Tendo como base a ideia e a proposta do livro “365 Days Through A Course in Miracles – A Daily Devotional”, de Jeff Nance, o objetivo dessa série de artigos do Projeto OREM® – OREM3 é analisarmos todo o material disponível e relevante sobre o Livro de Exercícios de Um Curso em Milagres para cada exercício diário, de maneira a auxiliar e facilitar o entendimento sobre o sistema de pensamento do Curso.

Para cada dia de estudo, nós estaremos incluindo também uma parte relevante do livro Texto, uma parte relevante do Material Suplementar (Cadernos de Taquigrafia de Helen Schucman e Versão Urtext de UCEM), alguns artigos relevantes de Professores Avançados e as próprias lições do Livro de Exercícios para cada dia (365 dias).

Lembrando que grande parte dos materiais suplementares (cadernos de taquigrafia de Helen e versão Urtext de UCEM), que constarão nessa série de artigos, não foram considerados na edição final de Um Curso em Milagres, por terem sido considerados “muito pessoais” pela equipe responsável pela edição1, porém importantes como material complementar, como nós veremos a seguir, por se tratar da ensinamentos compartilhados pelo autor do livro (Jesus).

Veja detalhes em artigo na Categoria “Um Curso em Milagres” de número 12 – “As versões iniciais e a edição de UCEM”.

Como diz Jeff Nance, “milagres não faltam!”

Nota: Nós consideramos que o estudante se beneficiará dessa série de artigos do Projeto OREM® a partir do momento que, já tendo concluída a leitura do livro Texto, realizado os exercícios e práticas do Livro de Exercícios e concluída a leitura do Manual de Professores, estará, portanto, nesse momento, retomando uma segunda rodada de conhecimento e entendimento do sistema de pensamento de Um Curso em Milagres (UCEM).

“Esse curso é um começo, não um fim…” (T-Prefácio)

Tradução livre Projeto OREM®

Dia 137

“Você que tem a Deus TEM QUE ser como Deus, pois a função DELE se tornou a SUA com a dádiva Dele. Convide esse conhecimento de volta à sua mente e não deixe entrar nada que o obscureça. O Hóspede que Deus lhe enviou o ensinará como fazer isso, se você apenas reconhecer a pequena centelha e estiver DISPOSTO A DEIXÁ-LA CRESCER. A SUA disponibilidade não precisa ser perfeita, porque a Dele É. Se você apenas oferecer a Ele um pequeno lugar, Ele o iluminará tanto que você o estenderá com prazer. E por ESSA extensão, você começará a se lembrar da Criação.

Você seria refém do ego ou anfitrião de Deus? Você aceitará apenas a quem VOCÊ convidar. Você é livre para determinar quem será o seu hóspede e por quanto tempo ele permanecerá com você. No entanto, isso não é liberdade REAL, pois depende de como você o vê. Pois o Espírito Santo está LÁ, embora Ele não possa ajudá-lo sem o seu convite e o ego não é nada, quer você o convide ou não. A liberdade real depende das boas-vindas à REALIDADE e, de seus hóspedes, somente o Espírito Santo É real. Reconheça (Conheça), então, Quem habita com você, apenas reconhecendo O QUE JÁ ESTÁ LÁ e não se satisfaça com consoladores imaginários, pois o Consolador de Deus está em você.”

Da Escuridão à Luz

“Quando você tem estado exausto por si mesmo, lembre-se de que você tem ferido a si mesmo. O seu Consolador poderá dar a você o descanso, mas VOCÊ não pode. VOCÊ NÃO SABE COMO, pois se você soubesse, nunca poderia ter exaurido a si mesmo.

A não ser que você tenha ferido a você mesmo, você nunca poderia sofrer de forma alguma, pois essa não é a vontade de Deus para o Seu Filho. A dor não é de Deus, pois Ele não conhece nenhum ataque e a Sua paz envolve você ainda em silêncio silenciosamente. Deus é muito quieto, pois não há nenhum conflito Nele. O conflito é de fato a raiz de todo mal, pois sendo cego, não vê a quem ataca. No entanto, SEMPRE ataca o Filho de Deus e o Filho de Deus é VOCÊ.

O Filho de Deus, de fato, necessita de consolo, pois ele não sabe o que faz, acreditando que a sua vontade não é a dele. O Reino é dele e ainda assim ele vagueia sem lar. Em casa, em Deus, ele está solitário e em meio a todos os seus irmãos, ele não tem amigos. Deus permitiria que isso fosse real, quando Ele mesmo não teve vontade de ficar sozinho? E se a sua vontade é a Dele, isso NÃO PODE ser verdadeiro para você, PORQUE não é verdadeiro para Ele. Ó, minhas crianças, se vocês soubessem o que é a Vontade de Deus para vocês, a vossa alegria seria completa! E o que é a Vontade de Deus já aconteceu, pois SEMPRE foi verdadeira.

Quando a luz chegar e você disser: ‘A Vontade de Deus é minha’, você verá tanta beleza que SABERÁ que ela não vem de você. A partir da sua alegria, você criará beleza em Seu Nome, pois a SUA alegria não poderia ser mais contida do que a Dele. O pequeno mundo desolado desaparecerá no nada e seu coração ficará tão cheio de alegria que ele saltará para o Céu e para a presença de Deus. Eu não posso dizer a você o que isso será, pois o seu coração não está pronto. No entanto, eu posso dizer a você e frequentemente lembrá-lo, que o que é a Vontade de Deus para Si Mesmo é a Sua Vontade para VOCÊ e o que é a Sua Vontade para você É seu.

O caminho não é difícil, mas é muito diferente. O seu é o caminho da dor, da qual Deus nada conhece. ESSE caminho é, de fato, difícil e muito solitário. O medo e o luto são os seus hóspedes e eles vão com você e habitam com você durante o caminho. Mas a jornada sombria não é o caminho do Filho de Deus.

Caminhe na luz e não veja os companheiros das trevas, pois eles não são companheiros adequados para o Filho de Deus, que foi criado DA Luz e NA Luz. A Grande Luz SEMPRE está em torno de você e brilha A PARTIR DE você. Como você pode ver os companheiros das trevas em uma Luz como essa? Se você os vê, é apenas porque você está negando a Luz. Mas, em vez disso, NEGUE A ELES, pois a Luz está aqui e o caminho é claro.

Deus nada esconde do Seu Filho, mesmo que ele queira se esconder. No entanto, o Filho de Deus não pode esconder a sua glória, pois é Vontade de Deus que ele seja glorioso e assim DEU a ele a Luz que brilha nele. Você nunca perderá o seu caminho, pois Deus o guia. Quando você vagueia, você apenas empreende uma jornada que não é real. Os companheiros sombrios, o caminho sombrio, são todos ilusões. Volte-se para a Luz, pois a pequena centelha em você faz parte de uma Luz tão grande que pode arrastá-lo para fora de toda a escuridão para sempre. Pois o seu Pai É o seu Criador e você É como Ele. As crianças da Luz não podem habitar na escuridão, pois a escuridão NÃO está nelas.

Não se deixe enganar pelos consoladores sombrios e nunca os deixe entrar na mente do Filho de Deus, pois eles não têm lugar em Seu templo. Quando você for tentado a negá-Lo, lembre-se de que não EXISTEM outros Deuses que você POSSA colocar diante Dele e aceite a Vontade Dele para você em paz.

Pois você NÃO PODE aceita-la de outra maneira. Somente o Consolador de Deus PODE consolá-lo. No silêncio de Seu templo, Ele espera para lhe dar a paz que é sua. DÊ a Sua paz para que você possa entrar no templo e encontrá-lo esperando por você. Mas seja santo na Presença de Deus, ou você não saberá que está lá. Pois o que é diferente de Deus não pode entrar na Sua Mente, porque não estava em Seu Pensamento e, portanto, não pertence a Ele. E a SUA mente tem que ser tão pura quanto a Dele, se você quiser conhecer o que pertence a VOCÊ.

Guarde cuidadosamente o Seu templo, pois Ele mesmo habita lá e permanece em paz. Você não pode entrar na Presença de Deus com os companheiros das trevas ao seu lado, mas também você não pode entrar sozinho. Todos os seus irmãos têm que entrar COM você, pois até que você os aceite, VOCÊ não pode entrar. Pois você não pode entender a Integridade a não ser que VOCÊ seja íntegro e nenhuma parte do Filho pode ser excluída, se ele conhecer a integridade do seu Pai.

Em sua mente, você pode ACEITAR toda a Filiação e abençoá-la com a luz que o seu Pai lhe deu. Então você será digno de habitar no templo COM Ele, porque é SUA vontade não estar sozinho. Deus abençoou o Seu Filho para sempre. Se você o abençoar no TEMPO, você ESTARÁ na eternidade. O tempo não pode separar você de Deus, se você o empregar em NOME do eterno.”

