Conforme já apresentado e discutido no artigo “12 – As versões iniciais e a edição de UCEM”, na categoria “Um Curso em Milagres” desse blog, esse material sobre sexo só consta nas versões iniciais do Curso, como o Manuscrito Urtext e, para esse artigo, nós estamos extraindo trechos do livro “A Course in Miracles – Urtext Manuscripts – Complete Seven Volume Combined Edition”, de autoria de Doug Thompson, publicado por Miracles in Action Press, LLC em 2009, que seguem abaixo para o nosso conhecimento, o nosso entendimento e a nossa reflexão sobre o tema à luz do sistema de pensamento do Curso.

Enfatizando que a edição FIP de UCEM não faz nenhuma referência à palavra “sexo”, em nenhum de seus livros.

Alguns trechos do Manuscrito Urtext de UCEM:

Uma nota do Publisher

“A coleção de manuscritos de Um Curso em Milagres conhecida como ‘Manuscritos Urtext’ [‘Urtext Manuscripts’] representa a mais antiga cópia datilografada disponível das palavras ditadas por uma ‘voz’ para a Escriba Helen Schucman.

A voz, afirmou Schucman, era Jesus. A maior parte do material muito pessoal(1) encontrado no início das Notas Estenográficas originais é omitida e material significativo ‘ditado sem notas’ que não é encontrado nas Notas originais está incluído nessa edição.

Uma pequena quantidade de reescrita também aparece entre as Notas e o Urtext. A Versão Urtext não é ‘a primeira’ ou ‘original’ cópia do Curso, mas é muito próxima, muito mais próxima do que qualquer outra versão impressa.

Em extensos apêndices, Doug Thompson mapeia a ancestralidade complexa das cinco versões conhecidas dos escribas históricos do Curso e o significado de algumas das diferenças entre elas que chegam a 48.000 palavras.(2)

A palavra ‘Urtext’ refere-se a ‘juntar as peças’(3) de material de fonte primária anterior para capturar com a maior precisão possível a intenção original de um autor sem adições, omissões ou modificações.

Os Manuscritos Urtext são apenas isso. Com base no ditado original nas Notas e nos esclarecimentos e expansões subsequentes, Schucman e o coescriba William Thetford apresentam nesse documento quase todo o ditado original do autor.

Nota de rodapé (1) Enquanto a intenção era aparentemente remover apenas o ‘material pessoal’, algumas sentenças que parecem pertencer ao Curso, incluindo dois princípios dos milagres que foram enterrados em páginas omitidas de ‘material pessoal’ também foram omitidos. Essas suspeitas de ‘omissões inadvertidas’ de ditados aparentemente autênticos estão incluídas nas notas de rodapé dessa edição.

Nota de rodapé (2) Tabela de contagem de palavras feita por Doug Thompson (totais aproximados medidos pelo MS Word):

Versão Contagem de Palavras por diferença Incremental

  • Urtext: 337.373 palavras; 38.184 palavras omitidas de Urtext para HLC
  • HLC: 299.189 palavras; 10.221 palavras omitidas de HLC para FIP
  • FIP: 288.968 palavras; 48.405 palavras omitidas de Urtext para FIP
  • HLC Annotated: 301.647 palavras; 35.726 palavras omitidas de Urtext para HLC Annotated
  • HLC Annotated 301.647 palavras; 2.458 palavras adicionadas ao HLC original

Nota de rodapé (3) Da Enciclopédia Britânica; consulte o Apêndice II ‘O que é o Urtext?’ [não será contemplado nesse artigo] para uma discussão ampliada com edição mínima e apenas algumas omissões menores e aparentemente inadvertidas.

Os Manuscritos Urtext são anteriores a todas as outras edições do Curso atualmente impressas. O manuscrito de Hugh Lynn Cayce (HLC) de 1972 do volume do Texto, que é a base das edições ‘JCIM’ e ‘Original’ publicadas pela Course in Miracles Society (CIMS), é uma reformulação posterior fortemente editada e abreviada do Urtext. A versão da Foundation for Inner Peace (FIP) de 1975, publicada em mais de 18 idiomas, é uma reformulação substancial da HLC.(4)

Quer nós acreditemos que as palavras de Um Curso em Milagres foram escritas pelo Jesus histórico de Nazaré, Dra. Helen Schucman ou alguma outra voz ou demônio que se autodenomina ‘Cristo Jesus’, certamente está entre os discursos mais profundos sobre temas universais já concebidos. Embora Schucman afirmasse que a voz era a de Jesus, não é preciso aceitar nenhuma reivindicação de autoria para reconhecer o valor duradouro do sistema de pensamento e as suas percepções na vida humana diária.

Nos Manuscritos Urtext, o leitor apreciará a autenticidade do Texto, bem como a erudição textual. Isso ocorre porque inclui mais de 48.000 palavras editadas da maioria das versões publicadas anteriormente; discussões sobre sexo e possessão, Freud, a Bíblia, Edgar Cayce e Mary Baker Eddy serão material novo para muitos estudantes e professores de outras versões. Embora parte desse material consista em ‘apartes pessoais’ não destinados a fazer parte do ensino do Curso, muito do material foi claramente destinado à inclusão.

Às vezes, o desejo do autor de incluir um tópico é explicitamente declarado como nessa observação sobre sexo que foi omitida em outras edições publicadas: ‘Eu quero terminar as instruções sobre sexo, porque essa é uma área que o trabalhador de milagres TEM QUE entender’. [ênfase em ‘MUST’ em inglês ou ‘TEM QUE’ em português] – Urtext T 1 B 40b

Nota de rodapé (4) Deve-se notar que essas observações referem-se em grande parte ao volume do Texto escrito entre 1965 e 1968. Os volumes subseqüentes sofreram muito menos edição e têm menos diferenças, versão para versão.

Esse volume é também a primeira tentativa de qualquer edição de envolver o leitor na interpretação única do autor da Bíblia e do Cristianismo. Com mais de 1.000 referências (notas de rodapé) à Bíblia e à sua linguagem aparentemente Cristã, nós podemos supor que Um Curso em Milagres é dirigido a um público Cristão.

No entanto, termos como perdão, salvação, expiação, Cristo e até a segunda vinda são o vocabulário comum da reflexão espiritual universal sobre o qual o Cristianismo não tem monopólio. É o vocabulário da filosofia perene ou universal(5) comum à expressão religiosa e espiritual através dos tempos.

Um Curso em Milagres tem encontrado um público entusiasmado entre milhões de pessoas que buscam uma nova voz espiritual, se não Bíblica. Na Versão Urtext, Jesus nos pede para considerar a Bíblia de uma maneira nova: ‘Com certeza, você já começou a reconhecer que esse é um curso muito prático e que, de fato, quer dizer EXATAMENTE o que diz. O mesmo, de fato, acontece com a Bíblia, se ela é corretamente entendida. Tem havido uma tendência marcante por parte de muitos seguidores da Bíblia e também de seus tradutores, de serem inteiramente literais sobre o medo e os SEUS efeitos, mas NÃO sobre o amor e os SEUS resultados. Assim, ‘fogo do inferno’ significa queimar, entretanto, ressuscitar os mortos vem a ser alegórico. Na verdade, isso é PARTICULARMENTE as referências aos resultados do amor que devem ser interpretadas literalmente porque a Bíblia é SOBRE amor, sendo sobre DEUS.’ – Urtext T 8 I 7

‘A cada um dos professores de Deus estão destinados determinados alunos e eles começarão a procurá-lo assim que ele tiver respondido ao Chamado. Eles foram escolhidos para ele porque a forma do currículo universal que ele ensinará é a melhor para eles em função do seu nível de entendimento” Urtext M 3 A 1

‘Na filosofia, o universalismo é uma doutrina ou escola que afirma que fatos universais podem ser descobertos… Em certas religiões, a Universalidade é a qualidade atribuída a uma entidade cuja existência é consistente em todo o universo.’ Wikipedia: Universalidade (filosofia)

‘O universalismo pode ser classificado como uma religião, teologia e filosofia que geralmente sustenta que todas as pessoas e criaturas estão relacionadas a Deus ou ao Divino e serão reconciliadas com Deus. No Cristianismo, o Universalismo refere-se à crença de que todos os humanos podem ser salvos por meio de Jesus Cristo e eventualmente chegar à harmonia no reino de Deus. Wikipedia: Universalismo equivalente a encontrar os manuscritos originais dos evangelhos canônicos.

