Tendo como base a ideia e a proposta do livro “365 Days Through A Course in Miracles – A Daily Devotional”, de Jeff Nance, o objetivo dessa série de artigos do Projeto OREM® – OREM3 é analisarmos todo o material disponível e relevante sobre o Livro de Exercícios de Um Curso em Milagres para cada exercício diário, de maneira a auxiliar e facilitar o entendimento sobre o sistema de pensamento do Curso.

Para cada dia de estudo, nós estaremos incluindo também uma parte relevante do livro Texto, uma parte relevante do Material Suplementar (Cadernos de Taquigrafia de Helen Schucman e Versão Urtext de UCEM), alguns artigos relevantes de Professores Avançados e as próprias lições do Livro de Exercícios para cada dia (365 dias).

Lembrando que grande parte dos materiais suplementares (cadernos de taquigrafia de Helen e versão Urtext de UCEM), que constarão nessa série de artigos, não foram considerados na edição final de Um Curso em Milagres, por terem sido considerados “muito pessoais” pela equipe responsável pela edição1, porém importantes como material complementar, como nós veremos a seguir, por se tratar da ensinamentos compartilhados pelo autor do livro (Jesus).

Veja detalhes em artigo na Categoria “Um Curso em Milagres” de número 12 – “As versões iniciais e a edição de UCEM”.

Como diz Jeff Nance, “milagres não faltam!”

Nota: Nós consideramos que o estudante se beneficiará dessa série de artigos do Projeto OREM® a partir do momento que, já tendo concluída a leitura do livro Texto, realizado os exercícios e práticas do Livro de Exercícios e concluída a leitura do Manual de Professores, estará, portanto, nesse momento, retomando uma segunda rodada de conhecimento e entendimento do sistema de pensamento de Um Curso em Milagres (UCEM).

“Esse curso é um começo, não um fim…” (T-Prefácio)

Tradução livre Projeto OREM®

Dia 79

Tempo e Eternidade

[FIP T-5.V.8.]

A Sua Mente DE FATO Faz o Seu Futuro

“A vontade CONTÍNUA de permanecer separado é a única explicação possível (razão possível) para a continuidade dos sentimentos de culpa. Nós já dissemos isso antes, mas nós não enfatizamos os resultados destrutivos dessa decisão naquele momento. QUALQUER decisão da mente afetará tanto o comportamento quanto a experiência. E sobre o que você tem vontade você ESPERA. Isso NÃO é delusório. A sua mente de fato faz o seu futuro e PODE devolvê-lo de volta à criação plena a qualquer momento, SE VOCÊ ACEITA EM PRIMEIRO LUGAR A EXPIAÇÃO. Ele também voltará à criação plena no instante em que o tiveres feito. Tendo desistido de seu pensamento DESORDENADO, a ordem apropriada do pensamento vem a ser bastante aparente.”

[FIP T-5.VI. Tempo e Eternidade]

“Deus em Seu conhecimento não está esperando. Mas o Seu Reino ESTÁ destituído enquanto VOCÊ espera. Todos os Filhos de Deus estão esperando pelo seu retorno, assim como VOCÊ está esperando pelo DELES. O atraso não importa na eternidade, mas é trágico no tempo. Você escolheu estar no tempo e não na eternidade e, portanto, mudou a sua crença em seu status. Mas a eleição tanto é livre quanto pode ser alterada. Você NÃO pertence ao tempo. O seu lugar é SOMENTE na eternidade, onde o próprio Deus colocou você para sempre.

Os sentimentos de culpa são os PRESERVADORES do tempo. Eles induzem medos de retaliação ou abandono no FUTURO e, assim, garantem que o futuro permaneça como o presente. Essa É a continuidade do ego e lhe dá uma falsa sensação de segurança através da crença de que você não pode escapar disso.

Mas você pode e TEM QUE fazê-lo. Deus lhe oferece a continuidade da eternidade em troca. Quando você tiver vontade de fazer essa troca, você trocará simultaneamente a culpa pela paz, a maldade pelo amor e a dor pela alegria.

O meu papel é apenas desacorrentar a sua vontade e torná-la livre. Os seus egos não podem aceitar essa liberdade e se oporão à sua livre decisão em todos os momentos possíveis e de todas as maneiras possíveis. E como você é aquele que o fez, você CONHECE o que ele pode fazer, porque você DEU A ELE o poder de fazê-lo.

A mente de fato conhece o seu poder, porque a mente de fato conhece a Deus. Lembre-se sempre do Reino e lembre-se que você que faz parte Dele, não pode ESTAR perdido. A mente que estava em mim ESTÁ em você, pois Deus cria com perfeita equidade. Deixe o Espírito Santo lembrá-lo sempre de Sua equidade e deixe-me ensiná-lo a compartilhá-la com os seus irmãos. De que outra forma a chance de reivindicá-la para si mesmo pode ser dada a você?

O que você não entende é que as duas vozes falam em nome de diferentes interpretações da mesma coisa simultaneamente ou quase simultaneamente, pois o ego sempre fala primeiro. Interpretações alternativas são desnecessárias até que a primeira tenha sido feita e falar em si mesmo era desnecessário antes que o ego fosse feito. O ego fala em julgamento e o Espírito Santo reverte essas decisões, assim como o Tribunal Superior tem o poder de reverter a decisão do tribunal inferior sobre as leis desse mundo.

As decisões do ego estão SEMPRE erradas porque são baseadas em uma completa falácia, que são feitas para serem defendidas [para mantê-las]. NADA do que o ego percebe é interpretado corretamente. Não apenas o ego cita as Escrituras em função do seu propósito, como até mesmo interpreta as Escrituras como uma testemunha de si mesmo. A Bíblia é amedrontadora no julgamento do ego, por causa de seu julgamento preconceituoso. Percebendo-a como assustadora, ele a interpreta de modo amedrontador. Estando com medo, você não recorre ao Tribunal Superior, porque você acredita que o seu julgamento também seria CONTRA você.

Nós necessitamos citar apenas alguns exemplos para ver como as interpretações do ego são enganadoras. Uma citação favorita do ego é ‘Aquilo que o homem semear, isso também ceifará’. Outra é ‘A mim pertence a vingança, diz o Senhor’. Ainda outra é ‘E visito a iniquidade dos pais nos filhos até a terceira e quarta geração’. E também: ‘Os ímpios, no entanto, perecerão’. Existem muitos outros exemplos, mas se você deixar o Espírito Santo re-interpretá-los à sua própria luz, eles serão suficientes.

‘Aquilo que o homem semear, isso também ceifará’ significa apenas que o que você acredita que vale a pena cultivar, você cultivará em si mesmo. O seu julgamento acerca do que tem valor, faz com que tenha valor para você.

‘A mim pertence a vingança, diz o Senhor’ é facilmente re-interpretado se você lembrar que as ideias só aumentam quando são compartilhadas. Essa declaração, portanto, enfatiza o fato de que a vingança NÃO PODE ser compartilhada. Entregue-a, portanto, ao Espírito Santo, que a desfará em você, porque ela não pertence à sua mente, que é parte de Deus.

‘E visito a iniquidade dos pais nos filhos até a terceira e quarta geração’ como interpretado pelo ego, é particularmente maliciosa. Ela é usada, de fato, como uma tentativa de garantir a sobrevivência do próprio ego. Na verdade, tudo o que isso realmente significa é que o Espírito Santo nas gerações posteriores retém o poder de re-interpretar CORRETAMENTE o que as gerações anteriores pensaram e, assim, liberar os seus pensamentos da capacidade de produzir medo em QUALQUER LUGAR na Filiação.

