Capítulo 20 – Clarificando Crenças e Desejos).

Artigo “Strangers in a Strange World – The Search for Meaning and Hope” (tradução livre: “Estranhos em um mundo estranho – A busca por significado e esperança”), escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick e por sua esposa Sra. Gloria Wapnick.

Artigo “To Be in the World and Not of It” (tradução livre: “Estar no Mundo e São Ser Dele”), escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick e por sua esposa Sra. Gloria Wapnick.

Site https://circleofa.org/.

Livro “A Course in Miracles – Urtext Manuscripts – Complete Seven Volume Combined Edition. Published by Miracles in Action Press – 2009 1ª Edição.

Tradução livre do capítulo Urtext “The Relationship of Miracles and Revelation” (N 75 4:102).

Artigo “How To Work Miracles” (tradução livre “Como Fazer Milagres”), de Greg Mackie https://circleofa.org/library/how-to-work-miracles/.

Artigo “A New Vision of the Miracle” (tradução livre: “Uma Nova Visão do Milagre”), de Robert Perry https://circleofa.org/library/a-new-vision-of-the-miracle/.

Artigo “What Is a Miracle?” (tradução livre: “O que é um milagre?”), de Robert Perry https://circleofa.org/library/what-is-a-miracle/.

Artigo “How Does ACIM Define Miracle?” (tradução livre: “Como o UCEM define milagre?”), de Bart Bacon https://www.miracles-course.org/index.php?option=com_content&view=article&id=232:how-does-acim-define-miracle&catid=37&Itemid=57.

Livro “Os cinquenta princípios dos milagres de Um Curso em Milagres”, de Kenneth Wapnick, Ph.D..

Artigo “The Fifty Miracle Principles: The Foundation That Jesus Laid For His Course” (tradução livre: “Os cinquenta princípios dos milagres: a base que Jesus estabeleceu para o seu Curso”), de Robert Perry https://circleofa.org/library/the-fifty-miracle-principles-the-foundation-that-jesus-laid-for-his-course/.

Artigo “Ishmael Gilbert, Miracle Worker” (tradução livre: “Ishmael Gilbert, Trabalhador em Milagre”), de Greg Mackie https://circleofa.org/library/ishmael-gilbert-miracle-worker/.

Blog “A versão Urtext da obra Um Curso em Milagres (UCEM)” https://www.umcursoemmilagresurtext.com.br/.

Blog “Course in Miracles Society – CIMS – Original Edition” https://www.jcim.net/about-course-in-miracles-society/.

Site Google tradutor https://translate.google.com.br/?hl=pt-BR.

Site WordReference.com | Dicionários on-line de idiomas https://www.wordreference.com/enpt/entitled.

Artigo “The earlier versions and the editing of A Course in Miracles” (tradução livre: “As versões iniciais e a edição de Um Curso em Milagres), autor Robert Perry https://circleofa.org/library/the-earlier-versions-and-the-editing-of-a-course-in-miracles/.

Livro “A Course in Miracles: Completed and Annotated Edition” (“Edição Completa e Anotada”) – Circle of Atonement.

Livro “Q&A – Detailed Answers to Student-Generated Questions on the Theory and Practice of A Course in Miracles” – Supervised and Edited by Kenneth Wapnick, Ph.D. – Foundation for A Course in Miracles – Publisher (tradução livre: “P&R – Respostas Detalhadas a Questões Geradas por Alunos sobre a Teoria e Prática de Um Curso em Milagres” – Supervisionado e Editado por Kenneth Wapnick, Ph.D. – Fundação para Um Curso em Milagres – Editora)

Artigo “The Importance of Relationships” (tradução livre: “A Importância dos Relacionamentos”), no site https://circleofa.org/library/the-importance-of-relationships/, autor Robert Perry.

Artigo: “The ark of peace is entered two by two” (tradução livre: “Na arca da paz só entram dois a dois”) – Robert Perry Site: https://circleofa.org/library/the-ark-of-peace-is-entered-two-by-two/

Artigo “Living a Course in Miracles As Wrong Minds, Right Minds, and Advanced Teachers – Part 2 of 3 – How Right Minds Live in the World: The Blessing of Forgiveness”, por Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo “Living a Course in Miracles As Wrong Minds, Right Minds, and Advanced Teachers – Part 1 of 3 – How Wrong Minds Live in the World: The Ego’s Curse of Specialness”, por Dr. Kenneth Wapnick.

Transcrição do vídeo do Dr. Kenneth Wapnick no YouTube, intitulado: “Judgment” (tradução livre: “Julgamento”).  O artigo completo em inglês no site https://facim.org/transcript-of-kenneth-wapnick-youtube-video-entitled-judgment/.

