Tendo como base a ideia e a proposta do livro “365 Days Through A Course in Miracles – A Daily Devotional”, de Jeff Nance, o objetivo dessa série de artigos do Projeto OREM® – OREM3 é analisarmos todo o material disponível e relevante sobre o Livro de Exercícios de Um Curso em Milagres para cada exercício diário, de maneira a auxiliar e facilitar o entendimento sobre o sistema de pensamento do Curso.

Para cada dia de estudo, nós estaremos incluindo também uma parte relevante do livro Texto, uma parte relevante do Material Suplementar (Cadernos de Taquigrafia de Helen Schucman e Versão Urtext de UCEM), alguns artigos relevantes de Professores Avançados e as próprias lições do Livro de Exercícios para cada dia (365 dias).

Lembrando que grande parte dos materiais suplementares (cadernos de taquigrafia de Helen e versão Urtext de UCEM), que constarão nessa série de artigos, não foram considerados na edição final de Um Curso em Milagres, por terem sido considerados “muito pessoais” pela equipe responsável pela edição1, porém importantes como material complementar, como nós veremos a seguir, por se tratar da ensinamentos compartilhados pelo autor do livro (Jesus).

Veja detalhes em artigo na Categoria “Um Curso em Milagres” de número 12 – “As versões iniciais e a edição de UCEM”.

Como diz Jeff Nance, “milagres não faltam!”

Nota: Nós consideramos que o estudante se beneficiará dessa série de artigos do Projeto OREM® a partir do momento que, já tendo concluída a leitura do livro Texto, realizado os exercícios e práticas do Livro de Exercícios e concluída a leitura do Manual de Professores, estará, portanto, nesse momento, retomando uma segunda rodada de conhecimento e entendimento do sistema de pensamento de Um Curso em Milagres (UCEM).

“Esse curso é um começo, não um fim…” (T-Prefácio)

Tradução livre Projeto OREM®

Dia 47

Conflito e o Ego

[FIP T-3.IV. O Erro e o Ego]

“A maioria das habilidades que o homem possui agora são apenas sombras de suas forças reais. A Alma conhece, ama e cria. Essas são as suas funções inequívocas. Todas as funções do homem são equívocas, ou abertas a questionamentos ou dúvidas. Isso ocorre porque ele não pode mais ter certeza de como as USARÁ. Ele é, portanto, incapaz de conhecimento, porque ele é incerto. Ele também é incapaz de amar verdadeiramente, porque pode perceber sem amor. Ele não pode criar com certeza, porque a percepção engana e as ilusões não são seguramente puras.

A percepção não existia até que a Separação introduziu graus, aspectos e intervalos.

A Alma não tem níveis e TODOS os conflitos surgem do conceito de níveis. As guerras surgem quando alguns consideram os outros como se estivessem em um nível diferente. Todos os conflitos interpessoais surgem dessa falácia. Somente os níveis da Trindade são capazes de Unidade. Os níveis que o homem criou pela Separação são desastrosos. Eles não podem SENÃO entrar em conflito. Isso ocorre porque um é essencialmente sem sentido para o outro. Freud percebeu isso perfeitamente e é por isso que ele concebeu como para sempre irreconciliáveis ​​os diferentes níveis de sua psique. Eles eram propensos a conflitos por definição, porque queriam coisas diferentes e seguiam princípios diferentes.

Em nossa imagem da psique, há um nível inconsciente [mente subconsciente], que propriamente consiste APENAS na habilidade voltada para o milagre e deve estar sob a MINHA direção; e um nível consciente [mente consciente], que percebe ou está ciente dos impulsos do inconsciente e do superconsciente [mente supraconsciente]. Essas são as fontes dos impulsos que ela recebe. A consciência [consciousness] é, portanto, o nível da percepção, mas NÃO do conhecimento.

A percepção não existia até que a Separação introduziu graus, aspectos e intervalos.”

Novamente, PERCEBER NÃO é conhecer. (Nesse sentido, Cayce é mais preciso do que Freud.)

A consciência no nível da percepção [consciousness] foi a primeira divisão que o homem introduziu em si mesmo. Ele se tornou um PERCEPTOR em vez de um criador no verdadeiro sentido.

A consciência no nível da percepção [consciousness] é corretamente identificada como o domínio do ego. Jung estava certo ao insistir que o ego NÃO é o eu e o eu deveria ser considerado uma realização. Ele não RECONHECEU (um termo que agora nós entendemos) que a Realização era de Deus. Em certo sentido, o ego foi uma tentativa feita pelo homem de se perceber como ele desejava ser e não como ele É. Esse é um exemplo da confusão criado/criador de que nós falamos antes. Ele só pode CONHECER a si mesmo como ele É, porque isso é tudo do que ele pode ter CERTEZA. Todo o resto ESTÁ aberto ao questionamento.

O ego é o aspecto questionador na psique pós-Separação que o homem criou para si mesmo. É capaz de fazer perguntas válidas, mas não de perceber respostas totalmente válidas, porque essas são cognitivas e não podem SER percebidas. A especulação interminável sobre o significado da mente levou a uma confusão considerável porque a mente ESTÁ confusa. Somente a Mentalidade Una é sem confusão. Uma mente separada, ou dividida, TEM QUE estar confusa. Uma mente dividida é incerta por definição. Ela TEM que estar em conflito porque ela está em desacordo consigo mesmo.

O conflito intrapessoal surge da mesma base que o interpessoal. Uma parte da psique percebe outra parte como em um NÍVEL diferente e não a entende. Isso torna as partes estranhas umas às outras, SEM RECONHECIMENTO. Essa é a essência da condição propensa ao medo, na qual o ataque é SEMPRE possível.

O homem tem todos os motivos para se sentir ansioso [com medo], como ele percebe a si mesmo. É por isso que ele não pode escapar do medo até ele CONHECER que ele DE FATO não FEZ e não PODE criar a si mesmo. Ele NUNCA pode validar essa percepção equivocada e, quando finalmente PERCEBE claramente, ele fica FELIZ POR ELE NÃO PODER. A Criação dele está além de sua própria variação de erro e é por isso que ele TEM QUE eventualmente escolher curar [heal] a Separação.

A mentalidade certa não deve ser confundida com a mente que CONHECE porque é aplicável apenas à percepção correta. Você pode ter a mente disposta para o que é certo ou errado e isso está sujeito a graus, um fato que demonstra claramente uma falta de associação com o conhecimento. (Não, Helen, isso é PERFEITAMENTE claro e DE FATO segue a seção anterior. Nem você nem eu estamos todos confusos, mesmo na gramática.)

O termo ‘mentalidade certa’ é usado apropriadamente como a correção da ‘mentalidade errada’ e se aplica ao estado mental que induz a percepção acurada. Ela é voltado para o milagre porque ela cura [heals] a percepção equivocada e a cura [healing] é de fato um milagre, em vista de como o homem percebe a si mesmo. Somente os doentes PRECISAM de cura [healing]. A Alma não precisa de cura [healing], mas a mente DE FATO PRECISA.