‘Os ímpios, no entanto, perecerão’ é meramente uma declaração de fato [Expiação], se a palavra ‘perecer’ for corretamente entendida. Todo pensamento sem amor TEM QUE ser desfeito [a palavra ‘perecer’ compreendida como ‘ser desfeito’] e até mesmo a palavra ‘desfeito’ é assustadora para o ego, que interpreta ‘Eu estou desfeito’ como ‘Eu estou destruído’. O ego NÃO será destruído, pois faz parte do SEU pensamento. Mas porque o ego não é criativo e, portanto, não compartilha, o ego será totalmente re-interpretado, para liberar você do medo.”

Urtext – Manual de Professores (Como se Realiza a Cura?, cont.,)

O deslocamento na percepção cont.,

“Qual o requisito único para esta mudança de percepção? Simplesmente isto: o reconhecimento de que a doença é da mente e não tem nada a ver com o corpo. Qual o ‘preço’ deste reconhecimento? Custa todo o mundo que vês, pois nunca mais o mundo vai parecer reinar sobre a mente. Pois, juntamente com tal reconhecimento, a responsabilidade é colocada no seu devido lugar; não no mundo, mas na pessoa que olha para o mundo e o vê como ele não é. Ela olha para o que escolhe ver. Nada mais, nada menos. O mundo não faz nada a essa pessoa. Ela é que imaginava que fazia. Nem ela faz nada ao mundo, pois estava enganada em relação ao que o mundo é. Aí está a libertação de ambas, culpa e doença, posto que são uma só. No entanto, para aceitar esta libertação, é preciso que a ideia da insignificância do corpo seja aceitável.”

Urtext – Livro de Exercícios para Estudantes

Lição 79 

“’ Que eu reconheça o problema para que ele possa ser resolvido.’

Um problema não pode ser resolvido se não souberes do que se trata. Mesmo que, na realidade, já esteja resolvido, ainda terás o problema, pois não vais reconhecer que já foi resolvido. Essa é a situação do mundo. O problema da separação, que é realmente o único problema, já foi resolvido. No entanto, a solução não é reconhecida porque o problema não é reconhecido.

Todas as pessoas nesse mundo parecem ter os seus próprios problemas especiais. No entanto, todos são o mesmo e têm que ser reconhecidos como um só, se é que se há de aceitar a única solução que resolve todos eles. Quem pode ver que um problema já foi resolvido se pensa que o problema é outro? Mesmo que lhe seja dada a resposta, ele não consegue ver a sua relevância.

Essa é a posição na qual tu te achas agora. Tens a resposta, mas ainda não tens certeza de qual é o problema. Uma longa série de problemas diversos parece confrontar-te e assim que um deles é resolvido surge outro, e mais outro. Parecem não ter fim. Não há um momento em que te sintas completamente livre de problemas e em paz.

A tentação de considerar os problemas como se fossem muitos é a tentação de manter o problema da separação sem solução. O mundo parece apresentar-te um grande número de problemas, cada um exigindo uma resposta diferente. Essa percepção te coloca numa posição em que o teu modo de resolver problemas tem que ser inadequado e o fracasso é inevitável.

Ninguém poderia resolver todos os problemas que o mundo parece conter. Parecem estar em tantos níveis, ter formas tão diversas e conteúdo tão variado, que eles te confrontam com uma situação impossível. Ao considerá-los, o desalento e a depressão são inevitáveis. Alguns surgem de modo inesperado, justamente quando achas que tinhas resolvido os anteriores. Outros permanecem sem solução sob uma nuvem de negação e erguem-se para assombrar-te de vez em quando, apenas para esconderem-se mais uma vez, mas ainda sem solução.

Toda essa complexidade nada mais é do que uma tentativa desesperada de não reconhecer o problema e, assim, não deixar que seja resolvido. Se pudesses reconhecer que o teu único problema é a separação, independente da forma que tome, aceitarias a resposta, pois verias a sua relevância. Ao perceber a constância subjacente em todos os problemas que parecem confrontar-te, compreenderias que tens o meio para resolver todos eles. E usarias esse meio, porque reconhecerias o problema.

Em nossos exercícios de prática mais longos de hoje, perguntaremos qual é o problema e qual a resposta para ele. Não pressuporemos que já sabemos. Tentaremos libertar as nossas mentes de todos os diferentes tipos de problemas que pensamos ter. Tentaremos nos dar conta de que temos um só problema, o qual temos falhado em reconhecer. Perguntaremos qual é o problema e esperaremos a resposta. Ela nos será dita. Então, pediremos a solução. E ela nos será dita.

Os exercícios de hoje terão sucesso na medida em que não insistires em definir o problema. Talvez não tenhas sucesso em soltar todas as tuas noções preconcebidas, mas isso não é necessário. É preciso apenas que permitas alguma dúvida quanto à realidade da tua versão de quais são os teus problemas. Estás tentando reconhecer que a solução te foi dada ao reconhecer o problema, de modo que o problema e a solução possam se juntar e possas ficar em paz.

Os períodos de prática mais curtos para o dia de hoje não serão estabelecidos por tempo, mas pela necessidade. Verás muitos problemas hoje, cada um pedindo uma resposta. Nossos esforços serão dirigidos ao reconhecimento de que só há um problema e uma resposta. Nesse reconhecimento todos os problemas são resolvidos. Nesse reconhecimento há paz. Não te deixes enganar pela forma dos problemas hoje.

Quando qualquer dificuldade parecer surgir, dize a ti mesmo imediatamente:

‘Que eu reconheça esse problema para que ele possa ser resolvido.’

Em seguida, tenta suspender qualquer julgamento sobre o que é o problema. Se possível, fecha os olhos por um momento e pergunta qual é o problema. Serás ouvido e serás respondido.”

—–

Day 80

“A parte do seu pensamento que você tem dado PARA o ego apenas voltará para o Reino, aonde toda a sua mente PERTENCE. O ego é uma forma de PRISÃO, mas a prisão é meramente atraso. Isso NÃO envolve o conceito de polícia em absoluto, embora o ego dê boas-vindas a essa interpretação. Você PODE atrasar a completeza do Reino, mas NÃO PODE introduzir o conceito de AGRESSÃO nele.

Quando eu disse ‘Eu vim como uma luz para o mundo’, eu certamente vim compartilhar essa luz com você. Lembre-se da referência simbólica que nós fizemos antes ao vidro escuro do ego e lembre-se também que nós dissemos ‘Não olhe para lá’. Ainda é verdadeiro que ‘aonde você olha para achar a si mesmo cabe a você decidir’. O Tribunal Superior não o condenará. Ele simplesmente arquivará o caso contra você. Não pode HAVER processo contra uma criança de Deus e toda testemunha de culpa nas criações de Deus está levantando falso testemunho do Próprio Deus.

Com contentamento, apele ao Tribunal Superior do próprio Deus a favor de tudo aquilo em que você acredita, porque ele fala por Ele e, portanto, fala verdadeiramente. Ele arquivará o processo contra você, por mais cuidadosamente que VOCÊ o tenha construído. O processo pode ser à prova de tudo, mas NÃO é à prova de Deus. A voz por Deus [Espírito Santo] não o ouvirá, porque ela só pode testemunhar verdadeiramente. O seu veredito sempre será ‘Teu é o Reino’, porque Ele foi dado a você para lembrar a você do que você É.

A sua paciência para um com o outro é a sua paciência com vocês mesmos. Uma criança de Deus não merece paciência? Eu mostrei a você a paciência infinita, porque a minha vontade É a Vontade de nosso Pai, de Quem eu aprendi a paciência infinita. A Sua Voz estava em mim, assim como está em você, falando pela paciência para com a Filiação, em nome de seu Criador. O que você precisa aprender agora é que apenas a paciência infinita PODE produzir efeitos imediatos. Esse é o caminho no qual o tempo é trocado pela eternidade. A paciência infinita invoca o Amor infinito e, produzindo resultados AGORA, torna o tempo desnecessário.