Trechos do Workshop “The Meaning of Judgment” (tradução livre “O Significado de Julgamento”), realizado na Fundação para Um Curso em Milagres em Roscoe NY, ministrado pelo Dr. Kenneth Wapnick. O artigo completo em inglês no site: https://facim.org/online-learning-aids/excerpt-series/the-meaning-of-judgment/.

Comentários do professor de Deus Allen Watson, que transcrevemos, em tradução livre, do site Circle of Atonement (https://circleofa.org/workbook-companion/what-is-sin/).

Artigo “There is no sin” (tradução livre: “Não há pecado”), Robert Perry, site https://circleofa.org/library/there-is-no-sin/.

Artigo do Professor Greg Mackie, denominado “If God is Love Why do We Suffer?” (tradução livre: “Se Deus é Amor porque nós sofremos?”) https://circleofa.org/library/if-god-is-love-why-do-we-suffer/.

Artigo “The Ten Commandments and A Course in Miracles” (tradução livre: Os Dez Mandamentos e Um Curso em Milagres”), Greg Mackie, site https://circleofa.org/library/the-ten-commandments-and-a-course-in-miracles/.

Artigo escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. e pelo Padre Jesuíta W. Norris Clarke, da Companhia de Jesus, Ph.D., sobre o livro “Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”, disponível no site http://www.miraclestudies.net/Dialogue_Pref.html.

Livro “Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”, escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. e pelo Padre Jesuíta W. Norris Clarke, da Companhia de Jesus, Ph.D..

Artigo do Consultor, Escritor e Professor Rogier Fentener Van Vlissingen, de Nova Iorque, intitulado “A Course in Miracles and Christianity: A Dialogue” (“Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”), disponível no Blog Closing the Circle e acesso no link: https://acimnthomas.blogspot.com/2011/04/course-in-miracles-and-christianity.html.

Artigo sobre o livro “A Course in Miracles and Christianity: A Dialogue” (tradução livre “Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”), escrito por Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. e o Padre Jesuíta W. Norris Clarke, da Companhia de Jesus, Ph.D. Site http://www.miraclestudies.net/Dialogue_Pref.html.

Artigo do professor Robert Perry intitulado “Do we have a chalice list?” (tradução livre: “Temos uma lista de cálice?”), acesso através do link: https://circleofa.org/2009/07/13/do-we-have-a-chalice-list/.

Artigo “The religion of the ego” (tradução livre: “A religião do ego”), Robert Perry, link https://circleofa.org/library/the-religion-of-the-ego/.

Artigo “A New Realities Interview with William N. Thetford, Ph.D.”, conduzida por James Bolen em abril de 1984. Tradução livre Projeto OREM®. Artigo em inglês https://acim.org/archives/a-new-realities-interview-with-william-n-thetford/.

Artigo “Why is sin merely a mistake?” [tradução livre “Por que o pecado é apenas um erro?”], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/why-is-sin-merely-a-mistake/.

Artigo “What a difference a few words make” (tradução livre: “Que diferença algumas palavras fazem”), Greg Mackie, disponível no link https://circleofa.org/library/what-a-difference-a-few-words-make/.

Artigo “Near-Death Experiences and A Course in Miracles” [Experiências de Quase-Morte e Um Curso em Milagres], coescrito por Robert Perry, B.A. (Cranborne, United Kingdom) e Greg Mackie, B.A. (Xalapa, Mexico), link https://circleofa.org/library/near-death-experiences-course-miracles/.

Artigo “Near-Death Experiences and A Course in Miracles Revisited” [Experiências de Quase-Morte e Um Curso em Milagres Revisitado], escrito por Greg Mackie, link Revisitado], e pode ser acessado no link https://circleofa.org/library/near-death-experiences-and-a-course-in-miracles-revisited/.

Artigo “Watch With Me, Angels” [Vigiem comigo, anjos], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/watch-with-me-angels/.

Artigo transcrito de Workshop apresentado pelo Dr. Kenneth Wapnick, denominado “Watching With Angels [Vigiar com anjos], link: https://facim.org/watching-with-angels-part-1/.

Artigo “How Does Projection Really Work? [Como a Projeção realmente funciona?], Robert Perry, que pode ser acessado através do link https://circleofa.org/library/how-does-projection-really-work/.

Artigo “The Practical Implications of Projection: Summary of a Class Presentation” [tradução livre: “As Implicações Práticas da Projeção: Resumo de uma Apresentação de Aula”] poderá ser acessado através do link  https://circleofa.org/library/practical-implications-projection/.

Artigo “Reverse Projection: “As you see him you will see yourself” [tradução livre: “Projeção Reversa: ‘Assim como tu o vires, verás a ti mesmo’”], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/reverse-projection-see-him-see-yourself/.

