Tendo como base a ideia e a proposta do livro “365 Days Through A Course in Miracles – A Daily Devotional”, de Jeff Nance, o objetivo dessa série de artigos do Projeto OREM® – OREM3 é analisarmos todo o material disponível e relevante sobre o Livro de Exercícios de Um Curso em Milagres para cada exercício diário, de maneira a auxiliar e facilitar o entendimento sobre o sistema de pensamento do Curso.

Para cada dia de estudo, nós estaremos incluindo também uma parte relevante do livro Texto, uma parte relevante do Material Suplementar (Cadernos de Taquigrafia de Helen Schucman e Versão Urtext de UCEM), alguns artigos relevantes de Professores Avançados e as próprias lições do Livro de Exercícios para cada dia (365 dias).

Lembrando que grande parte dos materiais suplementares (cadernos de taquigrafia de Helen e versão Urtext de UCEM), que constarão nessa série de artigos, não foram considerados na edição final de Um Curso em Milagres, por terem sido considerados “muito pessoais” pela equipe responsável pela edição1, porém importantes como material complementar, como nós veremos a seguir, por se tratar da ensinamentos compartilhados pelo autor do livro (Jesus).

Veja detalhes em artigo na Categoria “Um Curso em Milagres” de número 12 – “As versões iniciais e a edição de UCEM”.

Como diz Jeff Nance, “milagres não faltam!”

Nota: Nós consideramos que o estudante se beneficiará dessa série de artigos do Projeto OREM® a partir do momento que, já tendo concluída a leitura do livro Texto, realizado os exercícios e práticas do Livro de Exercícios e concluída a leitura do Manual de Professores, estará, portanto, nesse momento, retomando uma segunda rodada de conhecimento e entendimento do sistema de pensamento de Um Curso em Milagres (UCEM).

“Esse curso é um começo, não um fim…” (T-Prefácio)

Tradução livre Projeto OREM®

Dia 160

“A razão pela qual você tem que olhar para as suas ilusões e não mantê-las escondidas, é que ELAS NÃO SE BASEIAM EM UM FUNDAMENTO PRÓPRIO. Estando ocultas, elas PARECEM fazê-lo e, portanto, aparentam MANTER-SE POR SI MESMAS. ESSA é a ilusão fundamental sobre a qual elas repousam. Pois ABAIXO delas e permanecendo oculta enquanto ELAS estão escondidas, está a mente amorosa que PENSOU tê-las feito na raiva. E a dor nessa mente é tão aparente, quando é des-coberta, que a sua necessidade de cura não pode ser negada. Nenhum entre todos os truques e jogos que você oferece podem curá-la, pois AQUI está a REAL crucificação do Filho de Deus.

E, no entanto, ele NÃO é crucificado. Pois aqui está tanto a sua dor quanto a sua cura, pois a visão do Espírito Santo é misericordiosa e o Seu remédio é rápido. Não esconda o sofrimento da Sua visão, mas leve-o alegremente A Ele. Dispõe diante da Sua sanidade eterna TODA a sua dor e PERMITA que Ele cure você. Não deixe nenhum ponto de dor escondido da Sua Luz e examine cuidadosamente a sua mente em busca de quaisquer pensamentos que você possa ter medo de des-cobrir. Pois Ele curará cada pequeno pensamento que você tenha guardado para prejudicar você e os limpará de sua pequenez, restaurando-os à magnitude de Deus.

Por baixo de toda a sua grandiosidade, que você tanto valoriza, está o seu real pedido de ajuda. Pois você chama o seu Pai pedindo amor, como o seu Pai o chama para Ele Mesmo. Naquele lugar que você escondeu, a sua vontade é apenas se unir ao Pai, em amorosa memória Dele. Você achará esse lugar da verdade na medida em que o vir em seus irmãos, pois, embora eles possam enganar a si mesmos, como você, eles anseiam pela grandeza que está neles. E percebendo isso, você DARÁ BOAS-VINDAS e ela será sua. Pois a grandeza é o DIREITO do Filho de Deus e nenhuma ilusão pode satisfazê-lo ou salvá-lo do que ele É.

Apenas o seu amor é real e ele ficará satisfeito APENAS com a sua realidade. Salve-o de suas ilusões, para que você possa aceitar a magnitude do seu Pai em paz e alegria. Mas não exclua ninguém do seu amor, ou você estará escondendo um lugar sombrio em sua mente, onde o Espírito Santo não é bem-vindo. E você isentará A SI MESMO de Seu poder de cura, pois não oferecendo amor total, VOCÊ não será curado completamente. E a cura tem que ser tão completa quanto o medo, pois o amor não pode entrar onde há uma mancha de medo para turvar as boas-vindas a ele.

Você que prefere o especialismo [separação] à sanidade não poderia obtê-lo em sua mente certa. Você estava em paz até pedir um favor especial e Deus não o concedeu. Pois o pedido era algo alheio a Ele e você não poderia pedir isso a um Pai Que amasse verdadeiramente o Seu Filho. Portanto, você fez Dele um pai SEM-amor, exigindo dele o que somente um pai assim poderia dar. E a paz do Filho de Deus foi despedaçada, pois ele não mais entendeu o seu Pai. Ele tinha medo do que tinha feito, mas ainda mais temia o seu REAL Pai, tendo atacado a sua gloriosa igualdade EM RELAÇÃO a Ele.

Em paz, ele não precisava de nada e não pedia nada. Em guerra ele EXIGIA tudo e não ACHAVA nada. Pois como poderia a gentileza do amor responder às suas exigências, EXCETO partindo em paz e retornando para o Pai? Se o Filho não desejava PERMANECER em paz, ele não poderia permanecer de forma alguma. Pois uma mente sombria não pode viver na luz e tem que buscar um lugar de trevas, onde possa acreditar que está onde NÃO está. Deus não PERMITIU que isso acontecesse. Entretanto, você EXIGIU que isso acontecesse e, por conseguinte, acreditou que era assim.

ESCOLHER UM é FAZER SOZINHO e, portanto, FAZER SOLITÁRIO. Deus não fez isso com você. Seria Ele capaz de COLOCAR VOCÊ À PARTE, CONHECENDO que a sua paz está na Sua Unicidade? Ele negou a você apenas o seu pedido de dor, pois o sofrimento não faz parte da criação Dele. Tendo dado a você a criação, Ele não poderia tirá-la de você. Ele só poderia responder ao seu pedido insano com uma resposta sã, que viesse a habitar com você na sua insanidade. E ISSO ELE FEZ. Ninguém que ouve a Sua resposta, deixará de desistir da insanidade. Pois a Sua resposta é o ponto de referência ALÉM das ilusões, de onde você pode olhar para trás e vê-las como insanas. Apenas busque esse lugar e você o achará, pois o Amor está em você e o conduzirá até lá.”

Urtext – Manual de Professores (O Que é a Ressurreição? cont.,)

“Aqui termina o programa de aprendizagem. Daqui em diante não há necessidade de orientações. A visão foi totalmente corrigida e todos os erros foram desfeitos. O ataque não tem significado e veio a paz. A meta do plano de aprendizagem foi conseguida. Os pensamentos voltam-se para o Céu e afastam-se do inferno. Todos os desejos são satisfeitos, pois o que permanece sem resposta ou incompleto? A última ilusão espalha-se sobre o mundo inteiro, perdoando todas as coisas e substituindo todos os ataques. A transformação total é realizada. Nada resta para contradizer o Verbo de Deus. Não há oposição à verdade. E, agora, finalmente, a verdade pode vir. Como virá rapidamente quando lhe for pedido para entrar e envolver tal mundo!

