Tendo como base a ideia e a proposta do livro “365 Days Through A Course in Miracles – A Daily Devotional”, de Jeff Nance, o objetivo dessa série de artigos do Projeto OREM® – OREM3 é analisarmos todo o material disponível e relevante sobre o Livro de Exercícios de Um Curso em Milagres para cada exercício diário, de maneira a auxiliar e facilitar o entendimento sobre o sistema de pensamento do Curso.

Para cada dia de estudo, nós estaremos incluindo também uma parte relevante do livro Texto, uma parte relevante do Material Suplementar (Cadernos de Taquigrafia de Helen Schucman e Versão Urtext de UCEM), alguns artigos relevantes de Professores Avançados e as próprias lições do Livro de Exercícios para cada dia (365 dias).

Lembrando que grande parte dos materiais suplementares (cadernos de taquigrafia de Helen e versão Urtext de UCEM), que constarão nessa série de artigos, não foram considerados na edição final de Um Curso em Milagres, por terem sido considerados “muito pessoais” pela equipe responsável pela edição1, porém importantes como material complementar, como nós veremos a seguir, por se tratar da ensinamentos compartilhados pelo autor do livro (Jesus).

Veja detalhes em artigo na Categoria “Um Curso em Milagres” de número 12 – “As versões iniciais e a edição de UCEM”.

Como diz Jeff Nance, “milagres não faltam!”

Nota: Nós consideramos que o estudante se beneficiará dessa série de artigos do Projeto OREM® a partir do momento que, já tendo concluída a leitura do livro Texto, realizado os exercícios e práticas do Livro de Exercícios e concluída a leitura do Manual de Professores, estará, portanto, nesse momento, retomando uma segunda rodada de conhecimento e entendimento do sistema de pensamento de Um Curso em Milagres (UCEM).

“Esse curso é um começo, não um fim…” (T-Prefácio)

Tradução livre Projeto OREM®

Dia 135

“Você TEM aprendido a sua necessidade de cura. Você traria algo MAIS para a Filiação, RECONHECENDO a sua necessidade da cura para si mesmo? Pois nisso está o começo do conhecimento; o fundamento sobre o qual Deus o ajudará a construir novamente o sistema de pensamento que você compartilha COM Ele. Nenhuma pedra que você colocar sobre esse sistema deixará de ser abençoada por Ele. Pois você estará restaurando a santa morada do Seu Filho, onde a Sua Vontade dispõe que o Seu Filho esteja e onde Ele ESTÁ. Em qualquer parte da mente do Filho de Deus que você restaure essa realidade, você a restaura para VOCÊ MESMO. Pois você habita na Mente de Deus COM o seu irmão, pois o próprio Deus não teve vontade de ficar sozinho.

Estar sozinho é estar separado da Infinidade, mas como pode ser assim, se a Infinidade não tem fim? Ninguém pode ESTAR além do que não tem limites, porque o que NÃO tem limites tem que estar em outra parte. Não há começo nem fim em Deus, cujo Universo é Ele próprio. É possível você se excluir do Universo, ou de Deus, Que É o Universo? Eu e o meu Pai somos um com VOCÊ, pois você é PARTE de nós. Você REALMENTE acredita que parte de Deus pode estar faltando ou perdida para Ele?

Se você não fosse parte de Deus, a Sua Vontade não seria unificada. Isso é concebível? É possível que parte da Mente de Deus não contenha nada? Se o seu lugar na Mente Dele não pode ser preenchido por ninguém EXCETO você e o seu preenchimento FOI a sua criação, SEM você haveria um lugar vazio na Mente de Deus. A extensão não pode ser bloqueada pela ausência e não tem vácuos. Ela continua para todo o sempre, por mais que seja negada. A sua NEGAÇÃO da sua realidade a detém no tempo, mas não na Eternidade. É por isso que as suas criações não pararam de ser estendidas e é po isso que há tanto esperando pelo seu retorno.

A espera SÓ é possível no tempo, mas o tempo não tem significado. Você que fez o adiamento pode deixar o tempo para trás, simplesmente reconhecendo que nem começos nem fins foram criados pelo Eterno, Que não traçou limites à Sua criação nem aos que criam como Ele. Você não conhece isso, simplesmente porque você tentou limitar o que ELE criou e por isso acredita que TODA a criação é limitada. Como, então, você poderia conhecer as SUAS criações, tendo NEGADO a Infinidade?

As leis do universo não permitem contradições. O que é válido para Deus é válido para você. Se você acredita que está ausente de Deus, você acreditará que Ele está ausente de você. A infinidade não tem significado SEM você e VOCÊ não tem significado sem Deus. Não EXISTE fim para Deus e Seu Filho, pois nós SOMOS o universo. Deus não é incompleto e Ele não é sem o filho. Como ficar só não foi a Sua Vontade, Ele criou um Filho como Ele mesmo. Não Lhe negue o Seu Filho, pois a sua relutância em aceitar a Sua Paternidade negou a você a sua. Veja as Suas criações como o SEU Filho, pois as suas foram criadas em honra a Ele. O universo do amor não para porque você não o vê e seus olhos fechados não perderam a capacidade de ver. Olhe para a glória de Sua criação e você aprenderá o que Deus guardou para VOCÊ.

Deus lhe deu um lugar em Sua Mente que é seu para sempre. Mas você poderia mantê-lo apenas dando-o, como ele foi dado a você. Como você poderia estar sozinho lá, quando ele lhe foi dado, porque DEUS não teve vontade de ficar sozinho? A Mente de Deus não pode ser diminuída. Ela SÓ pode ser aumentada e TUDO o que Ele cria tem a função de criar. O AMOR NÃO LIMITA e o que ele cria não é limitado.

Dar sem limites é a Vontade de Deus para você, porque só isso pode lhe trazer a alegria que é Dele e que é Vontade de Deus compartilhar com VOCÊ. O seu amor é tão sem limites quanto o Dele porque É o Dele. Seria possível que alguma parte Dele fosse SEM o Seu Amor e seria possível que qualquer parte de Seu Amor fosse contida? Deus é sua herança, porque a Sua única dádiva é Ele Mesmo. Como é possível você dar a não ser COMO Ele dá, se você quer conhecer a dádiva Dele para VOCÊ? Dê, então, sem limite e sem fim, para aprender o quanto ELE tem dado a VOCÊ. A sua capacidade de ACEITÁ-LO depende da sua disponibilidade para dar como Ele dá. A sua paternidade e o seu Pai são Um Só.”

Urtext – Manual de Professores (O Que é a Paz de Deus? cont.,)

“Viver é alegria mas a morte só pode chorar. Vês na morte uma fuga para o que fizeste. Mas não vês que fizeste a morte e que ela não passa da ilusão de um fim. A morte não pode ser a saída porque não é na vida que está o problema. A vida não tem opostos, pois é Deus. Vida e morte parecem ser opostos porque tu decidiste que a morte põe fim à vida. Perdoa ao mundo e compreenderás que tudo o que Deus criou não pode ter fim e nada que Ele não tenha criado é real. Nesta única frase o nosso curso é explicado. Nesta única frase se dá a direção única da nossa prática. E nesta única frase está todo o ensinamento do Espírito Santo, especificado exatamente como é.

O que é a paz de Deus? Nada mais do que isto: a compreensão de que a Sua Vontade é totalmente sem opostos. Não existe nenhum pensamento que contradiga a Sua Vontade e, ainda assim, possa ser verdadeiro. O contraste entre a Vontade de Deus e a tua apenas aparentava ser realidade. Na verdade, não havia conflito, pois a Sua Vontade é a tua. Agora, a poderosa Vontade do próprio Deus é a Sua dádiva para ti. Ele não pretende guardá-la para Si Mesmo. Por que razão pretenderias tu manter à parte Dele as tuas diminutas e frágeis concepções imaginárias? A Vontade de Deus é uma só e é tudo o que existe. Esta é a tua herança. O universo além do sol e das estrelas e todos os pensamentos que és capaz de conceber pertencem-te. A paz de Deus é a condição para a Sua Vontade. Atinge a Sua paz e lembrar-te-ás Dele.

