Tendo como base a ideia e a proposta do livro “365 Days Through A Course in Miracles – A Daily Devotional”, de Jeff Nance, o objetivo dessa série de artigos do Projeto OREM® – OREM3 é analisarmos todo o material disponível e relevante sobre o Livro de Exercícios de Um Curso em Milagres para cada exercício diário, de maneira a auxiliar e facilitar o entendimento sobre o sistema de pensamento do Curso.

Para cada dia de estudo, nós estaremos incluindo também uma parte relevante do livro Texto, uma parte relevante do Material Suplementar (Cadernos de Taquigrafia de Helen Schucman e Versão Urtext de UCEM), alguns artigos relevantes de Professores Avançados e as próprias lições do Livro de Exercícios para cada dia (365 dias).

Lembrando que grande parte dos materiais suplementares (cadernos de taquigrafia de Helen e versão Urtext de UCEM), que constarão nessa série de artigos, não foram considerados na edição final de Um Curso em Milagres, por terem sido considerados “muito pessoais” pela equipe responsável pela edição1, porém importantes como material complementar, como nós veremos a seguir, por se tratar da ensinamentos compartilhados pelo autor do livro (Jesus).

Veja detalhes em artigo na Categoria “Um Curso em Milagres” de número 12 – “As versões iniciais e a edição de UCEM”.

Como diz Jeff Nance, “milagres não faltam!”

Nota: Nós consideramos que o estudante se beneficiará dessa série de artigos do Projeto OREM® a partir do momento que, já tendo concluída a leitura do livro Texto, realizado os exercícios e práticas do Livro de Exercícios e concluída a leitura do Manual de Professores, estará, portanto, nesse momento, retomando uma segunda rodada de conhecimento e entendimento do sistema de pensamento de Um Curso em Milagres (UCEM).

“Esse curso é um começo, não um fim…” (T-Prefácio)

Tradução livre Projeto OREM®

Dia 169

“Fique contente com a cura, pois a dádiva de Cristo você PODE conceder e a dádiva do seu Pai você NÃO PODE perder. Ofereça a dádiva de Cristo a todas as pessoas em todos os lugares. Pois os milagres, oferecidos ao Filho de Deus por meio do Espírito Santo, sintonizam VOCÊ com a realidade. O Espírito Santo conhece a sua parte na Redenção e aqueles que estão buscando por você e onde achá-lo.

O conhecimento está muito além de sua preocupação individual. Você que é parte dele é todo ele e só precisa reconhecer que ele é do Pai e NÃO de você. O seu papel na redenção o CONDUZ a ele, por restabelecer a sua unicidade em sua mente.

Quando você tiver visto os seus irmãos como a si mesmo, você será LIBERADO para o conhecimento, tendo aprendido a LIBERAR-SE através Daquele Que conhece a liberdade. Una-se a mim, sob a santa bandeira do Seu ensinamento e, na medida em que nós crescemos em força, o poder do Filho de Deus se moverá em nós e não deixaremos ninguém intocado e ninguém sozinho. E, de repente, o tempo terá terminado e todos nós nos uniremos na Eternidade em Deus, o Pai. A luz santa que você viu FORA de você, em cada milagre que você ofereceu a seus irmãos, RETORNARÁ a você. E, CONHECENDO que a luz está EM você, as SUAS criações lá estarão com você, assim como você está em seu Pai.

Assim como os milagres nesse mundo unem você a seus irmãos, também assim as suas criações estabelecem a sua paternidade no Céu. VOCÊS são as testemunhas da Paternidade de Deus e Ele lhes deu o poder de criar as testemunhas das SUAS, que é como a DELE. Negue um irmão aqui e você nega as testemunhas da sua paternidade no Céu. O milagre que Deus criou é perfeito, assim como são os milagres que VOCÊ estabeleceu em Seu Nome. Eles não necessitam de cura e nem você, quando você OS conhece.

Entretanto, nesse mundo, a sua perfeição não é testemunhada. Deus a conhece, mas VOCÊ não e assim você não COMPARTILHA o Seu testemunho da sua perfeição. Nem você dá testemunho Dele, pois para que a realidade seja testemunhada, o testemunho tem que ser uno. Deus espera pelo seu testemunho do Seu Filho e Dele próprio. Os milagres que você faz na terra são elevados ao Céu e a Ele. Eles testemunham aquilo que você não conhece e, à medida que alcançam a porta do Céu, Deus a abrirá. Pois Ele nunca deixaria o Seu próprio Filho amado do lado de fora e além de Si mesmo”.

A Nuvem da Culpa

“A culpa continua sendo a única coisa que oculta o Pai, POIS A CULPA É O ATAQUE AO SEU FILHO. Os culpados SEMPRE condenam e TENDO feito isso, eles CONDENARÃO [pois essa é a vontade deles; jogo com a palavra WILL (vontade), em WILL condemn], ligando o futuro ao passado, conforme é a lei do ego. A fidelidade a essa lei não permite a entrada da luz, pois ela EXIGE fidelidade à escuridão e PROIBE o despertar. As leis do ego são rígidas e as violações são severamente punidas. Portanto, não obedeça às suas leis, pois elas SÃO leis da punição.

E aqueles que as seguem acreditam que ELES são culpados e, portanto, eles TÊM QUE condenar. Entre o futuro e o passado, as leis de Deus têm que intervir, se vocês quiserem libertar a si mesmos. A Expiação está entre eles, como uma lâmpada que brilha com tal fulgor, que a cadeia de escuridão na qual vocês prenderam a si mesmos desaparecerá.

A liberação da culpa é o desfazer de todo o ego. NÃO DEIXE NINGUÉM TER MEDO, pois a culpa do outro é a sua e, ao obedecer aos duros mandamentos do ego, você traz a condenação dele para si mesmo e você não escapará da punição que ele oferece àqueles que o obedecem. O ego recompensa a fidelidade a ele com dor, pois a fé nele É dor. E a fé só pode ser recompensada em termos da crença na qual a fé foi depositada. A fé FAZ o poder da crença e, ONDE ela é investida, determina a sua recompensa. Pois a fé SEMPRE é dada àquilo que se considera um tesouro e o que é um tesouro para você É devolvido a você.

O mundo pode dar a você APENAS o que você deu a ele, pois nada sendo além da sua própria projeção, não TEM significado à parte do que você achou nele e de onde depositou a sua fé. Aí você pensa que é. Seja fiel à escuridão e você NÃO verá, porque a sua fé SERÁ [porque é a sua vontade; jogo com a palavra WILL (vontade), em WILL be] recompensada assim como você a DEU. Você ACEITARÁ [porque é a sua vontade; jogo com a palavra WILL (vontade) em WILL accept] o seu tesouro e se você depositar a sua fé no passado, o futuro SERÁ [porque é a sua vontade; jogo com a palavra WILL, em WILL be] assim. O que quer que você valoriza, querido, VOCÊ PENSA QUE É SEU. O poder de sua VALORIZAÇÃO fará com que isso assim seja.”

Urtext – DÁDIVAS DE DEUS (Introdução cont.,)

“O mais diminuto dos sonhos, o menor desejo por valores do mundo é grande o suficiente para permanecer entre você e a doce liberação que Deus quer oferecer a você. Ele não pode escolher mudar o Seu Filho, nem fazer a sua mente aceitar a perfeita liberdade que Ele tem dado a você. No entanto, é certo que você se voltará para Ele e de repente se lembrará. Mas tenha certeza disso e não o deixe escapar:

O que Deus uniu é um só. E um só como é também todas as coisas que o medo tem feito para ser o grande enganador e o substituto da criação de Deus. Você pode escolher apenas um e o que você escolher é total. Todas as coisas que o mundo pode oferecer prometem alguma alegria que nunca darão. E todas as coisas que Deus tem prometido a você nunca falharão em nada. Nenhuma necessidade deixará de ser atendida, nenhuma ferida deixará de ser curada, nenhuma tristeza permanecerá inalterada, nenhuma escuridão permanecerá não dissipada. A menor dor desaparecerá repentinamente diante das dádivas de Deus.”

Urtext – Livro de Exercícios para Estudantes

Lição 169

“’Pela graça vivo. Pela graça sou liberado.’