Todos os corações vivos estão tranquilos num movimento de profunda expectativa, pois, agora, o tempo das coisas que duram para sempre está mais próximo. Não há morte. O Filho de Deus é livre. E na sua liberdade está o fim do medo. Não há mais lugares escondidos na terra, capazes de esconder ilusões doentias, sonhos de medo e interpretações erradas do universo. Todas as coisas são vistas na luz e, na luz, o propósito delas é transformado e compreendido. E nós, crianças de Deus, erguemo-nos do pó e contemplamos a nossa perfeita impecabilidade. A canção do Céu soa através do mundo à medida em que ele é elevado e trazido à verdade.”

Urtext – Livro de Exercícios para Estudantes

Lição 160

“’Estou em casa. O medo é o estranho aqui.’

O medo é um estranho para os caminhos do amor. Identifica-te com o medo e serás um estranho para ti mesmo. E assim és desconhecido para ti mesmo. O que é o teu Ser permanece alheio para aquela parte de ti que pensa que é real, mas diferente de ti mesmo. Quem poderia ser são em tal circunstância? Quem, senão um louco, poderia acreditar que é o que não é e julgar contra si próprio?

Existe um estranho em nosso meio, vindo de uma ideia tão estranha à verdade que fala uma língua diferente, olha para um mundo que a verdade desconhece e compreende o que a verdade considera sem sentido. Ainda um estranho, ele vem sem reconhecer a quem vem, mas ainda afirma que a sua casa lhe pertence, enquanto aquele que está em casa é agora o estranho. No entanto, como seria fácil dizer: ‘Essa é a minha casa. Aqui é o meu lugar e não partirei porque um louco me diz que tenho que ir.’

Que razão haverá para não dizeres isso? Qual poderia ser a razão, exceto que convidaste esse estranho a tomar o teu lugar e permitiste que fosses um estranho para ti mesmo? Ninguém se deixaria desapossar tão desnecessariamente, a menos que pensasse que existe outro lar mais adequado ao seu gosto.

Quem é o estranho? É o medo, ou és tu, que é tão inadequado ao lar que Deus proveu para o Seu Filho? Acaso o medo é próprio de Deus, criado à Sua semelhança? Acaso é o medo que o amor completa e pelo qual é completado? Não há nenhum lar que possa abrigar o amor e o medo. Não podem coexistir. Se tu és real, então o medo tem que ser uma ilusão. E se o medo é real, então tu absolutamente não existes.

Nesse caso, com que simplicidade a questão é resolvida. Aquele que tem medo apenas negou a si mesmo e disse: ‘Sou o estranho aqui. E assim, deixo o meu lar a alguém que se parece mais comigo do que eu mesmo e dou-lhe tudo o que eu pensava me pertencer.’ Agora ele é exilado por necessidade, sem saber quem é, incerto de todas as coisas exceto disso: de que ele não é ele mesmo e que o seu lar lhe foi negado.

E agora, o que procura ele? O que pode achar? Um estranho para si mesmo não pode achar um lar onde quer que o procure, pois ele mesmo fez com que o retorno fosse impossível. O seu caminho está perdido, a não ser que um milagre venha buscá-lo e lhe mostre que agora já não é um estranho. O milagre virá. Pois o seu Ser permanece no seu lar. Não convidou nenhum estranho a entrar e não Se tomou por nenhum pensamento alheio. E Ele chamará o que é Seu para Si Mesmo em reconhecimento do que Lhe pertence.

Quem é o estranho? Não será aquele por quem o teu Ser não chama? És incapaz de reconhecer esse estranho no teu meio agora, pois deste a ele o teu lugar de direito. Entretanto o teu Ser tem tanta certeza do que Lhe é próprio, quanto Deus de Seu Filho. Ele não pode estar confuso a respeito da criação. Tem certeza do que Lhe pertence. Nenhum estranho pode ser interposto entre o Seu conhecimento e a e a realidade de Seu Filho. Ele desconhece estranhos tem certeza acerca do Seu Filho.

A certeza de Deus é suficiente. Aquele Que Ele conhece como o Seu Filho pertence ao lugar no qual Ele O estabeleceu para sempre. Ele respondeu a ti que perguntas: ‘Quem é o estranho?’ Ouve a sua Voz te assegurar, de modo quieto e seguro, que não és um estranho para o teu Pai e nem o teu Criador se fez um estranho para ti. Aqueles a quem Deus uniu permanecem para sempre um só, em casa com Ele e não um estranho para Si Mesmo.

Hoje damos graças por Cristo ter vindo procurar no mundo pelo que lhe pertence. A Sua visão não vê estranhos, mas contempla os Seus e alegremente Se une a eles. Eles O vêem como um estranho, pois não reconhecem a si mesmos. Mas, ao dar-Lhe as boas-vindas, se lembram. E Ele os conduz gentilmente de volta ao lar, que é o lugar que lhes é próprio.

Cristo não esquece ninguém. Não falha em te dar nem um só dos teus irmãos para que te lembres, para que o teu lar possa ser completo e perfeito tal como foi estabelecido. Ele não te esqueceu. Mas tu não te lembrarás de Cristo até olhares para tudo como Ele o faz. Todo aquele que nega o seu irmão está negando a Ele e recusando-se, assim, a aceitar a dádiva da vista através da qual vem a salvação, o seu Ser é claramente reconhecido e o seu lar relembrado.”

—–

Dia 161

A Cura e o Tempo

“E agora a razão pela qual você tem medo desse curso deveria ser evidente. Pois esse é um curso sobre o amor, porque é sobre VOCÊ. Foi dito a você que a sua função nesse mundo é curar e a sua função no Céu é criar. O ego ensina que a sua função na terra é a destruição e que você não tem nenhuma função no Céu. Assim, o ego quer destruir você aqui e enterrar você aqui, não deixando a você nenhuma herança, exceto o pó do qual pensa que você foi feito. Na medida em que o ego esteja razoavelmente satisfeito com você, segundo o seu próprio raciocínio, ele oferece a você o esquecimento. Quando o ego vem a ser abertamente selvagem, ele oferece a você o inferno.

No entanto, nem o esquecimento nem o inferno são tão inaceitáveis ​​para você quanto o Céu. Pois a sua definição de Céu É o inferno como esquecimento e o REAL Céu é a maior ameaça que você acha que PODERIA experienciar. Pois o inferno e o esquecimento são ideias que VOCÊ inventou e você está empenhado em DEMONSTRAR a realidade deles, PARA ESTABELECER A SUA. Se a realidade DELES é questionada, você acredita que a SUA também o é. Pois você acredita que o ATAQUE estabeleceu a sua realidade e que a sua DESTRUIÇÃO é a prova final DE QUE VOCÊ ESTAVA CERTO.

Nessas circunstâncias, não seria MAIS DESEJÁVEL ter estado errado, mesmo à parte do fato de que você ESTAVA errado? Pois, embora talvez se pudesse argumentar que a morte sugere que HOUVE vida, E mesmo a vida PASSADA, que a morte poderia indicar, só poderia ter sido em vão se é nisso que ela termina e se é disso que ela  PRECISA para provar que, de alguma forma, FOI vida. Você questiona o Céu, mas NÃO questiona isso. Você poderia curar e ser curado, se questionasse isso. E mesmo que você não conheça o Céu, não poderia ele ser mais desejável do que a morte? Você tem sido tão seletivo em seu questionamento quanto em sua percepção. Uma mente aberta é mais honesta do que isso.