Urtext – Manual de Professores (Qual o Papel das Palavras na Cura? cont.,)

“A oração por coisas deste mundo trará experiências deste mundo. Se a oração do coração pede isso, isso será dado porque será recebido. É impossível que a oração do coração permaneça sem resposta na percepção daquele que a pede. Se pede o impossível, se pede o que não existe ou procura ilusões no seu coração, tudo isso acabará por ser dele. O poder da sua decisão oferece-lhe isso conforme ele o solicita. O inferno e o Céu estão nesta decisão. Ao Filho de Deus adormecido só resta este poder. É suficiente. As suas palavras não importam. Só o Verbo de Deus tem algum significado, porque simboliza aquilo que não tem nenhum símbolo humano. Só o Espírito Santo compreende o que esse Verbo representa. E isto, também, é suficiente.

Deve, então, o professor de Deus evitar o uso de palavras no seu ensino? Claro que não! Muitos precisam de ser alcançados através das palavras, sendo ainda incapazes de ouvir em silêncio. O professor de Deus, porém, tem de aprender a usar as palavras de um novo modo. Gradualmente, aprende como deixar que as suas palavras sejam escolhidas para ele, cessando de decidir, ele próprio, o que vai dizer. Este processo é apenas um caso especial da lição do Livro de Exercícios que diz «Eu recuarei e deixarei que Ele me mostre o caminho». O professor de Deus aceita as palavras que lhe são oferecidas e dá conforme recebe. Ele não controla a direção da sua fala. Ele escuta, ouve e fala.”

Urtext – Livro de Exercícios para Estudantes

Lição 137

“’Quando sou curado, não sou curado sozinho.’

A ideia de hoje continua sendo o pensamento central em que se baseia a salvação. Pois a cura é o oposto de todas as ideias do mundo que se fixam na doença e em estados separados. A doença é um afastamento dos outros, um fechamento contra a união. Vem a ser uma porta que se fecha sobre um ser separado e o mantém isolado e sozinho.

A doença é isolamento. Parece manter um ser à parte de todos os demais para sofrer o que os outros não sentem. Dá ao corpo o poder final para fazer com que a separação seja real e manter a mente em uma prisão solitária, dividida ao meio e mantida em pedaços por uma sólida parede de carne doente que ela não pode superar.

O mundo obedece às leis que a doença serve, mas a cura opera à parte delas. É impossível que alguém seja curado sozinho. Na doença a pessoa tem que estar à parte e separada. Mas a cura é a própria decisão de ser uno novamente e de aceitar o próprio Ser com todas as Suas partes intactas e incólumes. Na doença, o Ser parece estar desmembrado e sem a unidade que Lhe dá vida. Mas a cura é realizada quando a pessoa vê que o corpo não tem poder de atacar a unicidade universal do Filho de Deus.

A doença quer provar que as mentiras têm que ser a verdade. Mas a cura demonstra que a verdade é verdadeira. A separação que a doença quer impor nunca ocorreu realmente. Ser curado é apenas aceitar o que sempre foi a simples verdade e sempre permanecerá exatamente tal como sempre foi. No entanto, é necessário mostrar aos olhos acostumados às ilusões que o que contemplam é falso. Assim a cura, que nunca foi necessária à verdade, tem que demonstrar que a doença não é real.

Portanto, a cura poderia ser chamada de um ‘contra sonho’ que cancela o sonho da doença em nome da verdade, mas não na verdade em si mesma. Assim como o perdão não vê todos pecados que nunca foram cometidos, a cura apenas remove as ilusões que nunca ocorreram. Assim como o mundo real surgirá para ocupar o lugar daquilo que absolutamente foi, a cura apenas oferece uma reparação pelos estados imaginários e as falsas ideias que os sonhos bordam em retratos da verdade.

Mas não penses que a cura não seja digna da tua função aqui. Pois o anticristo passa a ser mais poderoso do que o Cristo para aqueles que sonham que o mundo é real. O corpo parece mais sólido e mais estável do que a mente. E o amor vem a ser um sonho, enquanto o medo permanece a única realidade que pode ser vista, justificada e inteiramente compreendida.

Da mesma forma que o perdão ofusca todo pecado e o mundo real virá a ocupar o lugar do que fizeste, a cura tem que substituir as fantasias de doenças que manténs diante da simples verdade. Quando se tiver visto que a doença desapareceu, apesar de todas as leis que asseguram que ela não pode deixar de ser real, as perguntas terão sido respondidas. E as leis não mais poderão ser apreciadas nem obedecidas.

A cura é liberdade. Demonstra que os sonhos não prevalecerão contra a vontade. A cura é compartilhada. E, por esse atributo, prova que as leis que não são como aquelas que asseveram que a doença é inevitável são mais poderosas do que os seus opostos doentios. A cura é força. Pela sua mão gentil a fraqueza é superada e as mentes que se achavam emparedadas no interior de um corpo são postas em liberdade para unirem-se a outras mentes e para serem eternamente fortes.

A cura, o perdão e a feliz troca de todo o mundo de pesares por um mundo em que a tristeza não pode entrar, são os meios pelos quais o Espírito Santo te pede insistentemente para que O sigas. As Suas lições gentis ensinam com que facilidade a salvação pode ser tua, quão pouca prática precisas empreender para deixar que as Suas leis substituam aquelas que fizeste para continuares sendo um prisioneiro da morte. A Sua vida vem a ser a tua assim que tu Lhe estendes a pouca ajuda que Ele pede para libertar-te de tudo o que jamais te causou dor.

E, ao te deixares curar, vês todos aqueles ataques à tua volta ou aqueles que passam pela tua mente ou aqueles em quem tocas ou com quem pareces não ter contato, todos curados junto contigo. Talvez não os reconheças a todos, nem te dês conta do quanto é grande o teu oferecimento ao mundo inteiro, quando deixas a cura vir a ti. Mas nunca és curado sozinho. E legiões e legiões receberão a dádiva que recebes quando és curado.

Aqueles que são curados vêm a ser os instrumentos da cura. E nenhum tempo passa entre o instante em que são curados e o instante em que toda a graça da cura lhes é dada para dar. Aquilo que se opõe a Deus não existe e aquele que não aceita isso em sua mente vem a ser o porto aonde os fatigados podem permanecer para descansar. Pois aqui a verdade lhes é concedida e todas as ilusões são trazidas à verdade.

Tu não oferecerias abrigo à Vontade de Deus? Com isso apenas convidas o teu Ser a estar em casa. E pode esse convite ser recusado? Pede que o inevitável aconteça e nunca falharás. A outra escolha é apenas a de pedir ao que não pode ser para que seja e isso não pode ter sucesso. Hoje, pedimos que só a verdade venha a ocupar as nossas mentes, que nesse dia os pensamentos de cura passem daquilo que está curado àquilo que ainda precisa sê-lo, cientes de que ambas as coisas ocorrerão como uma só.

Lembrar-nos-emos, ao soar de cada hora, de que a nossa função é a de deixar que as nossas mentes sejam curadas para que possamos levar a cura ao mundo, trocando a maldição pela bênção, a dor pela alegria e a separação pela paz de Deus. Não vale a pena dar um minuto de cada hora para receber uma dádiva como essa? Um pouco de tempo não é um custo pequeno a ser oferecido pela dádiva de tudo?

Entretanto, é necessário que estejamos preparados para tal dádiva. Assim, iniciaremos o dia com isso, dando dez minutos a esses pensamentos, com os quais também concluiremos à noite:

‘Quando sou curado, não sou curado sozinho. E quero compartilhar minha cura com o mundo para que a doença possa ser banida da mente do Filho único de Deus, que é o meu único Ser.’

Permite que a cura se dê através de ti nesse dia mesmo. E enquanto descansas em quietude, estejas preparado para dar assim como recebes, para só guardar o que dás e receber o Verbo de Deus para que ele tome o lugar de todos os tolos pensamentos que jamais foram imaginados. Nós nos reunimos agora para fazer com que tudo que estava doente fique bom e para oferecer a bênção aonde havia ataque. E tampouco deixaremos que essa função seja esquecida à medida em que passa cada hora do dia, lembrando-nos do nosso propósito com esse pensamento:

‘Quando sou curado, não sou curado sozinho. E quero abençoar os meus irmãos, pois quero ser curado com eles assim como são curados comigo.’”

—–

Dia 138

A Herança do Filho de Deus

“Nunca se esqueça de que a Filiação é a sua salvação, pois a Filiação é a sua Alma. Como criação de Deus, ela é sua e pertence a você, Ela é Dele. A sua Alma não necessita de salvação, mas a sua mente precisa aprender o que é a salvação. Você não é salvo de coisa alguma, mas você é salvo para a glória. A glória é a sua herança, dada à sua Alma pelo seu Criador, para que você possa ESTENDÊ-LA. No entanto, se você odeia parte de sua própria Alma, TODO o seu entendimento está perdido, porque você está olhando sem amor para o que Deus cria COMO VOCÊ MESMO. E como o que Ele criou É parte Dele, você está negando a Ele o Seu lugar em Seu próprio altar.