Dizer que o tempo é temporário é apenas repetir o óbvio e redundante. Nós dissemos repetidamente que o tempo é um dispositivo de aprendizagem que será abolido quando ele não for mais útil.

O Espírito Santo, que fala por Deus no tempo, também sabe que o tempo não tem significado. Ele lembra você disso a cada momento que passa, porque é Sua função especial devolver VOCÊ à eternidade e lá permanecer para abençoar as SUAS criações. Ele é a única bênção que você pode verdadeiramente dar, porque Ele é verdadeiramente abençoado. E porque Ele lhe foi dado tão livremente por Deus, você deve dar a Ele como você O recebeu”.

A Eterna Fixação

[FIP não presente]

“O conceito de ‘fixação’ [‘set’?] está entre as melhores percepções psicológicas. Na verdade, é usado com bastante frequência na Bíblia e também aqui, sob muitos termos diferentes. ‘1Deus conservará em perfeita paz aquele cuja mente está firme (ou fixada) em Ti porque ele confia em Ti.’

[1Em inglês: ‘God will keep him in perfect peace whose mind is stayed (or set) on Thee because he trusteth in Thee.’]

Os pronomes são confusos aqui sem explicação e a tentativa de mudar ‘Tu’ [‘Thee’] para ‘Ele’ [‘Him’] é uma interpretação equivocada. A afirmação significa que a paz de Deus está fixada [set] no Espírito Santo, porque a paz está fixada em Deus. Também está fixada em você. Você, então, ESTÁ fixado na paz de Deus.

O conceito de ‘fixação’ é muito útil, que Freud entendeu perfeitamente.

Infelizmente, ele perdeu a sua plena compreensão porque ele estava com medo e, como você sabe muito bem, o medo é incompatível com o bom senso. O medo DISTORCE o pensamento e, portanto, desordena o pensamento. O sistema de pensamento de Freud era extremamente engenhoso, porque Freud era extremamente engenhoso. Uma mente TEM QUE dotar os seus pensamentos com os seus próprios atributos. Essa é a sua FORÇA inerente, mesmo que possa usar equivocadamente o seu poder.

Freud perdeu muito do valor potencial de seu próprio sistema de pensamento porque, assim como Cayce, ele NÃO se incluiu nele. Esse É um estado dissociado, porque o pensador se isola de seus pensamentos. O pensamento de Freud era tão conflitante que ele não poderia ter mantido a sua sanidade como ELE a via SEM dissociar. É por isso que as muitas contradições que são bastante aparentes em seu pensamento tornaram-se cada vez menos aparentes para ELE.

Um homem que sabe o que a fixação REALMENTE significa e NÃO cede a ela tem um medo terrível. Fixação é a atração de Deus, em quem a sua mente ESTÁ fixada por causa da fixação [set] irrevogável do Espírito Santo. ‘Irrevogável’ significa ‘não pode ser chamado de volta ou redirecionado’. A natureza irrevogável da fixação [set] do Espírito Santo é a base para a sua voz inequívoca. O Espírito Santo NUNCA muda de ideia. Clareza de pensamento NÃO PODE ocorrer em condições de vacilação. A menos que uma mente esteja fixa em seu propósito, ela NÃO é clara. Mas clareza significa literalmente que o estado de luz e iluminação É compreensão [entendimento]. Ela está SOB a percepção porque você a negou como o REAL fundamento do pensamento. Essa é a base para TODOS os sistemas delusórios.”

Urtext – Manual de Professores (Como se Realiza a Cura? cont.,)

O Deslocamento na Percepção cont.,

” Com esta ideia, a dor desaparece para sempre. Mas, com esta ideia, também desaparece toda a confusão a respeito da criação. Não são decorrências inevitáveis? Coloca causa e efeito na sua verdadeira sequência em relação a uma única coisa e a o aprendizado irá generalizar-se e transformar o mundo. O valor de transferência de uma única ideia verdadeira não tem fim ou limite. O resultado final desta lição é a lembrança de Deus. O que significam agora culpa e doença, dor, desastre e todo o tipo de sofrimento? Não tendo propósito, tudo isto desaparece. E, com eles vão, também, todos os efeitos que pareciam causar. Causa e efeito são apenas uma réplica da criação. Vistos na sua perspectiva correta, sem distorção e sem medo, elas restabelecem o Céu.

(fim de O Deslocamento na Percepção)”

Urtext – Livro de Exercícios para Estudantes

Lição 80

“’Que eu reconheça que meus problemas foram resolvidos.’

Se estás disposto a reconhecer os teus problemas, reconhecerás que não tens problemas. Ao teu único problema central já foi dada a resposta e não tens nenhum outro. Portanto, tens que estar em paz. Assim, a salvação depende do reconhecimento desse problema único e da compreensão de que já foi resolvido. Um problema, uma solução. A salvação é realizada. A libertação do conflito te foi dada. Aceita esse fato e estás pronto para ocupar o teu lugar de direito no plano de Deus para a salvação.

O teu único problema foi resolvido! Repete isso muitas e muitas vezes para ti mesmo hoje, com gratidão e convicção. Reconheceste o teu único problema abrindo o caminho para que o Espírito Santo te dê a resposta de Deus. Deixaste de lado o engano e viste a luz da verdade. Aceitaste a salvação para ti mesmo trazendo o problema à resposta. E podes reconhecer a resposta porque o problema foi identificado.

Tens direito à paz hoje. Um problema que já foi resolvido não pode incomodar-te. Mas certifica-te de não esquecer que todos os problemas são o mesmo. As suas muitas formas não te enganarão enquanto te lembrares disso. Um problema, uma solução. Aceita a paz que essa simples declaração te traz.

Nos nossos períodos de prática mais longos de hoje reivindicaremos a paz que tem que ser nossa quando o problema e a resposta são levados a se encontrar. O problema tem que desaparecer, porque a resposta de Deus não pode falhar. Tendo reconhecido um, tens que ter reconhecido outro. A solução é inerente ao problema. Foste respondido e aceitaste a resposta. Estás salvo.

Agora, deixa que te seja dada a paz que a tua aceitação traz. Fecha os olhos e recebe a tua recompensa. Reconhece que os teus problemas foram resolvidos. Reconhece que estás fora do conflito, livre e em paz. Acima de tudo, lembra-te de que só tens um problema e que o problema tem uma solução. Nisso está a simplicidade da salvação. É por essa razão que a sua eficácia é garantida.

Hoje, assegura-te frequentemente que os teus problemas foram resolvidos. Repete a ideia com profunda convicção, com a maior frequência possível. E estejas particularmente seguro de aplicar a ideia para o dia de hoje a qualquer problema específico que possa surgir. Dize rapidamente:

‘Que eu reconheça que esse problema já foi resolvido.’

Estejamos determinados a não colecionar mágoas hoje. Estejamos determinados a nos livrar de problemas que não existem. O meio é a simples honestidade. Não te enganes quanto ao que é o problema, e terás que reconhecer que ele foi resolvido.”

Dr. Kenneth Wapnick esclarece de maneira didática

“O que nós fizemos foi projetar a nossa própria escuridão sobre o outro de modo que a luz de Cristo no outro fosse obscurecida.

Tomando a decisão de dizer que o outro não está na escuridão – mas realmente está na luz, que é a decisão de deixar que essa escuridão que nós colocamos no outro desapareça – nós estamos realmente declarando exatamente a mesma coisa sobre nós mesmos. Nós estamos dizendo, não apenas que a luz de Cristo brilha no outro, mas brilha também em nós mesmos. E é, de fato, a mesma luz. O perdão é isso.