O ego tem uma noção muito estranha do tempo e é com essa noção que o questionamento pode muito bem começar. O ego investe pesadamente no passado e, no final, acredita que o passado é o ÚNICO aspecto do tempo que é significativo.

Você deve se lembrar de que nós dissemos que a ênfase que o ego coloca na culpa lhe permite assegurar a sua própria continuidade, FAZENDO COM QUE O FUTURO SEJA COMO O PASSADO e, assim, EVITANDO O PRESENTE.

Através da noção de PAGAR pelo passado no futuro, o passado vem a ser o DETERMINANTE do futuro, fazendo com que AMBOS sejam contínuos, SEM a intervenção do presente. Pois o ego considera o presente APENAS como uma breve transição PARA o futuro, na qual ele traz o passado PARA o futuro, INTERPRETANDO O PRESENTE EM TERMOS PASSADOS.

O ‘AGORA’ não tem qualquer significado para o ego. O presente apenas lembra a ele feridas do PASSADO e ele reage ao presente COMO SE fosse passado. Pois o ego não pode tolerar a LIBERAÇÃO do passado e, embora o passado não exista mais, o ego tenta preservar a sua IMAGEM respondendo como se ele estivesse presente. Assim, ele dita  as suas reações àqueles que você encontra AGORA a partir de um ponto de referência do PASSADO, obscurecendo a sua realidade PRESENTE. Com efeito, se você SEGUIR os ditames do ego, você reagirá a seus irmãos como se eles fossem OUTRA PESSOA e isso certamente impedirá você de percebê-los COMO ELES SÃO. E você receberá mensagens dos seus irmãos do seu PRÓPRIO passado, porque ao fazer com que ele seja real no presente, você está se proibindo de DEIXAR QUE ELE VÁ. Assim, você nega a si mesmo a mensagem de liberação que todo irmão oferece a você AGORA.

Das figuras sombrias do passado é precisamente que você tem que ESCAPAR. Pois elas não são reais e não têm influência sobre você, a não ser que você as traga COM você. Elas carregam as manchas de dor em sua mente, direcionando você para atacar no presente, em retaliação a um passado que não existe mais.

E ESSA DECISÃO É UMA DECISÃO DE DOR FUTURA. Pois, a não ser que você aprenda que a dor do PASSADO é ilusória, você está escolhendo um futuro de ilusões e perdendo as infinitas oportunidades que PODERIA achar para se liberar no presente. Pois o ego quer PRESERVAR os seus pesadelos e IMPEDIR a você de despertar e entender que ELES são o passado.”

“… a sua função nesse mundo é curar e a sua função no Céu é criar.”

Urtext – Manual de Professores (O Que é a Ressurreição? cont.,)

“Agora, não existem distinções. As diferenças desapareceram e o Amor olha para Si Mesmo. O que mais é necessário ver? O que sobra que a visão possa realizar? Nós vimos a face de Cristo, a Sua impecabilidade, o Seu Amor por detrás de todas as formas, além de todos os propósitos. Santos somos nós porque, de fato, a Sua santidade libertou-nos! E aceitamos a Sua santidade como nossa, tal como é. Como Deus nos criou, assim seremos para todo o sempre e não desejamos nada a não ser que a Sua Vontade seja a nossa. As ilusões de outra vontade perderam-se, pois a unidade do propósito foi encontrada.

Estas coisas esperam por todos nós, mas ainda não estamos preparados para lhes dar as boas-vindas com alegria. Enquanto qualquer mente permanecer possuída por sonhos maus, o pensamento do inferno é real. Os professores de Deus têm como meta despertar as mentes dos que estão a dormir e de ver aí a visão da face de Cristo, para que ela tome o lugar do que eles sonham. O pensamento que assassina é substituído pela bênção. O julgamento é posto de lado e entregue Àquele cuja função é julgar. E, no Seu julgamento final, a verdade sobre o Filho santo de Deus é restaurada. Ele é redimido, pois ouviu o Verbo de Deus e compreendeu o seu significado. Ele é livre, porque permitiu que a Voz de Deus proclamasse a verdade. E todos aqueles que, antes, procurava crucificar, ressurgem com ele, ao seu lado, à medida em que se prepara, com eles, para encontrar o seu Deus.

(Fim de O Que é a Ressurreição?)”

Urtext – Livro de Exercícios para Estudantes

Lição 161

“’Dá-me a tua bênção, Filho santo de Deus.’

Hoje praticamos de modo diferente e nos posicionamos contra a nossa raiva para que os nossos medos possam desaparecer e oferecer espaço ao amor. Aqui está a salvação nas simples palavras com que praticamos a ideia de hoje. Aqui está a resposta para a tentação que nunca falha em acolher com boas-vindas ao Cristo aonde o medo e a raiva antes prevaleciam. Aqui a Expiação se completa, o mundo é deixado para trás com toda a segurança e o Céu é agora restaurado. Aqui está a resposta da Voz por Deus.

A completa abstração é a condição natural da mente. Mas parte dela agora não é natural. Ela não olha para tudo como um só. Ao invés disso, vê fragmentos do todo, pois só assim poderia inventar o mundo parcial que tu vês. O propósito de tudo o que vês é o de te mostrar o que desejas ver. A audição só traz à tua mente os sons que ela quer ouvir.

Assim foi feita a especificidade. E agora, é a especificidade que temos que usar na nossa prática. Nós a damos ao Espírito Santo, para que Ele possa empregá-la com um propósito que é diferente daquele que lhe demos. Contudo, Ele não pode usar nada além do que fizemos para ensinar-nos de um ponto de vista diferente, para que possamos ver uma utilidade diferente em tudo.

Um irmão é todos os irmãos. Cada mente contém todas as mentes, pois todas as mentes são uma só. Tal é a verdade. Mas estes pensamentos fazem com que o significado da criação fique claro? Estas palavras trazem com elas perfeita clareza para ti? O que podem aparentar ser senão sons vazios, belos talvez, corretos em sentimento, mas fundamentalmente incompreendidos e incompreensíveis. A mente que ensinou a si mesma a pensar de modo específico não pode mais apreender a abstração no sentido de que ela abrange todas as coisas. Precisamos ver um pouco para aprendermos muito.

Sentimos que parece ser o corpo que limita a nossa liberdade, que nos faz sofrer e que no final apaga a nossa vida. Entretanto, corpos não passam de símbolos de uma forma concreta de medo. O medo sem símbolos não exige nenhuma resposta, pois símbolos podem representar o que não tem significado. O amor não precisa de símbolos, sendo verdadeiro. Mas o medo, sendo falso, se prende às especificidades.

Os corpos atacam, mas as mentes não. Esse pensamento com certeza evoca o nosso livro Texto, onde isso é enfatizado com frequência. Essa é a razão pela qual os corpos tão facilmente vêm a ser símbolos do medo, pois a vista do corpo te apresenta o símbolo do ‘inimigo’ do amor, que a visão de Cristo não vê. O corpo é o alvo do ataque, pois ninguém pensa que odeia a mente. No entanto, o que mais, senão a mente, dirige o corpo ao ataque? O que mais poderia ser a sede do medo senão aquilo que pensa no medo?