(Fim de O Que é a Paz de Deus?)”

Urtext – Livro de Exercícios para Estudantes

Lição 135

“’Se eu me defendo, sou atacado.’

Quem se defenderia, a menos que pensasse que foi atacado, que o ataque foi real e que a sua própria defesa poderia salvá-lo? E nisso está a loucura da defesa: dá plena realidade às ilusões e depois tenta lidar com elas como se fossem reais. Acrescenta ilusões às ilusões, assim fazendo com que a correção seja duplamente difícil. É isso que fazes quando tentas planejar o futuro, ativar o passado ou organizar o presente como desejas.

Tu operas a partir da crença em que tens que te proteger do que está acontecendo, porque algo ali não pode deixar de conter o que te ameaça. Um senso de ameaça é um reconhecimento de uma fraqueza inerente, uma crença segundo a qual há um perigo que tem o poder de convocar-te para fazer uma defesa apropriada. O mundo está baseado nessa crença insana. E todas as suas estruturas, os seus pensamentos e dúvidas, as suas penalidades e armamentos pesados, as suas definições legais e os seus códigos, a sua ética, os seus líderes e os seus deuses, tudo serve apenas para preservar o senso de ameaça do mundo. Pois ninguém caminha pelo mundo em uma armadura sem que o terror esteja golpeando-lhe o coração.

A defesa é assustadora. Brota do medo, o qual aumenta a cada vez que uma defesa é feita. Pensas que ela oferece segurança. No entanto, ela fala do medo que se faz real e do terror justificado. Não é estranho que ao elaborares os teus planos, fortaleceres a tua armadura e apertares as tuas fechaduras, não pares para perguntar a ti mesmo o que estás defendendo, e como, e contra o quê?

Primeiro, vamos considerar o que defendes. Não pode deixar de ser algo muito fraco, fácil de ser assaltado. Não pode deixar de ser uma presa fácil, incapaz de se proteger e que precisa da tua defesa. O que mais, senão o corpo, tem tal fragilidade que necessita de cuidados constantes e atentos, de uma preocupação profunda para proteger a sua pequena vida? O que mais, senão o corpo, vacila e não pode deixar de falhar em servir ao Filho de Deus como um digno anfitrião?

No entanto, não é o corpo que pode ter medo, nem ser um objeto do medo. Ele não tem necessidades, senão aquelas que tu lhe atribuis. Não precisa de estruturas complicadas para a sua defesa, de medicamentos para torná-lo saudável, de absolutamente nenhum cuidado e nenhuma preocupação. Defende a sua vida, oferece-lhe dádivas para fazer com que fique bonito, ou muros para colocá-lo a salvo, e estarás dizendo que o teu lar está aberto ao assalto do tempo, que é corruptível, que está desmoronando, que é inseguro ao ponto de precisar ser guardado com a tua própria vida.

Esse retrato não é amedrontador? Podes estar em paz com tal conceito acerca do teu lar? E, no entanto, quem dotou o corpo com o direito de servir-te dessa forma senão a tua própria crença? Foi a tua mente que deu ao teu corpo todas as funções que vês nele e que estabeleceu o seu valor bem além de um pequeno monte de pó e água. Quem defenderia algo que reconhecesse ser assim?

O corpo não precisa de nenhuma defesa. Nunca é demais enfatizar isso. Ele será forte e saudável se a mente não abusar dele, conferindo-lhe papéis que ele não pode cumprir, propósitos além do seu alcance e objetivos exaltados que não pode realizar. Tais tentativas, ridículas mas profundamente apreciadas, são as fontes de muitos dos teus ataques loucos contra ele. Pois ele parece desapontar as tuas esperanças, as tuas necessidades, teus valores e teus sonhos.

O ‘ser’ que precisa de proteção não é real. O corpo, que não tem valor e dificilmente merece a menor defesa, precisa apenas ser percebido como algo bem à parte de ti e aí vem a ser um instrumento saudável e útil, através do qual a mente pode operar até que a sua utilidade chegue ao fim. Quem desejaria conservá-lo quando a sua utilidade tiver terminado?

Defende o corpo e terás atacado a tua mente. Pois terás visto nela os defeitos, as fraquezas, as limitações e as falhas das quais pensas que o corpo tem que ser salvo. Não verás a mente como algo separado das condições do corpo. E imporás a ele toda a dor que vem da concepção da mente como limitada e frágil, à parte das outras mentes e separada de sua Fonte.

Esses são os pensamentos que precisam de cura e o corpo responderá com saúde quando tiverem sido corrigidos e substituídos pela verdade. Essa é a única defesa real do corpo. Mas, é aqui que procuras a sua defesa? Tu lhe ofereces um tipo de proteção do qual ele não ganha nenhum benefício, apenas acrescenta à aflição da tua mente. Não curas, apenas eliminas a esperança da cura, pois falhas em ver aonde a esperança tem que estar para ser significativa.

A mente curada não faz planos. Executa os planos que recebe ouvindo a Sabedoria que não lhe é própria. Espera até que lhe seja ensinado o que deve ser feito e, então, começa a fazê-lo. Não depende de si mesma para coisa alguma, a não ser para a sua adequação em cumprir os planos que foram designados para ela. É segura na certeza de que obstáculos não podem impedir o seu progresso em realizar qualquer uma das metas que servem ao plano maior estabelecido para o bem de todos.

A mente curada está livre da crença de que tem que fazer planos, mesmo sem poder saber qual o melhor resultado, quais os meios para consegui-los, ou como reconhecer o problema que o plano pretende solucionar. Ela tem que fazer um uso equivocado do corpo nos seus planos até que reconheça que isso é assim. Mas, quando aceita isso como verdadeiro, então está curada e libera o corpo.

A escravidão do corpo aos planos que a mente não-curada estabelece para salvar-se tem que fazer o corpo adoecer. Ele não está livre para ser o meio de ajudar em um plano que excede em muito a sua própria proteção e que precisa dos seus serviços por pouco tempo. Nesta capacidade, a saúde é assegurada. Pois tudo o que a mente emprega para isso funcionará perfeitamente, com a força que lhe foi dada e não pode falhar.

Talvez não seja fácil perceber que planos iniciados por nós mesmos não passam de defesas e todos foram feitos para realizar esse propósito. São o meio pelo qual a mente assustada quer empreender a sua própria proteção, ao custo da verdade. Isso não é difícil de reconhecer em algumas das formas que toma o autoengano, em que a negação da realidade é óbvia. No entanto, fazer planos não é frequentemente reconhecido como uma defesa.

A mente engajada em fazer planos para si mesma está ocupada em estabelecer um controle sobre acontecimentos futuros. Ela não pensa que as suas necessidades serão providas, a menos que faça as faça suas próprias provisões. O tempo vem a ser uma ênfase no futuro, a ser controlado pelo aprendizado e pela experiência obtida em eventos passados e em crenças anteriores. Ela não vê o presente, pois repousa sobre a ideia de que o passado ensinou o suficiente para deixá-la dirigir o seu curso futuro.

A mente que planeja está, assim, recusando-se a permitir a mudança. Aquilo que aprendeu antes vem a ser a base para as suas metas futuras. A sua experiência passada dirige a sua escolha do que irá acontecer. E não vê que é aqui e agora que está tudo o que precisa para garantir um futuro que não é como o passado, sem a continuidade de qualquer uma das velhas ideias e crenças doentias. A antecipação não desempenha nenhum papel, pois a confiança presente dirige o caminho.