Freud deu um relato muito gráfico, mas de cabeça para baixo, de como as divisões da mente surgiram de baixo para cima. Na verdade, isso é impossível, porque o inconsciente não pode criar o consciente. Você não pode criar algo que você não pode CONHECER. Freud estava muito preocupado com isso, sendo MUITO inteligente, embora guiado de forma equivocada, ele tentou contornar isso introduzindo uma série de áreas ‘limite’ que apenas resultavam em imprecisão. Isso foi particularmente lamentável, porque ele era capaz de ir muito mais alto, se não tivesse tanto medo. É por isso que ele continuou puxando a mente para BAIXO.

O ego NÃO surgiu do inconsciente [subconsciente]. Uma percepção de ordem inferior não pode criar uma de ordem superior (que é a maneira como você percebe a estrutura da psique se você olhar de baixo para cima) porque ela não a entende. Mas uma percepção de ordem superior PODE criar uma de ordem inferior ao entendê-la em termos de percepção EQUIVOCADA.

A percepção SEMPRE envolve algum uso equivocado da vontade, porque isso envolve a mente em áreas de incerteza. A mente é muito ativa porque ela tem força de vontade. Quando ela quis a Separação, ela quis perceber. Até que ela escolhesse fazer isso, ela só tinha vontade de conhecer. Depois, ela pode escolher ambiguamente e a única maneira de sair da ambiguidade É a percepção clara.”

Em nossa imagem da psique, há um nível inconsciente [mente subconsciente], que propriamente consiste APENAS na habilidade voltada pelo milagre e deve estar sob a MINHA direção; e um nível consciente [mente consciente], que percebe ou está ciente dos impulsos do inconsciente e do superconsciente [mente supraconsciente]. Essas são as fontes dos impulsos que ela recebe. A consciência [consciousness] é, portanto, o nível da percepção, mas NÃO do conhecimento.”

Urtext – Manual de Professores

4. QUAIS SÃO OS NÍVEIS DE ENSINO?

“Os professores de Deus não têm nível de ensino determinado. Cada situação de ensino-aprendizado envolve um relacionamento diferente no início, embora o objetivo final seja sempre o mesmo: fazer do relacionamento um relacionamento santo, no qual ambos são capazes de olhar para o Filho de Deus como alguém sem pecado. Não há pessoa alguma de quem o professor de Deus não possa aprender, portanto, não existe ninguém a quem ele não possa ensinar. Entretanto, por uma questão prática, ele não pode encontrar todas as pessoas, nem todos podem achá-lo. Assim, o plano inclui contatos bastante específicos a serem feitos por cada professor de Deus. Não existem acidentes na salvação. Aqueles que têm que se encontrar, encontrar-se-ão, pois juntos têm o potencial para um relacionamento santo. Estão prontos um para o outro.”

Urtext – Livro de Exercícios para Estudantes

Lição 47

“’ Deus é a Força na qual eu confio.’

Se tu confias na tua própria força, tens toda razão para estar apreensivo, ansioso e amedrontado. O que podes predizer ou controlar? O que há em ti com que se possa contar? O que te daria capacidade de estar ciente de todas as facetas de qualquer problema e de resolvê-los de tal modo que só o bem possa advir? O que há em ti que te dê o reconhecimento da solução certa e a garantia de que será realizada?

Por ti mesmo não podes fazer nenhuma destas coisas. Acreditar que podes é depositar a tua confiança onde a confiança não foi autorizada, e justificar o medo, a ansiedade, a depressão, a raiva e o pesar. Quem pode depositar sua fé na fraqueza e sentir-se seguro? E, no entanto, quem pode depositar sua fé na força e sentir-se fraco?

Deus é a tua segurança em qualquer circunstância. A Sua Voz fala por Ele em todas as situações e em cada aspecto de todas as situações, dizendo-te exatamente o que fazer para invocar a Sua força e a Sua proteção. Não há nenhuma exceção, porque em Deus não há exceções. E a Voz Que fala por Ele pensa como Ele.

Hoje, tentaremos alcançar o que está além da tua própria fraqueza e chegar à Fonte da força real. Quatro períodos de cinco minutos são necessários hoje e recomenda-se insistentemente períodos mais longos e frequentes. Fecha os olhos e começa como de costume, repetindo a ideia para o dia. Em seguida, passa um ou dois minutos em busca de situações na tua vida nas quais investiste o medo, descartando cada uma delas dizendo a ti mesmo:

‘Deus é a Força na qual eu confio.’

Agora tenta passar com leveza por todas as preocupações relacionadas com o teu próprio senso de inadequação. É óbvio que qualquer situação que te cause preocupação está associada com sentimentos de inadequação, pois, de outro modo, acreditarias que podes lidar com a situação com sucesso. Não é acreditando em ti mesmo que ganharás confiança. Mas a força de Deus em ti tem sucesso em todas as coisas.

O reconhecimento de sua própria fragilidade é um passo necessário na correção de seus erros. Mas dificilmente é suficiente para dar a confiança de que você precisa e à qual você tem direito. Também tens que ganhar a consciência [no nível da realidade; awareness] de que a confiança na tua força real é inteiramente justificada sob todos os aspectos e em todas as circunstâncias.

Na fase final do período de prática tenta alcançar o que está embaixo na tua mente, em um lugar onde há real segurança. Reconhecerás que o alcançaste se sentires uma sensação de profunda paz, por mais breve que seja. Desliga-te de todas as coisas triviais que se agitam e borbulham na superfície da tua mente e alcança o que está por baixo até chegares ao Reino dos Céus. Há um lugar em ti onde há paz perfeita. Há um lugar em ti onde nada é impossível. Há um lugar em ti onde habita a força de Deus.

Durante o dia, repete a ideia com frequência. Usa-a como a tua resposta a qualquer perturbação. Lembra-te de que a paz é um direito teu, porque estás depositando a tua confiança na força de Deus.”

—–

Professor Greg Mackie  – Site Circle of Atonement

Eu não preciso estar ansioso a respeito de nada. (LE-275.2:2)

Artigo: “I NEED BE ANXIOUS OVER NOTHING”

Trechos do artigo, em tradução livre Projeto OREM®.

“Eu tenho pensado muito ultimamente na ideia de viver uma vida despreocupada, uma vida livre das preocupações (no sentido de ansiedades, inquietações e fardos) que normalmente nos atormentam. Como tantas pessoas, às vezes sinto os fardos da vida cotidiana pesando sobre mim e sonho com uma vida em que esses fardos sejam aliviados. Existe algum de nós que não anseia pelo ‘descanso para suas almas’ que Jesus prometeu quando disse que ‘o meu jugo é suave e o meu fardo é leve’?

Esses pensamentos foram despertados, de fato, por uma aula sobre o Jesus histórico que fiz recentemente. A ideia de viver uma vida despreocupada é uma parte importante de seus ensinamentos, que falam de dar a outra face sem medo, dando livremente a todos que pedem, confiando que Deus fornecerá tudo o que nós precisamos e sendo tão despreocupados quanto os pássaros do ar e os lírios do campo. Como disse Huston Smith: ‘Há sopros através desses ensinamentos… um vento de liberdade e soltura’.

Felizmente, em Um Curso em Milagres, aquele vento abençoado de liberdade e soltura sopra novamente. No Curso, também, Jesus nos promete uma vida despreocupada, uma promessa que pode ser cumprida em nós se simplesmente confiarmos em Deus para cuidar de nós. Nesse artigo, eu gostaria de compartilhar alguns dos conselhos do Curso sobre como viver uma vida verdadeiramente despreocupada – conselho que certamente me deu um descanso abençoado para a minha alma.