Assim sendo, isso significa que nós temos que ser gratos por cada pessoa nas nossas vidas, especialmente aquelas com as que nós temos mais problemas. Aqueles que mais nós odiamos, que achamos mais desagradáveis, com os que nós nos sentimos mais desconfortáveis são exatamente aqueles que o Espírito Santo nos ‘enviou’ e pode usar para nos mostrar que nós podemos fazer uma outra escolha em relação àquele em quem antes estávamos tentados a projetar a nossa culpa.”

Dr. Wapnick enfatiza que “se eles não estivessem no filme e na tela das nossas vidas, nós não saberíamos que essa culpa está realmente em nós. Portanto, não teríamos a oportunidade de nos libertarmos dela.

A única chance que jamais teremos de perdoar a nossa culpa e ficarmos livres é vê-la em uma outra pessoa e lá a perdoarmos. Perdoando-a no outro, nós a estamos perdoando em nós mesmos. Mais uma vez, nessas poucas linhas está a soma e a importância de Um Curso em Milagres.

O perdão, portanto, pode ser brevemente resumido em três passos básicos. O primeiro passo é reconhecer que o problema não está lá fora, na minha tela. O problema está dentro de mim, no meu filme. O primeiro passo diz que a minha raiva não se justifica, mesmo que a raiva sempre me diga que o problema está fora de mim, em você, de modo que você tem de mudar para que eu não precise mudar. Assim, o primeiro passo diz que o problema não está do lado de fora, ao contrário, está dentro de mim. Esse passo é muito importante pois Deus colocou a Resposta para o problema da separação dentro de nós. O Espírito Santo não está fora de nós, está dentro, em nossas mentes. Ao determinarmos que o problema está fora de nós, o que a projeção sempre faz, nós estamos mantendo o problema separado da resposta. É exatamente isso que o ego quer, porque se o problema do ego é respondido pelo Espírito Santo, nesse caso, o ego não mais existe.

Portanto, o ego é muito dúbio e sutil em nos fazer acreditar que o problema está fora de nós, seja ele em professores, amigos, marido ou mulher, filhos, o presidente—ou na bolsa de valores, no tempo, até no próprio Deus. Nós somos todos muito bons nessa habilidade de ver o problema onde ele não está, de modo que a solução possa ser mantida separada do problema.

As lições do Livro de Exercícios que tornam isso muito claro são as de número 79 e 80: ‘Que eu reconheça o problema para que ele possa ser resolvido‘ e ‘Que eu reconheça que os meus problemas foram resolvidos‘.

Há apenas um problema e esse é nós acreditarmos na própria separação, ou o problema da culpa e esse é sempre interno, não externo. Contudo, o primeiro passo para o perdão, é, mais uma vez, nós dizermos que o problema não está em você; o problema está em mim. A culpa não está no próximo, mas em nós mesmos. O problema não está na tela na qual eu o projetei; ao contrário, está no filme dentro de mim, que é um filme feito de culpa.”

Dr. Wapnick prossegue esclarecendo que o segundo passo, que é o mais difícil, o passo que todos nós fazemos qualquer coisa para evitar, é lidar com o conteúdo desse filme, que é a nossa própria culpa.

“É por isso que todos nós temos um investimento tão grande em justificar e manter essa raiva e esse ataque assim como em ver o mundo dividido entre o que é bom e o que é mau. Enquanto nós fizermos isso, nós não temos que lidar com esse segundo passo, que é olhar para a nossa culpa e para todos os nossos sentimentos de ódio em relação a nós mesmos.

No primeiro passo, eu digo que a minha raiva é uma decisão que eu tomei para projetar a minha culpa. Agora, no segundo passo, digo que essa mesma culpa também representa uma decisão. Representa a decisão de ver a mim mesmo como culpado ao invés de sem culpa.

Eu tenho que reconhecer, ao contrário, que eu sou um Filho de Deus ao invés de um filho do ego, que a minha verdadeira casa não é nesse mundo mas em Deus. Nós não podemos fazer isso até olharmos primeiro para a nossa culpa e dizermos que não é isso o que realmente nós somos. Nós não podemos dizer isso até olharmos primeiro para uma outra pessoa e dizermos: ‘Você não é o que eu fiz de você; você é realmente o que Deus criou.’

O autor do livro enfatiza que há algumas passagens muito poderosas no Curso que lidam com esse passo e o quanto ele é aterrorizador. Uma concepção equivocada que as pessoas frequentemente têm, sobretudo nas primeiras vezes que leem Um Curso em Milagres, é pensar que tudo é bonito e fácil. O Curso pode enganar se vocês não tomarem cuidado.

Em um nível, ele nos diz que tudo é simples; como nós estamos todos realmente ‘em casa em Deus, sonhando com o exílio’ (T-10.I.2:1); como tudo isso vai ser feito em um instante se apenas mudarmos a nossa mente, etc.

O que acontece é que nós vemos essas passagens e esquecemos todas as outras que falam do terror que esse processo acarretará: o desconforto, a resistência e o conflito que virão ao começarmos a dar esses passos para lidar com a nossa culpa. Ninguém pode se libertar do ego sem lidar com a própria culpa e o medo porque isso é o ego.

Jesus disse nos Evangelhos: ‘E qualquer um que não tomar a sua cruz, e vier após mim, não pode ser meu discípulo’. É sobre isso que ele está falando. Carregar a própria cruz é lidar com a própria culpa e com o próprio medo, transcendendo o ego.

Não há forma alguma de alguém conseguir passar por esse processo sem dificuldade e dor. Agora, essa não é a Vontade de Deus para nós; essa é a nossa vontade. Fomos nós que fizemos a culpa, assim, antes de podermos nos libertar dela, primeiro nós precisamos olhar para ela e isso pode ser muito doloroso.

Há dois lugares em particular que descrevem esse processo e a quantidade de terror que está envolvida nisso: Lições 170 e 196 (LE-pI.170; LE-pI.196.9-12). ‘Os dois mundos’ no Texto (T-18.IX.3) também nos falam do aparente terror através do qual nós temos que passar e do terror de lidar com esse medo de Deus, o obstáculo final para a paz, que é onde a nossa culpa está mais profundamente enterrada.

Assim, o segundo passo é realmente a disponibilidade de nós olharmos para a nossa culpa e dizermos que nós a inventamos e que a culpa não representa a dádiva de Deus para nós, mas a decisão que nós tomamos de ver a nós mesmos como Deus não nos criou. Isso é, ver a nós mesmos como uma criança da culpa ao invés de uma criança do amor.

Um Curso em Milagres é muito claro quando enfatiza que nós não podemos desfazer a culpa, pois fomos nós que a fizemos. Nós precisamos da ajuda que vem de fora do ego para fazermos isso. Essa ajuda é o Espírito Santo. E a única escolha que nós temos e convidar o Espírito Santo para corrigir o sistema de pensamento do ego e levar a culpa para longe de nós. Esse é o terceiro passo.

O segundo passo, de fato, diz para o Espírito Santo: ‘Eu não quero mais me ver culpado; por favor, leve essa culpa para longe de mim.‘ O terceiro passo pertence ao Espírito Santo e Ele nos libera da culpa porque, com efeito, já o fez. A nossa aceitação disso é o único problema.”

O autor então resumo os três passos:

  • O primeiro passo desfaz a raiva projetada dizendo que o problema não está fora de mim; o problema está dentro de mim.
  • O segundo passo diz que o problema que está dentro de mim é um problema que eu inventei e é algo que eu agora não quero mais.
  • O terceiro passo, portanto, ocorre quando o entrego ao Espírito Santo e Ele se encarrega disso.