Defesa são os planos que empreendes contra a verdade. O seu objetivo é o de selecionar o que aprovas e de ignorar o que consideras incompatível com as tuas crenças a respeito da tua realidade. Mas, o que fica é, de fato, sem significado. Pois a tua realidade é a ‘ameaça’ que as tuas defesas querem atacar, obscurecer, fragmentar e crucificar.

O que deixarias de aceitar se apenas soubesses que tudo o que acontece, todos os eventos, passados, presentes e por vir, são gentilmente planejados por Aquele Cujo único propósito é o teu bem? Talvez tenhas entendido o Seu plano de forma equivocada, pois Ele nunca te ofereceria dor. Mas as tuas defesas não te deixaram ver a Sua bênção amorosa brilhando em cada passo que jamais deste. Enquanto fazias planos para a morte, Ele te conduzia gentilmente para a vida eterna.

A tua atual confiança Nele é a defesa que promete um futuro imperturbado, sem nenhum traço de pesar e com uma alegria que cresce constantemente, enquanto essa vida vem a ser um instante santo, estabelecido no tempo, mas ocupado apenas com a imortalidade. Não deixes que outras defesas senão a tua atual confiança dirija o futuro, e essa vida vem a ser um encontro significativo com a verdade que só as tuas defesas poderiam querer ocultar.

Sem defesas, tu vens a ser uma luz que o Céu, com gratidão, reconhece como a sua própria luz. Ela te conduzirá pelos caminhos designados para a tua felicidade de acordo com o antigo plano, que começou com o início dos tempos. Os teus seguidores unirão as suas luzes à tua e ela aumentará até que o mundo seja iluminado com alegria. E os nossos irmãos, com contentamento, deixarão de lado as suas incômodas defesas, que em nada lhes foram úteis e só podiam aterrorizar.

Vamos antecipar esse momento hoje, com confiança presente, pois isso faz parte do que foi planejado para nós. Estaremos certos de que tudo o que precisamos nos é dado para a nossa realização no dia de hoje. Não vamos planejar como será feito, mas reconhecemos que o fato de nos despojarmos de todas as nossas defesas é tudo o que é preciso para que a verdade desponte com certeza sobre as nossas mentes.

Durante quinze minutos, duas vezes hoje, vamos descansar de planejamentos sem sentido e de todo pensamento que impede a verdade de penetrar nas nossas mentes. Hoje vamos receber ao invés de planejar, para que possamos dar ao invés de organizar. E algo nos é dado verdadeiramente ao dizermos:

‘Se eu me defendo, sou atacado. Mas despojando-me de todas as defesas serei forte, e aprenderei o que as minhas defesas escondem.’

Nada mais do que isso. Se houver planos a serem feitos, eles te serão comunicados. Talvez não sejam os planos que pensavas serem necessários, ou as respostas para os problemas que pensavas estar enfrentando.

Mas são as respostas para um outro tipo de pergunta, que permanece sem resposta e precisa ser respondida até que a Resposta enfim venha a ti.

Todas as tuas defesas têm tido como objetivo não receber o que receberás hoje. E na luz e na alegria da simples confiança, não poderás deixar de perguntar a ti mesmo por que razão jamais chegaste a pensar que precisavas ser defendido da liberação. O Céu nada pede. É o inferno que faz exigências extravagantes de sacrifício. Tu não estás desistindo de nada nestes momentos de hoje quando te apresentas indefeso ao teu Criador, tal como realmente és.

Ele lembrou-Se de ti. Hoje nos lembraremos Dele. Pois esse é o momento da Páscoa na tua salvação. E tu te erguerás novamente do que parecia ser morte e desesperança. Agora a luz da esperança renasce em ti, pois agora vens sem defesas para aprender o papel que te compete no plano de Deus. Que pequenos planos ou crenças mágicas ainda podem ter valor, quando recebeste a tua função da Voz do próprio Deus?

Tenta não moldar esse dia como acreditas ser mais benéfico para ti. Pois não podes conceber toda a felicidade que vem a ti sem o teu planejamento. Aprende hoje. E o mundo inteiro dará esse passo gigantesco e celebrará a tua Páscoa contigo. Ao longo do dia à medida que pequenas coisas tolas surgirem para erguer a tua defensividade e para te tentar a te engajares em tecer planos, lembra-te que esse é um dia especial para o aprendizado e reconhece isso com o seguinte:

‘Essa é a minha Páscoa. Quero mantê-la santa. Não me defenderei porque o Filho de Deus não precisa de nenhuma defesa contra a verdade da sua realidade. ‘”

—–

Dia 136

“A Vontade de Deus é criar e a sua vontade é a Sua. Segue-se, então, que a SUA [de você] vontade é criar, já que a sua vontade segue a Dele. E sendo uma extensão da Vontade Dele, a sua TEM QUE ser a mesma. No entanto, qual é a sua vontade, você não sabe. Isso não é estranho, quando você reconhece que negar É não saber. A Vontade de Deus é que você seja o Seu Filho. Ao NEGAR isso, você nega a sua PRÓPRIA vontade e, portanto, NÃO SABE QUAL ELA É. A razão pela qual você deve perguntar qual é a Vontade de Deus em todas as coisas é meramente porque Ela É a sua. VOCÊ não sabe qual ela é, mas o Espírito Santo LEMBRA-SE DELA PARA VOCÊ.

Pergunte-lhe, portanto, qual é a Vontade de Deus para você e Ele lhe dirá qual é a SUA. Não se pode repetir com frequência demasiada que você NÃO SABE qual é. Sempre que o que o Espírito Santo lhe disser parecer ser coercitivo, é SÓMENTE porque VOCÊ NÃO RECONHECE A SUA PRÓPRIA VONTADE.

A projeção do ego faz parecer que a Vontade de Deus está FORA de você e, portanto, NÃO É SUA. Nessa interpretação, é possível que a vontade de Deus e a sua entrem em conflito. Deus, então, pode parecer exigir de você o que você NÃO quer dar e, assim, privá-lo do que você quer. Deus, que quer APENAS a sua vontade, seria capaz disso? A sua vontade é a vida Dele, que Ele deu a você. Mesmo no tempo você não pode viver separado Dele, pois o sono não é morte. O que Ele criou pode dormir, mas NÃO PODE morrer. A imortalidade é a Sua Vontade para o Seu Filho e a vontade do Seu Filho para SI MESMO. No entanto, a vontade do Filho de Deus não pode ser a morte para si mesmo, porque o Seu Pai é Vida e o SEU FILHO É COMO ELE. A criação é a sua vontade porque é a Sua.

Você não pode ser feliz a menos que de fato você faça a sua própria vontade, o que é verdadeiramente a sua vontade e isso você não pode MUDAR, porque é imutável. Mas é imutável pela Vontade de Deus E pela SUA, pois de outra maneira a Sua Vontade não teria sido estendida. Você tem medo de saber a vontade de Deus, porque você acredita que NÃO é a sua. Essa crença é toda a sua doença e todo o seu medo. Todo sintoma de doença e medo surge aqui, pois essa é a crença que faz você não querer saber. Acreditando nisso, você se esconde na escuridão, negando que a Luz esteja em VOCÊ.

É pedido a você para confiar no Espírito Santo apenas porque Ele fala por VOCÊ. Ele é a Voz por Deus, mas nunca se esqueça que Deus não teve vontade de ficar sozinho. Ele COMPARTILHA a Sua Vontade com você; Ele não a impõe SOBRE você. Lembre-se sempre de que o que Ele dá Ele conserva, de modo que nada que Ele dê PODE contradizê-Lo. Você que compartilha a Sua Vida tem que compartilhá-la para CONHECÊ-LA, pois compartilhar É conhecer. Bem-aventurados vocês que aprendem que ouvir a Vontade do seu Pai é conhecer a sua própria.