Os leitores são encorajados a participar na identificação de referências Bíblicas não marcadas, bem como quaisquer erros que possam ter escapado de nossa revisão. Doug Thompson, estudioso, pesquisador, comentarista, editor e compilador desse notável pacote convida ainda mais o leitor a participar do processo de criação de uma ‘edição definitiva’ de Um Curso em Milagres com uma dedicação à precisão sendo um objetivo que Jesus certamente apreciará.

Ciente de que tal projeto levará muitos anos de colaboração em várias disciplinas, o Sr. Thompson afirmou apropriadamente: ‘O objetivo aqui não é ter a última palavra sobre ‘A Palavra’, é simplesmente mover-se em direção ao objetivo mais humilde de obter as palavras certas.’”

No Prefácio do livro, o autor Doug Thompson faz o seguinte comentário:

“Embora muitas dessas diferenças sejam individualmente de pouca importância e atraiam pouca atenção se fossem poucas, elas não são poucas em número e, coletivamente, o fato de existirem milhares delas é de considerável importância. A remoção completa da longa discussão sobre sexo e possessão, quer alguém veja a sua remoção como uma ‘correção’ ou uma ‘corrupção’, não pode ser descrita com justiça como uma mudança ‘menor’.

Em alguns casos, as alterações de edição introduzem distorções evidentes. Parte do material omitido é de fato extremamente significativo. O Urtext diz: ‘Eu quero terminar as instruções sobre sexo, porque essa é uma área que o trabalhador em milagres TEM QUE entender.’ Não apenas essa linha, mas todas as instruções sobre sexo desaparecem em versões posteriores, apesar do autor chamar a atenção para a importância vital desse material.”

Outras referências sobre sexo aparecem no Manuscrito Urtext, em notas de rodapé, como tal:

“T 1 B 18b. (É por isso que nenhuma área de ódio pode ser retida. Se você retê-las, o seu próprio valor não é mais inestimável porque você o está avaliando como X ou infinito menos esse valor. Isso não tem sentido matematicamente, que usa o termo ‘inestimável’ apenas no sentido muito literal. Trocadilho destinado especialmente a B. [referência a Bill], (que originalmente não o entendeu.) Destinado a ser um sinal especial de amor.)(13) T(6) -6-

Nota de rodapé(13) A pequena bela discussão a seguir sobre amor sexual e especialismo nas Notas foi omitida, provavelmente porque ela de fato aborda a sexualidade e a homossexualidade e o faz em termos assim individualmente específicos.

No entanto, isso é totalmente ‘generalizável’ e o que é verdade para ‘você e Bill’ [Helen e Bill] também é verdade para muitos outros. Isso é a partir das Notas: (N 4:52)

(Eu coloquei isso felizmente especialmente para Bill, porque ele de fato necessita de sinais especiais de amor. Ele realmente não precisa, mas pensa assim.

Agora diga a ele que o sexo homossexual é pecaminoso apenas na medida em que é baseado no princípio da exclusão.

Todas as pessoas deveriam amar todas as pessoas.

Isso é errado negar a beleza de algumas almas por causa de estruturas corporais das quais você tem medo. Essa é essencialmente uma tentativa não saudável de limitar o medo, no entanto, o medo não pode ser limitado, assim como o amor não pode ter limites.

Atitudes heterossexuais podem ser similarmente distraídas, entretanto, de fato contêm um potencial mais natural. Os relacionamentos sexuais são destinados a favor das crianças. Você e Bill usaram mal o sexo entendido equivocadamente, porque ambos o reconhecem como um caminho de estabelecer contato humano para vocês mesmos. Isso tem levado a problemas de imagem corporal.

As crianças são milagres por direito delas próprias. Elas já têm (N 4:53) a dádiva da vida e os seus pais lhes proveem a oportunidade de expressar isso.

Nada físico, nada mental ou nada espiritual deve ser usado egoisticamente. O prazer de usar qualquer coisa deve ser em utilizá-la para a Vontade de Deus.

Você deve viver de modo que Deus seja livre para organizar constelações humanas temporárias como Ele julgar conveniente.

Não interprete isso em termos de culpa. Muitas crianças que já estão aqui necessitam de pais espirituais. Os pobres estão sempre conosco e muitos dos quais nasceram não renasceram.

O nascimento, amadurecimento e desenvolvimento humanos são uma representação microcósmica de um processo muito maior de Criação e desenvolvimento de habilidades. Isso está sujeito a erro desde que o real propósito (N 4:54) do livre-arbítrio seja entendido equivocadamente e direcionado equivocadamente.

A real função dos pais é ser mais sábio do que os filhos a esse respeito e ensiná-los de acordo, (Isso me incomoda))

T 1 B 24h. As revelações induzem à suspensão completa, porém temporária, da dúvida e do medo. Elas refletem a forma original de comunicação entre Deus e as Suas Almas, antes que a intrusão de fogo e gelo tornasse isso impossível. Deve ser notado que elas envolvem um senso extremamente pessoal de proximidade com a Criação, que o homem tenta achar nos relacionamentos sexuais. Essa confusão é responsável pela depressão e pelo medo que são frequentemente associados ao sexo.

T 1 B 24i. O sexo é frequentemente associado com a falta de amor, mas a Revelação é PURAMENTE uma experiência de amor. A proximidade física NÃO PODE conseguir isso. Como foi dito antes, os impulsos subconscientes induzem corretamente Milagres, que SÃO interpessoais e resultam em proximidade com os outros. Isso pode ser interpretado de maneira equivocada por uma intimamente obstinada consciência no nível da percepção [consciousness] como um impulso em direção à gratificação sexual.

T 1 B 37n. O seguinte é em relação à pergunta sobre sexo. Diga a B. [Bill] ‘the one more river’ [mais um obstáculo(?); Ezequiel 47:5(?)] está relacionado com sexo. Você poderia até explicar isso a ele como uma ‘onda gigante’ [tidal wave; uma quantidade muito grande de alguma coisa(?)], um termo que ele entenderá. VOCÊ não entenderá.

T 1 B 37o. Ambos estão envolvidos com distorções inconscientes [subconscientes] (acima do nível do milagre), que estão produzindo uma densa cobertura sobre os impulsos para os milagres, o que faz com que seja difícil para eles alcançarem a consciência no nível da percepção [consciousness]. Sexo & milagres são ambos FORMAS DE RELAÇÃO. A natureza de qualquer relacionamento interpessoal é limitada ou definida pelo o que você quer FAZER e é POR ISSO que você o quer em primeiro lugar. Relacionar-se é uma forma de alcançar um resultado.