Esses passos soam como algo fácil e simples, mas se vocês tiverem sorte, conseguirão completar isso em uma vida inteira. Vocês não devem acreditar que isso possa ser feito de um dia para o outro. Algumas pessoas tem essa esperança mágica de que conseguindo terminar o Livro de Exercícios em um ano, estarão no Reino. Bem isso ainda passa, mas só até você chegar ao fim do Livro de Exercícios e ler: ‘Esse curso é um começo, não um fim’ (LE-Epílogo.1:1).

O propósito do Livro de Exercícios é nos colocar na estrada certa e nos pôr em contato com o Espírito Santo. A partir daí nós trabalhamos com Ele. O desfazer da culpa é trabalho para uma vida inteira porque a nossa culpa é tão enorme, que se nós fôssemos confrontá-la de uma vez só ficaríamos estarrecidos, acreditando que nós seriamos aniquilados pela morte, ou que nós enlouqueceríamos. Portanto, nós temos que lidar com ela aos poucos, um pedaço de cada vez.

As várias experiências e situações que constituem a nossa vida podem ser usadas como parte do plano do Espírito Santo para nos guiar para longe da culpa em direção a inculpabilidade.

Um Curso em Milagres fala muito sobre economizar tempo. De fato, muitas vezes, fala sobre ganhar milhares de anos (ex. T-1.II.6:7).”

Mesmo dentro da ilusão temporal deste mundo, ainda nós estamos falando de um tempo considerável. Dr. Wapnick enfatiza isso para que nós não nos sintamos culpados por continuarmos tendo problemas ao longo do nosso trabalho com o Curso.

A meta real no nível prático do Curso não é ficarmos livres de problemas, mas reconhecermos o que eles são, para depois reconhecermos os meios para desfazê-los dentro de nós.

O propósito de Um Curso em Milagres é trazer à tona o sistema de pensamento do ego e o sistema de pensamento do Espírito Santo – a nossa mentalidade errada e a nossa mentalidade certa – para assim nos habilitar a optar contra a mentalidade errada e a favor do perdão e do Espírito Santo.

Esse é um processo lento e nós temos que ser pacientes. Ninguém escapa da culpa da noite para o dia. As pessoas que dizem que transcenderam os seus egos provavelmente não o fizeram. Se o tivessem feito, nem sequer diriam, pois estariam além disso.”

O autor nos presenteia com um exemplo prático de como Jesus e o Espírito Santo nos pediriam para lidar com as situações que aparecem nas nossas vidas:

“Vamos dizer que estou sentado aqui, tentando fazer o trabalho do meu Pai e alguém entra e me insulta ou joga alguma coisa em cima de mim. Vamos assumir que, nesse momento em que estou aqui sentado, eu não esteja na minha mentalidade certa. Em outras palavras, eu acredito que sou um ego. Sinto-me amedrontado e culpado e não acredito que Deus esteja comigo; não estou me sentindo muito bem sobre mim mesmo. Agora você entra e começa a me xingar e gritar comigo e me acusando de todos os tipos de coisas. Em algum nível, porque eu sou culpado, eu acreditarei que o seu ataque a mim é justificado. Isso não tem nada a ver com o que você diz ou não diz, ou se o que você diz é ou não verdadeiro. O fato de eu já ser culpado vai exigir que eu acredite que deva ser punido e atacado. Você entra e faz exatamente o que eu acredito que esteja vindo para mim. Isso vai dar lugar a duas coisas. Em primeiro lugar, o seu ataque a mim vai reforçar toda a culpa que eu já sinto. Em segundo lugar, vai reforçar a culpa que você já sente porque você não me estaria atacando se você mesmo já não fosse culpado. O seu ataque a mim vai reforçar a sua própria culpa.

Nessa situação, eu não vou apenas sentar aqui e receber o seu ataque sem me mexer. Eu farei uma dessas duas coisas (ambas são a mesma): uma é ir para um canto chorar e pedir a você para ver como você me tratou mal, como me trouxe todo esse sofrimento, para que você veja como me sinto miserável e se sinta responsável por isso. A mensagem que eu estou lhe dando é: por causa da coisa terrível que você me fez, eu estou agora sofrendo. Essa é a minha maneira de lhe dizer que você deve se sentir arrasado e culpado por causa do que você me fez. A outra forma de fazer a mesma coisa é atacar você de volta. Eu vou apenas xingar você com todos os nomes feios que conheço e dizer: ‘O que você pensa que é me chamando de tudo isso? Você é que é realmente uma pessoa, etc.’

Essas duas formas de defesa da minha parte são realmente maneiras de fazer você se sentir culpado pelo que fez comigo. O próprio fato de eu estar fazendo isso com você constitui um ataque pelo qual eu vou me sentir culpado; o próprio fato de eu estar impondo culpa a você, que já se sente culpado, vai reforçar a sua culpa. Assim, o que acontece quando a sua culpa se encontra com a minha é que nós a reforçamos em cada um de nós e desse modo nós ficamos ambos ainda mais condenados a essa prisão de culpa na qual vivemos.

Dessa vez, vamos assumir que você vem aqui e me insulta, mas agora eu estou na minha mentalidade certa e me sinto bem em relação a mim mesmo. Sei que Deus está comigo, que Deus me ama e, por causa disso, nada pode me ferir. Não importa o que você faça comigo, porque eu sei que Deus está comigo, eu sei que estou perfeitamente a salvo e em segurança. Eu sei que seja o que for que você diga, mesmo que possa ser verdade em certo nível, em um nível mais profundo não pode ser verdadeiro porque eu sei que sou um Filho de Deus e, portanto, eu sou perfeitamente amado pelo meu Pai. Não há nada que você diga ou faça que possa tirar isso de mim.

Se assumirmos que é essa a posição na qual eu estou no momento em que eu estou aqui sentado e você entra e me insulta, eu sou livre para olhar para o que você fez de outra maneira. Há uma frase maravilhosa na primeira carta de João no Novo Testamento que diz: ‘O amor perfeito exclui o medo’. Jesus a cita muitas vezes no Curso de modos diferentes. O que isso significa não é apenas que o amor perfeito exclui o medo, também exclui o pecado, a culpa e todas as formas de sofrimento e raiva. Não há nenhuma maneira de alguém estar repleto do amor de Deus (e identificado com isso) e ter medo, raiva, culpa, ou buscar ferir outra pessoa. E absolutamente impossível que alguém sinta o Amor de Deus e procure ferir um outro. Você simplesmente não pode fazer isso.

Isso significa que se você está tentando me ferir. Naquele momento específico você não acredita que esteja repleto do Amor de Deus. Naquele momento específico, você não está se identificando como um Filho de Deus. Você não acredita que Deus seja seu Pai e, porque está no seu estado egótico, você se sentirá ameaçado e culpado. Você sentirá que Deus está tentando pegá-lo. E a única forma de você lidar com toda essa culpa é atacando um irmão. E isso o que a culpa sempre faz. Portanto, quando você me insulta ou me ataca, está dizendo: ‘Por favor, me ensine que eu estou errado; por favor me ensine que há um Deus que me ama, que eu sou Sua criança. Por favor, me mostre que o amor que eu acredito ser impossível para mim realmente existe’. Assim, todo ataque é um pedido de auxilio ou um pedido de amor.”

—–

Imagem: hannah-busing-G1IBp6DOyrg-unsplash.jpg – 9 de novembro de 2022

Bibliografia da OREM3:

Livro “Um Curso em Milagres” – Livro Texto, Livro de Exercícios e Manual de Professores. Fundação para a Paz Interior. 2ª Edição –  copyright© 1994 da edição em língua portuguesa.