A graça é o aspecto do Amor de Deus que mais se assemelha ao estado que prevalece na unidade da verdade. É a aspiração mais elevada do mundo, pois nos conduz para além do mundo inteiramente. Ela está depois do aprendizado, no entanto, constitui a meta do aprendizado, pois a graça não pode vir até que a mente se prepare para a verdadeira aceitação. A graça vem a ser instantaneamente inevitável naqueles que tiverem preparado uma mesa em que ela possa ser gentilmente colocada e recebida voluntariamente, um altar limpo e santo para a dádiva.

A graça é a aceitação do Amor de Deus dentro de um mundo de aparente ódio e medo. Unicamente pela graça, o ódio e o medo se vão, pois a graça apresenta um estado tão oposto a tudo o que o mundo contém, que aqueles cujas mentes são iluminadas pela dádiva da graça não podem acreditar que o mundo do medo seja real.

A graça não é aprendida. O passo final tem que ir além de todo aprendizado. A graça não é a meta que esse curso aspira atingir. Mas nos preparamos para a graça já que a mente aberta pode ouvir o Chamado para o despertar. Não está hermeticamente fechada contra a Voz de Deus. Veio a estar ciente de que há coisas que não sabe e, assim, está pronta para aceitar um estado completamente diferente do tipo de experiência com a qual está familiarizada.

Talvez pareça que contradizemos a nossa declaração de que a revelação do Pai e do Filho como uma só já foi estabelecida. Mas também dissemos que a mente determina quando será esse momento e já o determinou. Insistimos, porém, que dês testemunho do Verbo de Deus para apressar a experiência da verdade e acelerar o seu advento a todas as mentes que reconhecem os efeitos da verdade em ti.

A Unicidade é simplesmente a ideia de que Deus é. E no Que Ele É, Ele abrange todas as coisas. Não há mente que contenha algo que não seja Ele. Dizemos: “Deus é” e então deixamos de falar, pois nesse conhecimento as palavras são sem significado. Não há lábios para pronunciá-las e nenhuma parte da mente é distinta o suficiente para sentir que agora está ciente de algo que não seja ela mesma. Ela se uniu à sua Fonte. E, como a própria Fonte, meramente é.

Não podemos falar, escrever ou mesmo pensar sobre isso de modo algum. Vem a cada mente quando o reconhecimento total de que a sua vontade e a Vontade de Deus tiver sido completamente dado e completamente recebido. Isso devolve a mente ao presente infinito, em que nem o passado nem o futuro podem ser concebidos. Está além da salvação, depois de todo pensamento de tempo, de perdão e da santa face de Cristo. O Filho de Deus, meramente desapareceu em seu Pai, assim, como seu Pai nele. O mundo absolutamente nunca foi. A eternidade permanece um estado constante.

Isso está além da experiência que tentamos apressar. Entretanto o perdão, ensinado e aprendido, traz consigo as experiências que dão testemunho de que está próximo o momento em que a própria mente determinou abandonar tudo, menos isso. Nós não o apressamos, pois o que então vais oferecer estava oculto Daquele Que ensina o que significa o perdão.

Todo aprendizado já estava na Sua Mente, realizado e completo. Ele reconheceu tudo o que o tempo contém e o deu a todas as mentes para que cada uma pudesse determinar, de um ponto em que o tempo estava acabado, quando estaria liberada para a revelação e a eternidade. Já repetimos várias vezes antes que apenas fazes uma jornada que já terminou.

Pois a unicidade tem que estar aqui. Qualquer que seja o momento que a mente tenha estabelecido para a revelação, ele é inteiramente irrelevante para o que tem que ser um estado constante, para sempre como sempre foi; permanecendo para sempre como é agora. Nós apenas aceitamos o papel há muito tempo designado e reconhecido plenamente como já tendo sido realizado com perfeição por Aquele Que escreveu o roteiro da salvação em Nome do Seu Criador e em nome do Filho do Seu Criador.

Não há mais necessidade de esclarecer o que ninguém no mundo pode compreender. Quando vem a revelação da tua unicidade, ela será conhecida e inteiramente compreendida. Agora temos um trabalho a fazer, pois aqueles que estão no tempo podem falar das coisas que estão além e escutar as palavras que explicam que aquilo que está por vir, já passou. Mas o que podem significar as palavras para aqueles que ainda contam as horas, que amanhecem e trabalham e vão dormir de acordo com elas?

Basta, então, que tenhas trabalho a fazer para desempenhar a tua parte. O fim terá que permanecer obscuro para ti até que seja feita a tua parte. Isso não importa. Pois a tua parte ainda é aquilo de que depende todo o resto. Ao aceitares o papel que te foi designado, a salvação vem a estar um pouco mais perto de cada coração incerto que ainda não bate sintonizado com Deus.

O perdão é o tema central que corre por toda a salvação, mantendo todas as suas partes em relacionamentos significativos, tendo o curso que ela segue direcionado e o seu resultado seguro. E agora pedimos a graça, a dádiva final que a salvação pode conceder. A experiência que a graça proporciona terá fim no tempo, pois a graça prenuncia o Céu, ainda que não substitua o pensamento do tempo a não ser por um breve período.

O intervalo basta. Nele são colocados os milagres para serem devolvidos por ti, dos instantes santos que recebes através da graça na tua experiência, a todos que vêem a luz remanescente na tua face. O que é a face de Cristo, senão a daquele que foi por um momento para a intemporalidade e trouxe, para abençoar o mundo, um claro reflexo da unidade que sentiu há apenas um instante? Como poderias enfim atingi-la para sempre, enquanto uma parte de ti mesmo permanece do lado de fora, sem saber. Sem despertar e precisando de ti como testemunha da verdade?

Sê grato por retornar, assim como ficaste contente em ir por um instante e aceitar as dádivas que a graça te proveu. Tu as carregas de volta para ti mesmo. E a revelação não está muito atrás. A sua vinda está assegurada. Pedimos a graça e a experiência que vem da graça. Damos as boas-vindas à liberação que ela oferece a todos. Não pedimos o que não pode ser pedido. Não olhamos para o que está além do que a graça pode dar. Pois isso podemos dar na graça que nos foi dada.

A meta do nosso aprendizado de hoje não excede essa oração. No entanto, no mundo, o que poderia ser mais do que aquilo que pedimos nesse dia Àquele Que dá a graça que pedimos, como ela Lhe foi dada?

‘Pela graça vivo. Pela graça sou liberado. Pela graça dou. Pela graça vou liberar.’”

…citação…“A Unicidade é simplesmente a ideia de que Deus é. E no Que Ele É, Ele abrange todas as coisas. Não há mente que contenha algo que não seja Ele. Dizemos: “Deus é” e então deixamos de falar, pois nesse conhecimento as palavras são sem significado. Não há lábios para pronunciá-las e nenhuma parte da mente é distinta o suficiente para sentir que agora está ciente de algo que não seja ela mesma. Ela se uniu à sua Fonte. E, como a própria Fonte, meramente é.”

—–

Dia 170

“A Expiação traz uma reavaliação de TUDO que você valoriza, pois é o meio através do qual o Espírito Santo pode SEPARAR o falso e o verdadeiro, os quais você aceitou em sua mente SEM DISTINÇÃO. Portanto, você não pode valorizar um sem valorizar o outro e a culpa veio a ser TÃO VERDADEIRA PARA VOCÊ QUANTO A INOCÊNCIA. Você NÃO acredita que o Filho de Deus é sem culpa, porque você vê o passado e não O vê. Quando você condena um irmão, você está dizendo: ‘Eu, que ERA culpado, escolho PERMANECER sendo’. Você negou a liberdade DELE e, ao fazer isso, você negou o testemunho da SUA. Você poderia com a mesma facilidade tê-lo LIBERTADO do passado e removido da mente do seu irmão a nuvem de culpa que o prende a ele. E em SUA liberdade teria sido a sua PRÓPRIA.