A Promessa do Curso de uma Vida Despreocupada

  • No entanto, nós não estamos realmente à altura da tarefa – o mundo é muito maior do que nós – e por isso nós estamos atormentados com preocupações

Nós dizemos a nós mesmos que nós podemos fazer isso. Nós enfiamos a cabeça na areia e fingimos que de alguma forma nós conseguimos. Mas é claro que o mundo é muito maior do que nós, então, por mais que nós tentemos, nós não estamos realmente à altura da tarefa. E por mais que nós tentemos nos dizer o contrário, no fundo entendemos isso. Nós sabemos que a situação é desesperadora. Nós sabemos, como diz o Curso, que ‘não existe nenhum plano que possas fazer para a tua segurança que jamais venha a ter sucesso. Não existe alegria que possas buscar aqui e esperar acha-la’ (T-31.I.7:7-8).

E assim estamos atormentados com cuidados. Nós sentimos medo, ansiedade e depressão constantes. Nós tentamos encobrir isso, negar, medicar, mas isso está lá. Quem não se reconhece imediatamente na seguinte passagem?

Se tu confias na tua própria força, tens toda razão para estar apreensivo, ansioso e amedrontado. O que podes predizer ou controlar? O que há em ti com que se possa contar? O que te daria capacidade de estar ciente de todas as facetas de qualquer problema e de resolvê-los de tal modo que só o bem possa advir? O que há em ti que te dê o reconhecimento da solução certa e a garantia de que será realizada? (LE-47.1:1-5)

Por ti mesmo não podes fazer nenhuma destas coisas. Acreditar que podes é depositar a tua confiança onde a confiança não foi autorizada e justificar o medo, a ansiedade, a depressão, a raiva e o pesar. Quem pode depositar sua fé na fraqueza e sentir-se seguro? (LE-47.2:1-3).

Não é à toa que nós estamos tão cheios de cuidados! Só de ler essa passagem me cansa. De fato, quem pode colocar a sua fé na fraqueza e se sentir seguro? É um exercício de futilidade e quanto mais cedo nós admitirmos, melhor. Como Helen e Bill perceberam tão notoriamente, tem que haver uma maneira melhor.”

—–

Dia 48

“O ego é tão frágil quanto Freud o percebeu. Os teóricos posteriores tentaram introduzir uma visão menos pessimista, mas olharam na direção errada em busca da esperança deles. Qualquer tentativa de dotar o ego com os atributos da Alma é meramente um pensamento confuso. Freud era mais perspicaz sobre isso, porque ele conhecia uma coisa RUIM quando a percebia, mas não conseguia reconhecer que uma coisa ruim não pode existir. Portanto, é totalmente desnecessário tentar sair dela. Como você mesmo observou muito corretamente, a coisa a fazer com um deserto é DEIXAR.

A mente só retorna à sua função adequada quando ela TEM VONTADE DE CONHECER. Isso a coloca a serviço da Alma, onde a percepção não tem sentido. O superconsciente [supraconsciente] é o nível da mente que tem vontade de fazer isso. (Freud estava particularmente distorcido nesse ponto, porque ele estava indo longe demais de acordo com a sua própria percepção.) Mas ele ESTAVA certo ao sustentar que as ‘partes’ da psique não podem ser corretamente percebidas como COISAS ou como totalmente separadas. (Ele teria pensado melhor se tivesse dito ‘totalmente separada’.)

A mente DE FATO se dividiu quando ela teve a vontade de criar os seus próprios níveis E a capacidade de percebê-los. Mas ela NÃO poderia separar-se inteiramente da Alma, porque é da Alma que deriva todo o seu poder de criar. Mesmo em criando equivocadamente, a vontade está afirmando a sua fonte, ou ela simplesmente deixaria de existir. Isso é impossível, porque ela É parte da Alma, que Deus criou e que, portanto, é eterna.

A capacidade de perceber tornou o corpo possível, porque você deve perceber ALGUMA COISA e COM alguma coisa. É por isso que a percepção envolve uma troca, ou uma tradução, que o conhecimento de fato NÃO precisa. A função interpretativa da percepção, (na verdade, uma forma distorcida de criação), permitiu então ao homem interpretar o corpo como DELE MESMO, o que, embora deprimente, era uma saída para o conflito que ele induzia. (Isso já foi abordado com alguns detalhes.)

A mente só retorna à sua função adequada quando ela TEM VONTADE DE CONHECER. Isso a coloca a serviço da Alma, onde a percepção não tem sentido.

O superconsciente [mente supraconsciente], que CONHECE, não pôde se reconciliar com essa perda de poder, porque era incapaz de escuridão. É por isso que ele se tornou quase inacessível à mente e inteiramente inacessível ao corpo. Ele foi PERCEBIDO como uma ameaça, porque a luz abole a escuridão ao estabelecer o fato claro de que ela […a escuridão] NÃO ESTÁ LÁ. A verdade SEMPRE destruirá o erro nesse sentido. Esse não é um processo ATIVO de destruição. Nós já enfatizamos o fato de que conhecer não faz nada. Isso pode ser PERCEBIDO como um atacante, mas NÃO PODE atacar.

O que o homem percebe como seu ataque é o seu próprio reconhecimento consciente [no nível da realidade; awareness] do fato de que isso sempre pode ser LEMBRADO, porque nunca foi destruído. Isso não é uma lembrança literal, mas uma re-lembrança. (Isso é em grande parte para Bill, eu gostaria que ele decidisse usar esse talento dele de forma construtiva. Ele não tem ideia de quão poderoso poderia ser. Na verdade, isso vem do inconsciente e é realmente uma forma distorcida de percepção voltada para o milagre que ele tem reduzido na palavra torção. Embora isso possa ser muito engraçado, ainda é um verdadeiro desperdício. Talvez ele se importasse em me deixar controlá-lo e ainda usá-lo com humor. Ele não precisa decidir que é um OU o outro.)

O inconsciente [subconsciente] nunca deveria ter sido reduzido a um ‘recipiente’ para os resíduos do conflito. Mesmo quando ELE percebe a sua psique, cada nível tem um potencial criativo, porque nada que o homem cria pode perdê-lo totalmente.

Deus e as Almas que Ele criou permanecem em segurança e, portanto, CONHECEM que não existe criação equivocada. A verdade não pode lidar com o erro involuntário, porque ela não quer ser bloqueada. Mas eu era um homem que se lembrou da Alma e o seu conhecimento. Diga a Bill que quando ele se recusou a interpretar de maneira equivocada ele estava realmente se comportando como eu me comportei. E como homem, eu não tentei neutralizar o erro com conhecimento, mas sim CORRIGIR o erro de baixo para cima. Eu demonstrei tanto a impotência do nada do corpo quanto o poder da mente. Ao unir a MINHA vontade com a do meu Criador, eu trouxe a Sua Luz de volta à mente. Eu naturalmente me lembrei da Alma e do verdadeiro propósito dela.