Você poderia tentar fazer de Deus alguém sem lar e ao mesmo tempo saber que VOCÊ está em casa? É possível o Filho negar o Pai, SEM acreditar que o Pai O tenha negado? As leis de Deus são APENAS para a sua proteção e elas nunca são em vão. O que você experiencia, quando você nega o seu Pai, ainda é para a sua proteção, pois o poder da sua vontade não pode ser diminuído sem a intervenção de Deus CONTRA ele e qualquer limitação em SEU poder NÃO é a Vontade de Deus. Portanto, olhe APENAS para o poder que Deus lhe deu para salvá-lo, lembrando a você que ele é seu PORQUE é Dele e junte-se aos seus irmãos na Sua paz.

A paz da SUA Alma está no fato de que ela é sem limites. Limite a paz que você compartilha e a sua própria Alma TEM QUE ser desconhecida para você. Cada altar a Deus é parte da sua Alma, porque a Luz que Ele criou é Una com Ele. Você cortaria um irmão da Luz que é sua? Você não poderia fazer isso, se reconhecesse que SÓ PODE ESCURECER A SUA PRÓPRIA MENTE. Conforme você O traz de volta, a SUA mente também retornará. Essa é a lei de Deus, para a proteção da integridade do Seu Filho.

SÓ VOCÊ PODE PRIVAR A SI MESMO DE QUALQUER COISA. Não se oponha a esse reconhecimento, pois isso é verdadeiramente o princípio da aurora da luz. Lembre-se também que a negação desse simples fato assume muitas formas e você deve aprender a reconhecer e se opor com firmeza e SEM EXCEÇÃO. Esse é um estádio crucial no re-despertar. As fases iniciais dessa reversão costumam ser bastante dolorosas, pois, à medida que a culpa é retirada do que está fora, há uma forte tendência a ancorá-la no que está dentro.

É difícil, a princípio, reconhecer que isso é EXATAMENTE a mesma coisa, pois não HÁ nenhuma distinção entre o que está dentro e o que está fora. Se os seus irmãos fazem parte de VOCÊ e você OS culpa por sua privação, você ESTÁ culpando a si mesmo. E você não pode se culpar SEM culpá-los.

É por isso que a culpa tem que ser DESFEITA, NÃO re-alocada. Coloque a culpa em si mesmo e você não poderá CONHECER a si mesmo, pois APENAS O EGO CULPA DE QUALQUER FORMA QUE SEJA. A auto culpa é, portanto, identificação com o ego e isso é tanto uma defesa do ego quanto culpar os outros. VOCÊ NÃO PODE ENTRAR NA PRESENÇA DE DEUS SE VOCÊ ATACA O SEU FILHO. Quando o Seu Filho erguer a voz em louvor ao seu Criador, ele OUVIRÁ [porque essa é a sua vontade; jogo com a palavra WILL] a Voz de seu Pai. No entanto, o Criador não pode ser glorificado e louvado SEM o Seu Filho, pois a glória deles é compartilhada e eles são glorificados juntos ou não são glorificados. Cristo está no altar de Deus, esperando para dar as boas-vindas ao Seu Filho. Mas venha totalmente sem condenação, pois, caso contrário, você acreditará que a porta está bloqueada e você não pode entrar.

A porta NÃO está bloqueada e é impossível que você não consiga entrar no lugar onde Deus quer que você esteja. Mas ame a si mesmo com o amor de Cristo, pois o seu Pai também o ama. Você PODE se recusar a entrar, mas NÃO PODE bloquear a porta que Cristo mantém aberta. Venha a mim que a mantenho aberta PARA você, pois enquanto eu viver, ela não pode ser fechada e eu vivo para sempre. Deus é a minha Vida e a SUA e NADA é negado por Deus ao Seu Filho. Lembre-se que negar é RECUSAR A ACEITAR e TODAS AS COISAS esperam APENAS a sua aceitação. No altar de Deus, Cristo espera, estendendo o reino para a restauração de Si Mesmo em VOCÊ.

Deus tem o conhecimento de que o Seu Filho é tão irrepreensível quanto Ele mesmo e Ele é abordado por meio da apreciação do Seu Filho. Cristo espera pela sua aceitação Dele como VOCÊ MESMO e que você aceite a Sua Integridade como a SUA [de você]. Pois Cristo é o Filho de Deus, que vive em Seu Criador e brilha com a Sua glória. Cristo é a extensão do amor e da beleza de Deus, tão perfeito quanto o seu Criador e em paz com Ele. Bendito seja o Filho de Deus, cuja radiância é a do Seu Pai e cuja glória é a Sua vontade compartilhar assim como o Seu Pai a compartilha com Ele.

Não há nenhuma condenação no Filho, pois não há nenhuma condenação no Pai. Compartilhando o Amor perfeito do Pai, o Filho tem que compartilhar o que pertence a Ele, porque senão ele não conhecerá o Pai nem o Filho. A paz esteja com você que descansa em Deus e em quem toda a Filiação descansa”.

Esse é um estádio crucial no re-despertar. As fases iniciais dessa reversão costumam ser bastante dolorosas, pois, à medida que a culpa é retirada do que está fora, há uma forte tendência a ancorá-la no que está dentro.

Urtext – Manual de Professores (Qual é o Papel das Palavras na Cura? cont.,)

“Um grande obstáculo neste aspecto da aprendizagem é o medo do professor de Deus em relação à validade do que ouve. E o que ouve pode ser realmente bastante surpreendente. Também pode parecer um tanto irrelevante em relação ao problema que se apresenta conforme ele o percebe, e pode, de fato, confrontá-lo com uma situação que lhe pareça ser bastante embaraçosa. Todos esses julgamentos não têm valor. São os seus próprios julgamentos, provenientes de uma autopercepção velha e usada, que quer deixar para trás. Não julgues as palavras que vêm a ti, mas oferece-as com confiança. Elas são muito mais sábias do que as tuas. Os professores de Deus têm o Verbo de Deus por trás dos símbolos das suas palavras. E Deus dá às palavras que eles usam o poder do Seu Espírito, elevando-as de símbolos sem significado ao próprio Chamamento do Céu.

(Fim de Qual é o Papel das Palavras na Cura?)”

Urtext – Livro de Exercícios para Estudantes

Lição 138

“’O Céu é a decisão que eu tenho que tomar.’

Nesse mundo, o Céu é uma escolha porque aqui acreditamos que há alternativas entre as quais escolher. Pensamos que todas as coisas têm um oposto e que escolhemos aquilo que queremos. Se o Céu existe, também tem que haver um inferno, pois a contradição é o modo como fazemos o que percebemos e o que pensamos ser real.

A criação desconhece opostos. Mas aqui, a oposição é parte do que é ‘real’. É essa estranha percepção da verdade que faz com que escolher o Céu pareça ser a mesma coisa que abandonar o inferno. Isso não é realmente assim. No entanto, o que é verdadeiro na criação de Deus não pode entrar aqui até que seja refletido de alguma forma que o mundo possa compreender. A verdade não pode vir aonde só poderia ser percebida com medo. Pois isso seria o erro de que a verdade pode ser trazida às ilusões. A oposição faz com que a verdade não seja bem-vinda e ela não pode vir.

Escolher é obviamente o modo de escapar do que os opostos parecem ser. A decisão permite que uma das metas conflitantes venha a ser alvo do esforço e do dispêndio do tempo. Sem decisão, o tempo é apenas um desperdício e o esforço é dissipado. Gasto sem nenhum retorno, o tempo passa sem resultados. Não há nenhum senso de ganho, pois nada é realizado, nada é aprendido.

Tu precisas ser lembrado de que pensas que mil escolhas te confrontam, quando realmente há apenas uma. E mesmo essa, apenas parece ser uma escolha. Não te confundas com todas as dúvidas que milhares de decisões iriam induzir. Só fazes uma escolha. E, uma vez feita, perceberás que não havia absolutamente nenhuma. Pois a verdade é verdadeira e nada mais é verdadeiro. Não há nenhum oposto a ser escolhido em seu lugar. Não há contradição para a verdade.

A escolha depende do aprendizado. E a verdade não pode ser aprendida, só reconhecida. A sua aceitação está em reconhecê-la e ao ser aceita, ela é conhecida. Mas o conhecimento está além das metas que buscamos ensinar no escopo deste curso. As nossas são metas de ensino a serem atingidas através do aprendizado de como é possível alcançá-las, do que são e do que te oferecem. As decisões são o resultado do teu aprendizado, pois se baseiam no que aceitaste como a verdade do que és e de quais são as tuas necessidades.

Nesse mundo insanamente complicado, o Céu parece tomar a forma de uma escolha ao invés de ser simplesmente o que é. De todas as escolhas que tentaste fazer, essa é a mais simples, a mais definitiva e o protótipo de todo o resto; aquela que resolve todas as decisões. Se pudesses decidir o resto, essa permaneceria sem solução. Mas, ao resolvê-la, todas as outras são resolvidas com ela, pois todas as decisões apenas ocultam essa única sob diferentes formas. Essa é a escolha única e final em que a verdade é aceita ou negada.