Não coloque a sua culpa sobre ele, pois a culpa DELE está em seu segredo de que ELE pensa que ELE tem feito isso com VOCÊ. Você então ensinaria a ele que ele está certo em sua delusão? A ideia de que o Filho de Deus sem culpa pode atacar a si mesmo e se fazer culpado é insana. Sob QUALQUER forma, em QUALQUER PESSOA, NÃO ACREDITE NISSO. Pois o pecado e a condenação são a mesma coisa e a crença em um deles é fé no outro, exigindo a punição em vez do amor. NADA pode justificar a insanidade e invocar punição PARA SI MESMO. Isso TEM QUE ser insano.

Não veja ninguém, então, como culpado e você afirmará a verdade da inculpabilidade PARA VOCÊ MESMO. Em cada condenação que você oferece ao Filho de Deus, está a convicção da sua PRÓPRIA culpa. Se você quer que o Espírito Santo o liberte disso, aceite a Sua oferta da Expiação para TODOS os seus irmãos. Pois assim você aprende que ELA É VERDADEIRA PARA VOCÊ. Lembre-se sempre que é impossível condenar o Filho de Deus PARCIALMENTE. Aqueles que você vê como culpados, vêm a ser as testemunhas da culpa EM VOCÊ e você a verá lá, pois ela está lá, até que seja desfeita. A culpa está SEMPRE em sua PRÓPRIA mente, QUE CONDENOU A ELA MESMA.

Não a projete, pois enquanto o fizer, não poderá SER desfeita. Grande é a alegria no Céu (com todos os que você liberta da culpa) onde se regozijam as testemunhas da sua paternidade.

A CULPA LHE DEIXA CEGO. Pois enquanto você ver uma mancha de culpa dentro de você, VOCÊ NÃO VERÁ A LUZ. E ao projetá-la, o MUNDO parece ser escuro e estar envolto em sua culpa. Você joga um véu escuro sobre ele e não pode vê-lo, PORQUE VOCÊ NÃO PODE OLHAR PARA DENTRO. Você tem medo do que veria lá, mas isso NÃO está lá. A COISA QUE VOCÊ TEME SE FOI. Se você olhasse para dentro, veria apenas a Expiação, brilhando em quietude e em paz sobre o altar ao seu Pai. Não tenha medo de olhar para dentro. O ego lhe diz que tudo está sombrio de culpa dentro de você e pede para você NÃO OLHAR. Em vez disso, o ego pede que você olhe para os seus irmãos E VEJA A CULPA NELES.

No entanto, isso você não pode fazer, SEM PERMANECER CEGO. Pois aqueles que veem os seus irmãos sombrios e culpados na escuridão em que os envolvem, estão por demais temerosos para olhar para a luz interior. Dentro de você NÃO está aquilo que você acredita que esteja e no qual VOCÊ deposita a sua fé.

Dentro de você está o sinal santo da fé perfeita que o SEU PAI tem em você. ELE não avalia você como você se avalia. Ele conhece a Si mesmo e conhece a verdade EM VOCÊ. Ele tem o conhecimento de que NÃO HÁ DIFERENÇA, pois Ele nada conhece de diferenças. VOCÊ pode ver culpa onde Deus TEM CONHECIMENTO da inocência perfeita? Você pode NEGAR o Seu conhecimento, mas NÃO PODE mudá-lo. Olhe, então, para a luz que Ele colocou dentro de você e aprenda que o que você temia que estivesse lá TEM SIDO substituído com amor.”

Liberação e Restauração

“Você está acostumado com a noção de que a mente pode ver a fonte da dor onde ela não está. O duvidoso serviço do deslocamento é esconder a REAL fonte da sua culpa e MANTER longe da sua consciência no nível da realidade [awareness] a percepção plena DE QUE ELA É INSANA. O deslocamento SEMPRE é mantido pela ilusão de que a fonte da culpa, da qual a atenção é desviada, TEM QUE SER VERDADEIRA. E TEM QUE SER ASSUSTADORA, ou você não teria deslocado a culpa para o que você acreditava ser MENOS amedrontador. Você está, portanto, disposto, com pouca oposição, a olhar para todos os tipos de ‘fontes’ abaixo da consciência no nível da realidade [awareness], desde que elas não sejam a fonte mais profunda, com a qual elas não têm qualquer relacionamento real.

As ideias insanas não TÊM relacionamentos reais, pois é por isso que elas SÃO insanas. Nenhum relacionamento real pode se basear na culpa, ou mesmo manter uma mancha de culpa, para macular a sua pureza. Pois todos os relacionamentos que a culpa tocou são usados, apenas para evitar a pessoa E a culpa. Que estranhos relacionamentos você fez com esse estranho propósito! E você esqueceu que relacionamentos reais são santos e não podem ser usados ​​por VOCÊ de forma alguma. Eles são usados ​​APENAS pelo Espírito Santo e é isso o que FAZ COM QUE sejam puros.

Se você deslocar a SUA culpa sobre eles, o Espírito Santo não poderá usá-los. Pois se, de antemão, você consome PARA OS SEUS PRÓPRIOS fins o que você deveria ter dado a ELE, Ele não pode usá-lo para a SUA libertação. Ninguém que queira se unir de QUALQUER maneira, com QUALQUER OUTRA PESSOA, para a sua PRÓPRIA salvação a achará nesse estranho relacionamento. Ele não é compartilhado e, portanto, não é real”.

Urtext – Dádivas de Deus (Introdução cont.,)

“Um mundo esquecido não deixará vestígios de sua partida, quando as dádivas de Deus forem aceitas como a única coisa que você quer. ‘Escolha outra vez’ ainda é a sua única esperança. A escuridão não pode esconder as dádivas de Deus, a menos que você queira assim. Eu venho em paz e exorto a você agora a acabar com o tempo e entrar na eternidade comigo. Não haverá uma mudança que os olhos possam ver, nem você desaparecerá das coisas do tempo. No entanto, você segurará a minha mão quando você voltar porque nós estamos unidos. Agora o anfitrião do Céu vêm conosco, para varrer todos os vestígios de sonhos e todo pensamento que repousa no nada. Quão querido você é para Deus, que pede apenas que você caminhe comigo e traga a Sua luz a um mundo doente, do qual o medo drenou o amor, a vida e a esperança.

Certamente você não deixará de ouvir o meu chamado, pois nunca eu deixei de ouvir os seus gritos de dor e pesar e eu vim para salvar e finalmente redimir o mundo do medo. Isso nunca foi, nem é, nem ainda será o que você imagina. Deixe-me ver por você e julgar por você o que você quer olhar. Depois de ter visto comigo apenas uma vez, você não mais valorizaria qualquer coisa terrível em detrimento da glória e da paz de Deus.”

Urtext – Livro de Exercícios para Estudantes

Lição 170

“’Não há crueldade em Deus e nem em mim.’

Ninguém ataca sem a intenção de ferir. Isso não pode ter exceção. Quando pensas que atacas em autodefesa, queres dizer que ser cruel é uma proteção, que estás a salvo por causa da crueldade. Queres dizer que acreditas que ferir o outro te traz liberdade. E queres dizer que atacar é trocar o estado em que te encontras por algo melhor, mais seguro e protegido de invasões perigosas e do medo.

Como é inteiramente insana a ideia de que defender-te do medo é atacar! Pois é assim que o medo é procriado e alimentado com sangue, para fazê-lo crescer, inchar e enfurecer-se. Assim o medo é protegido e é impossível escapar. Hoje aprendemos uma lição que pode poupar-te mais atrasos e misérias desnecessárias do que podes imaginar. É isso:

‘Fazes aquilo contra o qual te defendes e, pela tua própria defesa, fazes com que seja real e inescapável. Abaixa as tuas armas, e só então perceberás que é falso.’

Parece que atacas o inimigo que está do lado de fora. Mas a tua defesa estabelece um inimigo do lado de dentro, um pensamento alheio lutando contra ti mesmo, privando-te de paz e dividindo a tua mente em dois campos que parecem ser totalmente irreconciliáveis. Pois agora o amor tem um ‘inimigo’, um oposto; e o medo, o estranho, precisa agora da tua defesa contra a ameaça do que realmente és.

Se considerares cuidadosamente os meios pelos quais a tua autodefesa inventada procede em seus caminhos imaginários, perceberás as premissas em que se baseia a ideia. Primeiro, é obvio que as ideias têm que deixar a sua fonte, pois és aquele que faz o ataque e não podes deixar de tê-lo concebido antes. Mas atacas o que está fora de ti e separas a tua mente daquele que deverá ser atacado, com fé perfeita de que a divisão que fizeste é real.