T 1 B 37p. Impulsos sexuais indiscriminados se assemelham a impulsos para os milagres indiscriminados, pois ambos resultam em percepções equivocadas da imagem do corpo. A primeira é uma expressão de uma tentativa indiscriminada de alcançar a comunhão através do corpo. Isso envolve não apenas a autoidentificação imprópria, mas também o desrespeito à individualidade dos outros. O autocontrole NÃO é a resposta completa para esse problema, embora eu não esteja de forma alguma desencorajando o seu uso. Isso tem que ser entendido, de qualquer forma, que o mecanismo subjacente tem que ser desenraizado (uma palavra que vocês dois já devem entender bem o suficiente para não considerá-la amedrontadora). T(32) -32

T 1 B 37y. Eu apresento [submit] (eu estou usando a linguagem de Jack nessa seção, porque isso sempre teve um significado especial para você. Para Jack também.) que a sua confusão de sexo e estatísticas é um exemplo interessante de toda essa questão. Observe aquela noite que você gastou no perfume de rosas fazendo uma análise fatorial complexa de covariância. É uma história engraçada para os outros, porque eles veem um tipo de confusão de níveis diferente daquela que você mesmo estava fazendo. Você deve se lembrar que VOCÊ queria esse design e Jack se opôs a ele. Uma das verdadeiras razões pelas quais aquela noite foi tão emocionante foi porque ela representou uma ‘batalha de intelectos’ (ambos bons, por sinal), cada um se comunicando com clareza excepcional, mas em lados opostos. Os aspectos sexuais foram naturalmente tocados em vocês dois, por causa da confusão entre sexo e agressão.

T 1 B 37z. (Isso é especialmente interessante que, depois que a batalha terminou com uma nota de compromisso com a sua concordância com Jack, ele escreveu na margem de suas anotações ‘a virtude é triunfante’. (HS anotação referência submissão–dominância, papéis feminino-masculino, inseridos nisso.) Embora esse (comentário) tenha sido engraçado para vocês dois na época, vocês podem considerar o seu lado mais verdadeiro. A virtude estava no respeito completo que cada um de vocês oferecia ao intelecto do outro. A atração sexual mútua de vocês também foi compartilhada. O erro estava na palavra ‘triunfante’. Isso teve a conotação de ‘batalha’, porque nenhum de vocês estava respeitando o TODO do outro. Há muito mais em uma pessoa do que intelecto e órgãos genitais. A omissão foi a Alma.)T (35) -35

T 1 B 37ab. Lembre-se da história sobre o artista que se dedicava a inventar maneiras cada vez melhores de apontar os lápis. Ele nunca criou nada, mas tinha o lápis mais afiado da cidade. (A linguagem aqui é intencional. O sexo é frequentemente utilizado em nome de erros muito semelhantes. Hostilidade, triunfo, vingança, autodepreciação e todo tipo de expressão de falta de amor são frequentemente vistos MUITO claramente nas fantasias que o acompanham. Entretanto, isso é um erro PROFUNDO imaginar que, porque essas fantasias são tão frequentes (ou ocorrem de forma tão confiável), que isso implica validade. Lembre-se de que, embora validade implique confiabilidade, o relacionamento NÃO é reversível. Você pode ser inteiramente confiável e estar TOTALMENTE errado).

T 1 B 37ae. A confusão do impulso para o milagre com o impulso sexual é uma importante fonte de distorção perceptiva, porque isso INDUZ, ao invés de resolver, a confusão de nível básica que sustenta todos aqueles que buscam a felicidade com os instrumentos do mundo. Um deserto é um deserto é um deserto. Você é capaz de fazer todas as coisas que você quiser nele, no entanto, você NÃO PODE mudá-lo a partir do que ele É. Ele ainda carece de água, razão pela qual ele É um deserto. (Mencionar esse sonho sobre o Pássaro Azul. Enquanto HS estava procurando por esse sonho, ela se deparou com outro. A mensagem era para trazer os dois, como um excelente exemplo de como HS veio a ser extremamente boa ao longo dos 25 anos intermediários em apontar lápis. Nota que o conteúdo essencial não tem mudado; ele é apenas mais bem escrito.) A coisa a fazer com um deserto é PARTIR.

T 1 B 40b. Eu quero terminar as instruções sobre sexo, porque essa é uma área que o trabalhador em milagres TEM QUE entender.

T 1 B 40c. Impulsos/ímpetos sexuais inapropriados (ou impulsos para os milagres direcionados equivocadamente) resultam em culpa, se expressos [projeção], assim como em depressão, se negados [negação]. Nós dissemos antes que TODO prazer real vem a partir de fazer a Vontade de Deus.(76) Sempre que isso NÃO é feito, resulta em uma experiência de carência. Isso ocorre porque NÃO fazer a Vontade de Deus É uma carência em si mesmo.

Nota de rodapé (76) Efésios 2:8 Pois pela graça vocês têm sido salvos, por meio da fé e que não vem de vocês mesmo; ela é a dádiva de Deus.

T 1 B 40d. O sexo foi destinado como um instrumento para a criação física para permitir que as Almas embarquem em novos capítulos na experiência delas e, assim, melhorem os seus registros. O lápis NÃO era um fim em si mesmo. (Veja a seção anterior.) Isso foi um auxílio para o artista nos próprios esforços criativos dele. T(38)-38 À medida que ele fazia novos lares para as Almas e as guiava durante o período de prontidão do próprio desenvolvimento delas, ele aprendeu o papel do pai por ele mesmo. Todo o processo foi configurado como uma experiência de aprendizado para ganhar a Graça.

T 1 B 40e. O prazer que é derivado a partir do sexo COMO TAL é confiável apenas porque ele decorre de um erro o qual os homens compartilharam. A CONSCIÊNCIA NO NÍVEL DA REALIDADE [AWARENESS] do erro produz a culpa. A NEGAÇÃO do erro resulta em projeção. A CORREÇÃO do erro traz a liberação.

T 1 B 40f. O único uso VÁLIDO do sexo é a procriação. Isso NÃO é verdadeiramente prazeroso em si mesmo. ‘Não nos deixeis cair em Tentação’ significa ‘Não deixemos a nós mesmos nos enganar acreditando que nós podemos nos relacionar em paz com Deus ou com os nossos irmãos com QUALQUER COISA externa.’ T(39) -39

T 1 B 40g. O ‘pecado de Onan’(77) foi chamado de ‘pecado’ porque isso envolvia um tipo relacionado de autodelusão; ou seja, que prazer SEM relação pode existir.

Nota de rodapé: “(77) Gênesis 38:8-11 Então disse Judá a Onã: Toma a mulher do teu irmão e casa-te com ela e suscita descendência a teu irmão. Onan, porém, soube que esta descendência não havia de ser para ele; e aconteceu que, quando possuía a mulher de seu irmão, derramava o sêmen na terra, para não dar descendência a seu irmão. E o que ele fazia era mau aos olhos do Senhor, pelo que também o matou. Então disse Judá a Tamar, sua nora: Fica-te viúva na casa de teu pai, até que Selá, meu filho, seja grande; Porquanto disse: Para que porventura não morra também este, como seus irmãos. Assim se foi Tamar e ficou na casa de seu pai”.

T 1 B 40h. Para repetir uma instrução anterior, o conceito de si mesmo [self] ou do outro como um ‘OBJETO-sexual’ resume essa estranha inversão. Como B. colocou isso e muito corretamente, também, isso É refutável, entretanto, apenas porque é inválido. A lógica de cabeça para baixo produz esse tipo de pensamento.

T 1 B 40i. Criança de Deus, você foi criada para criar o bom, o belo e o santo. Não perca isso de vista. Você estava certo ao dizer a B. para Me convidar a entrar em qualquer lugar onde a tentação surgisse. Eu mudarei a situação de uma atração sexual inapropriada para uma de trabalho em milagres impessoal. O conceito de mudança de canal para expressão libidinal é a maior contribuição de Freud, exceto que ele não entendeu o que realmente significa ‘canal’.

T 1 B 40j. O amor de Deus, por algum tempo, ainda tem que ser expresso através de um corpo para outro. Isso porque a visão real ainda é muito fraca. Todas as pessoas são capazes de usar melhor o seu corpo ampliando a percepção do homem, para que ele possa ver a VISÃO real. ESSA VISÃO é invisível ao olho físico. O objetivo supremo [final] do corpo é tornar a si mesmo desnecessário. Aprender a fazer isso é a única razão real para a criação dele.