O ódio é específico. Tem que haver algo para ser atacado. Um inimigo tem que ser percebido de tal forma que possa ser tocado, visto e ouvido e, em última instância, morto. Quando o ódio para sobre alguma coisa, exige a morte com tanta certeza quanto a Voz de Deus proclama que não há morte. O medo é insaciável, consumindo todas as coisas que os seus olhos contemplam, vendo-se em tudo, compelido a voltar-se contra si mesmo e a destruir.

Aquele que vê um irmão como um corpo, o vê como um símbolo do medo. E ele atacará, porque o que contempla é o seu próprio medo fora de si mesmo, pronto para atacar, mas pedindo aos gritos para se unir a ele novamente. Não te equivoques quanto à intensidade da raiva que o medo projetado tem que gerar. Irado, ele urra e arranha o ar na frenética esperança de poder alcançar aquele que o fez e devorá-lo.

É isso o que os olhos do corpo contemplam naquele que o Céu estima, que os anjos amam e que Deus criou perfeito. Essa é a sua realidade. E na visão de Cristo a sua beleza se reflete de uma forma tão santa e tão bonita, que dificilmente poderias resistir a ajoelhar-te aos seus pés. Entretanto, ao invés disso, tomarás a sua mão, pois és como ele na vista que o vê assim. O ataque contra ele é teu inimigo, pois não perceberás que em suas mãos está a tua salvação. Pede-lhe apenas isso e ele a dará a ti. Não lhe peças que simbolize o teu medo. Pedirias que o amor destruísse a si mesmo? Ou queres que ele seja revelado a ti e te liberte?

Hoje praticamos de uma forma que já tentamos antes. A tua prontidão está mais perto agora e hoje virás para mais perto ainda da visão de Cristo. Se estiveres comprometido em alcançá-la, terás sucesso hoje. E uma vez que tiveres tido sucesso, a tua vontade não estará mais disposta a aceitar as testemunhas que os olhos do teu corpo convocam. O que verás cantar-te-á antigas melodias que lembrarás. Tu não foste esquecido no Céu. Não queres lembrar-te dele?

Escolhe um irmão, símbolo do resto e pede-lhe a salvação. Primeiro, que o vejas com a maior clareza possível, daquela mesma forma com que já estás acostumado. Vê o seu rosto, suas mãos, seus pés, suas roupas. Observa-o sorrir e vê os gestos familiares que ele faz tão frequentemente. Então pensa nisso: o que estás vendo agora te oculta a vista de alguém que pode perdoar todos os teus pecados, cujas mãos sagradas podem remover os cravos que atravessas as tuas e retirar a coroa de espinhos que colocaste sobre a tua cabeça ensanguentada. Pede-lhe isso para que ele possa libertar-te:

‘Dá-me a tua bênção, Filho santo de Deus. Quero contemplar-te com os olhos de Cristo e ver a minha perfeita impecabilidade em ti.’

E Aquele Que convocaste, responderá. Pois Ele ouvirá a Voz por Deus em ti e responderá na tua própria voz. Contempla-o agora, aquele que viste apenas como carne e osso e reconhece que Cristo veio a ti. A ideia de hoje é o modo de escapares com segurança da raiva e do medo. Certifica-te de usá-la imediatamente, se fores tentado a atacar um irmão e a perceber nele o símbolo do teu medo. E o verás subitamente transformado de inimigo em salvador, do demônio em Cristo.”

—–

Dia 162

“Você RECONHECERIA um encontro santo, se apenas o percebesse como um encontro com o seu PRÓPRIO passado? Pois você não está encontrando ninguém e o COMPARTILHAR da salvação, QUE FAZ COM QUE O ENCONTRO SEJA SANTO, está excluído de sua vista.

O Espírito Santo ensina que você sempre encontra a si mesmo e que o encontro é santo porque você o é.

O ego ensina que você sempre encontra o seu PASSADO e porque os seus sonhos não FORAM santos, o futuro NÃO PODE ser santo e o presente é sem significado.

É evidente que a percepção que o Espírito Santo tem do tempo é exatamente oposta à do ego. E a razão é igualmente clara, pois eles percebem a META do tempo como oposta diametralmente.

O Espírito Santo interpreta o PROPÓSITO do tempo como o de  tornar a necessidade do tempo DESNECESSÁRIA. Assim, Ele considera a função do tempo como temporária, servindo apenas à Sua função de ensinar, que é temporária por definição. A SUA ênfase está, portanto, no ÚNICO aspecto do tempo que PODE se estender até o infinito. Pois o AGORA é a noção mais próxima da eternidade que este mundo oferece.

E é na REALIDADE do ‘agora’, sem passado NEM futuro, que está o início da apreciação da eternidade. Pois só o ‘agora’ está AQUI e SÓ O ‘AGORA’ apresenta as oportunidades para os encontros santos, nos quais se pode achar a salvação.

O ego, por outro lado, considera a função do tempo como a de estender a si mesmo NO LUGAR da eternidade. Pois, assim como o Espírito Santo, o ego interpreta a meta do tempo como a sua própria. A continuidade do passado e do futuro, SOB A DIREÇÃO DO EGO, é o único propósito que o ego percebe no tempo e ele abole o presente de tal maneira que nenhuma brecha na continuidade do EGO possa ocorrer. A continuidade DO EGO, portanto, MANTERIA você no tempo, enquanto o Espírito Santo liberaria você DO TEMPO. E é a SUA interpretação [do Espírito Santo] sobre os meios de salvação que você tem que aprender a aceitar, se você quiser compartilhar da Sua meta de salvação PARA você.

Você também interpretará a função do tempo conforme interpreta a sua. Se você aceita a sua função no mundo do tempo COMO CURA, você enfatiza APENAS o aspecto do tempo em que a cura pode ocorrer. Pois a cura NÃO PODE ser realizada no passado e TEM QUE ser realizada no presente para LIBERAR o futuro. ESSA interpretação liga o futuro ao presente e ESTENDE O PRESENTE, ao invés do passado.

Mas se você interpreta a sua função como DESTRUIÇÃO, você perderá de vista o presente e se apegará ao passado PARA ASSEGURAR UM FUTURO DESTRUTIVO. E o tempo SERÁ como você o interpreta, pois POR SI MESMO, o tempo não É nada.”

Se você aceita a sua função no mundo do tempo COMO CURA, você enfatiza APENAS o aspecto do tempo em que a cura pode ocorrer. Pois a cura NÃO PODE ser realizada no passado e TEM QUE ser realizada no presente para LIBERAR o futuro. ESSA interpretação liga o futuro ao presente e ESTENDE O PRESENTE, ao invés do passado.

As Duas Emoções

“Nós temos dito que você tem apenas duas emoções, amor e medo. Uma é imutável, mas em constante intercâmbio, sendo oferecida PELO eterno AO eterno. Nesse intercâmbio ela é estendida, pois AUMENTA à medida em que é dada.

A outra assume muitas formas, pois o conteúdo das ilusões INDIVIDUAIS difere enormemente. Mas elas [as ilusões] têm uma coisa em comum; elas são todas insanas. Elas são feitas de cenas que NÃO são vistas e sons que NÃO são ouvidos. Elas compõem um mundo PRIVADO que NÃO PODE ser compartilhado. Pois elas são significativas APENAS para quem as fez e, portanto, não têm nenhum significado. Nesse mundo, o autor dessas ilusões se move sozinho, pois somente ELE as percebe.