Assim, hoje começamos considerando a escolha para a qual o tempo foi feito a fim de nos ajudar a fazê-la. Tal é o seu propósito santo, agora transformado, pois não tem mais a intenção que tu lhe deste: de que fosse um meio para demonstrar que o inferno é real, que a esperança vem a ser desespero e que a própria vida, no fim, não pode deixar de ser vencida pela morte. Só na morte é possível dar solução aos opostos, pois acabar com as oposições é morrer. E, assim, a salvação tem que ser vista como morte, pois a vida é vista como conflito. Resolver o conflito é pôr um fim à tua vida também.

Essas crenças loucas podem ganhar um domínio inconsciente de grande intensidade e a mente pode ser tomada por um terror e uma ansiedade tão fortes que ela não renunciará às suas ideias sobre a sua própria proteção. Ela tem que ser salva da salvação, ameaçada para estar segura e magicamente armada contra a verdade. E essas decisões são feitas sem que se esteja ciente, a fim de mantê-las em segurança e sem perturbações, à parte do questionamento, da razão e da dúvida.

O Céu é escolhido conscientemente. A escolha não pode ser feita enquanto as alternativas não forem cuidadosamente vistas e compreendidas. Tudo o que está velado nas sombras tem que ser erguido à compreensão, para ser novamente julgado e, dessa vez, com o auxílio do Céu. E todos os equívocos de julgamento que a mente tenha cometido antes são abertos à correção, à medida em que a verdade os descarta por carecerem de causa. Agora não têm efeitos. Não podem ser ocultados, pois o fato de que eles não são nada é reconhecido.

A escolha consciente do Céu é tão certa quanto o fim do medo do inferno, quando esse é retirado do escudo protetor da inconsciência e trazido à luz. Quem pode decidir entre o que é visto claramente e o que não é reconhecido? No entanto, quem pode falhar em fazer uma escolha entre alternativas, se apenas uma é vista como valiosa e a outra como uma coisa inteiramente sem valor, que não passa de uma fonte imaginária de culpa e de dor? Quem hesita em fazer uma escolha como essa? E nós hesitaremos em escolher hoje?

Escolhemos o Céu ao acordarmos e passamos cinco minutos nos assegurando de que fizemos a única escolha sã. Reconhecemos que estamos fazendo uma escolha consciente entre o que tem existência e o que nada tem, a não ser uma aparência de verdade. O seu pseudo-ser, ao ser trazido ao que é real, mostra-se inconsistente e transparente na luz. Agora, ele não contém nenhum terror, pois o que foi feito para ser enorme, vingativo, impiedoso por estar cheio de ódio, exige a obscuridade para que o medo possa ser investido nele. Agora, é reconhecido como apenas um equívoco tolo e trivial.

Antes de fecharmos os olhos para dormir essa noite, reafirmamos a escolha que temos feito a cada hora do dia. E agora damos os últimos cinco minutos do nosso dia à decisão com a qual acordamos. A cada hora que passou, declaramos mais uma vez a nossa escolha num breve momento de quietude dedicado a manter a sanidade. E, finalmente, encerramos o dia com isso, reconhecendo que só escolhemos o que queremos:

‘O Céu é a decisão que eu tenho que tomar. Vou tomá-la agora, e não mudarei a minha mente, pois é a única coisa que eu quero.’”

—–

Dia 139

A “Dinâmica” do Ego

Ninguém pode escapar das ilusões a não ser que olhe para elas, pois não olhar é a forma como elas são PROTEGIDAS. Não há necessidade de fugir das ilusões, pois elas não podem ser perigosas. Nós estamos prontos para olhar mais detalhadamente o sistema de pensamento do ego, porque juntos nós temos a lâmpada que o dissipará e, como você reconhece que não o QUER, você TEM QUE estar pronto. Sejamos muito calmos ao fazer isso, pois nós estamos apenas procurando honestamente pela verdade. A ‘dinâmica’ do ego será a nossa lição por algum tempo, pois nós temos que olhar primeiro para isso para olhar além dele, já que você o tornou real. Nós vamos DESFAZER esse erro silenciosamente juntos e, em seguida, olhar além dele para a verdade.

O que é a cura, senão a remoção de tudo o que ESTÁ NO CAMINHO do conhecimento? E de que outra forma alguém pode desfazer ilusões EXCETO olhando-as diretamente, SEM protegê-las? Não tenha medo, portanto, pois o que você verá É a fonte do medo, mas você já aprendeu com certeza que o MEDO NÃO É REAL. Já aceitamos o fato de que os seus EFEITOS podem ser dissipados, simplesmente negando a realidade DELES. O próximo passo é obviamente reconhecer que AQUILO QUE NÃO TEM EFEITOS, NÃO EXISTE.

As leis não operam em um vácuo e o que não conduz a nada NÃO ACONTECEU. Se a realidade for reconhecida POR SUA EXTENSÃO, o que se não conduz a nada NÃO PODERIA ser real. Não tenha medo, então, de olhar para o medo, pois ele não pode SER visto. A claridade desfaz a confusão por definição e olhar para a escuridão através da luz TEM QUE dissipá-la. Vamos começar essa lição sobre a ‘dinâmica do ego’, entendendo que o termo em si não significa nada. Na verdade, ele contém exatamente a contradição em termos que o TORNA sem significado. ‘Dinâmica’ implica o poder de FAZER alguma coisa e toda a falácia da separação reside na crença de que o ego TEM o poder de fazer QUALQUER COISA.

O ego é amedrontador para você PORQUE você acredita nisso. No entanto, a verdade é muito simples:

‘TODO PODER É DE DEUS. O que NÃO é de Deus não tem poder para fazer NADA.’

Quando nós olhamos para o ego, então, nós NÃO estamos considerando  dinâmica alguma, mas delusões. Certamente nós podemos considerar um sistema de delusões sem medo, pois ele não pode ter nenhum efeito se a sua fonte não for real. O medo se torna mais obviamente inapropriado se nós reconhecermos qual é a META do ego, que é tão claramente sem sentido que qualquer esforço exercido em seu nome é NECESSARIAMENTE gasto à toa.

O objetivo do ego é explicitamente a AUTONOMIA EGÓTICA. Desde o início, então, o seu PROPÓSITO é ser separado, suficiente em si mesmo e independente de qualquer poder, EXCETO O SEU PRÓPRIO. É POR ISSO que ele é o símbolo da separação. Toda ideia tem um propósito e o seu propósito é sempre a extensão natural do que ela É. Tudo o que vem do ego é o resultado natural de sua crença central e a maneira de desfazer os seus RESULTADOS é meramente reconhecer que a sua FONTE NÃO é natural, estando em desacordo com a sua VERDADEIRA natureza.

Certa vez, nós dissemos que exercer uma vontade contrária à de Deus é apenas um pensamento ilusório e não uma disposição real. Pois a Sua Vontade é Uma Só, porque a extensão de Sua Vontade NÃO PODE ser diferente DE SI MESMA. O conflito real que você experiencia, então, é entre os vãos desejos do ego e a Vontade de Deus, QUE VOCÊ COMPARTILHA. É possível que esse conflito seja real?

Você tem a independência da Criação, mas NÃO a autonomia.

Toda a sua função criativa reside na sua total dependência de Deus, Cuja função Ele compartilha COM você. Por SUA disposição de compartilhá-la, Ele se torna tão dependente de você quanto você depende DELE. Não atribua a arrogância do ego Àquele Cuja Vontade não é ser independente de VOCÊ. Ele incluiu VOCÊ em SUA Autonomia. VOCÊ consegue acreditar que a autonomia tem significado SEPARADA Dele? A crença na autonomia do EGO está lhe custando o conhecimento de sua dependência de Deus, EM QUE JÁ ESTÁ A SUA LIBERDADE. O ego vê TODAS as necessidades de dependência como ameaçadoras e tem distorcido até mesmo a sua saudade de Deus em um meio de estabelecer A SI MESMO [estabelecer o ego a si mesmo]. Mas não se deixe enganar pela interpretação DO EGO do seu conflito.

O ego SEMPRE ataca em nome da separação. Acreditando que TEM o poder para fazer isso, ele não faz mais nada, porque o seu objetivo de autonomia não é nenhuma outra coisa. O ego é totalmente confuso sobre a realidade, MAS NÃO PERDE DE VISTA O SEU OBJETIVO. Ele é muito mais vigilante do que VOCÊ, PORQUE ele está perfeitamente certo do seu propósito [do ego]. VOCÊ está confuso, porque NÃO reconhece o SEU.

O que você tem que aprender a reconhecer é que a ÚLTIMA coisa que o ego deseja que você perceba é QUE VOCÊ TEM MEDO DELE. Pois se o ego dá origem ao medo, ele está DIMINUINDO a sua independência e ENFRAQUECENDO o seu poder. No entanto, a sua única justificativa à sua aliança é que ele pode DAR poder a você. Sem ESSA crença, você não o ouviria em absoluto. Como é possível, então, que a sua existência continue, se você reconhece que, ao aceitá-lo, você está se fazendo pequeno e se privando de poder?”