Pois é a SUA [de você] vontade ser COMO Ele, Cuja Vontade é que assim seja. A Vontade de Deus é que o Seu Filho seja Um Só e se una a Ele em Sua Unicidade. É por isso que a vontade de curar é o princípio do reconhecimento de que a SUA VONTADE É A DELE.”

A Disponibilidade para a Cura

“Se a doença é a separação, a vontade de curar e SER CURADO é o primeiro passo para RECONHECER O QUE VOCÊ VERDADEIRAMENTE QUER. Cada ATAQUE é um passo PARA LONGE disso e cada pensamento de cura o traz para mais perto de você. O Filho de Deus TEM tanto Pai como o Filho, porque ele é ambos, Pai e Filho. Unir o ter e o ser é apenas unir a sua vontade com a Dele, pois a Sua Vontade para você é Ele MESMO. E você se entregará a ELE, porque em seu perfeito entendimento DELE, você TEM O CONHECIMENTO que EXISTE apenas Uma Vontade. Mas quando você ataca QUALQUER parte de Deus e do Seu Reino, o seu entendimento NÃO é perfeito e, portanto, o que VOCÊ tem vontade é, portanto, perdido para você.

A cura torna-se, assim, UMA LIÇÃO DE ENTENDIMENTO e quanto mais você a pratica, melhor professor E APRENDIZ você se torna. Se você NEGOU a verdade, que melhores testemunhas você poderia ter da sua realidade do que aqueles que foram curados POR ela? Mas certifique-se de se incluir entre eles, pois em sua disponibilidade de se unir a eles está a SUA cura realizada.

Cada milagre que você realiza lhe fala da Paternidade de Deus. Cada pensamento de cura que você ACEITA, seja DE seu irmão ou em sua PRÓPRIA mente, ensina que você é o Filho de Deus. Mas em cada pensamento capaz de ferir que você mantém, onde quer que você o perceba, está a negação da Paternidade de Deus e da sua Filiação. E a negação É tão total quanto o amor. Você não pode negar PARTE de si mesmo, simplesmente porque o restante parecerá separado e, portanto, sem significado. E sendo sem significado PARA VOCÊ, você não o entenderá. Negar o significado TEM QUE falhar no entendimento.

Você só pode curar a si mesmo, pois apenas o Filho de Deus NECESSITA de cura. Ele necessita dela porque não entende a si mesmo e, portanto, não sabe o que faz. Tendo esquecido a sua vontade, ele não sabe o que de fato QUER. A cura é um sinal de que ELE QUER TORNAR ALGO ÍNTEGRO. E essa disponibilidade abre os seus PRÓPRIOS ouvidos à Voz do Espírito Santo, Cuja mensagem É integridade.

Ele o capacitará a ir muito além da cura que VOCÊ empreenderia, pois ao lado da sua pequena disponibilidade para tornar íntegro, Ele depositará a Sua Própria Vontade COMPLETA e tornará a SUA íntegra. O que o Filho de Deus NÃO pode realizar com a Paternidade de Deus nele? E, no entanto, o convite tem que vir a partir de você, pois você certamente aprendeu que aquele que você convida como o seu hóspede habitará com você.

O Espírito Santo não pode falar a um anfitrião que não Lhe dê boas-vindas, PORQUE ELE NÃO SERÁ OUVIDO. O Eterno Hóspede permanece, mas a Sua Voz torna-se cada vez mais tênue em companhia alheia. Ele precisa de sua proteção, mas apenas porque o seu cuidado é um sinal de que você O QUER. Pense ligeiramente como Ele e a pequena centelha vem a ser uma luz flamejante que preenche a sua mente de tal modo que Ele se torne o seu único Hóspede.

Sempre que você convida ao ego para entrar, você diminui as Suas boas-vindas. ELE permanecerá, mas VOCÊ se aliou CONTRA Ele. Seja qual for a jornada que você escolher empreender, Ele irá com você, à espera. Você pode confiar com segurança em Sua paciência, pois Ele NÃO PODE deixar uma parte de Deus. No entanto, você precisa de  muito mais do que paciência. Você nunca descansará até que tenha o conhecimento de aceitar a sua função E CUMPRI-LA, pois somente nisso é que a sua vontade e a de seu Pai podem ser totalmente unidas. TÊ-LO é ser COMO Ele e Ele se deu a você”.

Urtext – Manual de Professores

22. QUAL O PAPEL DAS PALAVRAS NA CURA?

“Estritamente, as palavras não têm qualquer papel na cura. O fator motivador é a oração ou pedido. Recebes aquilo que pedes. Mas isto refere-se à oração do coração, não às palavras que usas quando oras. Por vezes, as palavras e a oração são contraditórias, outras vezes estão de acordo. Não importa. Deus não compreende palavras, pois foram feitas por mentes separadas para se manterem na ilusão da separação. Palavras podem ser úteis, especialmente para o principiante, no sentido de ajudar na concentração e facilitar a exclusão ou pelo menos o controle de pensamentos que não são pertinentes. Não nos esqueçamos, entretanto, de que as palavras não são senão símbolos de símbolos. Estão, assim, duplamente afastadas da realidade.

Enquanto símbolos, as palavras têm referências bastante específicas. Mesmo quando parecem ser as mais abstratas, é provável que a imagem que vem à mente seja muito concreta. A menos que um ponto de referência específico ocorra à mente em associação com uma palavra, a palavra tem pouco ou nenhum significado prático e, assim, não pode ajudar no processo de cura. A oração do coração na realidade não pede coisas concretas. Solicita sempre algum tipo de experiência e as coisas específicas pedidas são portadoras da experiência desejada na opinião daquele que pede. As palavras, então, são símbolos das coisas pedidas, mas as próprias coisas em si mesmas apenas representam as experiências esperadas.”

Urtext – Livro de Exercícios para Estudantes

Lição 136

“’A doença é uma defesa contra a verdade.’

Ninguém pode curar a menos que compreenda a que propósito a doença parece servir. Pois só então compreende também que o seu propósito não tem significado. Não tendo causa ou qualquer intenção

significativa, a doença não pode existir de forma alguma. Uma vez que isso é visto, a cura é automática. Ela dissipa essa ilusão sem significado pelo mesmo enfoque com que leva todas as ilusões à verdade e simplesmente as deixa lá para que desapareçam.

A doença não é um acidente. Como todas as defesas, é mais um instrumento insano para o autoengano. E como todas as demais, o seu propósito é esconder a realidade, atacá-la, modificá-la, torná-la inepta, deturpá-la, distorcê-la ou reduzi-la a uma pequena pilha de partes desagrupadas. O objetivo de todas as defesas é o de impedir que a verdade seja íntegra. As partes são vistas como se cada uma fosse íntegra dentro de si mesma.

As defesas não são involuntárias, nem são feitas sem consciência. São varas de condão mágicas e secretas que manipulas quando a verdade parece ameaçar aquilo em que queres acreditar. Só parecem ser inconscientes por causa da rapidez com que escolhes usá-las. Naquele segundo, ou até menos, em que a escolha é feita, reconheces exatamente o que queres tentar fazer e passas, então, a pensar que já está feito.

Quem mais, senão tu mesmo, avalia a ameaça, decide que é necessário escapar e estabelece uma série de defesas para reduzir a ameaça que foi julgada real? Tudo isso não pode ser feito inconscientemente. Mas depois o teu plano requer que esqueças que foste tu que o fizeste, de modo que ele pareça estar fora da tua própria intenção, um acontecimento além do teu estado mental, um resultado com efeitos reais sobre ti, ao invés de efetuado por ti mesmo.