T 1 B 41q. (Nem B. nem eu estamos realmente claros sobre como os impulsos sexuais podem ser diretamente traduzidos em impulsos para os milagres.) As fantasias que eu mencionei ontem (refere-se à discussão que HS & B. tiveram) fornecem um excelente exemplo de como você muda. (Agora mude as referências dos pronomes, ou ficará muito confuso.)

T 1 B 41r. As fantasias são formas distorcidas de pensamento, porque sempre envolvem distorcer a percepção em irrealidade. A fantasia é uma forma de visão degradada. Visões e Revelações estão intimamente relacionadas. Fantasias e projeções estão mais intimamente associadas, porque ambas tentam controlar a realidade externa de acordo com falsas necessidades internas. ‘Viva e deixe viver’ [‘live and let live’; seja tolerante com os outros] passa a ser uma injunção muito significativa. Torça a realidade de qualquer maneira e você estará percebendo de forma destrutiva. A realidade foi perdida pela usurpação, que por sua vez produziu a tirania. Eu lhe disse que agora você foi restaurado ao seu antigo papel no Plano da Expiação. Mas você ainda tem que escolher livremente dedicar a sua herança à Restauração maior. Enquanto restar um único escravo para andar na terra, a sua liberação não é completa. A restauração completa da Filiação é o único objetivo verdadeiro da mente voltada para milagres. T(48) -48

T 1 B 41s. As fantasias sexuais são distorções da percepção por definição. Elas são um meio de fazer associações falsas e obter prazer a partir delas. O homem só é capaz de fazer isso porque ele É criativo. No entanto, embora ele possa perceber associações falsas, ele nunca é capaz de torná-las reais, exceto para ele mesmo. Como foi dito antes, o homem acredita naquilo que ele faz. Se ele faz um milagre, ele será igualmente forte em sua crença nisso. A força de sua convicção sustentará então a crença daquele que recebe o milagre.

T 1 B 41t. Fantasias DE FORMA ALGUMA, sexual ou diferente, são verdadeiras. As fantasias veem a ser totalmente desnecessárias à medida que a natureza Totalmente satisfatória da realidade vem a ser aparente. O impulso sexual É um impulso para o milagre quando ele está no foco adequado. Alguém vê na outra pessoa o(a) parceiro(a) certo(a) para ‘procriar a descendência’ (Wolff não estava muito longe aqui) e também para o estabelecimento conjunto de um lar criativo. Isso não envolve fantasia de forma alguma. Se eu sou perguntado para participar na decisão, a decisão será aquela Correta, também.

T 1 B 41u. Em uma situação em que você ou outra pessoa, ou ambos, experienciam impulsos sexuais inapropriados, SAIBA PRIMEIRO que isso é uma expressão de medo. O seu amor um pelo outro NÃO é perfeito e é por isso que surgiu o medo. Volte-se imediatamente para mim, negando o poder do medo e peça-me para ajudá-lo a substituí-lo pelo amor. Isso muda o impulso sexual imediatamente para o impulso para os milagres e o coloca à MINHA disposição.

T 1 B 41v. Em seguida, reconheça o verdadeiro valor criativo de você mesmo E do outro. Isso coloca a força onde ela pertence. Observe que as fantasias sexuais são SEMPRE destrutivas (ou esgotadoras), pois nisso elas percebem o outro em um papel criativo inapropriado. Ambas as pessoas são percebidas essencialmente como ‘objetos’ satisfazendo OS SEUS PRÓPRIOS impulsos [ímpetos] de prazer. Essa visão desumanizada é a fonte do uso ESGOTADOR do sexo. A descrição de Freud é puramente NEGATIVA, ou seja, como uma liberação do DESAGRADÁVEL. Ele também observou que a tensão a partir dos impulsos do id nunca diminui completamente. T(49) -49

T 1 B 41w. O que ele deveria ter dito é que a mudança de impulsos milagrosos para impulsos sexuais era debilitante em primeiro lugar, por causa da confusão de nível envolvida. Isso estabeleceu um estado em que a liberação real era impossível. Observe também que a noção de sexo de Freud era um dispositivo para induzir RELAXAMENTO, que ele confundiu com PAZ.

T 1 B 41x. O sexo inapropriado relaxa apenas no sentido de que ele pode induzir o sono físico. O milagre, por outro lado, é um ENERGIZADOR. Ele sempre fortalece e nunca esgota. Ele DE FATO induz a paz e, ao estabelecer tranquilidade (não relaxamento), ele permite que tanto aquele da dá quanto aquele que recebe [milagres] entrem em um estado de Graça. Aqui, a mentalidade disposta para o milagre dele (não a liberação da tensão) é restaurada.

T 1 B 41a. A tensão é o resultado de um acumulativo de impulsos para milagres não expressos. Isso pode ser verdadeiramente diminuído apenas liberando o impulso [ímpeto] para milagres, que tem sido bloqueado. Convertê-lo em libido sexual simplesmente produz bloqueio adicional. Nunca alimente essa ilusão em si mesmo, nem a encoraje nos outros. Um ‘objeto’ é incapaz de liberação, porque é um conceito que é privado de poder criativo. O reconhecimento do real poder criativo em si mesmo E nos outros traz a libertação porque isso traz a paz.

T 1 B 41z. A paz de Deus que excede o entendimento É CAPAZ DE guardar os seus corações agora e para sempre.(85)

Nota de rodapé: (85) “Filipenses 4:7 E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos pensamentos em Cristo Jesus.”

T 1 B 41aa. Existem apenas duas pequenas adições necessárias aqui:

1. O seu problema agudo anterior em escrever coisas veio de um uso indevido MUITO anterior de habilidades muito grandes de escriba. Essas foram transformadas em segredo ao invés de vantagem compartilhada, privando-a (?) de seu potencial milagroso e desviando-a para a possessão. Isso é muito parecido com a confusão de impulsos sexuais com impulsos para a possessão. Parte do material original ainda está no Templo. É por isso que você veio a ser tão amedrontada sobre a Atlântida. B. tem as suas próprias razões. T(50) -50

T 1 B 41ab.2. Mantenha a sua atitude de mente voltada para o milagre em relação a Rosie com MUITO cuidado. Ela uma vez machucou vocês dois e é por isso que agora ela é a sua serva. Mas ela é abençoada por ver o serviço como uma fonte de contentamento. Ajude-a a corrigir os seus erros do passado, contribuindo para o seu bem-estar agora.

T 1 B 41at. (Pergunta específica levantada por WT referente a sexo nas condições existentes) (HS levantou uma questão anterior sobre o passado, que acabou de ser respondida.)

T 1 B 41au. A outra pergunta, porém, eu estou mais do que disposto a responder, porque ela é apropriada para AGORA. Você e B. escolheram vergonhosamente os seus atuais parceiros sexuais e teriam que expiar a falta de amor que estava envolvida em qualquer caso.

T 1 B 41ay. Como foi dito antes, a homossexualidade é INERENTEMENTE mais arriscada (ou propensa a erros) do que a heterossexualidade, mas ambas podem ser assumidas em uma base igualmente falsa. A falsidade da base é clara nas fantasias que a acompanham. A homossexualidade SEMPRE envolve uma percepção equivocada de si mesmo OU do parceiro e geralmente de ambos. T(53) -53

T 1 B 41az. A penetração NÃO envolve mágica, nem DE FATO QUALQUER forma de comportamento sexual. Ela É uma crença mágica para se envolver em QUALQUER forma de atividade de imagem corporal. Vocês nem sequer criaram a si mesmos, nem controlaram a sua criação. Ao introduzir níveis em sua própria percepção, você abriu o caminho para distorções da imagem corporal.

T 1 C 7. O medo da possessão é uma expressão pervertida do medo da atração irresistível. (À parte. Sim, isso DE FATO se aplica à homossexualidade, entre outros erros, onde todo o conceito de possuir ou ‘entrar’ é um medo fundamental. Isso é uma declaração simbólica de uma decisão invertida de NÃO entrar no ou possuir o Reino. Em termos físicos, que isso enfatiza por causa do erro inerente de evitar a Alma, a criação física REAL é evitada e a gratificação fantasiosa é substituída.)