“O que é a cura, senão a remoção de tudo o que ESTÁ NO CAMINHO do conhecimento?”

Urtext – Manuel de Professores

23. QUAL A RELAÇÃO ENTRE A EXPIAÇÃO E A CURA?

“A Expiação e a cura não estão relacionadas, são idênticas. Não há ordem de dificuldades em milagres pois não existem graus de Expiação. É o único conceito completo que é possível nesse mundo, pois é a fonte de uma percepção totalmente unificada. A Expiação parcial é uma ideia totalmente sem significado, assim como é inconcebível a existência de áreas especiais do inferno no Céu. Aceita a Expiação e estás curado. A Expiação é o Verbo de Deus. Aceita o Seu Verbo e o que restará para tornar possível a doença? Aceita o Seu Verbo e todos os milagres terão sido realizados. Perdoar é curar. O professor de Deus aceitou a Expiação para si mesmo como sendo a sua única função. Assim, o que existe que ele não possa curar? Que milagre pode deixar de lhe ser dado?

O progresso do professor de Deus pode ser lento ou rápido, dependendo se reconhece a total abrangência da Expiação ou se, por algum tempo, exclui dela certas áreas problemáticas. Em alguns casos, há uma consciência repentina e completa da perfeita aplicabilidade da lição da Expiação a todas as situações, mas isso é comparativamente raro. O professor de Deus pode ter aceito a função que Deus lhe deu muito tempo antes de ter aprendido tudo o que a sua própria aceitação lhe oferece. Somente o fim é certo. O reconhecimento da abrangência total, que é necessário, pode alcançá-lo em qualquer lugar, ao longo do caminho. Se o caminho lhe parece longo, que fique contente. Já decidiu em que direção quer seguir. O que é que lhe foi pedido para além disso? E, tendo feito o que lhe foi requisitado, acaso Deus deixaria de lhe dar o resto?”

Urtext – Livro de Exercícios para Estudantes

REVISÃO 4

Introdução

“Agora vamos revisar novamente, dessa vez cientes de que estamos nos preparando para a segunda parte do aprendizado que trata do modo como a verdade pode ser aplicada. Hoje, começaremos a nos concentrar em estarmos prontos para o que virá a seguir. Tal é o nosso objetivo nesta revisão e nas lições que se seguem. Assim, revisamos as lições recentes e os seus pensamentos centrais de tal modo que venha a facilitar o estado de prontidão que queremos conseguir agora.

Há um tema central que unifica cada passo na revisão que empreendemos e que pode ser declarado simplesmente nestas palavras:

‘Minha mente contém só o que eu penso com Deus.’

Isso é um fato e representa a verdade do Que tu és e do Que é o teu Pai. É através desse pensamento que o Pai deu a criação ao Filho, estabelecendo o Filho como co-Criador com Ele mesmo. É esse pensamento que garante inteiramente a salvação para o Filho. Pois, na sua mente nenhum pensamento pode habitar, senão aqueles que seu Pai compartilha. A ausência do perdão bloqueia esse pensamento na tua consciência. No entanto, ele é verdadeiro para sempre.

Comecemos a nossa preparação com alguma compreensão das muitas formas nas quais a ausência do verdadeiro perdão pode ser ocultada. Por serem ilusões, não são percebidas pelo que são: defesas que protegem os teus pensamentos que negam o perdão de ser visto e reconhecido. O seu propósito é mostrar-te alguma outra coisa e impedir a correção através de autoenganos feitos para tomar o lugar da correção.

E, no entanto, a tua mente só contém o que pensas com Deus. Os teus autoenganos não podem tomar o lugar da verdade. Assim como uma criança que joga um pedaço de pau no oceano não consegue mudar a subida e a decida das marés, o aquecimento da água pelo sol, o prateado da lua sobre ele à noite. Com isso em mente, iniciamos cada período de prática nesta revisão aprontando as nossas mentes para compreendermos as lições que lemos e vermos o significado que nos oferecem.

Começa cada dia com um tempo dedicado à preparação da tua mente para aprender o que ideia que revisares naquele dia pode te oferecer em liberdade e em paz. Abre a tua mente e limpa-a de todos os pensamentos que querem enganar, deixando apenas esse pensamento ocupá-la por inteiro e removendo o resto:

‘Minha mente contém só o que eu penso com Deus.’

Cinco minutos com esse pensamento será o suficiente para estabelecer o dia de acordo com as linhas que Deus designou e para colocar a Sua Mente à cargo de todos os pensamentos que receberás naquele dia.

Eles não virão só de ti, pois todos serão compartilhados com Ele. E assim, cada um te trará a mensagem do Seu Amor e retornará a Ele com mensagens do teu. Deste modo, a comunhão com o Senhor dos Anfitriões será tua, como a Sua Vontade determinou que seja. E à medida que Aquele que o completa se une a Ele, Ele se unirá a ti que estás completo quando te unes a Ele e Ele a ti.

Após a tua preparação, apenas lê cada uma das duas ideias que te são destinadas para revisão naquele dia. Em seguida, fecha os olhos e dize-as lentamente para ti mesmo. Não há nenhuma pressa agora, pois estás usando o tempo com o propósito para o qual ele foi destinado. Deixa que cada palavra brilhe com o significado que Deus lhe deu, tal como ela te foi dada através da Sua Voz. Deixa que cada ideia que revisares naquele dia te dê a dádiva que Ele depositou nela para que tu as recebas Dele. E não estipularemos nenhum formato para a nossa prática, a não ser isso.

A cada hora do dia, traze à tua mente o pensamento com o qual o dia começou e passa com ele um momento quieto. Em seguida, repete as duas ideias que praticas naquele dia, sem pressa, com tempo suficiente para ver as dádivas que contém para ti e deixa que sejam recebidas lá onde lhes foi designado estar.

Não acrescentamos nenhum outro pensamento, mas deixamos que estes sejam as mensagens que são. Não precisamos nada mais do que isso para nos dar felicidade e descanso, quietude sem fim, certeza perfeita e tudo o que é a Vontade de nosso Pai que recebamos como a herança que temos Dele. À medida que revisamos, encerraremos cada dia de prática como começamos, primeiro repetindo o pensamento que fez daquele dia uma ocasião especial de bênção e felicidade para nós, o qual através da nossa fé restabeleceu o mundo da escuridão à luz, da aflição à alegria, da dor à paz, do pecado à santidade.

Deus oferece agradecimentos a ti, que praticas assim o cumprimento do Seu Verbo. E, ao dar a tua mente às ideias do dia mais uma vez antes de dormir, a Sua gratidão te cerca na paz onde é a Vontade de Deus que estejas para sempre, a qual agora estás aprendendo a reivindicar mais uma vez como tua herança.

(Fim de Revisão 4 Introdução)”

Urtext – Livro de Exercícios para Estudantes

Lição 139

“’Aceitarei a Expiação para mim mesmo.’

Eis o fim da escolha. Pois aqui vimos à decisão de nos aceitarmos tal como Deus nos criou. E o que é a escolha senão a incerteza do que somos? Não há nenhuma dúvida que não esteja enraizada aqui. Não há nenhuma questão que não reflita essa única. Não há nenhum conflito que não acarrete essa única pergunta simples: ‘O que sou eu?’

Mas quem poderia colocar essa questão a não ser aquele que se recusou a reconhecer a si mesmo? Só a recusa de aceitar a si mesmo poderia fazer a pergunta parecer sincera. A única coisa que qualquer coisa viva pode saber com toda a certeza é o que ela é. A partir deste único ponto de certeza, ela olha para as outras coisas com tanta certeza quanto tem de si mesma.

A incerteza a respeito do que não podes deixar de ser é um autoengano numa escala tão vasta, que a sua magnitude dificilmente pode ser concebida. Estar vivo e não conhecer a si mesmo é acreditar que tu estás realmente morto. Pois, o que é a vida, senão ser o que és e que outra coisa além de ti pode estar viva em teu lugar? Quem é aquele que duvida? De que ele duvida? A quem estará questionando? Quem pode lhe responder?

Ele está apenas declarando que não é ele mesmo e, assim, sendo outra coisa, torna-se um questionador do que vem a ser essa outra coisa. No entanto, jamais poderia estar vivo se não soubesse a resposta. Se pergunta, como se não soubesse, isso apenas mostra que ele não quer ser essa coisa que é. Ele aceitou porque está vivo, fez um julgamento contra ela, negou o seu valor e decidiu que não conhece a única certeza pela qual vive.

Assim, ele passa a estar incerto quanto à sua vida, pois o que ela é foi negado por ele. É por causa dessa negação que precisas da Expiação. A tua negação não fez nenhuma mudança no que és. Mas dividiste a tua mente entre o que conhece e o que não conhece a verdade. Tu és tu mesmo. Não há dúvidas quanto a isso. E, no entanto, duvidas. Mas não perguntas que parte de ti realmente pode estar duvidando de ti mesmo. Na realidade, não pode ser uma parte de ti que coloca essa questão. Pois pergunta àquele que sabe a resposta. Se fosse parte de ti, a certeza seria impossível.