É esse rápido esquecimento do papel que desempenhas em fazer a tua ‘realidade’ que faz com que as defesas pareçam estar além do teu próprio controle. Mas o que tens esquecido pode ser lembrado, se estiveres disposto a reconsiderar a decisão duplamente oculta pelo esquecimento. Não lembrar-te disso é apenas um sinal de que essa decisão ainda está em vigor no que concerne aos teus desejos. Não te equivoques a esse respeito, tomando isso por fato. As defesas não podem deixar de fazer com que os fatos sejam irreconhecíveis. É o seu objetivo ao fazer isso e é o que fazem.

Toda defesa toma os fragmentos do todo, reúne-os sem considerar todos os seus relacionamentos verdadeiros e assim constrói ilusões de um todo que não existe. É esse processo que constitui a ameaça e não qualquer resultado que possa vir em decorrência. Quando as partes são arrancadas do todo, vistas como separadas e íntegras em si mesmas, vêm a ser símbolos que representam o ataque ao todo; seu efeito é bem-sucedido e elas jamais serão vistas como um todo novamente. E, no entanto, tu esqueceste que representam apenas a tua própria decisão do que deveria ser real para tomar o lugar do que é real.

A doença é uma decisão. Não é uma coisa que te acontece, que absolutamente não buscaste, que faz com que fiques fraco e te traz sofrimento. É uma escolha que fazes, um plano que traças quando por um instante a verdade surge na tua mente iludida e todo o teu mundo parece vacilar e se preparar para cair. Agora estás doente, para que a verdade possa ir embora e parar de ameaçar aquilo que estabeleceste.

Como pensas que a doença pode ter sucesso em proteger-te da verdade? Porque ela prova que o corpo não é separado de ti e assim tens que estar separado da verdade. Sofres dor porque o corpo sofre e nessa dor te fazes um com ele. Assim, a tua ‘verdadeira’ identidade é preservada e o estranho pensamento que te persegue de que possas ser algo além desse pequeno monte de pó é silenciado e para. Pois vejas, esse pó pode fazer-te sofrer, torcer os teus membros e parar o teu coração, ordenando-te que morras e deixes de ser.

Assim o corpo é mais forte do que a verdade que te pede que vivas, mas que não pode superar a tua escolha de morrer. E, desse modo, o corpo é mais poderoso do que a vida eterna, o Céu mais frágil do que o inferno e ao desígnio de Deus para a salvação do Seu Filho se opõe uma decisão mais forte do que a Sua Vontade. O Filho de Deus é pó, o Pai incompleto e o caos senta-se em triunfo no trono de Deus.

Tal é o teu plano para a tua própria defesa. E acreditas que o Céu recua diante de ataques loucos como esses, que Deus se torna cego pelas tuas ilusões, que a verdade é transformada em mentiras e que todo o universo é feito escravo de leis que as tuas defesas querem lhe impor. Mas quem acredita em ilusões, senão aquele que as inventou? Quem mais pode vê-las e reagir a elas como se fossem a verdade?

Deus desconhece os teus planos para mudar a Sua Vontade. O universo continua a não ver as leis com as quais pensavas governá-lo. E o Céu não se curvou ao inferno, nem a vida à morte. Tu só podes escolher pensar que morres, sofres doenças ou deturpas a verdade de qualquer forma que seja. O que foi criado está à parte de tudo. Defesas são planos para derrotar o que não pode ser atacado. O que é inalterável não pode mudar. E o que é totalmente impecável não pode pecar.

Tal é a simples verdade. Ela não faz apelos para o poder ou para o triunfo. Não ordena a obediência, nem busca provar quão deploráveis e fúteis são as tuas tentativas de planejar defesas que querem alterá-la. A verdade quer apenas te dar felicidade, pois tal é o teu propósito. Talvez ela suspire um pouco quando jogas fora as suas dádivas, mas sabe, com perfeita certeza que aquilo que é a Vontade de Deus para ti tem que ser recebido.

É esse fato que demonstra que o tempo é uma ilusão. Pois o tempo permite que penses que o que Deus tem te dado não é a verdade agora, como tem que ser. Os Pensamentos de Deus estão bem à parte do tempo. Pois o tempo não passa de mais uma defesa sem sentido que fizeste contra a verdade. No entanto, o que é a Sua Vontade está aqui e tu permaneces tal como Ele te criou.

A verdade tem um poder que vai muito além das defesas, pois nenhuma ilusão pode permanecer onde foi permitido à verdade entrar. E ela vem a cada mente que queira abaixar as armas e parar de brincar com a loucura. Ela pode ser encontrada em qualquer momento, hoje, se escolheres praticar dar boas-vindas à verdade.

Esse é o nosso objetivo hoje. E daremos duas vezes quinze minutos para pedir à verdade que venha a nós e nos liberte. E a verdade virá, pois nunca esteve à parte de nós. Ela espera apenas por esse convite que lhe fazemos hoje. Nós a introduzimos através de uma prece de cura, para que nos ajude a erguermo-nos acima da defensividade e deixarmos a verdade ser como sempre foi:

‘A doença é uma defesa contra a verdade. Aceitarei a verdade do que sou, e hoje deixarei minha mente ser totalmente curada.’

A cura brilhará através da tua mente aberta, à medida que a paz e a verdade surgirem para tomar o lugar da guerra e das imaginações vãs. Não haverá cantos escuros que a doença possa ocultar e manter defendidos da luz da verdade. Não haverá mais figuras vagas procedentes dos teus sonhos, nem tampouco as perseguições obscuras e sem significado com seus propósitos duplos que são buscados de forma insana; nada disso permanecerá na tua mente. A tua mente será curada de todos os desejos doentios que tentou autorizar o corpo a obedecer.

Agora o corpo está curado, porque a fonte da doença foi aberta para o alívio. E reconhecerás que praticaste bem por isso: o corpo não deve sentir nada. Se tiveres tido êxito, não haverá nenhuma sensação de mal ou bem-estar, de dor ou de prazer. Não há absolutamente nenhuma resposta na mente para o que o corpo faz. Só a sua utilidade permanece e nada mais.

Talvez não reconheças que isso remove os limites que havias imposto ao corpo através dos propósitos que lhe deste. Ao deixares esses propósitos de lado, a força que o corpo tem será sempre suficiente para servir a todos os propósitos verdadeiramente úteis. A saúde do corpo está inteiramente garantida, pois não é limitada pelo tempo, pelo clima, ou pelo cansaço; pela comida ou pela bebida ou por qualquer lei que o tenhas feito obedecer anteriormente. Agora não precisas fazer nada para deixá-lo bem, pois a doença veio a ser impossível.

Mas essa proteção necessita ser preservada por uma vigilância cuidadosa. Se deixares a tua mente nutrir pensamentos de ataque, ceder ao julgamento ou fazer planos contra as incertezas porvir, mais uma vez terás posto a ti mesmo no lugar errado e feito uma identidade corporal que atacará o corpo, pois a mente está doente.

Dá-lhe remédio imediato se isso ocorrer, não deixando que a tua defensividade te fira mais. Não confundas o que tem que ser curado, mas dize a ti mesmo:

‘Esqueci-me do que realmente sou, pois confundi o meu corpo comigo mesmo. A doença é uma defesa contra a verdade. Mas eu não sou um corpo. E a minha mente não pode atacar. Portanto, não posso estar doente.’”

—–

Imagem pexels-kendall-hoopes-2901134.jpg – 7 de dezembro de 2022

Bibliografia da OREM3:

Livro “Um Curso em Milagres” – Livro Texto, Livro de Exercícios e Manual de Professores. Fundação para a Paz Interior. 2ª Edição –  copyright© 1994 da edição em língua portuguesa.