Eu não posso unir a sua vontade com a de Deus para você. Mas EU POSSO apagar todas as percepções equivocadas de sua mente, se você colocar isso sob a minha orientação. SOMENTE as suas percepções equivocadas estão em seu próprio caminho. Sem elas, a sua própria escolha é certa. Percepção sã INDUZ a escolha sã. A Expiação foi um ato baseado na percepção verdadeira. Eu não posso escolher por você, mas eu POSSO ajudá-lo a fazer a sua própria escolha certa.

‘Muitos são chamados, mas poucos são escolhidos.’ DEVE-SE ler: ‘TODOS são chamados, mas poucos escolhem ouvir. Portanto, eles não escolhem o CERTO.’ Os ‘escolhidos’ são apenas aqueles que escolhem certo MAIS CEDO. Esse é o propósito real do significado da aceleração celestial. Vontades fortes podem fazer isso AGORA. E vocês DE FATO encontrarão descanso para as suas almas. Deus conhece vocês apenas em paz e essa É a sua realidade.

Quem é Bill para mim? Ele é o seu Irmão.

O que mais você precisa saber? Mas saiba que isso NÃO é uma questão de percepção, mas um FATO. Diga ao Bill para escrever uma nota hoje recusando a Diretoria [Direção?]. Eles são dedicados à confusão mente-cérebro que eu não quero que você encoraje. Agradeça a Bill por sua oferta de cooperação genuinamente dirigida, para a qual eu tenho melhor uso.

Jesus era um homem que se lembrou da Alma e o seu conhecimento. E como homem, ele não tentou neutralizar o erro com conhecimento, mas sim CORRIGIR o erro de baixo para cima.

2) Mas eu sugeri ver o Dr. Cherl também. Não participe do grupo A.R.E.. Não se dê ao trabalho de escrever o ??? — diga a Bill quando o vir.

Instruções especiais é o Prest?. Bill tem um outro.

Lembre-se de minha afirmação anterior de que eu estou em condições de corrigir a percepção de baixo para cima. Isso representa a analogia anterior (um termo que é significativo na liberação da percepção, mas não na cognição) do poder dos milagres de transformar o tempo é (do?) o eixo horizontal para o vertical.”

Urtext – Manual de Professores (Quais são os Níveis de Ensino? continuação)

“O nível de ensino mais simples aparenta ser bem superficial. Consiste do que parecem ser encontros muito casuais, um encontro ‘por acaso’ de duas pessoas aparentemente estranhas em um elevador, uma criança que não olha para onde está indo e ‘por acaso’, correndo, vai de encontro a um adulto, dois estudantes que ‘casualmente’ caminham para casa juntos. Estes encontros não são casuais. Cada um deles tem potencial para vir a ser uma situação de ensino-aprendizado. Talvez os dois estranhos no elevador sorriam um para o outro, talvez o adulto não brigue com a criança que o atropelou, talvez os estudantes venham a ser amigos. Mesmo ao nível do encontro mais casual, é possível que duas pessoas percam de vista os seus interesses separados, ainda que por apenas um momento. Esse instante será suficiente. A salvação veio.”

Urtext – Livro de Exercícios para Estudantes

Lição 48

“’ Não há nada a temer.’

A ideia para o dia de hoje simplesmente declara um fato. Não é um fato para aqueles que acreditam em ilusões, mas ilusões não são fatos. Em verdade, não há nada a temer. É muito fácil reconhecer isso. Mas é muito difícil para aqueles que querem que ilusões sejam verdadeiras.

Os períodos de prática de hoje serão muito curtos, muito simples e muito frequentes. Apenas repete a ideia com a maior frequência possível. Podes usá-la com os olhos abertos a qualquer hora e em qualquer situação. Todavia, é fortemente recomendado que sempre que for possível, feches os olhos e passes mais ou menos um minuto repetindo a ideia para ti mesmo, lentamente, várias vezes. É particularmente importante que uses a idéia de imediato se algo vier perturbar a paz da tua mente.

A presença do medo é um sinal seguro de que estás confiando na tua própria força. A consciência segundo a qual não há nada a temer mostra que, em algum lugar na tua mente, embora não necessariamente em um lugar que reconheças por enquanto, tu te lembraste de Deus e deixaste a Sua força tomar o lutar da tua fraqueza. No instante em que estás disposto a fazer isso, de fato, não há nada a temer.”

—–

Dia 49

“(Observe que o termo ‘insight’, embora se refira à percepção elevada, não é um atributo do conhecimento. É por isso que termos como ‘elevado’ não têm sentido nesse contexto. Insight não é o caminho para o conhecimento, mas é um pré-requisito PARA o conhecimento. Sendo de Deus, o conhecimento não tem nada a ver com as suas percepções em absoluto. É por isso que só pode ser uma dádiva de Deus PARA você.)”

A Perda da Certeza

[FIP T-3.V. Além da Percepção]

“Nós dissemos antes que as habilidades que o homem possui são apenas sombras de suas verdadeiras habilidades.

As verdadeiras funções da Alma são conhecer, amar e criar. A intrusão da capacidade de perceber, que é inerentemente julgadora, foi introduzida somente após a Separação. Ninguém tem certeza de nada desde então. Você também se lembrará que eu deixei bem claro que a Ressurreição era o retorno ao conhecimento, que foi realizado pela união da minha vontade com a do Pai.

Desde a Separação, as palavras ‘criar’ e ‘fazer’ são inevitavelmente confundidas. Quando você faz alguma coisa, você a faz primeiro por uma sensação de falta ou necessidade e, segundo, por algo que já existe. Tudo o que é feito é feito para um propósito específico. Não tem generalizabilidade(?) verdadeira. Quando você faz alguma coisa para preencher uma falta percebida, que é obviamente a razão pela qual você faria qualquer coisa, você está tacitamente insinuando que acredita na Separação. Conhecer não leva a fazer, como nós já observamos com frequência.

O que parece ser contraditório sobre a diferença entre conhecer e perceber, e Revelação e milagres, é novamente a falácia que é a causa raiz de todos os erros subsequentes.

O milagre estava associado à percepção e não ao conhecimento. No entanto, nós também notamos que a oração é o meio de milagres e também a comunicação natural do Criador e do Criado. A oração é sempre uma afirmação de conhecimento, não de percepção precisa. É por isso que, a menos que a percepção tenha entrado nela, ela invoca a Revelação.

A confusão entre a sua própria criação e o que você cria é tão profunda que se tornou literalmente impossível saber qualquer coisa, porque o conhecimento é sempre estável. Isso é bastante evidente que os seres humanos não são. No entanto, eles são perfeitamente estáveis ​​como Deus os criou.

Nesse sentido, quando o comportamento deles é instável, eles obviamente estão em desacordo com a ideia de Deus sobre a Criação. Esse é um direito fundamental do homem, embora não seja um direito que ele gostaria de exercer se estivesse em sua Mente Certa.

O problema que mais o incomoda é a questão fundamental que o homem continuamente faz a si mesmo, mas que não pode ser dirigida adequadamente a si mesmo. Ele continua perguntando ‘a si mesmo’ o que ele é. Isso implica que a resposta não é apenas uma que ele conhece, mas uma que depende dele. A primeira parte dessa afirmação é perfeitamente verdadeira, mas a segunda parte não é. Frequentemente nós comentamos sobre a absoluta necessidade de corrigir todo pensamento falacioso que associa o homem de alguma forma à sua própria Criação. O homem NÃO pode se perceber corretamente. Ele não tem imagem nenhuma. A palavra ‘imagem’ está sempre relacionada à percepção e não é um produto do conhecimento. As imagens são simbólicas e representam outra coisa. A ênfase atual em ‘mudar a sua imagem’ é uma boa descrição do poder da percepção, mas isso implica que não há nada para CONHECER.