T 1 C 9. A possessão é um conceito que tem sido submetido a inúmeras distorções, algumas das quais nós listaremos a seguir: T(57) -57

1. Ela (a possessão) é capaz de ser associada apenas ao corpo. Se isso ocorre, o sexo é particularmente provável de ser contaminado. Possessão versus sendo possuído é oportuno para ser visto como o papel masculino e feminino. Uma vez que nenhum deles será imaginado como satisfatório sozinho e ambos estarão associados ao medo, essa interpretação é particularmente vulnerável à confusão psicossexual.

2. A partir de um ponto de referência de percepção equivocada bastante semelhante, a possessão também é capaz de ser associada a coisas. Isso é essencialmente uma mudança de 1) e é usualmente devido a um medo subjacente de associar possessão com pessoas. Nesse sentido, isso é uma tentativa de PROTEGER as pessoas, como a superstição de ‘proteger o nome’, que nós mencionamos anteriormente.

T 1 C 10. Ambas 1) e 2) são prováveis de virem a ser compulsivas por várias razões, incluindo:

a. Elas representam uma tentativa de escapar a partir do real impulso (ímpeto) para a possessão, que não pode ser satisfeito dessa maneira.

b. Elas estabelecem metas substitutas, que usualmente são razoavelmente fáceis de atingir.

c. Elas TÊM APARÊNCIA de serem relativamente inofensivas e, portanto, PARECEM aliviar o medo. O fato de que normalmente elas interferem com os bons relacionamentos interpessoais pode ser interpretado, nessa cultura, como uma falta de sofisticação por parte do OUTRO (não de si próprio) e isso induz a um falso sentimento de confiança na solução, baseado na confiabilidade (segurança) NÃO na validade. Isso também é igualmente fácil achar um parceiro que COMPARTILHE a ilusão. Assim, nós temos uma série de relacionamentos que são realmente ESTABELECIDOS com base em T(58) -58 1) e outros que SE MANTÊM UNIDOS principalmente por causa dos interesses conjuntos em 2).

d. A ênfase manifestamente EXTERNA que ambos implicam parece ser um dispositivo de segurança e, portanto, permite uma falsa fuga de inibições muito mais básicas. Como solução de compromisso, a ILUSÃO do relacionamento interpessoal é preservada, juntamente com a retenção do componente de falta de amor. Esse tipo de malabarismo psíquico deixa a pessoa (ou malabarista?) com um sentimento de vazio, que aliás é perfeitamente justificável, pois ele ESTÁ agindo a partir da escassez. Ele então vem a ser cada vez mais motivado em seu comportamento, para preencher o vazio.

T 1 C 11. Quando essas soluções têm sido investidas com extrema crença, 1) levam a crimes sexuais e 2) ao roubo. O cleptomaníaco é um bom exemplo desse último.

T 2 B 63. A reinterpretação das defesas é essencial para abrir a luz INTERIOR. Desde a Separação, as defesas do homem têm sido usadas quase inteiramente para se defenderem CONTRA a Expiação e, assim, manter a separação delas. Elas geralmente veem isso como uma necessidade de proteger o corpo de intrusão externa (ou intromissão) e esse tipo de percepção equivocada é amplamente responsável pela falácia homossexual, bem como por seus próprios medos de gravidez. O chamado comportamento ‘anal’ [Freud] é uma tentativa distorcida de ‘roubar’ a Expiação e negar o seu valor, ocultando-a e segurando-a com um receptáculo corporal, que é considerado particularmente vicioso. As fantasias ‘orais’ são bastante semelhantes em propósito, exceto que elas se originam mais de uma sensação de privação e sede insaciável que resulta. As falácias ‘anais’ são mais uma recusa em dar, enquanto as fantasias orais enfatizam uma necessidade distorcida de receber. O principal erro T(86)-85 em ambas é a crença de que o corpo pode ser usado como um meio para alcançar a Expiação.

Minha observação: “A personalidade anal-expulsiva é um dos estágios da teoria do desenvolvimento psicossexual de Sigmund Freud, no qual uma pessoa exibe crueldade, explosões emocionais, desorganização, autoconfiança, habilidade artística, generosidade, rebeldia e um descuido geral. A personalidade anal-expulsiva refere-se a um traço de personalidade presente em pessoas fixadas no estágio anal do desenvolvimento psicossexual. O estágio anal é o segundo dos cinco estágios do desenvolvimento psicossexual Freudiano. A teoria da psicanálise de Sigmund Freud diz que, durante a infância, o estágio anal é seguido pelo estágio oral do desenvolvimento psicossexual. Este é o momento em que a atenção do bebê se afasta da fixação oral para a anal (comumente no intestino, mas ocasionalmente também na bexiga).” Fonte Wikipédia.

T 2 B 64. Perceber o corpo como o Templo é apenas o primeiro passo para corrigir esse tipo de distorção. (HS escaldou a mão e procurou manteiga para colocar. Isso lhe ocorreu que a Expiação era a cura [cure]. A queimadura parecia ser mínima e causava pouco desconforto.)

T 2 B 65. Ver o corpo como o Templo altera parte da percepção equivocada, no entanto, não toda ela. Isso DE FATO reconhece, no entanto, que o conceito de adição ou subtração em termos FÍSICOS não é apropriado. Mas o próximo passo é reconhecer que um Templo não é um edifício. A sua REAL santidade está no altar INTERIOR, ao redor do qual o edifício é construído. A ênfase inadequada que os homens colocaram nos belos EDIFÍCIOS da Igreja é um sinal de seu próprio medo da Expiação e falta de vontade de chegar ao próprio altar. A VERDADEIRA beleza do Templo não pode ser vista com os olhos físicos. O olho espiritual [o Espírito Santo], por outro lado, não pode ver o edifício de forma alguma, mas percebe o altar dentro dele com perfeita clareza. Isso ocorre porque o olho espiritual tem uma visão perfeita.

T 3 E 1. (Na noite de quarta-feira, 24 de novembro, HS teve um súbito lampejo de iluminação e quis muito oferecer uma oração por B., o que ela fez da seguinte forma: ‘Jesus, ajude-me a ver o meu irmão (B.) como ele realmente é e assim liberar a ele e a mim mesma.’ HS também pensou mais tarde: Toda vez que houver algo desagradável que passe pela cabeça de alguém (referência a sexo, possessão, etc.), você deve reconhecer imediatamente que você não quer ferir o seu irmão.) Na quinta-feira pela manhã, a oração pelo milagre ocorreu conforme indicado acima.)

T 4 F 18. Os psicólogos estão em boa posição para reconhecer que o ego é capaz de fazer e aceitar como reais algumas associações muito distorcidas que não são verdadeiras. A confusão de sexo com agressão e o comportamento resultante que é o mesmo para AMBOS é um bom exemplo. Isso é compreensível para o psicólogo e não causa surpresa. A falta de surpresa, porém, NÃO é sinal de entendimento. Isso é um sintoma da capacidade do psicólogo de aceitar como razoável um compromisso que é claramente sem sentido, de atribuí-lo à doença mental do paciente e não à sua própria e de limitar as perguntas deles sobre ambos o paciente E a ele mesmo ao trivial.”

…continua Parte II…

—–

Imagem pexels-git-stephen-gitau-1667849.jpg – 30 de março de 2023

Bibliografia da OREM3:

Livro “Um Curso em Milagres” – Livro Texto, Livro de Exercícios e Manual de Professores. Fundação para a Paz Interior. 2ª Edição –  copyright© 1994 da edição em língua portuguesa.