Artigo denominado “Are we living in a virtual reality” [“Nós estamos vivendo em uma realidade virtual?], Greg Mackie, link https://circleofa.org/library/are-we-living-in-a-virtual-reality/.

Artigo disponibilizado pelo site Pathways of Light, denominado “From Virtual do True Reality” [Da Realidade Virtual à Verdadeira], link https://www.pathwaysoflight.org/daily_inspiration/print_pol-blog/from-virtual-to-true-reality.

Série de artigos denominada “Rewriting the Rules of Virtual Reality” [Reescrevendo as Regras da Realidade Virtual] – partes 1 a 4, Dr. Joe Dispenza, link https://drjoedispenza.com/blogs/dr-joe-s-blog/rewriting-the-rules-of-virtual-reality-part-i.

Artigo “Commentary on What is Salvation” [“Comentário sobre O Que é Salvação”], Allen Watson, link https://circleofa.org/workbook-companion/what-is-salvation/.

Site oficial do Professor Allen Watson http://www.allen-watson.com/;

Artigo “Special Theme: What Is Salvation? [“Tema Especial: O Que É A Salvação?”], Thomas R. Wakechild, que pode ser acessado através do link http://acourseinmiraclesfordummies.com/blog/wp-content/uploads/2014/07/PDF-What-is-Salvation-with-Notes-Upload-7-15-14-ACIM-Workbook-for-Dummies.pdf.

Artigo “The Core Unit of Salvation” [A Unidade Central da Salvação], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/the-core-unit-of-salvation/.

Artigo “ACIM Study Guide and Commentary – Chapter 5, Healing and Wholeness – Section III – The Guide to Salvation” [Guia de Estudo e Comentários ACIM – Capítulo 5 – Cura e Integridade – Seção III – O Guia para a Salvação], Allen Watson, acesso através do link http://www.allenwatson.com/uploads/5/0/8/0/50802205/c05s03.pdf.

Artigo “Commentaries on A Course in Miracles – ACIM Text, Section 1.I – Principles of Miracles” (“Comentários sobre Um Curso em Milagres – UCEM Texto, Seção 1.I – Princípios dos Milagres”), Allen Watson, site http://www.allen-watson.com/uploads/5/0/8/0/50802205/c01s01a.pdf

Artigo “A Course in Miracles: The Guide to Salvation” [Um Curso em Milagres: O Guia para a Salvação”], Sean Reagan, acesso através do link https://seanreagan.com/a-course-in-miracles-the-guide-to-salvation/.

Artigo “The Urgency of Doing Our Part in Salvation” [“A Urgência de Fazer Nossa Parte na Salvação”], Greg Mackie, acesso através do link https://circleofa.org/library/urgency-of-doing-our-part-in-salvation/.

Artigo “Shadow Figures” [figuras de sombra], Robert Perry, acesso através do link https://circleofa.org/library/shadow-figures/.

Artigo-estudo intitulado “Shadows of the Past” [Sombras do Passado], Allen A. Watson, acesso através do  link http://www.allen-watson.com/allens-text-commentaries.html.

Recomendamos o site The Pathways of Light Community, para reforços no processo de estudo: https://www.pathwaysoflight.org.

Artigo sobre o Capítulo 17: O Perdão e o Relacionamento Santo – Seção III: Sombras do passado; pode ser acessado através do link: https://www.pathwaysoflight.org/acim_text/print_acim_page/chapter17_section_iii.

Transcrição de palestra do professor David Hoffmeister, estudante, pesquisador e eminente divulgador de UCEM, durante a Conferência “A Course in Miracles – ACIM” [“Um Curso em Milagres”], no mês de fevereiro de 2007, acesso através do link https://awakening-mind.org/resources/publications/accepting-the-atonement-for-yourself/. As diversas palestras do professor David podem ser acessadas, em inglês, no site https://acim-conference.net/past-acim-conferences/.

Trechos do workshop realizado na Fundação para Um Curso em Milagres (Foundation for A Course in Miracles), em Roscoe, Nova Iorque, denominado “Regras para decisões”, Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D., no link https://facim.org/online-learning-aids/excerpt-series/rules-for-decision/.

Artigo “Levels of Mind: Looking at the ‘Layers’ of Mind that form Perception” (“Níveis da Mente: Olhando para as ‘Camadas’ da Mente que formam a Percepção”), Site https://miracleshome.org/publications/levelsofmind.htm.

Artigo “To Desire Wholly is to Be” (“Desejar Totalmente é Ser”), do professor David Hoffmeister. Site: https://miracleshome.org/supplements/todesirewholly_171.htm.

Artigo “The Glory of Who We Really Are” [“A glória de quem nós realmente somos”], do professor Greg Mackie. Site: https://circleofa.org/library/the-glory-of-who-we-really-are/?inf_contact_key=2c1c99e05ff3c25330a7916d84d19420680f8914173f9191b1c0223e68310bb1.