Artigo “Helen and Bill’s Joining: A Window Onto the Heart of A Course in Miracles” (tradução livre: A União de Helen e Bill: Uma Janela no Coração de Um Curso em Milagres”) – Robert Perry, site: https://circleofa.org/

E-book “What is A Course in Miracles” (tradução livre: O que é Um Curso em Milagres) – Robert Perry.

E-book “Autobiography – Helen Cohn Schucman, Ph.D.” – Foundation for Inner Peace (tradução livre: Autobiografia – Helen Cohn Schucman, Ph.D., Fundação para a Paz Interior).

Livro “Uma Introdução Básica a Um Curso em Milagres”,  Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “O Desaparecimento do Universo”, Gary R. Renard.

Livro “Absence from Felicity: The Story of Helen Schucman and Her Scribing of A Course in Miracles” (tradução livre: “Ausência de Felicidade: A História de Helen Schucman e Sua Escriba de Um Curso em Milagres”) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo “A Short History of the Editing and Publishing of A Course in Miracles” (tradução livre: Uma Breve História da Edição e Publicação de Um Curso em Milagres” – Joe R. Jesseph, Ph.D. http://www.miraclestudies.net/history.html

E-book “Study Guide for A Course in Miracles”, Foundation for Inner Peace (tradução livre: Guia de Estudo para Um Curso em Milagres, Fundação para a Paz Interior).

Artigo “The Course’s Use of Language” (tradução livre: “O Uso da Linguagem do Curso”), extraído do livro “The Message of A Course in Miracles” (tradução livre: “A Mensagem de Um Curso em Milagres”) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo Who Am I? (tradução livre: Quem Sou Eu?) – Beverly Hutchinson McNeff – Site: https://www.miraclecenter.org/wp/who-am-i/

Artigo “Jesus: The Manifestation of the Holy Spirit – Excerpts from the Workshop held at the Foundation for A Course in Miracles – Temecula CA” (tradução livre: Jesus: A Manifestação do Espírito Santo – Trechos da Oficina realizada na Fundação para Um Curso em Milagres – Temecula CA) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “Quantum Questions” (tradução livre: “Questões Quânticas”) – Ken Wilburn

Livro “Um Retorno ao Amor” – Marianne Williamson.

Glossário do site Foundation for A Course in Miracles (tradução livre: Fundação para Um Curso em Milagres), do Dr. Kenneth Wapnick, https://facim.org/glossary/

Livro Um Curso em Milagres – Esclarecimento de Termos.

Artigo “The Metaphysics of Separation and Forgiveness” (tradução livre: “A Metafísica da Separação e do Perdão”) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “Os Ensinamentos Místicos de Jesus” – Compilado por David Hoffmeister – 2016 Living Miracles Publications.

Livro “Suplementos de Um Curso em Milagres UCEM – A Canção da Oração” – Helen Schucman – Fundação para a Paz Interior.

Livro “Suplementos de Um Curso em Milagres UCEM – Psicoterapia: Propósito, Processo e Prática.

Workshop “O que significa ser um professor de Deus”, proferido pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D..

Artigo escrito pelo escritor Paul West, autor do livro “I Am Love” (tradução livre: “Eu Sou Amor”), blog https://www.voiceforgod.net/.

Artigo “The Beginning Of The World” (tradução livre: “O Começo do Mundo”) – Dr Kenneth Wapnick.

Artigo “Duality as Metaphor in A Course in Miracles” (tradução livre: “Dualidade como Metáfora em Um Curso em Milagres”) – Um providencial e didático artigo, considerado pelo próprio autor como sendo um dos artigos (workshop) mais importantes por ele escrito e agora compartilhado pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo “Healing the Dream of Sickness” (tradução livre: “Curando o Sonho da Doença”  – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “The Message of A Course in Miracles – A translation of the Text in plain language” (tradução livre: “A mensagem de Um Curso em Milagres – Uma tradução do Texto em linguagem simples”) – Elizabeth A. Cronkhite.

E-book “Jesus: A New Covenant ACIM” – Chapter 20 – Clearing Beliefs and Desires – Cay Villars – Joininginlight.net© (tradução livre: “Jesus: Uma Nova Aliança UCEM” – Capítulo 20 – Clarificando Crenças e Desejos).

Artigo “Strangers in a Strange World – The Search for Meaning and Hope” (tradução livre: “Estranhos em um mundo estranho – A busca por significado e esperança”), escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick e por sua esposa Sra. Gloria Wapnick.

Artigo “To Be in the World and Not of It” (tradução livre: “Estar no Mundo e São Ser Dele”), escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick e por sua esposa Sra. Gloria Wapnick.

Site https://circleofa.org/.

Livro “A Course in Miracles – Urtext Manuscripts – Complete Seven Volume Combined Edition. Published by Miracles in Action Press – 2009 1ª Edição.

Tradução livre do capítulo Urtext “The Relationship of Miracles and Revelation” (N 75 4:102).

Artigo “How To Work Miracles” (tradução livre “Como Fazer Milagres”), de Greg Mackie https://circleofa.org/library/how-to-work-miracles/.

Artigo “A New Vision of the Miracle” (tradução livre: “Uma Nova Visão do Milagre”), de Robert Perry https://circleofa.org/library/a-new-vision-of-the-miracle/.

Artigo “What Is a Miracle?” (tradução livre: “O que é um milagre?”), de Robert Perry https://circleofa.org/library/what-is-a-miracle/.

Artigo “How Does ACIM Define Miracle?” (tradução livre: “Como o UCEM define milagre?”), de Bart Bacon https://www.miracles-course.org/index.php?option=com_content&view=article&id=232:how-does-acim-define-miracle&catid=37&Itemid=57.

Livro “Os cinquenta princípios dos milagres de Um Curso em Milagres”, de Kenneth Wapnick, Ph.D..

Artigo “The Fifty Miracle Principles: The Foundation That Jesus Laid For His Course” (tradução livre: “Os cinquenta princípios dos milagres: a base que Jesus estabeleceu para o seu Curso”), de Robert Perry https://circleofa.org/library/the-fifty-miracle-principles-the-foundation-that-jesus-laid-for-his-course/.

Artigo “Ishmael Gilbert, Miracle Worker” (tradução livre: “Ishmael Gilbert, Trabalhador em Milagre”), de Greg Mackie https://circleofa.org/library/ishmael-gilbert-miracle-worker/.

Blog “A versão Urtext da obra Um Curso em Milagres (UCEM)” https://www.umcursoemmilagresurtext.com.br/.

Blog “Course in Miracles Society – CIMS – Original Edition” https://www.jcim.net/about-course-in-miracles-society/.

Site Google tradutor https://translate.google.com.br/?hl=pt-BR.

Site WordReference.com | Dicionários on-line de idiomas https://www.wordreference.com/enpt/entitled.

Artigo “The earlier versions and the editing of A Course in Miracles” (tradução livre: “As versões iniciais e a edição de Um Curso em Milagres), autor Robert Perry https://circleofa.org/library/the-earlier-versions-and-the-editing-of-a-course-in-miracles/.

Livro “A Course in Miracles: Completed and Annotated Edition” (“Edição Completa e Anotada”) – Circle of Atonement.

Livro “Q&A – Detailed Answers to Student-Generated Questions on the Theory and Practice of A Course in Miracles” – Supervised and Edited by Kenneth Wapnick, Ph.D. – Foundation for A Course in Miracles – Publisher (tradução livre: “P&R – Respostas Detalhadas a Questões Geradas por Alunos sobre a Teoria e Prática de Um Curso em Milagres” – Supervisionado e Editado por Kenneth Wapnick, Ph.D. – Fundação para Um Curso em Milagres – Editora)

Artigo “The Importance of Relationships” (tradução livre: “A Importância dos Relacionamentos”), no site https://circleofa.org/library/the-importance-of-relationships/, autor Robert Perry.