Artigo “Helen and Bill’s Joining: A Window Onto the Heart of A Course in Miracles” (tradução livre: A União de Helen e Bill: Uma Janela no Coração de Um Curso em Milagres”) – Robert Perry, site: https://circleofa.org/

E-book “What is A Course in Miracles” (tradução livre: O que é Um Curso em Milagres) – Robert Perry.

E-book “Autobiography – Helen Cohn Schucman, Ph.D.” – Foundation for Inner Peace (tradução livre: Autobiografia – Helen Cohn Schucman, Ph.D., Fundação para a Paz Interior).

Livro “Uma Introdução Básica a Um Curso em Milagres”,  Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “O Desaparecimento do Universo”, Gary R. Renard.

Livro “Absence from Felicity: The Story of Helen Schucman and Her Scribing of A Course in Miracles” (tradução livre: “Ausência de Felicidade: A História de Helen Schucman e Sua Escriba de Um Curso em Milagres”) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo “A Short History of the Editing and Publishing of A Course in Miracles” (tradução livre: Uma Breve História da Edição e Publicação de Um Curso em Milagres” – Joe R. Jesseph, Ph.D. http://www.miraclestudies.net/history.html

E-book “Study Guide for A Course in Miracles”, Foundation for Inner Peace (tradução livre: Guia de Estudo para Um Curso em Milagres, Fundação para a Paz Interior).

Artigo “The Course’s Use of Language” (tradução livre: “O Uso da Linguagem do Curso”), extraído do livro “The Message of A Course in Miracles” (tradução livre: “A Mensagem de Um Curso em Milagres”) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo Who Am I? (tradução livre: Quem Sou Eu?) – Beverly Hutchinson McNeff – Site: https://www.miraclecenter.org/wp/who-am-i/

Artigo “Jesus: The Manifestation of the Holy Spirit – Excerpts from the Workshop held at the Foundation for A Course in Miracles – Temecula CA” (tradução livre: Jesus: A Manifestação do Espírito Santo – Trechos da Oficina realizada na Fundação para Um Curso em Milagres – Temecula CA) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “Quantum Questions” (tradução livre: “Questões Quânticas”) – Ken Wilburn

Livro “Um Retorno ao Amor” – Marianne Williamson.

Glossário do site Foundation for A Course in Miracles (tradução livre: Fundação para Um Curso em Milagres), do Dr. Kenneth Wapnick, https://facim.org/glossary/

Livro Um Curso em Milagres – Esclarecimento de Termos.

Artigo “The Metaphysics of Separation and Forgiveness” (tradução livre: “A Metafísica da Separação e do Perdão”) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “Os Ensinamentos Místicos de Jesus” – Compilado por David Hoffmeister – 2016 Living Miracles Publications.

Livro “Suplementos de Um Curso em Milagres UCEM – A Canção da Oração” – Helen Schucman – Fundação para a Paz Interior.

Livro “Suplementos de Um Curso em Milagres UCEM – Psicoterapia: Propósito, Processo e Prática.

Workshop “O que significa ser um professor de Deus”, proferido pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D..

Artigo escrito pelo escritor Paul West, autor do livro “I Am Love” (tradução livre: “Eu Sou Amor”), blog https://www.voiceforgod.net/.

Artigo “The Beginning Of The World” (tradução livre: “O Começo do Mundo”) – Dr Kenneth Wapnick.

Artigo “Duality as Metaphor in A Course in Miracles” (tradução livre: “Dualidade como Metáfora em Um Curso em Milagres”) – Um providencial e didático artigo, considerado pelo próprio autor como sendo um dos artigos (workshop) mais importantes por ele escrito e agora compartilhado pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo “Healing the Dream of Sickness” (tradução livre: “Curando o Sonho da Doença”  – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “The Message of A Course in Miracles – A translation of the Text in plain language” (tradução livre: “A mensagem de Um Curso em Milagres – Uma tradução do Texto em linguagem simples”) – Elizabeth A. Cronkhite.

E-book “Jesus: A New Covenant ACIM” – Chapter 20 – Clearing Beliefs and Desires – Cay Villars – Joininginlight.net© (tradução livre: “Jesus: Uma Nova Aliança UCEM” – Capítulo 20 – Clarificando Crenças e Desejos).

Artigo “Strangers in a Strange World – The Search for Meaning and Hope” (tradução livre: “Estranhos em um mundo estranho – A busca por significado e esperança”), escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick e por sua esposa Sra. Gloria Wapnick.

Artigo “To Be in the World and Not of It” (tradução livre: “Estar no Mundo e São Ser Dele”), escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick e por sua esposa Sra. Gloria Wapnick.

Site https://circleofa.org/.

Livro “A Course in Miracles – Urtext Manuscripts – Complete Seven Volume Combined Edition. Published by Miracles in Action Press – 2009 1ª Edição.

Tradução livre do capítulo Urtext “The Relationship of Miracles and Revelation” (N 75 4:102).

Artigo “How To Work Miracles” (tradução livre “Como Fazer Milagres”), de Greg Mackie https://circleofa.org/library/how-to-work-miracles/.

Artigo “A New Vision of the Miracle” (tradução livre: “Uma Nova Visão do Milagre”), de Robert Perry https://circleofa.org/library/a-new-vision-of-the-miracle/.

Artigo “What Is a Miracle?” (tradução livre: “O que é um milagre?”), de Robert Perry https://circleofa.org/library/what-is-a-miracle/.

Artigo “How Does ACIM Define Miracle?” (tradução livre: “Como o UCEM define milagre?”), de Bart Bacon https://www.miracles-course.org/index.php?option=com_content&view=article&id=232:how-does-acim-define-miracle&catid=37&Itemid=57.

Livro “Os cinquenta princípios dos milagres de Um Curso em Milagres”, de Kenneth Wapnick, Ph.D..

Artigo “The Fifty Miracle Principles: The Foundation That Jesus Laid For His Course” (tradução livre: “Os cinquenta princípios dos milagres: a base que Jesus estabeleceu para o seu Curso”), de Robert Perry https://circleofa.org/library/the-fifty-miracle-principles-the-foundation-that-jesus-laid-for-his-course/.

Artigo “Ishmael Gilbert, Miracle Worker” (tradução livre: “Ishmael Gilbert, Trabalhador em Milagre”), de Greg Mackie https://circleofa.org/library/ishmael-gilbert-miracle-worker/.

Blog “A versão Urtext da obra Um Curso em Milagres (UCEM)” https://www.umcursoemmilagresurtext.com.br/.

Blog “Course in Miracles Society – CIMS – Original Edition” https://www.jcim.net/about-course-in-miracles-society/.

Site Google tradutor https://translate.google.com.br/?hl=pt-BR.

Site WordReference.com | Dicionários on-line de idiomas https://www.wordreference.com/enpt/entitled.

Artigo “The earlier versions and the editing of A Course in Miracles” (tradução livre: “As versões iniciais e a edição de Um Curso em Milagres), autor Robert Perry https://circleofa.org/library/the-earlier-versions-and-the-editing-of-a-course-in-miracles/.

Livro “A Course in Miracles: Completed and Annotated Edition” (“Edição Completa e Anotada”) – Circle of Atonement.

Livro “Q&A – Detailed Answers to Student-Generated Questions on the Theory and Practice of A Course in Miracles” – Supervised and Edited by Kenneth Wapnick, Ph.D. – Foundation for A Course in Miracles – Publisher (tradução livre: “P&R – Respostas Detalhadas a Questões Geradas por Alunos sobre a Teoria e Prática de Um Curso em Milagres” – Supervisionado e Editado por Kenneth Wapnick, Ph.D. – Fundação para Um Curso em Milagres – Editora)

Artigo “The Importance of Relationships” (tradução livre: “A Importância dos Relacionamentos”), no site https://circleofa.org/library/the-importance-of-relationships/, autor Robert Perry.