Artigo “Helen and Bill’s Joining: A Window Onto the Heart of A Course in Miracles” (tradução livre: A União de Helen e Bill: Uma Janela no Coração de Um Curso em Milagres”) – Robert Perry, site: https://circleofa.org/

E-book “What is A Course in Miracles” (tradução livre: O que é Um Curso em Milagres) – Robert Perry.

E-book “Autobiography – Helen Cohn Schucman, Ph.D.” – Foundation for Inner Peace (tradução livre: Autobiografia – Helen Cohn Schucman, Ph.D., Fundação para a Paz Interior).

Livro “Uma Introdução Básica a Um Curso em Milagres”,  Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “O Desaparecimento do Universo”, Gary R. Renard.

Livro “Absence from Felicity: The Story of Helen Schucman and Her Scribing of A Course in Miracles” (tradução livre: “Ausência de Felicidade: A História de Helen Schucman e Sua Escriba de Um Curso em Milagres”) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo “A Short History of the Editing and Publishing of A Course in Miracles” (tradução livre: Uma Breve História da Edição e Publicação de Um Curso em Milagres” – Joe R. Jesseph, Ph.D. http://www.miraclestudies.net/history.html

E-book “Study Guide for A Course in Miracles”, Foundation for Inner Peace (tradução livre: Guia de Estudo para Um Curso em Milagres, Fundação para a Paz Interior).

Artigo “The Course’s Use of Language” (tradução livre: “O Uso da Linguagem do Curso”), extraído do livro “The Message of A Course in Miracles” (tradução livre: “A Mensagem de Um Curso em Milagres”) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo Who Am I? (tradução livre: Quem Sou Eu?) – Beverly Hutchinson McNeff – Site: https://www.miraclecenter.org/wp/who-am-i/

Artigo “Jesus: The Manifestation of the Holy Spirit – Excerpts from the Workshop held at the Foundation for A Course in Miracles – Temecula CA” (tradução livre: Jesus: A Manifestação do Espírito Santo – Trechos da Oficina realizada na Fundação para Um Curso em Milagres – Temecula CA) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “Quantum Questions” (tradução livre: “Questões Quânticas”) – Ken Wilburn

Livro “Um Retorno ao Amor” – Marianne Williamson.

Glossário do site Foundation for A Course in Miracles (tradução livre: Fundação para Um Curso em Milagres), do Dr. Kenneth Wapnick, https://facim.org/glossary/

Livro Um Curso em Milagres – Esclarecimento de Termos.

Artigo “The Metaphysics of Separation and Forgiveness” (tradução livre: “A Metafísica da Separação e do Perdão”) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “Os Ensinamentos Místicos de Jesus” – Compilado por David Hoffmeister – 2016 Living Miracles Publications.

Livro “Suplementos de Um Curso em Milagres UCEM – A Canção da Oração” – Helen Schucman – Fundação para a Paz Interior.

Livro “Suplementos de Um Curso em Milagres UCEM – Psicoterapia: Propósito, Processo e Prática.

Workshop “O que significa ser um professor de Deus”, proferido pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D..

Artigo escrito pelo escritor Paul West, autor do livro “I Am Love” (tradução livre: “Eu Sou Amor”), blog https://www.voiceforgod.net/.

Artigo “The Beginning Of The World” (tradução livre: “O Começo do Mundo”) – Dr Kenneth Wapnick.

Artigo “Duality as Metaphor in A Course in Miracles” (tradução livre: “Dualidade como Metáfora em Um Curso em Milagres”) – Um providencial e didático artigo, considerado pelo próprio autor como sendo um dos artigos (workshop) mais importantes por ele escrito e agora compartilhado pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo “Healing the Dream of Sickness” (tradução livre: “Curando o Sonho da Doença”  – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “The Message of A Course in Miracles – A translation of the Text in plain language” (tradução livre: “A mensagem de Um Curso em Milagres – Uma tradução do Texto em linguagem simples”) – Elizabeth A. Cronkhite.

E-book “Jesus: A New Covenant ACIM” – Chapter 20 – Clearing Beliefs and Desires – Cay Villars – Joininginlight.net© (tradução livre: “Jesus: Uma Nova Aliança UCEM” – Capítulo 20 – Clarificando Crenças e Desejos).

Artigo “Strangers in a Strange World – The Search for Meaning and Hope” (tradução livre: “Estranhos em um mundo estranho – A busca por significado e esperança”), escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick e por sua esposa Sra. Gloria Wapnick.

Artigo “To Be in the World and Not of It” (tradução livre: “Estar no Mundo e São Ser Dele”), escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick e por sua esposa Sra. Gloria Wapnick.

Site https://circleofa.org/.

Livro “A Course in Miracles – Urtext Manuscripts – Complete Seven Volume Combined Edition. Published by Miracles in Action Press – 2009 1ª Edição.

Tradução livre do capítulo Urtext “The Relationship of Miracles and Revelation” (N 75 4:102).

Artigo “How To Work Miracles” (tradução livre “Como Fazer Milagres”), de Greg Mackie https://circleofa.org/library/how-to-work-miracles/.

Artigo “A New Vision of the Miracle” (tradução livre: “Uma Nova Visão do Milagre”), de Robert Perry https://circleofa.org/library/a-new-vision-of-the-miracle/.

Artigo “What Is a Miracle?” (tradução livre: “O que é um milagre?”), de Robert Perry https://circleofa.org/library/what-is-a-miracle/.

Artigo “How Does ACIM Define Miracle?” (tradução livre: “Como o UCEM define milagre?”), de Bart Bacon https://www.miracles-course.org/index.php?option=com_content&view=article&id=232:how-does-acim-define-miracle&catid=37&Itemid=57.

Livro “Os cinquenta princípios dos milagres de Um Curso em Milagres”, de Kenneth Wapnick, Ph.D..

Artigo “The Fifty Miracle Principles: The Foundation That Jesus Laid For His Course” (tradução livre: “Os cinquenta princípios dos milagres: a base que Jesus estabeleceu para o seu Curso”), de Robert Perry https://circleofa.org/library/the-fifty-miracle-principles-the-foundation-that-jesus-laid-for-his-course/.

Artigo “Ishmael Gilbert, Miracle Worker” (tradução livre: “Ishmael Gilbert, Trabalhador em Milagre”), de Greg Mackie https://circleofa.org/library/ishmael-gilbert-miracle-worker/.

Blog “A versão Urtext da obra Um Curso em Milagres (UCEM)” https://www.umcursoemmilagresurtext.com.br/.

Blog “Course in Miracles Society – CIMS – Original Edition” https://www.jcim.net/about-course-in-miracles-society/.

Site Google tradutor https://translate.google.com.br/?hl=pt-BR.

Site WordReference.com | Dicionários on-line de idiomas https://www.wordreference.com/enpt/entitled.

Artigo “The earlier versions and the editing of A Course in Miracles” (tradução livre: “As versões iniciais e a edição de Um Curso em Milagres), autor Robert Perry https://circleofa.org/library/the-earlier-versions-and-the-editing-of-a-course-in-miracles/.

Livro “A Course in Miracles: Completed and Annotated Edition” (“Edição Completa e Anotada”) – Circle of Atonement.

Livro “Q&A – Detailed Answers to Student-Generated Questions on the Theory and Practice of A Course in Miracles” – Supervised and Edited by Kenneth Wapnick, Ph.D. – Foundation for A Course in Miracles – Publisher (tradução livre: “P&R – Respostas Detalhadas a Questões Geradas por Alunos sobre a Teoria e Prática de Um Curso em Milagres” – Supervisionado e Editado por Kenneth Wapnick, Ph.D. – Fundação para Um Curso em Milagres – Editora)

Artigo “The Importance of Relationships” (tradução livre: “A Importância dos Relacionamentos”), no site https://circleofa.org/library/the-importance-of-relationships/, autor Robert Perry.