“Nós temos dito que você tem apenas duas emoções, amor e medo. “

Cada um povoa o seu mundo com figuras do seu passado INDIVIDUAL e é por causa disso que os mundos privados SE DIFEREM. No entanto, as figuras que ele vê NUNCA foram reais, pois são feitas APENAS das suas REAÇÕES aos seus irmãos e NÃO incluem as reações que eles têm a ELE. Portanto, ele não vê que fez essas figuras e que elas NÃO SÃO ÍNTEGRAS. Pois essas figuras NÃO TÊM TESTEMUNHAS, sendo percebidas apenas em uma mente SEPARADA.

É ATRAVÉS dessas figuras estranhas e sombrias que os insanos se relacionam com o seu mundo insano. Pois eles VÊEM apenas aqueles que os lembram essas imagens e é com ELAS que eles se relacionam. Assim, de fato, eles se comunicam com aqueles que NÃO ESTÃO PRESENTES e são ELES que lhes respondem. E ninguém ouve a resposta dada por eles, exceto aquele que as invocou e SÓ ele acredita que eles responderam.

A projeção FAZ a percepção, e você NÃO PODE ver além dela. Repetidas vezes os homens atacaram uns aos outros, porque viram neles a sombra de uma figura do seu mundo privado. E assim é que você TEM QUE atacar a si mesmo primeiro. Pois o que você ataca NÃO está nos outros.

A sua ÚNICA realidade está em sua PRÓPRIA mente e, ao atacar os outros, você está literalmente atacando O QUE NÃO EXISTE. Os iludidos podem ser muito destrutivos, pois não reconhecem que condenaram a si mesmos. Eles não desejam morrer, no entanto,  AINDA NÃO É A VONTADE DELES ABANDONAR A CONDENAÇÃO. E assim eles SE SEPARAM em seus mundos privados, onde tudo está desordenado e onde o que está dentro aparenta estar fora. No entanto, o que ESTÁ dentro eles NÃO veem, pois NÃO SÃO CAPAZES de reconhecer a REALIDADE de seus irmãos.”

A projeção FAZ a percepção, e você NÃO PODE ver além dela.

Urtext – Manual de Professores

30. QUANTO AO RESTO…

“Este manual não tem a intenção de responder a todas as perguntas que o professor ou o aluno podem fazer. De fato, cobre apenas algumas das mais óbvias, nos termos de um breve sumário de alguns dos principais conceitos do Texto e do Livro de Exercícios. Não é um substituto para nenhum dos dois, mas apenas um suplemento. Embora seja chamado Manual de Professores, é preciso lembrar que só o tempo separa professor e aluno, de modo que a diferença é temporária por definição. Em alguns casos pode ser útil para o aluno ler o Manual em primeiro lugar. Outros podem achar melhor começar pelo Livro de Exercícios. Outros ainda podem precisar começar no nível mais abstrato do livro Texto.

Qual serve a quem? Quem ganharia mais somente com orações? Quem precisa apenas de um sorriso, não estando ainda pronto para mais? Ninguém deveria tentar responder a estas perguntas sozinho. Com certeza, nenhum professor de Deus chegou até aqui sem ter reconhecido isto. O plano de estudo é altamente individualizado e todos os aspectos estão sob a orientação e o cuidado particular do Espírito Santo. Pergunta e Ele responderá. A responsabilidade é Dele e só Ele é capaz de assumi-la. Fazer isso é a Sua função. Transmitir-Lhe estas questões, é a tua. Querias ser responsável por decisões a respeito das quais entendes tão pouco? Fica contente por teres um Professor incapaz de cometer equívocos. As suas respostas são sempre certas. Dirias isso das tuas?”

Urtext – Livro de Exercícios para Estudantes

Lição 162

“’Eu sou como Deus me criou.’

Esse único pensamento mantido em mente com firmeza salvaria o mundo. Nós repetiremos de vez em quando, à medida que alcançarmos um outro estádio no aprendizado. Ele significará muito mais para ti à medida que avançares. Estas palavras são sagradas, pois são as palavras que Deus deu em resposta ao mundo que fizeste. Através delas, ele desaparece e, ao serem pronunciadas, todas as coisas que são vistas dentro das nuvens sombrias e ilusões nebulosas somem. Pois elas vêm de Deus.

Eis aqui o Verbo pelo qual o Filho veio a ser a felicidade de Seu Pai, o Seu Amor e a Sua completeza. Aqui a criação é proclamada e honrada tal como é. Não há sonhos que estas palavras não dissipem, não há pensamento de pecado e nenhuma ilusão que o sonho contenha que não se desvaneça diante do seu poder. São as trombetas do despertar que ressoam pelo mundo. Os mortos despertam em resposta ao seu chamado. E aqueles que vivem e ouvem esse som jamais olharão para a morte.

Na verdade, santo é aquele que faz com que estas palavras sejam suas, despertando com elas em sua mente, lembrando-se delas ao longo do dia e trazendo-as consigo à noite quando vai dormir. Os seus sonhos são felizes e o seu descanso seguro, a sua segurança certa e o seu corpo curado, porque adormece e acorda com a verdade sempre diante de si. Ele salvará o mundo, pois dá ao mundo o que recebe a cada vez que pratica as palavras da verdade.

Hoje praticamos de modo simples. Pois as palavras que usamos são poderosas e não necessitam de outros pensamentos além de si mesmas para mudar a mente daquele que as usa. Essa mente está tão integralmente mudada que ela é agora o tesouro no qual Deus deposita todas as Suas dádivas e todo o Seu Amor para serem distribuídos a todo o mundo, aumentados ao serem dados e assim se mantêm completos porque o seu compartilhar é ilimitado. E assim aprendes a pensar com Deus. A visão de Cristo restaurou a tua vista resgatando a tua mente.

Nós te honramos hoje. É teu o direito à perfeita santidade que tu agora aceitas. Com essa aceitação, a salvação é trazida a todos, pois quem poderia apreciar o pecado quando uma santidade como essa abençoou o mundo? Quem poderia se desesperar quando a alegria perfeita é tua, acessível a todos como um remédio para a aflição e a miséria, para todo o sentimento de perda e o escape completo do pecado e da culpa?

E quem não gostaria de ser um irmão para contigo agora, tu, que és seu redentor e salvador. Quem poderia falhar em dar-te as boas-vindas no próprio coração com um convite amoroso, ansiando por unir-se com alguém que é tão santo quanto ele mesmo? Tu és como Deus te criou. Estas palavras dissipam a noite e a escuridão deixa de ser. A luz veio hoje para abençoar o mundo. Pois reconheceste o Filho de Deus e nesse reconhecimento está o do mundo.”

—–

Imagem pexels-alexandro-david-1830815-scaled.jpg -18 de dezembro de 2022

Bibliografia da OREM3:

Livro “Um Curso em Milagres” – Livro Texto, Livro de Exercícios e Manual de Professores. Fundação para a Paz Interior. 2ª Edição –  copyright© 1994 da edição em língua portuguesa.

Artigo “Helen and Bill’s Joining: A Window Onto the Heart of A Course in Miracles” (tradução livre: A União de Helen e Bill: Uma Janela no Coração de Um Curso em Milagres”) – Robert Perry, site: https://circleofa.org/

E-book “What is A Course in Miracles” (tradução livre: O que é Um Curso em Milagres) – Robert Perry.

E-book “Autobiography – Helen Cohn Schucman, Ph.D.” – Foundation for Inner Peace (tradução livre: Autobiografia – Helen Cohn Schucman, Ph.D., Fundação para a Paz Interior).