Artigo: “The ark of peace is entered two by two” (tradução livre: “Na arca da paz só entram dois a dois”) – Robert Perry Site: https://circleofa.org/library/the-ark-of-peace-is-entered-two-by-two/

Artigo “Living a Course in Miracles As Wrong Minds, Right Minds, and Advanced Teachers – Part 2 of 3 – How Right Minds Live in the World: The Blessing of Forgiveness”, por Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo “Living a Course in Miracles As Wrong Minds, Right Minds, and Advanced Teachers – Part 1 of 3 – How Wrong Minds Live in the World: The Ego’s Curse of Specialness”, por Dr. Kenneth Wapnick.

Transcrição do vídeo do Dr. Kenneth Wapnick no YouTube, intitulado: “Judgment” (tradução livre: “Julgamento”).  O artigo completo em inglês no site https://facim.org/transcript-of-kenneth-wapnick-youtube-video-entitled-judgment/.

Trechos do Workshop “The Meaning of Judgment” (tradução livre “O Significado de Julgamento”), realizado na Fundação para Um Curso em Milagres em Roscoe NY, ministrado pelo Dr. Kenneth Wapnick. O artigo completo em inglês no site: https://facim.org/online-learning-aids/excerpt-series/the-meaning-of-judgment/.

Comentários do professor de Deus Allen Watson, que transcrevemos, em tradução livre, do site Circle of Atonement (https://circleofa.org/workbook-companion/what-is-sin/).

Artigo “There is no sin” (tradução livre: “Não há pecado”), Robert Perry, site https://circleofa.org/library/there-is-no-sin/.

Artigo do Professor Greg Mackie, denominado “If God is Love Why do We Suffer?” (tradução livre: “Se Deus é Amor porque nós sofremos?”) https://circleofa.org/library/if-god-is-love-why-do-we-suffer/.

Artigo “The Ten Commandments and A Course in Miracles” (tradução livre: Os Dez Mandamentos e Um Curso em Milagres”), Greg Mackie, site https://circleofa.org/library/the-ten-commandments-and-a-course-in-miracles/.

Artigo escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. e pelo Padre Jesuíta W. Norris Clarke, da Companhia de Jesus, Ph.D., sobre o livro “Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”, disponível no site http://www.miraclestudies.net/Dialogue_Pref.html.

Livro “Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”, escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. e pelo Padre Jesuíta W. Norris Clarke, da Companhia de Jesus, Ph.D..

Artigo do Consultor, Escritor e Professor Rogier Fentener Van Vlissingen, de Nova Iorque, intitulado “A Course in Miracles and Christianity: A Dialogue” (“Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”), disponível no Blog Closing the Circle e acesso no link: https://acimnthomas.blogspot.com/2011/04/course-in-miracles-and-christianity.html.

Artigo sobre o livro “A Course in Miracles and Christianity: A Dialogue” (tradução livre “Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”), escrito por Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. e o Padre Jesuíta W. Norris Clarke, da Companhia de Jesus, Ph.D. Site http://www.miraclestudies.net/Dialogue_Pref.html.

Artigo do professor Robert Perry intitulado “Do we have a chalice list?” (tradução livre: “Temos uma lista de cálice?”), acesso através do link: https://circleofa.org/2009/07/13/do-we-have-a-chalice-list/.

Artigo “The religion of the ego” (tradução livre: “A religião do ego”), Robert Perry, link https://circleofa.org/library/the-religion-of-the-ego/.

Artigo “A New Realities Interview with William N. Thetford, Ph.D.”, conduzida por James Bolen em abril de 1984. Tradução livre Projeto OREM®. Artigo em inglês https://acim.org/archives/a-new-realities-interview-with-william-n-thetford/.

Artigo “Why is sin merely a mistake?” [tradução livre “Por que o pecado é apenas um erro?”], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/why-is-sin-merely-a-mistake/.

Artigo “What a difference a few words make” (tradução livre: “Que diferença algumas palavras fazem”), Greg Mackie, disponível no link https://circleofa.org/library/what-a-difference-a-few-words-make/.

Artigo “Near-Death Experiences and A Course in Miracles” [Experiências de Quase-Morte e Um Curso em Milagres], coescrito por Robert Perry, B.A. (Cranborne, United Kingdom) e Greg Mackie, B.A. (Xalapa, Mexico), link https://circleofa.org/library/near-death-experiences-course-miracles/.

Artigo “Near-Death Experiences and A Course in Miracles Revisited” [Experiências de Quase-Morte e Um Curso em Milagres Revisitado], escrito por Greg Mackie, link Revisitado], e pode ser acessado no link https://circleofa.org/library/near-death-experiences-and-a-course-in-miracles-revisited/.

Artigo “Watch With Me, Angels” [Vigiem comigo, anjos], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/watch-with-me-angels/.

Artigo transcrito de Workshop apresentado pelo Dr. Kenneth Wapnick, denominado “Watching With Angels [Vigiar com anjos], link: https://facim.org/watching-with-angels-part-1/.

Artigo “How Does Projection Really Work? [Como a Projeção realmente funciona?], Robert Perry, que pode ser acessado através do link https://circleofa.org/library/how-does-projection-really-work/.

Artigo “The Practical Implications of Projection: Summary of a Class Presentation” [tradução livre: “As Implicações Práticas da Projeção: Resumo de uma Apresentação de Aula”] poderá ser acessado através do link  https://circleofa.org/library/practical-implications-projection/.

Artigo “Reverse Projection: “As you see him you will see yourself” [tradução livre: “Projeção Reversa: ‘Assim como tu o vires, verás a ti mesmo’”], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/reverse-projection-see-him-see-yourself/.

Artigo denominado “Are we living in a virtual reality” [“Nós estamos vivendo em uma realidade virtual?], Greg Mackie, link https://circleofa.org/library/are-we-living-in-a-virtual-reality/.

Artigo disponibilizado pelo site Pathways of Light, denominado “From Virtual do True Reality” [Da Realidade Virtual à Verdadeira], link https://www.pathwaysoflight.org/daily_inspiration/print_pol-blog/from-virtual-to-true-reality.

Série de artigos denominada “Rewriting the Rules of Virtual Reality” [Reescrevendo as Regras da Realidade Virtual] – partes 1 a 4, Dr. Joe Dispenza, link https://drjoedispenza.com/blogs/dr-joe-s-blog/rewriting-the-rules-of-virtual-reality-part-i.

Artigo “Commentary on What is Salvation” [“Comentário sobre O Que é Salvação”], Allen Watson, link https://circleofa.org/workbook-companion/what-is-salvation/.

Site oficial do Professor Allen Watson http://www.allen-watson.com/;

Artigo “Special Theme: What Is Salvation? [“Tema Especial: O Que É A Salvação?”], Thomas R. Wakechild, que pode ser acessado através do link http://acourseinmiraclesfordummies.com/blog/wp-content/uploads/2014/07/PDF-What-is-Salvation-with-Notes-Upload-7-15-14-ACIM-Workbook-for-Dummies.pdf.

Artigo “The Core Unit of Salvation” [A Unidade Central da Salvação], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/the-core-unit-of-salvation/.

Artigo “ACIM Study Guide and Commentary – Chapter 5, Healing and Wholeness – Section III – The Guide to Salvation” [Guia de Estudo e Comentários ACIM – Capítulo 5 – Cura e Integridade – Seção III – O Guia para a Salvação], Allen Watson, acesso através do link http://www.allenwatson.com/uploads/5/0/8/0/50802205/c05s03.pdf.

Artigo “Commentaries on A Course in Miracles – ACIM Text, Section 1.I – Principles of Miracles” (“Comentários sobre Um Curso em Milagres – UCEM Texto, Seção 1.I – Princípios dos Milagres”), Allen Watson, site http://www.allen-watson.com/uploads/5/0/8/0/50802205/c01s01a.pdf

Artigo “A Course in Miracles: The Guide to Salvation” [Um Curso em Milagres: O Guia para a Salvação”], Sean Reagan, acesso através do link https://seanreagan.com/a-course-in-miracles-the-guide-to-salvation/.