A oração é o meio dos milagres, não porque Deus criou percepções, mas porque Deus criou VOCÊ. No início desse curso, nós dissemos que VOCÊ é um milagre. Portanto, o trabalhador de milagres é um milagre NÃO de sua própria criação. A menos que a percepção se baseie em alguma base de conhecimento, ela é tão instável que não significa nada. O conhecer não está aberto à interpretação, porque o seu significado é próprio. É possível interpretar o significado, mas isso está sempre aberto ao erro porque envolve a percepção do significado. Todas essas complexidades totalmente desnecessárias são o resultado da tentativa do homem de se considerar separado e não separado ao mesmo tempo. É impossível empreender uma confusão tão fundamental como essa sem se envolver em mais confusão.

Metodologicamente, a mente do homem tem sido muito criativa. Mas, como sempre ocorre quando método e conteúdo são separados, isso não foi utilizado para nada além de uma tentativa de escapar de um impasse fundamental e inteiramente inescapável. Esse tipo de pensamento não pode resultar em um resultado criativo, embora tenha resultado em considerável engenhosidade. É digno de nota, no entanto, que essa engenhosidade o divorciou quase totalmente do conhecimento.

O conhecimento não requer engenhosidade. Quando nós dizemos ‘a verdade o libertará’, nós queremos dizer que todo esse tipo de pensamento é uma perda de tempo, mas que você está livre da necessidade de se envolver nele.

Observe novamente que as funções da Alma não eram chamadas de habilidades. Esse ponto requer esclarecimento, pois habilidades são crenças baseadas na falácia da escassez, uma vez que não significam nada além de comparações intragrupal. Como você mesmo nunca deixa de apontar, ‘ninguém tem nenhuma habilidade e ninguém tem tudo isso’. É por isso, claro, que a curva nunca repousa sobre a linha. As implicações mais claras da relatividade, que são inerentes a essa afirmação, DEMONSTRAM que as habilidades não são funções da Alma. As funções da Alma NÃO são relativas. Elas são ABSOLUTAS. Elas são DE Deus e POR Deus e, portanto, semelhantes a Deus”.

Urtext – Manual de Professores (Quais são os Níveis de Ensino? continuação)

“É difícil compreender que o conceito de níveis para ensinar o curso universal é um conceito tão sem significado na realidade quanto o tempo. A ilusão de um permite a ilusão do outro. No tempo, o professor de Deus parece começar a mudar a sua mente a respeito do mundo com uma única decisão e, a partir daí, aprende cada vez mais acerca da nova direção à medida que a ensina. Já tratamos da ilusão do tempo, mas a ilusão dos níveis de ensino parece ser algo diferente. Talvez a melhor maneira de demonstrar que tais níveis não podem existir seja simplesmente dizer que qualquer nível da situação de ensino-aprendizado é parte do plano de Deus para a Expiação e o Seu plano não pode ter níveis, sendo um reflexo da Sua Vontade. A salvação está sempre pronta e sempre presente. Os professores de Deus trabalham em níveis diferentes, mas o resultado é sempre o mesmo.”

Urtext – Livro de Exercícios para Estudantes

Lição 49

“’ A Voz de Deus fala comigo durante todo o dia.’

É bem possível escutar a voz de Deus durante todo o dia sem interromper as tuas atividades regulares de modo algum. A parte da tua mente em que habita a verdade está em constante comunicação com Deus, quer estejas ou não ciente disso. É a outra parte da tua mente que funciona no mundo e obedece às leis do mundo. Essa é a parte que está constantemente distraída, desorganizada e altamente incerta.

A parte que está escutando a Voz por Deus é calma, está sempre em repouso e é totalmente certa. Na realidade, é a única parte que existe. A outra é uma ilusão louca, frenética e distraída, mas sem qualquer tipo de realidade. Tenta não escutá-la hoje. Tenta identificar-te com a parte da tua mente em que a serenidade e a paz reinam para sempre. Tenta ouvir a Voz de Deus chamar-te com amor, lembrando-te que o teu Criador não esqueceu o Seu Filho.

Hoje precisaremos no mínimo de quatro períodos de prática de cinco minutos cada um e, se possível, mais. Tentaremos de fato ouvir a Voz de Deus fazendo com que tu te lembres Dele e do teu Ser. Vamos nos aproximar do mais feliz e do mais santo dos pensamentos com confiança, sabendo que ao fazê-lo, estamos unindo nossa vontade à Vontade de Deus. Ele quer que ouças a Sua Voz. Ele A deu para ti para ser ouvida.

Escuta em profundo silêncio. Fica muito sereno e abre a tua mente. Ultrapassa todos os gritos estridentes e as fantasias doentias que encobrem os teus pensamentos reais e obscurecem o teu elo eterno com Deus. Mergulha profundamente na paz que te espera além dos pensamentos frenéticos e tumultuosos e das cenas e sons desse mundo insano. Tu não vives aqui. Estamos tentando alcançar o teu lar real. Estamos tentando alcançar o lugar onde és verdadeiramente bem-vindo. Estamos tentando alcançar Deus.

Não esqueças de repetir a ideia de hoje com muita frequência. Faze-o com os olhos abertos quando necessário, mas fechados quando possível. E certifica-te de sentar-te em quietude e repetir a ideia para o dia de hoje sempre que puderes, fechando os olhos ao mundo e reconhecendo que estás convidando a Voz de Deus para falar contigo.

—–

Imagem brad-barmore-IQxcuHBF7Uo-unsplash.jpg – 26 de outubro de 2022

Bibliografia da OREM3:

Livro “Um Curso em Milagres” – Livro Texto, Livro de Exercícios e Manual de Professores. Fundação para a Paz Interior. 2ª Edição –  copyright© 1994 da edição em língua portuguesa.

Artigo “Helen and Bill’s Joining: A Window Onto the Heart of A Course in Miracles” (tradução livre: A União de Helen e Bill: Uma Janela no Coração de Um Curso em Milagres”) – Robert Perry, site: https://circleofa.org/

E-book “What is A Course in Miracles” (tradução livre: O que é Um Curso em Milagres) – Robert Perry.

E-book “Autobiography – Helen Cohn Schucman, Ph.D.” – Foundation for Inner Peace (tradução livre: Autobiografia – Helen Cohn Schucman, Ph.D., Fundação para a Paz Interior).

Livro “Uma Introdução Básica a Um Curso em Milagres”,  Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “O Desaparecimento do Universo”, Gary R. Renard.

Livro “Absence from Felicity: The Story of Helen Schucman and Her Scribing of A Course in Miracles” (tradução livre: “Ausência de Felicidade: A História de Helen Schucman e Sua Escriba de Um Curso em Milagres”) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo “A Short History of the Editing and Publishing of A Course in Miracles” (tradução livre: Uma Breve História da Edição e Publicação de Um Curso em Milagres” – Joe R. Jesseph, Ph.D. http://www.miraclestudies.net/history.html

E-book “Study Guide for A Course in Miracles”, Foundation for Inner Peace (tradução livre: Guia de Estudo para Um Curso em Milagres, Fundação para a Paz Interior).