Livro “Uma Introdução Básica a Um Curso em Milagres”,  Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “O Desaparecimento do Universo”, Gary R. Renard.

Livro “Absence from Felicity: The Story of Helen Schucman and Her Scribing of A Course in Miracles” (tradução livre: “Ausência de Felicidade: A História de Helen Schucman e Sua Escriba de Um Curso em Milagres”) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo “A Short History of the Editing and Publishing of A Course in Miracles” (tradução livre: Uma Breve História da Edição e Publicação de Um Curso em Milagres” – Joe R. Jesseph, Ph.D. http://www.miraclestudies.net/history.html

E-book “Study Guide for A Course in Miracles”, Foundation for Inner Peace (tradução livre: Guia de Estudo para Um Curso em Milagres, Fundação para a Paz Interior).

Artigo “The Course’s Use of Language” (tradução livre: “O Uso da Linguagem do Curso”), extraído do livro “The Message of A Course in Miracles” (tradução livre: “A Mensagem de Um Curso em Milagres”) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo Who Am I? (tradução livre: Quem Sou Eu?) – Beverly Hutchinson McNeff – Site: https://www.miraclecenter.org/wp/who-am-i/

Artigo “Jesus: The Manifestation of the Holy Spirit – Excerpts from the Workshop held at the Foundation for A Course in Miracles – Temecula CA” (tradução livre: Jesus: A Manifestação do Espírito Santo – Trechos da Oficina realizada na Fundação para Um Curso em Milagres – Temecula CA) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “Quantum Questions” (tradução livre: “Questões Quânticas”) – Ken Wilburn

Livro “Um Retorno ao Amor” – Marianne Williamson.

Glossário do site Foundation for A Course in Miracles (tradução livre: Fundação para Um Curso em Milagres), do Dr. Kenneth Wapnick, https://facim.org/glossary/

Livro Um Curso em Milagres – Esclarecimento de Termos.

Artigo “The Metaphysics of Separation and Forgiveness” (tradução livre: “A Metafísica da Separação e do Perdão”) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “Os Ensinamentos Místicos de Jesus” – Compilado por David Hoffmeister – 2016 Living Miracles Publications.

Livro “Suplementos de Um Curso em Milagres UCEM – A Canção da Oração” – Helen Schucman – Fundação para a Paz Interior.

Livro “Suplementos de Um Curso em Milagres UCEM – Psicoterapia: Propósito, Processo e Prática.

Workshop “O que significa ser um professor de Deus”, proferido pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D..

Artigo escrito pelo escritor Paul West, autor do livro “I Am Love” (tradução livre: “Eu Sou Amor”), blog https://www.voiceforgod.net/.

Artigo “The Beginning Of The World” (tradução livre: “O Começo do Mundo”) – Dr Kenneth Wapnick.

Artigo “Duality as Metaphor in A Course in Miracles” (tradução livre: “Dualidade como Metáfora em Um Curso em Milagres”) – Um providencial e didático artigo, considerado pelo próprio autor como sendo um dos artigos (workshop) mais importantes por ele escrito e agora compartilhado pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo “Healing the Dream of Sickness” (tradução livre: “Curando o Sonho da Doença”  – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “The Message of A Course in Miracles – A translation of the Text in plain language” (tradução livre: “A mensagem de Um Curso em Milagres – Uma tradução do Texto em linguagem simples”) – Elizabeth A. Cronkhite.

E-book “Jesus: A New Covenant ACIM” – Chapter 20 – Clearing Beliefs and Desires – Cay Villars – Joininginlight.net© (tradução livre: “Jesus: Uma Nova Aliança UCEM” – Capítulo 20 – Clarificando Crenças e Desejos).

Artigo “Strangers in a Strange World – The Search for Meaning and Hope” (tradução livre: “Estranhos em um mundo estranho – A busca por significado e esperança”), escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick e por sua esposa Sra. Gloria Wapnick.

Artigo “To Be in the World and Not of It” (tradução livre: “Estar no Mundo e São Ser Dele”), escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick e por sua esposa Sra. Gloria Wapnick.

Site https://circleofa.org/.

Livro “A Course in Miracles – Urtext Manuscripts – Complete Seven Volume Combined Edition. Published by Miracles in Action Press – 2009 1ª Edição.

Tradução livre do capítulo Urtext “The Relationship of Miracles and Revelation” (N 75 4:102).

Artigo “How To Work Miracles” (tradução livre “Como Fazer Milagres”), de Greg Mackie https://circleofa.org/library/how-to-work-miracles/.

Artigo “A New Vision of the Miracle” (tradução livre: “Uma Nova Visão do Milagre”), de Robert Perry https://circleofa.org/library/a-new-vision-of-the-miracle/.

Artigo “What Is a Miracle?” (tradução livre: “O que é um milagre?”), de Robert Perry https://circleofa.org/library/what-is-a-miracle/.

Artigo “How Does ACIM Define Miracle?” (tradução livre: “Como o UCEM define milagre?”), de Bart Bacon https://www.miracles-course.org/index.php?option=com_content&view=article&id=232:how-does-acim-define-miracle&catid=37&Itemid=57.

Livro “Os cinquenta princípios dos milagres de Um Curso em Milagres”, de Kenneth Wapnick, Ph.D..

Artigo “The Fifty Miracle Principles: The Foundation That Jesus Laid For His Course” (tradução livre: “Os cinquenta princípios dos milagres: a base que Jesus estabeleceu para o seu Curso”), de Robert Perry https://circleofa.org/library/the-fifty-miracle-principles-the-foundation-that-jesus-laid-for-his-course/.

Artigo “Ishmael Gilbert, Miracle Worker” (tradução livre: “Ishmael Gilbert, Trabalhador em Milagre”), de Greg Mackie https://circleofa.org/library/ishmael-gilbert-miracle-worker/.

Blog “A versão Urtext da obra Um Curso em Milagres (UCEM)” https://www.umcursoemmilagresurtext.com.br/.

Blog “Course in Miracles Society – CIMS – Original Edition” https://www.jcim.net/about-course-in-miracles-society/.

Site Google tradutor https://translate.google.com.br/?hl=pt-BR.

Site WordReference.com | Dicionários on-line de idiomas https://www.wordreference.com/enpt/entitled.

Artigo “The earlier versions and the editing of A Course in Miracles” (tradução livre: “As versões iniciais e a edição de Um Curso em Milagres), autor Robert Perry https://circleofa.org/library/the-earlier-versions-and-the-editing-of-a-course-in-miracles/.

Livro “A Course in Miracles: Completed and Annotated Edition” (“Edição Completa e Anotada”) – Circle of Atonement.

Livro “Q&A – Detailed Answers to Student-Generated Questions on the Theory and Practice of A Course in Miracles” – Supervised and Edited by Kenneth Wapnick, Ph.D. – Foundation for A Course in Miracles – Publisher (tradução livre: “P&R – Respostas Detalhadas a Questões Geradas por Alunos sobre a Teoria e Prática de Um Curso em Milagres” – Supervisionado e Editado por Kenneth Wapnick, Ph.D. – Fundação para Um Curso em Milagres – Editora)

Artigo “The Importance of Relationships” (tradução livre: “A Importância dos Relacionamentos”), no site https://circleofa.org/library/the-importance-of-relationships/, autor Robert Perry.