Artigo: “The ark of peace is entered two by two” (tradução livre: “Na arca da paz só entram dois a dois”) – Robert Perry Site: https://circleofa.org/library/the-ark-of-peace-is-entered-two-by-two/

Artigo “Living a Course in Miracles As Wrong Minds, Right Minds, and Advanced Teachers – Part 2 of 3 – How Right Minds Live in the World: The Blessing of Forgiveness”, por Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo “Living a Course in Miracles As Wrong Minds, Right Minds, and Advanced Teachers – Part 1 of 3 – How Wrong Minds Live in the World: The Ego’s Curse of Specialness”, por Dr. Kenneth Wapnick.

Transcrição do vídeo do Dr. Kenneth Wapnick no YouTube, intitulado: “Judgment” (tradução livre: “Julgamento”).  O artigo completo em inglês no site https://facim.org/transcript-of-kenneth-wapnick-youtube-video-entitled-judgment/.

Trechos do Workshop “The Meaning of Judgment” (tradução livre “O Significado de Julgamento”), realizado na Fundação para Um Curso em Milagres em Roscoe NY, ministrado pelo Dr. Kenneth Wapnick. O artigo completo em inglês no site: https://facim.org/online-learning-aids/excerpt-series/the-meaning-of-judgment/.

Comentários do professor de Deus Allen Watson, que transcrevemos, em tradução livre, do site Circle of Atonement (https://circleofa.org/workbook-companion/what-is-sin/).

Artigo “There is no sin” (tradução livre: “Não há pecado”), Robert Perry, site https://circleofa.org/library/there-is-no-sin/.

Artigo do Professor Greg Mackie, denominado “If God is Love Why do We Suffer?” (tradução livre: “Se Deus é Amor porque nós sofremos?”) https://circleofa.org/library/if-god-is-love-why-do-we-suffer/.

Artigo “The Ten Commandments and A Course in Miracles” (tradução livre: Os Dez Mandamentos e Um Curso em Milagres”), Greg Mackie, site https://circleofa.org/library/the-ten-commandments-and-a-course-in-miracles/.

Artigo escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. e pelo Padre Jesuíta W. Norris Clarke, da Companhia de Jesus, Ph.D., sobre o livro “Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”, disponível no site http://www.miraclestudies.net/Dialogue_Pref.html.

Livro “Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”, escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. e pelo Padre Jesuíta W. Norris Clarke, da Companhia de Jesus, Ph.D..

Artigo do Consultor, Escritor e Professor Rogier Fentener Van Vlissingen, de Nova Iorque, intitulado “A Course in Miracles and Christianity: A Dialogue” (“Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”), disponível no Blog Closing the Circle e acesso no link: https://acimnthomas.blogspot.com/2011/04/course-in-miracles-and-christianity.html.

Artigo sobre o livro “A Course in Miracles and Christianity: A Dialogue” (tradução livre “Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”), escrito por Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. e o Padre Jesuíta W. Norris Clarke, da Companhia de Jesus, Ph.D. Site http://www.miraclestudies.net/Dialogue_Pref.html.

Artigo do professor Robert Perry intitulado “Do we have a chalice list?” (tradução livre: “Temos uma lista de cálice?”), acesso através do link: https://circleofa.org/2009/07/13/do-we-have-a-chalice-list/.

Artigo “The religion of the ego” (tradução livre: “A religião do ego”), Robert Perry, link https://circleofa.org/library/the-religion-of-the-ego/.

Artigo “A New Realities Interview with William N. Thetford, Ph.D.”, conduzida por James Bolen em abril de 1984. Tradução livre Projeto OREM®. Artigo em inglês https://acim.org/archives/a-new-realities-interview-with-william-n-thetford/.

Artigo “Why is sin merely a mistake?” [tradução livre “Por que o pecado é apenas um erro?”], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/why-is-sin-merely-a-mistake/.

Artigo “What a difference a few words make” (tradução livre: “Que diferença algumas palavras fazem”), Greg Mackie, disponível no link https://circleofa.org/library/what-a-difference-a-few-words-make/.

Artigo “Near-Death Experiences and A Course in Miracles” [Experiências de Quase-Morte e Um Curso em Milagres], coescrito por Robert Perry, B.A. (Cranborne, United Kingdom) e Greg Mackie, B.A. (Xalapa, Mexico), link https://circleofa.org/library/near-death-experiences-course-miracles/.

Artigo “Near-Death Experiences and A Course in Miracles Revisited” [Experiências de Quase-Morte e Um Curso em Milagres Revisitado], escrito por Greg Mackie, link Revisitado], e pode ser acessado no link https://circleofa.org/library/near-death-experiences-and-a-course-in-miracles-revisited/.

Artigo “Watch With Me, Angels” [Vigiem comigo, anjos], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/watch-with-me-angels/.

Artigo transcrito de Workshop apresentado pelo Dr. Kenneth Wapnick, denominado “Watching With Angels [Vigiar com anjos], link: https://facim.org/watching-with-angels-part-1/.

Artigo “How Does Projection Really Work? [Como a Projeção realmente funciona?], Robert Perry, que pode ser acessado através do link https://circleofa.org/library/how-does-projection-really-work/.

Artigo “The Practical Implications of Projection: Summary of a Class Presentation” [tradução livre: “As Implicações Práticas da Projeção: Resumo de uma Apresentação de Aula”] poderá ser acessado através do link  https://circleofa.org/library/practical-implications-projection/.

Artigo “Reverse Projection: “As you see him you will see yourself” [tradução livre: “Projeção Reversa: ‘Assim como tu o vires, verás a ti mesmo’”], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/reverse-projection-see-him-see-yourself/.

Artigo denominado “Are we living in a virtual reality” [“Nós estamos vivendo em uma realidade virtual?], Greg Mackie, link https://circleofa.org/library/are-we-living-in-a-virtual-reality/.

Artigo disponibilizado pelo site Pathways of Light, denominado “From Virtual do True Reality” [Da Realidade Virtual à Verdadeira], link https://www.pathwaysoflight.org/daily_inspiration/print_pol-blog/from-virtual-to-true-reality.

Série de artigos denominada “Rewriting the Rules of Virtual Reality” [Reescrevendo as Regras da Realidade Virtual] – partes 1 a 4, Dr. Joe Dispenza, link https://drjoedispenza.com/blogs/dr-joe-s-blog/rewriting-the-rules-of-virtual-reality-part-i.

Artigo “Commentary on What is Salvation” [“Comentário sobre O Que é Salvação”], Allen Watson, link https://circleofa.org/workbook-companion/what-is-salvation/.

Site oficial do Professor Allen Watson http://www.allen-watson.com/;

Artigo “Special Theme: What Is Salvation? [“Tema Especial: O Que É A Salvação?”], Thomas R. Wakechild, que pode ser acessado através do link http://acourseinmiraclesfordummies.com/blog/wp-content/uploads/2014/07/PDF-What-is-Salvation-with-Notes-Upload-7-15-14-ACIM-Workbook-for-Dummies.pdf.

Artigo “The Core Unit of Salvation” [A Unidade Central da Salvação], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/the-core-unit-of-salvation/.

Artigo “ACIM Study Guide and Commentary – Chapter 5, Healing and Wholeness – Section III – The Guide to Salvation” [Guia de Estudo e Comentários ACIM – Capítulo 5 – Cura e Integridade – Seção III – O Guia para a Salvação], Allen Watson, acesso através do link http://www.allenwatson.com/uploads/5/0/8/0/50802205/c05s03.pdf.