A Expiação remedia a estranha ideia de que é possível duvidar de ti mesmo e não ter certeza do que realmente és. Essa é a profundidade da loucura. No entanto, é a questão universal do mundo. O que isso pode significar, senão que o mundo é louco? Por que compartilhar da sua loucura na triste crença de que o que é universal aqui é verdadeiro?

Nada do que o mundo acredita é verdadeiro. É um lugar cujo propósito é o de ser um lar aonde aqueles que declaram não se conhecer podem vir a perguntar o que são. E tornarão a vir até o momento em que a Expiação for aceita e aprenderem que é impossível duvidar de si mesmos e não estar cientes do que são.

A única coisa que pode ser pedida a ti é a aceitação, pois há certeza quanto ao que tu és. Isso é estabelecido para sempre na santa Mente de Deus e na tua própria. Está tão além de qualquer dúvida ou questionamento, que perguntar o que isso não pode deixar de ser, constitui a prova definitiva de que precisas para mostrar que acreditas na contradição de que não conheces o que não podes deixar de conhecer. Isso é uma pergunta ou uma declaração que nega a si mesma ao ser declarada? Não deixemos as nossas santas mentes ocuparem-se com devaneios tão sem sentido quanto esse.

Temos uma missão aqui. Não viemos para reforçar a loucura em que outrora acreditamos. Não nos esqueçamos da meta que aceitamos. Viemos para ganhar mais do que apenas a nossa felicidade. O que aceitamos como o que somos proclama o que todos não podem deixar de ser junto conosco. Não falhe junto aos teus irmãos ou falhas para contigo mesmo. Olha para eles com amor para que possam ter o conhecimento que são parte de ti e tu és parte deles.

É isso que a Expiação ensina e demonstra que a unicidade do Filho de Deus é inatacada pela sua crença, segundo a qual ele não sabe o que ele é. Hoje aceita a Expiação não para mudar a realidade, mas apenas para aceitar a verdade sobre ti e seguir o teu caminho alegrando-te no infinito Amor de Deus. É só isso o que nos é pedido. E é isso o que faremos hoje.

Reservaremos cinco minutos pela manhã e à noite para dedicar as nossas mentes à nossa tarefa para o dia de hoje. Começamos com essa revisão do que é a nossa missão:

‘Aceitarei a Expiação para mim mesmo, pois continuo sendo tal como Deus me criou.’

Não perdemos o conhecimento que Deus nos deu quando nos criou como Ele próprio. Nós podemos nos lembrar disso por todas as pessoas, pois na criação de todas as mentes são uma só. E na nossa memória está a lembrança do quanto os nossos irmãos são queridos para nós na verdade, do quanto cada mente é parte de nós, de quão fiéis eles realmente têm sido conosco e de como o Amor de nosso Pai contém todos eles.

Em agradecimento por toda a criação, em Nome do seu Criador e da Sua Unicidade com todos os aspectos da criação, hoje repetimos a nossa fidelidade à nossa causa a cada hora, deixando de lado todos os pensamentos que nos distrairiam do nosso objetivo santo. Por alguns minutos, deixa que a tua mente seja desembaraçada de todas as tolas teias de aranha que o mundo quer tecer em torno do Filho santo de Deus. E aprende a natureza frágil das correntes que parecem manter o conhecimento de ti mesmo à parte da tua consciência ao dizeres:

‘Aceitarei a Expiação para mim mesmo, pois continuo sendo tal como Deus me criou.’”

—–

Imagem will-van-wingerden-cZVthlrnlnQ-unsplash.jpg – 8 de dezembro de 2022

Bibliografia da OREM3:

Livro “Um Curso em Milagres” – Livro Texto, Livro de Exercícios e Manual de Professores. Fundação para a Paz Interior. 2ª Edição –  copyright© 1994 da edição em língua portuguesa.

Artigo “Helen and Bill’s Joining: A Window Onto the Heart of A Course in Miracles” (tradução livre: A União de Helen e Bill: Uma Janela no Coração de Um Curso em Milagres”) – Robert Perry, site: https://circleofa.org/

E-book “What is A Course in Miracles” (tradução livre: O que é Um Curso em Milagres) – Robert Perry.

E-book “Autobiography – Helen Cohn Schucman, Ph.D.” – Foundation for Inner Peace (tradução livre: Autobiografia – Helen Cohn Schucman, Ph.D., Fundação para a Paz Interior).

Livro “Uma Introdução Básica a Um Curso em Milagres”,  Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “O Desaparecimento do Universo”, Gary R. Renard.

Livro “Absence from Felicity: The Story of Helen Schucman and Her Scribing of A Course in Miracles” (tradução livre: “Ausência de Felicidade: A História de Helen Schucman e Sua Escriba de Um Curso em Milagres”) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo “A Short History of the Editing and Publishing of A Course in Miracles” (tradução livre: Uma Breve História da Edição e Publicação de Um Curso em Milagres” – Joe R. Jesseph, Ph.D. http://www.miraclestudies.net/history.html

E-book “Study Guide for A Course in Miracles”, Foundation for Inner Peace (tradução livre: Guia de Estudo para Um Curso em Milagres, Fundação para a Paz Interior).

Artigo “The Course’s Use of Language” (tradução livre: “O Uso da Linguagem do Curso”), extraído do livro “The Message of A Course in Miracles” (tradução livre: “A Mensagem de Um Curso em Milagres”) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo Who Am I? (tradução livre: Quem Sou Eu?) – Beverly Hutchinson McNeff – Site: https://www.miraclecenter.org/wp/who-am-i/

Artigo “Jesus: The Manifestation of the Holy Spirit – Excerpts from the Workshop held at the Foundation for A Course in Miracles – Temecula CA” (tradução livre: Jesus: A Manifestação do Espírito Santo – Trechos da Oficina realizada na Fundação para Um Curso em Milagres – Temecula CA) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “Quantum Questions” (tradução livre: “Questões Quânticas”) – Ken Wilburn

Livro “Um Retorno ao Amor” – Marianne Williamson.

Glossário do site Foundation for A Course in Miracles (tradução livre: Fundação para Um Curso em Milagres), do Dr. Kenneth Wapnick, https://facim.org/glossary/

Livro Um Curso em Milagres – Esclarecimento de Termos.

Artigo “The Metaphysics of Separation and Forgiveness” (tradução livre: “A Metafísica da Separação e do Perdão”) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “Os Ensinamentos Místicos de Jesus” – Compilado por David Hoffmeister – 2016 Living Miracles Publications.

Livro “Suplementos de Um Curso em Milagres UCEM – A Canção da Oração” – Helen Schucman – Fundação para a Paz Interior.

Livro “Suplementos de Um Curso em Milagres UCEM – Psicoterapia: Propósito, Processo e Prática.

Workshop “O que significa ser um professor de Deus”, proferido pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D..

Artigo escrito pelo escritor Paul West, autor do livro “I Am Love” (tradução livre: “Eu Sou Amor”), blog https://www.voiceforgod.net/.

Artigo “The Beginning Of The World” (tradução livre: “O Começo do Mundo”) – Dr Kenneth Wapnick.

Artigo “Duality as Metaphor in A Course in Miracles” (tradução livre: “Dualidade como Metáfora em Um Curso em Milagres”) – Um providencial e didático artigo, considerado pelo próprio autor como sendo um dos artigos (workshop) mais importantes por ele escrito e agora compartilhado pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo “Healing the Dream of Sickness” (tradução livre: “Curando o Sonho da Doença”  – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “The Message of A Course in Miracles – A translation of the Text in plain language” (tradução livre: “A mensagem de Um Curso em Milagres – Uma tradução do Texto em linguagem simples”) – Elizabeth A. Cronkhite.

E-book “Jesus: A New Covenant ACIM” – Chapter 20 – Clearing Beliefs and Desires – Cay Villars – Joininginlight.net© (tradução livre: “Jesus: Uma Nova Aliança UCEM” – Capítulo 20 – Clarificando Crenças e Desejos).

Artigo “Strangers in a Strange World – The Search for Meaning and Hope” (tradução livre: “Estranhos em um mundo estranho – A busca por significado e esperança”), escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick e por sua esposa Sra. Gloria Wapnick.

Artigo “To Be in the World and Not of It” (tradução livre: “Estar no Mundo e São Ser Dele”), escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick e por sua esposa Sra. Gloria Wapnick.

Site https://circleofa.org/.

Livro “A Course in Miracles – Urtext Manuscripts – Complete Seven Volume Combined Edition. Published by Miracles in Action Press – 2009 1ª Edição.

Tradução livre do capítulo Urtext “The Relationship of Miracles and Revelation” (N 75 4:102).