Em seguida, os atributos do amor são conferidos ao ‘inimigo’ do amor. Pois o medo vem a ser a tua segurança e o protetor da tua paz, ao qual te voltas esperando consolo e procurando escapar das dúvidas em relação à tua força e buscando a esperança do repouso numa quietude sem sonhos. E, ao despojares o amor do que pertence a ele, e só a ele, o amor é dotado dos atributos do medo. Pois o amor te pediria que te despojasses de todas as tuas defesas como mera tolice. E as tuas armas na verdade se desfariam em pó. Pois é o que são.

Com o amor como inimigo, a crueldade tem que vir a ser um Deus. E os deuses exigem que aqueles que os adoram obedeçam aos seus ditames e recusem-se a questioná-los. A punição severa é o quinhão inexorável daqueles que perguntam se as exigências são razoáveis, ou até mesmo sãs. Seus inimigos, sim, são insensatos e insanos, mas eles próprios são sempre misericordiosos e justos.

Hoje contemplamos sem emoção esse deus cruel. E observamos que, embora os seus lábios estejam manchados de sangue e embora pareça lançar chamas de fogo, é apenas feito de pedra. Não pode fazer nada. Não precisamos desafiar o seu poder. Ele não tem nenhum. E aqueles que vêem nele a sua segurança, não têm nenhum guardião, nem força para invocar em momentos de perigo e nenhum guerreiro poderoso para lutar por eles.

Esse momento pode ser terrível. Mas pode também ser o momento da tua liberação da escravidão abjeta. Fazes uma escolha, de pé diante desse ídolo, vendo-o exatamente como é. Devolverás tu ao amor o que tens buscado arrancar dele para depositar diante desse pedaço de pedra irracional? Ou farás outro ídolo para substituí-lo? Pois o deus da crueldade toma muitas formas. Pode-se achar outra.

Contudo não penses que o medo é o modo de escapar do medo. Lembremo-nos do que o livro Texto enfatizou a respeito dos obstáculos à paz. O obstáculo final, o mais difícil de se acreditar que não seja nada, um obstáculo com a aparência de um bloco sólido, impenetrável, amedrontador e além do conquistável, é o medo do próprio Deus. Aqui está a premissa básica que entroniza o pensamento do medo como deus. Pois o medo é amado por aqueles que o idolatram e o amor agora aparenta revestir-se de crueldade.

De onde vem a crença totalmente insana em deuses de vingança? O amor não confundiu os seus atributos com os do medo. Mesmo assim, os adoradores do medo não podem deixar de perceber a

própria confusão no ‘inimigo’ do medo e a sua crueldade agora é uma parte do amor. E o que poderia ser mais amedrontador agora do que o próprio Coração do Amor? O sangue parece estar em Seus Lábios, o fogo vem Dele. Ele é mais terrível do que tudo, mais cruel do que qualquer coisa que se possa conceber e fulmina todos aqueles que O reconhecem como seu Deus.

A escolha que fazes hoje é certa. Pois olhas pela última vez para esse pedaço de pedra esculpida que fizeste e não mais o chamas de deus. Já alcançaste esse lugar antes, mas escolheste que esse deus cruel permanecesse contigo sob outra forma. E assim, o medo de Deus retornou contigo. Dessa vez, tu o deixas lá e retornas a um novo mundo, sem a carga desse peso, um mundo contemplado, não através dos olhos do medo que não vêem, mas da visão que a tua escolha devolveu a ti.

Agora os teus olhos pertencem a Cristo e Ele olha através deles. Agora a tua voz pertence a Deus e ecoa a Sua. E, agora, o teu coração permanece em paz para sempre. Tu O escolheste no lugar de ídolos e os teus atributos, dados pelo teu Criador, te são enfim devolvidos. O Chamado a Deus foi ouvido e respondido. Agora, o medo dá lugar ao amor, enquanto o próprio Deus substitui a crueldade.

Pai, somos como Tu és. A crueldade não habita em nós, pois ela não existe em ti. A tua paz é a nossa. E abençoamos o mundo com o que recebemos de Ti. Escolhemos outra vez e fazemos a nossa escolha por todos os nossos irmãos, sabendo que são um conosco. Trazemos a eles a Tua salvação assim como a recebemos agora. E agradecemos por eles, que nos tornam completos. Neles vemos a Tua glória e achamos a nossa paz. Somos santos porque a Tua santidade nos libertou. E damos graças. Amém.’”

—–

Dia 171

Em qualquer união com um irmão, na qual você busca colocar a SUA culpa sobre ele, ou compartilhá-la COM ele, ou perceber a culpa dele, VOCÊ SE SENTIRÁ CULPADO. Você também não encontrará satisfação e paz com ele, porque a sua união com ele NÃO É REAL. Você verá culpa nesse relacionamento, PORQUE VOCÊ COLOCOU A CULPA LÁ. É inevitável que aqueles que sofrem de culpa tentem deslocá-la, porque eles acreditam nela. No entanto, embora sofram, eles não olharão para dentro e não permitirão que a culpa se vá. Eles não podem ter o conhecimento de que amam e não podem entender O QUE É O AMOR. A sua principal preocupação é perceber a fonte da culpa FORA de si mesmos, ALÉM do seu próprio controle.

Quando você sustenta que VOCÊ é culpado, mas a fonte [da sua culpa] ESTÁ NO PASSADO, você NÃO está olhando para dentro. O passado NÃO está em você. As suas estranhas associações com ele não têm nenhum significado no presente. No entanto, você deixa que elas fiquem entre você e os seus irmãos, com quem você não encontra nenhum relacionamento REAL. Você pode ESPERAR usar os seus irmãos como um meio para resolver o passado e ainda assim vê-los como eles realmente SÃO? A salvação não é achada por quem usa os seus irmãos para resolver problemas QUE NÃO EXISTEM. Você não queria a salvação no passado. Você imporia os seus desejos vãos ao presente e esperaria achar a salvação AGORA?

Determine, então, a NÃO ser como você foi. Não use nenhum relacionamento para prendê-lo ao passado, mas com cada um, a cada dia, nasça de novo. Um minuto e até menos, será suficiente para libertar você do passado e entregar a sua mente em paz à Expiação. Quando todas as pessoas forem bem-vindos para você, como você gostaria que fosse bem-vindo para o seu Pai, você não verá culpa nenhuma em você. Pois você terá ACEITO a Expiação, que brilhou dentro de você durante todo o tempo em que você sonhou com a culpa e não quis olhar para dentro e VER isso.

O passado NÃO está em você. As suas estranhas associações com ele não têm nenhum significado no presente.”

Enquanto você acreditar que a culpa é justificada de QUALQUER forma, em QUALQUER UM, NÃO IMPORTA O QUE ele possa fazer, você não olhará para dentro, onde SEMPRE você achará a Expiação. O fim da culpa nunca virá enquanto você acreditar que EXISTE UMA RAZÃO PARA ISSO. Pois você tem que aprender que a culpa é SEMPRE totalmente insana e não TEM razão. O Espírito Santo não busca dissipar a REALIDADE. Se a CULPA fosse real, a EXPIAÇÃO não seria. O propósito da Expiação é o de dissipar as ilusões, NÃO o de estabelecê-las como reais e ENTÃO perdoá-las. O Espírito Santo não MANTÉM ilusões em sua mente para amedrontá-lo e nem as mostrar a você, de maneira amedrontadora, para demonstrar DO QUE Ele o salvou.

DO QUE ELE SALVOU VOCÊ, SE FOI. Não dê realidade à culpa e não veja razão para ela. O Espírito Santo faz o que Deus quer que Ele faça e SEMPRE o fez assim.

O propósito da Expiação é o de dissipar as ilusões, NÃO o de estabelecê-las como reais e ENTÃO perdoá-las.”