Artigo “The difference between horizontal and vertical perception”, Paul West (16/09/2019). Site https://www.voiceforgod.net/blogs/acim-blog/the-difference-between-horizontal-and-vertical-perception.

Artigo “The Holy Relationship: The Source of Your Salvation [“O Relacionamento Santo: A Fonte de Sua Salvação”], Greg Mackie. Site Circle of Atonement, https://circleofa.org/library/holy-relationship-source-of salvation/?inf_contact_key=791ef4a4c578a34f45d28b436fec486d680f8914173f9191b1c0223e68310bb1.

Artigo “On Becoming the Touches of Sweet Harmony – The Holy Relationship as Metaphor – Part 1 and Part 2” [“Sobre se Tornar os Realces da Amena Harmonia – O Relacionamento Santo como Metáfora – Parte 1 e Parte 2”], 1º de junho de 2018, Volume 22 Nº 2 – Junho 2011, Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. Site https://facim.org/becoming-touches-sweet-harmony-holy-relationship-metaphor/.

Livro “Your Immortal Reality: How to Break the Cycle of Birth and Death” (tradução livre: “A Sua Realidade Imortal: Como Quebrar o Ciclo de Nascimento e Morte), de autoria de Gary R. Renard.

Fonte de consulta para a tradução dos Dez Mandamentos em português: https://biblia.com.br/perguntas-biblicas/quais-sao-os-10-mandamentos-e-onde-os-encontramos-na-biblia-cl/.

Artigo “Summary of the Thought System of “A Course in Miracles” [Resumo do Sistema de Pensamento de “Um Curso em Milagres”]. Links https://facim.org/summary-of-the-thought-system-of-a-course-in-miracles-part-1/; https://facim.org/summary-of-the-thought-system-of-a-course-in-miracles-part-2/.

Artigo “Miracles boomeritis” [Boomerite dos Milagres], Robert Perry, https://circleofa.org/library/miracles-boomeritis/.

Livro “Boomerite: Um romance que tornará você livre” [na versão em português; “Boomeritis: A Novel That Will Set You Free”, na versão original em inglês].

Artigo “A brief summary of “The obstacles to peace” [“Um breve resumo de “Os obstáculos à paz”], Robert Perry, site Circle of Atonement, link https://circleofa.org/library/brief-summary-obstacles-to-peace/.

Artigo “A Course in Miracles and ‘The Secret’” [“Um Curso em Milagres e ‘O Segredo’”], Greg Mackie. Site https://circleofa.org/library/a-course-in-miracles-and-the-secret/.

Artigo “How can the Course help us cope with a financial crisis” [“Como o Curso pode nos ajudar a lidar com uma crise financeira?”], Greg Mackie. Site https://circleofa.org/library/course-help-cope-with-financial-crisis/.

Artigo “True Empathy” [“A Verdadeira Empatia”], autor Robert Perry. Site https://circleofa.org/library/true-empathy/.

Artigo: “I NEED BE ANXIOUS OVER NOTHING”, autor Greg Mackie. Site: https://circleofa.org/library/carefree-life/;

Artigo “16-POINT SUMMARY OF THE TEACHING OF A COURSE IN MIRACLES”, autor Robert Perry. Site: https://circleofa.org/library/creation-by-god/

Livro “365 Days Through A Course in Miracles – A Daily Devotional”, de Jeff Nance.

Artigo ‘The Introduction to the Workbook’, de Allen Watson. Site: https://circleofa.org/workbook-companion/the-introduction-to-the-workbook/

Um milagre é uma correção. Ele não cria e realmente não muda nada. Apenas olha para a devastação e lembra à mente que o que ela vê é falso. Desfaz o erro, mas não tenta ir além da percepção, nem superar a função do perdão. Assim, permanece nos limites do tempo. LE.II.13

Nada real pode ser ameaçado.
Nada irreal existe.
Nisso está a paz de Deus.
T.In.2:2-4

Autor

Graduação: Engenheiro Operacional Químico. Graduação: Engenheiro de Segurança do Trabalho. Pós-Graduação: Marketing PUC/RS. Pós-Graduação: Administração de Materiais, Negociações e Compras FGV/SP. Consultor de Empresas: Projeto OREM® - Organizações Baseadas na Espiritualidade (OBEs). Estudante e Pesquisador Independente sobre Espiritualidade Não-Dualista; Psicofilosofia Huna e Ho’oponopono; A Profecia Celestina; Um Curso em Milagres (UCEM); Espiritualidade no Ambiente de Trabalho (EAT); A Organização Baseada na Espiritualidade (OBE). Certificação: “The Self I-Dentity Through Ho’oponopono® - SITH® - Business Ho’oponopono” - 2022.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x