Artigo “How To Work Miracles” (tradução livre “Como Fazer Milagres”), de Greg Mackie https://circleofa.org/library/how-to-work-miracles/.

Artigo “A New Vision of the Miracle” (tradução livre: “Uma Nova Visão do Milagre”), de Robert Perry https://circleofa.org/library/a-new-vision-of-the-miracle/.

Artigo “What Is a Miracle?” (tradução livre: “O que é um milagre?”), de Robert Perry https://circleofa.org/library/what-is-a-miracle/.

Artigo “How Does ACIM Define Miracle?” (tradução livre: “Como o UCEM define milagre?”), de Bart Bacon https://www.miracles-course.org/index.php?option=com_content&view=article&id=232:how-does-acim-define-miracle&catid=37&Itemid=57.

Livro “Os cinquenta princípios dos milagres de Um Curso em Milagres”, de Kenneth Wapnick, Ph.D..

Artigo “The Fifty Miracle Principles: The Foundation That Jesus Laid For His Course” (tradução livre: “Os cinquenta princípios dos milagres: a base que Jesus estabeleceu para o seu Curso”), de Robert Perry https://circleofa.org/library/the-fifty-miracle-principles-the-foundation-that-jesus-laid-for-his-course/.

Artigo “Ishmael Gilbert, Miracle Worker” (tradução livre: “Ishmael Gilbert, Trabalhador em Milagre”), de Greg Mackie https://circleofa.org/library/ishmael-gilbert-miracle-worker/.

Blog “A versão Urtext da obra Um Curso em Milagres (UCEM)” https://www.umcursoemmilagresurtext.com.br/.

Blog “Course in Miracles Society – CIMS – Original Edition” https://www.jcim.net/about-course-in-miracles-society/.

Site Google tradutor https://translate.google.com.br/?hl=pt-BR.

Site WordReference.com | Dicionários on-line de idiomas https://www.wordreference.com/enpt/entitled.

Artigo “The earlier versions and the editing of A Course in Miracles” (tradução livre: “As versões iniciais e a edição de Um Curso em Milagres), autor Robert Perry https://circleofa.org/library/the-earlier-versions-and-the-editing-of-a-course-in-miracles/.

Livro “A Course in Miracles: Completed and Annotated Edition” (“Edição Completa e Anotada”) – Circle of Atonement.

Livro “Q&A – Detailed Answers to Student-Generated Questions on the Theory and Practice of A Course in Miracles” – Supervised and Edited by Kenneth Wapnick, Ph.D. – Foundation for A Course in Miracles – Publisher (tradução livre: “P&R – Respostas Detalhadas a Questões Geradas por Alunos sobre a Teoria e Prática de Um Curso em Milagres” – Supervisionado e Editado por Kenneth Wapnick, Ph.D. – Fundação para Um Curso em Milagres – Editora)

Artigo “The Importance of Relationships” (tradução livre: “A Importância dos Relacionamentos”), no site https://circleofa.org/library/the-importance-of-relationships/, autor Robert Perry.

Artigo: “The ark of peace is entered two by two” (tradução livre: “Na arca da paz só entram dois a dois”) – Robert Perry Site: https://circleofa.org/library/the-ark-of-peace-is-entered-two-by-two/

Artigo “Living a Course in Miracles As Wrong Minds, Right Minds, and Advanced Teachers – Part 2 of 3 – How Right Minds Live in the World: The Blessing of Forgiveness”, por Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo “Living a Course in Miracles As Wrong Minds, Right Minds, and Advanced Teachers – Part 1 of 3 – How Wrong Minds Live in the World: The Ego’s Curse of Specialness”, por Dr. Kenneth Wapnick.

Transcrição do vídeo do Dr. Kenneth Wapnick no YouTube, intitulado: “Judgment” (tradução livre: “Julgamento”).  O artigo completo em inglês no site https://facim.org/transcript-of-kenneth-wapnick-youtube-video-entitled-judgment/.

Trechos do Workshop “The Meaning of Judgment” (tradução livre “O Significado de Julgamento”), realizado na Fundação para Um Curso em Milagres em Roscoe NY, ministrado pelo Dr. Kenneth Wapnick. O artigo completo em inglês no site: https://facim.org/online-learning-aids/excerpt-series/the-meaning-of-judgment/.

Comentários do professor de Deus Allen Watson, que transcrevemos, em tradução livre, do site Circle of Atonement (https://circleofa.org/workbook-companion/what-is-sin/).

Artigo “There is no sin” (tradução livre: “Não há pecado”), Robert Perry, site https://circleofa.org/library/there-is-no-sin/.

Artigo do Professor Greg Mackie, denominado “If God is Love Why do We Suffer?” (tradução livre: “Se Deus é Amor porque nós sofremos?”) https://circleofa.org/library/if-god-is-love-why-do-we-suffer/.

Artigo “The Ten Commandments and A Course in Miracles” (tradução livre: Os Dez Mandamentos e Um Curso em Milagres”), Greg Mackie, site https://circleofa.org/library/the-ten-commandments-and-a-course-in-miracles/.

Artigo escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. e pelo Padre Jesuíta W. Norris Clarke, da Companhia de Jesus, Ph.D., sobre o livro “Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”, disponível no site http://www.miraclestudies.net/Dialogue_Pref.html.

Livro “Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”, escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. e pelo Padre Jesuíta W. Norris Clarke, da Companhia de Jesus, Ph.D..

Artigo do Consultor, Escritor e Professor Rogier Fentener Van Vlissingen, de Nova Iorque, intitulado “A Course in Miracles and Christianity: A Dialogue” (“Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”), disponível no Blog Closing the Circle e acesso no link: https://acimnthomas.blogspot.com/2011/04/course-in-miracles-and-christianity.html.

Artigo sobre o livro “A Course in Miracles and Christianity: A Dialogue” (tradução livre “Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”), escrito por Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. e o Padre Jesuíta W. Norris Clarke, da Companhia de Jesus, Ph.D. Site http://www.miraclestudies.net/Dialogue_Pref.html.

Artigo do professor Robert Perry intitulado “Do we have a chalice list?” (tradução livre: “Temos uma lista de cálice?”), acesso através do link: https://circleofa.org/2009/07/13/do-we-have-a-chalice-list/.

Artigo “The religion of the ego” (tradução livre: “A religião do ego”), Robert Perry, link https://circleofa.org/library/the-religion-of-the-ego/.

Artigo “A New Realities Interview with William N. Thetford, Ph.D.”, conduzida por James Bolen em abril de 1984. Tradução livre Projeto OREM®. Artigo em inglês https://acim.org/archives/a-new-realities-interview-with-william-n-thetford/.

Artigo “Why is sin merely a mistake?” [tradução livre “Por que o pecado é apenas um erro?”], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/why-is-sin-merely-a-mistake/.

Artigo “What a difference a few words make” (tradução livre: “Que diferença algumas palavras fazem”), Greg Mackie, disponível no link https://circleofa.org/library/what-a-difference-a-few-words-make/.

Artigo “Near-Death Experiences and A Course in Miracles” [Experiências de Quase-Morte e Um Curso em Milagres], coescrito por Robert Perry, B.A. (Cranborne, United Kingdom) e Greg Mackie, B.A. (Xalapa, Mexico), link https://circleofa.org/library/near-death-experiences-course-miracles/.

Artigo “Near-Death Experiences and A Course in Miracles Revisited” [Experiências de Quase-Morte e Um Curso em Milagres Revisitado], escrito por Greg Mackie, link Revisitado], e pode ser acessado no link https://circleofa.org/library/near-death-experiences-and-a-course-in-miracles-revisited/.

Artigo “Watch With Me, Angels” [Vigiem comigo, anjos], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/watch-with-me-angels/.

Artigo transcrito de Workshop apresentado pelo Dr. Kenneth Wapnick, denominado “Watching With Angels [Vigiar com anjos], link: https://facim.org/watching-with-angels-part-1/.

Artigo “How Does Projection Really Work? [Como a Projeção realmente funciona?], Robert Perry, que pode ser acessado através do link https://circleofa.org/library/how-does-projection-really-work/.

Artigo “The Practical Implications of Projection: Summary of a Class Presentation” [tradução livre: “As Implicações Práticas da Projeção: Resumo de uma Apresentação de Aula”] poderá ser acessado através do link  https://circleofa.org/library/practical-implications-projection/.

Artigo “Reverse Projection: “As you see him you will see yourself” [tradução livre: “Projeção Reversa: ‘Assim como tu o vires, verás a ti mesmo’”], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/reverse-projection-see-him-see-yourself/.

Artigo denominado “Are we living in a virtual reality” [“Nós estamos vivendo em uma realidade virtual?], Greg Mackie, link https://circleofa.org/library/are-we-living-in-a-virtual-reality/.

Artigo disponibilizado pelo site Pathways of Light, denominado “From Virtual do True Reality” [Da Realidade Virtual à Verdadeira], link https://www.pathwaysoflight.org/daily_inspiration/print_pol-blog/from-virtual-to-true-reality.