Ele tem VISTO a separação, mas CONHECE a união. Ele ENSINA a cura, mas também CONHECE a criação. Ele quer que você veja e ensine como Ele faz e através Dele. Entretanto, o conhecimento que Ele tem, você NÃO sabe, embora seja seu. O AGORA é dado a você para curar e para ensinar, para fazer o que SERÁ, o agora. Por enquanto ainda NÃO é agora. O Filho de Deus acredita que está perdido em culpa, sozinho em um mundo escuro, onde a dor QUE VEM DE FORA o pressiona por toda parte. Quando ele tiver olhado para dentro e visto a radiância que se encontra lá, ele se lembrará do quanto o seu Pai o ama.

E parecerá inacreditável que ele jamais tenha pensado que o seu Pai não o amava e olhava para ele como um condenado. No momento em que você reconhecer que a CULPA É INSANA, TOTALMENTE injustificada e TOTALMENTE sem razão, você NÃO temerá olhar para a Expiação e ACEITÁ-LA TOTALMENTE.

Vocês, que têm sido impiedosos consigo mesmos, não se lembram do amor do seu Pai. E, olhando sem misericórdia para os seus irmãos, não se lembram do quanto VOCÊS O amam. No entanto, isso é para sempre verdadeiro. Na paz resplandecente dentro de você, está a pureza perfeita na qual você foi criado. Não tenha medo de olhar para a adorável verdade que há em você. Olhe ATRAVÉS da nuvem de culpa que obscurece a sua visão e olhe ALÉM da escuridão, para o lugar santo onde você verá a luz.”

Urtext – Dádivas de Deus (Introdução cont.,)

“Essa é a minha oferta: um mundo tranquilo, com gentil ordem e pensamentos amáveis, cheio de esperança e radiante em alegria, sem a menor amargura de medo sobre a sua beleza. Aceite isso agora, pois eu tenho esperado muito para dar essa dádiva a você. Eu a ofereço no lugar do medo e de todas as ‘dádivas’ do medo. É possível você escolher de outra maneira, quando todo o mundo está sem fôlego, esperando a sua escolha? Venha agora a mim e nós iremos a Deus. Não há como irmos sozinhos. Mas quando nós nos reunirmos lá não pode haver como a Palavra de Deus falhar. Pois Dele a Palavra que faz com que nós sejamos um só Nele e minha a Voz que fala essa Palavra para você.

(Fim de Dádivas de Deus Introdução)”

Urtext – Livro de Exercícios para Estudantes

Revisão 5

Introdução

“Agora, revisamos mais uma vez. Dessa vez, estamos prontos para fazer mais esforço e dar mais tempo ao que empreendemos. Reconhecemos que estamos nos preparando para outra fase da compreensão. Queremos dar esse passo sem restrições para que possamos continuar com mais certeza, mais sinceridade, e com a fé mantida de forma mais segura. Nossos passos não têm sido firmes e as dúvidas nos fizeram caminhar hesitantes e lentos pela estrada que esse curso estabelece. Mas agora nos apressamos, pois estamos nos aproximando de uma certeza maior, de um propósito mais firme e de uma meta mais garantida.

Pai Nosso, firma os nossos pés. Que as nossas dúvidas se aquietem e que as nossas mentes santas tenham serenidade, e fala conosco. Nós não temos palavras para dar a Ti. Queremos apenas escutar o Teu Verbo, e fazê-lo nosso. Conduz a nossa prática como um pai conduz uma criança pequena ao longo de um caminho que ela não compreende. Mas ela segue, certa de que está a salvo porque o seu pai lhe mostra o caminho.

Assim, trazemos a Ti a nossa prática. E se tropeçarmos, Tu nos erguerás. Se esquecermos o caminho, contamos com a Tua lembrança que não falhará. Nós nos desviaremos, mas Tu não esquecerás de nos chamar de volta. Apressa os nossos passos agora, para que possamos andar em direção a Ti com maior certeza e rapidez. E aceitamos o Verbo que nos ofereces para unificar a nossa prática à medida que revisamos os pensamentos que nos tem dado.

Esse é o pensamento que deve preceder os pensamentos que revisamos. Cada um deles apenas esclarece algum aspecto deste pensamento, ou ajuda a torná-lo mais significativo, mais pessoal e verdadeiro e mais descritivo do Ser santo que compartilhamos e que agora nos preparamos para conhecer novamente:

‘Deus é só Amor e, portanto, eu também.’

Só esse Ser conhece o amor. Só esse Ser é perfeitamente consistente em Seus pensamentos, conhece o Seu Criador, compreende a Si Mesmo, é perfeito em Seu conhecimento e no Seu amor, e nunca muda o Seu constante estado de união com o Seu Pai e Consigo Mesmo.

E é Isso Que nos espera para nos encontrar no final da jornada. Cada passo que damos nos aproxima um pouco mais. essa revisão reduzirá o tempo de forma imensurável, se mantivermos em mente que Essa continua sendo a nossa meta e que ao praticarmos, é Disso Que nos aproximamos. Erguemos os nossos corações do pó para a vida, ao lembrarmo-nos de que Isso nos foi prometido e de que esse curso foi mandado para abrir-nos o caminho da luz e ensinar-nos, passo a passo, a voltarmos para o Ser eterno que pensamos ter perdido.

Eu faço a jornada contigo. Pois compartilho das tuas dúvidas e medos por algum tempo, para que possas vir a mim que reconheço a estrada pela qual todos os medos e duvidas são vencidos. Nós caminhamos juntos. eu tenho que compreender a incerteza e a dor, embora saiba que não têm significado. Mais um salvador tem que permanecer com aqueles a quem ensina, vendo o que vêem, mas conservando em sua mente o caminho que o conduziu para fora e que agora também te conduzirá junto com ele. O Filho de Deus é crucificado até que caminhes ao longo da estrada comigo.

A minha ressurreição vem novamente a cada vez que conduzo um irmão em segurança para o lugar em que a jornada acaba e é esquecida. Eu sou renovado a cada vez que um irmão aprende que há um caminho para fora da miséria e da dor. Renasço a cada vez que a mente de um irmão volta-se para a luz em si mesmo e procura por mim. Eu não esqueci ninguém. Ajuda-me agora a conduzir-te de volta para onde a jornada começou, para que faças outra escolha comigo.

Libera-me ao praticar mais uma vez os pensamentos que eu te trouxe Daquele Que vê a tua amarga necessidade e conhece a resposta que Deus eu a Ele. Juntos revisamos estes pensamentos. Juntos lhes dedicamos o nosso tempo e esforço. E juntos os ensinaremos aos nossos irmãos. Deus não quer o Céu incompleto. O Céu espera por ti assim como eu. Sou incompleto sem a tua parte em mim. E, à medida que sou integrado, vamos juntos à nossa antiga morada, preparada para nós antes que o tempo fosse e mantida inalterada pelo tempo, imaculada e segura, tal como será, enfim, quando o tempo tiver terminado.

Que essa revisão seja, então, a tua dádiva para mim. Pois é só disso que preciso, que ouças as palavras que digo e as dês ao mundo. Tu és a minha voz, os meus olhos, os meus pés, as minhas mãos, através das quais eu salvo o mundo. O Ser do Qual eu te chamo é apenas o teu próprio Ser. Juntos vamos a Ele. Toma a mão do teu irmão, pois esse não é um caminho que percorremos sozinhos. Nele, eu caminho contigo e tu comigo. É Vontade do nosso Pai que o Seu Filho seja um com Ele. Assim sendo, o que vive não tem que ser um contigo?

Que essa revisão venha a ser um momento em que compartilhamos uma experiência nova para ti, embora seja velha como o tempo e mais velha ainda. Santificado seja o teu nome. A tua glória para sempre imaculada. E a tua integridade agora completa, tal como Deus a estabeleceu. Tu és o Seu Filho, completando a Sua extensão na tua própria. Praticamos apenas uma verdade antiga que conhecíamos antes que a ilusão parecesse reivindicar o mundo. E estamos lembrando ao mundo que ele está livre de todas as ilusões, a cada vez que dizemos:

‘Deus é só Amor e, portanto, eu também.’

Com isso iniciamos cada dia da nossa revisão. Com isso iniciamos e terminamos cada período de prática. E com esse pensamento adormecemos, para despertarmos mais uma vez com estas mesmas palavras em nossos lábios para saudarmos mais um dia.