Artigo: “The ark of peace is entered two by two” (tradução livre: “Na arca da paz só entram dois a dois”) – Robert Perry Site: https://circleofa.org/library/the-ark-of-peace-is-entered-two-by-two/

Artigo “Living a Course in Miracles As Wrong Minds, Right Minds, and Advanced Teachers – Part 2 of 3 – How Right Minds Live in the World: The Blessing of Forgiveness”, por Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo “Living a Course in Miracles As Wrong Minds, Right Minds, and Advanced Teachers – Part 1 of 3 – How Wrong Minds Live in the World: The Ego’s Curse of Specialness”, por Dr. Kenneth Wapnick.

Transcrição do vídeo do Dr. Kenneth Wapnick no YouTube, intitulado: “Judgment” (tradução livre: “Julgamento”).  O artigo completo em inglês no site https://facim.org/transcript-of-kenneth-wapnick-youtube-video-entitled-judgment/.

Trechos do Workshop “The Meaning of Judgment” (tradução livre “O Significado de Julgamento”), realizado na Fundação para Um Curso em Milagres em Roscoe NY, ministrado pelo Dr. Kenneth Wapnick. O artigo completo em inglês no site: https://facim.org/online-learning-aids/excerpt-series/the-meaning-of-judgment/.

Comentários do professor de Deus Allen Watson, que transcrevemos, em tradução livre, do site Circle of Atonement (https://circleofa.org/workbook-companion/what-is-sin/).

Artigo “There is no sin” (tradução livre: “Não há pecado”), Robert Perry, site https://circleofa.org/library/there-is-no-sin/.

Artigo do Professor Greg Mackie, denominado “If God is Love Why do We Suffer?” (tradução livre: “Se Deus é Amor porque nós sofremos?”) https://circleofa.org/library/if-god-is-love-why-do-we-suffer/.

Artigo “The Ten Commandments and A Course in Miracles” (tradução livre: Os Dez Mandamentos e Um Curso em Milagres”), Greg Mackie, site https://circleofa.org/library/the-ten-commandments-and-a-course-in-miracles/.

Artigo escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. e pelo Padre Jesuíta W. Norris Clarke, da Companhia de Jesus, Ph.D., sobre o livro “Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”, disponível no site http://www.miraclestudies.net/Dialogue_Pref.html.

Livro “Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”, escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. e pelo Padre Jesuíta W. Norris Clarke, da Companhia de Jesus, Ph.D..

Artigo do Consultor, Escritor e Professor Rogier Fentener Van Vlissingen, de Nova Iorque, intitulado “A Course in Miracles and Christianity: A Dialogue” (“Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”), disponível no Blog Closing the Circle e acesso no link: https://acimnthomas.blogspot.com/2011/04/course-in-miracles-and-christianity.html.

Artigo sobre o livro “A Course in Miracles and Christianity: A Dialogue” (tradução livre “Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”), escrito por Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. e o Padre Jesuíta W. Norris Clarke, da Companhia de Jesus, Ph.D. Site http://www.miraclestudies.net/Dialogue_Pref.html.

Artigo do professor Robert Perry intitulado “Do we have a chalice list?” (tradução livre: “Temos uma lista de cálice?”), acesso através do link: https://circleofa.org/2009/07/13/do-we-have-a-chalice-list/.

Artigo “The religion of the ego” (tradução livre: “A religião do ego”), Robert Perry, link https://circleofa.org/library/the-religion-of-the-ego/.

Artigo “A New Realities Interview with William N. Thetford, Ph.D.”, conduzida por James Bolen em abril de 1984. Tradução livre Projeto OREM®. Artigo em inglês https://acim.org/archives/a-new-realities-interview-with-william-n-thetford/.

Artigo “Why is sin merely a mistake?” [tradução livre “Por que o pecado é apenas um erro?”], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/why-is-sin-merely-a-mistake/.

Artigo “What a difference a few words make” (tradução livre: “Que diferença algumas palavras fazem”), Greg Mackie, disponível no link https://circleofa.org/library/what-a-difference-a-few-words-make/.

Artigo “Near-Death Experiences and A Course in Miracles” [Experiências de Quase-Morte e Um Curso em Milagres], coescrito por Robert Perry, B.A. (Cranborne, United Kingdom) e Greg Mackie, B.A. (Xalapa, Mexico), link https://circleofa.org/library/near-death-experiences-course-miracles/.

Artigo “Near-Death Experiences and A Course in Miracles Revisited” [Experiências de Quase-Morte e Um Curso em Milagres Revisitado], escrito por Greg Mackie, link Revisitado], e pode ser acessado no link https://circleofa.org/library/near-death-experiences-and-a-course-in-miracles-revisited/.

Artigo “Watch With Me, Angels” [Vigiem comigo, anjos], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/watch-with-me-angels/.

Artigo transcrito de Workshop apresentado pelo Dr. Kenneth Wapnick, denominado “Watching With Angels [Vigiar com anjos], link: https://facim.org/watching-with-angels-part-1/.

Artigo “How Does Projection Really Work? [Como a Projeção realmente funciona?], Robert Perry, que pode ser acessado através do link https://circleofa.org/library/how-does-projection-really-work/.

Artigo “The Practical Implications of Projection: Summary of a Class Presentation” [tradução livre: “As Implicações Práticas da Projeção: Resumo de uma Apresentação de Aula”] poderá ser acessado através do link  https://circleofa.org/library/practical-implications-projection/.

Artigo “Reverse Projection: “As you see him you will see yourself” [tradução livre: “Projeção Reversa: ‘Assim como tu o vires, verás a ti mesmo’”], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/reverse-projection-see-him-see-yourself/.

Artigo denominado “Are we living in a virtual reality” [“Nós estamos vivendo em uma realidade virtual?], Greg Mackie, link https://circleofa.org/library/are-we-living-in-a-virtual-reality/.

Artigo disponibilizado pelo site Pathways of Light, denominado “From Virtual do True Reality” [Da Realidade Virtual à Verdadeira], link https://www.pathwaysoflight.org/daily_inspiration/print_pol-blog/from-virtual-to-true-reality.

Série de artigos denominada “Rewriting the Rules of Virtual Reality” [Reescrevendo as Regras da Realidade Virtual] – partes 1 a 4, Dr. Joe Dispenza, link https://drjoedispenza.com/blogs/dr-joe-s-blog/rewriting-the-rules-of-virtual-reality-part-i.

Artigo “Commentary on What is Salvation” [“Comentário sobre O Que é Salvação”], Allen Watson, link https://circleofa.org/workbook-companion/what-is-salvation/.

Site oficial do Professor Allen Watson http://www.allen-watson.com/;

Artigo “Special Theme: What Is Salvation? [“Tema Especial: O Que É A Salvação?”], Thomas R. Wakechild, que pode ser acessado através do link http://acourseinmiraclesfordummies.com/blog/wp-content/uploads/2014/07/PDF-What-is-Salvation-with-Notes-Upload-7-15-14-ACIM-Workbook-for-Dummies.pdf.

Artigo “The Core Unit of Salvation” [A Unidade Central da Salvação], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/the-core-unit-of-salvation/.

Artigo “ACIM Study Guide and Commentary – Chapter 5, Healing and Wholeness – Section III – The Guide to Salvation” [Guia de Estudo e Comentários ACIM – Capítulo 5 – Cura e Integridade – Seção III – O Guia para a Salvação], Allen Watson, acesso através do link http://www.allenwatson.com/uploads/5/0/8/0/50802205/c05s03.pdf.