Série de artigos denominada “Rewriting the Rules of Virtual Reality” [Reescrevendo as Regras da Realidade Virtual] – partes 1 a 4, Dr. Joe Dispenza, link https://drjoedispenza.com/blogs/dr-joe-s-blog/rewriting-the-rules-of-virtual-reality-part-i.

Artigo “Commentary on What is Salvation” [“Comentário sobre O Que é Salvação”], Allen Watson, link https://circleofa.org/workbook-companion/what-is-salvation/.

Site oficial do Professor Allen Watson http://www.allen-watson.com/;

Artigo “Special Theme: What Is Salvation? [“Tema Especial: O Que É A Salvação?”], Thomas R. Wakechild, que pode ser acessado através do link http://acourseinmiraclesfordummies.com/blog/wp-content/uploads/2014/07/PDF-What-is-Salvation-with-Notes-Upload-7-15-14-ACIM-Workbook-for-Dummies.pdf.

Artigo “The Core Unit of Salvation” [A Unidade Central da Salvação], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/the-core-unit-of-salvation/.

Artigo “ACIM Study Guide and Commentary – Chapter 5, Healing and Wholeness – Section III – The Guide to Salvation” [Guia de Estudo e Comentários ACIM – Capítulo 5 – Cura e Integridade – Seção III – O Guia para a Salvação], Allen Watson, acesso através do link http://www.allenwatson.com/uploads/5/0/8/0/50802205/c05s03.pdf.

Artigo “Commentaries on A Course in Miracles – ACIM Text, Section 1.I – Principles of Miracles” (“Comentários sobre Um Curso em Milagres – UCEM Texto, Seção 1.I – Princípios dos Milagres”), Allen Watson, site http://www.allen-watson.com/uploads/5/0/8/0/50802205/c01s01a.pdf

Artigo “A Course in Miracles: The Guide to Salvation” [Um Curso em Milagres: O Guia para a Salvação”], Sean Reagan, acesso através do link https://seanreagan.com/a-course-in-miracles-the-guide-to-salvation/.

Artigo “The Urgency of Doing Our Part in Salvation” [“A Urgência de Fazer Nossa Parte na Salvação”], Greg Mackie, acesso através do link https://circleofa.org/library/urgency-of-doing-our-part-in-salvation/.

Artigo “Shadow Figures” [figuras de sombra], Robert Perry, acesso através do link https://circleofa.org/library/shadow-figures/.

Artigo-estudo intitulado “Shadows of the Past” [Sombras do Passado], Allen A. Watson, acesso através do  link http://www.allen-watson.com/allens-text-commentaries.html.

Recomendamos o site The Pathways of Light Community, para reforços no processo de estudo: https://www.pathwaysoflight.org.

Artigo sobre o Capítulo 17: O Perdão e o Relacionamento Santo – Seção III: Sombras do passado; pode ser acessado através do link: https://www.pathwaysoflight.org/acim_text/print_acim_page/chapter17_section_iii.

Transcrição de palestra do professor David Hoffmeister, estudante, pesquisador e eminente divulgador de UCEM, durante a Conferência “A Course in Miracles – ACIM” [“Um Curso em Milagres”], no mês de fevereiro de 2007, acesso através do link https://awakening-mind.org/resources/publications/accepting-the-atonement-for-yourself/. As diversas palestras do professor David podem ser acessadas, em inglês, no site https://acim-conference.net/past-acim-conferences/.

Trechos do workshop realizado na Fundação para Um Curso em Milagres (Foundation for A Course in Miracles), em Roscoe, Nova Iorque, denominado “Regras para decisões”, Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D., no link https://facim.org/online-learning-aids/excerpt-series/rules-for-decision/.

Artigo “Levels of Mind: Looking at the ‘Layers’ of Mind that form Perception” (“Níveis da Mente: Olhando para as ‘Camadas’ da Mente que formam a Percepção”), Site https://miracleshome.org/publications/levelsofmind.htm.

Artigo “To Desire Wholly is to Be” (“Desejar Totalmente é Ser”), do professor David Hoffmeister. Site: https://miracleshome.org/supplements/todesirewholly_171.htm.

Artigo “The Glory of Who We Really Are” [“A glória de quem nós realmente somos”], do professor Greg Mackie. Site: https://circleofa.org/library/the-glory-of-who-we-really-are/?inf_contact_key=2c1c99e05ff3c25330a7916d84d19420680f8914173f9191b1c0223e68310bb1.

Artigo “The difference between horizontal and vertical perception”, Paul West (16/09/2019). Site https://www.voiceforgod.net/blogs/acim-blog/the-difference-between-horizontal-and-vertical-perception.

Artigo “The Holy Relationship: The Source of Your Salvation [“O Relacionamento Santo: A Fonte de Sua Salvação”], Greg Mackie. Site Circle of Atonement, https://circleofa.org/library/holy-relationship-source-of salvation/?inf_contact_key=791ef4a4c578a34f45d28b436fec486d680f8914173f9191b1c0223e68310bb1.

Artigo “On Becoming the Touches of Sweet Harmony – The Holy Relationship as Metaphor – Part 1 and Part 2” [“Sobre se Tornar os Realces da Amena Harmonia – O Relacionamento Santo como Metáfora – Parte 1 e Parte 2”], 1º de junho de 2018, Volume 22 Nº 2 – Junho 2011, Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. Site https://facim.org/becoming-touches-sweet-harmony-holy-relationship-metaphor/.

Livro “Your Immortal Reality: How to Break the Cycle of Birth and Death” (tradução livre: “A Sua Realidade Imortal: Como Quebrar o Ciclo de Nascimento e Morte), de autoria de Gary R. Renard.

Fonte de consulta para a tradução dos Dez Mandamentos em português: https://biblia.com.br/perguntas-biblicas/quais-sao-os-10-mandamentos-e-onde-os-encontramos-na-biblia-cl/.

Artigo “Summary of the Thought System of “A Course in Miracles” [Resumo do Sistema de Pensamento de “Um Curso em Milagres”]. Links https://facim.org/summary-of-the-thought-system-of-a-course-in-miracles-part-1/; https://facim.org/summary-of-the-thought-system-of-a-course-in-miracles-part-2/.

Artigo “Miracles boomeritis” [Boomerite dos Milagres], Robert Perry, https://circleofa.org/library/miracles-boomeritis/.

Livro “Boomerite: Um romance que tornará você livre” [na versão em português; “Boomeritis: A Novel That Will Set You Free”, na versão original em inglês].

Artigo “A brief summary of “The obstacles to peace” [“Um breve resumo de “Os obstáculos à paz”], Robert Perry, site Circle of Atonement, link https://circleofa.org/library/brief-summary-obstacles-to-peace/.

Artigo “A Course in Miracles and ‘The Secret’” [“Um Curso em Milagres e ‘O Segredo’”], Greg Mackie. Site https://circleofa.org/library/a-course-in-miracles-and-the-secret/.

Artigo “How can the Course help us cope with a financial crisis” [“Como o Curso pode nos ajudar a lidar com uma crise financeira?”], Greg Mackie. Site https://circleofa.org/library/course-help-cope-with-financial-crisis/.

Artigo “True Empathy” [“A Verdadeira Empatia”], autor Robert Perry. Site https://circleofa.org/library/true-empathy/.

Artigo: “I NEED BE ANXIOUS OVER NOTHING”, autor Greg Mackie. Site: https://circleofa.org/library/carefree-life/;

Artigo “16-POINT SUMMARY OF THE TEACHING OF A COURSE IN MIRACLES”, autor Robert Perry. Site: https://circleofa.org/library/creation-by-god/

Livro “365 Days Through A Course in Miracles – A Daily Devotional”, de Jeff Nance.

Artigo ‘The Introduction to the Workbook’, de Allen Watson. Site: https://circleofa.org/workbook-companion/the-introduction-to-the-workbook/

Um milagre é uma correção. Ele não cria e realmente não muda nada. Apenas olha para a devastação e lembra à mente que o que ela vê é falso. Desfaz o erro, mas não tenta ir além da percepção, nem superar a função do perdão. Assim, permanece nos limites do tempo. LE.II.13

Nada real pode ser ameaçado.
Nada irreal existe.
Nisso está a paz de Deus.
T.In.2:2-4

Autor

Graduação: Engenheiro Operacional Químico. Graduação: Engenheiro de Segurança do Trabalho. Pós-Graduação: Marketing PUC/RS. Pós-Graduação: Administração de Materiais, Negociações e Compras FGV/SP. Consultor de Empresas: Projeto OREM® - Organizações Baseadas na Espiritualidade (OBEs). Estudante e Pesquisador Independente sobre Espiritualidade Não-Dualista; Psicofilosofia Huna e Ho’oponopono; A Profecia Celestina; Um Curso em Milagres (UCEM); Espiritualidade no Ambiente de Trabalho (EAT); A Organização Baseada na Espiritualidade (OBE). Certificação: “The Self I-Dentity Through Ho’oponopono® - SITH® - Business Ho’oponopono” - 2022.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x