Envolveremos cada ideia que revisarmos com apenas esse pensamento e as usaremos para mantê-lo em nossas mentes e claro, em nossa memória ao longo do dia. E assim, quando tivermos terminado essa revisão, teremos reconhecido que as palavras que dizemos são verdadeiras.

Entretanto, as palavras são apenas recursos para serem usados, com exceção do começo e do fim dos períodos de prática, apenas para chamar a mente de volta ao seu propósito conforme seja necessário. Colocamos a nossa fé na experiência que vem da prática e não nos meios que usamos. Esperamos pela experiência e reconhecemos que só nela está a convicção. Usamos as palavras e tentamos uma e outra vez ir além delas até o seu significado, que está muito além do seu som. O som se torna indistinto e desaparece à medida que nos aproximamos da Fonte do significado. É Aqui que achamos descanso.

Lição 171

“Deus é só Amor e, portanto, eu também.’

Lição 151. ‘Todas as coisas são ecos da Voz por Deus.’

‘Deus é só Amor e, portanto, eu também.’

Lição 152. ‘O poder de decisão é meu.’

‘Deus é só Amor e, portanto, eu também.’”

—–

Imagem eberhard-grossgasteiger-_uAVHAMjGYA-unsplash.jpg – 24 de dezembro de 2022

Bibliografia da OREM3:

Livro “Um Curso em Milagres” – Livro Texto, Livro de Exercícios e Manual de Professores. Fundação para a Paz Interior. 2ª Edição –  copyright© 1994 da edição em língua portuguesa.

Artigo “Helen and Bill’s Joining: A Window Onto the Heart of A Course in Miracles” (tradução livre: A União de Helen e Bill: Uma Janela no Coração de Um Curso em Milagres”) – Robert Perry, site: https://circleofa.org/

E-book “What is A Course in Miracles” (tradução livre: O que é Um Curso em Milagres) – Robert Perry.

E-book “Autobiography – Helen Cohn Schucman, Ph.D.” – Foundation for Inner Peace (tradução livre: Autobiografia – Helen Cohn Schucman, Ph.D., Fundação para a Paz Interior).

Livro “Uma Introdução Básica a Um Curso em Milagres”,  Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “O Desaparecimento do Universo”, Gary R. Renard.

Livro “Absence from Felicity: The Story of Helen Schucman and Her Scribing of A Course in Miracles” (tradução livre: “Ausência de Felicidade: A História de Helen Schucman e Sua Escriba de Um Curso em Milagres”) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo “A Short History of the Editing and Publishing of A Course in Miracles” (tradução livre: Uma Breve História da Edição e Publicação de Um Curso em Milagres” – Joe R. Jesseph, Ph.D. http://www.miraclestudies.net/history.html

E-book “Study Guide for A Course in Miracles”, Foundation for Inner Peace (tradução livre: Guia de Estudo para Um Curso em Milagres, Fundação para a Paz Interior).

Artigo “The Course’s Use of Language” (tradução livre: “O Uso da Linguagem do Curso”), extraído do livro “The Message of A Course in Miracles” (tradução livre: “A Mensagem de Um Curso em Milagres”) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo Who Am I? (tradução livre: Quem Sou Eu?) – Beverly Hutchinson McNeff – Site: https://www.miraclecenter.org/wp/who-am-i/

Artigo “Jesus: The Manifestation of the Holy Spirit – Excerpts from the Workshop held at the Foundation for A Course in Miracles – Temecula CA” (tradução livre: Jesus: A Manifestação do Espírito Santo – Trechos da Oficina realizada na Fundação para Um Curso em Milagres – Temecula CA) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “Quantum Questions” (tradução livre: “Questões Quânticas”) – Ken Wilburn

Livro “Um Retorno ao Amor” – Marianne Williamson.

Glossário do site Foundation for A Course in Miracles (tradução livre: Fundação para Um Curso em Milagres), do Dr. Kenneth Wapnick, https://facim.org/glossary/

Livro Um Curso em Milagres – Esclarecimento de Termos.

Artigo “The Metaphysics of Separation and Forgiveness” (tradução livre: “A Metafísica da Separação e do Perdão”) – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “Os Ensinamentos Místicos de Jesus” – Compilado por David Hoffmeister – 2016 Living Miracles Publications.

Livro “Suplementos de Um Curso em Milagres UCEM – A Canção da Oração” – Helen Schucman – Fundação para a Paz Interior.

Livro “Suplementos de Um Curso em Milagres UCEM – Psicoterapia: Propósito, Processo e Prática.

Workshop “O que significa ser um professor de Deus”, proferido pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D..

Artigo escrito pelo escritor Paul West, autor do livro “I Am Love” (tradução livre: “Eu Sou Amor”), blog https://www.voiceforgod.net/.

Artigo “The Beginning Of The World” (tradução livre: “O Começo do Mundo”) – Dr Kenneth Wapnick.

Artigo “Duality as Metaphor in A Course in Miracles” (tradução livre: “Dualidade como Metáfora em Um Curso em Milagres”) – Um providencial e didático artigo, considerado pelo próprio autor como sendo um dos artigos (workshop) mais importantes por ele escrito e agora compartilhado pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo “Healing the Dream of Sickness” (tradução livre: “Curando o Sonho da Doença”  – Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Livro “The Message of A Course in Miracles – A translation of the Text in plain language” (tradução livre: “A mensagem de Um Curso em Milagres – Uma tradução do Texto em linguagem simples”) – Elizabeth A. Cronkhite.

E-book “Jesus: A New Covenant ACIM” – Chapter 20 – Clearing Beliefs and Desires – Cay Villars – Joininginlight.net© (tradução livre: “Jesus: Uma Nova Aliança UCEM” – Capítulo 20 – Clarificando Crenças e Desejos).

Artigo “Strangers in a Strange World – The Search for Meaning and Hope” (tradução livre: “Estranhos em um mundo estranho – A busca por significado e esperança”), escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick e por sua esposa Sra. Gloria Wapnick.

Artigo “To Be in the World and Not of It” (tradução livre: “Estar no Mundo e São Ser Dele”), escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick e por sua esposa Sra. Gloria Wapnick.

Site https://circleofa.org/.

Livro “A Course in Miracles – Urtext Manuscripts – Complete Seven Volume Combined Edition. Published by Miracles in Action Press – 2009 1ª Edição.

Tradução livre do capítulo Urtext “The Relationship of Miracles and Revelation” (N 75 4:102).

Artigo “How To Work Miracles” (tradução livre “Como Fazer Milagres”), de Greg Mackie https://circleofa.org/library/how-to-work-miracles/.

Artigo “A New Vision of the Miracle” (tradução livre: “Uma Nova Visão do Milagre”), de Robert Perry https://circleofa.org/library/a-new-vision-of-the-miracle/.

Artigo “What Is a Miracle?” (tradução livre: “O que é um milagre?”), de Robert Perry https://circleofa.org/library/what-is-a-miracle/.

Artigo “How Does ACIM Define Miracle?” (tradução livre: “Como o UCEM define milagre?”), de Bart Bacon https://www.miracles-course.org/index.php?option=com_content&view=article&id=232:how-does-acim-define-miracle&catid=37&Itemid=57.

Livro “Os cinquenta princípios dos milagres de Um Curso em Milagres”, de Kenneth Wapnick, Ph.D..

Artigo “The Fifty Miracle Principles: The Foundation That Jesus Laid For His Course” (tradução livre: “Os cinquenta princípios dos milagres: a base que Jesus estabeleceu para o seu Curso”), de Robert Perry https://circleofa.org/library/the-fifty-miracle-principles-the-foundation-that-jesus-laid-for-his-course/.

Artigo “Ishmael Gilbert, Miracle Worker” (tradução livre: “Ishmael Gilbert, Trabalhador em Milagre”), de Greg Mackie https://circleofa.org/library/ishmael-gilbert-miracle-worker/.

Blog “A versão Urtext da obra Um Curso em Milagres (UCEM)” https://www.umcursoemmilagresurtext.com.br/.

Blog “Course in Miracles Society – CIMS – Original Edition” https://www.jcim.net/about-course-in-miracles-society/.

Site Google tradutor https://translate.google.com.br/?hl=pt-BR.

Site WordReference.com | Dicionários on-line de idiomas https://www.wordreference.com/enpt/entitled.