Artigo “Commentaries on A Course in Miracles – ACIM Text, Section 1.I – Principles of Miracles” (“Comentários sobre Um Curso em Milagres – UCEM Texto, Seção 1.I – Princípios dos Milagres”), Allen Watson, site http://www.allen-watson.com/uploads/5/0/8/0/50802205/c01s01a.pdf

Artigo “A Course in Miracles: The Guide to Salvation” [Um Curso em Milagres: O Guia para a Salvação”], Sean Reagan, acesso através do link https://seanreagan.com/a-course-in-miracles-the-guide-to-salvation/.

Artigo “The Urgency of Doing Our Part in Salvation” [“A Urgência de Fazer Nossa Parte na Salvação”], Greg Mackie, acesso através do link https://circleofa.org/library/urgency-of-doing-our-part-in-salvation/.

Artigo “Shadow Figures” [figuras de sombra], Robert Perry, acesso através do link https://circleofa.org/library/shadow-figures/.

Artigo-estudo intitulado “Shadows of the Past” [Sombras do Passado], Allen A. Watson, acesso através do  link http://www.allen-watson.com/allens-text-commentaries.html.

Recomendamos o site The Pathways of Light Community, para reforços no processo de estudo: https://www.pathwaysoflight.org.

Artigo sobre o Capítulo 17: O Perdão e o Relacionamento Santo – Seção III: Sombras do passado; pode ser acessado através do link: https://www.pathwaysoflight.org/acim_text/print_acim_page/chapter17_section_iii.

Transcrição de palestra do professor David Hoffmeister, estudante, pesquisador e eminente divulgador de UCEM, durante a Conferência “A Course in Miracles – ACIM” [“Um Curso em Milagres”], no mês de fevereiro de 2007, acesso através do link https://awakening-mind.org/resources/publications/accepting-the-atonement-for-yourself/. As diversas palestras do professor David podem ser acessadas, em inglês, no site https://acim-conference.net/past-acim-conferences/.

Trechos do workshop realizado na Fundação para Um Curso em Milagres (Foundation for A Course in Miracles), em Roscoe, Nova Iorque, denominado “Regras para decisões”, Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D., no link https://facim.org/online-learning-aids/excerpt-series/rules-for-decision/.

Artigo “Levels of Mind: Looking at the ‘Layers’ of Mind that form Perception” (“Níveis da Mente: Olhando para as ‘Camadas’ da Mente que formam a Percepção”), Site https://miracleshome.org/publications/levelsofmind.htm.

Artigo “To Desire Wholly is to Be” (“Desejar Totalmente é Ser”), do professor David Hoffmeister. Site: https://miracleshome.org/supplements/todesirewholly_171.htm.

Artigo “The Glory of Who We Really Are” [“A glória de quem nós realmente somos”], do professor Greg Mackie. Site: https://circleofa.org/library/the-glory-of-who-we-really-are/?inf_contact_key=2c1c99e05ff3c25330a7916d84d19420680f8914173f9191b1c0223e68310bb1.

Artigo “The difference between horizontal and vertical perception”, Paul West (16/09/2019). Site https://www.voiceforgod.net/blogs/acim-blog/the-difference-between-horizontal-and-vertical-perception.

Artigo “The Holy Relationship: The Source of Your Salvation [“O Relacionamento Santo: A Fonte de Sua Salvação”], Greg Mackie. Site Circle of Atonement, https://circleofa.org/library/holy-relationship-source-of salvation/?inf_contact_key=791ef4a4c578a34f45d28b436fec486d680f8914173f9191b1c0223e68310bb1.

Artigo “On Becoming the Touches of Sweet Harmony – The Holy Relationship as Metaphor – Part 1 and Part 2” [“Sobre se Tornar os Realces da Amena Harmonia – O Relacionamento Santo como Metáfora – Parte 1 e Parte 2”], 1º de junho de 2018, Volume 22 Nº 2 – Junho 2011, Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. Site https://facim.org/becoming-touches-sweet-harmony-holy-relationship-metaphor/.

Livro “Your Immortal Reality: How to Break the Cycle of Birth and Death” (tradução livre: “A Sua Realidade Imortal: Como Quebrar o Ciclo de Nascimento e Morte), de autoria de Gary R. Renard.

Fonte de consulta para a tradução dos Dez Mandamentos em português: https://biblia.com.br/perguntas-biblicas/quais-sao-os-10-mandamentos-e-onde-os-encontramos-na-biblia-cl/.

Artigo “Summary of the Thought System of “A Course in Miracles” [Resumo do Sistema de Pensamento de “Um Curso em Milagres”]. Links https://facim.org/summary-of-the-thought-system-of-a-course-in-miracles-part-1/; https://facim.org/summary-of-the-thought-system-of-a-course-in-miracles-part-2/.

Artigo “Miracles boomeritis” [Boomerite dos Milagres], Robert Perry, https://circleofa.org/library/miracles-boomeritis/.

Livro “Boomerite: Um romance que tornará você livre” [na versão em português; “Boomeritis: A Novel That Will Set You Free”, na versão original em inglês].

Artigo “A brief summary of “The obstacles to peace” [“Um breve resumo de “Os obstáculos à paz”], Robert Perry, site Circle of Atonement, link https://circleofa.org/library/brief-summary-obstacles-to-peace/.

Artigo “A Course in Miracles and ‘The Secret’” [“Um Curso em Milagres e ‘O Segredo’”], Greg Mackie. Site https://circleofa.org/library/a-course-in-miracles-and-the-secret/.

Artigo “How can the Course help us cope with a financial crisis” [“Como o Curso pode nos ajudar a lidar com uma crise financeira?”], Greg Mackie. Site https://circleofa.org/library/course-help-cope-with-financial-crisis/.

Artigo “True Empathy” [“A Verdadeira Empatia”], autor Robert Perry. Site https://circleofa.org/library/true-empathy/.

Artigo: “I NEED BE ANXIOUS OVER NOTHING”, autor Greg Mackie. Site: https://circleofa.org/library/carefree-life/;

Artigo “16-POINT SUMMARY OF THE TEACHING OF A COURSE IN MIRACLES”, autor Robert Perry. Site: https://circleofa.org/library/creation-by-god/

Livro “365 Days Through A Course in Miracles – A Daily Devotional”, de Jeff Nance.

Artigo ‘The Introduction to the Workbook’, de Allen Watson. Site: https://circleofa.org/workbook-companion/the-introduction-to-the-workbook/

Um milagre é uma correção. Ele não cria e realmente não muda nada. Apenas olha para a devastação e lembra à mente que o que ela vê é falso. Desfaz o erro, mas não tenta ir além da percepção, nem superar a função do perdão. Assim, permanece nos limites do tempo. LE.II.13

Nada real pode ser ameaçado.
Nada irreal existe.
Nisso está a paz de Deus.
T.In.2:2-4

Autor

Graduação: Engenheiro Operacional Químico. Graduação: Engenheiro de Segurança do Trabalho. Pós-Graduação: Marketing PUC/RS. Pós-Graduação: Administração de Materiais, Negociações e Compras FGV/SP. Consultor de Empresas: Projeto OREM® - Organizações Baseadas na Espiritualidade (OBEs). Estudante e Pesquisador Independente sobre Espiritualidade Não-Dualista; Psicofilosofia Huna e Ho’oponopono; A Profecia Celestina; Um Curso em Milagres (UCEM); Espiritualidade no Ambiente de Trabalho (EAT); A Organização Baseada na Espiritualidade (OBE). Certificação: “The Self I-Dentity Through Ho’oponopono® - SITH® - Business Ho’oponopono” - 2022.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x