Artigo “The Course’s Use of Language” (tradução livre: “O Uso da Linguagem do Curso”), extraído do livro “The Message of A Course in Miracles” (tradução livre: “A Mensagem de Um Curso em Milagres”) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo Who Am I? (tradução livre: Quem Sou Eu?) – Beverly Hutchinson McNeff – Site: https://www.miraclecenter.org/wp/who-am-i/

Artigo “Jesus: The Manifestation of the Holy Spirit – Excerpts from the Workshop held at the Foundation for A Course in Miracles – Temecula CA” (tradução livre: Jesus: A Manifestação do Espírito Santo – Trechos da Oficina realizada na Fundação para Um Curso em Milagres – Temecula CA) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “Quantum Questions” (tradução livre: “Questões Quânticas”) – Ken Wilburn

Livro “Um Retorno ao Amor” – Marianne Williamson.

Glossário do site Foundation for A Course in Miracles (tradução livre: Fundação para Um Curso em Milagres), do Dr. Kenneth Wapnick, https://facim.org/glossary/

Livro Um Curso em Milagres – Esclarecimento de Termos.

Artigo “The Metaphysics of Separation and Forgiveness” (tradução livre: “A Metafísica da Separação e do Perdão”) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “Os Ensinamentos Místicos de Jesus” – Compilado por David Hoffmeister – 2016 Living Miracles Publications.

Livro “Suplementos de Um Curso em Milagres UCEM – A Canção da Oração” – Helen Schucman – Fundação para a Paz Interior.

Livro “Suplementos de Um Curso em Milagres UCEM – Psicoterapia: Propósito, Processo e Prática.

Workshop “O que significa ser um professor de Deus”, proferido pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D..

Artigo escrito pelo escritor Paul West, autor do livro “I Am Love” (tradução livre: “Eu Sou Amor”), blog https://www.voiceforgod.net/.

Artigo “The Beginning Of The World” (tradução livre: “O Começo do Mundo”) – Dr Kenneth Wapnick.

Artigo “Duality as Metaphor in A Course in Miracles” (tradução livre: “Dualidade como Metáfora em Um Curso em Milagres”) – Um providencial e didático artigo, considerado pelo próprio autor como sendo um dos artigos (workshop) mais importantes por ele escrito e agora compartilhado pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo “Healing the Dream of Sickness” (tradução livre: “Curando o Sonho da Doença”  – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “The Message of A Course in Miracles – A translation of the Text in plain language” (tradução livre: “A mensagem de Um Curso em Milagres – Uma tradução do Texto em linguagem simples”) – Elizabeth A. Cronkhite.

E-book “Jesus: A New Covenant ACIM” – Chapter 20 – Clearing Beliefs and Desires – Cay Villars – Joininginlight.net© (tradução livre: “Jesus: Uma Nova Aliança UCEM” – Capítulo 20 – Clarificando Crenças e Desejos).

Artigo “Strangers in a Strange World – The Search for Meaning and Hope” (tradução livre: “Estranhos em um mundo estranho – A busca por significado e esperança”), escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick e por sua esposa Sra. Gloria Wapnick.

Artigo “To Be in the World and Not of It” (tradução livre: “Estar no Mundo e São Ser Dele”), escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick e por sua esposa Sra. Gloria Wapnick.

Site https://circleofa.org/.

Livro “A Course in Miracles – Urtext Manuscripts – Complete Seven Volume Combined Edition. Published by Miracles in Action Press – 2009 1ª Edição.

Tradução livre do capítulo Urtext “The Relationship of Miracles and Revelation” (N 75 4:102).

Artigo “How To Work Miracles” (tradução livre “Como Fazer Milagres”), de Greg Mackie https://circleofa.org/library/how-to-work-miracles/.

Artigo “A New Vision of the Miracle” (tradução livre: “Uma Nova Visão do Milagre”), de Robert Perry https://circleofa.org/library/a-new-vision-of-the-miracle/.

Artigo “What Is a Miracle?” (tradução livre: “O que é um milagre?”), de Robert Perry https://circleofa.org/library/what-is-a-miracle/.

Artigo “How Does ACIM Define Miracle?” (tradução livre: “Como o UCEM define milagre?”), de Bart Bacon https://www.miracles-course.org/index.php?option=com_content&view=article&id=232:how-does-acim-define-miracle&catid=37&Itemid=57.

Livro “Os cinquenta princípios dos milagres de Um Curso em Milagres”, de Kenneth Wapnick, Ph.D..

Artigo “The Fifty Miracle Principles: The Foundation That Jesus Laid For His Course” (tradução livre: “Os cinquenta princípios dos milagres: a base que Jesus estabeleceu para o seu Curso”), de Robert Perry https://circleofa.org/library/the-fifty-miracle-principles-the-foundation-that-jesus-laid-for-his-course/.

Artigo “Ishmael Gilbert, Miracle Worker” (tradução livre: “Ishmael Gilbert, Trabalhador em Milagre”), de Greg Mackie https://circleofa.org/library/ishmael-gilbert-miracle-worker/.

Blog “A versão Urtext da obra Um Curso em Milagres (UCEM)” https://www.umcursoemmilagresurtext.com.br/.

Blog “Course in Miracles Society – CIMS – Original Edition” https://www.jcim.net/about-course-in-miracles-society/.

Site Google tradutor https://translate.google.com.br/?hl=pt-BR.

Site WordReference.com | Dicionários on-line de idiomas https://www.wordreference.com/enpt/entitled.

Artigo “The earlier versions and the editing of A Course in Miracles” (tradução livre: “As versões iniciais e a edição de Um Curso em Milagres), autor Robert Perry https://circleofa.org/library/the-earlier-versions-and-the-editing-of-a-course-in-miracles/.

Livro “A Course in Miracles: Completed and Annotated Edition” (“Edição Completa e Anotada”) – Circle of Atonement.

Livro “Q&A – Detailed Answers to Student-Generated Questions on the Theory and Practice of A Course in Miracles” – Supervised and Edited by Kenneth Wapnick, Ph.D. – Foundation for A Course in Miracles – Publisher (tradução livre: “P&R – Respostas Detalhadas a Questões Geradas por Alunos sobre a Teoria e Prática de Um Curso em Milagres” – Supervisionado e Editado por Kenneth Wapnick, Ph.D. – Fundação para Um Curso em Milagres – Editora)

Artigo “The Importance of Relationships” (tradução livre: “A Importância dos Relacionamentos”), no site https://circleofa.org/library/the-importance-of-relationships/, autor Robert Perry.

Artigo: “The ark of peace is entered two by two” (tradução livre: “Na arca da paz só entram dois a dois”) – Robert Perry Site: https://circleofa.org/library/the-ark-of-peace-is-entered-two-by-two/

Artigo “Living a Course in Miracles As Wrong Minds, Right Minds, and Advanced Teachers – Part 2 of 3 – How Right Minds Live in the World: The Blessing of Forgiveness”, por Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo “Living a Course in Miracles As Wrong Minds, Right Minds, and Advanced Teachers – Part 1 of 3 – How Wrong Minds Live in the World: The Ego’s Curse of Specialness”, por Dr. Kenneth Wapnick.