Artigo “The earlier versions and the editing of A Course in Miracles” (tradução livre: “As versões iniciais e a edição de Um Curso em Milagres), autor Robert Perry https://circleofa.org/library/the-earlier-versions-and-the-editing-of-a-course-in-miracles/.

Livro “A Course in Miracles: Completed and Annotated Edition” (“Edição Completa e Anotada”) – Circle of Atonement.

Livro “Q&A – Detailed Answers to Student-Generated Questions on the Theory and Practice of A Course in Miracles” – Supervised and Edited by Kenneth Wapnick, Ph.D. – Foundation for A Course in Miracles – Publisher (tradução livre: “P&R – Respostas Detalhadas a Questões Geradas por Alunos sobre a Teoria e Prática de Um Curso em Milagres” – Supervisionado e Editado por Kenneth Wapnick, Ph.D. – Fundação para Um Curso em Milagres – Editora)

Artigo “The Importance of Relationships” (tradução livre: “A Importância dos Relacionamentos”), no site https://circleofa.org/library/the-importance-of-relationships/, autor Robert Perry.

Artigo: “The ark of peace is entered two by two” (tradução livre: “Na arca da paz só entram dois a dois”) – Robert Perry Site: https://circleofa.org/library/the-ark-of-peace-is-entered-two-by-two/

Artigo “Living a Course in Miracles As Wrong Minds, Right Minds, and Advanced Teachers – Part 2 of 3 – How Right Minds Live in the World: The Blessing of Forgiveness”, por Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D.

Artigo “Living a Course in Miracles As Wrong Minds, Right Minds, and Advanced Teachers – Part 1 of 3 – How Wrong Minds Live in the World: The Ego’s Curse of Specialness”, por Dr. Kenneth Wapnick.

Transcrição do vídeo do Dr. Kenneth Wapnick no YouTube, intitulado: “Judgment” (tradução livre: “Julgamento”).  O artigo completo em inglês no site https://facim.org/transcript-of-kenneth-wapnick-youtube-video-entitled-judgment/.

Trechos do Workshop “The Meaning of Judgment” (tradução livre “O Significado de Julgamento”), realizado na Fundação para Um Curso em Milagres em Roscoe NY, ministrado pelo Dr. Kenneth Wapnick. O artigo completo em inglês no site: https://facim.org/online-learning-aids/excerpt-series/the-meaning-of-judgment/.

Comentários do professor de Deus Allen Watson, que transcrevemos, em tradução livre, do site Circle of Atonement (https://circleofa.org/workbook-companion/what-is-sin/).

Artigo “There is no sin” (tradução livre: “Não há pecado”), Robert Perry, site https://circleofa.org/library/there-is-no-sin/.

Artigo do Professor Greg Mackie, denominado “If God is Love Why do We Suffer?” (tradução livre: “Se Deus é Amor porque nós sofremos?”) https://circleofa.org/library/if-god-is-love-why-do-we-suffer/.

Artigo “The Ten Commandments and A Course in Miracles” (tradução livre: Os Dez Mandamentos e Um Curso em Milagres”), Greg Mackie, site https://circleofa.org/library/the-ten-commandments-and-a-course-in-miracles/.

Artigo escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. e pelo Padre Jesuíta W. Norris Clarke, da Companhia de Jesus, Ph.D., sobre o livro “Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”, disponível no site http://www.miraclestudies.net/Dialogue_Pref.html.

Livro “Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”, escrito pelo Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. e pelo Padre Jesuíta W. Norris Clarke, da Companhia de Jesus, Ph.D..

Artigo do Consultor, Escritor e Professor Rogier Fentener Van Vlissingen, de Nova Iorque, intitulado “A Course in Miracles and Christianity: A Dialogue” (“Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”), disponível no Blog Closing the Circle e acesso no link: https://acimnthomas.blogspot.com/2011/04/course-in-miracles-and-christianity.html.

Artigo sobre o livro “A Course in Miracles and Christianity: A Dialogue” (tradução livre “Um Curso em Milagres e o Cristianismo: Um Diálogo”), escrito por Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. e o Padre Jesuíta W. Norris Clarke, da Companhia de Jesus, Ph.D. Site http://www.miraclestudies.net/Dialogue_Pref.html.

Artigo do professor Robert Perry intitulado “Do we have a chalice list?” (tradução livre: “Temos uma lista de cálice?”), acesso através do link: https://circleofa.org/2009/07/13/do-we-have-a-chalice-list/.

Artigo “The religion of the ego” (tradução livre: “A religião do ego”), Robert Perry, link https://circleofa.org/library/the-religion-of-the-ego/.

Artigo “A New Realities Interview with William N. Thetford, Ph.D.”, conduzida por James Bolen em abril de 1984. Tradução livre Projeto OREM®. Artigo em inglês https://acim.org/archives/a-new-realities-interview-with-william-n-thetford/.

Artigo “Why is sin merely a mistake?” [tradução livre “Por que o pecado é apenas um erro?”], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/why-is-sin-merely-a-mistake/.

Artigo “What a difference a few words make” (tradução livre: “Que diferença algumas palavras fazem”), Greg Mackie, disponível no link https://circleofa.org/library/what-a-difference-a-few-words-make/.

Artigo “Near-Death Experiences and A Course in Miracles” [Experiências de Quase-Morte e Um Curso em Milagres], coescrito por Robert Perry, B.A. (Cranborne, United Kingdom) e Greg Mackie, B.A. (Xalapa, Mexico), link https://circleofa.org/library/near-death-experiences-course-miracles/.

Artigo “Near-Death Experiences and A Course in Miracles Revisited” [Experiências de Quase-Morte e Um Curso em Milagres Revisitado], escrito por Greg Mackie, link Revisitado], e pode ser acessado no link https://circleofa.org/library/near-death-experiences-and-a-course-in-miracles-revisited/.

Artigo “Watch With Me, Angels” [Vigiem comigo, anjos], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/watch-with-me-angels/.

Artigo transcrito de Workshop apresentado pelo Dr. Kenneth Wapnick, denominado “Watching With Angels [Vigiar com anjos], link: https://facim.org/watching-with-angels-part-1/.

Artigo “How Does Projection Really Work? [Como a Projeção realmente funciona?], Robert Perry, que pode ser acessado através do link https://circleofa.org/library/how-does-projection-really-work/.

Artigo “The Practical Implications of Projection: Summary of a Class Presentation” [tradução livre: “As Implicações Práticas da Projeção: Resumo de uma Apresentação de Aula”] poderá ser acessado através do link  https://circleofa.org/library/practical-implications-projection/.

Artigo “Reverse Projection: “As you see him you will see yourself” [tradução livre: “Projeção Reversa: ‘Assim como tu o vires, verás a ti mesmo’”], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/reverse-projection-see-him-see-yourself/.

Artigo denominado “Are we living in a virtual reality” [“Nós estamos vivendo em uma realidade virtual?], Greg Mackie, link https://circleofa.org/library/are-we-living-in-a-virtual-reality/.

Artigo disponibilizado pelo site Pathways of Light, denominado “From Virtual do True Reality” [Da Realidade Virtual à Verdadeira], link https://www.pathwaysoflight.org/daily_inspiration/print_pol-blog/from-virtual-to-true-reality.

Série de artigos denominada “Rewriting the Rules of Virtual Reality” [Reescrevendo as Regras da Realidade Virtual] – partes 1 a 4, Dr. Joe Dispenza, link https://drjoedispenza.com/blogs/dr-joe-s-blog/rewriting-the-rules-of-virtual-reality-part-i.

Artigo “Commentary on What is Salvation” [“Comentário sobre O Que é Salvação”], Allen Watson, link https://circleofa.org/workbook-companion/what-is-salvation/.

Site oficial do Professor Allen Watson http://www.allen-watson.com/;

Artigo “Special Theme: What Is Salvation? [“Tema Especial: O Que É A Salvação?”], Thomas R. Wakechild, que pode ser acessado através do link http://acourseinmiraclesfordummies.com/blog/wp-content/uploads/2014/07/PDF-What-is-Salvation-with-Notes-Upload-7-15-14-ACIM-Workbook-for-Dummies.pdf.