Artigo: “The ark of peace is entered two by two” (tradução livre: “Na arca da paz só entram dois a dois”) – Robert Perry Site: https://circleofa.org/library/the-ark-of-peace-is-entered-two-by-two/

Artigo “Living a Course in Miracles As Wrong Minds, Right Minds, and Advanced Teachers – Part 2 of 3 – How Right Minds Live in the World: The Blessing of Forgiveness”, por Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo “Living a Course in Miracles As Wrong Minds, Right Minds, and Advanced Teachers – Part 1 of 3 – How Wrong Minds Live in the World: The Ego’s Curse of Specialness”, por Dr. Kenneth Wapnick.

Transcrição do vídeo do Dr. Kenneth Wapnick no YouTube, intitulado: “Judgment” (tradução livre: “Julgamento”).  O artigo completo em inglês no site https://facim.org/transcript-of-kenneth-wapnick-youtube-video-entitled-judgment/.

Trechos do Workshop “The Meaning of Judgment” (tradução livre “O Significado de Julgamento”), realizado na Fundação para Um Curso em Milagres em Roscoe NY, ministrado pelo Dr. Kenneth Wapnick. O artigo completo em inglês no site: https://facim.org/online-learning-aids/excerpt-series/the-meaning-of-judgment/.

Comentários do professor de Deus Allen Watson, que transcrevemos, em tradução livre, do site Circle of Atonement (https://circleofa.org/workbook-companion/what-is-sin/).

Artigo “There is no sin” (tradução livre: “Não há pecado”), Robert Perry, site https://circleofa.org/library/there-is-no-sin/.

Artigo do Professor Greg Mackie, denominado “If God is Love Why do We Suffer?” (tradução livre: “Se Deus é Amor porque nós sofremos?”) https://circleofa.org/library/if-god-is-love-why-do-we-suffer/.

Artigo “The Ten Commandments and A Course in Miracles” (tradução livre: Os Dez Mandamentos e Um Curso em Milagres”), Greg Mackie, site https://circleofa.org/library/the-ten-commandments-and-a-course-in-miracles/.

Artigo escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. e pelo Padre Jesuíta W. Norris Clarke, da Companhia de Jesus, Ph.D., sobre o livro “Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”, disponível no site http://www.miraclestudies.net/Dialogue_Pref.html.

Livro “Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”, escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. e pelo Padre Jesuíta W. Norris Clarke, da Companhia de Jesus, Ph.D..

Artigo do Consultor, Escritor e Professor Rogier Fentener Van Vlissingen, de Nova Iorque, intitulado “A Course in Miracles and Christianity: A Dialogue” (“Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”), disponível no Blog Closing the Circle e acesso no link: https://acimnthomas.blogspot.com/2011/04/course-in-miracles-and-christianity.html.

Artigo sobre o livro “A Course in Miracles and Christianity: A Dialogue” (tradução livre “Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”), escrito por Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. e o Padre Jesuíta W. Norris Clarke, da Companhia de Jesus, Ph.D. Site http://www.miraclestudies.net/Dialogue_Pref.html.

Artigo do professor Robert Perry intitulado “Do we have a chalice list?” (tradução livre: “Temos uma lista de cálice?”), acesso através do link: https://circleofa.org/2009/07/13/do-we-have-a-chalice-list/.

Artigo “The religion of the ego” (tradução livre: “A religião do ego”), Robert Perry, link https://circleofa.org/library/the-religion-of-the-ego/.

Artigo “A New Realities Interview with William N. Thetford, Ph.D.”, conduzida por James Bolen em abril de 1984. Tradução livre Projeto OREM®. Artigo em inglês https://acim.org/archives/a-new-realities-interview-with-william-n-thetford/.

Artigo “Why is sin merely a mistake?” [tradução livre “Por que o pecado é apenas um erro?”], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/why-is-sin-merely-a-mistake/.

Artigo “What a difference a few words make” (tradução livre: “Que diferença algumas palavras fazem”), Greg Mackie, disponível no link https://circleofa.org/library/what-a-difference-a-few-words-make/.

Artigo “Near-Death Experiences and A Course in Miracles” [Experiências de Quase-Morte e Um Curso em Milagres], coescrito por Robert Perry, B.A. (Cranborne, United Kingdom) e Greg Mackie, B.A. (Xalapa, Mexico), link https://circleofa.org/library/near-death-experiences-course-miracles/.

Artigo “Near-Death Experiences and A Course in Miracles Revisited” [Experiências de Quase-Morte e Um Curso em Milagres Revisitado], escrito por Greg Mackie, link Revisitado], e pode ser acessado no link https://circleofa.org/library/near-death-experiences-and-a-course-in-miracles-revisited/.

Artigo “Watch With Me, Angels” [Vigiem comigo, anjos], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/watch-with-me-angels/.

Artigo transcrito de Workshop apresentado pelo Dr. Kenneth Wapnick, denominado “Watching With Angels [Vigiar com anjos], link: https://facim.org/watching-with-angels-part-1/.

Artigo “How Does Projection Really Work? [Como a Projeção realmente funciona?], Robert Perry, que pode ser acessado através do link https://circleofa.org/library/how-does-projection-really-work/.

Artigo “The Practical Implications of Projection: Summary of a Class Presentation” [tradução livre: “As Implicações Práticas da Projeção: Resumo de uma Apresentação de Aula”] poderá ser acessado através do link  https://circleofa.org/library/practical-implications-projection/.

Artigo “Reverse Projection: “As you see him you will see yourself” [tradução livre: “Projeção Reversa: ‘Assim como tu o vires, verás a ti mesmo’”], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/reverse-projection-see-him-see-yourself/.

Artigo denominado “Are we living in a virtual reality” [“Nós estamos vivendo em uma realidade virtual?], Greg Mackie, link https://circleofa.org/library/are-we-living-in-a-virtual-reality/.

Artigo disponibilizado pelo site Pathways of Light, denominado “From Virtual do True Reality” [Da Realidade Virtual à Verdadeira], link https://www.pathwaysoflight.org/daily_inspiration/print_pol-blog/from-virtual-to-true-reality.

Série de artigos denominada “Rewriting the Rules of Virtual Reality” [Reescrevendo as Regras da Realidade Virtual] – partes 1 a 4, Dr. Joe Dispenza, link https://drjoedispenza.com/blogs/dr-joe-s-blog/rewriting-the-rules-of-virtual-reality-part-i.

Artigo “Commentary on What is Salvation” [“Comentário sobre O Que é Salvação”], Allen Watson, link https://circleofa.org/workbook-companion/what-is-salvation/.

Site oficial do Professor Allen Watson http://www.allen-watson.com/;

Artigo “Special Theme: What Is Salvation? [“Tema Especial: O Que É A Salvação?”], Thomas R. Wakechild, que pode ser acessado através do link http://acourseinmiraclesfordummies.com/blog/wp-content/uploads/2014/07/PDF-What-is-Salvation-with-Notes-Upload-7-15-14-ACIM-Workbook-for-Dummies.pdf.

Artigo “The Core Unit of Salvation” [A Unidade Central da Salvação], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/the-core-unit-of-salvation/.

Artigo “ACIM Study Guide and Commentary – Chapter 5, Healing and Wholeness – Section III – The Guide to Salvation” [Guia de Estudo e Comentários ACIM – Capítulo 5 – Cura e Integridade – Seção III – O Guia para a Salvação], Allen Watson, acesso através do link http://www.allenwatson.com/uploads/5/0/8/0/50802205/c05s03.pdf.