Artigo “The Urgency of Doing Our Part in Salvation” [“A Urgência de Fazer Nossa Parte na Salvação”], Greg Mackie, acesso através do link https://circleofa.org/library/urgency-of-doing-our-part-in-salvation/.

Artigo “Shadow Figures” [figuras de sombra], Robert Perry, acesso através do link https://circleofa.org/library/shadow-figures/.

Artigo-estudo intitulado “Shadows of the Past” [Sombras do Passado], Allen A. Watson, acesso através do  link http://www.allen-watson.com/allens-text-commentaries.html.

Recomendamos o site The Pathways of Light Community, para reforços no processo de estudo: https://www.pathwaysoflight.org.

Artigo sobre o Capítulo 17: O Perdão e o Relacionamento Santo – Seção III: Sombras do passado; pode ser acessado através do link: https://www.pathwaysoflight.org/acim_text/print_acim_page/chapter17_section_iii.

Transcrição de palestra do professor David Hoffmeister, estudante, pesquisador e eminente divulgador de UCEM, durante a Conferência “A Course in Miracles – ACIM” [“Um Curso em Milagres”], no mês de fevereiro de 2007, acesso através do link https://awakening-mind.org/resources/publications/accepting-the-atonement-for-yourself/. As diversas palestras do professor David podem ser acessadas, em inglês, no site https://acim-conference.net/past-acim-conferences/.

Trechos do workshop realizado na Fundação para Um Curso em Milagres (Foundation for A Course in Miracles), em Roscoe, Nova Iorque, denominado “Regras para decisões”, Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D., no link https://facim.org/online-learning-aids/excerpt-series/rules-for-decision/.

Artigo “Levels of Mind: Looking at the ‘Layers’ of Mind that form Perception” (“Níveis da Mente: Olhando para as ‘Camadas’ da Mente que formam a Percepção”), Site https://miracleshome.org/publications/levelsofmind.htm.

Artigo “To Desire Wholly is to Be” (“Desejar Totalmente é Ser”), do professor David Hoffmeister. Site: https://miracleshome.org/supplements/todesirewholly_171.htm.

Artigo “The Glory of Who We Really Are” [“A glória de quem nós realmente somos”], do professor Greg Mackie. Site: https://circleofa.org/library/the-glory-of-who-we-really-are/?inf_contact_key=2c1c99e05ff3c25330a7916d84d19420680f8914173f9191b1c0223e68310bb1.

Artigo “The difference between horizontal and vertical perception”, Paul West (16/09/2019). Site https://www.voiceforgod.net/blogs/acim-blog/the-difference-between-horizontal-and-vertical-perception.

Artigo “The Holy Relationship: The Source of Your Salvation [“O Relacionamento Santo: A Fonte de Sua Salvação”], Greg Mackie. Site Circle of Atonement, https://circleofa.org/library/holy-relationship-source-of salvation/?inf_contact_key=791ef4a4c578a34f45d28b436fec486d680f8914173f9191b1c0223e68310bb1.

Artigo “On Becoming the Touches of Sweet Harmony – The Holy Relationship as Metaphor – Part 1 and Part 2” [“Sobre se Tornar os Realces da Amena Harmonia – O Relacionamento Santo como Metáfora – Parte 1 e Parte 2”], 1º de junho de 2018, Volume 22 Nº 2 – Junho 2011, Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. Site https://facim.org/becoming-touches-sweet-harmony-holy-relationship-metaphor/.

Livro “Your Immortal Reality: How to Break the Cycle of Birth and Death” (tradução livre: “A Sua Realidade Imortal: Como Quebrar o Ciclo de Nascimento e Morte), de autoria de Gary R. Renard.

Fonte de consulta para a tradução dos Dez Mandamentos em português: https://biblia.com.br/perguntas-biblicas/quais-sao-os-10-mandamentos-e-onde-os-encontramos-na-biblia-cl/.

Artigo “Summary of the Thought System of “A Course in Miracles” [Resumo do Sistema de Pensamento de “Um Curso em Milagres”]. Links https://facim.org/summary-of-the-thought-system-of-a-course-in-miracles-part-1/; https://facim.org/summary-of-the-thought-system-of-a-course-in-miracles-part-2/.

Artigo “Miracles boomeritis” [Boomerite dos Milagres], Robert Perry, https://circleofa.org/library/miracles-boomeritis/.

Livro “Boomerite: Um romance que tornará você livre” [na versão em português; “Boomeritis: A Novel That Will Set You Free”, na versão original em inglês].

Artigo “A brief summary of “The obstacles to peace” [“Um breve resumo de “Os obstáculos à paz”], Robert Perry, site Circle of Atonement, link https://circleofa.org/library/brief-summary-obstacles-to-peace/.

Artigo “A Course in Miracles and ‘The Secret’” [“Um Curso em Milagres e ‘O Segredo’”], Greg Mackie. Site https://circleofa.org/library/a-course-in-miracles-and-the-secret/.

Artigo “How can the Course help us cope with a financial crisis” [“Como o Curso pode nos ajudar a lidar com uma crise financeira?”], Greg Mackie. Site https://circleofa.org/library/course-help-cope-with-financial-crisis/.

Artigo “True Empathy” [“A Verdadeira Empatia”], autor Robert Perry. Site https://circleofa.org/library/true-empathy/.

Artigo: “I NEED BE ANXIOUS OVER NOTHING”, autor Greg Mackie. Site: https://circleofa.org/library/carefree-life/;

Artigo “16-POINT SUMMARY OF THE TEACHING OF A COURSE IN MIRACLES”, autor Robert Perry. Site: https://circleofa.org/library/creation-by-god/

Livro “365 Days Through A Course in Miracles – A Daily Devotional”, de Jeff Nance.

Artigo ‘The Introduction to the Workbook’, de Allen Watson. Site: https://circleofa.org/workbook-companion/the-introduction-to-the-workbook/

Vídeo do Dr. Kenneth Wapnick, abordando a afirmação do livro Texto: “Faça com que esse ano seja diferente, fazendo com que tudo seja o mesmo” ((UCEM-Urtext-T-15.XI.10:11), disponível no YouTube através do link:  https://www.youtube.com/watch?v=KFNCHw_Hb5Q.

Artigo do Professor Robert Perry, denominado “THIS YEAR MAKE DIFFERENT: HOW THE COURSE WOULD HAVE US APPROACH THE NEW YEAR” [Tradução livre “Faça com que esse ano seja diferente: Como o Curso nos quer fazer abordar o Ano Novo”], disponível em inglês através do link: https://circleofa.org/library/a-different-approach-to-the-new-year/.

Um milagre é uma correção. Ele não cria e realmente não muda nada. Apenas olha para a devastação e lembra à mente que o que ela vê é falso. Desfaz o erro, mas não tenta ir além da percepção, nem superar a função do perdão. Assim, permanece nos limites do tempo. LE.II.13

Nada real pode ser ameaçado.
Nada irreal existe.
Nisso está a paz de Deus.
T.In.2:2-4
Autor

Graduação: Engenheiro Operacional Químico. Graduação: Engenheiro de Segurança do Trabalho. Pós-Graduação: Marketing PUC/RS. Pós-Graduação: Administração de Materiais, Negociações e Compras FGV/SP. Consultor de Empresas: Projeto OREM® - Organizações Baseadas na Espiritualidade (OBEs). Estudante e Pesquisador Independente sobre Espiritualidade Não-Dualista; Psicofilosofia Huna e Ho’oponopono; A Profecia Celestina; Um Curso em Milagres (UCEM); Espiritualidade no Ambiente de Trabalho (EAT); A Organização Baseada na Espiritualidade (OBE). Certificação: “The Self I-Dentity Through Ho’oponopono® - SITH® - Business Ho’oponopono” - 2022.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x