Artigo “The Core Unit of Salvation” [A Unidade Central da Salvação], Robert Perry, link https://circleofa.org/library/the-core-unit-of-salvation/.

Artigo “ACIM Study Guide and Commentary – Chapter 5, Healing and Wholeness – Section III – The Guide to Salvation” [Guia de Estudo e Comentários ACIM – Capítulo 5 – Cura e Integridade – Seção III – O Guia para a Salvação], Allen Watson, acesso através do link http://www.allenwatson.com/uploads/5/0/8/0/50802205/c05s03.pdf.

Artigo “Commentaries on A Course in Miracles – ACIM Text, Section 1.I – Principles of Miracles” (“Comentários sobre Um Curso em Milagres – UCEM Texto, Seção 1.I – Princípios dos Milagres”), Allen Watson, site http://www.allen-watson.com/uploads/5/0/8/0/50802205/c01s01a.pdf

Artigo “A Course in Miracles: The Guide to Salvation” [Um Curso em Milagres: O Guia para a Salvação”], Sean Reagan, acesso através do link https://seanreagan.com/a-course-in-miracles-the-guide-to-salvation/.

Artigo “The Urgency of Doing Our Part in Salvation” [“A Urgência de Fazer Nossa Parte na Salvação”], Greg Mackie, acesso através do link https://circleofa.org/library/urgency-of-doing-our-part-in-salvation/.

Artigo “Shadow Figures” [figuras de sombra], Robert Perry, acesso através do link https://circleofa.org/library/shadow-figures/.

Artigo-estudo intitulado “Shadows of the Past” [Sombras do Passado], Allen A. Watson, acesso através do  link http://www.allen-watson.com/allens-text-commentaries.html.

Recomendamos o site The Pathways of Light Community, para reforços no processo de estudo: https://www.pathwaysoflight.org.

Artigo sobre o Capítulo 17: O Perdão e o Relacionamento Santo – Seção III: Sombras do passado; pode ser acessado através do link: https://www.pathwaysoflight.org/acim_text/print_acim_page/chapter17_section_iii.

Transcrição de palestra do professor David Hoffmeister, estudante, pesquisador e eminente divulgador de UCEM, durante a Conferência “A Course in Miracles – ACIM” [“Um Curso em Milagres”], no mês de fevereiro de 2007, acesso através do link https://awakening-mind.org/resources/publications/accepting-the-atonement-for-yourself/. As diversas palestras do professor David podem ser acessadas, em inglês, no site https://acim-conference.net/past-acim-conferences/.

Trechos do workshop realizado na Fundação para Um Curso em Milagres (Foundation for A Course in Miracles), em Roscoe, Nova Iorque, denominado “Regras para decisões”, Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D., no link https://facim.org/online-learning-aids/excerpt-series/rules-for-decision/.

Artigo “Levels of Mind: Looking at the ‘Layers’ of Mind that form Perception” (“Níveis da Mente: Olhando para as ‘Camadas’ da Mente que formam a Percepção”), Site https://miracleshome.org/publications/levelsofmind.htm.

Artigo “To Desire Wholly is to Be” (“Desejar Totalmente é Ser”), do professor David Hoffmeister. Site: https://miracleshome.org/supplements/todesirewholly_171.htm.

Artigo “The Glory of Who We Really Are” [“A glória de quem nós realmente somos”], do professor Greg Mackie. Site: https://circleofa.org/library/the-glory-of-who-we-really-are/?inf_contact_key=2c1c99e05ff3c25330a7916d84d19420680f8914173f9191b1c0223e68310bb1.

Artigo “The difference between horizontal and vertical perception”, Paul West (16/09/2019). Site https://www.voiceforgod.net/blogs/acim-blog/the-difference-between-horizontal-and-vertical-perception.

Artigo “The Holy Relationship: The Source of Your Salvation [“O Relacionamento Santo: A Fonte de Sua Salvação”], Greg Mackie. Site Circle of Atonement, https://circleofa.org/library/holy-relationship-source-of salvation/?inf_contact_key=791ef4a4c578a34f45d28b436fec486d680f8914173f9191b1c0223e68310bb1.

Artigo “On Becoming the Touches of Sweet Harmony – The Holy Relationship as Metaphor – Part 1 and Part 2” [“Sobre se Tornar os Realces da Amena Harmonia – O Relacionamento Santo como Metáfora – Parte 1 e Parte 2”], 1º de junho de 2018, Volume 22 Nº 2 – Junho 2011, Dr. Kenneth Wapnick, Ph.D. Site https://facim.org/becoming-touches-sweet-harmony-holy-relationship-metaphor/.

Livro “Your Immortal Reality: How to Break the Cycle of Birth and Death” (tradução livre: “A Sua Realidade Imortal: Como Quebrar o Ciclo de Nascimento e Morte), de autoria de Gary R. Renard.

Fonte de consulta para a tradução dos Dez Mandamentos em português: https://biblia.com.br/perguntas-biblicas/quais-sao-os-10-mandamentos-e-onde-os-encontramos-na-biblia-cl/.

Artigo “Summary of the Thought System of “A Course in Miracles” [Resumo do Sistema de Pensamento de “Um Curso em Milagres”]. Links https://facim.org/summary-of-the-thought-system-of-a-course-in-miracles-part-1/; https://facim.org/summary-of-the-thought-system-of-a-course-in-miracles-part-2/.

Artigo “Miracles boomeritis” [Boomerite dos Milagres], Robert Perry, https://circleofa.org/library/miracles-boomeritis/.

Livro “Boomerite: Um romance que tornará você livre” [na versão em português; “Boomeritis: A Novel That Will Set You Free”, na versão original em inglês].

Artigo “A brief summary of “The obstacles to peace” [“Um breve resumo de “Os obstáculos à paz”], Robert Perry, site Circle of Atonement, link https://circleofa.org/library/brief-summary-obstacles-to-peace/.

Artigo “A Course in Miracles and ‘The Secret’” [“Um Curso em Milagres e ‘O Segredo’”], Greg Mackie. Site https://circleofa.org/library/a-course-in-miracles-and-the-secret/.

Artigo “How can the Course help us cope with a financial crisis” [“Como o Curso pode nos ajudar a lidar com uma crise financeira?”], Greg Mackie. Site https://circleofa.org/library/course-help-cope-with-financial-crisis/.

Artigo “True Empathy” [“A Verdadeira Empatia”], autor Robert Perry. Site https://circleofa.org/library/true-empathy/.

Artigo: “I NEED BE ANXIOUS OVER NOTHING”, autor Greg Mackie. Site: https://circleofa.org/library/carefree-life/;

Artigo “16-POINT SUMMARY OF THE TEACHING OF A COURSE IN MIRACLES”, autor Robert Perry. Site: https://circleofa.org/library/creation-by-god/

Livro “365 Days Through A Course in Miracles – A Daily Devotional”, de Jeff Nance.

Artigo ‘The Introduction to the Workbook’, de Allen Watson. Site: https://circleofa.org/workbook-companion/the-introduction-to-the-workbook/

Um milagre é uma correção. Ele não cria e realmente não muda nada. Apenas olha para a devastação e lembra à mente que o que ela vê é falso. Desfaz o erro, mas não tenta ir além da percepção, nem superar a função do perdão. Assim, permanece nos limites do tempo. LE.II.13

Nada real pode ser ameaçado.
Nada irreal existe.
Nisso está a paz de Deus.
T.In.2:2-4

Autor

Graduação: Engenheiro Operacional Químico. Graduação: Engenheiro de Segurança do Trabalho. Pós-Graduação: Marketing PUC/RS. Pós-Graduação: Administração de Materiais, Negociações e Compras FGV/SP. Consultor de Empresas: Projeto OREM® - Organizações Baseadas na Espiritualidade (OBEs). Estudante e Pesquisador Independente sobre Espiritualidade Não-Dualista; Psicofilosofia Huna e Ho’oponopono; A Profecia Celestina; Um Curso em Milagres (UCEM); Espiritualidade no Ambiente de Trabalho (EAT); A Organização Baseada na Espiritualidade (OBE). Certificação: “The Self I-Dentity Through Ho’oponopono® - SITH® - Business Ho’oponopono” - 2022.

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x