Transcrição do vídeo do Dr. Kenneth Wapnick no YouTube, intitulado: “Judgment” (tradução livre: “Julgamento”).  O artigo completo em inglês no site https://facim.org/transcript-of-kenneth-wapnick-youtube-video-entitled-judgment/.

Trechos do Workshop “The Meaning of Judgment” (tradução livre “O Significado de Julgamento”), realizado na Fundação para Um Curso em Milagres em Roscoe NY, ministrado pelo Dr. Kenneth Wapnick. O artigo completo em inglês no site: https://facim.org/online-learning-aids/excerpt-series/the-meaning-of-judgment/.

Comentários do professor de Deus Allen Watson, que transcrevemos, em tradução livre, do site Circle of Atonement (https://circleofa.org/workbook-companion/what-is-sin/).

Artigo “There is no sin” (tradução livre: “Não há pecado”), Robert Perry, site https://circleofa.org/library/there-is-no-sin/.

Artigo do Professor Greg Mackie, denominado “If God is Love Why do We Suffer?” (tradução livre: “Se Deus é Amor porque nós sofremos?”) https://circleofa.org/library/if-god-is-love-why-do-we-suffer/.

Artigo “The Ten Commandments and A Course in Miracles” (tradução livre: Os Dez Mandamentos e Um Curso em Milagres”), Greg Mackie, site https://circleofa.org/library/the-ten-commandments-and-a-course-in-miracles/.

Artigo escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. e pelo Padre Jesuíta W. Norris Clarke, da Companhia de Jesus, Ph.D., sobre o livro “Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”, disponível no site http://www.miraclestudies.net/Dialogue_Pref.html.

Livro “Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”, escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. e pelo Padre Jesuíta W. Norris Clarke, da Companhia de Jesus, Ph.D..

Artigo do Consultor, Escritor e Professor Rogier Fentener Van Vlissingen, de Nova Iorque, intitulado “A Course in Miracles and Christianity: A Dialogue” (“Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”), disponível no Blog Closing the Circle e acesso no link: https://acimnthomas.blogspot.com/2011/04/course-in-miracles-and-christianity.html.

Artigo sobre o livro “A Course in Miracles and Christianity: A Dialogue” (tradução livre “Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”), escrito por Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. e o Padre Jesuíta W. Norris Clarke, da Companhia de Jesus, Ph.D. Site http://www.miraclestudies.net/Dialogue_Pref.html.

Artigo do professor Robert Perry intitulado “Do we have a chalice list?” (tradução livre: “Temos uma lista de cálice?”), acesso através do link: https://circleofa.org/2009/07/13/do-we-have-a-chalice-list/.

Artigo “The religion of the ego” (tradução livre: “A religião do ego”), Robert Perry, link https://circleofa.org/library/the-religion-of-the-ego/.

Artigo “A New Realities Interview with William N. Thetford, Ph.D.”, conduzida por James Bolen em abril de 1984. Tradução livre Projeto OREM®. Artigo em inglês https://acim.org/archives/a-new-realities-interview-with-william-n-thetford/.

Artigo “Why is sin merely a mistake?” [tradução livre “Por que o pecado é apenas um erro?”], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/why-is-sin-merely-a-mistake/.

Artigo “What a difference a few words make” (tradução livre: “Que diferença algumas palavras fazem”), Greg Mackie, disponível no link https://circleofa.org/library/what-a-difference-a-few-words-make/.

Artigo “Near-Death Experiences and A Course in Miracles” [Experiências de Quase-Morte e Um Curso em Milagres], coescrito por Robert Perry, B.A. (Cranborne, United Kingdom) e Greg Mackie, B.A. (Xalapa, Mexico), link https://circleofa.org/library/near-death-experiences-course-miracles/.

Artigo “Near-Death Experiences and A Course in Miracles Revisited” [Experiências de Quase-Morte e Um Curso em Milagres Revisitado], escrito por Greg Mackie, link Revisitado], e pode ser acessado no link https://circleofa.org/library/near-death-experiences-and-a-course-in-miracles-revisited/.

Artigo “Watch With Me, Angels” [Vigiem comigo, anjos], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/watch-with-me-angels/.

Artigo transcrito de Workshop apresentado pelo Dr. Kenneth Wapnick, denominado “Watching With Angels [Vigiar com anjos], link: https://facim.org/watching-with-angels-part-1/.

Artigo “How Does Projection Really Work? [Como a Projeção realmente funciona?], Robert Perry, que pode ser acessado através do link https://circleofa.org/library/how-does-projection-really-work/.

Artigo “The Practical Implications of Projection: Summary of a Class Presentation” [tradução livre: “As Implicações Práticas da Projeção: Resumo de uma Apresentação de Aula”] poderá ser acessado através do link  https://circleofa.org/library/practical-implications-projection/.

Artigo “Reverse Projection: “As you see him you will see yourself” [tradução livre: “Projeção Reversa: ‘Assim como tu o vires, verás a ti mesmo’”], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/reverse-projection-see-him-see-yourself/.

Artigo denominado “Are we living in a virtual reality” [“Nós estamos vivendo em uma realidade virtual?], Greg Mackie, link https://circleofa.org/library/are-we-living-in-a-virtual-reality/.

Artigo disponibilizado pelo site Pathways of Light, denominado “From Virtual do True Reality” [Da Realidade Virtual à Verdadeira], link https://www.pathwaysoflight.org/daily_inspiration/print_pol-blog/from-virtual-to-true-reality.

Série de artigos denominada “Rewriting the Rules of Virtual Reality” [Reescrevendo as Regras da Realidade Virtual] – partes 1 a 4, Dr. Joe Dispenza, link https://drjoedispenza.com/blogs/dr-joe-s-blog/rewriting-the-rules-of-virtual-reality-part-i.

Artigo “Commentary on What is Salvation” [“Comentário sobre O Que é Salvação”], Allen Watson, link https://circleofa.org/workbook-companion/what-is-salvation/.

Site oficial do Professor Allen Watson http://www.allen-watson.com/;

Artigo “Special Theme: What Is Salvation? [“Tema Especial: O Que É A Salvação?”], Thomas R. Wakechild, que pode ser acessado através do link http://acourseinmiraclesfordummies.com/blog/wp-content/uploads/2014/07/PDF-What-is-Salvation-with-Notes-Upload-7-15-14-ACIM-Workbook-for-Dummies.pdf.

Artigo “The Core Unit of Salvation” [A Unidade Central da Salvação], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/the-core-unit-of-salvation/.

Artigo “ACIM Study Guide and Commentary – Chapter 5, Healing and Wholeness – Section III – The Guide to Salvation” [Guia de Estudo e Comentários ACIM – Capítulo 5 – Cura e Integridade – Seção III – O Guia para a Salvação], Allen Watson, acesso através do link http://www.allenwatson.com/uploads/5/0/8/0/50802205/c05s03.pdf.

Artigo “Commentaries on A Course in Miracles – ACIM Text, Section 1.I – Principles of Miracles” (“Comentários sobre Um Curso em Milagres – UCEM Texto, Seção 1.I – Princípios dos Milagres”), Allen Watson, site http://www.allen-watson.com/uploads/5/0/8/0/50802205/c01s01a.pdf

Artigo “A Course in Miracles: The Guide to Salvation” [Um Curso em Milagres: O Guia para a Salvação”], Sean Reagan, acesso através do link https://seanreagan.com/a-course-in-miracles-the-guide-to-salvation/.