Artigo “Commentaries on A Course in Miracles – ACIM Text, Section 1.I – Principles of Miracles” (“Comentários sobre Um Curso em Milagres – UCEM Texto, Seção 1.I – Princípios dos Milagres”), Allen Watson, site http://www.allen-watson.com/uploads/5/0/8/0/50802205/c01s01a.pdf

Artigo “A Course in Miracles: The Guide to Salvation” [Um Curso em Milagres: O Guia para a Salvação”], Sean Reagan, acesso através do link https://seanreagan.com/a-course-in-miracles-the-guide-to-salvation/.

Artigo “The Urgency of Doing Our Part in Salvation” [“A Urgência de Fazer Nossa Parte na Salvação”], Greg Mackie, acesso através do link https://circleofa.org/library/urgency-of-doing-our-part-in-salvation/.

Artigo “Shadow Figures” [figuras de sombra], Robert Perry, acesso através do link https://circleofa.org/library/shadow-figures/.

Artigo-estudo intitulado “Shadows of the Past” [Sombras do Passado], Allen A. Watson, acesso através do  link http://www.allen-watson.com/allens-text-commentaries.html.

Recomendamos o site The Pathways of Light Community, para reforços no processo de estudo: https://www.pathwaysoflight.org.

Artigo sobre o Capítulo 17: O Perdão e o Relacionamento Santo – Seção III: Sombras do passado; pode ser acessado através do link: https://www.pathwaysoflight.org/acim_text/print_acim_page/chapter17_section_iii.

Transcrição de palestra do professor David Hoffmeister, estudante, pesquisador e eminente divulgador de UCEM, durante a Conferência “A Course in Miracles – ACIM” [“Um Curso em Milagres”], no mês de fevereiro de 2007, acesso através do link https://awakening-mind.org/resources/publications/accepting-the-atonement-for-yourself/. As diversas palestras do professor David podem ser acessadas, em inglês, no site https://acim-conference.net/past-acim-conferences/.

Trechos do workshop realizado na Fundação para Um Curso em Milagres (Foundation for A Course in Miracles), em Roscoe, Nova Iorque, denominado “Regras para decisões”, Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D., no link https://facim.org/online-learning-aids/excerpt-series/rules-for-decision/.

Artigo “Levels of Mind: Looking at the ‘Layers’ of Mind that form Perception” (“Níveis da Mente: Olhando para as ‘Camadas’ da Mente que formam a Percepção”), Site https://miracleshome.org/publications/levelsofmind.htm.

Artigo “To Desire Wholly is to Be” (“Desejar Totalmente é Ser”), do professor David Hoffmeister. Site: https://miracleshome.org/supplements/todesirewholly_171.htm.

Artigo “The Glory of Who We Really Are” [“A glória de quem nós realmente somos”], do professor Greg Mackie. Site: https://circleofa.org/library/the-glory-of-who-we-really-are/?inf_contact_key=2c1c99e05ff3c25330a7916d84d19420680f8914173f9191b1c0223e68310bb1.

Artigo “The difference between horizontal and vertical perception”, Paul West (16/09/2019). Site https://www.voiceforgod.net/blogs/acim-blog/the-difference-between-horizontal-and-vertical-perception.

Artigo “The Holy Relationship: The Source of Your Salvation [“O Relacionamento Santo: A Fonte de Sua Salvação”], Greg Mackie. Site Circle of Atonement, https://circleofa.org/library/holy-relationship-source-of salvation/?inf_contact_key=791ef4a4c578a34f45d28b436fec486d680f8914173f9191b1c0223e68310bb1.

Artigo “On Becoming the Touches of Sweet Harmony – The Holy Relationship as Metaphor – Part 1 and Part 2” [“Sobre se Tornar os Realces da Amena Harmonia – O Relacionamento Santo como Metáfora – Parte 1 e Parte 2”], 1º de junho de 2018, Volume 22 Nº 2 – Junho 2011, Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. Site https://facim.org/becoming-touches-sweet-harmony-holy-relationship-metaphor/.

Livro “Your Immortal Reality: How to Break the Cycle of Birth and Death” (tradução livre: “A Sua Realidade Imortal: Como Quebrar o Ciclo de Nascimento e Morte), de autoria de Gary R. Renard.

Fonte de consulta para a tradução dos Dez Mandamentos em português: https://biblia.com.br/perguntas-biblicas/quais-sao-os-10-mandamentos-e-onde-os-encontramos-na-biblia-cl/.

Artigo “Summary of the Thought System of “A Course in Miracles” [Resumo do Sistema de Pensamento de “Um Curso em Milagres”]. Links https://facim.org/summary-of-the-thought-system-of-a-course-in-miracles-part-1/; https://facim.org/summary-of-the-thought-system-of-a-course-in-miracles-part-2/.

Artigo “Miracles boomeritis” [Boomerite dos Milagres], Robert Perry, https://circleofa.org/library/miracles-boomeritis/.

Livro “Boomerite: Um romance que tornará você livre” [na versão em português; “Boomeritis: A Novel That Will Set You Free”, na versão original em inglês].

Artigo “A brief summary of “The obstacles to peace” [“Um breve resumo de “Os obstáculos à paz”], Robert Perry, site Circle of Atonement, link https://circleofa.org/library/brief-summary-obstacles-to-peace/.

Artigo “A Course in Miracles and ‘The Secret’” [“Um Curso em Milagres e ‘O Segredo’”], Greg Mackie. Site https://circleofa.org/library/a-course-in-miracles-and-the-secret/.

Artigo “How can the Course help us cope with a financial crisis” [“Como o Curso pode nos ajudar a lidar com uma crise financeira?”], Greg Mackie. Site https://circleofa.org/library/course-help-cope-with-financial-crisis/.

Artigo “True Empathy” [“A Verdadeira Empatia”], autor Robert Perry. Site https://circleofa.org/library/true-empathy/.

Artigo: “I NEED BE ANXIOUS OVER NOTHING”, autor Greg Mackie. Site: https://circleofa.org/library/carefree-life/;

Artigo “16-POINT SUMMARY OF THE TEACHING OF A COURSE IN MIRACLES”, autor Robert Perry. Site: https://circleofa.org/library/creation-by-god/

Livro “365 Days Through A Course in Miracles – A Daily Devotional”, de Jeff Nance.

Artigo ‘The Introduction to the Workbook’, de Allen Watson. Site: https://circleofa.org/workbook-companion/the-introduction-to-the-workbook/

Um milagre é uma correção. Ele não cria e realmente não muda nada. Apenas olha para a devastação e lembra à mente que o que ela vê é falso. Desfaz o erro, mas não tenta ir além da percepção, nem superar a função do perdão. Assim, permanece nos limites do tempo. LE.II.13

Nada real pode ser ameaçado.
Nada irreal existe.
Nisso está a paz de Deus.
T.In.2:2-4

Autor

Graduação: Engenheiro Operacional Químico. Graduação: Engenheiro de Segurança do Trabalho. Pós-Graduação: Marketing PUC/RS. Pós-Graduação: Administração de Materiais, Negociações e Compras FGV/SP. Consultor de Empresas: Projeto OREM® - Organizações Baseadas na Espiritualidade (OBEs). Estudante e Pesquisador Independente sobre Espiritualidade Não-Dualista; Psicofilosofia Huna e Ho’oponopono; A Profecia Celestina; Um Curso em Milagres (UCEM); Espiritualidade no Ambiente de Trabalho (EAT); A Organização Baseada na Espiritualidade (OBE). Certificação: “The Self I-Dentity Through Ho’oponopono® - SITH® - Business Ho’oponopono” - 2022.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x