Artigo “Commentaries on A Course in Miracles – ACIM Text, Section 1.I – Principles of Miracles” (“Comentários sobre Um Curso em Milagres – UCEM Texto, Seção 1.I – Princípios dos Milagres”), Allen Watson, site http://www.allen-watson.com/uploads/5/0/8/0/50802205/c01s01a.pdf

Artigo “A Course in Miracles: The Guide to Salvation” [Um Curso em Milagres: O Guia para a Salvação”], Sean Reagan, acesso através do link https://seanreagan.com/a-course-in-miracles-the-guide-to-salvation/.

Artigo “The Urgency of Doing Our Part in Salvation” [“A Urgência de Fazer Nossa Parte na Salvação”], Greg Mackie, acesso através do link https://circleofa.org/library/urgency-of-doing-our-part-in-salvation/.

Artigo “Shadow Figures” [figuras de sombra], Robert Perry, acesso através do link https://circleofa.org/library/shadow-figures/.

Artigo-estudo intitulado “Shadows of the Past” [Sombras do Passado], Allen A. Watson, acesso através do  link http://www.allen-watson.com/allens-text-commentaries.html.

Recomendamos o site The Pathways of Light Community, para reforços no processo de estudo: https://www.pathwaysoflight.org.

Artigo sobre o Capítulo 17: O Perdão e o Relacionamento Santo – Seção III: Sombras do passado; pode ser acessado através do link: https://www.pathwaysoflight.org/acim_text/print_acim_page/chapter17_section_iii.

Transcrição de palestra do professor David Hoffmeister, estudante, pesquisador e eminente divulgador de UCEM, durante a Conferência “A Course in Miracles – ACIM” [“Um Curso em Milagres”], no mês de fevereiro de 2007, acesso através do link https://awakening-mind.org/resources/publications/accepting-the-atonement-for-yourself/. As diversas palestras do professor David podem ser acessadas, em inglês, no site https://acim-conference.net/past-acim-conferences/.

Trechos do workshop realizado na Fundação para Um Curso em Milagres (Foundation for A Course in Miracles), em Roscoe, Nova Iorque, denominado “Regras para decisões”, Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D., no link https://facim.org/online-learning-aids/excerpt-series/rules-for-decision/.

Artigo “Levels of Mind: Looking at the ‘Layers’ of Mind that form Perception” (“Níveis da Mente: Olhando para as ‘Camadas’ da Mente que formam a Percepção”), Site https://miracleshome.org/publications/levelsofmind.htm.

Artigo “To Desire Wholly is to Be” (“Desejar Totalmente é Ser”), do professor David Hoffmeister. Site: https://miracleshome.org/supplements/todesirewholly_171.htm.

Artigo “The Glory of Who We Really Are” [“A glória de quem nós realmente somos”], do professor Greg Mackie. Site: https://circleofa.org/library/the-glory-of-who-we-really-are/?inf_contact_key=2c1c99e05ff3c25330a7916d84d19420680f8914173f9191b1c0223e68310bb1.

Artigo “The difference between horizontal and vertical perception”, Paul West (16/09/2019). Site https://www.voiceforgod.net/blogs/acim-blog/the-difference-between-horizontal-and-vertical-perception.

Artigo “The Holy Relationship: The Source of Your Salvation [“O Relacionamento Santo: A Fonte de Sua Salvação”], Greg Mackie. Site Circle of Atonement, https://circleofa.org/library/holy-relationship-source-of salvation/?inf_contact_key=791ef4a4c578a34f45d28b436fec486d680f8914173f9191b1c0223e68310bb1.

Artigo “On Becoming the Touches of Sweet Harmony – The Holy Relationship as Metaphor – Part 1 and Part 2” [“Sobre se Tornar os Realces da Amena Harmonia – O Relacionamento Santo como Metáfora – Parte 1 e Parte 2”], 1º de junho de 2018, Volume 22 Nº 2 – Junho 2011, Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. Site https://facim.org/becoming-touches-sweet-harmony-holy-relationship-metaphor/.

Livro “Your Immortal Reality: How to Break the Cycle of Birth and Death” (tradução livre: “A Sua Realidade Imortal: Como Quebrar o Ciclo de Nascimento e Morte), de autoria de Gary R. Renard.

Fonte de consulta para a tradução dos Dez Mandamentos em português: https://biblia.com.br/perguntas-biblicas/quais-sao-os-10-mandamentos-e-onde-os-encontramos-na-biblia-cl/.

Artigo “Summary of the Thought System of “A Course in Miracles” [Resumo do Sistema de Pensamento de “Um Curso em Milagres”]. Links https://facim.org/summary-of-the-thought-system-of-a-course-in-miracles-part-1/; https://facim.org/summary-of-the-thought-system-of-a-course-in-miracles-part-2/.

Artigo “Miracles boomeritis” [Boomerite dos Milagres], Robert Perry, https://circleofa.org/library/miracles-boomeritis/.

Livro “Boomerite: Um romance que tornará você livre” [na versão em português; “Boomeritis: A Novel That Will Set You Free”, na versão original em inglês].

Artigo “A brief summary of “The obstacles to peace” [“Um breve resumo de “Os obstáculos à paz”], Robert Perry, site Circle of Atonement, link https://circleofa.org/library/brief-summary-obstacles-to-peace/.

Artigo “A Course in Miracles and ‘The Secret’” [“Um Curso em Milagres e ‘O Segredo’”], Greg Mackie. Site https://circleofa.org/library/a-course-in-miracles-and-the-secret/.

Artigo “How can the Course help us cope with a financial crisis” [“Como o Curso pode nos ajudar a lidar com uma crise financeira?”], Greg Mackie. Site https://circleofa.org/library/course-help-cope-with-financial-crisis/.

Artigo “True Empathy” [“A Verdadeira Empatia”], autor Robert Perry. Site https://circleofa.org/library/true-empathy/.

Artigo: “I NEED BE ANXIOUS OVER NOTHING”, autor Greg Mackie. Site: https://circleofa.org/library/carefree-life/;

Artigo “16-POINT SUMMARY OF THE TEACHING OF A COURSE IN MIRACLES”, autor Robert Perry. Site: https://circleofa.org/library/creation-by-god/

Livro “365 Days Through A Course in Miracles – A Daily Devotional”, de Jeff Nance.

Artigo ‘The Introduction to the Workbook’, de Allen Watson. Site: https://circleofa.org/workbook-companion/the-introduction-to-the-workbook/

Um milagre é uma correção. Ele não cria e realmente não muda nada. Apenas olha para a devastação e lembra à mente que o que ela vê é falso. Desfaz o erro, mas não tenta ir além da percepção, nem superar a função do perdão. Assim, permanece nos limites do tempo. LE.II.13

Nada real pode ser ameaçado.
Nada irreal existe.
Nisso está a paz de Deus.
T.In.2:2-4

Autor

Graduação: Engenheiro Operacional Químico. Graduação: Engenheiro de Segurança do Trabalho. Pós-Graduação: Marketing PUC/RS. Pós-Graduação: Administração de Materiais, Negociações e Compras FGV/SP. Consultor de Empresas: Projeto OREM® - Organizações Baseadas na Espiritualidade (OBEs). Estudante e Pesquisador Independente sobre Espiritualidade Não-Dualista; Psicofilosofia Huna e Ho’oponopono; A Profecia Celestina; Um Curso em Milagres (UCEM); Espiritualidade no Ambiente de Trabalho (EAT); A Organização Baseada na Espiritualidade (OBE). Certificação: “The Self I-Dentity Through Ho’oponopono® - SITH® - Business Ho’oponopono” - 2022.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x