Artigo “The Urgency of Doing Our Part in Salvation” [“A Urgência de Fazer Nossa Parte na Salvação”], Greg Mackie, acesso através do link https://circleofa.org/library/urgency-of-doing-our-part-in-salvation/.

Artigo “Shadow Figures” [figuras de sombra], Robert Perry, acesso através do link https://circleofa.org/library/shadow-figures/.

Artigo-estudo intitulado “Shadows of the Past” [Sombras do Passado], Allen A. Watson, acesso através do  link http://www.allen-watson.com/allens-text-commentaries.html.

Recomendamos o site The Pathways of Light Community, para reforços no processo de estudo: https://www.pathwaysoflight.org.

Artigo sobre o Capítulo 17: O Perdão e o Relacionamento Santo – Seção III: Sombras do passado; pode ser acessado através do link: https://www.pathwaysoflight.org/acim_text/print_acim_page/chapter17_section_iii.

Transcrição de palestra do professor David Hoffmeister, estudante, pesquisador e eminente divulgador de UCEM, durante a Conferência “A Course in Miracles – ACIM” [“Um Curso em Milagres”], no mês de fevereiro de 2007, acesso através do link https://awakening-mind.org/resources/publications/accepting-the-atonement-for-yourself/. As diversas palestras do professor David podem ser acessadas, em inglês, no site https://acim-conference.net/past-acim-conferences/.

Trechos do workshop realizado na Fundação para Um Curso em Milagres (Foundation for A Course in Miracles), em Roscoe, Nova Iorque, denominado “Regras para decisões”, Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D., no link https://facim.org/online-learning-aids/excerpt-series/rules-for-decision/.

Artigo “Levels of Mind: Looking at the ‘Layers’ of Mind that form Perception” (“Níveis da Mente: Olhando para as ‘Camadas’ da Mente que formam a Percepção”), Site https://miracleshome.org/publications/levelsofmind.htm.

Artigo “To Desire Wholly is to Be” (“Desejar Totalmente é Ser”), do professor David Hoffmeister. Site: https://miracleshome.org/supplements/todesirewholly_171.htm.

Artigo “The Glory of Who We Really Are” [“A glória de quem nós realmente somos”], do professor Greg Mackie. Site: https://circleofa.org/library/the-glory-of-who-we-really-are/?inf_contact_key=2c1c99e05ff3c25330a7916d84d19420680f8914173f9191b1c0223e68310bb1.

Artigo “The difference between horizontal and vertical perception”, Paul West (16/09/2019). Site https://www.voiceforgod.net/blogs/acim-blog/the-difference-between-horizontal-and-vertical-perception.

Artigo “The Holy Relationship: The Source of Your Salvation [“O Relacionamento Santo: A Fonte de Sua Salvação”], Greg Mackie. Site Circle of Atonement, https://circleofa.org/library/holy-relationship-source-of salvation/?inf_contact_key=791ef4a4c578a34f45d28b436fec486d680f8914173f9191b1c0223e68310bb1.

Artigo “On Becoming the Touches of Sweet Harmony – The Holy Relationship as Metaphor – Part 1 and Part 2” [“Sobre se Tornar os Realces da Amena Harmonia – O Relacionamento Santo como Metáfora – Parte 1 e Parte 2”], 1º de junho de 2018, Volume 22 Nº 2 – Junho 2011, Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. Site https://facim.org/becoming-touches-sweet-harmony-holy-relationship-metaphor/.

Livro “Your Immortal Reality: How to Break the Cycle of Birth and Death” (tradução livre: “A Sua Realidade Imortal: Como Quebrar o Ciclo de Nascimento e Morte), de autoria de Gary R. Renard.

Fonte de consulta para a tradução dos Dez Mandamentos em português: https://biblia.com.br/perguntas-biblicas/quais-sao-os-10-mandamentos-e-onde-os-encontramos-na-biblia-cl/.

Artigo “Summary of the Thought System of “A Course in Miracles” [Resumo do Sistema de Pensamento de “Um Curso em Milagres”]. Links https://facim.org/summary-of-the-thought-system-of-a-course-in-miracles-part-1/; https://facim.org/summary-of-the-thought-system-of-a-course-in-miracles-part-2/.

Artigo “Miracles boomeritis” [Boomerite dos Milagres], Robert Perry, https://circleofa.org/library/miracles-boomeritis/.

Livro “Boomerite: Um romance que tornará você livre” [na versão em português; “Boomeritis: A Novel That Will Set You Free”, na versão original em inglês].

Artigo “A brief summary of “The obstacles to peace” [“Um breve resumo de “Os obstáculos à paz”], Robert Perry, site Circle of Atonement, link https://circleofa.org/library/brief-summary-obstacles-to-peace/.

Artigo “A Course in Miracles and ‘The Secret’” [“Um Curso em Milagres e ‘O Segredo’”], Greg Mackie. Site https://circleofa.org/library/a-course-in-miracles-and-the-secret/.

Artigo “How can the Course help us cope with a financial crisis” [“Como o Curso pode nos ajudar a lidar com uma crise financeira?”], Greg Mackie. Site https://circleofa.org/library/course-help-cope-with-financial-crisis/.

Artigo “True Empathy” [“A Verdadeira Empatia”], autor Robert Perry. Site https://circleofa.org/library/true-empathy/.

Artigo: “I NEED BE ANXIOUS OVER NOTHING”, autor Greg Mackie. Site: https://circleofa.org/library/carefree-life/;

Artigo “16-POINT SUMMARY OF THE TEACHING OF A COURSE IN MIRACLES”, autor Robert Perry. Site: https://circleofa.org/library/creation-by-god/

Livro “365 Days Through A Course in Miracles – A Daily Devotional”, de Jeff Nance.

Artigo ‘The Introduction to the Workbook’, de Allen Watson. Site: https://circleofa.org/workbook-companion/the-introduction-to-the-workbook/

Um milagre é uma correção. Ele não cria e realmente não muda nada. Apenas olha para a devastação e lembra à mente que o que ela vê é falso. Desfaz o erro, mas não tenta ir além da percepção, nem superar a função do perdão. Assim, permanece nos limites do tempo. LE.II.13

Nada real pode ser ameaçado.
Nada irreal existe.
Nisso está a paz de Deus.
T.In.2:2-4

Autor

Graduação: Engenheiro Operacional Químico. Graduação: Engenheiro de Segurança do Trabalho. Pós-Graduação: Marketing PUC/RS. Pós-Graduação: Administração de Materiais, Negociações e Compras FGV/SP. Consultor de Empresas: Projeto OREM® - Organizações Baseadas na Espiritualidade (OBEs). Estudante e Pesquisador Independente sobre Espiritualidade Não-Dualista; Psicofilosofia Huna e Ho’oponopono; A Profecia Celestina; Um Curso em Milagres (UCEM); Espiritualidade no Ambiente de Trabalho (EAT); A Organização Baseada na Espiritualidade (OBE). Certificação: “The Self I-Dentity Through Ho’oponopono® - SITH® - Business Ho’oponopono” - 2022.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x